Prefeitura de São Paulo coloca mais 784 ônibus para circular na cidade

segunda-feira, 8 de junho de 2020

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes e da SPTrans, determinou que sejam adicionados à frota a partir da segunda-feira, 8 de junho, 784 ônibus dos 2 mil previstos para operar em caso de necessidade. O reforço é mais uma medida para reduzir a disseminação do vírus e os impactos de uma pandemia de caráter global na rotina do município. 

Com isso, a frota em circulação será de 9.178 veículos ou 71,62% da frota operacional nos dias úteis pré-quarentena, sem oscilação nos entre picos. A medida visa a garantir a segurança dos passageiros, motoristas e cobradores no transporte coletivo municipal, tendo em vista a previsão de reabertura de escritórios e concessionárias de veículos.

Para evitar aglomerações, a administração municipal estabeleceu o escalonamento na entrada e saída dos trabalhadores dos comércios e serviços autorizados a funcionar novamente de forma presencial. Dessa forma, com o horário de pico diluído, a SPTrans já enviou uma circular para as empresas concessionárias de ônibus orientando para que as viagens sejam realizadas sem exceder a capacidade máxima de passageiros sentados. Assim, os motoristas terão autorização para não parar em pontos de embarque caso o ônibus já tenha todos seus assentos ocupados.

As equipes de campo da SPTrans seguem monitorando a movimentação de passageiros durante todo o período de quarentena e fará os ajustes necessários para adequar a frota à demanda e garantir o transporte público à população, em especial aos trabalhadores de serviços essenciais.

OUTRAS MEDIDAS

- Uso obrigatório de máscaras nos ônibus e terminais;
- Marcação no solo nos terminais para sinalizar a distância de um metro entre os usuários nas filas;
- Higienização dos ônibus entre as viagens, principalmente nos locais onde há contato dos passageiros como balaústres, corrimãos e assentos;
- Higienização do ar-condicionado;
- Limpeza dos terminais, plataformas e banheiros;
- Autorização do uso de cortina em “L” para proteção do motorista;
- Ações de orientação e conscientização sobre cuidados e higiene pessoal por meio de mensagens sonoras e cartazes nos terminais, redes sociais e no Jornal do Ônibus;
- Monitoramento diário para ampliação e remanejamento da frota, se necessário.

Assessoria de Imprensa - SPTrans
READ MORE - Prefeitura de São Paulo coloca mais 784 ônibus para circular na cidade

Ônibus e BRTs circulam lotados mesmo com determinação para redução de passageiros

Em tempos de pandemia, na cidade que já registrou 6.707 mortes por conta da Covid-19 e que vai abrir os shoppings no próximo dia 17, o transporte de pessoas como se fossem sardinhas em lata não é um problema pontual. Nesta segunda-feira, por exemplo, os coletivos do BRT da Transoeste podiam ser vistos circulando com excesso de passageiros, próximos à estação Mato Alto.

Para tentar garantir a validade do decreto do prefeito Marcelo Crivella, que baixou norma proibindo a circulação de ônibus com passageiros em pé para evitar a disseminação do novo coronavírus, fiscais da prefeitura do Rio e homens da Guarda Municipal até estiveram na estação. A presença deles pouco adiantou. Entre às 5h30 e às 8h, o que se viu no corredor expresso, que liga Santa Cruz ao Terminal Alvorada, foram coletivos abarrotados de gente e muito aperto. 

As filas podiam ser vistas nas plataformas de embarque, onde dezenas de pessoas aglomeradas aguardavam a chegada dos carros já com passageiros em pé, no sentido Alvorada. O único alento era a presença de um funcionário do consórcio BRT. Com um megafone nas mãos, ele oferecia máscaras para quem estava tentando embarcar.

Procurado para falar do problema da superlotação, o consórcio BRT informou que está operando com 100% de sua frota. E que o controle efetivo de acesso de passageiros aos ônibus cabe aos agentes públicos, já que controladores de estação e os motoristas não têm o poder de barrar passageiros que forçam a entrada nos ônibus, mesmo quando os assentos já estão ocupados. O consórcio afirmou ainda que seguirá com a distribuição de máscaras, que acontece desde o último dia 2, em suas estações de maior movimento. E que, com passageiros sentados, cada articulado levaria apenas 30% de sua capacidade de lotação.

