Paralisação dos ônibus em Uberaba deixou população prejudicada

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Trabalhadores do transporte coletivo em Uberaba cruzaram os braços na manhã desta quinta-feira (1º). A categoria reivindica reajuste salarial. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores, a adesão foi de 60%.
Tumulto na frente da garagem de uma das empresas responsáveis pelo transporte coletivo de Uberaba. Motoristas e cobradores de braços cruzados. A paralisação começou às 4h30 da manhã. O dia já estava claro e nem sinal de ônibus nas ruas.
Uma turma precisava entrar no trabalho às 7h, mas já eram quase 8h e continuavam no ponto. O ônibus que elas aguardavam, da linha Alfredo Freire/Distrito Industrial, passou com quase uma hora e 15 minutos de atraso. Em outro ponto da cidade teve gente que cansou de esperar.
Para não prejudicar mais os usuários, os ônibus voltaram a rodar, mas com outros motoristas. “Estão dirigindo motoristas que deveriam ter parado na madrugada ou até profissionais de outras funções sem o treinamento devido”, denuncia o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de Uberaba, Lutério Antônio Alves.
A negociação salarial já dura quase um mês. Na última conversa com os trabalhadores as empresas avançaram um pouco na proposta, mas não houve acordo. Os empresários querem dar aumento de 8% mais R$1 no tíquete, que passaria de R$7 para R$8 por dia. Os profissionais defendem um reajuste de 12% no salário.
O piso atual do motorista em Uberaba é de R$ 1.060. Com o reajuste de 12% iria para R$1.187, 20. Menor que o salário base pago em Uberlândia para a mesma função. Nas duas cidades a tarifa do transporte é a mesma: R$ 2,40.


Fonte: MegaMinas

READ MORE - Paralisação dos ônibus em Uberaba deixou população prejudicada

Prefeitura de Porto Alegre entrega projetos para obras de mobilidade

Os projetos básicos de três grandes obras que fazem parte da Matriz de Responsabilidades da Copa de 2014 foram entregues pelo prefeito José Fortunati ao superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Ruben Danilo de Albuquerque Pickrodt, na tarde desta quarta-feira, 31. A expectativa é de que as obras comecem nos primeiros meses de 2012.

Foram encaminhados os projetos básicos da passagem de nível da rua Anita Garibaldi com a Terceira Perimetral, a pavimentação em concreto do corredor da avenida Protásio Alves, preparando para a primeira etapa dos BRTs, e a implantação do Centro de Controle Operacional (CCO) junto à Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) - monitoramento dos corredores de ônibus.

“Este é mais um passo significativo para a qualificação da cidade. Os projetos são fundamentais para que qualquer obra possa ocorrer. Isso aqui já é uma obra, a máquina nas ruas é a consequência deste trabalho”, disse Fortunati, salientando o trabalho realizado em conjunto pelas equipes técnicas da prefeitura, da Caixa e do governo federal.

O prefeito também lembrou as iniciativas que estão em execução, como a duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio) e a implementação do Projeto Integrado Socioambiental (Pisa). O secretário municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico, Urbano Schmitt, apresentou o detalhamento das três intervenções de mobilidade na cidade à equipe técnica da Caixa.

Tramitação - os projetos serão analisados pela CEF, órgão financiador dos investimentos, e deverão ser liberados para as licitações até o final do ano. De acordo com Pickrodt, a análise dos materiais começará imediatamente para que os prazos de licitação e instalação para as obras sejam cumpridos.

Obras:
BRTs PROTÁSIO ALVES
Projeto de pavimentação em placas de concreto dos corredores de ônibus da Protásio Alves e Osvaldo Aranha, que constitui a primeira etapa da implantação do BRT da Protásio Alves.
Valor do investimento: R$ 16,6 milhões.

OBRAS DE ARTE DA TERCEIRA PERIMETRAL
Projeto de Engenharia da Trincheira da rua Anita Garibaldi com a avenida Terceira Perimetral.
Valor do investimento: R$ 16,6 milhões.

MONITORAMENTO DOS CORREDORES DE ÔNIBUS
Projeto de edificação e estrutura interna para o Centro de Controle Operacional.
Valor do investimento: R$ 5,053 milhões.


Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

READ MORE - Prefeitura de Porto Alegre entrega projetos para obras de mobilidade

Ônibus BRT terá GPS, TV digital, internet sem fio, câmeras de segurança, computador de bordo, sistemas de indicação de parada audiovisual e gerenciamento de frota

Quem não se lembra daqueles antigos ônibus da EMTU? Exatamente, aqueles em que nos sentávamos sobre o motor quando escolhíamos ser a turma do fundão durante as viagens urbanas e, de quebra, nos deixavam com cheiro de óleo queimado...
Mas os tempos mudaram e, por volta da década de 1990, nos deparávamos com modelos mais modernos, que traziam as mesmas lanternas do Volkswagen Gol, mas alojadas de maneira invertida.
Com o passar dos anos, as tecnologias e cabeças pensantes foram se aperfeiçoando e, claro, não podemos nos esquecer da alarmante piora na mobilidade urbana e da preocupação com o meio ambiente.

