São Paulo: Concurso público: saiba como chegar de ônibus aos locais das provas

sábado, 27 de março de 2010


A fim de orientar e sanar eventuais dúvidas de candidatos e organizadores dos concurso público para o cargo de Investigador da Polícia Civil, a ser realizado neste domingo, dia 28 de março, às 7h30, a SPTrans coloca à disposição a relação das linhas que trafegam nas proximidades dos estabelecimentos de ensino envolvidos.
Esclarecemos ainda que dentro da Cidade Universitária não é permitido o fluxo de coletivos aos sábados após as 14h, domingos e feriados. Contudo algumas linhas operam com ponto terminal na Av. Afrânio Peixoto, próximo ao acesso principal da USP.
Para informações sobre linhas e itinerérios consulte itinerários ou ligue 156.
Locais de prova:
A - Academia de Polícia Doutor Coriolano Nogueira CobraPça. Prof. Reinaldo Porchat, 219 - Cidade Universitária, Butantã.
B - Escola Estadual Professora Clorinda DantiAv. Corifeu de Azevedo Marques, 2700 - Butantã.
C - Escola Estadual Professor Alfredo BresserRua Sumidouro, 66 - Pinheiros.
  • LOCAL A
Linhas que desenvolvem parte de seus itinerários pela Av. Dr. Vital Brasil (próximo a Rua Alvarenga):
577T/10 Jd. Miriam - Vila Gomes
715F/10 Shopping Continental - Largo da Pólvora
715M/10 Jd. Maria Luiza - Largo da Pólvora
719R/10 Rio Pequeno - Metrô Barra Funda
7598/10 Pq. Continental - Anhangabaú
7598/41 Rio Pequeno - Anhangabaú
775A/10 Jd. Adalgiza - Metrô Vila Mariana
775V/10 Rio Pequeno - Metrô Sta. Cruz
778J/10 Jd Arpoador - Metrô Barra Funda
Linhas que têm seus pontos terminais alocados na Av. Afrânio Peixoto (próximo a Academia de Policia):
107T/10 Metrô Tucuruvi - Cidade Universitária
177H/10 Metrô Santana - Butantã/USP
177P/10 Metrô Santana - Butantã/USP
701U/10 Jaçanã - Butantã/USP
702U/10 Butantã/USP - Term. Pq. D. Pedro II

Linha que desenvolve parte de seu itinerário pela Av. Afrânio Peixoto até as proximidades da Rua Alvarenga:

702P/42 Term. Pq. D. Pedro II - Butantã (Circular)
Linha que desenvolve parte de seu itinerário pela Rua Alvarenga:
758L/10 Campo Limpo - Lapa
  • LOCAL B

Linhas que desenvolvem parte de seus itinerários pela Av. Corifeu de Azevedo Marques:

715F/10 Shopping Continental - Largo da Pólvora
719R/10 Rio Pequeno - Metrô Barra Funda
7598/10 Pq. Continental - Anhangabaú
7598/41 Rio Pequeno - Anhangabaú
775V/10 Rio Pequeno - Metrô Sta. Cruz
  • LOCAL C

Linhas que desenvolvem parte de seus itinerários pela Rua Sumidouro:

117Y/10 Cohab Antártica - Pinheiros
177H/10 Metrô Santana - Butantã/USP
177P/10 Metrô Santana - Butantã/USP
177Y/10 Casa Verde - Pinheiros
477P/10 Ipiranga - Rio Pequeno
7002/10 e /31 Jd. Rosa Maria - Hosp. das Clínicas
7013/10 Pq. Arariba - Pinheiros
701U/10 Jaçanã - Butantã/USP
7043/10 Jd. Ingá - Pinheiros
719P/10 Pinheiros - Metrô Armênia
7357/10 Pq. Ipê - Pinheiros
7701/10 Jd. Guaraú - Term. Amaral Gurgel
771P/10 Jd. João XXIII - Hosp. das Clínicas
771P/41 CDHU Raposo Tavares - Hosp. das Clínicas
775A/10 Jd. Adalgiza - Metrô Vila Mariana
775V/10 Rio Pequeno - Metrô Santa Cruz
778J/10 Jd. Arpoador - Metrô Barra Funda
8171/10 Perus - Pinheiros

Fonte: SPTrans

READ MORE - São Paulo: Concurso público: saiba como chegar de ônibus aos locais das provas

No Rio, Pontos de ônibus em estado precário

O transporte coletivo tem causado várias reclamações entre os usuários de toda a região. São muitos os problemas, indo da falta de cumprimento do horário aos estados precários dos veículos e dos pontos. Dando continuidade às matérias que vêm sendo publicadas no A VOZ DA CIDADE, um assunto que há tempos clama atenção em quase todas as cidades é a situação dos pontos de ônibus, que incomoda muito os passageiros. De acordo com os reclamantes, os pontos estão em estado precário, poucos têm cobertura, um verdadeiro descaso.

A construção de paradas para dar mais conforto e segurança aos usuários é a grande solicitação das pessoas, já que, além de sofrer com atrasos e longos intervalos, a população é obrigada a ficar em pontos de ônibus precários e sem coberturas. Para saber mais sobre o assunto, a equipe de reportagem esteve novamente nas ruas de alguns municípios do Sul Fluminense e os entrevistados reclamaram da falta de cobertura nos locais de parada, tanto nas áreas centrais como nas periféricas da cidade.


Em Barra Mansa, as maiores reclamações foram contra o ponto de ônibus existente em frente à Praça da Preguiça, no Centro. “Eu sou despachante e posso dizer em nome de todos os profissionais que trabalham aqui no ponto da Praça da Preguiça que fomos prejudicados com essas mudanças. Trabalhamos sete horas por dia, sem direito a água e banheiro público, o que tínhamos antes, no antigo ponto da Beira Rio. Isso é desumano.


Quando faz muito sol é um inferno e na chuva é pior ainda. Acabamos ajudando as pessoas, por que nos fortes temporais os galhos das parreiras caem sobre o ponto, que não tem uma estrutura adequada. Já abrimos várias reclamações do Sindicato Rodoviário pedindo que mudem a situação dos trabalhadores e dos usuários do local”, diz Eder Gonçalves de Souza, 27 anos, despachante.


