Grande Recife reforça frota de ônibus as praias do litoral norte

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

O Grande Recife Consórcio de Transporte incluiu a linha 906 – Igarassu/Paulista na programação especial de veículos no fim de semana para as praias do litoral norte do Estado. Além desta novidade o esquema especial de transporte que acontecerá sábado e domingo (03 e 04/09), contará com mais três linhas.

Para o sábado (03), a linha 968-Ilha de Itamaracá/Igarassu irá operar com dois ônibus extras, realizando 14 viagens a mais que em sábados comuns. Ao todo, serão oito veículos e 72 viagens.

Já para o domingo (04), dia de maior demanda para as praias, as linhas 946-Igarassu (BR-101), 905 – Igarassu/Paulista e 968-Ilha de Itamaracá/Igarassu, juntas, totalizarão sete ônibus a mais que realizarão 66 atendimentos extras.

Além disso, a linha 964-Igarassu/Macaxeira, que opera com quatro veículos e faz 29 viagens nos domingos normais, terá uma substituição de todos os ônibus que realizam o transporte, passando de alongados para articulados, que são maiores e transportam até 120 pessoas.

No total, a programação especial, que envolve quatro linhas, somará 40 ônibus que realizarão 370 viagens, um acréscimo de nove coletivos e 80 viagens. Para outras informações sobre o itinerário das linhas, o usuário pode ligar para a Central de Atendimento ao Cliente, pelo telefone 0800 081 0158, ou acessar site
www.granderecife.pe.gov.br.


Fonte: CGRT


READ MORE - Grande Recife reforça frota de ônibus as praias do litoral norte

São Paulo tem dia de caos com pane no Metrô e recorde de congestionamento

A capital paulista entrentou um dia de caos no transporte nesta sexta-feira (2). Uma pane no Metrô suspendeu a circulação dos trens da linha 3-Vermelha no começo da tarde desta sexta-feira. Às 19h, os motoristas que voltavam para casa enfrentaram o maior engarrafamento do ano, com 220 km de congestionamento. 
Por volta das 20h, porém, o índice já tinha caído, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Dos 868 km monitorados, 119 km tinha lentidão. A zona sul era a mais congestionada da cidade, com 53 km de lentidão. A zona central da capital vinha em seguida, com 23 km, seguida pela zona norte, com 14 km de São Paulo.
Veja a situação do trânsito agora

O último recorde tinha sido no dia 4 de março, véspera de Carnaval. A CET registrou, às 18h30, congestionamento de 214 km. Apesar dos altos índices de lentidão, o número ainda está abaixo do recorde da história, de 293 km registrados às 19h do dia 10 de junho de 2009.
Metrô
Um problema na estação Sé do Metrô de São Paulo suspendeu a circulação dos trens da linha 3-Vermelha no início da tarde desta sexta-feira (2). Segundo a empresa que administra a linha, a situação começou a ser normalizada às 13h20.

A assessoria do Metrô informou que houve uma falha elétrica em um trem que estava na estação da Sé. A composição ficou parada e alterou o funcionamento de todos os trens da linha 3-Vermelha, nos dois sentidos (Corinthians/Itaquera e Palmeiras/Barra Funda). Segundo as testemunhas, porém, fogo teria saído de um dos trens na Sé e os passageiros teriam quebrado as portas de emergência para sair do local.
O Metrô negou ainda que tenha havido uma explosão em um trem. Usuários de redes sociais, como Twitter e Facebook, que estavam no Metrô no momento da falha elétrica na Estação Sé, relataram ter ouvido um barulho semelhante a uma explosão. (Foto: Paulo Liebert/AE)
 
Fonte: R7.com

READ MORE - São Paulo tem dia de caos com pane no Metrô e recorde de congestionamento

Curitiba: Urbs testa câmeras de vigilância em ônibus, estações e terminais

A Urbs está iniciando testes para implantação de câmeras em estações tubo, terminais e ônibus do transporte coletivo. As câmeras serão instaladas ainda neste mês nos terminais Cabral e Capão da Imbuia, nas estações tubo Rodoferroviária e Central e em quatro ônibus biarticulados.

 A instalação das câmeras de CFTV (Circuito Fechado de Televisão) está prevista em projetos piloto apresentados pelas empresas Conexão Total e J. Oliveira. Empresas interessadas podem apresentar projetos para avaliação da Urbs, o que deve ser feito de acordo com norma disponível na página inicial do site da Urbs (
www.urbs.curitiba.pr.gov.br). Os projetos apresentados à Urbs são publicados na Internet.

