Prefeitura de SP quer metrô no lugar do corredor

segunda-feira, 30 de novembro de 2009


O prefeito Gilberto Kassab (DEM) mudou o plano do corredor Celso Garcia e agora quer construir uma linha de metrô entre o Itaim Paulista e o Parque Dom Pedro, passando pela Avenida Celso Garcia, na Zona Leste da capital. Para isso, ele pretende contar com verbas federais. Segundo o secretário municipal de Transportes, Alexandre de Moraes, o novo plano é iniciar as obras dessa linha de metrô em 2011, e começar a operação com três ou quatro estações até a Copa do Mundo do Brasil, em 2014. Procurada, a direção do Metrô, que pertence ao governo do estado, não se pronunciou.

Kassab fez um pedido à bancada paulista na Câmara Federal para que uma verba de R$ 400 milhões fosse incluída nas emendas propostas pelos deputados paulistas no Orçamento da União de 2010, que será votado até o final do ano. Esse dinheiro seria destinado ao projeto executivo da linha de metrô na Avenida Celso Garcia.O secretário Alexandre de Moraes afirma que a ideia é que a linha seja subterrânea, com alguns trechos suspensos. Vamos substituir o projeto do corredor Celso Garcia por metrô. Serão quase 30 quilômetros, e é lógico que é uma obra para anos, afirmou Moraes. Foi uma negociação de três meses (do prefeito com a bancada), completou.Segundo o deputado federal Devanir Ribeiro (PT), líder da bancada paulista na Câmara Federal, a emenda de R$ 400 milhões para o projeto do Metrô na avenida Celso Garcia atende a uma demanda da Prefeitura.

- Nos organizamos na bancada para incluir essa demanda, entre as emendas que vamos apresentar. Já tivemos a aprovação dos 70 deputados paulistas - diz.

Agora, explica o deputado, a emenda vai seguir o trâmite da Casa: passará pela Comissão Mista de Orçamento e, sendo aprovada, será votada com o Orçamento da União, no próximo mês. Com a aprovação da emenda do Orçamento, a verba poderá ser liberada no próximo ano pelo Governo Federal.

Segundo o secretário Moraes, a Prefeitura espera que a bancada proponha uma emenda a cada ano para a construção da linha de metrô. Além da emenda que prevê verbas para o Metrô, também foi incluída uma segunda para a capital, no valor de R$ 720 milhões, destinada à operação e manutenção da atividades das Organizações Sociais (OSs) na área da Saúde.
READ MORE - Prefeitura de SP quer metrô no lugar do corredor

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que é necessário investir em transportes públicos de qualidade nas grandes cidades


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que é necessário investir em transportes públicos de qualidade nas grandes cidades, a fim de beneficiar o trabalhador brasileiro.

Lula participou ontem, no Rio, da abertura da Convenção Mobilidade Sustentável na Renovação Urbana, que reúne prefeitos e representantes de cidades da América Latina com mais de 500 mil habitantes.

"A gente precisa compreender que o investimento na mobilidade urbana é investimento na melhoria de vida das pessoas. Que fazer esse companheiro chegar em casa ou no trabalho mais rapidamente é permitir a ele que tenha um pouco mais de lazer", disse Lula.

Ele defendeu gastos em infraestrutura básica, principalmente para atender às camadas mais pobres da população. "Nós queremos acabar com a máxima, vergonhosa, de que tudo para o rico é desenvolvimento, e para o pobre é gasto", frisou.

Segundo os organizadores do evento, existem no mundo, atualmente, 800 milhões de veículos, número que deve pular para 2 bilhões até 2030. Para evitar que os sistemas de locomoção entrem em colapso, é preciso planejar e organizar o trânsito nas metrópoles, com investimentos em transporte de massa, como trens e metrô.

Além de evitar que os trabalhadores gastem cada vez mais tempo entre sua casa e o trabalho, a medida vai reduzir o aumento incontrolável da poluição, principal vilã do aquecimento global.
READ MORE - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que é necessário investir em transportes públicos de qualidade nas grandes cidades

No Rio: Ponto de ônibus sem sinalização confundem Passageiros


Os 15 abrigos de ônibus - um ao lado do outro e todos com publicidade - instalados em frente ao shopping RioSul, na Avenida Lauro Sodré, em Botafogo, viraram cenário de correria e alvo de reclamações de passageiros. Isso porque apenas um dos módulos tem uma placa próxima, informando que as linhas 126, 426, 432, 456, 457 e 485 param naquele ponto.


Até mesmo em corredores de tráfego importantes no Centro e na Zona Sul, cariocas e turistas têm que driblar a falta ou a deficiência de sinalização para conseguir embarcar em um ônibus.


- As pessoas ficam desorientadas. Se não perguntam a alguém que saiba, acabam embaixo do abrigo errado, têm que sair correndo e, mesmo assim, muitas vezes acabam perdendo o ônibus - conta o despachante Antônio Carlos de Souza, da Viação Real, que trabalha num dos pontos em frente ao RioSul. - Mas noto que a sinalização deficiente nas paradas de ônibus é um problema geral do Rio.
Na Avenida Presidente Vargas, no Centro, por exemplo, há 29 abrigos sem qualquer indicação das linhas que param ali. Outros 17 contam com uma placa da Secretaria municipal de Transportes - antiga e, às vezes, torta e/ou pichada - próxima. Só na pista central de subida, entre a Praça da República e a Rua de Santana (perto da Central), são cinco abrigos sem informações. Sem falar nos módulos que estão sem vidros e nos que servem de dormitório para mendigos e também como depósito de camelôs.



Fonte: O Globo
READ MORE - No Rio: Ponto de ônibus sem sinalização confundem Passageiros

Prefeitura de Uberaba apresenta novo sistema de transporte coletivo


O novo sistema de transporte coletivo será motivo de reunião da Prefeitura de Uberaba e da Câmara Municipal de Uberaba, na próxima terça-feira, dia 1º, às 11h, no Plenário da Câmara. No encontro serão apresentadas as melhorias que estão sendo implantadas no transporte coletivo.

Vale lembrar que no final de outubro o prefeito Anderson Adauto já havia adiantado que após as empresas Líder e Pircicabana assumirem, iria implantar o gerenciamento do sistema de transporte coletivo, que passará a ser compartilhado, ficando a cargo de um superintendente da prefeitura e um diretor de cada empresa.

Anderson informou que a ideia é que o sistema funcione bem e se autossustente, ou seja, é o próprio usuário quem paga todo o sistema de transporte. E não descartou que após a implantação do sistema, que será apresentado no dia 1º, será discutida nova tarifa.Dentre as mudanças está a implantação de 100 novos abrigos, sendo 50 por conta de cada empresa, o transporte de alunos do Proeti que necessitem de deslocamento para as atividades esportivas e culturais e o acesso ao banco de dados e relatórios do sistema de bilhetagem eletrônica e compartilhamento do contrato de monitoramento da frota.
READ MORE - Prefeitura de Uberaba apresenta novo sistema de transporte coletivo

Salvador lança plano de transportes, a Rede Integrada de Transporte – RIT, que pretende mudar o fluxo de mobilidade da cidade

domingo, 29 de novembro de 2009

A partir do ano que vem Salvador começa a implantar o novo sistema de transporte de massa, a Rede Integrada de Transporte – RIT, que pretende mudar o fluxo de mobilidade da cidade, tendo em vista a Copa de 2014. A implantação completa do projeto está orçada em R$ 881 milhões.

Segundo a arquiteta Marisa Oliveira, coordenadora em Planejamento de Transporte Público da Secretaria Municipal de Transportes e Infraestrutura (Setin), o sistema é inspirado na Rede Transmillenium de Bogotá, e tem como foco o transporte de massa, em veículos de alta mobilidade. Nas diretrizes do projeto a implantação será iniciada à partir de 2010 e concluída em 2013. A área prioritária para início das obras é a avenida Paralela, através de um corredor central que ligaria o Aeroporto Internacional Luiz Eduardo Magalhães à Estação da Lapa, principal estação de transbordo da cidade e vizinha ao Estádio da Fonte Nova.

Segundo ela, as vantagens do sistema é que a implantação pode ser modulada, exige um baixo custo e curto prazo para implantação, estimados em apenas dois anos. “Efetuada em etapas distintas, com prioridades para algumas áreas mais emergentes, a construção do sistema exigirá, no entanto, uma mudança em toda a engenharia e arquitetura de transporte coletivo de Salvador”, afirma.

O novo perfil de mobilidade junto ao grande aumento do número da frota de automóveis trouxe a necessidade de projetos para melhoria da circulação e maior fluidez do tráfego. “Os estudos realizados pela prefeitura apontam para criação de corredores exclusivos para ônibus com maior capacidade que vão circular nas principais vias da cidade, como as avenidas Paralela, Juracy Magalhães, ACM, Vasco da Gama, Mário Leal Ferreira, entre outras”, explica a arquiteta.

O novo sistema não traz muitas novidades, apenas integra os já existentes, ônibus, trens e o futuro metrô. As principais inovações são os ônibus conjugados, de grande velocidade, alta capacidade em números de passageiros transportados e trafego em corredores exclusivos.

Todas estas características, velhas conhecidas dos soteropolitanos, já que a capital baiana teve um sistema similar na década de 80. Segundo Lídia Santana, assessora estratégica de gestão da Setin, e responsável pelos projetos de trânsito para a Copa, o sistema de fato não traz soluções inovadoras, porém é o aproveitamento integral e atualizado de um antigo projeto que foi aplicado parcialmente e interrompido nas antigas gestões municipais por questões políticas.