  • RESENDE
Na cidade, a situação é a mesma. Moradores reclamam muito. “Apesar de morar em Quatis venho toda semana a Resende trazer meu filho para fazer fisioterapia. Sempre fico no ponto de ônibus em Campos Elíseos. Embora tenham montado os pontos que tem cobertura e cadeira, deixaram os parafusos à mostra no chão, o que pode causar acidente. Eu já fui vítima. Bati o pé num desses parafusos e cortei o dedão”, reclama a dona de casa Michele Gonçalves, 24 anos.


O aposentado José Rosa, 69 anos, também critica a situação. Segundo ele, além de os pontos de ônibus não protegerem as pessoas de sol e chuva, o pior é que eles são instalados em locais ruins. “Se bobear, a gente perde o ônibus, porque os veículos param o trânsito e alguns motoristas dos coletivos cortam os carros e acabam parando até fora do ponto”, conclui.


  • VOLTA REDONDA
Para os usuários de Volta Redonda o problema é antigo e a população já está cansada de reclamar. “Precisa melhorar os pontos de ônibus, com certeza. Os telhados estão caindo. Tem muita gente reclamando. Gostaria que o governo visse isso e arrumasse até mesmo porque isso faz parte de uma melhor qualidade do transporte”, conta a estudante Fabricia Aguiar, 17 anos.


A dona de casa Therezinha Gabriela, 59 anos, explicou que mora no Verde Vale e o ponto de ônibus do local é uma sujeira, tem muita lama e mato alto. “Nesses bairros mais para o canto parece que as coisas ficam mais abandonadas. Eles precisam melhorar a limpeza. Tem ponto que não dá nem pra ficar pra esperar o ônibus”, reclama.

Fonte: Jornal A Voz da Cidade

READ MORE - No Rio, Pontos de ônibus em estado precário

Porto Alegre: Número de passageiros da Carris aumentou 2,6% em 2009


O número de passageiros transportados pela Carris aumentou 2,6 por cento em 2009 face a 2008, tendo a empresa pública concluído o ano com um resultado operacional negativo em 13,7 milhões de euros, revelou hoje a transportadora.
Em comunicado, a Carris (que tem procurado inverter a perda de procura verificada ao longo de duas décadas) informa que transportou 240,4 milhões de passageiros, num ano em que conseguiu "consolidar a evolução positiva" que tem vivido desde a sua reestruturação e modernização, em 2003.
Entre 2002 e 2009, por exemplo, a empresa registou uma "otimização de cerca de 59 milhões de euros" a nível do EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciações e apreciações).
No ano passado, o EBITDA foi positivo pelo segundo ano consecutivo, desta vez em sete milhões de euros, quando em 2008 o resultado foi positivo em cerca de 21,2 milhões e em 2007 foi negativo em 1,7 milhões.
"No tocante às orientações definidas pelo acionista [o Estado] no contrato de gestão, em que foram identificados e quantificados os objetivos a atingir em cada ano do mandato, os objetivos definidos para 2009 foram não apenas cumpridos, como até ultrapassados", afirma a empresa.

Fonte: Dinheiro Digital
READ MORE - Porto Alegre: Número de passageiros da Carris aumentou 2,6% em 2009

Urbs e empresas de ônibus vão processar quem depredar ônibus e terminais

Excesso de ocorrências, principalmente depois dos jogos de futebol, fez com que paciência das empresas chegasse ao fim. Os "fura-catracas" e riscadores de vidro e pixadores também serão processados

Tolerância zero. Cansadas de arcar com os prejuízos causados por vândalos (torcedores de futebol, ou não) que destroem ônibus, terminais e estações tubo, a Urbs e as empresas que administram o transporte público de Curitiba decidiram chutar radicalizar e vão acionar judicialmente qualquer pessoa pega cometendo os atos de vandalismo. O recente ataque de um grupo de torcedores nesta quinta-feira resultou em seis ônibus destruídos e foi a gota d’água.
“Isso nunca foi feito antes. Sempre estudamos essa possibilidade, mas acabávamos desistindo. Chegou a hora de dar um basta nessa bagunça. Todo e qualquer tipo de comportamento que ferir as normas vigentes serão reprimidos pela polícia ou Guarda Municipal e os infratores serão processados”, explicou Fernando Guinhone, diretor de transportes da Urbs, por telefone, à Gazeta do Povo.
Os prejuízos da última confusão ainda não foram contabilizados pela empresa Nossa Senhora do Carmos, mas as 39 pessoas detidas serão processadas, correndo o risco de pagar essa conta. “Existem os lucros cessantes, depreciação do veículo, despesas com a disponibilização de veículos reservas, enfim, uma série de implicações que atingem diretamente a população”, acrescentou.
As ações serão movidas pelas empresas, com a Urbs – que administra o transporte público – relacionada como co-autora. “Os maiores e os menores com patrimônio serão processados. Os demais menores de idade serão representados pelos responsáveis na ação”. Para Guinhone, a população não merece pagar (lei-se novos reajustes em tarifas) pelo comportamento de alguns, mas invariavelmente acabará pagando se os problemas não cessarem.
A punição na esfera judicial foi o último caminho encontrado pela Urbs. “Fizemos o que estava ao nosso alcance para diminuir esses problemas. Realizamos campanhas educativas e de conscientização, mas não adiantou nada. Agora vamos pegar no bolso deles”.

Ajuda da população
Mais do que nunca a Urbs decidiu apelar para a população, pedindo que ela ajude a evitar estes atos de vandalismo. Com a criação dessa nova possibilidade de punição, o diretor acredita que o número de ocorrências tende a diminuir. “A nossa Guarda Municipal tem feito um trabalho excepcional e a prisão de ontem foi feita por ela.Gostaria de conclamar a população para que denunciem qualquer tipo de infração pelo telefone 153. Se puder das características do infrator, melhor ainda”. A denúncia serve para quem quebra, risca vidros, picha e pula catracas.
Por fim, Guinhone fala em resgatar a fama que Curitiba sempre teve. “Sempre fomos conhecidos como uma cidade ordeira, exemplo. É lamentável o que acontece. O prejuízo é de todos. Denunciando e reprimindo, toda a população vai ganhar no final das contas”.

