Salvador terá maior terminal de recarga de ônibus elétricos do país

quinta-feira, 24 de novembro de 2022

As obras do primeiro terminal de recarga para ônibus elétricos em Salvador devem ser iniciadas em até 15 dias. Foi o que estimou o secretário municipal de mobilidade (Semob), Fabrizzio Muller, durante o 113º Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Mobilidade Urbana, realizado na manhã dessa segunda-feira (21), no Wish Hotel da Bahia, no bairro do Campo Grande. O prefeito Bruno Reis esteve presente no evento.

A capital será a primeira do Nordeste a implantar um terminal de eletrocarga, cuja capacidade será até 40 veículos por vez. “Será a maior estrutura de recarga, hoje, em área pública do país”, afirmou Muller, que também é vice-presidente geral do Fórum. O terminal ficará ao lado da estação do BRT Rodoviária. Por enquanto, Salvador conta com quatro ônibus elétricos, que integram o BRT, e mais quatro devem chegar à cidade até o fim do ano. “A gente gostaria que já estivesse em obra, mas, em razão da licitação, se atrasou um pouco”, disse o titular da Semob, que antecipou que ainda haverá outros terminais. “Deveremos ter outras estações quando tivermos toda a rede integrada rodando. Claro, que de forma gradativa, mas é algo que a gente já vem trabalhando”, explicou ele.

A transição para a eletromobilidade — uso de veículos movidos por eletricidade — e modelos de financiamento estiveram no centro das discussões no fórum, promovido em parceria com a Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) e responsável por abrir uma série de eventos nacionais voltados à mobilidade urbana. “O sistema de transporte público, como é sabido, está saindo ainda de uma das maiores crises de sua história, e a gente, aqui, utiliza esse fórum como troca de experiências e conhecimentos de boas práticas”, declarou Muller.
Ainda no fórum, houve apresentações de autoridades de outros estados, como Sergipe, São Paulo, Goiás e Paraná, e de representantes de instituições parceiras da prefeitura de Salvador reconhecidas internacionalmente na área de mobilidade urbana, como a Tumi, a WRI e a GIZ. Também foram abordadas a gratuidade para idosos, a regulamentação dos aplicativos de transporte de passageiros e a proposta do projeto de lei para criação do Marco Legal do Transporte Público.

Em paralelo ao encontro, aconteceu o Tumi Day, promovido pela já citada Iniciativa de Mobilidade Urbana Transformativa (Tumi), com representantes de cinco cidades brasileiras — entre elas, a própria Salvador — escolhidas pela iniciativa para receber apoio técnico na implantação de ônibus elétricos na operação de transporte. Fabrizzio Muller acredita que o advento do BRT represente a chegada de uma nova cultura. “É tentar buscar os serviços que estão prestados no BRT para o resto da cidade”, almeja.

Já nestas terça (22) e quarta-feira (23), acontecem as reuniões do grupo Qualionibus, durante as quais municípios e entidades se reúnem para discutir diversas temáticas a respeito do transporte coletivo, como combate ao assédio sexual, financiamento e mobilidade. O grupo fará também uma visita técnica ao BRT, em que poderá conhecer o local onde será implantado o Eletroterminal de Salvador, além de visitar o Centro de Controle Operacional (CCO) do modal, considerado um dos mais modernos do país.( Correio)

Por Marina Silva
Informações: CORREIO
READ MORE - Salvador terá maior terminal de recarga de ônibus elétricos do país

Em Curitiba, Estação-tubo Carlos Dietzsch volta a funcionar no Portão

A estação-tubo Carlos Dietzsch, na República Argentina, no bairro Portão voltou a operar nesta quarta-feira (23/11), após a conclusão das obras que foram executadas no entorno para permitir a ultrapassagem dos ônibus e os passageiros já podem utilizar novamente os pontos de parada, nos dois sentidos da via.

A obra integra o conjunto de intervenções da Prefeitura de Curitiba para permitir que o Ligeirão Norte-Sul tenha seu itinerário completo entre os terminais Santa Cândida e Pinheirinho.
O retorno da operação da estação-tubo agradou aos moradores, que agora contam com um local totalmente requalificado para as chegadas e partidas dos ônibus, além de acessibilidade e áreas compartilhadas no caminho até a parada.