A assessora aponta os inúmeros benefícios do projeto para a mobilidade na capital baiana. “O sistema terá capacidade de transportar cerca de 80 mil passageiros por hora, reduzindo o tempo de espera nos pontos de ônibus, de 18 para 3 minutos e o tempo médio de percurso de 35 para 22 minutos”, apontou Santana.
READ MORE - Salvador lança plano de transportes, a Rede Integrada de Transporte – RIT, que pretende mudar o fluxo de mobilidade da cidade

Rio quer reduzir número de ônibus nas ruas com mais corredores exclusivos

Vandalismo nas estações de trem, atrasos e superlotações nos metrôs e nas barcas - além dos engarrafamentos monstruosos agravados pelo excesso de ônibus nas ruas - vêm expondo o colapso do transporte público carioca, mas podem também ser o estopim de um processo de mudança. Na semana em que o prefeito Eduardo Paes reconheceu que o problema é o maior desafio de sua administração, e que os leitores do GLOBO elegeram o assunto tema da semana no fórum de debates da campanha "Nós e você. Já são dois gritando" , a Secretaria de Transportes do Município avisa também que vai apertar o cerco contra o excesso de linhas de ônibus nas ruas.
- Nossa meta é reduzir em 20% o número de coletivos na cidade até 2012. Para isso, já suspendemos as permissões para pedidos de aumento de frotas em áreas saturadas, como a Zona Sul, o Centro e a Tijuca. Na Zona Oeste, onde a concentração de ônibus é menor e a disputa com as vans piratas mais acirrada, ainda podem ser concedidas novas autorizações - disse o secretário Alexandre Sansão, que responderá também pela criação dos corredores expressos - batizados de Bus Rapid Transit (BRTs) - ligando a Barra da Tijuca a diversos bairros do subúrbio, em mais um esforço para desafogar o trânsito.
A preocupação da prefeitura com o caos no transporte é sustentada pelos números oficiais, que registram aumento significativo da frota de ônibus em um curto espaço de tempo. Atualmente, trafegam na cidade 9.092 ônibus, distribuídos em 400 linhas administrados por 47 empresas. Entre 2007 e 2009, 1.735 novos coletivos foram despejados nas ruas, representando um aumento 23%. Para se ter uma ideia do tamanho do problema, só pela Avenida Rio Branco trafegam hoje 115 linhas diferentes. Tanto excesso tem raízes na concorrência predatória estabelecida entre as empresas do setor nos últimos 20 anos.
- Por anos, a empresa que se sentia ameaçada por uma rival colocava imediatamente mais ônibus na rua, só para marcar território. Em resposta, a concorrente recorria à mesma estratégia. Ao longo dos anos, essa disputa gerou um efeito cascata, que desembocou nesta situação que aí está - explica o secretário.
A má conservação da frota, que deixa os veículos mais vulneráveis a acidentes, também aumenta a incidência dos congestionamentos. Recente levantamento feito pela CET-Rio mostra que 54% dos veículos enguiçados que causaram retenções no trânsito entre janeiro e junho deste ano eram ônibus. A conclusão resultou da análise de quase três mil ocorrências registradas no período pelo Centro de Controle Operacional do município. Ônibus são só parte do colapso nos transportes
Além da redução da frota, a prefeitura aposta na solução dos BRTs. Um deles, orçado em R$ 900 milhões, fará a conexão entre a Barra da Tijuca e a Penha. O segundo vai unir Barra e Santa Cruz, pelo Túnel da Grota Funda. O início das obras para a implantação dos corredores expressos está programado para o primeiro semestre de 2010.
- A construção dos corredores vai baixar a quantidade de ônibus nas ruas, porque as linhas que circulam no entorno das vias serão reordenadas, com o intuito de racionalizar e integrar o sistema. Além disso, haverá mais conforto e o tempo de viagem será reduzido drasticamente, sem jogar o preço das tarifas para o alto - promete o secretário.
READ MORE - Rio quer reduzir número de ônibus nas ruas com mais corredores exclusivos

Aeroporto do Recife figura entre os cinco melhores do mundo


A Revista TAM nas Nuvens, na edição de outubro, elencou cinco cidades que têm aeroportos internacionais no mundo que são mais do que terminais de passageiros e que fazem a viagem valer a pena já no desembarque. Na lista, está o Recife, com o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, que divide espaço com os terminais de Madri (Barajas), Munique (Franz Josef Strauss), Cingapura (Changi) e Londres (Heathrow).

O terminal recifense foi destacado, pela revista por ser um espaço acolhedor dedicado aos artistas pernambucanos.A publicação ainda lembrou da estátua do sociólogo Gilberto Freyre, feita por Abelardo da Hora, os painéis de personagens, como João Câmara, Gil Vicente, Pedro Frederico e José Cláudio. Também foram citadas as obras do artista internacional Francisco Brennand. “Após a reinauguração em 2004, o aeroporto ganhou um novo terminal, com capacidade de receber mais voos nacionais e internacionais.

O nosso aeroporto é o segundo na movimentação de passageiros de todo o Nordeste. E ainda há estrutura para ampliar mais o terminal”, comentou o secretário de Turismo da Prefeitura do Recife, Samuel Oliveira.

De janeiro a setembro de 2009, os desembarques de passageiros em voos domésticos no Recife somam mais de 1,8 milhões de passageiros, uma variação positiva de 7,39% comparado a 2008.
READ MORE - Aeroporto do Recife figura entre os cinco melhores do mundo

Maiores de 65 poderão transpor roleta dos ônibus de Belo Horizonte


Reclamada há tempos pela população idosa da capital, a “transposição” – possibilidade de dirigir-se para o “salão traseiro” dos ônibus – será permitida com a criação do “Cartão do Idoso”, um modelo específico de Cartão BHBUS que será distribuído a partir de fevereiro de 2010 para os idosos cadastrados junto à BHTrans.

A novidade foi anunciada pelos representantes da BHTrans que estiveram presentes à reunião especial convocada pelo vereador Fred Costa (PHS), realizada no Plenário Amynthas de Barros, no dia 24 de novembro.

O cartão, que será entregue gratuitamente, conterá nome, número de identidade, data de nascimento e foto dos usuários e será individual e intransferível, com pena de bloqueio em caso de uso indevido ou irregular. Para ter direito ao benefício, o usuário deverá estar de posse da carteira de identidade e do Cartão BHBUS quando adentrar o coletivo.“Isso é uma conquista dos idosos. É muito bom ver as autoridades voltadas para a nossa causa”, comentou Marizete Ribeiro Viana Teles, vice-presidente do Movimento de Luta Pró-Idoso, que esteve presente na mesa da reunião especial.

A iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte, que pode beneficiar cerca de 100 mil idosos na capital, fora prometida pelo prefeito Marcio Lacerda em período de campanha e vinha sendo cobrada pelas entidades que representam os idosos desde o início do mandato do novo prefeito.“Esta luta já tem alguns anos”, lembrou Carlos Alberto dos Passos, presidente do Movimento de Luta Pró-Idoso, “e já esteve em pauta outras vezes, mas sempre tinha limitações que não nos interessavam, como o limite do número de viagens”.

De acordo com Helbert do Carmo Lima, gerente da Coordenação de Gestão da Informação da BHTrans, os cartões não terão limite de viagens e estarão disponíveis para os idosos com mais de 65 anos que façam o cadastramento junto aos quatro postos já disponibilizados pela BHTrans.

Os postos estão localizados na rua dos Caetés, 466, no Centro; na Regional da Prefeitura no Bairro Barreiro; na Estação Venda Nova, loja 504; e na avenida Professor Morais, 216, na Savassi. Há possibilidade de criação de mais postos, mas a BHTrans analisará a demanda pelo serviço antes de aumentar a quantidade.

Helbert informou que aproximadamente quatro mil idosos já se cadastraram e que a expectativa é que os cerca de 100 mil idosos da capital se cadastrem até o quarto mês de 2010. A forma de entrega dos cartões ainda não foi definida pela BHTrans mas há a possibilidade de que possam ser entregues pelos Correios para evitar o deslocamento do idoso para sua retirada.“O processo de entrega ainda não está definido e a BHTrans vai analisar a demanda pelo cartão para definir a melhor forma de distribuir, para evitar tumultos”, disse Helbert.

Cássio Almeida, diretor de Atendimento e Informação da BHTrans, explicou que a medida ainda não está sendo divulgada na mídia porque a BHTrans aguarda a confecção dos cartões pela nova concessionária dos serviços de transporte público da capital, Consórcio Transfácil.
READ MORE - Maiores de 65 poderão transpor roleta dos ônibus de Belo Horizonte

Novo valor de tarifa do Citybus entra em vigor a partir de hoje em Goiânia


As tarifas do Citybus terão novo valor nos finais de semana a partir de hoje. O usuário poderá pagar R$ 2,25 em moedas, aos sábados e domingos sem o direito de integração. Foi o que divulgou a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), em uma entrevista coletiva realizada ontem na sede do órgão. O DM adiantou a informação com exclusividade na última edição de sexta-feira.

As linhas do micro-ônibus contemplam todos os shoppings e parques da cidade, e são uma alternativa para quem quer deixar o carro na garagem aos finais de semana. Segundo o presidente da CMTC, Marcos Massad, atualmente a média é de sete mil passageiros por dia, e com a nova tarifa reduzida nos finais de semana, a demanda pelo transporte poderá aumentar.

“Desde a implantação do Citybus há oito meses, queremos mudar o hábito dos goianienses que contam com um serviço diferenciado de transporte coletivo que são os micro-ônibus climatizados e extremamente confortáveis e eficazes. Hoje podemos substituir em dadas ocasiões nossos veículos pelo Citybus, desafogando as principais vias de Goiânia, melhorando o trânsito de nossa Capital”, ressalta Marcos Massad.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros (Setransp), Décio Caetano, afirma que a companhia adotou uma politica de diversificação das tarifas para ser uma forma de estimular o uso do Citybus. Atualmente o serviço oferece variadas tarifas de acordo com a necessidade do usuário. Com o bilhete de R$ 4,50, o passageiro tem o direito à linha integrada, durante o período de 90 minutos. Com o bilhete único de R$ 6,00, o usuário faz quantas viagens quiser ao longo do dia. Existe o trecho único no valor de R$ 3,00 em moedas, sem direito a integração, e por fim, nos finais de semana a tarifa de R$ 2,25, também em moedas, com direito apenas a uma única viagem. “O Citybus opera com a capacidade bem menor do que o seu real poder de trasporte, e nós visamos estimular as pessoas a fazer uso dos micro-ônibus como uma alternativa de transporte”, diz Décio Caetano.
READ MORE - Novo valor de tarifa do Citybus entra em vigor a partir de hoje em Goiânia

Transporte coletivo de Taubaté já conta com 5 ônibus adaptados para portadores de necessidades especiais


A partir da próxima segunda-feira, 30 de novembro, o sistema de transporte coletivo de Taubaté contará com cinco novos ônibus adaptados para portadores de necessidades especiais. O anúncio foi feito pelo prefeito Roberto Peixoto na última sexta-feira. Segundo o prefeito, a entrega dos novos ônibus se dá em cumprimento a exigências da atual administração, visando a efetiva melhoria do sistema de transporte coletivo da cidade.
De acordo com o Departamento de Trânsito, as linhas que serão atendidas pelos novos ônibus são Vila Aparecida, Três Marias/Estoril, Gurilândia/Santa Teresa, Distrito Industrial do Una/Quiririm e Cidade de Deus/Vila São Geraldo (via Jardim Paulista).
Desde o dia 19 de novembro já havia um ônibus adaptado circulando em Taubaté. Para que a população possa conhecer como funcionam os novos veículos, dois ônibus estarão expostos neste sábado, 28 de novembro, na Praça D. Epaminondas.
“Com a entrada em circulação dos novos veículos damos um passo muito grande na modernização do transporte coletivo de nossa cidade, principalmente por beneficiarmos a cidade não só com veículos novos, mas com a garantia de acesso também pelos portadores de necessidades especiais”, finalizou Peixoto.
READ MORE - Transporte coletivo de Taubaté já conta com 5 ônibus adaptados para portadores de necessidades especiais

67% dos moradores da Grande Vitória utilizam o transporte coletivo diariamente


Uma pesquisa realizada pelo Instituto Futura sobre mobilidade urbana mostra que na Grande Vitória 67% da população utiliza o ônibus como meio de transporte para compromissos diários. Quem lida todos os dias com engarrafamentos na Região Metropolitana de Vitória talvez nem acredite, mas apenas 19% da população utiliza carro particular.

