Fortaleza têm um ano e oito meses para entregar cinco túneis e três viadutos

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Foi só a cidade de Fortaleza ser anunciada oficialmente como sede da Copa das Confederações em 2013 e palco de até dois jogos da seleção brasileira no Mundial de 2014 para alguns políticos tentarem capitalizar para si a decisão. Entre eles, esteve a prefeita Luizianne Lins (PT), que trava uma batalha contra o tempo para tentar recuperar sua imagem como gestora pública. Eufórica, a petista chegou a dar a seguinte declaração: “Essa boa notícia que recebemos hoje (quinta-feira, 20 de outubro), e que já era de nossa total confiança que teríamos, sim, uma notícia positiva para nossa cidade, mostra o quanto Fortaleza vem se destacando nacionalmente não só na área de turismo, na qual continuamos trabalhando seriamente, mas também nas áreas de infraestrutura e econômica”.
Não haveria motivos para questionamento à fala de Luizianne, fossem da atual gestão municipal os méritos pela vinda a Fortaleza de importantes jogos das duas competições internacionais. O destaque dado pela Fifa à capital cearense deveu-se, sobretudo, ao ritmo acelerado da reforma do estádio Castelão, que colocou nossa arena esportiva em primeiro lugar no percentual de execução das obras dentre todas as outras onze que receberão jogos do evento futebolístico. O mais recente balanço da Secretaria Especial da Copa (Secopa) mostra que a obra de modernização e ampliação do estádio Castelão já atingiu 44% de conclusão. Tudo isso sem falar na influência política exercida por caciques locais junto a Ricardo Teixeira e sua CBF.

Agora imaginem se a Fifa fosse utilizar como critério para avaliar Fortaleza o ritmo das obras viárias que ficaram sob responsabilidade da gestão petista. O resultado não seria dos melhores, afinal, nenhuma das intervenções previstas para garantir acesso rápido ao Castelão foi iniciada. Somente para o próximo dia 9 de novembro é que deverão ser abertos os envelopes com as propostas das construtoras. Mais uma etapa de uma licitação que envolve nada mais, nada menos que R$ 146,1 milhões. Trata-se da maior licitação já realizada pela atual administração. Superada essa fase, Luizianne colocou o mês de dezembro como marco para o início das obras de mobilidade urbana.

É aí, então, que a comissão de licitação terá de conseguir operar um verdadeiro milagre e concluir o certame num curto intervalo de tempo. Torcendo para que as empresas perdedoras não questionem o resultado na Justiça. O que dificilmente irá acontecer, diante dos milhões que estão envolvidos. A briga pela exclusividade das obras, assim como aconteceu na licitação para a reforma do estádio Castelão, deverá ser intensa.
MUITO A FAZER E POUCO TEMPO DISPONÍVEL

A prefeita - que deixa o poder em 1º de janeiro de 2013 - fixou ainda em agosto do mesmo ano o prazo para a conclusão dos empreendimentos. Um ano e oito meses para entregar cinco túneis e três viadutos, o alargamento de toda a Avenida Alberto Craveiro, corredores exclusivos de ônibus, além de outras melhorias nas vias que dão acesso ao estádio Castelão. Pouco tempo diante do tamanho e da complexidade do pacote de obras, que inclusive teve de ser reduzido em relação ao projeto
original para a Copa.

A título de comparação, em seis anos e dez meses de gestão Luizianne Lins, nenhum novo corredor de ônibus foi implantado na cidade. E é porque o transporte público é destacado como uma das prioridades da atual administração. Fora isso, apenas um túnel foi construído, no cruzamento entre as avenidas Humberto Monte e Bezerra de Menezes. Túnel esse que após dois anos e quatro meses do início das obras ainda está inacabado: as duas alças complementares da estrutura não foram entregues.

Alargamento de vias também é outro fator que não joga a favor da petista. Até hoje, apenas um trecho da Avenida Sargento Hermínio foi duplicado. O outro alargamento foi na rua Justiniano de Serpa, uma curta via que liga a Avenida Domingos Olímpio à Avenida Bezerra de Menezes.

Enquanto isso, o número de veículos que circula pela cidade só aumenta. Trafegar hoje por Fortaleza virou sinônimo de transtorno diário, tanto para quem anda de carro como para quem utiliza o sistema de transporte público. Visualizemos essa mesma cidade repleta de turistas querendo se deslocar não só para o Castelão, mas também para outros atrativos que Fortaleza oferece. Resta-nos torcer para que o espírito da Copa do Mundo envolva nossos gestores e consiga finalmente destravar a máquina pública municipal. Não só para não passarmos vergonha em 2014, mas pelo bem da cidade.

