São Paulo: Corredor de ônibus vai chegar ao Morumbi

sexta-feira, 28 de maio de 2010


O corredor de ônibus ABD ganhará um novo trecho, de 12 km, até o dia 21 de julho. Segundo a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), a faixa exclusiva será ampliada até a estação Morumbi, da linha 9 da CPTM.
Atualmente, o corredor de ônibus tem 33 km de extensão. O sistema começa no terminal São Mateus (zona leste de SP) e vai até os municípios de Santo André, Mauá, São Bernardo e Diadema (todos na Grande São Paulo).
O novo traçado incluirá a avenida Presidente Kennedy, em Diadema, e as avenidas Cupecê, João de Luca, Vicente Rao e Roque Petroni Jr., no Morumbi (zona oeste de SP). Ao todo, 25 ônibus intermunicipais e 11 linhas municipais irão operar no trecho.

Fonte: Agora S. Paulo
READ MORE - São Paulo: Corredor de ônibus vai chegar ao Morumbi

Fortaleza: Ônibus. Rodoviários de Fortaleza decidem por estado de greve


Os rodoviários de Fortaleza decidiram no final da tarde desta sexta-feira (28), que vão entrar em estado de greve a partir de segunda-feira (31).
A categoria realizou uma assembleia com quase dois mil profissionais, a maioria optou pela paralisação. Eles recusaram a proposta do Sindiônibus de reajuste de 5,5,%. Os trabalhadores querem 45% de aumento.
A partir da próxima segunda-feira (31), a categoria terá 72 horas para paralisar totalmente as atividades. Na quinta-feira, os profissionais do transporte coletivo da capital fazem uma nova assembleia para decidir se entrarão ou não em greve.

Fonte: Jangadeiro Online

READ MORE - Fortaleza: Ônibus. Rodoviários de Fortaleza decidem por estado de greve

DF: Fácil diz que o governo depositou apenas metade do dinheiro do Passe Livre


Apenas metade do dinheiro destinado à recarga dos cartões do Passe Livre entrou na conta da Fácil, segundo informou a assessoria da empresa. Nesta quinta-feira (27/5), o governador Rogério Rosso (PMDB) sancionou a Lei que autoriza o remanejamento de R$ 6 milhões da Secretaria de Obras para o abastecimento do benefício. Contudo, segundo a Fácil, apenas R$ 3 milhões foram depositados nesta manhã.

De acordo com a empresa, 46 mil estudantes devem procurar pelo benefício. Se o valor repassado a cada aluno for de 98 reais – o mínimo que cada um tem direito – o cálculo será de R$ 4,5 milhões. Até as 14h, desta sexta-feira (28/5), 6.233 estudantes já fizeram recarga, o que representou um débito de R$ 614 mil.

A assessoria do governador, Rogério Rosso (PMDB), confirmou que, ainda que o repasse autorizado seja de R$ 6 milhões, apenas metade do dinheiro foi depositado hoje. O motivo é que o governo espera a comprovação dos gastos da Fácil para liberar o restante da verba.

Fonte: Correio Brasiliense
READ MORE - DF: Fácil diz que o governo depositou apenas metade do dinheiro do Passe Livre

Fortaleza: Sindiônibus oferece 5,5% de reajuste e motoristas podem entrar em Greve


Em uma nova rodada de negociação, realizada na manhã desta sexta-feira, 28, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) ofereceu 5,5% de reajuste para motoristas e cobradores. A categoria pede 45% de reajuste salarial. Em rodadas anteriores, o Sindiônibus havia oferecido 4,5%.
  • De acordo com Tobias Brandão, um dos diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Ceará (Sintro), “a greve será inevitável”, pois a categoria não vai aceitar o percentual oferecido. Os trabalhadores vão se reunir em duas assembleias, nesta sexta-feira, 28, a partir das 16 horas, e sábado, 29, às 9 horas. “Não estamos pedindo aumento salarial, estamos pedindo perdas. Sabemos que as empresas têm condições de pagar”, afirma Tobias. As assembleias servirão para a categoria decidir quando deve ter início a paralisação, obedecendo o prazo legal de 72 horas para deflagrar greve, segundo Tobias Brandão.
Segundo a assessoria de comunicação do Sindiônibus, o reajuste de 5,5% foi oferecido após cálculos do que seria mais viável para as empresas de ônibus e de forma que atendesse à variação da inflação, que foi de 5,49%. O percentual proposto repõe a inflação, medida pelo INPC/IBGE, nos últimos 12 meses (de maio/2009 a abril/2010), segundo o Sindiônibus.
  • Ainda de acordo com o Sindiônibus, a Procuradoria Regional do Trabalho vai julgar uma ação cautelar movida pelo sindicato, que prevê que, em caso de greve, seja garantido um percentual mínimo de carros operando, por se tratar de um serviço essencial. Além disso, o Sindiônibus pede a proibição do bloqueio das garagens das empresas e da depredação dos ônibus.
“A movimentação na entrada da garagem cria um constrangimento que induz o profissional que ia trabalhar normalmente a aderir à paralisação, sob pena de ser marginalizado pelos colegas”, acredita o o presidente da Comissão de Negociação Intersindical do Sindiônibus, Frederico Lopes.