Dentro desse contexto, eis que surge o sistema BRT (sigla que vem de Bus Rapid Transit, ou ônibus de trânsito rápido, em português).
Esse tipo de transporte é encontrado em várias cidades espalhadas pelo mundo (acima de 600 mil habitantes) e, além de diminuir o tempo de viagem, a vantagem aqui é garantir mais conforto e comodidade aos passageiros - tarefa quase impossível nos dias de hoje. Para isso, a Marcopolo lançou o Viale BRT.

Após dois anos de pesquisas e desenvolvimento, o modelo chega ao mercado com design inspirado nos famosos trens-bala, tudo "para dar a ideia de segurança, fluidez, conforto e eficiência", diz o gerente de design da Marcopolo, Petras Amaral.

Na frente, além dos faróis em LEDs (com o Daytime Running Light, inédito no Brasil,que tem acendimento automático mesmo durante o dia), um dos maiores destaques deste coletivo é o para-brisa totalmente liso que, além da leveza no design, permite mais facilidade em termos de visualização do motorista.

Os espelhos retrovisores são integrados à carroceria e têm indicadores de direção. Já na traseira, nada de reaproveitar as lanternas de automóveis populares. Aqui, as luzes em LED formam filetes verticais que casam com o desenho da tampa posterior e do para-choque.

Vale destacar que a carroceria é feita em estrutura de aço e laterais em alumínio. Os vidros laterais são colados.
Na versão articulado 6x2, o modelo tem até 21 metros de comprimento e capacidade para 145 passageiros. Há também o 8x2, de até 23 metros e o biarticulado 8x2: 28 metros.
Com largura de 2,6 metros e 3,56 metros de altura, o veículo garante amplitude de espaço, pois a configuração das poltronas proporciona maior área livre e facilita a circulação de passageiros.
O sistema de ar-condicionado foi integrado ao teto. Há alto-falantes e espaço para propaganda nas laterais superiores.

No mais, o Viale BRT tem GPS, TV digital, internet sem fio, câmeras de segurança, computador de bordo, sistemas de indicação de parada audiovisual e gerenciamento de frota. Sem contar que o veículo é equipado com câmbio automático e, como no metrô, não se movimenta com as portas abertas.
Ainda há uma cabine individual para o motorista, novo painel, câmera de ré e sistema de indicação audiovisual de parada, disponível nos monitores do salão de passageiros.

De acordo com o diretor de operações comerciais para o mercado brasileiro da Marcopolo, Paulo Corso, a marca desenvolveu o Viale BRT com várias configurações e capacidades de passageiros, acessibilidade e altura da plataforma, tudo para atender às diversidades de cada município brasileiro."

Vagner Aquino
do Diário do Grande ABC

READ MORE - Ônibus BRT terá GPS, TV digital, internet sem fio, câmeras de segurança, computador de bordo, sistemas de indicação de parada audiovisual e gerenciamento de frota

São Paulo: Faixa exclusiva de ônibus na Radial Leste será ampliada

Nas próximas semanas, a Radial Leste terá uma ampliaçaõ do espaço exclusivo para os ônibus do lado direito. A ideia, com a mudança, é aumentar a velocidade do transporte coletivo na via enquanto o corredor à esquerda não for construído. O prefeito Gilberto Kassab anunciou que as obras do corredor na esquerda da Radial começam até o próximo ano.

A nova faixa exclusiva será implantada entre as ruas Wandenkolk e Pinhalzinho, no sentido bairro, e entre as ruas Carlos Silva e da Figueira, no sentido centro.

Os viadutos Pires do Rio e Alcântara Machado ficarão de fora do novo espaço. O funcionamento da faixa exclusiva no sentido centro será 24 horas. No sentido bairro, somente das 10h às 23h, de segunda a sexta-feira.

Atualmente a Radial Leste já tem um trecho de 4,4 km de faixa exclusiva. Com a ampliação, haverá um total de 10,5 km.Neste ano, a SPTrans já implantou 3,8 km de faixas exclusivas para ônibus, em trechos da Vereador José Diniz, Borges Lagoa, Domingos de Moraes e ponte do Socorro.

A SPTrans informou que as novas faixas fazem parte de um pacote de ações para aumentar a velocidade dos coletivos.


As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Share |
READ MORE - São Paulo: Faixa exclusiva de ônibus na Radial Leste será ampliada

Em BH, Prefeitura dá início a cinco obras de trânsito para Copa

Belo Horizonte vai ganhar cinco novos canteiros de obras voltadas à mobilidade e à Copa do Mundo de 2014. Todas já estavam previstas no pacote de intervenções viárias lançado pela prefeitura em junho do ano passado.

Ontem, o prefeito Marcio Lacerda assinou a ordem de serviço para as etapas de intervenções nas avenidas Cristiano Machado, Antônio Carlos e Pedro I, relacionadas à implantação do Sistema de Transporte Rápido por Ônibus (BRT). Começa também a nova etapa do Bulevar Arrudas, entre a avenida do Contorno e a rua Extrema (Calafate), e a criação da Via 210 - que ligará a região Oeste ao Barreiro. O investimento será de R$ 307 milhões, provenientes de recursos federais.

A prefeitura também adiantou o lançamento da licitação, ainda neste mês, de três outras obras: a construção da via 710, que ligará a região Leste a Nordeste, a implantação do BRT na região central e a construção de 94 estações de transferência do BRT. O custo das três obras está orçado em R$ 239 milhões. A administração municipal garantiu que todas as intervenções estarão prontas até dezembro de 2013, prazo exigido pelo governo federal.