READ MORE - Fortaleza têm um ano e oito meses para entregar cinco túneis e três viadutos

Em Manaus, Passagem de R$ 5,50 afasta pessoas dos ônibus executivos

Nesta terça-feira, os presidentes das 15 cooperativas se reuniram para analisar e discutir os prejuízos gerados pelo aumento da tarifa. Eles afirmaram que a média de passageiros por viagem era de 40 pessoas, porém, com a elevação do preço da tarifa, agora cerca de 10 passageiros entram em um ônibus executivo, o que, segundo eles, não dá nem para pagar a despesa dos ônibus.

"Não temos mais como continuar. Desde o aumento da tarifa, estivemos rodando no fim de semana e no feriado, então não teve como avaliar. Mas hoje, em um dia útil, já contabilizamos uma diminuição de 83%, e isso tende a aumentar, chegando até 90%", explicou o presidente da Federação das Cooperativas de Transporte do Estado do Amazonas (Fecootram), Equias Sobrinho.

Um dos principais pedidos da categoria é que a Prefeitura de Manaus apresente os estudos que levaram à decisão de elevar a tarifa à R$ 5,50, um reajuste de 83,3%.

Os trabalhadores dos ônibus cooperativos que iniciaram o movimento de protesto no dia 24, afirmaram que não vão cessar as mobilizações enquanto o valor tarifário não diminuir. "Pedimos que o valor volte a ser R$ 3. Em uma negociação com a prefeitura poderemos chegar até o valor de R$ 4. Mais do que isso, não tem como", afirmou Equias.

Mais de 3 mil pessoas dependem dos empregos nos micro-ônibus e, de acordo com Equias, o que está acontecendo é uma verdadeira “catástrofe social”. "Foram mais de 45 milhões investidos na aquisição desses ônibus, nos equipamentos das nossas garagens e oficinas. O prefeito Amazonino não pensou nisso. Ele só pensou nos grandes empresários e em enriquecer o bolso deles que nem são do Amazonas. Nós, caboclos trabalhadores, fomos descartados. O prefeito usou, abusou e está jogando fora os executivos que ajudou o transporte coletivo quando estava um caos. Nós auxiliamos a população e a prefeitura em todos os sentidos. Isso é uma falta de respeito", desabafou.

A nova tarifa dos executivos não deixou apenas os motoristas indignados. A estudante Leila Tavares, 20 anos, disse que o valor é abusivo e impossível de ser pago. "Sou uma estudante, eu dependia do executivo para chegar mais rápido nos lugares, além de ir confortavelmente. Agora eu não sei se vou continuar usando o executivo, o valor é impossível de ser pago", disse Leila que ainda comentou estar esperando pelo ônibus na parada há quase uma hora.

Outra prejudicada é a empregada doméstica Julia Soares, 43 anos, que depende diariamente do ônibus de linha 440 para chegar na casa de sua patroa. "Até semana passada, quando o ônibus demorava esse tempo todo, eu pegava um executivo e chegava a tempo. Agora não dá mais. R$ 5,50 dá pra ir e voltar em um ônibus normal, mesmo que tenhamos que esperar muito tempo e irmos no desconforto". 



Fonte: D24 AM


READ MORE - Em Manaus, Passagem de R$ 5,50 afasta pessoas dos ônibus executivos

Em Curitiba, Prefeito entrega mais 161 ônibus novos para a frota da Rede Integrada de Transporte

O prefeito Luciano Ducci entregou nesta segunda-feira (24), no Parque Barigui, mais 161 ônibus zero quilômetro para a frota da Rede Integrada de Transporte de Curitiba. Foi a terceira entrega do ano, num total de 434 veículos. Os novos ônibus fazem parte do projeto de renovação de 30% da frota e até dezembro, serão 557 ônibus novos enteregues em 2011.

“São ônibus modernos que vão oferecer mais segurança e conforto aos curitibanos que utilizam o transporte coletivo”, afirmou Ducci. “Ao longo da gestão estamos investindo em transporte coletivo, buscando oferecer o melhor para a nossa cidade”, disse Luciano Ducci.

O prefeito citou como exemplo destes investimentos, o Expresso Ligeirão (na cor azul) e o novo biarticulado do sistema Expresso (vermelho), que são os maiores ônibus do mundo. Além do sistema Expresso, afirmou Ducci, os 434 novos que entraram na frota neste ano, beneficiaram passageiros das linhas de ligeirinhos, convencionais, alimentadores e interbairros.