Segundo dados divulgados neste domingo, já foram registrados 67.756 casos de Covid-19 em todo estado. De olho nas estatísticas da doença, e de uma possível queda, a prefeitura do Rio anunciou um plano de reabertura gradual, que está em vigor desde o último dia 2, e que prevê seis fases. A previsão é que cada fase tenha duração de 15 dias. Pelo planejado, bares e restaurantes irão reabrir dia 2 de julho. Já a previsão para funcionamento de pontos turísticos, assim mesmo com um terço de sua capacidade, é para o dia 17 de julho.

Procurado para falar sobre a superlotação dos ônibus municipais e do BRT, o município informou que "as ações de fiscalização e orientação da Secretaria Municipal de Transportes estão intensificadas, com fiscais atuando diariamente nos terminais e estações do BRT de maior demanda, inclusive, fazendo o controle de embarque dos passageiros".

Confira a nota da SMTR na íntegra:

"As ações de fiscalização e orientação da Secretaria Municipal de Transportes estão intensificadas, com fiscais atuando diariamente nos terminais e estações do BRT de maior demanda, inclusive, fazendo o controle de embarque dos passageiros. O reforço faz parte das medidas da Prefeitura do Rio na primeira fase de retomada das atividades, tendo em vista o aumento gradual de usuários do sistema.

Somente nas ações da última sexta e desta segunda, 337 multas foram aplicadas ao BRT. Durante a pandemia, 839 autuações foram registradas por diferentes irregularidades, principalmente por lotação no BRT e em ônibus convencionais. As linhas 315 e 348 já foram alvo de fiscalização da secretaria e o consórcio responsável foi autuado por transportar passageiros em pé.

A SMTR, como reguladora do serviço, tem cobrado o BRT e os consórcios atuantes na cidade para que reduzam os intervalos entre os coletivos e reforcem a frota em locais onde há maior demanda, e vai cobrar que o BRT e os consórcios informem a frota diária de ônibus em circulação.

É importante que os consórcios tenham o entendimento que, com a retomada gradual das atividades, será necessário empenhar esforços para que a população não sofra com irregularidades nos serviços.

Como medida complementar às ações de fiscalização realizadas pela Secretaria Municipal de Transportes no sistema BRT, a Guarda Municipal orienta passageiros nas estações do sistema para evitar aglomeração e também para impedir que as pessoas sejam transportadas em pé nos ônibus desde o dia 22 de março. Durante o patrulhamento de rotina, os agentes também orientam passageiros sobre a importância da utilização do equipamento individual como forma de minimizar os riscos de transmissão e contaminação do novo coronavírus. Além disso, as equipes utilizam os carros para transmitir mensagens sonoras de conscientização, a fim de reduzir o risco de disseminação do vírus na cidade."

Informações: EXTRA GLOBO
READ MORE - Ônibus e BRTs circulam lotados mesmo com determinação para redução de passageiros

Filas extensas são registradas em terminais de ônibus do Grande Recife

O governo de Pernambuco colocou em vigor mais uma etapa do plano de abertura da economia em meio à pandemia do novo coronavírus. Podem funcionar shoppings, apenas para a retirada de mercadorias compradas pela internet e telefone, comércio de atacado e construção civil. A frota de ônibus foi reforçada, mas filas extensas foram registradas em terminais integrados do Grande Recife (veja vídeo acima).

No Terminal Integrado Pelópidas Silveira, em Paulista, no Grande Recife, a equipe da TV Globo mostrou filas extensas, com passageiros sem manter distância um dos outros. "Antes de voltar [esses setores da economia], já tava lotado. Nas integrações, os ônibus saem com todo mundo sentado. No caminho, o ônibus lota", relatou a técnica de laboratório Jacilene, que mora em Igarassu e trabalho no Recife.

Apesar de um grande número de passageiros no TI em Paulista, era possível ver que as filas estavam organizadas. Também havia um grande número de pessoas circulando pelo metrô, com aglomerações na saída da plataforma na Estação Joana Bezerra, no Recife.

De acordo com o Grande Recife Consórcio, houve aumento de frota nas linhas de maior demanda e disponibilização de ônibus extras em 16 terminais integrados nesta segunda. Os veículos extras são colocados em operação de acordo com o aumento da demanda de passageiros. A disponibilização desses ônibus pode aumentar em até 20% o número de viagens a depender do terminal.