De acordo com o estudo, no município da Serra está a maior parcela de pessoas que utilizam os coletivos (79%) e a menor que anda de carro (8%). Por outro lado, em Vila Velha, apenas 58% utilizam ônibus como principal meio de locomoção, e esse município se destaca também na parcela maior de pessoas que se deslocam a pé (7%), chegando a superar o transporte por motocicletas (6%).

Segundo o Ministério das Cidades, mobilidade urbana é o resultado da interação dos deslocamentos de pessoas e bens entre si e com a própria cidade. A partir desse conceito, fica clara a importância da mobilidade urbana para a qualidade de vida da população e para a competitividade de uma cidade. Avaliando a mobilidade na Grande Vitória, a pesquisa aponta que os maiores problemas citados pelos entrevistados são engarrafamentos (31%), desrespeito às leis de trânsito (24%), acidentes (10%) e excesso de carros (8%).

O investimento prioritário para melhorar o trânsito na Grande Vitória, para 19% dos ouvidos, é a ampliação das vias e pontes existentes, para 12% o aumento do número de ônibus, e para 10% a adoção do sistema de rodízio de carros e o aumento do número de guardas e agentes de trânsito. Contudo, a maior parcela de respostas (14%) dos entrevistados que residem no município de Vitória aponta a implantação de transportes alternativos como prioridade.
READ MORE - 67% dos moradores da Grande Vitória utilizam o transporte coletivo diariamente

Futebol se tornou inimigo Nº01 do Transporte Público nas principais cidades do Brasil, no Recife o número de vandalismo nos coletivos é preocupante


Os números de ônibus depredados na Região Metropolitana do Recife em dias de jogos de futebol são crescentes e preocupam entidades vinculadas ao transporte público em Pernambuco, além dos operadores - motoristas e cobradores - e passageiros, que terminam sendo os grandes prejudicados. Somente este ano, já foram 1.693 coletivos danificados e um prejuízo de R$ 628 mil durante as 81 partidas que aconteceram na Ilha do Retiro, nos Aflitos e no Arruda até o início de novembro. Dois motivos apontados como causa para tanto vandalismo são a audácia de "marginais travestidos de torcedores", nas palavras do presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte, Dilson Peixoto, e a impunidade por parte da Polícia.

A quantidade de peças que sofreram avarias neste ano - 4.315 - já supera a de 2008, que foi de 3.155. No ano passado, 1.443 ônibus foram depredados, representando um prejuízo de R$ 386 mil. "Esses atos não só danificam o patrimônio, como também ameaçam a segurança de outras pessoas. A gente tem os motoristas e cobradores que, muitas vezes, passam por um sistema de absoluto vexame, de ameaça ou até de agressão mesmo, não só verbal, mas física", afirma Dilson Peixoto.

Para tentar conter a ação dos vândalos, o Grande Recife faz um relatório das depredações a fim de mapear as áreas de maior incidência desse tipo de crime. "Criamos um banco de dados e, em cima disso, identificamos os pontos onde ocorrem as depredações, inclusive com os horários, se antes ou depois do jogo", afirma o gerente de fiscalização Mário Sérgio.

O trabalho mostra que, neste ano, até outubro, as vias de maiores registros de depredação de coletivos são a Avenida Agamenon Magalhães (76 casos), Avenida Norte (75), BR-101 Sul (53) e as avenidas Rosa e Silva e Mascarenhas de Moraes, com 50 e 45 casos, respectivamente. Apesar desse mapeamento - compartilhado durante o ano passado com a Polícia Militar e com o Ministério Público de Pernambuco, sem resultado positivo -, o efetivo da polícia e a equipe de fiscalização do próprio Grande Recife não têm conseguido minimizar os atos de vandalismo.

A média de ônibus danificados em 2008, por jogo, foi de 25 veículos, com 55 peças destruídas. No geral, os baderneiros quebram janela, retrovisor, alçapão, luminária, estofamento de banco e parabrisa. "Eles estão prejudicando um patrimônio que serve a eles mesmos, serve à família deles", observa o gerente.

Ele chama atenção também que essa destruição se reflete junto a todos os usuários. "Infelizmente não é possível fazer a reposição de peças imediatamente, então, muitas vezes, esses ônibus não podem rodar no outro dia, prejudicando grande parte da população". Essas ações são definidas pelo presidente do consórcio como "relação esquisita, esquizofrênica, porque, na verdade, é como se o cara estivesse atirando no próprio pé".
Fonte: JC online
READ MORE - Futebol se tornou inimigo Nº01 do Transporte Público nas principais cidades do Brasil, no Recife o número de vandalismo nos coletivos é preocupante

Substituição dos ônibus articulados pelos novos ônibus já provocam as primeiras reclamações em Sorocaba


A frota de ônibus da Transporte Coletivo Sorocaba (TCS) nem foi completamente substituída e já começam a surgir as primeiras reclamações quanto aos ônibus zero quilômetro das empresas contratadas emergencialmente. A maioria dos passageiros está satisfeita e elogia, mas há os que reclamam da substituição dos ônibus articulados pelos comuns, o que estaria provocando superlotação. Também há queixas dos carros com apenas uma porta no meio para o desembarque, fazendo com que quem fica no fundo nas horas de pico não consiga descer no ponto correto. Já os elogios são para os elevadores para embarcar cadeirantes e o silêncio dos veículos novos ao trafegar.
“Prefiro os ônibus velhos, mas articulados, do que os novos, mas pequenos, que ficam muito lotados”, disse na tarde de ontem o vendedor Aguinaldo Serafim, 35 anos, que utiliza a linha 42 - Laranjeiras. Ele embarca no bairro Vitória Régia e declarou que não aprova a mudança que reduziu a quantidade de embarque nos ônibus sem que aumentasse o número de veículos nas linhas. A doméstica Selma Oliveira dos Santos Silva, 47 anos, gostou das mudanças, mas chama a atenção para a dificuldade para descer pelo meio quando o ônibus está lotado.

Ontem mais 45 novos ônibus da TCS foram substituídos por outros zero quilômetro das empresas Rosa, São João, Reunidas e Jundiá. Eles começaram a atender nas linhas 55 - Rodrigo, 53 - Éden, 46 - Paineiras, 42 - Laranjeiras e no transporte especial. Até o momento foram trocados 93 ônibus dos 183 da frota da TCS. No dia 17 já haviam sido substituídos 48 dos atuais 93.
READ MORE - Substituição dos ônibus articulados pelos novos ônibus já provocam as primeiras reclamações em Sorocaba

Tendência é a prorrogação de contrato com a Visate em Caxias


Em 2010, ano em que Caxias comemora um século da passagem do trem, o prefeito José Ivo Sartori (PMDB) e a Câmara de Vereadores terão de decidir o rumo de outro tipo de transporte: o coletivo urbano. São cinco as possibilidades que se apresentam neste momento para o futuro desse tipo de serviço na cidade. E tudo indica que o trilho a seguir será mesmo o da prorrogação do atual contrato com a Viação Santa Tereza (Visate), como sugeriu o Conselho Municipal do Trânsito e Transportes (CMTT) na última terça-feira.

A prorrogação, com inclusão de melhorias, é o primeiro cenário que aparece num relatório montado pela Secretaria Municipal do Trânsito, Transportes e Mobilidade Urbana (SMTTM), a partir das opiniões da comunidade, coletadas em fóruns e seminários realizados neste ano. O que ajuda a sustentar essa hipótese é a explicação do titular da SMTTM, Vinicius Ribeiro. Segundo ele, a licitação que a Visate venceu conta com um prazo de duração do contrato por 10 anos com chance real de prorrogação por mais uma década se a empresa cumprir com as exigências contratuais.
READ MORE - Tendência é a prorrogação de contrato com a Visate em Caxias

Rio: Viação São Miguel renova frota de veículos

sábado, 28 de novembro de 2009


Os usuários do transporte coletivo municipal já estão usufruindo dos novos ônibus zero quilômetro adquiridos pela Viação São Miguel, responsável pelas linhas urbanas e intermunicipais da cidade. A empresa conta com 11 coletivos dotados de três portas laterais, sendo uma delas adaptada com elevador para atender aos portadores de necessidades especiais. Os novos coletivos são mais espaçosos e contam ainda com o sistema de circulação de ar.

De acordo com Amauri Natividade, diretor-presidente da Viação São Miguel, os novos coletivos integram o cronograma da empresa no projeto de renovação da frota. A São Miguel opera com ônibus novos, com tempo de fabricação na média de 2,5 anos, o que a deixa no patamar de destaque no cenário regional. “Estamos sempre buscando atender melhor os nossos clientes, por isso investimos em treinamento e temos um cronograma de investimento na renovação da frota que hoje é uma das mais novas de todo o Sul do Estado”, afirma Amauri, ressaltando que os ônibus são equipados com chassis Volkswagen 17230, fabricados em Resende, e carrocerias Marcopolo, fabricadas em Xerém.

Nas ruas, a aceitação dos usuários justifica o investimento da empresa. Muitos passageiros têm dado preferência aos novos coletivos, que estão circulando nos itinerários das linhas 125 (Jardim Primavera-Campos Elíseos), 275 (Jardim Primavera-Paraíso) e 330 (Rodoviária-Engenheiro Passos). “Está aprovado, o conforto é muito importante, ainda mais neste período de tempo quente.