“Valeu o tempo de espera porque o resultado vai além de uma nova estação-tubo, temos agora uma região totalmente melhorada para o bem da população”, disse a esteticista Aline Felix.

Usuária do transporte coletivo, Aline conta que as mudanças complementam as inovações no sistema de transporte da cidade. “Não são apenas as obras físicas, tem também a inovação no sistema de pagamento dos ônibus na cidade que é outro ganho importante para quem circula de ônibus. Combina com Curitiba, sempre uma cidade modelo e com obras que vão deixando os bairros cada vez mais bonitos”, disse a moradora do Portão.

Alguns trechos da via agora são elevados, com mínima segregação de pistas que induzem a um novo comportamento de pedestres, motoristas e demais cidadãos em diferentes modais.

Ligeirão Norte-Sul
A obra para ampliar o trajeto do ligeirão Norte-Sul vai da Praça do Japão, no Água Verde, até o Terminal do Pinheirinho, abrange 26 estações-tubo que estão sendo remodeladas e desalinhadas, em lotes de obras. Já foram requalificadas e voltaram a operar 16 estações estações-tubo: Dom Pedro I, José Bettega, Ouro Verde, Morretes, Silva Jardim, Hospital do Trabalhador, Vital Brasil e Carlos Dietzsch, todas nos dois sentidos.

Seguem em obras as melhorias no entorno da estação-tubo Itajubá, no Novo Mundo que que inclui o alargamento da canaleta, para permitir a ultrapassagem de ônibus, implantação de novo calçamento que segue um planejamento de vanguarda e prioriza o pedestre na ocupação do espaço urbano, novo sistema de iluminação, paisagismo e implantação de faixa compartilhada para ciclistas.

Paralelamente à execução dos trechos, já foi programado mais um lote de obras, dessa vez para requalificar as estações-tubo Santa Regina, Pedro Gusso, Sebastião Paraná e Petit Carneiro.

“Nas estações Pedro Gusso e Santa Regina, no Capão Raso, os serviços devem começar nas próximas semanas”, diz o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Araújo Rodrigues.

Enquanto as estações são desativadas para serem remodeladas, desalinhadas e o pavimento alargado e requalificado, as estações subsequentes permanecem funcionando normalmente.

Menor tempo de viagem
As obras em execução na República Argentina e que em breve alcançarão a Avenida Winston Churchill vão tornar mais rápida a viagem dos passageiros que fizerem a rota completa do Ligeirão Norte-Sul. Hoje, o Ligeirão parte do Terminal Santa Cândida e vai até a região da Praça do Japão, no Água Verde.

Após a conclusão das obras, a rota será estendida até o Pinheirinho e o tempo de viagem que hoje é de 66 minutos será feito em 50 minutos, ou seja, um ganho de 16 minutos por viagem, segundo a Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs).

Primeira etapa
Em 28 de março de 2018, a Prefeitura colocou em operação a primeira fase do Linha Direta Norte-Sul, com o Ligeirão Santa Cândida-Praça do Japão.

Informações: URBS
READ MORE - Em Curitiba, Estação-tubo Carlos Dietzsch volta a funcionar no Portão

Governo do DF altera projeto do VLT e prevê construção de seis rodoviárias

A implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) no Plano Piloto e a construção de seis novas rodoviárias estão no radar do Governo do Distrito Federal (GDF). A afirmação foi feita pelo secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, durante reunião da comissão de transição do governo realizada no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB).

No caso do VLT, o projeto precisou ser reestruturado para atender às normas de tombamento do Plano Piloto. Antes, a opção seria por fiação aérea (catenárias), característica que agora foi ajustada para Alimentação Pelo Solo (APS), sistema similar ao utilizado no Rio de Janeiro. “Até o fim do mês, a empresa responsável pelo projeto o entrega, para então levarmos ao Tribunal de Contas; assim, se tudo correr bem, poderemos licitá-lo no ano que vem e iniciar as obras no final de 2023 ou início de 2024”, detalha o secretário.