Fonte: O Povo online

Notícias Sobre Transporte de Fortaleza

READ MORE - Fortaleza: Sindiônibus oferece 5,5% de reajuste e motoristas podem entrar em Greve

Paulistanos devem demorar cerca de quatro minutos para circular entre as estações Paulista e Faria Lima


Após a inauguração do primeiro trecho da linha 4-Amarela do Metrô, prevista para as 12h de terça-feira (25), os paulistanos vão circular entre as duas novas estações, Paulista e Faria Lima, em aproximadamente quatro minutos. De acordo com consórcio ViaQuatro, que vai operar o ramal, o tempo será esse até que as duas outras estações entre a Paulista e Faria Lima, Fradique Coutinho e Oscar Freire, estejam prontas.

Com dois meses de atraso, uma das obras mais aguardadas do transporte público, terá 4,9 km de extensão e vai ligar as estações Paulista, na rua da Consolação, e Faria Lima, no largo da Batata, em Pinheiros.

Nos primeiros meses, as estações funcionarão fora do horário de pico, apenas entre 9h e 15h. O período reduzido é adotado para que sejam feitos os ajustes necessários quando o volume de passageiros é menor. O consórcio ViaQuatro estima que nesse período cerca de mil pessoas utilizem as duas estações da linha 4. A previsão é de que o horário seja expandido para o padrão de toda a rede até setembro.

Nos próximos dias - entre uma e três semanas -, usuários não precisarão pagar pelas viagens na linha 4, que vai funcionar no esquema de operação assistida. De acordo com o Metrô, nesse primeiro período os passageiros só podem fazer a integração entre essas duas estações da linha 4-Amarela e entre a linha 2-Verde.

As obras da linha 4 começaram em abril de 2004. A previsão inicial era de que a primeira fase ficasse pronta até 2008. Mas problemas com desapropriações de imóveis e o desmoronamento da estação Pinheiros - em janeiro de 2007, matando sete pessoas - atrasaram as inaugurações. Após Paulista e Faria Lima, a previsão é de que duas novas estações sejam abertas até novembro: Butantã e Pinheiros. Entre as duas, os trens do Metrô passarão 15 m abaixo do leito do rio Pinheiros. Até abril, o governo promete também entregar as estações República e Luz.

Por essas seis estações, deverão passar diariamente 700 mil passageiros por dia. Numa segunda etapa, prevista para 2012, haverá ainda as estações Vila Sônia, São Paulo-Morumbi, Fradique Coutinho, Oscar Freire e Mackenzie-Higienópolis.

Fonte: R7.com
READ MORE - Paulistanos devem demorar cerca de quatro minutos para circular entre as estações Paulista e Faria Lima

Salvador: Ônibus seletivos e micro-ônibus aderem à bilhetagem eletrônica


A partir desta terça-feira (1º), as linhas dos serviços seletivo e micro-ônibus de Salvador serão integradas ao sistema de bilhetagem eletrônica. Com a incorporação desses serviços, toda a frota que integra o sistema de transporte coletivo por ônibus de Salvador passa a ser atendida pela bilhetagem eletrônica.
As linhas que aderiram ao sistema podem ser consultadas na internet. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (71) 3535-0039.

Fonte: Correio da Bahia
READ MORE - Salvador: Ônibus seletivos e micro-ônibus aderem à bilhetagem eletrônica

Secretário diz que São Paulo será a “cidade da mobilidade” até 2014


O secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portela, afirmou, na manhã desta terça-feira (25), que São Paulo será a “cidade da mobilidade” até 2014. - 95% das viagens [de transporte público] vão ser feitas em tempo ideal.
A afirmação foi feita durante a cerimônia de inauguração do primeiro trecho da linha 4-Amarela, na estação Faria Lima, na zona sul de São Paulo. Além de Portela, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), o governador Alberto Goldman (PSDB), o prefeito Gilberto Kassab (DEM), o secretário municipal de Transporte, Alexandre de Moraes, e vários outros políticos participam do evento.
Portela disse ainda que, até o final deste ano, São Paulo terá transporte em 240 km de trilhos, sendo 162 km administrados pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e 78 pelo Metrô. Até 2014, segundo ele, essa malha deve atingir os 420 km.
Enquanto os políticos discursavam dentro da estação, do lado de fora o público se concentrava em frente aos portões para experimentar o transporte. Por volta das 12h, cerca de 50 pessoas esperavam a abertura do local para fazer a viagem de Pinehiros à Paulista.
A partir desta terça, as estações Paulista e Faria Lima passam a funcionar em caráter experimental das 9h às 15h. O publico poderá acessá-las gratuitamente nas próximas semanas, durante esta fase de testes. O consórcio ViaQuatro estima que nesse período cerca de mil pessoas utilizem as duas estações da linha 4. A previsão é de que o horário seja expandido para o padrão de toda a rede até setembro.