A preocupação com os deficientes também é bacana, a empresa está de parabéns. Tenho mudado meu itinerário somente para vir nesses carros grandões”, brinca a dona de casa Isoldina Paiva, 53 anos, da Cidade Alegria, ex-adepta da linha 280 (Cidade Alegria-Paraíso).
READ MORE - Rio: Viação São Miguel renova frota de veículos

Ônibus voltam a circular depois de liminar em Sorocaba

Os 29 ônibus, que cobrem 24 linhas estavam proibidos de deixar a garagem desde a manhã de terça-feira, por medida da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), que alegando falta de condições da empresa em continuar operando cassou sua permissão.
Embora o órgão estadual tivesse uma relação de empresas indicadas para a substituição das linhas, nenhuma entrou em operação por resistência do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, que exige que toda mão-de -obra da Breda Sorocaba seja absorvida pela nova empresa. A ação judicial, para a retomada das linhas rodoviárias, foi impetrada pela empresa pertencente ao Grupo “René Gomes de Souza”, que também é dono da Transportes Coletivo Sorocaba (TCS).
A liminar expedida pela juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti, da 9ª Vara de Fazenda Pública, determinou a retomada imediata dos serviços pela Breda Sorocaba por entender que “os usuários estão sendo prejudicados com a interrupção do serviço de transporte de passageiros, como apontado pela imprensa”.
Ainda de acordo com o parecer judicial, a retirada dos ônibus foi considerada como “atitude precipitada, porque as empresas, inicialmente escolhidas em substituição não iniciaram a prestação do serviço e até já foram substituídas por outras, indicando assim a existência de dúvidas quanto aos critérios adotados pela Artesp para a seleção das permissionárias”.
READ MORE - Ônibus voltam a circular depois de liminar em Sorocaba

Passageiros enfrentam calor e superlotação no Metrô Rio e ônibus


Apesar das reclamações e até ameaça de boicote de passageiros, que está marcada para a próxima segunda-feira, dia 30, os cariocas continuam enfrentando problemas nas estações do Metrô do Rio. E a situação pode ser vista também nos ônibus de integração expressa, como a linha 406A (Largo do Machado - Rodoviária). E o usuário que quis reclamar pelo serviço telefônico gratuito de atendimento ao cliente (0800-595-2000), disponibilizado pela Rio Ônibus através de um cartaz dentro do coletivo, informa uma mensagem eletrônica: "o serviço solicitado está temporariamente indisponível".
Usuário do Metrô Rio, o leitor João Vicente registrou, na manhã desta sexta-feira, dia 27, plataformas e trens cheios na Estação Estácio de sá - que faz a ligação das linhas 1 e 2 -, problemas enfrentados por ele e milhares de clientes, que trafegam pelas estações da Tijuca diariamente, no horário considerado de pico.
Do lado de fora, os passageiros que utilizam a integração expressa para a Rodoviária, em Laranjeiras, dizem que, apesar dos motoristas garantirem o funcionamento do ar condicionado, o equipamento parece não dar vazão à quantidade de pessoas, que se aglomeram no pouco espaço fornecido pelo pequeno corredor.
Há poucos meses, a empresa colocou uma frota de coletivos maiores, mas que ainda não suportam a quantidade de usuários que todos os dias formam filas nos pontos ao lado da Estação Largo do Machado.
READ MORE - Passageiros enfrentam calor e superlotação no Metrô Rio e ônibus

Urbs reforça linhas de ônibus para o vestibular da UFPR


A Urbs - Urbanização de Curitiba S/A colocará linhas de ônibus especiais e reforçará outras linhas para atender os candidatos que farão a prova do vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em diversos Locais da cidade, neste domingo (29).
Os candidatos devem dar atenção às linhas especiais, que funcionarão apenas durante o período do vestibular, com saídas de pontos estratégicos. São 28 endereços, oito deles novos.

Neste ano, também haverá provas nos colégios estaduais Júlia Wanderley; Presidente Lamenha Lins e Professor Júlio Mesquita; na Fundação de Estudos Sociais do Paraná; no Setor de Educação Profissional e Tecnológica da UFPR; nos campus da Cidade Universitária e João Negrão; na Uniandrade e na Universidade Tecnológica Federal do Paraná.
Os portões dos locais de aplicação das provas serão fechados às 13h30. Ao todo, 43.064 candidatos farão o vestibular. Confira os aqui os locais de provas, as linhas que atendem e os principais pontos de embarque.
READ MORE - Urbs reforça linhas de ônibus para o vestibular da UFPR

2010 vai começar com aumento de ônibus em São Paulo

sexta-feira, 27 de novembro de 2009


Depois de propor à Câmara Municipal de São Paulo um aumento no IPTU para 2010, que pode chegar a 300%, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) anunciou o aumento da tarifa de ônibus no município. Embora o prefeito tenha evitado falar em percentual, já se estima reajuste entre 10% e 15%. O que deve elevar a tarifa dos atuais R$ 2,30 para R$ 2,60 ou R$ 2,70.

Levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), sobre os dois últimos aumentos de ônibus em São Paulo, em março de 2005 e dezembro de 2006, revela que esse tipo de transporte foi reajustado muito acima da inflação. “Do primeiro aumento até setembro de 2009 a inflação foi de 21,72%. Mas as tarifas de ônibus já subiram 35,29%”, aponta Cornélia Nogueira Porto, coordenadora de Pesquisa de preços do órgão.

Para a pesquisadora, os reajustes anteriores já garantiram “uma gordura grande” nos lucros das empresas de ônibus e no momento nada justifica aumentos, muito menos reajustes extraordinários.De acordo com cálculos do Dieese, as tarifas de ônibus mais caras em 2010 vão pesar principalmente no bolso das famílias que vivem com um salário mínimo. “Hoje, as famílias já gastam 4,3% do orçamento só em ônibus, 7,61% em transporte coletivo e 10,77% com transporte em geral”, avalia.
O novo valor também vai representar acréscimo entre 0,43% a 0,64% na inflação da capital paulista. “É um percentual muito alto para um item só”, critica.
READ MORE - 2010 vai começar com aumento de ônibus em São Paulo

Boa parte dos ônibus de Guarulhos ainda circula sem cobrador desrespeitando uma lei municipal em vigor desde o do começo do mês.


Vencido no domingo, 1º, o prazo de 180 dias para que as empresas de ônibus se adaptassem ao decreto da prefeitura, de 29 de abril deste ano, que estabelece a obrigatoriedade do cobrador nos transportes coletivos, a função continua sendo exercida pelo próprio motorista. Durante um período de 15 minutos, no qual a reportagem do DG ficou no ponto de ônibus da Igreja Matriz, no Centro, mais de 15 veículos, de diversas empresas, circularam sem a presença do cobrador.Embora a maioria dos carros fossem da Viação Transguarulhense, outras como a Empresa de Ônibus Guarulhos, Empresa de Ônibus Vila Galvão, Guarulhos Transportes e Internorte também não estavam cumprindo o decreto municipal. Procurada, a Secretaria de Transportes e Trânsito informou, via assessoria de imprensa, que equipes estão realizando fiscalização nas ruas e nas garagens das empresas, notificando as que ainda não se adaptaram.
As empresas terão um prazo de 15 dias e, em caso de descumprimento, receberão multa no valor de R$ 2 mil por dia para cada carro que circular sem o cobrador.
Um motorista da Transguarulhense, que preferiu não se identificar, disse que às 4h de ontem, dois fiscais estavam em frente à garagem da empresa anotando a numeração dos carros que saíam sem cobradores. Ele ressaltou que concorda com a lei, já que seu cumprimento oferece segurança para os funcionários e para os passageiros. "É muito arriscado dirigir e cobrar ao mesmo tempo, pois normalmente o veículo já está em movimento na hora de passar o troco, aumentando o risco de um acidente", disse o motorista.
Outro motorista da Transguarulhense, que também pediu para manter sua identidade em sigilo, revelou que dois colegas sofreram acidentes no momento exato de dar o troco ao passageiro. "É perigoso. Graças a Deus nunca me aconteceu nada em três anos trabalhando com dupla função. Um dos meus colegas bateu o ônibus na alça de acesso da Rodovia Ayrton Senna, próximo ao presídio Adriano Marrey; e o outro acabou batendo o veículo na traseira de um outro ônibus, na Vila Galvão, os dois no momento de dar o troco", lembra.



READ MORE - Boa parte dos ônibus de Guarulhos ainda circula sem cobrador desrespeitando uma lei municipal em vigor desde o do começo do mês.

Seja um Seguidor, Campanha do Blog Meu Transporte

Campanha do Blog Meu Transporte é chegar até o fim deste ano a pelo menos 50 seguidores, você caro leitor que estar vendo a serenidade, competência e disposição deste Blog em mostrar de fato o que acontece com um dos principais serviços públicos do país que é o Transporte Público, não pode ficar de fora desta campanha, por isso convidamos você a ser mais um seguidor deste Blog que vem mostrando dia a dia a situação do Transporte Público que você usa, clique em seguir este blog e convide seus amigos.

Abraços!!!
READ MORE - Seja um Seguidor, Campanha do Blog Meu Transporte

Trânsito influencia a maneira como as cidades crescem no Brasil

Por causa de dificuldades para cruzar as grandes cidades brasileiras, é melhor morar perto do trabalho . Por isso, muita gente vive em favelas para não depender de um sistema de transporte ruim.

READ MORE - Trânsito influencia a maneira como as cidades crescem no Brasil

Passageiros continuam a reclamar das vans legalizadas no Rio


Quase três meses depois da implementação das novas regras das vans intermunicipais, passageiros ainda não estão satisfeitos de desembarcar na Leopoldina. As irreglaridades ainda continuam.