Assim como antes do início do processo de reabertura, os coletivos não podem circular com o número de passageiros além de sua capacidade máxima, devendo haver embarque sentado. Na prática, isso significa que, a depender do tipo do veículo, os ônibus só podem circular com até 50 pessoas.

Ainda de acordo com o consórcio, está mantida a obrigatoriedade do uso de máscara. A empresa pode recusar o passageiro sem proteção. Nos terminais integrados, fiscais do Grande Recife e policiais militares vão apoiar os operadores.

*Terminais Integrados com ônibus extras: Joana Bezerra, Tancredo Neves, Macaxeira, Caxangá, Aeroporto, Jaboatão, Barro, TIP, Cajueiro Seco, Xambá, PE-15, Camaragibe, Pelópidas Silveira, Igarassu, Abreu e Lima e Cabo.

Informações: G1 PE e GRCT
READ MORE - Filas extensas são registradas em terminais de ônibus do Grande Recife

Em Campinas, Usuários tem temperatura aferida por funcionários

Num prazo de 1h, das 6h30 até 7h30, cerca de 500 usuários aleatórios do Terminal Central tiveram a temperatura corporal aferida por funcionários da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). Todos apresentaram temperatura normal. Uma única pessoa se recusou a fazer o teste. A ação começou nesta segunda-feira, dia 8 de junho; e segue durante todo o mês, nos terminais urbanos municipais.

“A população está entendendo a situação. Está consciente e colaborando. E todos usando a máscara de proteção”, frisou o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro.

A ação é mais uma medida de prevenção contra a disseminação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Também nesta segunda-feira, com a reabertura gradual de algumas atividades, a frota circulante de ônibus foi ampliada em cerca de 30%; e os horários de pico foram estendidos para o meio do dia, tarde e noite, para atender ao fluxo de pessoas no comércio e nos shopping centers. “Estamos calculando, neste momento, um aumento na ordem de 45 mil passageiros por dia, nos ônibus. O aumento da frota contempla, satisfatoriamente, tal elevação”, afirmou Barreiro.

O prefeito Jonas Donizette anunciou, na quinta-feira da semana passada (4 de junho), o início da flexibilização da quarentena, que será por etapas. Na ocasião, durante live nas redes sociais, o prefeito Jonas disse que “por conta do fluxo reverso, a operacionalização dos ônibus será adequada”.

Medição da temperatura
A Emdec criou um protocolo para a medição da temperatura corporal dos usuários dos terminais urbanos. Primeiramente ocorre a abordagem aleatória, sempre de forma cortês, solicitando a permissão para a medição. Todos os funcionários da Emdec estão identificados com colete, usam máscara de proteção, luvas, termômetro digital de testa e frasco de álcool em gel no bolso. Ao todo são 16 funcionários, espalhados pelos principais terminais urbanos, nos horários de maior movimentação.

A medição da temperatura é feita com a aproximação do termômetro digital em torno de 5 cm da testa do usuário, sem encostar no corpo, para garantir a higiene e segurança do procedimento. O procedimento não dura mais do que três segundos. Caso a temperatura seja igual ou superior a 37,8ºC, o usuário é alertado sobre o estado febril e gentilmente orientado a procurar atendimento médico.

Recomendações
O enfrentamento da pandemia do novo coronavírus e o retorno gradual à normalidade depende da conscientização, comprometimento e do esforço de todos. O uso dos terminais urbanos e dos ônibus somente deve ocorrer em caso de necessidade. É importante evitar aglomerações e seguir algumas regras, como:

- Não cumprimentar com as mãos, abraços e beijos;
- Manter as mãos higienizadas, usando água e sabão, ou álcool gel;
- Não levar as mãos aos olhos, nariz e boca;
- Cobrir o nariz e a boca ao espirrar e tossir;
- Garantir que os ambientes estejam bem ventilados;
- Não compartilhar objetos pessoais; 
- Evitar aglomerações;
- Uso obrigatório de máscara de proteção.

Os usuários do transporte público coletivo de Campinas devem utilizar o aplicativo “Busão na Hora”, que informa, em tempo real, o horário de chegada do ônibus no ponto de embarque; além do itinerário e outras funcionalidades. Com o aplicativo, o usuário pode planejar, de forma antecipada, os deslocamentos e realizar uma melhor programação da viagem.