Custos

O custo para implantação do VLT é estimado em R$ 2,5 bilhões. Desse total, R$ 1,5 bilhão ficam a cargo do GDF e R$ 1 bilhão da empresa vencedora da concessão, conforme o modelo escolhido para o projeto. A previsão inicial do VLT na W3 é ligar o Terminal Asa Norte (TAN), no fim da Asa Norte e próximo ao Noroeste, ao Terminal Asa Sul (TAS), próximo à Enap e à Academia do Corpo de Bombeiros, fazendo a ligação de toda a W3. 
A segunda fase do projeto consiste em ligar o TAS ao aeroporto, reduzindo ao máximo o fluxo de ônibus ao longo da avenida W3. “Os ônibus que viriam para poder atender os passageiros na W3 vão desembarcar nos terminais e alimentar o VLT, para que ele possa fazer a distribuição dos passageiros ao longo da W3”, explica Valter Casimiro. “Assim, você tira as linhas circulares que passam pela W3 e passa a usar o VLT”.

Rodoviárias

O GDF também trabalha na construção de novas rodoviárias. Há terminais em andamento no Sol Nascente/Pôr do Sol, Itapoã e Varjão, e outros serão erguidos no Arapoanga, Estrutural e em Furnas (Samambaia). Além desses, foram entregues um em Sobradinho e em Santa Maria, além da reforma já concluída em Brazlândia e a em andamento no Gama.

Ainda no âmbito dos terminais, o GDF vai construir outras estruturas de integração do BRT em Planaltina, Sobradinho, Riacho Fundo, Recanto das Emas e Samambaia. “Estamos com projeto pronto e queremos colocar a rodoviária do Terminal de Furnas, que é uma integração com metrô e ônibus para possibilitar uma integração”, adianta o titular da Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob).

A reforma da Rodoviária do Gama está em andamento, com 20% da obra executada. Por lá foram concluídas as instalações hidrossanitárias, de incêndio, elétrica e de Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA), enquanto a cobertura e o pavimento rígido já começaram a ser feitos.

Sol Nascente

No Sol Nascente, a construção está 76% executada, atualmente nas etapas de pavimento rígido, piso de alta resistência da plataforma e urbanização. A Rodoviária do Varjão atingiu 48% de execução e está passando por finalização da drenagem profunda e serviços de instalações hidrossanitárias, incêndio, de SPDA. Também será iniciada a construção da estrutura metálica.

Itapoã

No Itapoã, a obra está com 10% de execução, o que abrange atualmente as obras do reservatório de águas pluviais, instalações hidrossanitárias e a rede de drenagem. Na sequência, será iniciada a execução da fundação da estrutura metálica.

Arapoanga e Estrutural

As rodoviárias de Arapoanga e da Estrutural aguardam a liberação do terreno para que os projetos sejam elaborados. Com relação à Rodoviária de Furnas, por sua vez, o processo licitatório para contratação da empresa para executar a obra está nos trâmites finais, com vistas à publicação do edital.

BRT

Sobre o BRT (sigla, em inglês, de ônibus de trânsito rápido), no de Santa Maria, o governo trabalha na elaboração de projeto de arquitetura, para ampliação do terminal, e na regularização do terreno. Depois, serão elaborados os projetos de engenharia que possibilitam instruir o processo de licitação de contratação de empresa especializada para execução da obra. O BRT Norte tem os projetos em elaboração junto ao DER, enquanto os projetos referentes ao BRT Sul, abrangendo os trechos 3 e 4, se encontram em readequação.

Informações: AgênciaBrasília
READ MORE - Governo do DF altera projeto do VLT e prevê construção de seis rodoviárias

Curitiba com requalificações de estações-tubo, novo binário e Complexo do Tarumã

O pacote de obras da Prefeitura de Curitiba prevê para os meses de novembro e dezembro intervenções socioambientais de cidade inteligente na área de mobilidade urbana. Um exemplo é o trabalho na Avenida República Argentina, para permitir completar o itinerário do Ligeirão Norte-Sul - da Praça do Japão, no Água Verde, até o Terminal do Pinheirinho.