As novas regras para as vans intermunicipais passaram a vigorar em setembro. E o número de veículos autorizados a trafegar caiu para menos da metade.
Em setembro, entraram em vigor as novas regras para as vans intermunicipais. Foram vários dias de reclamações, tanto de passageiros e de motoristas. Nossos repórteres foram ver como está a situação, três meses depois. Além de ouvir novas reclamações, flagramos também irregularidades.
No meio da Avenida Brasil, vans legalizadas e outras levantam a suspeita: são ou não piratas? Uma van escolar está cheia de adultos.
De manhã, na Leopoldina, uma van parou no meio da Francisco Bicalho para passageiros descerem. Outra, que ia para Itaboraí, tentava pegar passageiros em um ponto de ônibus, o que também é irregular. “Eles tiraram vans, mas não colocaram ônibus”, reclama uma jovem.
As novas regras para as vans intermunicipais passaram a vigorar em setembro. O número de veículos autorizados a trafegar caiu para menos da metade.
Embarque e desembarque de passageiros somente em cinco pontos da cidade. O mais movimentado fica na Leopoldina.
“Só atrasou a nossa condição de ir para o trabalho e para casa”, critica o eletricista Washington Oliveira. “São três horas de antecedência que eu saio de casa. Eu pego às 10h e saí às 7h. Fico duas horas no engarrafamento e ainda tenho que enfrentar fila”, conta o ascensorista Marcos César.
Motoristas de vans dizem que houve uma única melhora: há 12 dias, eles estão integrados ao sistema Riocard. Mas, mesmo com o pagamento eletrônico, eles dizem que não recuperaram o movimento anterior, porque continuam proibidos de seguir até a Central. “Eu perco 40% para os ônibus e para os trens”, diz o motorista Marco Antônio Silva.


READ MORE - Passageiros continuam a reclamar das vans legalizadas no Rio

Recife: Terminal Integrado ganhará biblioteca em parceria inédita


A biblioteca “Leitura Integrada”, cujo principal objetivo é estimular a leitura através da criação de pontos de empréstimo gratuito de livros, será implantada no Terminal Integrado Pelópidas Silveira, localizado no município de Paulista. Participam da assinatura do convênio o presidente do Grande Recife, Dilson Peixoto, o coordenador de Projetos da Fundação Gilberto Freyre, Gilberto Freyre Neto e o diretor Geral do Instituto Brasil Leitor (IBL), William Nacked. Com um fluxo de aproximadamente de 100 mil usuários por dia, o TI Pelópidas Silveira será o primeiro no País a ter uma biblioteca.

A ação faz parte do projeto “Ler é Saber” do IBL. Com um acervo inicial de aproximadamente 2.200 livros a biblioteca disponibilizará exemplares de vários gêneros, entre os quais romances, best-sellers, religião, ciências sociais, filosofia, artes, além de literatura nacional, regional e estrangeira, o que proporcionará aos usuários ter acesso a obras de autores como Gilberto Freyre, Machado de Assis, Paulo Coelho e José Saramago.

Para usufruir do acervo, os usuários irão realizar um cadastro, levando a identidade, CPF e comprovante de residência (com cópias), além de uma foto 3x4. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. O usuário pode ficar com a obra por até 10 dias, podendo renovar três vezes. A retirada e a devolução só poderão ser feitas na biblioteca.

Para o presidente do consórcio, Dilson Peixoto, a implantação da primeira biblioteca pública dentro de um equipamento do Sistema de Transportes Pública de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR) significa a concretização de um sonho antigo. “É gratificante poder estimular os usuários à leitura, oferecendo uma estrutura que proporcionará acesso à educação e cultura dentro de um terminal. O acervo é variado e deve agradar a todos”, disse.

O projeto prevê a instalação de mais uma biblioteca em outro terminal do STPP/RMR. O local ainda será definido. METROREC

– No Metrô da capital pernambucana, onde o projeto já é desenvolvido desde abril de 2007 na Estação Recife, no centro da cidade, já existem mais de 4 mil sócios, com o registro de cerca de 45 mil empréstimos.
READ MORE - Recife: Terminal Integrado ganhará biblioteca em parceria inédita

TVs nos ônibus reforça busca por conforto nos trajetos


O lançamento da veiculação de mídias digitais móveis em 20 ônibus que atendem o transporte coletivo urbano de Campo Grande reforça a política de deixar o serviço mais agradável e confortável para o usuário. Para o prefeito Nelson Trad Filho, a medida vem de encontro às necessidades de melhoramento do serviço.

O diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Rudel Trindade, ressaltou ainda que as televisões serão um meio de transmitir informações a população. O primeiro ônibus equipado com o monitor partiu do Ponto de Integração Avedis Balabanian.Nesta primeira fase, receberam os monitores de 19 polegadas 20 veículos que atendem linhas troncais, que recebem, cada, cerca de 700 passageiros por dia. Bruno Xavier, da TVON, empresa responsável pela programação das TVs, explica que o conteúdo exibido não possui som devido à constatação de não é possível estabelecer um volume que atenda a todos os passageiros, criando o efeito inverso, de irritação.

Os monitores instalados nos ônibus receberam programações de 40 minutos, com animações e pequenos vídeos de 15 a 30 segundos de duração com informações sobre saúde, segurança e cidadania. Metade do tempo total da programação - 20 minutos - será destinada a espaço publicitário.

A atualização da programação será feita diariamente e ficará no ar durante 18 horas, sem interrupção. A Assetur (Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano) ainda prevê estender a mais 60 veículos a instalação dos monitores, a partir de julho de 2010.

O projeto prevê chegar a 140 ônibus com televisões até o fim do próximo ano.Além do prefeito e do diretor-presidente da Agetran, também participaram do lançamento dos monitores nos ônibus dirigentes das empresas que atendem o transporte coletivo urbano em Campo Grande, o secretário municipal de Governo, Rodrigo de Paula Aquino, o líder na Câmara, vereador Flávio César, o vice-líder Mário Cezar, e o vereador Carlão.
READ MORE - TVs nos ônibus reforça busca por conforto nos trajetos

Lei que Garante meia entrada aos Domingos em Ponta Grossa poderia ser melhor


Entrou em vigor a lei nº10.077 que assegura aos usuários do transporte coletivo o direito de pagar metade da tarifa vigente em domingos alternados. Para muitos, a lei não foi melhor porque são apenas em domingos alternados, e a popullação esperava que fosse todos os domingos como já acontece em outras cidades brasileiras.
Para garantir o desconto nesses dias, os usuários deverão fazer o pagamento da tarifa em dinheiro. “Nessas datas, continuam sendo válidos os cartões de vale transporte e de gratuidade (isentos). A lei não se aplica aos cartões de estudantes”, informa o chefe da Divisão de Fiscalização Viária, Luiz Eduardo Lemes.
Neste domingo, 29 de novembro, os usuários já poderão utilizar os ônibus pagando apenas R$1,10. De acordo com Lemes, aos domingos, normalmente 40 mil pessoas utilizam o transporte coletivo em Ponta Grossa. “Mesmo com o desconto vamos manter a frota normal de domingo, ou seja, 100 veículos”, revela. Ele acrescenta, ainda, que durante 90 dias o desconto estará em período de experiência em que será avaliado. “Vamos fazer uma avaliação econômica do sistema durante sete domingos alternados para que os demais usuários não sejam prejudicados no incentivo ao aumento de tarifa”, adianta Lemes.
Os domingos em que o usuário pagará apenas a metade da tarifa, segundo Lemes, já estão programados: 29 de novembro, 13 de dezembro, 27 de dezembro, 10 de janeiro, 24 de janeiro, 14 de fevereiro e 28 de fevereiro.
READ MORE - Lei que Garante meia entrada aos Domingos em Ponta Grossa poderia ser melhor

Florianópolis: Greve no transporte é marcada para o dia 15 de Dezembro


Em meio a audiência pública realizada ontem, na Câmara de Vereadores de Florianópolis sobre a lei que autoriza a licitação do transporte coletivo, o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo (Sintraturb) anunciou que iniciará uma greve da categoria a partir de 15 de dezembro.

A notícia surgiu através do acessor político do Sitraturb, Ricardo Freitas: – Já comunicamos anteontem (terça-feira) o Ministério Público do Trabalho sobre a greve por tempo indeterminado pelo descumprimento do acordo coletivo por parte dos empresários, pela redução dos horários de ônibus e porque precisamos discutir um sistema público decente de transporte para essa cidade.

A audiência pouco discutiu sobre transporte e foi marcada por discussões políticas e ofensas entre políticos e entidades do setor.
READ MORE - Florianópolis: Greve no transporte é marcada para o dia 15 de Dezembro

Campo Grande: Desde instalação de câmeras, assaltos a ônibus caíram 28%


De abril até outubro deste ano, o número de assaltos a ônibus que atendem o transporte coletivo urbano de Campo Grande caíram 28%, quando em comparação ao mesmo período de 2008. Atualmente, 150 veículos possuem duas câmeras cada. Segundo a Assetur (Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano), até o fim deste ano, o número crescerá para 300.

A avaliação da empresa é também de que a implantação das câmeras se refletiu em uma mudança de comportamento nos passageiros e, ainda, em melhorias na operacionalização do sistema. Neste mês de novembro, as câmeras passaram também a ser utilizadas na identificação do uso indevido do benefício da gratuidade da tarifa. O sistema será monitorado por um funcionário da Assetur, que consultará o banco de dados da concessionária e verificará se o usuário é, de fato, o beneficiado pela gratuidade.

Apesar da redução, de janeiro a outubro deste ano já foram registrados 345 assaltos, enquanto no mesmo período, em 2009, 477 casos de assaltos foram registrados no transporte coletivo urbano. As imagens dos ônibus assaltados, de acordo com a Assetur, estão sendo encaminhadas à polícia, na tentativa de identificar os assaltantes.

As linhas que receberam o sistema de monitoramento de segurança são aquelas em que foram registrados casos de assalto, como a dos bairros Mário Covas e Centenário. As câmeras instaladas nos ônibus custam cerca de R$ 2,5 mil cada e a própria Assetur tem realizado a montagem e instalação dos equipamentos. As câmeras focam a visão dianteira, a parte central, o painel do lado de fora e, também, a parte traseira.
READ MORE - Campo Grande: Desde instalação de câmeras, assaltos a ônibus caíram 28%

Mulheres já são maioria dos passageiros do metrô em SP, diz pesquisa

Elas representam 54% das pessoas que utilizam o meio de transporte. Levantamento foi divulgado pelo Metrô nesta quarta (25).

Pela primeira vez desde que o Metrô entrou em operação, em 1974, as mulheres são a maioria dos passageiros. É o que mostra uma pesquisa realizada pelo Metrô de São Paulo com os seus passageiros, divulgada nesta quarta-feira (25). De acordo com o levantamento, elas representam 54% do total de passageiros. O índice de passageiros do sexo feminino vinha subindo nos últimos anos e em 2006 chegou a se igualar ao número de homens.

