Passagem do Metrô do Recife fica mais cara a partir deste domingo

sábado, 2 de novembro de 2019

A passagem do metrô vai aumentar novamente. Neste domingo (3) a tarifa do metrô do Recife será reajustada para R$ 3,40. Até 2020, o bilhete sofrerá aumento de 150%, que ocorrerá de forma gradual.

Após audiência de conciliação realizada na 15ª Vara da Justiça Federal de Minas Gerais, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) continua a implementação do reequilíbrio tarifário de maneira progressiva. "A CBTU reforça que há cerca de 13 anos não há alteração nas tarifas em Belo Horizonte, 15 anos em Natal, Maceió e João Pessoa e 7 anos em Recife, atingindo avançada defasagem ante ao custo de manutenção do sistema", comentou a Companhia através de nota.

Os valores arrecadados com a tarifa paga pelos usuários são depositados diretamente na Conta Única da União. Por isso, o aumento da tarifa só poderá repercutir no orçamento a ser gasto pela CBTU em 2020, pois o nosso orçamento é definido na Lei Orçamentária Anual (LOA), proposta pelo Governo Federal e votada pelo Congresso." Desse modo, o aumento na tarifa implementado pela CBTU é fundamental para que possamos pleitear novos recursos. A Companhia reitera que vem trabalhando para conseguir investimentos e melhorias para o sistema", justifica o órgão.

O sistema de trens urbanos da capital pernambucana transporta cerca de 400 mil passageiros por dia. São três linhas, sendo duas eletrificadas (Centro e Sul) e uma operada por composições diesel, somando 71 quilômetros de trilhos. Conta com 37 estações e passa pelas cidades do Recife, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e Cabo de Santo Agostinho.

Aumento
Os valores da passagem do metrô foram reajustados seguindo um escalonamento. A passagem, que custava R$ 1,60 até 4 de maio deste ano, foi reajustada para R$ 2,10 em 5 de maio. De 3 de novembro a 4 de janeiro de 2020, a tarifa sobre ainda para R$ 3,70. No dia 5 de janeiro passa a custar R$ 4.

Informações: Diário de Pernambuco
READ MORE - Passagem do Metrô do Recife fica mais cara a partir deste domingo

Grande Recife reforça operação dos ônibus no primeiro dia de provas do Enem 2019

Neste domingo (03), feras encaram o primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para que todos possam chegar aos seus locais de testes, o Grande Recife Consórcio de Transportes dará um reforço de frota e viagem em 28 linhas. Ao todo, 178 ônibus serão colocados em operação e, juntos, realizarão 1.639 viagens. Ou seja, 38 veículos e 301 viagens a mais que num domingo normal.

Confira, abaixo, as linhas que terão reforço:

020 – Candeias/TI Tancredo Neves
061 – Piedade
346 – TI TIP (Conde Boa Vista)
731 – Beberibe (Espinheiro)
860 – TI Xambá (Príncipe)
1946 – TI Igarassu (PCR)
1976 – TI Pelópidas (PCR)
1977 – TI Pelópidas (Conde da Boa Vista)
116 – Circular (Príncipe)
202 – Barro/Macaxeira (Várzea)
424 – CDU/Torrões (via San Martin)
640 – Guabiraba/Derby
2040 – CDU/Boa Viagem/Caxangá
2431 – TI CDU (Circular)
2450 – TI Camaragibe (Conde da Boa Vista)
2490 – TI Camaragibe/TI Macaxeira
2920 – TI Rio Doce/CDU
181 – Cabo (Cohab)/TI Cajueiro Seco
521 – Alto Santa Isabel
522 – Dois Irmãos (Rui Barbosa)
110 – Ibura/Afogados (Ipesep)
121 – Vila da Sudene
162 – Muribeca/TI Cajueiro Seco
163 – TI Cajueiro Seco (Circular)
164 – Marcos Freire/TI Cajueiro Seco
166 – TI Cajueiro Seco (Rua do Sol)
168 – TI Tancredo Neves (Conde da Boa Vista)
198 – Ipojuca/TI Cabo

Para tirar dúvidas ou enviar sugestões e reclamações, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente (0800 081 0158) ou WhatsApp (99488.3999), exclusivo para reclamações.

Informações: GRCT
READ MORE - Grande Recife reforça operação dos ônibus no primeiro dia de provas do Enem 2019

Urbs reforça linhas de ônibus para provas do Enem no domingo

A Urbanização de Curitiba (Urbs) vai reforçar as linhas de ônibus que levam aos locais das provas da primeira fase do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece no próximo domingo (3/11).