Fonte: Gazeta do Povo

READ MORE - Urbs e empresas de ônibus vão processar quem depredar ônibus e terminais

Em Santo André e São Bernardo, Motoristas de ônibus sentem dificuldade em dirigir e cobrar ao mesmo tempo


Motoristas das linhas intermunicipais que fazem itinerário em Santo André e São Bernardo sentem dificuldade em dirigir e cobrar ao mesmo tempo.Os microônibus têm uma pequena capacidade de lotação e por isso não são usados cobradores. Com isso, os motoristas têm que prestar atenção no trânsito ao mesmo tempo em fazem contas e devolvem o troco para os passageiros.
Segundo o motorista Francisco de Assis dos Santos, 47, “o salário do motorista que também faz o papel de cobrador deveria ser o dobro, porque fazemos o serviço de duas pessoas, além de ser perigoso ter que cobrar e dirigir ao mesmo tempo.”
Já Marcio de Paula, 41, motorista há 13 anos, diz: “Os donos das empresas não se preocupam se estamos bem, estressados ou com problemas de saúde. O importante é obter o lucro para a empresa.”
Passageiros afirmam que alguns motoristas passam a ser desrespeitosos pelo estresse do dia-a-dia. “Muitos deles não esperam nem a gente subir direito no ônibus que já está acelerando, isso quando não passam reto pelo ponto”, declarou a dona de casa Maria de Lourdes, 69.
A ausência de cobradores nestes casos faz com que diminuam as vagas de emprego nessa área de transporte.
A diretora do Sindicato dos Rodoviários e Anexos do ABC, Cleide Tameirão, afirma que uma atitude devrá ser tomada contra isso. "Fizemos reuniões na Câmara Municipal de Santo André, e estamos lutando para acabar com isso. Não tem condições de exercer as duas funções ao mesmo tempo. Isso dispersa a atenção no trânsito, e completa é exaustivo e pode causar acidentes no trânsito."

Fonte: Universidade Metodista de São Paulo
READ MORE - Em Santo André e São Bernardo, Motoristas de ônibus sentem dificuldade em dirigir e cobrar ao mesmo tempo

Curitiba: Articulados vão ampliar em mais de 20% a capacidade do Inter 2


Os cerca de 80 mil passageiros que diariamente embarcam em ônibus da Linha Direta (Ligeirinho) Inter 2 têm bons motivos para comemorar o aniversário da cidade. É que a partir do próximo dia 29, quando Curitiba completará 317 anos, 40 dos 70 ônibus que compõem a frota do Inter 2 serão articulados, num aumento de mais de 20% na oferta de lugares.

A ampliação da capacidade do Inter 2 representará mais conforto e segurança para os passageiros, além de mais agilidade. É que além de passar a contar com 1.600 lugares a mais nos horários de pico, a linha passará a operar em estações com três portas, agilizando o procedimento de embarque e desembarque.

As 28 estações, instaladas nas ruas e em terminais, foram reformadas pela Urbs, Urbanização de Curitiba S/A – quatro delas estão em obras – e ganharam, além da terceira porta, mais espaço interno e mais acessibilidade, com a instalação de elevadores ou rampas e reconstrução das calçadas do entorno, em material anti-derrapante e em cores diferenciadas. Estão em fase final de obras as estações Mercês e Santa Quitéria e do terminal Capão da Imbuia. Também está sendo reformada a estação do terminal Cabral, incluída na obra de reforma geral do terminal que está sendo feita pelo governo do Estado como contrapartida à integração, em 2008, do Terminal Guaraituba, de Colombo.

A reforma das estações e a substituição de 40 ônibus comuns por articulados são duas novas medidas de melhoria e ampliação da capacidade do Ligeirinho Inter 2. Há dois anos a Prefeitura implantou a ligação Capão da Imbuia/Hauer e os binários Mario Tourinho e Brasília o que representou a reforma de mais de 20 quilômetros de ruas e avenidas por onde passam 30 linhas de ônibus, incluindo a Inter 2.

O Ligeirinho Inter 2 tem um percurso circular cobrindo a cada viagem 38 quilômetros em 12 bairros da cidade, passando por Cabral, Jardim Social, Jardim das Américas, Capão da Imbuia, Hauer, Xaxim, Capão Raso, Portão, Santa Quitéria, Campina do Siqueira, Mercês e Centro Cívico.

Fonte: URBS
READ MORE - Curitiba: Articulados vão ampliar em mais de 20% a capacidade do Inter 2

Cidade de São Paulo ganha trolebus mais leve e com tecnologia avançada


Em breve, o cidadão paulistano vai contar com um novo modelo de tróelbus, mais leve, tecnológico e econômico, que deve começar a prestar os serviços municipais, ainda sem data definida.

O blog teve em primeira mão acesso ao novo veículo e suas tecnologias. O novo trólebus está em testes na garagem da Viação Himalaia, na zona Leste da Capital Paulista. Já nesta segunda-feira, dia 29 de março, o veículo deve sair às ruas, com galões d’água ou sacos de areia para simular o peso dos passageiros, para ver o comportamento em parte das linhas já existentes.

O veículo foi feito em parceria entre a TuttoTrasporti, que desenvolveu o chassi, a Ibrava, responsável pela carroceria, a WEG, pelo motor de tração e o gerenciamento, sistema de operação e integração do conjunto ficaram por conta da Iluminatti e Bosch.De acordo com o diretor comercial da Iluminatti Tecnologia, em entrevista exclusiva, Edson Corbo, o trólebus paulistano traz inovações nunca antes usadas no Brasil.

Uma destas novidades é o sistema de refrigeração de tração a água, em vez de ar.“Isso traz um enorme ganho operacional ao veículo. Em primeiro lugar, com este sistema ele pesa menos 400 quilos em relação aos trólebus mais modernos já desenvolvidos no Brasil. A ausência deste “peso morto” faz com que as operações sejam mais rápidas, o consumo de energia melhor e possibilita o veículo a levar mais passageiros, pois além de mais leve, o sistema de refrigeração a água ocupa menos espaço no trólebus” – conta Edson.