O objetivo das obras que ocorrem na canaleta exclusiva é permitir a ultrapassagem de ônibus, com o desalinhamento de estações-tubo e alargamento da via. Estão em fase final de conclusão as obras no entorno da Estação Carlos Dietzsch, no Portão, com previsão de que a parada retorne às atividades nos próximos dias.

Na Estação Itajubá, no Novo Mundo, os trabalhos seguem com previsão de conclusão em março. Porém, o bloqueio realizado no trecho entre as ruas Itajubá e João Palomeque, necessário para o avanço das obras, será liberado em dezembro.
Paralelamente à execução dos trechos, já foi programado mais um lote de obras para finalizar a intervenção, dessa vez para requalificar as estações-tubo Santa Regina, Pedro Gusso, Sebastião Paraná e Petit Carneiro. Nas estações Pedro Gusso e Santa Regina, no Capão Raso, os serviços começam na próxima semana.

Neste ano foi concluída e colocada em operação a estação-tubo Vital Brasil, no Água Verde. Também já estão em operação as estações-tubo Dom Pedro I, José Bettega, Ouro Verde, Morretes, Silva Jardim, Hospital do Trabalhador.

Os entornos das novas estações-tubo ao longo da Avenida República Argentina, nos pontos em que estão sendo realizadas as obras do Ligeirão Norte-Sul, resgatam um conceito de planejamento de vanguarda já aplicado em Curitiba: priorizar o pedestre na ocupação do espaço urbano.

O prefeito Rafael Greca destaca o volume de investimentos que a administração municipal está fazendo na cidade, com obras que ao mesmo tempo impactam na melhoria da qualidade de vida das pessoas e da economia da cidade, com a criação de novos empregos de forma direta e indireta.

“Estamos buscando atender a todos os bairros com obras e ações, a exemplo de pavimentações asfálticas, obras de mobilidade urbana, acessibilidade de calçadas, enfim, intervenções necessárias para melhorar a infraestrutura da cidade, para prepará-la aos desafios do futuro e ao mesmo tempo atender às demandas apresentadas pela população”, diz Greca.

BRT Leste-Oeste
Dentro das ações do município que buscam a inovação do transporte público da cidade, tem previsão para que ocorra em dezembro a autorização para o início da construção do binário Olga Balster/Nivaldo Braga, entre os bairros Tarumã e Cajuru para organizar o fluxo de veículos entre as regiões impactadas pelo itinerário do BRT Leste-Oeste.

A Rua Nivaldo Braga terá sentido único, a partir da Avenida Victor Ferreira do Amaral, no Tarumã, em direção à Rua Miguel Caluf, no Cajuru. A Olga Balster terá sentido oposto, da Rua Assma Karam Geara, no Cajuru, até a Avenida Victor Ferreira do Amaral.

Os recursos fazem parte do Programa de Aumento de Capacidade e Velocidade do BRT Leste Oeste, financiado pelo New Development Bank (NDB).

Complexo do Tarumã
Outra importante obra de mobilidade que terá autorização de início neste mês é o Complexo do Tarumã, que será formado por duas estações de transporte público e a duplicação do Viaduto da Avenida Victor Ferreira do Amaral.

A intervenção compreende o alargamento do Viaduto do Tarumã, as alças de acesso, as estações de ônibus Tarumã e Victor do Amaral, além da revitalização das praças da Cova da Iria e Mauro Ferreira, paisagismo, iluminação e sistema viário.

Depois de finalizada a obra irá permitir a operação completa da Linha Verde de ponta a ponta.

Informações: URBS
READ MORE - Curitiba com requalificações de estações-tubo, novo binário e Complexo do Tarumã

Bruno Reis: “É inviável custear o transporte público nesse país”

O prefeito Bruno Reis (UB) disse, durante a abertura da 113ª edição do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Mobilidade, que considera “inviável custear o transporte público nesse país”. Segundo o gestor, “é preciso achar novos caminhos para subsidiar o sistema, resolver entraves com maquinário, pessoal e demais responsabilidades, como achar novas fontes de financiamento, buscar redução de impostos, dentre outras necessidades”.