Frota
Em situação normal, a frota do sistema de transporte público coletivo de Campinas totaliza mais de 1,1 mil ônibus e o sistema registra uma média de 560 mil passageiros (passagens pela catraca) por dia útil; e 14 milhões de passageiros por mês. Transporta diariamente, também em situação normal, cerca de 204 mil usuários (indivíduos).

Em situação normal, o Terminal Central recebe cerca de 70 mil pessoas por dia. É o principal terminal urbano do município. E recebe 32 linhas municipais de ônibus.

Informações: EMDEC
READ MORE - Em Campinas, Usuários tem temperatura aferida por funcionários

Em Vitória-ES, Ônibus lotados e com passageiros sem máscara

Os moradores da Grande Vitória que dependem de ônibus do sistema Transcol para se locomoverem voltaram a enfrentar filas nos terminais e ônibus cheios. Apesar das recomendações para evitar aglomerações por causa do contágio pelo novo coronavírus, várias situações de descumprimento das medidas de prevenção foram flagradas na manhã desta segunda-feira (8).

A falta de cuidado por parte dos passageiros, das empresas e dos órgãos de fiscalização vai de encontro aos números alarmantes do Espírito Santo.

Até a última atualização do Painel da Covid-19, foram registrados 19.619 casos confirmados do novo coronavírus. A pior situação está na Grande Vitória, que concentra a maior parte dos casos (12.886).

Pela Matriz de Risco, a região metropolitana de Vitória é considerada de “alto risco” de propagação do vírus e deve seguir medidas sociais, comerciais, para o transporte público coletivo e para os limites municipais específicas.

Entre elas, está a determinação para que os ônibus não saiam dos terminais com pessoas em pé e todos os passageiros têm que estar usando máscara para embarcar. O governo também retirou os cobradores dos coletivos e deixou de aceitar o dinheiro como forma de pagamento das passagens.

Entretanto, no início desta manhã, o Terminal de Campo Grande, em Cariacica, tinha filas e os passageiros não respeitavam a distância mínima entre eles.

Além da aglomeração para subir no veículo, o coletivo deixou o terminal com pessoas em pé e sem máscara.

No Terminal de Jardim América, também em Cariacica, a situação era parecida. Apesar da das filas menores por volta das 9h, novos flagrantes de aglomeração e de pessoas nos coletivos sem máscara foram registrados.

Ceturb-ES
A Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Espírito Santo (Ceturb-ES) informou que orienta para que todos os veículos saiam dos terminais com lotação de bancos e as marcações para a formação de filas.

Sobre a fiscalização, a Ceturb disse que, nos terminais, é possível realizar a fiscalização. Mas que entre um terminal e outro ou entre os bairros e os terminais, a fiscalização é mais difícil de ser realizada.

Segundo a Companhia, muitos usuários insistem em entrar nos coletivos e a desrespeitar as marcações de fila nos terminais. Motoristas e fiscais não têm poder polícia para retirar ou impedir a entrada nos veículos.

Em relação às máscaras, a Ceturb explicou que já foram distribuídas pelo estado mais de 600 mil unidades nos terminais.

A Companhia disponibiliza uma função no aplicativo ÔnibusGV para que sejam denunciados passageiros sem máscara e viajando em pé. Essas denúncias, segundo a Ceturb, vão ajudar a nortear as ações operacionais do sistema.

A Ceturb ainda informou que a limpeza dos ônibus é feita nas garagens das empresas. Esse processo, que já era feito diariamente nos ônibus, foi intensificado, utilizando-se hipoclorito de sódio (água sanitária), em especial nos corrimãos, balaústres e alças.

A Companhia também disse que mantém 90% da frota no horário de pico e que o número de passageiros durante o período de isolamento social caiu de 600 mil por dia para 250 mil passageiros por dia.

Informações: G1 ES
READ MORE - Em Vitória-ES, Ônibus lotados e com passageiros sem máscara

Ônibus voltam a circular em Criciúma

O transporte público estava suspenso há 81 dias em Santa Catarina. Após a flexibilização na última semana, os ônibus voltaram a circular na manhã desta segunda-feira, dia 8, em Criciúma. Apesar do retorno, algumas restrições foram impostas aos usuários pela Prefeitura e Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU), em virtude da pandemia do coronavírus. 