Novos Ligeirões - O presidente da Urbs, Marcos Isfer, disse que o transporte coletivo de Curitiba vive um momento importante, com uma série de investimentos. Além dos novos ônibus, afirmou Isfer, estão sendo feitos investimentos para implantação do Ligeirão nos eixos Norte, Leste e Oeste. “Estamos modernizando o sistema, conforme determinação do prefeito, para que Curitiba tenha um transporte cada vez melhor”.

A renovação, além de baixar a idade média para 4,5 anos, também agrada aos operadores do sistema. Há 15 anos na profissão de motorista do transporte coletivo, Joel Carvalho diz que os novos ônibus são mais modernos, seguros e representam uma melhoria significativa tanto para o usuário, que ganha em conforto e segurança, quanto para os motoristas que passam por capacitação para dirigir veículos mais modernos – e, no caso do Expresso e Ligeirão, também maiores.

“A renovação traz benefícios para todos e valoriza nossa profissão”, afirma Joel, que tem capacitação para dirigir qualquer ônibus. “Para nós é um avanço importante, nos coloca a par de novas tecnologias, é uma valorização, sem dúvida”, afirmou Joel.

Como sempre acontece quando há eventos envolvendo ônibus, busólogos – apaixonados por ônibus – aproveitam a oportunidade para renovar seus conhecimentos e material fotográfico. Foi o que fez Reginaldo da Silva que se orgulha de ter mais de cinco mil fotos de ônibus do transporte coletivo de Curitiba.

Com câmera fotográfica e celular, Reginaldo Silva avaliou atentamente cada ônibus e a conclusão foi de que sua coleção ficará mais enriquecida. “São ônibus muito bonitos, muito modernos mesmo, é muito bom ter oportunidades como essa”. Nesse ano, brinca Reginaldo, ele teve mais trabalho. “Graças a Deus estão acontecendo muitas entregas e dá pra trabalhar bastante, fazer muita foto”, disse.

Modernos - Os 161 ônibus entregues nesta segunda feira compõem uma frota de 13 biarticulados (vermelhos), 35 Ligeirinhos (prata), 63 Alimentadores (laranja), 44 Convencionais (amarelos) e seis interbairros (verdes). Os veículos são equipados com GPS, com motores que fazem queima mais completa de combustível, reduzindo a emissão de poluentes.

Os novos ônibus atendem em 100% as normas de acessibilidade definidas por lei. Atualmente, a acessibilidade nos ônibus de Curitiba passa de 90%, o que coloca a cidade como uma das mais avançadas nesta área.

A renovação da frota que vem sendo feita pela prefeitura também traz benefícios imediatos ao meio ambiente. A entrada em operação de 557 ônibus até o fim do ano reduz a emissão de poluentes em 18.273 toneladas poluentes.

Rede Integrada - Referência internacional quando se trata de transporte coletivo, Curitiba tem uma rede integrada que atende além da capital mais 13 municípios vizinhos. A integração física e a tarifa única permitem trocar de ônibus quantas vezes for necessário, permanecendo no sistema sem limite de tempo e pagando uma única tarifa.

A Rede Integrada de Transporte tem uma frota operante de 1.915 ônibus e registra 2,3 milhões de passageiros transportados por dia. A integração é feita por uma rede que tem 82 quilômetros de canaletas, 364 estações tubo, 355 linhas e seis mil pontos de parada. Os ônibus da Rede percorrem por dia 490 mil quilômetros e fazem 21 mil viagens por dia.

Conheça os novos ônibus

• Expressos biarticulados:
Carroceria Neobus, de Caxias do Sul (RS) – 28m de comprimento; 2,60m de largura; capacidade para 250 passageiros
Características: Volvo B-340 – trem de força: motor diesel eletrônico horizontal Euro III, 6 cilindros, 12.100 cilindradas, 340 cv. Sistema elétrico 12V; freios a disco em todas as rodas, com ABS; entre-eixos – 4m; suspensão dianteira e traseira – penumática controlada eletronicamente.

• Linhas Diretas (Ligeirinhos):
Carroceria Neobus – 13m de comprimento; 2,60m de largura; capacidade para 110 passageiros
Características: Volvo B7-R – trem de força: motor D7-E 290 eletrônico vertical Euro III, 6 cilindros, 7.140cilindradas; 290 cv. Sistema elétrico 12V; freio a disco em todas rodas, com ABS; entre-eixos – 6m; suspensão dianteira e traseira – pneumática controlada eletronicamente.

• Interbairros
Carroceria Neobus – 18m de comprimento; 2,60m de largura; capacidade para 150 passageiros.
Características: Volvo B-340 – motorização similar ao expresso biarticulado.