Ao lado do secretário de Mobilidade de Salvador, Fabrizzio Muller, Bruno Reis apontou ainda para a importância da realização do fórum em Salvador, principalmente neste momento em que a mobilidade urbana e o transporte público representam os maiores desafios de uma cidade. O prefeito contou que, ao assumir a gestão, o sistema de transporte na capital baiana estava sob interdição.

“Isso se deveu à divisão desigual de receita, à implementação de novos modais e à pandemia que reduziu bastante o número de passageiros. Então, foi preciso assumir a gestão de parte do sistema, comprar combustível, cuidar da manutenção dos veículos e administração do sistema ao mesmo tempo”, disse Reis.

O encontro tem o objetivo de apresentar soluções e discutir os principais entraves para a mobilidade urbana no país, e reúne secretários de todos os estados da Federação. O evento contou ainda com as participações de Renato Telles, presidente do Fórum Nacional de Mobilidade Urbana (FMNU) e Ailton Brasiliense, presidente da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP).

Informações: Politica Ao Vivo
READ MORE - Bruno Reis: “É inviável custear o transporte público nesse país”

Uber gerou R$1 bilhão de valor para a economia de Salvador

Somente em 2021, a plataforma da Uber gerou R$1 bilhão de valor para a economia de Salvador. Em todo o país, o valor chega a R$36 bilhões, o que representa 0,4% do PIB brasileiro. As informações constam no Relatório de Impacto Econômico, publicado pela primeira vez no país, e leva em conta o valor repassado aos motoristas parceiros e seu impacto em cadeia para diversas outras atividades, como fabricação de automóveis, oficinas e seguradoras. A Uber também divulgou que o número de usuários ativos na plataforma em todo país passou de 30 milhões em 2022, a maior quantidade desde o início das operações no Brasil, superando o que havia antes da pandemia.

O objetivo do relatório é dimensionar de maneira mais objetiva possível o valor que a empresa gera para a economia do País. O estudo ainda avaliou os benefícios gerados pela empresa para a mobilidade urbana segundo a percepção de usuários, motoristas parceiros e população geral. O material foi elaborado pela Public First,  consultoria internacional com sede no Reino Unido que desenvolveu a metodologia, já utilizada pela Uber em outros países.
A pesquisa constatou que a chegada da Uber também trouxe impacto na forma como as pessoas podem vivenciar a cidade. Para 75% dos usuários, agora é mais fácil voltar para casa tarde da noite do que antes do serviço de intermediação de viagens existir e 66% dizem que usam o app da Uber para ir a lugares onde o transporte público não chega. Quando perguntados sobre os motivos mais importantes pelos quais usam o aplicativo da Uber, os usuários escolheram em primeiro lugar a segurança – especialmente para mulheres (96%), seguida de custo, economia de tempo, confiabilidade e conforto.

De acordo com o estudo, 69% dos moradores de Salvador acreditam que aplicativos de mobilidade como a Uber ajudaram a reduzir a mistura de álcool e direção. Além disso, 65% afirmam que a chegada da Uber é a inovação de mobilidade mais significativa da última década e mais impactante que qualquer outro novo projeto de infraestrutura de mobilidade.

Encomendas
O estudo também mostra outros tipos importantes de valor que a Uber gera, como o tempo economizado pelos usuários ao enviar uma encomenda de Uber Flash ou enquanto está no banco do passageiro em vez de dirigir. De 2014 a 2021, já foram realizadas mais de 6,7 bilhões de viagens através do aplicativo da Uber. O relatório estima que, por ano, essas viagens ajudam a economizar mais de 250 milhões de horas para os usuários, que podem se dedicar a outras atividades enquanto se deslocam ou simplesmente descansar. Em Salvador, o número estimado de horas economizadas é de 8,1 milhões.