Diferentemente das outras linhas do metrô paulista, a Amarela será administrada em uma parceria público-privada. Nos próximos 30 anos, a linha será operada pelo consórcio Via Quatro. A linha também promete ser a mais moderna de São Paulo. Os vagões vão ter ar-condicionado, acesso à internet sem fio e os trens serão operados de forma automática, sem maquinistas.
Com dois meses de atraso, uma das obras mais aguardadas do transporte público, tem 4,9 km de extensão e liga as estações Paulista, na rua da Consolação, e Faria Lima, no largo da Batata, em Pinheiros.
As obras da linha 4 começaram em abril de 2004. A previsão inicial era de que a primeira fase ficasse pronta até 2008. Mas problemas com desapropriações de imóveis e o desmoronamento da estação Pinheiros - em janeiro de 2007, matando sete pessoas - atrasaram as inaugurações. Após Paulista e Faria Lima, a previsão é de que duas novas estações sejam abertas até novembro: Butantã e Pinheiros. Entre as duas, os trens do Metrô passarão 15 m abaixo do leito do rio Pinheiros. Até abril, o governo promete também entregar as estações República e Luz. Por essas seis estações, deverão passar diariamente 700 mil passageiros por dia. Numa segunda etapa, prevista para 2012, haverá ainda as estações Vila Sônia, São Paulo-Morumbi, Fradique Coutinho, Oscar Freire e Mackenzie-Higienópolis.

Fonte: R7.com
READ MORE - Secretário diz que São Paulo será a “cidade da mobilidade” até 2014

São Paulo: Portas de plataforma serão instaladas em mais 7 estações do Metrô neste ano


As portas de vidro de plataforma, com abertura sincronizada com as portas dos trens, serão instaladas em pelo menos mais sete estações da rede de Metrô paulistana até o fim deste ano, incluindo três paradas da Linha 3 - Vermelha (Corinthians/Itaquera - Palmeiras/Barra Funda): Vila Matilde, Carrão e Penha. Um contrato assinado entre o Metrô e o consórcio Trends Poscon, de abril do ano passado, também prevê a instalação das portas em todas as demais estações da Linha 3, a mais movimentada do sistema, o que deve ocorrer longo de 2011.

Hoje, três estações já contam com os equipamentos: Sacomã (da Linha 2 - Verde), que opera com o sistema desde o fim de janeiro, e as duas novas paradas da Linha 4 - Amarela, inauguradas nesta semana: Paulista e Faria Lima.
As duas novas estações da Linha Verde, cuja inauguração está prevista para o fim de julho (Vila Prudente e Tamanduateí) já serão entregues com as portas. Na sequência, ganham os equipamentos três estações da Linha Vermelha: Vila Matilde (que já está com portas instaladas desde fevereiro em um das plataformas e terá o equipamento funcional até o fim de junho); e, na sequência, Penha e Carrão, onde a colocação começa nas próximas semanas.

Além dessas estações, Butantã e Pinheiros, da Linha Amarela, com inauguração prevista para o fim de novembro, também terão as portas ainda em 2010. Até o fim do ano, portanto, 10 das 62 estações que formarão a rede (atualmente são 58 estações) contarão com as portas.
O contrato de fornecimento das portas para a Linha Vermelha, firmado entre a Companhia do Metropolitano e o Trends Poscon (formado pelas empresas Trends Engenharia e Infraestrutura, brasileira, associada com a coreana Poscon Co. Ltd,), é de R$ 71 milhões e prevê que as demais estações da Linha 3 terão os projetos executivos, fornecimentos e instalações das portas previstas para até o fim de 2011. A informação é do consultor em transporte que atua nas empresas, Peter Alouche. O consórcio é o mesmo que fornece as portas para a Linha 4 - Amarela.
"As portas de plataforma aumentam substancialmente a segurança, evitando a queda de objetos e de pessoas nas vias, inclusive suicidas. Ainda impedem que pessoas autorizadas e animais entrem nos trilhos", diz Alouche. Segundo ele, os equipamentos contribuem para organizar o acesso aos trens quando as plataformas estão cheias. "Na Linha 3, a instalação é mais complicada, porque ela está em funcionamento". Segundo Alouche, os trabalhos devem ocorrer de madrugada.

Onde as portas estarão operando neste ano
Linha 2 - Sacomã, Vila Prudente e Tamanduateí
Linha 4 - Em todas as estações que estarão abertas (Faria Lima, Paulista, Pinheiros e Butantã)
Linha 3 - Vila Matilde, Penha e Carrão
.
História das portas
O primeiro sistema metroviário do mundo a contar com portas de plataforma foi o de São Petesburgo, na Rússia, na década de 1960, quando a cidade ainda se chamada Leningrado. As portas eram de madeira e nem sempre se alinhavam com as dos trens.
Algumas cidades do mundo cujos metrôs hoje têm as portas (não necessariamente em todas as estações): Seul , Copenhagen, Tóquio, Pequim, Paris, Londres e Barcelona, entre outras.

Fonte: Estadão
READ MORE - São Paulo: Portas de plataforma serão instaladas em mais 7 estações do Metrô neste ano

Metrô do Rio tem plano para dobrar capacidade de atendimento até o Mundial de 2014


Hoje em dia uma das formas prediletas de se chegar ao bairro do Maracanã em dias de jogo é de metrô. Evita engarrafamentos e há uma saída que desemboca na porta do estádio, chamada, adivinhem!, Estação Maracanã. A despeito de toda a reclamação que os usuários têm sobre lotação, frequência de trens etc., o Metrô ainda é o jeito predileto de se ir pro Maraca.