Segundo o Metrô, o aumento do número de mulheres se deve ao fato de que as estações estão localizadas principalmente em áreas onde há predomínio do setor de serviços. O setor é responsável pelo maior número de contratações do sexo feminino. Ainda segundo a empresa, as mulheres também realizam mais atividades fora do ambiente de trabalho. A pesquisa aponta ainda que as mulheres fazem mais integração com micro-ônibus ou lotações do que os homens e que elas fazem mais viagens por motivo de saúde.

A pesquisa também levantou dados sobre as moradias e os itinerários dos passageiros. A Zona Leste de São Paulo aparece como local de residência da maioria dos passageiros, representando 29% do total. Em seguida, aparecem os moradores da Zona Sul (25%) e da Grande São Paulo (20%). Do total de viagens realizadas saindo da Zona Leste, 24% têm por destino o Centro, 24% o Centro expandido e 14% a Zona Oeste.

Na Zona Sul, 30% das viagens são em direção à mesma região, 19% em direção ao Centro expandido e 18% para a Grande São Paulo. Já na Zona Norte, 16% das viagens são para o Centro, 10% para o Centro expandido e 9% para a Zona Sul. O levantamento aponta ainda que 26% das pessoas que saem do Centro vão em direção à Zona Leste, 24% à Zona Sul e 17% à Grande São Paulo. Outros dados da pesquisa apontam que os jovens também compõem a maior parte dos passageiros. O levantamento mostra que 59% dos usuários têm entre 18 e 34 anos.
A renda familiar média da maior parte dos usuários (74%) é de R$ 3.112,50. Já a individual é de R$ 1.452,50. A novidade é o aumento de passageiros com renda entre dois e quatro salários mínimos, que subiu de 24% para 27% entre 2006 e 2008.
Fonte: G1
READ MORE - Mulheres já são maioria dos passageiros do metrô em SP, diz pesquisa

Florianópolis: Bebedouros fora de uso nos terminais

quinta-feira, 26 de novembro de 2009


Quem usa o transporte coletivo de Florianópolis precisa controlar a sede nos terminais de ônibus da cidade. Mesmo com o calor dos últimos dias, a Vigilância Sanitária determinou que os bebedouros continuem desligados.

Todos os aparelhos foram desativados quando começaram a aparecer casos de gripe A. Mas a Vigilância decidiu manter por tempo indeterminado a proibição para evitar a transmissão de outras doenças, como hepatite e tuberculose.

Usuários dos ônibus reclamam.

– Eu tomava água ali. Se voltasse, mesmo do jeito que era, já estava bom. Se passasse a ser mais limpinho, melhor ainda disse Gustavo Dias Trevisan, 24 anos.

Segundo o gerente da Vigilância Sanitária da Capital, Thiago Monteiro, é permitido o uso de bebedouros com copos, mas a Companhia Operadora de Terminais de Integração (Cotisa) teria que disponibilizá-los para a população.

O diretor da Cotisa, Marcelo Biasotto, explicou que não são utilizados copos porque não foi enviada esta recomendação à empresa. Também, além do custo, os copos poderiam acumular e criar um problema de sujeira no terminal.

Marcelo disse que o uso de copos não diminuiria o risco de transmissão de doenças, já que milhares de pessoas usam os bebedouros todos os dias no terminal e, nem sempre, da forma adequada.– Há pessoas que lavam as mãos e até o rosto – disse.
READ MORE - Florianópolis: Bebedouros fora de uso nos terminais

Vigilância Sanitária fiscaliza terminais de ônibus em Curitiba


A Vigilância Sanitária da Prefeitura começou nesta segunda-feira (23) a fiscalização e orientação aos passageiros nos 21 terminais de ônibus da cidade, onde é proibido fumar, inclusive nos que não são cobertos e ficam mais distantes do setor de embarque. Quem desrespeitar a norma e insistir na prática, será convidado a se retirar do local.

A ação é feita pelos fiscais da Vigilância Sanitária em parceria com fiscais da Urbanização Curitiba S/A (Urbs), empresa responsável pelo transporte coletivo na cidade. A fiscalização é coordenada pelo diretor do Centro de Saúde Ambiental da Secretaria Municipal da Saúde, Sezifredo Paz.

A fiscalização nesta segunda-feira começou às 6h30, pelos terminais de Santa Felicidade, Campo Comprido e Campina do Siqueira, todos na Regional Santa Felicidade."Algumas pessoas acham que, por estarem fora da área coberta, podem fumar. Só que não é assim: o terminal é uma área onde uma quantidade enorme de pessoas circula ao mesmo tempo e, por isso, toda ela precisa ficar resguardada", disse Sezifredo Paz.

A ação seguirá nos próximos dias, pelos demais 18 terminais. A proposta é orientar os passageiros a se adaptar à lei municipal 13.254 - que desde o dia 19 proíbe o fumo em todos os ambientes fechados e de uso coletivo.
READ MORE - Vigilância Sanitária fiscaliza terminais de ônibus em Curitiba

Sorocaba: Paralisação das linhas regionais da Breda preocupa sindicalistas


A paralisação no atendimento das linhas rodoviárias da Breda Sorocaba pelo segundo dia consecutivo, por determinação da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), preocupa a diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região. A entidade está temerosa quanto ao pagamentos dos funcionários na próxima semana e exige que todos eles sejam contratados pelas seis novas empresas já autorizadas a operar em caráter emergencial na região. São elas: Auto Ônibus São João Ltda., Empresa de Ônibus Vila Élvio Ltda., Expresso Amarelinho Ltda., Expresso Regional Transportes Ltda., Intersul Transportes e Turismo Ltda. e Viação Cometa S/A.
De acordo com a entidade sindical, uma greve poderá ser deflagrada na Breda Sorocaba caso os vencimentos não sejam pagos em dia. A direção do sindicato também acusa a Artesp de não se preocupar em negociar a transição das empresas nas linhas rodoviárias e suburbanas abrangidas pela empresa do Grupo Renê Gomes de Souza (RGS), que também é o dono da Transporte Coletivo Sorocaba (TCS). O sindicato exige que as novas empresas contratem 100% dos funcionários da Breda Sorocaba, com o mesmo Acordo Coletivo e o pagamento dos mesmos pisos salariais e benefícios.
Para discutir o problema, a Artesp indicou ao Sindicato a possibilidade de uma reunião na tarde de hoje. Já o encontro de ontem, entre advogados da Breda Sorocaba e representantes sindicais, não chegou a nenhum acordo. Conforme o sindicato, os advogados sugeriram que podem retomar as concessões cassadas. A reportagem tentou ouvir um advogado da empresa e não conseguiu contato.
A preocupação de que os salários dos 259 funcionários da Breda Turismo fiquem comprometidos por causa da não circulação dos ônibus - segundo avaliação da empresa o prejuízo seria de R$ 30 mil por dia -, foi destacada ontem pelo presidente sindical Paulo João Estausia, que não descarta uma paralisação total na Breda Sorocaba.
Segundo ele, a intenção do Sindicato é garantir os direitos dos trabalhadores, e novamente criticou a postura da Artesp que deveria, ao seu ver, ter procurado a representação sindical para discutir a melhor forma de se fazer a substituição da empresa pelas outras seis, e cujos nomes já foram alterados.
READ MORE - Sorocaba: Paralisação das linhas regionais da Breda preocupa sindicalistas

Porto Alegre: Após descartar metrô, governo federal quer implantar sistema rápido de ônibus


Na última semana, Porto Alegre recebeu a notícia de que o sonho do metrô que era esperado para a Copa do Mundo de 2014 seria mais uma vez adiado. Após o governo federal descartar investimentos em metrôs, a solução para o transporte coletivo são os BRTS O Bus Rapid Transit System é um sistema de transporte coletivo com ônibus rápidos.

Entre as principais caracterísicas desse sistema estão:

— Embarques e desembarque rápidos por plataformas elevadas no mesmo nível dos veículos; — Sistema de pré-pagamento de tarifa

— Transferência entre rotas sem incidência de custo

— Integração modal em estações e terminais Atualmente, estão em operação 60 sistemas em todo o mundo, dos quais 13 estão na América Latina.

A previsão é que estes números sejam triplicados nos próximos cinco anos. Pelo menos 15 milhões de passageiros são transportados por dia nos BRTs.

No Brasil, o sistema foi implantando de forma pioneira em Curitiba, na década de 70. Em Porto Alegre, o BRTS atenderá pelo nome Portais da Cidade. O secretário Clóvis Magalhães destaca que o principal benefício com a implantação será desafogar a circulação de ônibus no centro de Porto Alegre e terminar com as paradas a céu aberto, como da Salgado Filho, por exemplo. Segundo ele, o projeto também é mais barato do que o metrô, o que o governo federal também levou em conta.

— Todo investimento que faremos nos Portais da Cidade equivalem a mais ou menos um quilômetro de metrô. Esta é uma realidade, ela tem uma condição objetiva. Ela realiza uma melhoria para a cidade, tanto em termos ambientais quanto de acessibilidade à área central (da cidade). O custo total da implantação do projeto está estimado em US$ 210 milhões, incluindo investimentos privados e contrapartidas da prefeitura. As obras devem começar no primeiro semestre do ano que vem e devem durar até dois anos.

A cidade de Salvador também optou pelo BRT em detrimento do metrô, assim como o Rio de Janeiro, no planejamento para a Copa 2014 e as OlimpíadasSegundo a ministra-chefe da Casa Civil, a mudança de planos foi uma decisão do governo federal, que não tem recursos para arcar com a obra nas 12 cidades-sede.