Além dos impactos na mobilidade das cidades, o estudo aponta que a chegada da Uber criou um novo ecossistema econômico no Brasil. Segundo o relatório, de 2014 a 2021 foram repassados R$ 76 bilhões a motoristas e entregadores parceiros. Mesmo durante a pandemia, em condições extraordinárias, a plataforma da Uber ajudou a manter serviços essenciais em movimento e milhares de pessoas puderam continuar gerando renda. Outro impacto trazido pelo relatório indica que, ao tornar mais fácil e seguro viajar à noite e de madrugada, o aplicativo da Uber beneficia a economia da vida noturna, como em bares, restaurantes, cinemas e eventos, por exemplo.

Para quem gera renda com o aplicativo, a capacidade de escolher seu próprio horário e ter autonomia no trabalho é particularmente importante: 87% dos motoristas e entregadores parceiros dizem que a flexibilidade foi o principal motivo pelo qual escolheram a atividade. Para muitos deles (78%) isso é importante porque conseguem equilibrar seu tempo dirigindo pelo aplicativo com compromissos como estudos ou o cuidado de familiares.

Para Silvia Penna, diretora-geral da Uber no Brasil, “o relatório coloca em números o impacto que a Uber gera para o Brasil anualmente. Com menos de uma década no Brasil, é muito gratificante confirmar que a tecnologia da Uber vem fazendo uma contribuição tão relevante para os brasileiros e para a economia do país. Seja para se locomover de forma acessível, para solicitar a entrega de um objeto com simplicidade ou para gerar renda de maneira totalmente flexível, saber que a Uber é a escolha de mais de 30 milhões de pessoas nos traz muito orgulho mas também uma imensa responsabilidade em continuar inovando.”

Penna ainda complementa que “embora a pandemia tenha trazido enormes desafios nos últimos dois anos, a plataforma da Uber se manteve como um importante aliada para o país. Agora que estamos vendo o negócio superar níveis ainda maiores que antes da pandemia, seguiremos comprometidos em oferecer a melhor experiência tanto para usuários quanto para motoristas parceiros”.

Informações: BA de Valor
READ MORE - Uber gerou R$1 bilhão de valor para a economia de Salvador

Prefeitura de Porto Alegre lança nova consulta pública para desestatização da Carris

terça-feira, 22 de novembro de 2022

A Secretaria Municipal de Parcerias publicou no Diário Oficial de Porto Alegre (Dopa) dessa segunda-feira, 21, a abertura de nova consulta pública por 30 dias, a contar do dia 22, para concessão do bloco de 21 linhas operadas pela Companhia Carris Porto-Alegrense. A medida faz parte do processo de desestatização da companhia.

Segundo a secretária Municipal de Parcerias, Ana Pellini, a prefeitura está disponibilizando novamente a minuta do edital de concessão da Carris, pois foram implementadas alterações significativas em decorrência de sugestões advindas da consulta anterior.

A consulta é destinada a coletar manifestações da sociedade civil sobre a minuta de edital, contratos e demais anexos para a concorrência pública, de âmbito internacional. Os documentos serão disponibilizados a partir desta terça-feira, 22, no site da secretaria. Eventuais comentários, contribuições e sugestões dos interessados devem ser encaminhados, por meio de correspondência dirigida, incluindo o formulário de contribuições, até 21 de dezembro de 2022.
As novas minutas do edital e dos contratos ficarão disponíveis aqui até o dia 21 de dezembro próximo. Os próximos passos consistem no envio do processo ao TCE, que terá 90 dias para realizar seu exame e em não havendo desconformidade o edital estará em condições de ser publicado.

Principais modificações
- Prazo de concessão das linhas passa de 16 para 20 anos;
- Pagamento pelo serviço concedido será com base em quilômetros rodados e não mais pelo IPK;
- Reavaliação do imóvel sede da empresa pelos técnicos da Secretaria Municipal da Fazenda, que passou a ser de aproximadamente R$ 70 milhões;
- Reavaliação da frota elaborada através de laudo pericial, somando R$ 52 milhões;

Histórico
A Carris é um operador de serviço de transporte público responsável pelas rotas de ônibus de Porto Alegre desde 1872. A empresa tem 21 linhas em operação e 549 paradas de ônibus, representando 24,7% do sistema. Caracteriza-se por ser uma sociedade de economia mista, com o controle acionário da prefeitura de Porto Alegre (que detém 99,9% das ações). A sede da Carris está localizada na rua Albion, 385, bairro Partenon.