• Alimentadores:
Carrocerias: Os comuns têm carrocerias Caio (Botucatu – SP), Marcopolo (Caxias do Sul – RS) e Neobus. Caio e Marcopolo têm largura de 2,50m, enquanto a carroceria Neobus tem 2,60m de largura. Todas carrocerias comuns têm 12m de extensão; capacidade para 85 passageiros.

Características: Mercedes-Benz OF 1722 – trem de força:motor OM 904 LA, eletrônico, Euro III; 4 cilindros turbocooler; 218 cv; 4.800 cilindradas; sistema elétrico – 12; suspensão dianteira e traseira – feixe de molas semielípticas; freios – tambor em todas as rodas; entre-eixos – 5.950mm.

Os articulados têm carroceria Neobus, 20m de extensão, 2,60m de largura, e capacidade para 170 passageiros.
Características: Volvo B-340 – detalhes similares aos expressos biarticulados.
O Padron tem carroceria Neobus, 13m de comprimento, 2,60m de largura, capacidade para 110 passageiros.
Características: Volvo B-7R – detalhes similares aos dos ligeirinhos.

• Convencionais:
Características: comuns – motorização Mercedes-Benz OF 1722 – detalhes similares aos alimentadores comuns;
Semi-Padron – Mercedes-Benz OF 1722; 13m de comprimento, capacidade para 110 passageiros;
Padron – vêm com três caracterizações de motores
Características: Mercedes-Benz O-500M – trem de força: OM 906 LA Euro III; 6 cilindros; 6.374cc; 260cv; sistema elétrico – 12V; freios – tambor nas quatro rodas; entre-eixos – 5.950mm; Volvo B7-R – já citado; Scania K-230 – trem de força: motor DC9 13230 diesel Euro III; 5 cilindros em linha, turbo e intercooler; 8.900 cilindradas; 230 cv; freios – tambor nas quatro rodas.

Rede Integrada de Transporte (RIT) hoje:
• 1.915 ônibus;
• 2,3 milhões de passageiros transportados por dia útil;
• 355 linhas;
• 364 estações-tubo;
• 20 terminais de transporte;
• cerca de seis mil pontos de parada;
• frota percorre diariamente em torno de 490 mil quilômetros e faz 21 mil viagens/dia.

Mais Notícias do Paraná

 Fonte: URBS

Share |
READ MORE - Em Curitiba, Prefeito entrega mais 161 ônibus novos para a frota da Rede Integrada de Transporte

Prefeitura apresenta novo modelo de trólebus em São Paulo

A Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo e a SPTrans apresentaram, nesta segunda-feira, o novo Trólebus que começa a circular nesta semana na capital. Segundo a prefeitura, o novo carro é mais econômico, tem "emissão zero de poluentes", faz menos ruído e é totalmente digital e acessível - tem piso baixo e portas mais largas. O veículo vai operar na linha 2290 Terminal São Mateus-Terminal Pq. D. Pedro II, entre a zona leste e o centro da cidade.
 
Atualmente, circulam em São Paulo 198 trólebus, que percorrem 137 km de cabos, divididos em 11 linhas, a maioria na zona leste da cidade, transportando 110 mil passageiros por dia. A idade média da frota é de 22 anos, mas parte dela passou por restauração, aumentando sua vida útil.
 
Em 2009, teve início a renovação da frota dos trólebus em São Paulo: foram incluídos 12 novos veículos. No entanto, houve dificuldades para encontrar fabricantes que pudessem fornecer os veículos dentro das especificações exigidas pela SPTrans para operar na cidade. Com esse novo modelo, desenvolvido em parceria por quatro empresas, a prefeitura mantém a promessa de renovar 70% da frota de trólebus e de colocar 127 novos carros em circulação até dezembro de 2012.
 
Além disso, a prefeitura informou que abriu licitação para para contratar uma empresa que modernize e faça a manutenção preventiva e corretiva da rede aérea. Escolhida a empresa, deverão ser implantados um centro de controle operacional e duas bases de manutenção em pontos da rede, para atender e restabelecer o sistema em caso de falha. No total, a empresa que vencer a licitação terá que substituir 325 km de fios de contato e suas suspensões.

O novo trólebus faz parte de um programa da prefeitura para utilizar progressivamente mais combustíveis limpos na frota de ônibus de São Paulo e diminuir a emissão de poluentes no ar da Capital. Os trólebus são, segundo a prefeitura, uma alternativa ambientalmente mais eficiente do que os habituais veículos a diesel.