As cinco obras irão começar simultaneamente em virtude do cronograma imposto pela União. As desapropriações são o principal entrave. Marcio Lacerda afirmou que irá se reunir com juízes para tentar adiantar o processo de acordo com moradores e comerciantes das regiões afetadas pelas obras. Na etapa da construção da via 210, por exemplo, a prefeitura irá gastar R$ 33 milhões em indenizações.
 


Transtornos. De acordo com o secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Murilo Valadares, os desvios no trânsito são inevitáveis. "As obras na Antônio Carlos, na trincheira, e na avenida Abraão Caram, na Pampulha, vão ficar prontas em outubro. Com isso, a região Norte vai ter um alívio. E vamos estudando caso a caso se houver reclamações", afirmou.

O presidente da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), Ramon Cesar, afirmou que a obra no Bulevar Arrudas será a mais complicada para resolver o futuro nó no trânsito da região. "Certamente vai nos dar algum trabalho, mas tentaremos resolver com competência", afirmou.

De acordo com estudos da BHTrans, a implantação do BRT na cidade irá reduzir quase pela metade o tempo de viagem atual. As 99 linhas que passam hoje pela avenida Cristiano Machado serão reduzidas para 22 após a implantação do sistema rápido. A quantidade de ônibus será reduzida de 458 para 230.

Já nas avenidas Antônio Carlos e Pedro I, as linhas serão reduzidas de 137 para 30. O total de coletivos em circulação cairá de 523 para 296.


Fonte: O Tempo

READ MORE - Em BH, Prefeitura dá início a cinco obras de trânsito para Copa

Em Salvador, Elevador Lacerda só volta a funcionar no fim de setembro

Um dos mais conhecidos cartões-postais de Salvador, na Bahia, parou de funcionar por completo na semana passada: o Elevador Lacerda, que há mais de um século faz a ligação da cidade alta com a cidade baixa. O elevador tem quatro cabines e duas delas pararam de funcionar no início do mês por causa de problemas mecânicos. Há uma semana, a prefeitura suspendeu a operação das outras duas que restavam funcionando. Uma delas teve um curto circuito e por segurança, a outra também deixou de operar.

A previsão é de que duas cabines voltem a funcionar normalmente até o fim de setembro. Para amenizar a situação das 30 mil pessoas que usam o elevador diariamente, 13 ônibus estão fazendo gratuitamente o transporte entre a cidade alta e a cidade baixa.



READ MORE - Em Salvador, Elevador Lacerda só volta a funcionar no fim de setembro

Em Curitiba, Nova avenida das Torres terá 10 Km de ciclovia

A avenida Comendador Franco (das Torres), principal ligação de Curitiba com o Aeroporto Internacional Afonso Pena, e com São José dos Pinhais, será remodelada e terá uma ciclovia de 10 quilômetros. O projeto está sendo feito pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e integra o pacote de obras de requalificação do Corredor Aeroporto-Rodoferroviária, financiado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa 2014.

A ciclovia, assim como as demais intervenções, será feita até a divisa com São José dos Pinhais. A ciclovia da avenida das Torres será feita nos dois lados da avenida, com sentidos opostos, totalizando 20 quilômetros de infraestrutura cicloviária.

“Como o Plano Diretor previa a ciclovia na avenida das Torres, estamos aproveitando a revitalização que será feita na via para implementá-la, aumentando a malha cicloviária da cidade, principalmente nas ligações com a região metropolitana”, diz a coordenadora de Mobilidade Urbana e Transporte do Ippuc, Maria Miranda.

Novo padrão - A nova ciclovia ficará ao lado das calçadas, que também serão refeitas com novo padrão de piso e medidas necessárias de acessibilidade. Ambas - calçadas e faixa de ciclovia - terão largura mínima de 1,5 metro, ideal para o sentido único.

Além da ciclovia, ao longo do trecho a Prefeitura fará ainda recapeamento asfáltico e construção de quarta faixa nos principais cruzamentos da avenida, facilitando as conversões à direita. Medidas de melhoria de fluidez também serão adotadas com a eliminação de alguns retornos na pista.

Malha cicloviária – A ciclovia na avenida Comendador Franco mostra como está sendo implementado o Plano Diretor Cicloviário de Curitiba. “Ele traça as diretrizes e as metas para serem implementadas conforme as obras das vias forem acontecendo. A Prefeitura faz um projeto de obra numa determinada via, se ela é abrangida pelo Plano, certamente teremos a infraestrutura cicloviária nessa obra. Por isso, não temos data de conclusão, apenas quantidade e o tipo de infraestrutura para aumentar a ciclomobilidade”, explica Maria Miranda.
Outra obra que vem sendo executada dentro do Plano Diretor Cicloviário é a avenida
Fredolin Wolf. Num trecho de 7,6 quilômetros a obra de reconstrução da avenida, a Prefeitura está fazendo também uma ciclovia nova e recuperando e melhorando um trecho já existente.