Concessionário do serviço, o Metrô Rio informa que está investindo R$ 1.15 bilhão na expansão da rede e em melhorias. Batizado de Metrô Século XXI, o projeto inclui a construção da Conexão Direta Pavuna-Botafogo (extensão da Linha 2 – já em operação), a compra de 19 novos trens e a construção das estações Cidade Nova e Uruguai – esta última, nas adjacências do Maracanã. Para quem é de fora do Rio, é bom dizer que essa conexão direta agiliza a vida de quem mora na Zona Sul da cidade, em bairros como Copacabana, Ipanema, Leblon, Gávea, Jardim Botânico, Laranjeiras e outros.

Os investimentos também contemplam a expansão da Linha 1, com a construção da Estação Uruguai, que vai começar a partir de 2012 e, pelo planejado, deve ficar pronta para 2014. Além disso, o Metrô Rio repete como um mantra (já que vive a ouvir reclamações de lotação) que já comprou 19 novos trens (114 carros), que chegam à cidade ano que vem.

Com as novas estações e essas novas composições, a empresa informa que haverá aumento de 63% da frota, e que isso permitirá mais que dobrar a capacidade do metrô carioca. Além disso, todas as estações estão sendo modernizadas e terão acessibilidade total até setembro deste ano. “Com certeza a expansão da frota e todas as melhorias no sistema farão o Metrô Rio dobrar sua capacidade de 550 mil passageiros ao dia para mais de 1,1 milhão de passageiros por dia até 2014”, afirma Joubert Flores, diretor de relações institucionais da concessionária.

Flores informa que o Metrô Rio “modernizou todo o Centro de Controle de Tráfego, de onde é monitorada toda a operação diária. Os sistemas de controle, sinalização, ventilação e energia também estão sendo ampliados e modernizados.” Até o fim deste ano, a intenção é que as 34 estações das linhas 1 e 2 estejam totalmente adaptadas para portadores de necessidades especiais e modernizadas para ter acessibilidade plena (mecânica, podotátil, tátil e auditiva).

“As estações construídas pelo Governo do Estado antes da década de 90 não possuem acesso para cadeirantes, e apenas as mais recentes (Botafogo, Cantagalo, Siqueira Campos, Cardeal Arcoverde e Ipanema/General Osório) foram construídas já com equipamentos de transporte vertical. Com a renovação do contrato de concessão, a concessionária assumiu o compromisso de tornar todas as estações do sistema totalmente acessíveis.

Para cada estação foi elaborado um projeto específico, levando em consideração as características estruturais e particulares de cada uma. Com base nos projetos, foram compradas 27 plataformas verticais e 22 elevadores que serão instalados nas estações”, continua Joubert.

Então o que eles dizem é o seguinte. Vai continuar possível e recomendável ir ao Maracanã de metrô. A diferença maior é que em vez de chegar lá espremido, durante o Mundial o usuário terá conforto. Inclusive os portadores de necessidades especiais.

Blog Rio de Janeiro no Mundial
READ MORE - Metrô do Rio tem plano para dobrar capacidade de atendimento até o Mundial de 2014

Falta de segurança preocupa usuários do Terminal Rodoviário de Passageiros de Recife


Um dos portões de entrada do Recife, o Terminal Integrado de Passageiros Antônio Farias (TIP) têm sido alvo de criticas dos passageiros que circulam no local e que pedem providências das autoridades, principalmente pelo fato da rodoviária ser próxima à futura Cidade da Copa, palco dos jogos, em Recife, no Mundial de 2014. Os comentários não se referem às grandes reformas feitas no empreendimento, mas ao crescente número de pedintes e sem tetos que ocupam o local, além da grande ocorrência de roubos no terminal.

“A rodoviária foi criada para ser rota de passagem. Mas, dia após dia, há mais pedintes e sem tetos se instalando aqui. Como é muito grande, fica difícil controlar e, até mesmo, vigiar todo o espaço comum”, disse o comerciante Edvaldo Nascimento, de 43 anos. Conforme o vigilante Robson Araújo, 33, existe dificuldade em identificar os usuários. “São milhares de pessoas. Há quem perde o ônibus ou tem dificuldade para o regresso à cidade de origem. Esses, geralmente, são identificados e tentamos ajudá-los. Mas, é verdade, existem pessoas de má fé que se aproveitam da grandiosidade do local para ludibriar e, até mesmo, roubar. Ao identificarmos, os encaminhamos para os órgãos competentes para a devida punição”.

Os números mostram as dificuldades para a vigilância da rodoviária. Em uma área de 44 mil metros quadrados, circulam 12 mil usuários por dia. No terminal operam 278 linhas de desembarque e outras 282 para partidas. São 109 interestaduais e 173 intermunicipais. Há mais de 30 lanchonetes, 15 quiosques, correios, farmácias, caixas eletrônicos, recepção, posto de informações e 14 lojas de artigos para presentes, tudo dividido em quatro pavimentos.