Fonte: Terra

READ MORE - Prefeitura apresenta novo modelo de trólebus em São Paulo

No Recife, Construção do terminal integrado de Santa Luzia deixa passageiros prejudicados

Usuários das linhas de ônibus da estação Santa Luzia estão sendo muito prejudicados com a construção do terminal integrado de passageiros, não que a construção em si está prejudicando em si os usuários, mas a forma com que o consórcio grande recife mudou as linhas Pq. Aeronáutica e Ibura Santa Luzia, certo que todo transtorno trás um beneficio, porém a forma com que essas linhas foram relocadas é que não tem agradado os usuários dessas linhas.
Pra começar, o novo ponto de embarque e desembarque da estação foi relocado para uma rua a mais de 300 metros de distância da estação, e para piorar ainda mais a situação, quando o usuário desce do metrô para seguir viagem no ônibus integrado, não encontra nenhuma placa sequer de informação de mudança de parada.

‘’Não tem ninguém para dá informações, tive que perguntar ao cidadão da banca de comércio, para saber onde o ônibus está parando", disse valdelúcia Ramos, moradora do Ipsep.

Além da distância da estação para o ponto de embarque provisório, o usuário tem que trafegar no meio da construção, acreditem, é preciso caminhar no meio de material de construção e num mar de poeira para chegar ao ponto de embarque.

O Blog Meu Transporte fez um calculo de aproximadamente 10 minutos entre a estação e o ponto de embarque.

A parada aonde o embarque e desembarque é realizado não tem nenhuma estrutura física que comporte os usuários, e nenhuma segurança, até os motoristas relatam que já houve situações de assaltos a passageiros no local.
Os usuários pedem que o ônibus tenha o ponto de desembarque no outro lado da estação, segundo até os motoristas, tem espaço sim para embarque e desembarque no outro lado da estação, o que amenizaria a situação dos usuários que não iriam se prejudicar tanto com essa construção.

Resposta do CGRT

Em resposta às reclamações sobre o a mudança de itinerário de linhas que irão atender ao futuro Terminal de Santa Luzia, o Grande Recife Consórcio de Transporte informa que as linhas 102-Ibura/Santa Luzia e 106-Parque Aeronáutica/Santa Luzia sofreram mudanças de itinerário em virtude do começo das obras.
Para dar início à construção do Terminal Integrado de Santa Luzia, as linhas acima citadas passaram a trafegar pela Avenida Central, Rua Rocha Pombo, Rua Moraes e Silva (Parada provisória ao lado nº 332), Rua Teixeira de Melo, Rua Rocha Pombo, Rua Marquês de Itanhaém e seguindo o itinerário normal. Essa mudança foi divulgada em cartazes dentro dos ônibus que fazem as linhas referidas para que seus usuários ficassem cientes.

Atualmente a parada localiza-se a cerca de 175 metros da estação de metrô, e não 300 metros, como foi informado. O acesso a essa parada está tapumado e protegido para que os usuários passem próximos à obra da forma mais confortável possível. Vale salientar que a construção do terminal trará muitos benefícios para os usuários e que o incômodo é temporário.

Em relação ao pedido para que os ônibus passem a trafegar pelo lado oposto à estação de metrô, o Consórcio informa que esta mudança não é viável. Para dar acesso Estância, paralela à Avenida Central, o itinerário teria que ser prolongado em alguns quilômetros, além de inviabilizar o atendimento à comunidade de Santa Luzia.

Para outras informações, dúvidas ou sugestões, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, pelo telefone 0800 081 0158, ou acessar o site www.granderecife.pe.gov.br


READ MORE - No Recife, Construção do terminal integrado de Santa Luzia deixa passageiros prejudicados