A ciclovia da Fredolin Wolf será uma alternativa de acesso entre os bairros Santa Felicidade, São João e Pilarzinho, melhorando ainda os acessos aos parques Tanguá e Tingui e a saída da Ópera de Arame, cartões postais da cidade.
A obra da Fredolin Wolf vai conectar esta rua à avenida Toaldo Túlio, cuja revitalização foi entregue em fevereiro. A Toaldo Túlio também ganhou ciclovia. A rua foi revitalizada em 4.500 metros e formará um eixo viário com a Fredolin Wolf.

Ciclofaixa - Do outro lado da cidade, a Prefeitura está implantando a primeira ciclofaixa, na avenida Marechal Floriano Peixoto, paralela à caneleta do expresso. A pista especial, que vai separar ciclistas e veículos, terá cor diferenciada, sinalização especial e iluminação.
A ciclofaixa está sendo feita junto com a obra de revitalização da avenida, com recursos da Prefeitura numa primeira etapa do viaduto da Linha Verde até o Terminal Carmo. Outra parte da obra, chegando até a divisa com São José dos Pinhais, será feita com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa.

Curitiba tem atualmente 118 quilômetros de ciclovias e circulação compartilhada com pedestre. Com o Plano, a cidade deve expandir essa malha cicloviária para 400 quilômetros. Todo mapeamento já foi feito pelo Ippuc, e um dos objetivos é conectar os bairros e a Região Metropolitana.


Fonte: Prefeitura de Curitiba

READ MORE - Em Curitiba, Nova avenida das Torres terá 10 Km de ciclovia

Motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba protestam contra multas aplicadas pela Urbs

Representantes do Sindicato dos Motoristas e Cobradores nas Empresas de Transporte de Passageiros de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) foram recebidos pelo diretor-presidente da Urbanização de Curitiba, Marcos Isfer, na tarde desta quarta-feira (31). O encontro serviu para tratar a respeito as multas aplicadas pelo órgão, consideradas abusivas pela categoria.

Durante a reunião, que iniciou às 15h e terminou às 16h, cerca de 500 motoristas e cobradores ficaram aguardando do lado de fora da prefeitura, onde foi realizado o encontro. Antes disso, os trabalhadores fizeram uma passeata em protesto às penalidades aplicadas em casos de infrações, saindo da sede do sindicato e indo até o local do encontro.

Apesar de serem recebidos por Isfer, os manifestantes não conseguiram atingir seu objetivo maior, que era conversar com o próprio prefeito Luciano Ducci (PSB) e entregar um abaixo-assinado com cerca de sete mil assinaturas. “Não somos contra as punições, mas contra os critérios de aplicação das multas e os valores cobrados, só que para mudar isso, precisamos de uma reforma no decreto municipal 1356/2008, que regulamente o transporte coletivo. Então, estamos pedindo que o prefeito se manifeste sobre o assunto em um prazo de 15 dias”, explica Teixeira.

Mesmo não sendo recebidos por Ducci, os trabalhadores receberam a garantia de que a prefeitura vai analisar a situação com mais atenção. “Acabar com a fiscalização é impossível, mas adequações podem ser feitas em alguns itens que a categoria não concorda, como aconteceu em relação às reclamações por causa do frio”, prometeu Isfer. O diretor-presidente da Urbs também afirmou que o órgão está “permanentemente revendo condições e avançando” e que está “aberto a rever o que tiver que rever no regimento”.

Isfer ainda ressaltou que o número de multas poderia ser ainda maior se fossem relativas às reclamações de usuários. “O número de reclamações já é um número baixo e o número de multas é ainda menor”, informou. De acordo com ele, diariamente são registradas cerca de 33 reclamações de usuários e 23 multas emitidas por fiscais da Urbs em relação a infrações cometidas por motoristas e cobradores.

No entanto, o diretor-presidente da Urbs insistiu que a maioria dos problemas referentes às multas pode ser resolvida pelos trabalhadores em contato direto com as empresas de ônibus, já que as penalidades são direcionadas aos empregadores, não diretamente aos empregados. “Nós fazemos o que nos foi determinado por lei, que é fiscalizar o sistema. Portanto, a relação da Urbs não é com o trabalhador, é com a empresa”, enfatizou.

Reclamações
Muitos trabalhadores do transporte coletivo que já foram punidos com multa participaram da manifestação desta quarta-feira, como o cobrador Benedito Lima.
A última penalidade recebida por ele foi justificada como abandono de posto de trabalho. “Disseram que o tubo estava sem cobrador e com a catraca fechada, mas não era meu horário ainda. Agora, querem cobrar R$ 500, que é quase o meu salário todo”, reclamou. Para ele, o principal problema é a forma como as multas são aplicadas. “Não é certo multar só porque alguém disse alguma coisa, tem que haver provas”.

No caso do motorista Jaime Chimin, o motivo da multa seria referente a uma questão técnica do veículo que ele dirigia. “Fui multado porque estava com pouca luz no carro, mas isso aconteceu porque era um modelo antigo. Estou há pouco tempo de volta à profissão e estou espantado com tudo isso porque antes existia uma cooperação entre os trabalhadores e os fiscais e não existia essa política de multas”, comentou.

O protesto tinha como foco principal a questão das multas, mas os trabalhadores também aproveitaram para abordar outros assuntos na reunião com Isfer. A cobradora Claudineia Camargo esteve na reunião com o diretor-presidente da Urbs e levantou a questão da dificuldade na utilização de banheiros durante o expediente. “Acabei recebendo uma punição porque estava no banheiro, mas não cheguei nem a ultrapassar os 15 minutos de intervalo e o que eu não entendo é porque a penalidade tem que envolver dinheiro”, argumentou.