Para a professora Janine Simões, 38, é necessário mais investimento em câmeras e na vigilância. “Eu utilizo o terminal de três em três dias para a viagem a trabalho. Embora percebamos a vigilância, os investimentos na segurança nunca são excessivos, já que existe ao redor do TIP um pólo industrial e é grande o número de pessoas que circulam no local para tomar os ônibus e o metrô para o Grande Recife”. Araújo acredita que os investimentos devem acontecer em breve devido a proximidade da Rodoviária com a Cidade da Copa. “O TIP será um dos pontos de partida para estes locais, já que concentra metrô e ônibus que levarão até o local dos jogos”, concluiu. O TIP tem 34 linhas de ônibus urbanos com rotas para todas as regiões do Recife. Além de uma estação de metrô acoplada ao terminal.

Fonte: Blog Recife no Mundial
READ MORE - Falta de segurança preocupa usuários do Terminal Rodoviário de Passageiros de Recife

Projeto prevê ambulatórios em terminais de ônibus em Campinas


A Câmara Municipal aprovou, em primeira discussão, na reunião desta quarta-feira (26/05), projeto do vereador Jairson Canário (PT), que autoriza a Prefeitura a instalar ambulatório médico nos terminais de ônibus de Campinas. “Esse projeto pretende atender uma necessidade das pessoas. Hoje se alguém tem algum problema de saúde não há médico ou enfermeiro para dar os primeiros socorros. O ambulatório poderia salvar muitas vidas”, explicou o vereador.

Pelo projeto, o Executivo fica autorizado a instalar ambulatórios equipados para o atendimento de emergência, nos oito terminais rodoviários do sistema de transporte coletivo da cidade. Segundo o vereador em todos os terminais circulam em média mais de 300 mil pessoas diariamente. O maior é o Terminal Central, com aproximadamente 70 mil pessoas, o do Ouro Verde a média de 65 mil e o de Barão Geraldo cerca de 45 mil pessoas.

Ainda de acordo com o projeto, as salas deverão contar com agentes de saúde que desenvolverão as campanhas da Secretaria de Saúde, oferecerão orientações preventivas, bem como informações gerais sobre serviços e equipamentos públicos de saúde para a população. O vereador Jaírson Canário sugere também, que em cada uma dessas unidades tenha pelo menos um clínico geral e um profissional de enfermagem.

Outra determinação da proposta é que a unidade de ambulatório médico deverá ter acesso fácil para a entrada e saída de pessoas, entrada privada e independente. A responsabilidade de equipar o ambulatório bem como delimitar a natureza do atendimento prestado será da Secretaria da Saúde.

O vereador explica que nos terminais que possuem alguma unidade de saúde próxima, talvez não fosse necessária a implantação dos ambulatórios. “Nem todos teriam essa necessidade. Um exemplo é o Terminal Ouro Verde, que tem um hospital próximo. Para isso deveria ser criado um sistema integrado de comunicação para que fosse feito um atendimento rápido quando necessário”.
O projeto segue agora para uma segunda votação e, se aprovado, deverá ir para a sanção do prefeito.

Fonte: Camara Municipal de Campinas
READ MORE - Projeto prevê ambulatórios em terminais de ônibus em Campinas

Prefeitura de Teresina anuncia integração de ônibus urbanos com oito terminais


O prefeito de Teresina, Elmano Férrer (PTB) acompanhado do diretor da Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito), Ricardo Freitas e de vários assessores lançou na manhã de quinta-feira (27) no bairro Buenos Aires, zona norte da capital, o projeto de integração das linhas de ônibus urbanos de Teresina.

Apesar do Projeto já está elaborado, o prefeito Elmano Ferrer afirmou que a Prefeitura ainda não dispõe de recursos suficientes para a conclusão das obras.
Ele informou que está buscando junto ao Ministério das Cidades, em Brasília, uma audiência com o ministro Márcio Fortes para conseguir a liberação de recursos para todo o projeto. Férrer disse ainda que Teresina possui um Plano Diretor de Transporte Coletivo, o que pode facilitar a liberação imediata das verbas.

Segundo a prefeitura, os terminais de integração serão construídos em todas as zonas da capital. Na zona Norte (Rua Rui Barbosa e Buenos Aires); Sul (Parque Piauí e Bela Vista); Leste (Piçarreira e Santa Isabel); Sudeste (Itararé e Dirceu Arcoverde). Além disso, serão instalados pontos de apoio que no Centro de Teresina, localizados nas praças: Rio Branco, Rio Branco, Fripisa e José Luis Ferreira, e ainda um ponto na Avenida Frei Serafim.
O Diretor da Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito), Ricardo Freitas negou que a implantação do novo sistema de transporte pode elevar o preço da tarifa de ônibus. "A Prefeitura vai buscar recursos para ajudar a manter o sistema. Com isso, aumento da passagem está descartado", revelou.

Fonte: TV Canal 13
READ MORE - Prefeitura de Teresina anuncia integração de ônibus urbanos com oito terminais

Prefeitura de Caxias do Sul faz reparos em vias e corredor de ônibus


A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da CODECA e Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SMOSP), promove a partir desta quinta-feira (27/05) um programa de reparos em trechos de vias e no corredor de ônibus da rua Sinimbu. O objetivo é dar continuidade à recuperação de pontos danificados e refazer a pavimentação, oferecendo mais conforto e segurança a motoristas e usuários do transporte coletivo.