Transporte coletivo de Sorocaba vai receber 41 novos ônibus na próxima semana

Quarenta e um novos ônibus devem ser entregues na próxima quarta-feira (26), marcando o início de atividade da empresa vencedora da licitação que deve operar o transporte coletivo, o Consórcio Sorocaba. A cerimônia está marcada para às 10h no estacionamento do Paço Municipal, será aberta ao público deve contar com a presença de autoridades e convidados.
De acordo com a Urbes - Trânsito e Transportes, os ônibus serão incorporados ao sistema a partir de segunda-feira (31). A transição dessa frota ocorrerá de forma gradual, atendendo inicialmente 15 linhas de ônibus, que envolvem as zonas norte e industrial.
Os ônibus possuem a cor prata com desenhos e inscrições em verdes. Há destaque para as palavras Sorocaba e o logotipo Consórcio Sorocaba, o último incluindo o desenho de uma folha na lateral esquerda e traseira. Na parte de trás, ainda há a frase (slogan) "Cidadão como você". 
Ao todo, a empresa responsável pelo sistema entregará 179 ônibus zero quilômetro, com tecnologia convencional, padron e especial (15 metros). A carroceria dos coletivos terá três portas de serviço, com rampa e elevador na porta central, itinerário digital superior, inferior e lateral, iluminação interna e externa em leds, sistema de ventilação forçada para renovação de ar e lixeiras no anteparo das portas. A frota também contará com câmeras de vigilância para controlar o serviço e aumentar a segurança aos usuários; além de GPS para permitir o monitoramento dos ônibus e, futuramente, facilitar a comunicação com os usuários.
Já para o Serviço de Transporte Especial serão apresentados 9 novos micro-ônibus, dois a mais do que a atual frota do lote 1 emergencial. Esses novos veículos foram dimensionados para uma maior acomodação, ampliando a quantidade do 'box' para cadeiras de rodas embarcadas de 17 para 29, proporcionando melhor atendimento no setor de transporte especial
Com a inclusão de todos esses novos ônibus, a idade média da frota do transporte coletivo em Sorocaba passa a ser inferior a 2,33 anos.

Os 41 ônibus já estavam em Sorocaba desde o início de setembro um estacionamento no trecho da avenida Conde Zeppelin, após a Jerome Case, quase à margem da rodovia SP-75 (Castelinho), região do Éden, como divulgado em matéria publicada no dia 23 de setembro. 
As linhas que contarão com os novos ônibus são:
*       02 - Brasilândia
*       16 - Angélica/Botucatu
*       20 - Carol
*       23 - Industrial/Dois Corações
*       24 - Guadalupe
*       25 - Itavuvu
*       39 - Aldeia dos Laranjais
*       39/1 - Sta. Esmeralda/Portal do Itavuvu
*       45 - Retiro São João
*       46 - Paineiras
*       50 - Hungarês
*       54 - Paes de Linhares
*       58/1 - Vitória Régia/Sorocaba Park
*       61 - Iporanga
*       70 - Nova Sorocaba/Nova Horizonte
READ MORE - Transporte coletivo de Sorocaba vai receber 41 novos ônibus na próxima semana

Cerca de 3 mil ônibus da Grande Recife serão monitorados por GPS

O Sistema de Transporte Público da Região Metropolitana do Recife será monitorado por meio de GPS (Sistema de Posicionamento Global). Segundo as informações da Secretaria das Cidades, os três mil coletivo que integram o serviço serão equipados. O objetivo é fiscalizar e acompanhar a posição e a localização dos veículos, como também saber a velocidade em que eles transitam. Além disso, as informações serão transmitidas em painéis de LCD nos terminais de operação e nas estações a serem construídas nos principais corredores de transporte da RMR. Os usuários poderão acompanhar os dados através de portal de voz, torpedo e site.

A ordem de serviço para o início do trabalho foi assinada nesta terça-feira (25) no Palácio do Campo das Princesas, pelo governador Eduardo Campos, pelo secretário das Cidades, Danilo Cabral, e pelo presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte, Nelson Menezes.

Ainda de acordo com as informações da Secretaria das Cidades, os usuários poderão acessar um portal de voz e um site com as informações das linhas e dos percursos. Também será possível receber informações por torpedo sobre o tempo de espera nas paradas.

Com o serviço, será possível verificar se o quadro de horário estabelecido está sendo cumprido pelas empresas de ônibus, ou outros problemas, como queima de parada e mudança de itinerário. Isso possibilitará ao usuário se programar quando precisar se deslocar.

No Grande Recife Consórcio de Transporte, será instalado um Centro de Controle e Operações. O objetivo será acompanhar as operações, como embarque e desembarque das linhas.

O sistema será implantado por um consórcio formado pelas empresas Cittati, Midiavox e Cercap, que venceram uma licitação. O valor do investimento é de R$ 20 milhões.

Gestão – O governo ainda anunciou a contratação de gerentes e gestores para atuarem nos  13 Terminais de Integração em operação hoje, que fazem parte do Sistema Estrutural Integral (SEI). Os profissionais serão selecionados por um Comitê de Busca, formado por representantes das Universidades Federal (UFPE) e de Pernambuco (UPE) e técnicos do Grande Recife.

Serão 39 vagas no total, sendo três para gerente de TI e 36 para o cargo de gestor. A seleção será realizada a partir de dezembro, em duas etapas: avaliação de currículo e plano de gestão que cada um terá que apresentar. As fases são de caráter classificatório e eliminatório.