— Nós não vamos fazer nenhuma obra de metrô no Brasil inteiro. Nós vamos dar prioridade para as BTRs, porque, caso contrário, não teríamos recursos suficientes. Isto está acontecendo em todas as capitais.
READ MORE - Porto Alegre: Após descartar metrô, governo federal quer implantar sistema rápido de ônibus

Assetur lança campanha pela gentileza no transporte em Campo Grande

A Assetur (Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano) lançou hoje (24) a campanha educativa ‘Gentileza não encarece a tarifa’, com o objetivo de conscientizar os usuários do transporte coletivo urbano a respeitar os usuários que possuem mobilidade reduzida. “É grande o número de reclamações que recebemos por parte de idosos, gestantes, usuários de cadeira de rodas e de pessoas com algum tipo de dificuldade para se movimentar”, justifica diretor da Assetur, João Rezende.
Segundo ele, trata-se de uma iniciativa que tem como objetivo humanizar o transporte, ao lembrar que um simples gesto como ceder um assento a quem precisa pode fazer toda a diferença. O diretor da Agetran lembra que, apesar de existirem assentos reservados para pessoas com mobilidade reduzida, isso não significa que os demais passageiros não possam ceder seus lugares para idosos, gestantes, portadores de necessidades especiais ou com deficiências físico-motoras.
“O número de assentos exclusivos muitas vezes não é suficiente para atender a todos os que têm mobilidade reduzida”, explica Rezende.A campanha pela gentileza será feita por meio de peças publicitárias, com cartazes afixados em pontos estratégicos. Serão distribuídos à população nos terminais de transbordo 30 mil folders.Além disso, 30 ônibus do transporte coletivo urbano terão a campanha afixada na parte traseira.
Essa é a segunda campanha lançada pela Assetur neste ano para incentivar os usuários do transporte coletivo urbano a respeitarem as pessoas com mobilidade reduzida. A primeira delas foi lançada em maio e contou com 500 cartazes sobre o assunto, que foram afixados nos ônibus e nos terminais de transbordo da Capital.
READ MORE - Assetur lança campanha pela gentileza no transporte em Campo Grande

Pesquisa com usuários do transporte coletivo de Cascável apontará problemas do sistema

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Uma pesquisa está sendo feita com os usuários do transporte coletivo de Cascavel, na região Oeste do Paraná, para apresentar quais são os maiores problemas do sistema. A Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito (Cettrans) contratou uma empresa para fazer pequenas entrevistas com os passageiros, para que eles apontem quais são as principais falhas, como a demora dos ônibus, a quantidade de linhas, a lotação, entre outros. Diariamente aproximadamente 78 mil pessoas utilizam o transporte coletivo da cidade.
O modelo de transporte coletivo da cidade não sofre alterações desde 2002, por isso a Cettrans quer saber quais são os principais problemas, para que depois possa apontar as soluções. A pesquisa deve ser feita durante 15 dias.
De acordo com o presidente da Cettrans, Jorge Lange, o prazo para a elaboração do estudo é de seis meses. Depois disso, o órgão irá começar a buscar recursos para fazer melhorias no transporte coletivo, como por exemplo a construção de novos terminais. Entretanto, pequenas melhorias já podem ser colocadas em prática durante o estudo, como mudanças de horários e alterações de itinerários.
READ MORE - Pesquisa com usuários do transporte coletivo de Cascável apontará problemas do sistema

Pesquisa mostra que 56% dos usuários do metrô de SP têm carro

terça-feira, 24 de novembro de 2009


A maioria dos passageiros do Metrô de São Paulo tem carro. De acordo com a pesquisa "Caracterização socioeconômica dos usuários e seus hábitos de viagem", 56% das pessoas que utilizam o metrô possuem automóvel. Para a área de operações da empresa, o principal motivo para o percentual é o trânsito cada vez mais congestionado da capital paulista. Na pesquisa, feita em 2008 e que tem o objetivo de traçar o perfil do passageiro, foram ouvidos 6.960 pessoas nas estações do metrô.
A linha com maior percentual de passageiros que possuem carro é a da Avenida Paulista, a Linha 2-Verde (Vila Madalena-Alto do Ipiranga), onde 62% têm automóvel. A única linha em que os motorizados são minoria (48%) é a 5-Lilás (Capão Redondo-Largo Treze).
Para o gerente de operações do Metrô, Wilmar Fratini, a pesquisa indica que algumas pessoas estão deixando de usar o automóvel em determinadas situações.
- É a questão do trânsito. As ruas estão saturadas e o passageiro vê que não vale a pena ir de carro a alguns locais.
A pesquisa indicou ainda, pela primeira vez desde que o metrô da capital começou a funcionar, que as mulheres são maioria entre os passageiros. Elas representam 54% do total de usuários. De acordo com a companhia, uma das principais explicações para a maior participação feminina é que as linhas do Metrô se concentram em áreas onde predomina o setor econômico de serviços.
Do total de usuários, 29% moram na Zona Leste da cidade e 20% em outras cidades da Grande São Paulo.
Um exemplo de motorista que deixa o carro na garagem para andar de metrô é a médica pediatra Roberta Cavalcanti Piccin, de 30 anos. Ela tem um Fox, mas faz de metrô o trajeto entre as Clínicas, na Zona Oeste, e o Jardim São Paulo, Zona Norte, para fazer plantões.
- O carro fica mais para o fim de semana.
O engenheiro eletrônico Paulo Roberto Silva, de 31 anos, também evita dirigir seu Peugeot 206 durante a semana. Ele mora no Belém, na Zona Leste, e trabalha em Santo Amaro, na Zona Sul. Todos os dias, vai para o serviço de ônibus e metrô.
- O problema é o trânsito - afirmou.
A maior parte das pessoas que andam de metrô é de classe média baixa. Os passageiros, em média, ganham 3,5 salários-mínimos, o que hoje equivale R$ 1.627. Esse dado também foi verificado pela pesquisa da companhia. Em 2006, a renda média dos passageiros era maior (R$ 2 mil). Ou seja, houve uma queda nesse sentido.
Outra constatação é a de que o grupo de passageiros mais abastados, com rendimento acima de 15 salários-mínimos (R$ 6.975), caiu de 13% para 10% entre 2006 e 2008.
Wilmar Fratini, gerente do Metrô, diz que o crescimento econômico do país em 2008 e a integração com o bilhete único (a partir de 2005) contribuíram para o aumento do número de passageiros, principalmente de classe média baixa.
Essa tendência também levou para o Metrô pessoas mais jovens, com renda menor. A parcela de passageiros com idade entre 18 e 24 anos, por exemplo, subiu de 25% para 29% entre 2006 e 2008.
READ MORE - Pesquisa mostra que 56% dos usuários do metrô de SP têm carro

Campo Grande: Usuários de ônibus da Capital terão mídia digital móvel


Os usuários do transporte coletivo de Campo Grande terão uma mídia digital móvel com informação, entretenimento e prestação de serviços.
A TVON, iniciativa inovadora especialmente criada para atender esse público, consiste na instalação de monitores de alta tecnologia (LCD de 19 polegadas), estrategicamente posicionados no interior dos ônibus de grande circulação, para veicular notícias, cultura, humor, cidadania, prestação de serviços, história, curiosidades, receitas, meio ambiente e saúde.

O lançamento acontece às 9h, no Ponto de Integração Avedis Balabanian, em frente ao colégio Hercules Maymone, com a presença do prefeito Nelson Trad Filho.
Com uma média de 700 passageiros por dia em cada ônibus e com 20 veículos exibindo a TVON, os usuários serão contemplados com a novidade. Segundo os responsáveis pela programação da TVON, foram realizadas pesquisas que apontaram como melhor alternativa o conteúdo exibido sem áudio, para conforto dos passageiros, motoristas e cobradores. "A TVON também respeita o direito que os passageiros têm de não serem incomodados, sem contar que é impossível a existência de um som de qualidade dentro de um ônibus urbano."A programação será atualizada diariamente com uma grade variada, dinâmica e objetiva para que a população tenha seu itinerário transformado com entretenimento e informação.

A TVON vai funcionar 18 horas por dia, sem interrupções e interferências, mantendo a programação em modo rotativo. Na primeira etapa, 20 ônibus receberão a programação, a partir de julho de 2010 serão mais 60 ônibus e 140 até o final do ano que vem.
Os usuários também poderão sugerir pautas e enviar novidades para a produção da TVON, através do site www.tvonmidia.com.br.
READ MORE - Campo Grande: Usuários de ônibus da Capital terão mídia digital móvel

Novo Sistema Nacional de Viação em pauta


Aprovado, por unanimidade, pela Comissão de Finanças e Tributação, projeto segue para votação no Congresso Federal

A defesa veemente do diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antonio Pagot, pela aprovação do Novo Sistema Nacional de Viação (SNV), que prevê a multimodalidade e substitui o Plano Nacional de Viação (PNV) que é de 1973, já surtiu efeito.

Ontem foi aprovado, por unanimidade, na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados o parecer favorável do Relator, Deputado André Vargas. Agora o projeto irá para votação em Plenário do Congresso Federal.

O SNV será constituído pelos Sistemas de Viação da União, dos Estados, Distrito Federal e Municípios e compreende as malhas rodoviária, ferroviária, hidroviária e aeroportos. O projeto irá dotar a rede de transportes do País de um perfil mais eficiente, dinâmico e econômico.

“O PNV é fundamental para o bom planejamento dos investimentos federais no setor de transporte. As obras do PAC têm um efeito importantíssimo para a nação, pois oferecem um novo ambiente socioeconômico para a população. Mas para alcançarmos a infraestrutura adequada a este acelerado processo de desenvolvimento precisamos modernizar e atualizar esse plano, o que acontecerá quando o SNV for implantado”, explicou Pagot.
READ MORE - Novo Sistema Nacional de Viação em pauta

Passe estudante em Sorocaba começarão a ser feitos pela Internet.

Em Sorocaba, a Urbes – Trânsito e Transportes informa que a partir da próxima semana, especificamente, do dia 1º de dezembro, o cadastramento e o recadastramento para a compra do passe estudante de 2010 começarão a ser feitos pela Internet.
A inovação do poder público visa modernizar o sistema que hoje é um tanto burocrático. Atualmente os alunos só conseguem fazer o pedido do passe através da secretaria da diretoria da sua escola. Com a implantação do cadastro pela Internet, o estudante poderá agilizar o processo preenchendo o formulário pela rede mundial de computadores. E quem não tem acesso à Internet, pode procurar uma das cinco unidades da Casa do Cidadão ou qualquer unidade do Sabe Tudo mais perto da sua casa.
O setor de bilhetagem da Urbes já deu início à distribuição de cartazes para todas as escolas da cidade. As mensagens também estão sendo afixadas na frota do transporte coletivo da cidade.
Os estudantes que tiverem dúvidas devem entrar em contato com a Urbes pelo telefone 3224-4072 ou pelo site www.urbes.com.br. É possível esclarecer dúvidas também através do serviço “fale conosco” do site da Urbes.
READ MORE - Passe estudante em Sorocaba começarão a ser feitos pela Internet.