Os trabalhos começam pela Perimetral Norte, entre as ruas Moreira César e Atílio Andreazza (sentido Moreira César - Atílio Andreazza). Nesta região, equipes do Departamento de Construção Civil (DCC) da CODECA farão a fresagem (retirada do asfalto danificado) e repavimentação. Motoristas devem redobrar atenção, pois o trânsito ficará em meia-pista. A previsão é de que, se o tempo colaborar, o serviço leve cerca de quinze dias.

Ainda nesta quinta-feira será realizada pavimentação asfáltica na rua Bento Gonçalves, entre as ruas Ver. Mário Pezzi e Cel. Camisão (incluindo trecho maior no cruzamento da Bento com Cel. Camisão). A CODECA vai asfaltar cerca de 150 metros da rua Bento Gonçalves. Neste ponto o trânsito também ficará em meia-pista. O trabalho deve ser concluído em dois dias.

Nas próximas noites, a CODECA vai trabalhar no corredor de ônibus da Sinimbu. Equipes do DCC irão executar fresagem e recuperação do asfalto no corredor, no trecho entre a Praça Dante Alighieri e o bairro de Lourdes. "Pedimos a colaboração da comunidade, pois é um serviço realizado esporadicamente e que trará benefícios a milhares de pessoas que utilizam o transporte coletivo", diz o Diretor Presidente da CODECA, Adiló Didomenico.

Fonte: JusBrasil
READ MORE - Prefeitura de Caxias do Sul faz reparos em vias e corredor de ônibus

Terminais novos, problemas antigos


Um ano depois da inauguração do Terminal de Itaparica, em Vila Velha, e nove meses após a entrega dos terminais de São Torquato, no mesmo município, e de Jardim América, em Cariacica, as velhas reclamações relacionadas ao Sistema Transcol permanecem: ônibus lotados, passagem cara e trânsito engarrafado.

Uma nova reclamação, no entanto, parece unânime: antes os passageiros pegavam um ônibus para chegar ao destino. Agora, precisam parar em um dos novos terminais, o que torna a viagem ainda mais demorada.

Logo cedo, antes das 7 horas, as filas já dão voltas nos locais de espera dos coletivos. No Terminal de Itaparica, inaugurado em abril do ano passado, os passageiros se queixam dos ônibus sempre cheios e que não cumprem os horários de saída.

“Para mim, o novo terminal não melhorou em nada a vida do passageiro. Os ônibus atrasam muito e estão sempre lotados”, reclama a doméstica Vanessa Breda, 39 anos. A técnica de enfermagem Eliane Costa, 38 anos, queixa-se do preço da passagem: “A passagem é muito cara. O pior é que os ônibus continuam cheios”.

No Terminal de São Torquato, passageiros reclamam que, nos horários de pico, os ônibus que vão pela Cinco Pontes não conseguem sair do terminal. “Antes, eu pegava um ônibus lotado e chegava à Ufes, em Vitória, em uma hora. Agora tenho que pegar dois ônibus lotados e demoro mais de uma hora e meia para chegar”, reclama a universitária Gilielle Santana, de 19 anos.

Passageiros também reclamam que para viajar sentado nos coletivos é preciso esperar muito tempo nas filas.

No Terminal de Jardim América, apenas uma linha vai para a Reta da Penha. Ônibus já saem lotados e atrasados, além da demora para se chegar ao destino, devido aos congestionamentos.

Corredor exclusivo - O diretor de Planejamento da Ceturb-GV – órgão que fiscaliza as empresas de ônibus –, José Carlos Moreira, afirmou que a construção dos novos terminais é só uma parte da estrutura de transporte e trânsito. “Os investimentos fazem parte de uma estrutura maior. Ainda faltam novas vias, os corredores exclusivos de ônibus, e outras melhorias previstas”, diz.

A inauguração e a ampliação dos terminais é resultado de projeções a médio e a longo prazo para melhoria do transporte coletivo na Grande Vitória, segundo o governo. Com a desativação do Terminal Dom Bosco, 50 ônibus por hora deixaram de circular no Centro de Vitória.

A companhia informou ainda que reuniões e avaliações constantes são realizados para prever quais investimentos precisam ser feitos. Os problemas pontuais, de linhas, aumento de demandas e horários, são analisados e solucionados de acordo com a prioridade.

Contrato para Transcol IV será assinado hoje - Será assinado hoje o contrato de financiamento para o Programa Transcol IV, que contempla ampliação de terminais e elaboração de projeto de corredores exclusivos para ônibus. O investimento previsto para o projeto é de R$ 200 milhões: R$ 160 milhões serão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e R$ 40 milhões do governo do Estado. As intervenções propostas para o Programa Transcol IV vão permitir a ampliação e a modernização de dois terminais urbanos do Sistema Integrado da Grande Vitória: Carapina e Itacibá, além da construção de 25,5km de vias urbanas com adequações para o transporte coletivo. A proposta também inclui projeto de engenharia para a construção de corredores exclusivos para ônibus e para o Sistema de Gerenciamento Eletrônico da Frota do Transcol.

Fonte: Intelog
READ MORE - Terminais novos, problemas antigos

Fortaleza: Motoristas param atividades mesmo com termo assinado


Acordo frustrado. Mesmo depois de decisão, nesta quarta-feira (26), entre sindicato dos motoristas, cobradores e fiscais de ônibus e os empresários do segmento de que as paralisações estariam suspensas até a conclusão das negociações, nesta sexta-feira (28), o dia começou tumultuado para muitos fortazenses que precisaram do transporte coletivo.