Os salários serão de R$ 4.651,09 para o cargo de gerente de terminal e de R$ 1.328 para o de gerente de TI.

Do Pernambuco.com
Com informações da assessoria de imprensa do Governo do Estado.

Share |
READ MORE - Cerca de 3 mil ônibus da Grande Recife serão monitorados por GPS

Zona Oeste do Rio terá três viadutos em Inhoaíba, Santíssimo e Realengo

— Com o viaduto em Inhoaíba, vai melhorar muito o fluxo de veículos em Campo Grande. Não será mais necessário passar pelo centro do bairro. Isso porque os motoristas poderão chegar facilmente à Avenida Cesário de Melo e, de lá, à Avenida Brasil. Esses motoristas vão ganhar 20 minutos em suas viagens, sem passar por Campo Grande e nem ter que ir à Paciência para alcançar a Avenida Brasil — diz o secretário. 

Em Santíssimo, será erguido um viaduto sobre a linha férrea no ponto em que se encontram a Avenida Santa Cruz e a Estrada do Lameirão — que será alargada, com mais uma faixa de rolamento em cada sentido. O objetivo ali é desviar o trânsito de caminhões do centro comercial de Campo Grande. 

— A previsão de entrega dessa obra aponta para maio de 2012. Teremos uma rota ali para os veículos de carga pesada não entrarem mais no centro de Campo Grande. Eles terão uma saída pelas estradas da Cachamorra e do Pré. Esse era um pedido da associação comercial — explica Alexandre Pinto. 
Outra melhoria prevista é a do cruzamento sobre a via férrea em Realengo, no Campo de Marte. Ali, a secretaria constrói outro viaduto e reformará o atual, erguido na década de 40. 

— A ponte atual é muito antiga e estreita. O trânsito segue por apenas uma faixa em cada sentido. Se um caminhão ou um ônibus param ali, atravanca tudo. Assim, faremos outro viaduto e cada um deles servirá a um sentido diferente, em mão única, com duas faixas — diz o secretário, acrescentando que a reforma do viaduto antigo custará R$ 1,1 milhão.

As intervenções abrem espaço para outra benfeitoria futura. Segundo o secretário Alexandre Pinto, a duplicação das estradas do Lameirão, de Inhoaíba e de Paciência abrirão espaço para uma faixa exclusiva para ônibus. A ideia é reproduzir lá o modelo dos corredores implantados em Copacabana, Ipanema e no Leblon.

Com o alargamento da pista, será possível incluir a faixa de ônibus, que se integraria com o corredor Transoeste (Santa Cruz-Barra da Tijuca), que deve ser entregue pela prefeitura em maio do próximo ano.

— No futuro, dá para integrar essa região a um sistema que será ligado à Transoeste, com a conexão na Estrada do Mato Alto — diz Alexandre Pinto.

Obras são sempre bem-vindas, mas a Associação Comercial de Campo Grande esperava mais. De acordo com o presidente da entidade, Guilherme Eisenlohr, seriam necessários mais dois viadutos em Santíssimo para resolver o problema dos caminhões de carga pesada nas ruas do bairro:

— Formamos um grupo de trabalho que se reuniu com o secretário Alexandre Pinto e pedimos mais dois viadutos em Santíssimo: um da Avenida Brasil à Estrada do Lameirão e outro passando pela Estrada da Posse. A Estrada do Pré também poderia ser alargada para os caminhões.

Guilherme Eisenlohr reclama ainda que Campo Grande colabora com 22% da arrecadação tributária do município, com R$ 2,7 bilhões pagos em ISS, e que não recebe investimentos proporcionalmente.

— Nós temos 22% do que a prefeitura arrecada com o ISS. Se juntar toda a Zona Sul, dará uns 12%. A contrapartida em obras deveria ser proporcional. Há 22.200 apartamentos a serem construídos aqui e precisamos de infraestrutura — afirma ele.

A associação cobra ainda a conclusão da reforma e os acessos da Estrada da Caroba. A Secretaria de Obras rebate, alegando que a maior parte dos projetos e investimentos está na Zona Oeste — que engloba ainda Bangu, Santa Cruz e os bairros em suas órbitas — e que a recuperação da Estrada da Caroba deve estar pronta no fim deste mês. A secretaria justificou a demora com o remanejamento de postes.