O retorno dos coletivos nas vias criciumenses é realizado em três fases. A primeira iniciou ainda na manhã de hoje, com os ônibus circulando em horários específicos. De segunda-feira a sexta-feira, os coletivos farão o transporte de passageiros das 6h30 às 8h30, das 11h30 às 13h30 e das 17 horas às 19h30. Aos sábados, a circulação dos ônibus acontecerá das 7 horas às 8h30 e das 11h30 às 13h30. Os horários detalhados estão à disposição no site da Prefeitura de Criciúma, da ACTU e no aplicativo Moovit.

Além dos horários reduzidos, os coletivos estão com redução no número máximo de ocupação em 50%, receberão demarcações no assoalho e barras para determinar o distanciamento entre passageiros e usuários e funcionários terão que fazer uso obrigatório de máscara e álcool em gel ao entrarem nos coletivos.

“Neste primeiro módulo, nosso objetivo é fazer o atendimento aos serviços que já estão em funcionamento, como as indústrias, comércio e serviços. O segundo módulo, que não temos data prevista, será a ampliação dos horários durante os dias de semana e o terceiro será o funcionamento do sistema do transporte coletivo durante o fim de semana, para lazer”, afirmou a engenheira civil da Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT) de Criciúma em entrevista coletiva na última quinta-feira, Caroline Zanette.

Os usuários também precisam seguir algumas orientações, como utilizar máscaras. Se tirar ou insistir em entrar sem, o ônibus não irá seguir viagem até seu destino. Quando chegar a capacidade máxima de ocupantes, o motorista vai desligar o letreiro do ônibus e não vai pegar mais nenhum passageiro até que alguém desça.

O pagamento da passagem deverá ser feito obrigatoriamente com o uso de cartão, que será vendido pela ACTU. Também existe a venda dos cartões nos três terminais. A venda também acontecerá por delivery. A pessoa vai poder receber um cartão com três passagens no valor de R$ 11,70 e mais uma taxa de mais R$ 3,90, que é o valor de mais uma passagem, para a entrega, totalizando R$ 15,60. A justiça autorizou que os idosos utilizem o transporte público em Criciúma. 

Transporte intermunicipal

No caso do transporte intermunicipal, as regras deverão ser as mesmas estabelecidas em Criciúma. Os veículos que fazem a ligação entre as cidades da região também voltarão a circular na próxima segunda-feira. A única diferença deverá estar na forma de pagamento, já que para as linhas intermunicipais serão aceitas, neste primeiro momento, o uso de dinheiro. 

Veja as principais regras para a volta do transporte coletivo em Criciúma:

Dentro dos ônibus:

Utilização reduzida em até 50 % da capacidade de transporte dos veículos, aproximadamente 45 lugares;
Marcação do distanciamento dentro dos ônibus (assentos e colunas);
Disponibilização de carros extras para atendimento da normativa de lotação; Disponibilização de álcool 70% na entrada dos ônibus;
Manutenção de janelas abertas e renovadores de ar (garantia de ventilação);
Higienização dos ônibus obrigatória 3x por dia, após as faixas de horário de atendimento;
Somente será aceito pagamento em cartão, ficando proibida a circulação de dinheiro no interior dos ônibus e terminais;
Fiscalização e orientação dentro dos ônibus. (ACTU, motorista, cobradores, coordenadores e Agentes de fiscalização do município).

Nos terminais:

Disponibilização de álcool 70% na entrada dos terminais (catracas);
Marcação do distanciamento nas plataformas;
Limpeza frequente dos banheiros dos terminais;
Fiscalização e orientação para controle de filas e acesso aos terminais (coordenadores ACTU e Agentes de fiscalização municipais);

Comunicação nos terminais (ACTU).

Medidas para serem adotadas pelos passageiros:
Utilizar máscaras, de uso profissional ou não profissional;
Higienizar as mãos com frequência, principalmente ao entrar nos terminais e ônibus;
Manter as janelas dos ônibus abertas para uma melhor circulação do ar;
Optar por rotas que evitem trocas de linhas, sempre que for possível;
Respeitar as marcações do distanciamento nas plataformas e ônibus;
Não será permitido o ingresso de pessoas com idade igual ou superior a 65 anos em veículos destinados ao transporte coletivo de passageiros.

Informações: Engeplus
READ MORE - Ônibus voltam a circular em Criciúma

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960