A lógica é que com menos peso de equipamentos, o ônibus precisa fazer menos força para se locomover, gasta menos energia e tem um desempenho em arranques e velocidades melhorado.O trolebus novo na cidade de São Paulo também conta com uma inovação denominada Multiplex. É um computador de bordo que gerencia a parte técnica e operacional embarcada na carroceria, como nivelamento do veículo, funcionamento de dispositivos como portas e sinalização e acelerações, por exemplo.

A vantagem é que o sistema, além de permitir uma maior controle sobre o ônibus, elimina o excesso de fios dos componentes por ser uma rede microprocessada.Outra inovação, apresentada pela Iluminatti é a tecnologia IHM – Interface Homem X Máquina. No painel, o motorista contará com uma tela de LCD, que acionada apenas pelo toque dos dedos, mostra toda a performance do veículo, para que o motorista possa operá-lo melhor. “Assim, qualquer possível problema pode ser detectado de maneira rápida e corrigido ainda durante a operação” – garante Edson.

Fonte: ÔnibusBrasil

READ MORE - Cidade de São Paulo ganha trolebus mais leve e com tecnologia avançada

Ônibus de Porto Alegre passam a ser abastecidos com diesel menos poluente


Desde janeiro deste ano, os 1.575 ônibus que circulam por Porto Alegre estão sendo abastecidos com diesel S-50. Fornecido pela Petrobras, o combustível reduz em dez vezes a concentração de enxofre utilizado na produção do S-500. O resultado, até agora, segundo dados da empresa, é a diminuição de 11% da poluição ao meio ambiente por parte da frota.

A mudança é resultado de um termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado em outubro de 2008 entre o Ministério Público Federal, o governo do Estado de São Paulo, o Ibama, a Cetesb, a Agência Nacional do Petróleo, a Petrobras, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e 17 fabricantes de veículos e motores, com o apoio dos ministérios do Meio Ambiente e das Minas e Energia.

O acordo, de 30 páginas, exigia da ANP regulamentar o uso exclusivo do diesel S-50 nas regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza e Recife até março de 2009, e o uso do diesel S-50 nas frotas cativas de ônibus urbanos das cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro até janeiro de 2009; de Curitiba, em agosto; de Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador e da região metropolitana de São Paulo, em janeiro de 2010; e nas regiões metropolitanas de Santos, Campinas, São José dos Campos e Rio de Janeiro até janeiro de 2011.

O uso do diesel menos poluente na frota de ônibus atual, além de reduzir mais de 10% das emissões de material particulado, permite a instalação de equipamentos que potencializam esta redução a níveis entre 30% a 90%. A ANP devia ainda elaborar um plano de nacional de abastecimento, prevendo a distribuição do S-10 a partir de 2013.

Fonte: MPF
READ MORE - Ônibus de Porto Alegre passam a ser abastecidos com diesel menos poluente

Estação moderna do metrô de São Paulo não tem banheiro


A mais nova estação do metrô de São Paulo não têm banheiros nem postos de recarga para o bilhete único. Inaugurada em 31 de janeiro para receber 80 mil usuários ao dia, a estação Sacomã é, segundo o governador José Serra (PSDB), "a mais moderna da América Latina no que se refere ao conforto, à segurança e ao meio ambiente".

Os passageiros, no entanto, dizem que a falta do banheiro destoa em meio a inovações como o bloqueio sem roletas, com portas eletrônicas, e a porta-plataforma --uma parede de vidro que separa a área de embarque dos trilhos.
Ao pedir para usar o toalete, o passageiro é aconselhado a caminhar cerca de três minutos até o terminal Sacomã, atravessando uma passarela sobre a rua Bom Pastor. Para recarregar o seu bilhete único, tem de fazer o mesmo trajeto.

Fonte: Agora S. Paulo
READ MORE - Estação moderna do metrô de São Paulo não tem banheiro

DF: Grevistas aceitam proposta de 19,4% e metrô volta a funcionar


A greve do metrô chegou ao fim. A partir de amanhã, os passageiros que procurarem às estações vão poder contar com os trens rodando normalmente. Em assembléia na Praça do Relógio, em Taguatinga, os metroviários resolveram aceitar a proposta apresentada pela Governo do Distrito Federal de reajuste salarial de 19,4% (6,5% em abril, 6,5% em setembro), mais o Índice de Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), tíquete de alimentação no valor diário de R$ 26,9, (R$ 591 ao mês), auxílio-creche de R$ 150, auxílio-saúde de R$ 146 em julho e R$ 161 em novembro, e abono dos pontos dos dias parados.

Há 11 dias parados, os metroviários lutavam por um reajuste de 120%, mais benefícios. Após negociações, as propostas caíram para 60% de aumento, mais auxílio-alimentação de R$ 30/dia, gratificação de 30% para funcionários da operação e manutenção e aumento do auxílio-creche de R$ 115 para R$ 300. Cerca de 460 mil pessoas ficaram prejudicadas diariamente pela greve do metrô. Trabalhadores tiveram de enfrentar ônibus lotados.

O Tribunal Regional do Trabalho chegou a exigir que 60% dos trens trabalhassem para atender a população no horário de pico da manhã, entre 6h e 9h, e 80% no pico da tarde, entre 16h e 19h. Afim do cumprimento da decisão, o TRT passou o valor da multa de R$ 100 mil para R$ 250 mil caso a categoria descumprisse a decisão.

Fonte: Correio Brasiliense
READ MORE - DF: Grevistas aceitam proposta de 19,4% e metrô volta a funcionar

Mulher no volante, sensibilidade constante dentro dos ônibus de Teresina


Quem nunca ouviu um homem por aí dizer que mulher no trânsito, o perigo é constante? As piadas são diversificadas, mas será que eles têm razão? Núbia Maria Mousinho (foto acima), uma piauiense de 39 anos, mostra que nem sempre é assim. Para a surpresa de muita gente, ela é motorista de transporte coletivo em Teresina. Em uma cidade onde o trânsito a cada dia fica mais difícil, guiar um ônibus por ruas abarrotadas de carro não é tarefa simples.
Núbia é motorista há 22 anos. São 15 como profissional e dez dedicados a empresa Transcol. Tem uma rotina de trabalho que chega a 9h por dia e ainda encontra tempo para cuidar da família. É mãe de dois garotos gêmeos.