Em relação a esta reclamação, Teixeira garantiu que a reivindicação já está sendo negociada com a Urbs. “Temos duas saídas: aumentar o número de pessoas que fazem o rodízio do intervalo ou aumentar o próprio intervalo para uma hora, mas nesse segundo caso, ainda precisamos consultar a categoria”. Isfer não chegou a comentar o assunto na reunião.

Durante a reunião, ainda foi levantado novamente o assunto do frio, ao qual Isfer se limitou a responder que “os tubos não são perfeitos, mas já geram alguma proteção e são muito melhores do que as condições que a gente vê em outras cidades e estados”. A indignação da categoria em relação às multas aplicadas pela Urbs tomou uma proporção maior há cerca de duas semanas, quando um cobrador de estação-tubo foi multado por tentar se proteger do frio com uma caixa de papelão.

Após o Sindimoc denunciar o fato pela imprensa e marcar a passeata para esta quarta-feira, o prefeito Luciano Ducci anunciou a suspensão das multas, a revisão do regimento que regulamenta as atividades dos trabalhadores e a entrega do kit inverno, composto por toca, gorro e sobretudo.

Violência
Em nota divulgada no início da noite, a Prefeitura de Curitiba e a Urbs repudiaram atos de violência contra fiscais do transporte coletivo registrados na tarde desta quarta-feira (31) durante manifestação de motoristas e cobradores. Segundo a nota, "alguns integrantes do movimento promoveram agressões verbais com chacotas e palavras de baixo calão contra os fiscais em serviço na Praça Rui Barbosa e nas proximidades do Colégio Estadual. Armado com uma pedra, um motorista agrediu um fiscal que, ferido na cabeça, precisou ser removido para o Hospital Cajuru. A previsão médica é que ele possa ser liberado neste início de noite, devendo na sequência registrar Boletim de Ocorrência Policial".

De acordo com a Urbs, o fiscal tem 11 anos de trabalho na Urbs. "A agressão ocorreu próximo à praça Khalil Gibran, perto do Colégio Estadual. Os fatos ocorreram apesar de a Urbs manter permanente diálogo com o Sindicato de Motoristas e Cobradores tendo como objetivo principal a oferta de um serviço de qualidade ao usuário do Transporte Coletivo", finaliza a nota.



Fonte: O Estado do Paraná


READ MORE - Motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba protestam contra multas aplicadas pela Urbs

Programa ConscientizAR inspecionou quase 15 mil veículos de transporte público

O programa ConscientizAR da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU/SP avalia periodicamente a emissão de fumaça preta dos ônibus dos Sistemas Regular e de Fretamento que rodam diariamente nas Regiões Metropolitanas de São Paulo, Campinas e Baixada Santista. Até o último mês de julho, a EMTU/SP inspecionou quase 15 mil veículos.
O programa foi criado em 2008, com o objetivo de esclarecer às empresas operadoras a necessidade de fazer a manutenção correta dos veículos e, assim, diminuir a emissão de poluentes no ar. O “Conscientizar” é direcionado às 40 permissonárias e concessionárias que operam as mais de 800 linhas intermunicipais nas Regiões Metropolitanas.
Região Metropolitana de São Paulo
Na Grande São Paulo, foram inspecionados em torno de 13 mil veículos, entre Fretados e veículos do Sistema Regular (Comum e Seletivo).
Dos cerca de 8.000 veículos fretados, aproximadamente 7.600 foram aprovados e, no Sistema Regular, dos 4.600 fiscalizados, em torno de 4.400 foram aprovados. Pode-se dizer que nos dois sistemas, 95% dos veículos apresentam boas condições de manutenção e emitem níveis baixos de fumaça preta na atmosfera.
Regiões Metropolitanas de Campinas e da Baixada Santista
Na RMC, de 580 veículos inspecionados de todos os sistemas de transporte da região (Sistema Regular e Fretamento), 75% foram aprovados. Na RMBS, foram aferidos cerca de 600 veículos e desse total, cerca de 95% foram aprovados. Vale destacar que nesta região todos os ônibus analisados do Sistema Regular (Comum e Seletivo) foram aprovados na medição.
A análise da fumaça preta
A análise da quantidade de fumaça preta emitida pelos ônibus movidos a diesel é feita com uso de um equipamento chamado opacímetro, um instrumento portátil constituído por um banco óptico, maleta com cabos e a sonda que recebe a fumaça emitida pelo escapamento do veículo.
A emissão acima dos níveis permitidos está diretamente associada à falta de manutenção do veículo ou à má qualidade do combustível utilizado. Entre os problemas mais comuns estão a bomba injetora desregulada, bicos injetores danificados, filtros de ar e óleo com vida útil vencida e combustível adulterado.
O trabalho de campo é feito por técnicos da EMTU/SP treinados pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (CETESB).

