Em Campinas, Tarifa de ônibus passa a custar R$ 4,95 no próximo domingo

segunda-feira, 1 de julho de 2019

A Prefeitura de Campinas (SP) anunciou nesta segunda-feira (1) no Diário Oficial do município o aumento de 5,31% na tarifa de ônibus do transporte público da cidade. O valor passa dos atuais R$ 4,70 para R$ 4,95 a partir do próximo domingo (7).

O último reajuste ocorreu em 6 de janeiro de 2018, e este ano a administração municipal havia prometido não reajustar a cobrança até junho. A promessa foi cumprida, mas a alta chama a atenção por superar a inflação do ano passado, que foi de 3,75%. O Banco Central estima índice de 3,6% para este ano.

No decreto, a justificativa da prefeitura é que a passagem "terá um reajuste abaixo do índice inflacionário do período", e considera que a inflação no intervalo "de janeiro de 2018 a maio de 2019 foi de 6,05%".

Veja a evolução na alta da tarifa de ônibus em Campinas
jan/2015 - passou de R$ 3,30 para R$ 3,50 (6,06%)
jan/2016 - subiu de R$ 3,50 para R$ 3,80 (8,57%)
jan/2017 - foi de R$ 3,80 para R$ 4,50 (18,42%)
jan/2018 - alta de R$ 4,50 para R$ 4,70 (4,44%)
jul/2019 - alta de R$ 4,70 para R$ 4,95 (5,31%)

O anúncio feito em março de que a tarifa não seria alterada no primeiro semestre - considerando que nos últimos quatro anos o reajuste ocorreu em janeiro - veio acompanhado da explicação de que os janeiro e fevereiro estavam dentro da expectativa prevista de custo e receitas, informou o secretário de Transportes da cidade, Carlos José Barreiro.

Outras justificativas para o aumento

Ainda para justificar o aumento na tarifa, o decreto também considera:

  • que o aumento do diesel no mesmo período (janeiro de 2018 a maio de 2019) foi de 10,09%;
  • que o aumento de salários dos trabalhadores do transporte coletivo foi de 7,1%;
  • a necessidade de manutenção do equilíbrio econômico e financeiro do sistema de transporte público coletivo de Campinas.


Como ficam os bilhetes
De acordo com o texto do decreto, o valor de R$ 4,95 será aplicado para o crédito do tíquete QR Code, crédito de Bilhete Único Vale Transporte. Os operadores do Sistema Intercamp ficam obrigados a conceder desconto de R$ 0,40 aos usuários do Bilhete Único Comum.

Os valores a serem descontados dos créditos monetários dos cartões eletrônicos de Bilhete Único, adquiridos a partir de 7 de julho são:

crédito de Bilhete Único Comum: R$ 4,55 (reajuste de 5,81%)
crédito do Cartão Especial: R$ 4,95
crédito de Bilhete Único Escolar: R$ 1,82
crédito de Bilhete Único Universitário: R$ 2,28

Na segunda integração realizada pelo usuário no Sistema de Bilhetagem Eletrônica serão descontados os seguintes valores:

crédito de Bilhete Único Comum: R$ 0,40 (quarenta centavos);
crédito de Bilhete Único Vale Transporte: R$ 0,40 (quarenta centavos).
Não haverá cobrança de integração tarifária temporal para: crédito de Bilhete Único Escolar e crédito de Bilhete Único Universitário

Quem carregar até dia 6 mantém valor antigo
O decreto garante que "para os valores monetários adquiridos em data anterior à estabelecida no art. 1º deste Decreto (7 de julho) serão descontados os valores das tarifas vigentes na data de sua aquisição", ou seja R$ 4,70.

A Prefeitura ressalta que o chamado Linhão de Saúde/ Circular Centro (identificada pelo número 502) passa a ter tarifa de R$ 3 para o Bilhete Único Comum, de R$ 1,20 para o passe estudante e de R$ 1,50 para o passe universitário.

Informações: G1 Campinas


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página
READ MORE - Em Campinas, Tarifa de ônibus passa a custar R$ 4,95 no próximo domingo

Curitiba: Tarifa diferenciada é incluída em proposta na Câmara

No dia 7 de junho, a Prefeitura de Curitiba protocolou no Legislativo projeto que cria as condições jurídicas para o transporte coletivo ter tarifas diferenciadas conforme a linha de ônibus, o horário e os pontos de embarque e desembarque. A proposta, em análise pela Procuradoria Jurídica da Câmara Municipal de Curitiba (CMC), precisará tramitar pelas comissões temáticas antes de ser votada pelos vereadores .

O que fez o vereador Bruno Pessuti (PSD), por ter uma iniciativa de teor semelhante, foi incorporar a ela, por meio de um substitutivo geral, a proposta do Executivo. Aguardando votação em plenário desde maio de 2017, o projeto do vereador tratava originalmente do bilhete temporal. Ao apresentar o substitutivo no dia 18, diz Pessuti, ele colocou sua proposição como uma alternativa de tramitação da proposta na CMC.

Anteriormente o parlamentar queria incluir na lei 12.597/2008, que regulamenta o transporte coletivo, a previsão legal para que outras formas de cobrança pelo ônibus fossem possíveis: “a tarifa poderá ser única, variável, exclusiva ou temporal, independentemente do valor da tarifa técnica calculada”.

Informações: Jornale


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página

READ MORE - Curitiba: Tarifa diferenciada é incluída em proposta na Câmara

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960