  • “Eu levanto às 3 da manhã, saio de casa às 4h, 4h30 eu já estou na garagem. Saio de lá por volta de 5 da manhã. É tudo muito corrido”, afirma à reportagem do Acessepiauí.
    “Tenho dois filhos que amo demais, mas acabo me distanciando deles por conta do trabalho. Eles chegam a me chamar de pãe, pois eu mais pareço um pai, que só serve para trabalhar, ganhar dinheiro e levá-los ao médico”, fala emocionada, lembrando que por conta do dia-a-dia agitado, seus filhos passam a maior parte do tempo com os avós.
    “Eu tenho uma vida muito difícil, quase não paro durante o dia, mas no mínimo que posso, dou carinho”, afirma.
Muito marmanjo não teria pique para acompanhar nossa motorista, que revela já ter ouvido e visto de tudo em suas viagens. Como é de se imaginar, um dos principais entraves para ela permanecer no emprego foi o preconceito, mas nada que uma boa dose de força de vontade não contribuísse para a vitória.
  • “É claro que no início havia preconceito, as pessoas não gostavam muito de pegar ônibus com uma motorista mulher, mas isso foi mudando com o tempo. Também foi difícil convencer os outros motoristas de trabalhar ao lado de uma mulher, hoje isso é diferente. Com o tempo eu conquistei o respeito das pessoas e dos colegas de trabalho”, comemora.
    Para o estudante Carlos André, ver uma mulher no volante de um ônibus é diferente, mas tem seu lado positivo. "Eu não vejo problema algum uma mulher dirigir um ônibus. É diferente, confesso, mas por outro lado temos mais confiança. Elas são mais atentas e não são de brigar no trânsito", afirma.

Se no trabalho o preconceito é coisa do passado, na vida afetiva a realidade é outra. “Acho que o maior preconceito em minha vida é no tratamento como mulher. Hoje em dia ainda é difícil encontrar um homem que aceite uma mulher que trabalha como motorista, São raros os que aceitam uma mulher que sai 3h da manhã e quando volta para casa já é tarde. Acho que esta é uma das maiores dificuldades que tenho de enfrentar”, destaca.

  • Mas nem por isso ela desanima. Ainda comemorando o mês da mulher, Núbia conta que sempre arruma um tempinho para se cuidar. “Nos finais de semana eu sempre tiro um tempo para poder arrumar o cabelo, fazer uma escova, as unhas, sempre cuido de mim. Saio para trabalhar sempre bem maquiada, perfumada, uso filtro solar e óculos escuros. Não me descuido. E neste sentido é uma coisa boa de trabalhar com homens, eles sempre notam quando mudamos alguma coisa no visual. Sempre que corto o cabelo eles percebem” comenta.
Com tanto capricho, o assédio é inevitável. É rotina da motorista sempre ouvir um “gatinha”, tanto de outros motoristas, como dos passageiros. “Mas nunca houve nada demais, algo que me incomodasse. Os meninos aqui costumam comentar que se para cada beijinho que os homens me dedicam, eu ganhasse um real, no final do dia eu tava rica”, brinca.
  • Brincadeiras a parte, o que mais Núbia gosta no trabalho, além de dirigir, é o contato com seus passageiros. É nestas horas que a sensibilidade do sexo feminino leva vantagem na profissão. Ela contou ao Acessepiauí que ao ser transferida para outra linha, cerca de três ou quatro meses depois, seus antigos passageiros ligaram para a empresa pedindo que voltasse.
    “Eles são a principal causa de eu estar neste trabalho há tanto tempo. Tem dias que saio de casa estressada e encontro um passageiro, amigo de todos os dias, o humor muda. Sempre tem aquele passageiro que sobe no mesmo ponto, conversa com a gente, é um bom relacionamento”, finaliza.
Todo esse carinho das pessoas pela motorista não é à toa. Segundo o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Teresina (SETUT), Herbert Miúra (foto ao lado), as mulheres são mais atenciosas no que fazem e se dedicam com maior afinco a profissão.
“Elas são muito eficientes. Para você ter uma ideia, eu não encontro com as mulheres da minha empresa. Quando eu vejo funcionário é porque está dando problema”, afirma.
Segundo o presidente, a maioria das mulheres que trabalham no transporte público de Teresina está na área administrativa e serviços gerais dentro dos veículos. “Os ônibus mais limpos de Teresina são os da Piauiense, porque só as mulheres limpam. Lá, só elas cuidam dessa parte. Na verdade, elas são bem mais caprichosas. As duas motoristas que eu tive nunca bateram carro”, disse Miúra.

  • Teresina possui 13 empresas de ônibus urbanos. A Emtracol é a mais feminina, com cerca de 20 funcionárias. No total, as catracas do transporte público da capital são acionadas 7 milhões de vezes por mês. São 93 linhas em toda a cidade.
Fonte: Acessepiauí
READ MORE - Mulher no volante, sensibilidade constante dentro dos ônibus de Teresina

Metrô de São Paulo é escolhido como o melhor das Américas


O Metrô de São Paulo é o melhor das Américas (Best Metro Americas), de acordo com a The Metros, principal premiação do setor metroviário no mundo. O anúncio foi feito durante a conferência MetroRail 2010, que reuniu em Londres, 250 executivos, representantes de 70 companhias de metrô de 40 países.

O júri, formado por especialistas de publicações como BBC News, Metro Report International, Passenger Focus e Spitfire Consultancy, escolheu o Metrô-SP pelos seguintes critérios: cobertura da rede, integração com outros sistemas de transportes, frequência, eficiência e segurança dos serviços, níveis de serviço ao cliente, avaliação do serviço e do preço pelo cliente, condições gerais como acessibilidade, segurança pública e operacional, altos níveis de confiabilidade e alto padrão de desempenho, inovação tecnológica, considerações e contribuições ambientais.