A categoria chegou a assinar um termo de compromisso, junto ao Tribunal Regional do Trabalho, com o Sindiônibus, de que não haveria para interdições de terminais e nem nas garagens; mas a realidade, na manhã desta quinta-feira (27) foi outra.
Os veículos da empresa Ceará Grande foram impedidos por manifestantes de circular. Mesmo com multa prevista no valor de R$ 50 mil, em caso de descumprimento do acordo, motoristas e cobradores pararam as atividades e realizaram mais uma assembleia. Desde as 4h da manhã, pelo menos 80 ônibus ficaram parados.
Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará, Domingos Neto, o termo assinado estabelecia que os manifestantes não colocariam o carro de som para impedir o funcionário que quisesse trabalhar. "Quem trabalha nessa empresa optou por assistir a assembleia e depois ser liberado. A gente não está impedindo que o eles saiam para suas linhas", esclareceu o presidente.
Ainda segundo o Domingos Neto, os motoristas não serão punidos pela parada, durante a manhã. O que pode acontecer, de acordo com Domingos Neto, é que sejam descontadas as horas não trabalhadas.

Fonte: Diário do Nordeste
READ MORE - Fortaleza: Motoristas param atividades mesmo com termo assinado

O avanço do metrô em São Paulo


Em menos de quatro minutos, os paulistanos podem agora se deslocar entre a Rua da Consolação e o Largo da Batata usando os trens da nova Linha 4-Amarela do Metrô. O tempo gasto nos 3,6 quilômetros é bem menor do que o gasto para ultrapassar apenas um dos semáforos da Avenida Rebouças, principal ligação entre as duas regiões, que na maior parte do dia fica congestionada. A Linha 4-Amarela liga os bairros Luz (no Centro) e Vila Sônia (na zona oeste) e é resultado da primeira Parceria Público-Privada (PPP), firmada entre a Companhia do Metropolitano e o Consórcio ViaQuatro, que a administrará por 30 anos. Seus 12,8 quilômetros e as 11 estações previstas entrarão em funcionamento pleno em 2013.
A avançada tecnologia na operação e nos equipamentos do novo ramal, a arquitetura das estações e as soluções para a redução do seu custo, principalmente de desapropriação, permitirão à Linha 4-Amarela oferecer, além do transporte, serviços como centros de convivência, lojas e bibliotecas, para facilitar a vida dos passageiros. Além do conforto, a segurança e a operação se apoiam no que há de mais moderno no mundo no setor metroviário para dar eficácia ao serviço ? item fundamental para estimular a mudança de hábito de grande parcela da população que reluta em trocar o transporte individual pelo público.
As plataformas têm portas de vidro, que separam os passageiros dos trilhos e se abrem simultaneamente com as portas dos trens; as composições trafegam sem condutores e os vagões interligados permitem aos passageiros andar de uma ponta a outra dos comboios, distribuindo-se melhor no seu interior. A comunicação entre os trens, feita por meio de transponders e por rede sem fio de alta velocidade, permite que as composições trafeguem com distância de até 15 metros entre uma e outra, o que reduzirá significativamente a espera dos passageiros nas plataformas. Hoje a distância entre trens é de 150 a 200 metros.
A construção da nova Linha do Metrô praticamente não interferiu na rotina da cidade. Como bem lembrou em entrevista ao Estado o arquiteto-chefe do Departamento de Concepção de Arquitetura da Companhia do Metropolitano, Ilvio Artioli, a implantação da Linha 4 afetou apenas 213 imóveis na região da Estação Faria Lima, a única construída seguindo padrões tradicionais, em vala e superficial. As demais foram planejadas em formato de fosso profundo e não foram necessárias desapropriações. A construção da primeira Linha 1-Azul do metrô exigiu quase 1,3 mil desapropriações a mais do que na Linha 4. Além disso, na construção da primeira linha houve a interdição, por mais de dez anos, do tráfego em grandes corredores, como a Avenida Jabaquara e as Ruas Vergueiro e Domingos de Morais. Na nova linha houve apenas algumas interdições pontuais e por curtos períodos.
A preocupação do governo em unir transporte, serviços públicos, comércio e lazer nas estações encontra resistência entre alguns urbanistas que defendem a ideia de que obras públicas não devem ser confundidas com centros de compra.
A cidade mudou desde que o metrô começou a ser construído e o passageiro também. Tradicionalmente, o metrô aparece em primeiro lugar nas pesquisas de satisfação dos usuários, entre todos os meios de transporte. A superlotação do sistema, provocada pela queda na qualidade dos serviços dos ônibus e pela adoção da integração entre os modais por meio do Bilhete Único, exige melhoria permanente no atendimento, assim como velocidade na ampliação da capacidade e expansão da rede.
A capital tem na sua malha viária sobrecarregada um dos seus principais problemas. E os próprios urbanistas e especialistas em transporte público concordam que o metrô é a única alternativa eficaz para o uso do transporte individual.
Portanto, a Companhia do Metropolitano precisa atrair os paulistanos para os novos ramais e estações. Quanto mais eficiente e funcional for o sistema, maior chance de os motoristas se transformarem em passageiros. 