Sobre a solicitação de mais dois viadutos em Santíssimo, Alexandre Pinto informou que o pedido ainda está sendo analisado. (Por Marcelo Dias)





READ MORE - Zona Oeste do Rio terá três viadutos em Inhoaíba, Santíssimo e Realengo

Transporte público de Taubaté vai ficar mais caro a partir de novembro

Atenção moradores de Taubaté! A tarifa do transporte coletivo vai ficar mais cara a partir do dia 5 de novembro. Hoje, a tarifa cobrada é de R$ 2,40, e esse valor vai passar para R$ 2,80, tanto para os ônibus, como para as vans.

Esse aumento foi autorizado pela prefeitura, a pedido da ABC Transportes. A empresa alega que desde 2009 não havia reajuste.
Além do aumento, a prefeitura anunciou nesta segunda-feira (24) um pacote de melhorias para o transporte público.

A principal mudança é a entrada em operação do sistema integrado, que vai permitir que o passageiro trafegue por duas linhas, pagando apenas uma tarifa. Mas ao contrário do novo valor da passagem, essa mudança, que seria benéfica à população, só deve entrar em funcionamento na segunda metade do ano que vem.

Fonte: VNews

READ MORE - Transporte público de Taubaté vai ficar mais caro a partir de novembro

Em São Paulo, Passageiros reclamam da má conservação dos pontos de ônibus

Quem depende do transporte público em São Paulo não reclama apenas da superlotação e atrasos. O problema começa antes do embarque, nos pontos de ônibus. Os passageiros têm que esperar a condução pegando chuva, sol, com frio e em calçadas sem nenhuma proteção. Tudo isso porque os pontos de ônibus da capital são mal conservados. Alguns não possuem nem sinalização. A capital tem 20 mil pontos. Desse total, sete mil tem cobertura e aproximadamente quatro mil tem assentos.

Na Rua Solar, Jardim América, Zona Norte da capital, o ponto de ônibus é identificado por um poste de madeira. Quando chove, as pessoas têm que entrar embaixo de uma marquise que cabem duas pessoas. “Eles podiam fazer muita coisa diferente. Cobrir, colocar alguma coisa identificando, porque você vê senhoras de idade, mulheres grávidas tomando chuva, vento”, fala a estudante Franciele Oliveira França.

A estrutura dos pontos de ônibus precisa ser bem conservada. No dia 13 de setembro, um ônibus bateu no ponto na esquina da Rua Conselheiro Crispiniano com a Avenida São João, no Centro, e a estrutura caiu. Até hoje o ponto não foi recolocado. No local, há apenas uma placa indicando que ali é parada de ônibus.

A SPTrans diz que a instalação de bancos nas paradas é realizada de preferência perto de hospitais, escolas, asilos e postos de saúde. Já para colocar a cobertura, depende do lugar onde está o ponto de ônibus. A calçada tem que ter, no mínimo, 2,5 metros de largura.


Fonte: G1.com.br

READ MORE - Em São Paulo, Passageiros reclamam da má conservação dos pontos de ônibus

Diagnóstico do transporte coletivo de Jaraguá do Sul está quase pronto

Passados 50 dias desde o início, no dia 2 de setembro, a pesquisa sobre o funcionamento do sistema de transporte coletivo de Jaraguá do Sul já concluiu o trabalho de campo. O relatório preliminar dos dados deve ser entregue à Prefeitura até a próxima quinta-feira. Foram quase 2.900 entrevistas – 1.200 em pesquisa residencial, 700 em pontos de fluxo e 974 dentro dos ônibus – para gerar um retrato completo da situação do sistema de transporte coletivo jaraguaense, que vai nortear futuros projetos.

Segundo Tatiane Peters, sócia e gerente do IPC (Instituto de Pesquisas Catarinense), responsável pelo estudo, o trabalho foi tranquilo. “Tivemos algumas dificuldades nos primeiros dias devido à chuva, mas a população foi muito receptiva, e a coleta de dados foi dentro do esperado”, afirma. A pesquisa custou R$ 75 mil, e o relatório final deve ser entregue na segunda semana de dezembro.

O diretor de Trânsito, José Antonio Schmitt, explica que o município nunca teve um diagnóstico tão detalhado do transporte coletivo. “Com esse estudo, pela primeira vez teremos como saber exatamente o que a população quer do sistema, e o que está faltando”, diz. Segundo o diretor, com a entrega do relatório preliminar na próxima semana, o levantamento já deve ser discutido na reunião do conselho de transporte coletivo marcada para a quinta-feira que vem, dia 27. “Assim já podemos sugerir à prefeita Cecília Konell algumas medidas pequenas antes de preparar um novo projeto para o serviço”, conclui.


Fonte: O Correio do Povo


READ MORE - Diagnóstico do transporte coletivo de Jaraguá do Sul está quase pronto

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960