Segundo o presidente do Metrô-SP, José Jorge Fagali, a premiação é um reconhecimento da excelência dos serviços prestados. "Operando desde 1974, a companhia atualmente passa por um período de inovações, com significativos investimentos na expansão e modernização da rede, que somam R$ 11 bilhões no período entre 2007 e 2010".

A conferência escolheu o metrô de Londres como o melhor da Europa e o de Cingapura o da Ásia-Pacífico. Realizado anualmente, o evento tem o objetivo de promover a troca de conhecimento e intercâmbio de melhores práticas entre os executivos das companhias de metrô de todo o mundo.

A premiação The Metros foi criada para reconhecer as realizações mais significativas dos principais líderes do transporte de alta capacidade. Sua missão é identificar e reconhecer as companhias que tem demonstrado uma extrema habilidade em manter, com sucesso, seus padrões de excelência.

Fonte: Governo do Estado

READ MORE - Metrô de São Paulo é escolhido como o melhor das Américas

Rio Branco: A partir de maio, 50% da frota de ônibus será completamente renovada


A partir de maio, 50% da frota de ônibus da cidade de Rio Branco será completamente renovada com veículos 0 km, que atendem todas as exigências para o transporte coletivo de passageiro. Ontem pela manhã, o prefeito de Rio Branco Raimundo Angelim participou na garagem da empresa Floresta, da entrega de 32 novos carros que fazem parte da renovação da frota urbana da Capital.

A aquisição dos veículos faz parte de um pacote de medidas adotadas pela atual gestão para melhorar o sistema de transporte coletivo da cidade, que passa por um processo de modernização tecnológica, a partir da implantação do sistema de bilhetagem eletrônica e vai até a renovação total da frota atual.

Com um investimento aproximado de R$ 9 milhões, a empresa Floresta, com esse processo renova em 40% de sua frota e passa a oferecer mais qualidade e conforto para os usuários do transporte coletivo na capital.No total, a frota será renovada em 100%, o que representa a aquisição de mais 58 novos carros que devem integrar a frota ainda este ano.

  • Nova frota tem embarque para portadores de necessidades especiais

Adquiridos no Estado do Paraná, cada ônibus está avaliado em R$ 200 mil. Todos os veículos estão adaptados com plataforma para embarque e desembarque de cadeirantes, assentos exclusivos para idosos, crianças e gestantes, além de dois exclusivos para pessoas obesas.
O administrador da empresa, Donizete Barros lembra que os carros estão equipados com botões de solicitação de parada em braile, e possuem um moderno sistema de ventilação que diminui o calor em seu interior. "A nossa empresa explora 22 linhas no transporte coletivo na Capital. 20 linhas ligam o centro aos bairros e duas são intermunicipais: Bujari e Senador Guiomard. Nesse primeiro momento, estamos treinando nosso pessoal para atuar na nova estrutura e esperamos a compreensão dos nossos usuários para esse processo de adequação".
Com as mudanças, a Prefeitura de Rio Branco garante a inclusão social de usuários que possuem mobilidade reduzida, como cadeirantes, idosos e pessoas com carrinho de bebê, possibilitando acesso aos meios de transportes públicos e atende as novas normas brasileiras de acessibilidade.
A distribuição dos novos ônibus que estarão em circulação a partir da próxima semana, atende as necessidades da comunidade, sendo levado em consideração o elevado número populacional dos bairros contemplados, bem como a distância percorrida até o Terminal Urbano.

  • Os novos veículos estarão em circulação a partir da próxima semana e a expectativa é de que 100% da frota seja renovada até 2011, gradativamente todas as linhas serão contempladas com as mudanças.

Fonte: JusBrasil

READ MORE - Rio Branco: A partir de maio, 50% da frota de ônibus será completamente renovada

Projeto torna obrigatório uso de vidros reflexivos em ônibus


A Câmara analisa o Projeto de Lei 6890/10, da deputada Maria Lúcia Cardoso (PMDB-MG),que torna obrigatório o uso de vidros reflexivos em veículos de transporte coletivo. A proposta altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97). A regulamentação da medida será feita pelo Conselho Nacional do Trânsito (Contran). A deputada já havia apresentado projeto semelhante em 2008, que foi arquivado.
Os vidros reflexivos, produzidos à base de óxidos metálicos, refletem os raios solares sem prejudicar a visibilidade dos motoristas. Esse tipo de vidro, segundo Maria Lúcia Cardoso (PMDB-MG), tem sido cada vez mais utilizado pela construção civil por contribuir para a redução da temperatura das edificações e, consequentemente, gerar economia de energia com aparelhos de ar condicionado.

  • Redução de temperatura
    Para Maria Lúcia Cardoso, os vidros reflexivos podem ser aproveitadas em ônibus para melhorar o conforto térmico. Ela acredita que o uso de ar condicionado nesses veículos, apesar de também oferecer conforto aos passageiros, tem um preço elevado e aumenta o consumo de combustível, causando danos ambientais.

Fonte: Transporta Brasil

READ MORE - Projeto torna obrigatório uso de vidros reflexivos em ônibus

Transporte coletivo no "caminho das emoções" dos teresinenses

Os destinos são inúmeros e variam desde a ida ao trabalho, à escola, ao hospital, fazer compras, visitar um amigo ou parente, e até mesmo para o lazer, como ir ao shopping, à balada. Seja qual for o destino, o deslocamento da maioria dos teresinenses atualmente é feito através de um transporte coletivo.
Diariamente 235 mil pessoas usam o serviço prestado pelos 500 ônibus que circulam na capital, o que resulta na marca de sete milhões de passagens contabilizadas mensalmente pelo SETUT (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina).
A responsabilidade de deslocar com segurança todos esses usuários cabe a homens e até mesmo mulheres que gostam e estão satisfeitos com o que fazem, cada vez mais presentes na vida dos passageiros, pois quem nunca programou um compromisso levando em conta quantos minutos passará dentro de um ônibus?
Muitos acreditam que os motoristas e cobradores de ônibus de Teresina não passam de funcionários que são obrigados a exercerem a profissão porque precisam do salário, entretanto, para os responsáveis por conduzirem o transporte coletivo da cidade, levar e trazer o passageiro de seus destinos é mais que uma função, se trata de uma relação de compromisso e amizade.
Para estes funcionários o serviço feito durante o transporte de passageiros é também um local para fazer amizades, como é o caso da dona de casa Maria dos Santos, que trabalha como cozinheira há 30 anos em um quiosque do Mercado Central e todos os dias utiliza a mesma condução às seis horas manhã.