Fonte: Segs

READ MORE - Programa ConscientizAR inspecionou quase 15 mil veículos de transporte público

Em Natal, Corredor de ônibus da Av. Bernardo Vieira está cheio de Buracos

Virou rotina para os motoristas caírem nos muitos buracos das vias de Natal. Passado o susto inicial, ao voltar no local, normalmente conseguem desviar do problema. Agora, imagine ser obrigado a passar todos os dias pelo mesmo buraco. É o que acontece com os ônibus que tem a Avenida Bernardo Vieira como percurso diário. Os veículos das quatro empresas responsáveis pelo transporte dos passageiros para Zona Norte caem diariamente 2.200 vezes no mesmo buraco, localizado no cruzamento com a avenida Interventor Mário Câmara (Avenida 6) - essa é a quantidade diária de viagens realizadas. Diante da situação, os empresários podem desviar a rota e sair do corredor exclusivo para ônibus da avenida ainda esta semana.
Foto: Carlos Santos
Inaugurada há três anos, a Bernardo Vieira é a única via com faixa exclusiva para ônibus em Natal e já pede uma reforma urgente. Além do crescente número de buracos, que também estão aumentando, o desnivelamento do asfalto está cada dia pior, forçando os motoristasa saírem de suas faixas, o que pode causar acidentes e ainda gerar uma multa ao condutor.

Segundo o proprietário da empresa Guanabara, Fernando Queiroz, uma das que mais usam a via na rota dos transportes, todos os dias o motorista é obrigado a passar por dentro do buraco, visto que não há espaço para desviar dentro da faixa exclusiva. "Tem foto do local, o buraco vai aumentando a cada dia e não tem como o motorista desviar", ressalta o empresário. Fernando entrou em contato com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) para conseguir uma solução mais rápida para o caso.

Os prejuízos vão desde corte de pneu, passando por problemas na suspensão do veículo e atrasos nos horários de saída, até a queda no número de passageiros, em razão de um possível desvio do caminho feito pelo ônibus. Fernando afirma que pediu a uma equipe da empresa para avaliar a situação no trecho mais esburacado da avenida, caso fique constatado a impossibilidade de transitar no local, os ônibus farão um caminho alternativo. Os empresários estudam como será feita essa mudança.

De acordo com o chefe do departamento de Estudos e Projetos da Semob, Flávio Nóbrega, foi feita uma solicitação à Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Semopi) para tampar o buraco, que prometeu até sexta-feira solucionar o problema. "Não é fácil desviar o fluxo de uma faixa exclusiva", disse afirmando ter pedido prioridade no caso.

    Mais Notícias do Rio Grande do Norte


READ MORE - Em Natal, Corredor de ônibus da Av. Bernardo Vieira está cheio de Buracos

Governo de Goiás busca recursos para implantação do VLT

VLT em Barcelona
Comitiva formada pelo secretário da Região Metropolitana, Jânio Darrot; da Infraestrutura, Wilder Morais; pelo presidente da Metrobus, Carlos Maranhão e pelo representante do Setransp, Edmo Pinheiro, esteve ontem no Ministério das Cidades em reunião com o Secretário Nacional de Mobilidade, Luiz Carlos Bueno, para defender a aprovação da liberação de recursos do PAC da Mobilidade Urbana, de R$215 milhões, voltados para a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos – VLT, no Eixo Anhanguera, em Goiânia.

O recurso pleiteado representa 20% do valor total da obra, que deve receber aportes de linhas de crédito, ainda em estudos, e da iniciativa privada por meio de parcerias público-privadas. “Buscamos a revitalização do transporte coletivo na capital ao promover a modernização do seu principal eixo de transporte, o Eixo Anhanguera”, argumenta Jânio Darrot.

O Eixo Anhanguera serve de acesso para o transporte de mais de 200 mil passageiros por dia. A extensão, que corta a capital goiana de um extremo ao outro, atinge  13,2 quilômetros. A iniciativa privada, com anuência do Governo do Estado, deve entregar dentro de 60 dias, os estudos de viabilidade técnica que detalharão todos os pontos necessários para a instalação, como as definições de quando a via será rebaixada ou suspensa para agilizar o transporte e reduzir o número de interrupções – sinais de trânsito - que hoje somam 80 pontos em toda a sua extensão.



Informações do Goiás Agora
READ MORE - Governo de Goiás busca recursos para implantação do VLT

Governo do Rio faz censo para melhorar mobilidade urbana

Em outubro, cerca de 12 mil residências da Região Metropolitana do Rio serão visitadas por especialistas da Secretaria de Transportes que elaboram o novo Plano Diretor de Transportes Urbanos (PDTU), realizado pela primeira vez em 2005. 

O estudo irá avaliar o sistema de transporte e desenvolver políticas sustentáveis e de menor custo para as mais de 20 milhões de viagens diárias feitas em ônibus, trens, metrôs e carros.  As pesquisas de campo do plano começaram na segunda-feira (29) nas rodovias estaduais.

De acordo com o secretário de Transportes, Julio Lopes, o estudo, financiado pelo Banco Mundial, funciona como um censo dos transportes, que informa o número de embarques e as origens e destinos dos deslocamentos, inclusive de veículos particulares. A partir do resultado, que será divulgado entre março e abril de 2012, o Estado e concessionárias como o Metrô Rio e a SuperVia terão novos subsídios para iniciar projetos de mobilidade urbana.