Fonte: Estadão

READ MORE - O avanço do metrô em São Paulo

BH: Transporte público pode ser solução para trânsito caótico

Governo pretende investir em transporte público para aliviar as ruas e avenidas de Belo Horizonte. Dentre os projetos estão a construção de pistas exclusivas para ônibus e novas estações de embarque.
Fonte: Globominas
READ MORE - BH: Transporte público pode ser solução para trânsito caótico

Rio Branco: Estudantes cobram melhorias no transporte coletivo


Alunos das escolas públicas localizadas no Centro da Cidade realizaram uma manifestação na manhã desta quinta-feira, 27, para cobrar melhorias no transporte coletivo de Rio Branco. Mais de 300 estudantes participaram do protesto que encerrou no Terminal Urbano, onde apenas uma plataforma ficou liberada para a passagem dos ônibus.
Com faixas e cartazes, eles caminharam pelas principais ruas do Centro, cobrando melhorias no transporte coletivo e se posicionando contra um possível aumento da passagem.
"Nós queremos apenas sensibilizar os empresários para melhorar a qualidade do transporte coletivo em nossa cidade. São muitos os problemas e a sociedade vem sofrendo muito com as péssimas condições dos ônibus, a demora nas paradas e a falta de veículos. Nossa luta é para melhorar o sistema", afirmou o estudante Daniel Alves, do movimento estudantil "Mudança".
Os estudantes não descartam a realização de novos protestos, caso nenhuma providência seja tomada pelos empresários para melhorar a qualidade do transporte coletivo. Eles prometem uma nova manifestação nesta sexta-feira, 28.
"Estamos nos mobilizando e a única coisa que queremos é uma resposta das empresas, pois quem depende do transporte coletivo sabe das dificuldades. Não vamos ficar calados diante dessa situação", garantiu o estudante Pedro Negreiros.

Fonte: A Gazeta.net
READ MORE - Rio Branco: Estudantes cobram melhorias no transporte coletivo

Especialista tece críticas ao transporte público de Curitiba


Ao contrário do que vem sendo divulgado amplamente pela mídia nas últimas três décadas, a qualidade do transporte de massas em Curitiba não é incontestável. O doutor em Desenvolvimento Econômico Lafaiete Neves declarou, na tarde de ontem, que o sistema de transporte coletivo da capital paranaense não deve ser considerado como exemplo. A afirmação foi feita durante palestra no Centro Politécnico, promovida através do projeto “Corredor Cultural”, que pretende revitalizar prédios históricos da Universidade Federal do Paraná e do centro da capital.

Lafaiete, que também é professor de um programa de mestrado na FAE Centro Universitário, levantou a história da implantação do sistema de transporte coletivo e questionou o quanto essa mudança valorizou o solo urbano, prejudicando as famílias de baixa renda. “Além das pessoas que saíram por conta própria da área central, muitos foram retirados dos bairros próximos à rede de transportes em projetos de desfavelização. Não se analisa os problemas sociais que isso causou”, alerta o professor.

“Com um número crescente de pessoas em regiões distantes dos coletivos, houve pressão popular para que o sistema de transporte se expandisse até eles, criando a Rede Integrada de Transporte que temos até hoje”, conta.Mesmo com os elogios ao sistema de transporte paranaense, 30% da população ainda anda a pé. “Quanto mais cara fica a tarifa, menos pessoas utilizam os ônibus. Aumentou o crédito para aquisição de automóveis, baixou o preço do álcool, e se tornou mais viável a locomoção individual do que a coletiva”, ressalta o professor.

Fonte: Paraná online
READ MORE - Especialista tece críticas ao transporte público de Curitiba

Tarifa de transporte coletivo em Atibaia é reajustada para R$ 2,50

A Prefeitura de Atibaia, a pedido da Viação Atibaia São Paulo, empresa concessionária de Transporte Coletivo no município, autorizou o reajuste da tarifa de transporte coletivo, cujo valor passará de R$ 2,25 para R$ 2,50. O novo valor passa a vigorar a partir de terça-feira, 1º de junho. O reajuste foi autorizado no dia 10 de maio, por meio de decreto municipal.
O reajuste da tarifa foi solicitado pela Viação Atibaia, que pediu à Prefeitura um aumento dos atuais R$ 2,25 para R$ 2,60. A justificativa da concessionária para o aumento da tarifa veio fundamentada por meio de planilha de custos de operação do sistema. A empresa encaminhou os balanços e balancetes da empresa, o que demonstrou o desequilíbrio econômico contratual.
Os documentos contábeis que acompanharam o pedido de reajuste da Viação Atibaia foram avaliados por uma comissão da Prefeitura, cuja análise apurou a necessidade do reajuste, porém, o aumento da tarifa não chegou aos R$2,60 pretendidos pela empresa. A comissão concluiu que a tarifa de R$ 2,50 restabelece suficientemente o equilíbrio econômico financeiro do contrato de concessão. A solicitação de reajuste é anual e está prevista no contrato de concessão.

Fonte: Prefeitura de Atibaia

READ MORE - Tarifa de transporte coletivo em Atibaia é reajustada para R$ 2,50

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960