“Após pegar tantas vezes o mesmo ônibus no mesmo horário, fiquei amiga do motorista e do cobrador, ao ponto de todos os dias levar uma garrafa de café para eles tomarem quando chegassem no ponto final, e quando eles voltam para fazer o percurso novamente devolvem a garrafa para minha filha. Mesmo quando acontecia o rodízio e eles tinham que mudar de linha, eu sempre deixava na banca de bombom que tenho a garrafa de café e minha filha entregava para eles. Fico triste quando o motorista ou cobrador de quem gosto mudam de linha e passam a trabalhar em outro bairro”, conta Maria dos Santos.
Em alguns casos a relação entre funcionário da empresa de ônibus e passageiro vai além da amizade. Foi o que aconteceu com o motorista José Altamir, que segundo ele conheceu o amor da sua vida durante o percurso que fazia diariamente na linha de ônibus para o bairro Santa Maria da Codipi, da empresa Emvipi, na zona norte de Teresina.
“Ela trabalhava como professora bolsista numa escola e todos os dias ela pegava o ônibus no mesmo horário. Sempre quando entrava, dava bom dia e passava na catraca, ficávamos depois trocando olhares pelo retrovisor, até que um dia trocamos o número de telefones e marcamos um encontro e desde esse dia estamos juntos. Temos dois filhos e me sinto muito feliz por conviver há 17 anos com minha esposa, Janaina Shirlei”, declarou o motorista.
Histórias como a de Altamir dificilmente acontecem, isso porque a relação entre funcionários e passageiros deve ser a mais profissional possível. Entretanto, motoristas e cobradores sempre presenciam amizades e namoros que acontecem dentro dos ônibus seja entre passageiros e funcionários ou entre os próprios passageiros.
“Com os estudantes é mais fácil acontecer uma paixão, quando os dois estudam em colégios distintos e trocam olhares dentro do ônibus, também há casos em que sempre nos perguntam onde determinada pessoa pega o ônibus, se conhecemos, e às vezes damos uma de cúpido e formamos os casais”, afirmou o cobrador Abrão da Silva.
Abrão conta ainda que os motoristas e cobradores de ônibus em Teresina conhecem a grande maioria dos passageiros que utilizam os ônibus, já que pegam a condução todos os dias nos mesmos locais e horários.
“Algumas pessoas que ao entrar no ônibus nos cumprimentam, perguntam como foi a noite, nos tratam muito bem, mas há ainda os passageiros que já sabemos que quando o ônibus atrasa três minutos, vão entrar reclamando e dizendo que está atrasado para o trabalho”, relata o cobrador.
O motorista Francisco Miguel conta que na profissão além de amizades e amores que começam dentro dos ônibus, também já presenciou casos tristes, como assaltos, brigas de marido e mulher, passageiros que se sentem mal devido ao calor e até mesmo a morte de um deles, como o caso ocorrido em agosto do ano passado na linha viária 802, Conjunto Santa Fé via Avenida Maranhão.
“Joaquim entrou no nosso ônibus no bairro Saci e se sentou no fundo do veículo. Quando estávamos próximos ao Centro Administrativo, começou uma gritaria e pediram para eu parar o ônibus porque havia um senhor passando mal. Estacionei e todos desceram ajudando a carregar o homem, mas já era tarde demais. Foi tudo muito rápido. Ele sofreu um ataque fulminante", lamenta Francisco Miguel, que hoje trabalha na linha Teresina – Timon Conjunto Boa Vista via Ponte Nova, da empresa Dois Irmãos.

Fonte: TV Canal 13

READ MORE - Transporte coletivo no "caminho das emoções" dos teresinenses

Em Aracaju, Prefeito discute melhorias para transporte


Relembrando os tempos em que participou do movimento estudantil, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, discutiu nesta sexta-feira, dia 26, sugestões para a melhoria do transporte público durante reunião com alunos da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Entre as propostas apontadas pelos discentes, constam o apoio à licitação para o setor, a ampliação do número de linhas e um maior controle social sobre aumento da tarifa.
Para o prefeito, os anseios apresentados pelo conjunto dos alunos da Universidade Federal são justos e merecem toda a sensibilidade do poder público municipal. "Vamos nos debruçar sobre essas questões colocadas aqui para buscar as melhores soluções para a comunidade estudantil. A Prefeitura de Aracaju trabalha para o coletivo e busca sempre melhorar a mobilidade urbana em prol de seus cidadãos", comentou.
Ainda de acordo com Edvaldo, a Prefeitura irá se concentrar inicialmente nas mudanças dentro de sua área de competência, em conjunto com empresas prestadoras do serviço na região metropolitana. Para tanto, buscará o diálogo com a Prefeitura de São Cristóvão, onde fica o Campus da UFS, para que possam ser implementadas melhorias no sistema integrado. "Faremos o que for possível para atender as demandas aqui levantadas", resumiu o prefeito.