Os estudantes vão contar com linhas especiais e algumas que não operam aos domingos, como 829 - Universidade Positivo, 620 - Faculdade Santa Cruz e 816 - Especial Campina do Siqueira/Tuiuti. A linha 816 - Camp.Siqueira/Sta.Felicidade terá horário de atendimento estendido neste domingo, com saída do Terminal Santa Felicidade às 19h45 e Terminal Campina do Siqueira às 20h10.

A abertura dos portões para as provas será às 12h e o fechamento às 13h. As provas vão até as 19h e, em alguns locais, até as 20h. A Urbs orienta os candidatos a saírem de suas residências com muita antecedência, devido ao congestionamento em dias de concurso.

Veja aqui a programação do transporte coletivo neste domingo, bem como relação das linhas que fazem atendimento a cada local de provas e seus principais pontos de parada.

Informações: URBS
READ MORE - Urbs reforça linhas de ônibus para provas do Enem no domingo

Metrô de BH ficará mais caro pela quarta vez no ano

O usuário do metrô de Belo Horizonte pode preparar o bolso: a partir do próximo domingo, a tarifa vai aumentar mais uma vez. O valor do bilhete passará a custar R$ 3,70. Será o quarto reajuste no ano e engana-se quem pensa que é o último, pois outros dois estão previstos para 2020, quando a tarifa vai chegar a R$ 4,25.

Apesar do aumento, a ampliação dos serviços do metrô não apareceu nos últimos anos. Ao BHAZ, o especialista em Engenharia de Transporte e professor da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Ronaldo Gouvea explicou que “a criação de novos trechos” no metrô de BH não está na agenda dos governos. “Sempre falam da ampliação/criação de novas linhas, mas, logo, eles esquecem. Infelizmente, o transporte público não está na agenda do governo como prioridade. E isso acontece em todo o Brasil”, disse.

A tarifa que, em janeiro, custava R$ 1,80 passará para R$ 3,70 e isso, segundo o economista Geraldo Coelho Lima Neto, vai impactar, principalmente, as pessoas de baixa renda. “Em Belo Horizonte o usuário do metrô, em sua maioria, é de baixa renda. O impacto é muito cruel pra eles, pois precisarão destinar uma parcela maior do salário para o transporte”.

Custo operacional
O economista explica que o reajuste da tarifa não acompanha a inflação, mas o custo operacional. “O sistema de mobilidade urbana tem o que chamamos de preços administrados. Os reajustes são feitos com autorização do poder Executivo e, normalmente, sofrem mais variações, pois ou tem pouca, ou nenhuma concorrência. O custo operacional considera o que a empresa tem que gastar com manutenção, pagamento de funcionários, investimentos e riscos de operação. Dentro do valor, também é colocada a parcela do lucro para a empresa”.

O aumento está embasado na sentença proferida pela 15ª Vara da Justiça Federal em Minas Gerais, que permitiu à CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) iniciar, em maio, um programa de aumentos progressivos nas tarifas, até o fim do ano, buscando o reequilíbrio tarifário em todas as capitais onde a empresa atua no Brasil. 

A justificativa da CBTU é de que “passou 13 anos sem alterar os preços dos bilhetes em Belo Horizonte, 15 anos em Natal, Maceió e João Pessoa e sete anos em Recife, atingindo avançada defasagem em face do custo de manutenção do sistema”. 

Mesmo com o aumento sendo escalonado, o professor Gouvea percebe que o usuário está sendo prejudicado com a tarifa elevada. “Tínhamos que criar mecanismos para minimizar os impactos, mas estamos fazendo o seguinte: ‘Se você tem dinheiro, usa o transporte público, se não tem, ande a pé'”.

Fuga
Com tarifas mais caras, as pessoas estão procurando alternativas mais em conta. Uma delas é o transporte clandestino, as famosas vans. “A população prefere assumir o risco de um transporte que não é seguro e nem confortável, por um mais vantajoso financeiramente”, aponta o economista.

Por sua vez, o especialista em Engenharia de Transporte Ronaldo Gouvea observa um aumento na frota de motos. “A tendência é de termos fugas do transporte coletivo para as motos, pois é mais em conta e rápido”, sugere.

Informações: Bhaz
READ MORE - Metrô de BH ficará mais caro pela quarta vez no ano

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960