"A concorrência internacional já foi feita e três empresas importantes, que estão trabalhando em consórcio, ganharam. Agora, vamos fazer o maior número possível de entrevistas domiciliares. A pesquisa nos ajudará a atender às demandas. Convidamos o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) para participar do novo PDTU, assim como a CET-Rio (Companhia de Engenharia de Tráfego) e a Secretaria Municipal de Transportes", afirmou Lopes.

A elaboração do PDTU inclui a revisão dos últimos estudos apresentados em 2005 e o zoneamento das áreas de trabalho, além da atualização de sua base de dados. Nesta fase, são avaliados os cenários de operação do setor: atualização de vias rodoviárias, análises de tarifas e levantamento, por GPS, da distribuição espacial e temporal da velocidade média de percurso nas principais avenidas. No fim da pesquisa, serão analisados os pontos de integração intermodal e a eficiência das integrações já em funcionamento.



READ MORE - Governo do Rio faz censo para melhorar mobilidade urbana

Metrô é confirmado como modal de transporte para Salvador

O governador Jaques Wagner e o prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro, reuniram-se com os vereadores nesta segunda-feira (29) e reafirmaram a escolha do metrô como modal de transporte para Salvador na Copa 2014. O encontro foi realizado na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), e contou também com a presença dos secretários estaduais do Planejamento Zezéu Ribeiro, do Desenvolvimento Urbano, Cícero Monteiro, e das Relações Institucionais, Cesar Lisboa, além do chefe de gabinete do governador, Edmon Lucas.

Durante a reunião, foi explicado aos parlamentares o processo utilizado por meio do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) da Mobilidade Urbana, como estratégia para a decisão do modal. Após o encontro, os vereadores demonstraram estar satisfeitos com as explicações do governo estadual. Para a escolha do modal, foi avaliada a consistência de viabilidade técnica, ambiental e financeira, sendo analisados sete projetos que concorreram ao PMI, realizado pelo Governo do Estado.

“A Câmara de Vereadores não tem preferência por modal. Não somos nem pelo pneu nem pelo trilho. O queremos é abrangência do sistema e tínhamos de entender como vai funcionar. O governador se comprometeu a ajudar a cidade e sem dúvida isso trará muito benefício para Salvador”, afirmou o presidente da Comissão de Transportes da Câmara Municipal, vereador Jorge Jambeiro.

Diálogo permanente 

De acordo com o governador Jaques Wagner, será estabelecido, entre o Governo do Estado e Câmara Municipal, um diálogo permanente sobre a mobilidade urbana de Salvador. “Longe de mim qualquer tentativa de afrontar a legitimidade da Câmara em debater todos os temas de interesse da cidade”, disse o governador. De acordo com ele, o governo estadual participa do assunto porque o estado tem a capacidade de se comprometer com o dinheiro.

“E como tínhamos que apresentar um projeto, fizemos o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI). Deixei claro nesta reunião que este modal, que é o metrô, não é tudo. Tenho consciência de que é preciso desenvolver outros tipos de sistema de transporte na cidade. E por isso, estaremos em constante diálogo”, enfatizou Wagner.

Segundo o governador, o edital de licitação das obras do metrô na Avenida Paralela está em fase de elaboração. Ele assegura que, concomitantemente à implementação do metrô, será possível construir a Avenida 29 de Março, ligando a Paralela à BR-324. Os investimentos nas obras do metrô totalizam R$ 1,6 bilhão e no total serão disponíveis para o projeto de transporte para a capital baiana, cerca de R$ 2,4 bilhões, do PAC da Mobilidade Urbana.

Na opinião do prefeito João Henrique houve um avanço significativo durante a reunião desta segunda-feira (29). Para ele, o termo de anuência deverá ser concedido com mais rapidez, a fim de se lançar o edital de licitação. “Nós estamos avançando. Superamos etapas e algumas dúvidas. Acredito que a Câmara tem um grande conhecimento acumulado, devido aos estudos realizados sobre a mobilidade de Salvador e pode contribuir com o projeto”.


Informações do Governo da Bahia

READ MORE - Metrô é confirmado como modal de transporte para Salvador

Paradas de ônibus de Porto Alegre em clima de Copa do Mundo

Paradas de ônibus da Capital já entraram no clima da Copa do Mundo de 2014. Equipes de mobiliário urbano da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) instalaram nesta manhã, 31, quatro painéis com a logomarca oficial da Fifa em quatro abrigos da avenida Borges de Medeiros. Inicialmente serão implantadas 20 paradas em diversos pontos da cidade e, posteriormente, mais 20 pontos receberão os painéis. As próximas serão nas vias Cavalhada, Oscar Pereira, Assis Brasil, 24 de Outubro, José de Alencar, Gastão Mazeron e João Pessoa.

A iniciativa integra a proposta da Secretaria Extraordinária da Copa 2014 (Secopa) de difundir o espírito do mundial na cidade. “É preciso envolver a sociedade no espírito da Copa para que tenhamos um grande evento e possamos fazer de Porto Alegre uma das melhores sedes do mundial”, explica o titular da Secopa, secretário João Bosco Vaz.

Outra ação da prefeitura foi a caracterização de ônibus da Carris e do Linha Turismo com motivos alusivos à Copa. Desde maio, os veículos estão circulando pela Capital.