Transporte público em São Paulo é o retrato do caos, na avaliação de especialistas

Na avaliação de especialistas, a situação do sistema de transporte coletivo de São Paulo é caótica e falta atenção dos governos municipal e estadual para o setor, que acabam priorizando o transporte individual através de grandes obras na malha viária da capital.
Matilde Soares leva cerca de duas horas para ir de sua casa até o trabalho. No percurso de Ferraz de Vasconcelos, município localizado na região leste da Grande São Paulo, até o bairro do Tucuruvi, zona norte da capital, a auxiliar de serviços gerais utiliza quatro meios de transporte coletivo: pega lotação até a estação de trem de Ferraz de Vasconcelos de onde segue para o centro; na Estação Luz faz integração com o metrô e vai até a Estação Tucuruvi; finalmente, pega um ônibus para chegar à fabrica na qual trabalha.“É muito cansativo, vou em pé de casa até o serviço”, conta a trabalhadora de 43 anos, mãe de três filhos, viúva e que depende do emprego para sustentar a família. Matilde faz esse percurso diariamente há cerca de cinco anos e relata que, apesar de terem acontecido melhoras no transporte coletivo de São Paulo, como a integração na Estação da Luz do metrô com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do desconto nas passagens através do bilhete único, “ainda falta muito a ser feito pelo trabalhador”.“Nos horários que vou para o trabalho e volto para casa a condução é muito cheia.
À tarde, então, na troca de trem que a gente faz em Guaianazes, já me machuquei várias vezes, é um empurra-empurra, o trem que vai para Mogi demora a chegar, depois demora a partir, os trens que vêm da Luz não param de chegar, as plataformas vão ficando lotadas. É um descaso muito grande o que fazem com a gente”, afirma. A integração citada por Matilde é feita na Estação Guaianazes, da CPTM, entre o Expresso Leste, que vem da Estação Luz, e a linha 11-Coral, com destino à Estação Estudantes, em Mogi das Cruzes.
As dificuldades enfrentadas por Matilde na utilização do transporte coletivo não se restringem somente à cidade de São Paulo, como também não são únicas do sistema sobre trilhos. Elas se repetem na vida de muitos outros trabalhadores, seja na superlotação do transporte coletivo em geral, principalmente nos horários de pico, como no valor elevado das tarifas ou no trânsito enfrentado por aqueles que utilizam ônibus.
No caso da cidade São Paulo, na avaliação de especialistas, a situação do sistema de transporte coletivo é caótica e falta atenção dos governos municipal e estadual para o setor, que acabam priorizando o transporte individual através de grandes obras na malha viária da capital.
READ MORE - Transporte público em São Paulo é o retrato do caos, na avaliação de especialistas

Rio: Prefeito reconhece que sua maior dificuldade é o Transporte Público

Há um ano, eu tinha certeza que meu maior desafio era a saúde, mas os processos estão andando. A tarefa mais difícil é o transporte. Estamos avançando no processo licitatório do transporte alternativo e vamos licitar ainda esse ano dois corredores de ônibus, o TransCarioca e o TransOeste , que vão tirar muitos ônibus da rua. Com o sistema organizado e as vans legalizadas, teremos o bilhete único - disse.
Segundo o prefeito, a Avenida Rio Branco recebe hoje 115 linhas de ônibus. O alto número é causado pela falta de um sistema integrado, o que faz com que a rua seja destino de linhas de todos os bairros da cidade e de todos municípios da Região Metropolitana. Ele não quis comentar a proposta de fechamento da Avenida Rio Branco para pedestres, porque o projeto ainda não foi concluído. A dificuldade no trabalho é agravada, de acordo com Paes, pela falta de projetos disponíveis na área.
- Não encontrei na Secretaria municipal de Transportes um mapa que me permitisse saber onde passam as linhas de ônibus da cidade - disse.
Fonte: O Globo

READ MORE - Rio: Prefeito reconhece que sua maior dificuldade é o Transporte Público

Tarifa de transporte coletivo de Botucatu tem reajuste de 7,5%

Depois de um mês de negociação foi autorizado o aumento na tarifa do transporte coletivo de Botucatu (100 quilômetros de Bauru). Desde o dia 16, a nova tarifa está em vigor. O preço passou de R$ 2,00 para R$ 2,15 (aumento de 7,5%) válido até novembro de 2010.
O secretário da Habitação e Mobilidade, Vicente Ferraudo, explica que a nova tarifa foi decidida pelo Conselho de Usuários, colegiado formado por vários representantes da sociedade civil.“Nós coletamos todas as informações de passageiros, de quilometragem e fiscalização conforme prevê nossas atribuições.”Para fazer o cálculo tarifário, o departamento de trânsito coletou os valores dos insumos. “Levantamos os preços unitários de pneus, a câmara protetora, o chassi, a carroceria e até o salário do cobrador. Esse modelo de planilha prevê, inclusive, a quantidade de ônibus em cada linha.


Os dados serviram para o cálculo justo de custos.” A empresa, que faz o transporte coletivo na cidade, ofereceu sete ônibus novos para o início do ano que vem. “Antes do Carnaval”, diz o secretário. Para dar mais transparência ao processo, comenta Ferraudo, o Conselho de Usuários se reuniu fora da prefeitura com as partes envolvidas e com as planilhas, sem a participação do órgão público. A atual frota tem 57 carros coletivos. “Sete serão substituídos no início de 2010, pois apresentam desgastes naturais.”
READ MORE - Tarifa de transporte coletivo de Botucatu tem reajuste de 7,5%

Cartão Ótimo Sênior para idosos no transporte coletivo da Grande Belo Horizonte

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

A partir de 2010 pessoas com mais de 60 anos não ficarão restritas à parte dianteira dos ônibus metropolitanos de BH O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros Metropolitano (Sintram) lançará, no próximo ano, mais um projeto social voltado para o benefício da terceira idade. Trata-se da distribuição do cartão Ótimo Sênior para os usuários do sistema de transporte metropolitano aci­ma de 60 anos.
O objetivo é possibilitar aos cidadãos da terceira idade que passem pela roleta para que se acomodem melhor dentro dos ônibus. “O cartão beneficiará os usuários idosos porque irá trazer o princípio da cidadania já que eles terão mais opções para escolher seus assentos”, diz a diretora de Marketing e Comunicação Social do Sintram, Valéria Reis Couto.
A partir de parceria com o Servas e o governo de Minas Gerais, o Sin­tram está investindo em um programa para a valorização do idoso, com propagandas de conscientização ao respeito e à valorização aos mais velhos. “Como a tendência da população é de envelhecer, nos engajamos nesta campanha com a preocupação de preservar os idosos”, explica Valéria. De acordo com a diretora de Marketing e Comunicação Social do Sin­tram, outra preocupação do sindicato é com os usuários do sistema de transporte coletivo metropolitano que utilizam cadeira de rodas. Alguns veículos estão sendo adaptados com elevadores e também para melhorar as condições de acessibilidade para pessoas obesas, com dificuldade de locomoção. “Foram colocados dentro dos ônibus pistas antiderrapantes e locais demarcados para estas pessoas se acomodarem. Os veículos estão cada vez mais adaptados para atender às exigências ergonômicas para melhor servir aos usuários”, garante Valéria Couto.
Há ainda o compromisso que os sete consórcios que prestam serviços de transportes nos 33 municípios da região metropolitana (exceto Belo Horizonte) firmaram para a construção de 22 terminais de integração na RMBH. “O objetivo destes terminais é trazer mais conforto para o usuário, que poderá pagar somente uma tarifa para se deslocar entre as linhas e ter ligações diretas com diversos pontos”, diz o presidente do Sintram, Rubens Lessa. Ele conta, ainda, que sete terminais já tiveram os projetos aprovados e as áreas onde serão construídos, desapropriadas. A construção deve ser iniciada ainda este ano. O restante vai ficar para 2010.
Outra boa notícia para os usuários foi a renovação da frota de ônibus, que tem idade média de quatro anos e meio de utilização. Há pouco mais de um ano toda a frota foi equipada com sistema de bilhetagem eletrônica e os resultados desta tecnologia foram os melhores possíveis. “Além de agilizar os embarques, a implantação da bilhetagem eletrônica aumentou a segurança dos usuários, que não precisam andar com dinheiro, e dos próprios trabalhadores que manuseiam quantias menores”, assegura Lessa.

READ MORE - Cartão Ótimo Sênior para idosos no transporte coletivo da Grande Belo Horizonte

Corredores prometem revolucionar o trânsito do Rio

As obras para implantação de dois corredores de ônibus expressos (Bus Rapid Transit, ou BRT) começam na Barra, no Recreio e em Madureira no primeiro semestre de 2010. Os bairros vão virar canteiros de obras com a construção de pontes, mergulhões e viadutos, necessários para a implantação da novidade. A licitação para o primeiro corredor (T5), que vai ligar a Barra à Penha e foi anunciado como uma das promessas para as Olimpíadas de 2016, será realizada no mês que vem, provavelmente no dia 9.
Em janeiro, o prefeito Eduardo Paes licitará outro BRT, o TransOeste, que terá 38,5km de extensão, entre a Barra e Guaratiba, e conexões para vários bairros da Zona Oeste, como Santa Cruz e Campo Grande. Esta obra implicará a abertura do Túnel da Grota Funda, com 1.104 metros de extensão. A previsão é que as duas iniciativas diminuam a quantidade de linhas de ônibus existentes e reduzam o tempo de viagem - de 96 minutos para 47 no caso do T5, e de duas horas para uma, na ligação Santa Cruz-Barra. A frota dos BRTs será movida a biodiesel, diminuindo também a poluição ambiental. Ao longo do T5, rebatizado pelo prefeito de TransCarioca, haverá ainda ciclofaixas e estações com bicicletários.
- Não tem nada mais terrível do que ser cidadão e ter que se utilizar do transporte público no Rio. E essa desordem afeta objetivamente também quem anda de carro. Você faz o TransOeste e troca milhares de ônibus que saem da Zona Oeste e vão se integrar num só. Vão deixar de ser 500 ônibus saindo da Zona Oeste para Copacabana - diz Paes.
A Secretaria municipal de Transportes já sabe como reordenar as linhas que circularão no TransCarioca e atenderão também a área onde haverá eventos olímpicos. Para que o BRT funcione, a prefeitura vai construir o Mergulhão Cidade da Música, no cruzamento das Avenidas Ayrton Senna e das Américas, próximo ao Terminal Alvorada, e um viaduto de 876 metros ligando a Ayrton Senna até a Avenida Embaixador Abelardo Bueno, por cima da Lagoa de Jacarepaguá.
Fonte: O Globo
READ MORE - Corredores prometem revolucionar o trânsito do Rio

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960