Dados da Carris
- Faturamento anual - Setembro/2021 a Setembro/2022: R$ 142,1 milhões 
- Receita Bruta mensal (set/2022): R$ 12.313.652,94
- Receita Líquida (set/2022): R$ 10.876.086,32
- Receita Líquida por Km (setembro/2022): R$ 9,55
- Consumo de óleo diesel (Km/Litro): R$ 1,87
- Número de passageiros transportados - janeiro a setembro/2022: 29.734.958

Operação:
Funcionários ativos: 1.198 colaboradores.

Primeira consulta pública 
A primeira consulta pública da Carris foi realizada em abril de 2022, seguida por uma audiência pública em maio.
Objetivo - Licitação de concorrência pública, tendo como finalidade a concessão dos serviços de operação das linhas da bacia transversal do Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus do Município de Porto Alegre, associado à alienação das ações ordinárias e preferenciais da Companhia Carris Porto-Alegrense, nos termos do art. 39 da Lei 8.666/93, e no art. 4.º da Lei Complementar 382/1996, e demais normas aplicáveis.

Informações: Prefeitura
READ MORE - Prefeitura de Porto Alegre lança nova consulta pública para desestatização da Carris

Em Campinas, Tablets agilizam atendimento aos usuários em terminais urbanos

Para tornar mais ágil o atendimento aos usuários do transporte público e digitalizar, gradualmente, os procedimentos de fiscalização do serviço, os Agentes da Mobilidade Urbana que atuam em terminais passaram a utilizar tablets em suas atividades diárias. A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) distribuiu 31 equipamentos em 12 terminais urbanos. 

Inicialmente, os tablets receberam as tabelas de programação horária das linhas de ônibus, com os horários de partida de referência. A consulta digital elimina o documento em papel e agiliza o repasse das informações aos usuários que procuram os agentes para tirar dúvidas sobre a operação das linhas. Outro fator de apoio a este atendimento é o acesso ao aplicativo da Emdec. 

Gradativamente, o checklist utilizado na fiscalização do transporte público também está sendo migrado para os tablets. Chamado de Resumo de Operação do Transporte (ROT), o procedimento que antes era totalmente manual passou a ser realizado por meio de formulários disponibilizados em nuvem, que possibilitam transmissão em tempo real. 
A partir deles, os agentes registram informações sobre cumprimento de horários, itinerários e falta de veículos. O procedimento será completamente migrado para o meio digital até início de dezembro. 

A inovação tecnológica permite o registro instantâneo das informações, elimina a necessidade de migração dos dados em papel para planilhas e possibilita a geração de relatórios e gráficos estatísticos. 

Futuramente, outros documentos utilizados pelos agentes em seu dia a dia serão migrados para os tablets, tais como solicitação de manutenção das instalações; balanço de atendimento aos usuários e informações prestadas; e pesquisa visual de carregamento dos veículos. 

Os equipamentos já estão sendo utilizados nos terminais Central, Campo Grande, Barão Geraldo, Ouro Verde, Metropolitano, Mercado, Vida Nova, Padre Anchieta, Itajaí, Iguatemi, Vila União e Shopping Dom Pedro. 

Nas próximas semanas, um novo lote de equipamentos será destinado para as equipes que atuam na fiscalização do transporte público em pontos de embarque e do transporte de interesse público. 

Informações: EMDEC
READ MORE - Em Campinas, Tablets agilizam atendimento aos usuários em terminais urbanos

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

Trens elétricos da linha 17- Ouro do Metrô de São Paulo são produzidos de forma sustentável pela BYD

WEG criou Ônibus Solar, que já percorreu 100 mil km sem uma gota de combustível

Ônibus híbrido da VW usa motor de Golf e roda 200 km sem recarga

Informativos SPTrans

Nova mobilidade urbana revela o futuro dos deslocamentos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Consórcio Recife renova sua frota com 35 novos ônibus

Barcelona dá transporte gratuito para quem deixar de usar carro

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960