Informações da Prefeitura de Porto Alegre

READ MORE - Paradas de ônibus de Porto Alegre em clima de Copa do Mundo

Grande Vitória pode ter sistema público aquaviário de transporte de passageiros

A volta do sistema público aquaviário de transporte de passageiros na Grande Vitória ganhou um novo rumo. Foi publicado, no Diário Oficial dos Poderes do Estado (DIO), o extrato do contrato n.º 30/2011, via Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb), para a contratação do Tecbus Consultoria e Projetos Ltda., sob o valor de R$ 14.730,00.

O objetivo da contratação, autorizada pela Secretaria de Estado dos Transportes Urbanos da Grande Vitória (Setop), é a prestação de serviços de consultoria para elaboração do estudo de avaliação de custos do sistema hidroviário da Região Metropolitana da Grande Vitória. O prazo do contrato é de 60 dias, a partir da data da assinatura, no último dia 15.

O sistema hidroviário, conhecido também como aquaviário, está previsto para 2012. Dois terminais de lanchas também estão previstos: um deles na Enseada do Suá, na Praça do Papa, em Vitória, e o outro na Prainha, em Vila Velha. Há reivindicação de comunidades no município de Cariacica para a volta de um terminal no bairro Porto de Santana.

A volta do sistema é uma alternativa para desafogar o trânsito na Região Metropolitana, que atualmente conta com um tráfego de 700 mil veículos. O estudo também poderá apontar a viabilidade de funcionamento do aquaviário de forma integrada com o Sistema Transcol. Até 2014, está prevista a instalação do corredor exclusivo para ônibus, o BRT (Bus Rapid Transit), acoplado ao transporte público.

Parado há 11 anos
O sistema hidroviário de transporte de passageiros começou a atuar em 1978. Em 2000, foi paralisado. Chegou a funcionar com 11 lanchas e a transportar quase 450 mil pessoas por mês. Desde o período em que ficou sem funcionar, a população reivindica seu retorno. Ainda no governo Paulo Hartung (PMDB), em 2008, a volta do sistema parecia uma certeza e previa um investimento de R$ 9 milhões. O governo havia solicitado apresentação de custos, modelos de embarcação, sistema de operação e preço de tarifas.

Um novo estudo técnico para tratar da implantação do hidroviário já havia sido anunciado, no último mês de junho, pelo secretário de Estado de Transportes de Obras Públicas, Fábio Damasceno.

Ales
No início de 2010, a Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (Ales) aprovou a alteração na Lei n.º 3.693/1984, sobre Sistema de Transportes Urbanos da Aglomeração Urbana da Grande Vitória. A lei estabelece juridicamente a reestruturação do sistema hidroviário e sua viabilidade integrada aos serviços de ônibus e determina que a Ceturb esteja autorizada, mediante concessão, a contratar o serviço.



READ MORE - Grande Vitória pode ter sistema público aquaviário de transporte de passageiros

Mais um acidente com ciclista em Curitiba

Mais um acidente com ciclista em Curitiba, na segunda-feira, mostra que falta estrutura cicloviária na cidade. De acordo com o Corpo de Bombeiros, 121 pessoas ficaram feridas em 146 acidentes envolvendo ônibus e bicicletas na cidade neste ano. Isso tem ocorrido porque os ciclistas, sem via própria para percorrer os bairros, têm dividido o mesmo espaço com carros, ônibus e motocicletas.

É importante incentivar a bicicleta como meio de transporte, por ser mais ecológica e promover a diminuição do número de carros nas ruas. Mas é preciso cuidado por parte dos ciclistas e, para que ele não use as ruas e canaletas, necessita de um espaço próprio. A prefeitura estuda uma nova malha de ciclofaixas e tem discutido o assunto com entidades representativas dos usuários de bicicleta. Que o Plano Diretor Cicloviário signifique um avanço concreto para o uso seguro desse modal.




READ MORE - Mais um acidente com ciclista em Curitiba

Estudantes de Teresina protestam contra aumento de passagem de ônibus

Estudantes de Teresina, no Piauí, fizeram uma manifestação contra o aumento da passagem de ônibus na capital. O reajuste foi de cerca de 12% e a passagem subiu de R$ 1,90 para R$ 2,10. O ato terminou em confronto com a tropa de choque da Polícia Militar, na Avenida Frei Serafim. Como resultado, seis jovens foram detidos e levados para Central de Flagrantes e liberados horas depois por falta de provas.

Os estudantes tentaram falar com a Prefeitura, mas não forma recebidos. Depois, ocuparam a sede do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina (Setut). Alguns estudantes arremessaram pedras nos ônibus que passavam. Segundo eles, as pedras foram um revide, já que o motorista teria tentado atropelar os manifestantes.

Com a confusão, equipes da polícia foram acionadas e tentaram conter o movimento. Os policiais usaram sprays de pimenta e até balas de borracha.

O estudante identificado como Gustavo, da Universidade Federal do Piauí, destacou que o movimento foi pacífico e que a depredação aconteceu por parte de estudantes secundaristas, que na realidade não fazem parte do ato.

O estudante José Orlando, do curso de jornalismo da Universidade Federal do Piauí, foi atingido na perna por uma bala de borracha.

- Estou indignado, estamos realizando uma manifestação legal, e os policiais usaram da força, com armas nos agredindo - disse.
Os estudantes prometem uma nova manifestação.


READ MORE - Estudantes de Teresina protestam contra aumento de passagem de ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960