  • Reivindicações

O documento entregue defende a aprovação da licitação do transporte público de Aracaju e região metropolitana. "Entendemos que a licitação se constitui em um novo marco para regular as relações entre o público e o privado e reafirmar o caráter público do transporte coletivo, além de estabelecer novos mecanismos de controle social desse importante serviço prestado aos estudantes e trabalhadores", definiu o presidente do DCE.
Outras pautas de destaque são: atualização da lei que regula o aumento anual da tarifa de transporte público e um maior controle pela população sobre o reajuste do valor da passagem. "A legislação está ultrapassada, pois se baseia em planilhas de custos com dados de depreciação e base de cálculos com valores de 17 anos atrás. Além disso, defendemos que a Prefeitura de Aracaju sempre encaminhe a proposta para mudança da tarifa à Câmara de Vereadores, podendo aumentar assim o controle e a pressão social das decisões do legislativo municipal", reforçou Antonino Cardozo.
Ainda fazem parte da lista de sugestões apresentada à Prefeitura a criação da linha Universitária (cujo roteiro sugerido é Campus UFS/Terminal DIA/Unit Farolândia/Terminal Zona Sul; reforma do Terminal do Campus UFS; mudança do ponto de ônibus do Campus (aproximando-o da guarita de segurança na entrada da universidade); e enfrentamento à restrição dos direitos de estudantes por parte da Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo (Setransp).

Fonte: Prefeitura de Aracaju

READ MORE - Em Aracaju, Prefeito discute melhorias para transporte

Usuários demoram até 1h para chegarem à UFJF de ônibus


O transporte coletivo prejudica os estudantes da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), que precisam utilizá-lo para irem até o campus. A lotação nos ônibus, os atrasos nos horários, as portas fechadas nos pontos de parada e até a alteração na rota das viagens são as principais reclamações. Com o acréscimo de aproximadamente 1.700 alunos na graduação este ano e o aumento previsto para os próximos anos de mais cinco mil estudantes, o problema pode atingir níveis extremos.
  • Para o aluno Lucas Mendes, os piores horários são às 7h e partir das 18h, quando, além dos alunos, muitos trabalhadores usam os ônibus. "Nesses horários, os ônibus sobem sempre muito cheios. Na avenida Independência, passam direto e, quando param, estão sempre muito lotados. Costumam passar também fora dos horários", destaca. O estudante também acrescenta que a linha 599 - São Pedro trafega com número de passageiros superior ao permitido.
"Já tive que esperar mais de 30 minutos só para pegar o ônibus. Dentro do coletivo a demora pode chegar a uma hora em um trajeto que de carro leva poucos minutos. Até entendo que nos horários de pico o trânsito influencia, mas a empresa deve buscar outras soluções, como colocar mais carros nos horários de pico", define Mendes. O estudante Rafael Silva prevê o agravamento do problema com o aumento dos alunos provenientes do programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). "A quantidade de ônibus sempre foi um problema. Com a inclusão dos alunos do Reuni será um caos total."
  • Atualmente, a UFJF possui cerca de 14 mil estudantes na graduação e 5.700 nos programas de especialização, mestrado e doutorado. Não é possível discriminar a quantidade estimada de alunos que utilizam as linhas 755 - Zona Norte/UFJF, 525, 535 e 545 - Universidade, e nem dos usuários que usufruem das linhas para outros destinos. No entanto, a administração superior da UFJF já sabe do problema e da gravidade que pode atingir nos próximos semestres. A instituição já, inclusive, recebeu reclamações de alunos.
Através de contato por e-mail, o pró-reitor de Planejamento e Gestão da instituição, Alexandre Zanini, salienta que a UFJF já enviou um ofício à PJF solicitando estudos sobre a possibilidade de ampliação do atendimento dos ônibus urbanos aos estudantes e à comunidade da universidade. "Este pedido foi feito para antecipar os problemas por ventura gerados pela ampliação do número de alunos provenientes do Reuni", escreve. Segundo ele, pela expansão prevista, o número de estudantes irá atingir 20 mil em pouco tempo.
  • Ainda de acordo com o pró-reitor, após reclamação de alunos em uma reunião realizada há algumas semanas, dizendo que eles permanecem nos pontos de ônibus por 40 minutos, a UFJF reforço o pedido feito por ofício à PJF. No entanto, a universidade alega que não recebeu resposta. "Não há, no entanto, como a UFJF intervir na questão do transporte público da cidade e, por isso, aguarda providências", conclui. A Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) informou que não recebeu nenhum ofício encaminhado pela instituição.
O Diretório Central dos Estudantes (DCE) apresentou à reitoria um pedido no semestre passado abordando a demanda por mais ônibus na UFJF. "Este ano encaminhamos novamente a solicitação", explica a coordenadora geral do DCE, Fabíola Paulino. A acadêmica destaca que esta discussão será debatida entre os alunos no dia 7 de abril, às 10h, no anfiteatro do Instituto de Ciências Exatas (ICE).

Fonte: Acessa.com
READ MORE - Usuários demoram até 1h para chegarem à UFJF de ônibus

Em Bagé,passagem integrada deve entrar em vigor em abril

De acordo com o secretário municipal de Transporte e Circulação, Eduardo Mendes, a implantação do sistema deve entrar em funcionamento assim que todos os detalhes tiverem sido devidamente testados. A intenção é minimizar o número de falhas para facilitar a utilização por parte dos passageiros, ajustando tudo o que poderia ser considerado problema pelos usuários.Mendes conta que a passagem integrada poderá ser utilizada por qualquer usuário que tenha adquirido os cartões de passagem.
Ao invés de pagar R$ 3,60 se precisar utilizar dois ônibus para chegar a um determinado lugar, o passageiro pagará apenas R$ 2,70. O sistema de roleta, conectado à empresa e também à SMTC, reconhecerá que um usuário utilizou outro ônibus alguns momentos antes e, imediatamente, cobrará meia-passagem. Essa modalidade não é válida para quem utiliza benefícios como meia-passagem estudantil, por exemplo.
Para implantar a passagem integrada, Mendes conta que tomou como referência o mesmo sistema utilizado em Porto Alegre. Na capital é possível obter 50% de desconto no segundo coletivo se embarcar em outro ônibus em até 30 minutos. O secretário enfatiza que o tempo de utilização entre um veículo e outro, com 50% de desconto, ainda está sendo definido, já que é necessário se certificar dos horários de todas as paradas dos ônibus na cidade. “Sabemos que podem existir problemas, mas eles serão mais facilmente ajustados”, encerrou.

Fonte: Jornal Minuano

READ MORE - Em Bagé,passagem integrada deve entrar em vigor em abril

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960