A avaliação da Urbs para definir a melhor tecnologia é feita no prazo de 60 dias a partir da instalação dos equipamentos. A implantação de câmeras de monitoramento faz parte de um amplo projeto de melhoria do transporte coletivo de Curitiba o que inclui o Sistema Integrado de Mobilidade (SIM) que permitirá a gestão integrada de trânsito e transporte. A instalação de câmeras vai representar mais segurança para usuários e operadores do transporte coletivo.

A Rede Integrada de Transporte de Curitiba transporta, por dia, 2,3 milhões passageiros. A Rede tem 355 linhas, frota operante de 1.915 ônibus, 31 terminais urbanos e 364 estações tubo.

Informações da Prefeitura de Curitiba

READ MORE - Curitiba: Urbs testa câmeras de vigilância em ônibus, estações e terminais

Em Cuiabá, VLT e BRT provocam discussão em audiência pública

Num debate que durou, pelo menos, cinco horas, as opiniões sobre a melhor alternativa de transporte público - VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) ou BRT (ônibus articulado)- para Cuiabá e Várzea Grande, no contexto da Copa do Mundo de 2014, foram divididas, em uma audiência pública promovida pela Assembléia Legislativa.

Representantes de associações de moradores, entidades de classe, ONGs, setores político, empresarial e dos transportes públicos, se reuniram no Plenário do Legislativo.

"É uma oportunidade de mostrar à população as vantagens e as opções existentes no mercado", disse o presidente da AL, José Riva (PP), autor da proposta e que convidou especialistas nos modais VLT  e BRT para o debate.

Citando estudos, Riva reafirmou sua luta pela implantação do "melhor sistema para a Capital". Para o parlamentar, o VLT é infinitamente mais ágil, moderno, seguro e tem custo de R$ 696 milhões, sem contar com as vantagens no consumo de energia, operacionalidade e obras civis. “Se houver determinação, o Governo vai conseguir implantar o VLT”, disse.

Isa Sousa
Fonte: Midia News

O presidente fez ressalva, no entanto, que é preciso transparência e diálogo com a sociedade para se fazer uma escolha bem feita.

O presidente da Agecopa, Eder Moraes, reafirmou, em entrevista coletiva, num dos intervalos da audiência, a viabilidade do VLT, lembrando que essa é a proposta do governador Silval Barbosa.

O executivo lembrou que a própria presidente Dilma Rousseff já sinalizou positivamente para esse modal, autorizando o governador a agilizar todos os trâmites necessários, no âmbito dos ministérios, para viabilizar o sistema, com vistas à Copa de 2014.

Líderes comunitários e representantes de entidades, em debate durante a audiência, se dividiram entre o BRT e o VLT, porém revelaram pontos em comum: defendem que o modal seja implantado com agilidade e transparência, com o fim de evitar a prática de corrupção, na aplicação dos recursos públicos.

Os que defendem o BRT afirmam que é preciso cuidado com o VLT, que pode ser caro, enquanto o Estado tem também outras prioridades como Saúde e Educação.
Aqueles que defenderam o VLT pontuaram que é preciso "pensar além", já que o modal é moderno, ágil e não precisará de manutenção de sete em sete anos como o BRT.

READ MORE - Em Cuiabá, VLT e BRT provocam discussão em audiência pública

VLT de Fortaleza recebe licença ambiental para iniciar construção

O Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema) concedeu na manhã desta sexta-feira (2) licença prévia para projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Fortaleza. A obra é uma das previstas para a Copa do Mundo de 2014 e será executada pelo Governo do Estado. Na reunião para votação do parecer técnico sobre a obra elaborado pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), 24 dos 35 conselheiros do Coema estiveram presentes, 17 votaram a favor do projeto, um contra e seis se abstiveram.

Com o Coema considerando o projeto do VLT ambientalmente viável, a Secretaria de Infra-estrutura do Estado (Seinfra) solicitará a licença de instalação e visitará comunidade por comunidade para apresentar o projeto. Entre as recomendações dadas com a licença prévia, a Semace sugeriu que as obras do VLT tenham um programa detalhado de comunicação para minimizar as dúvidas da população afetada e que as comunidades tenham liberdade para escolher se serão indenizadas ou reassentadas.

Representantes do Movimento de Luta dos Moradores do Trilho em Defesa da Moradia acompanharam a reunião nesta manhã e questionaram a aprovação da licença prévia. A Semace diz que acompanhará todo o processo e que os parâmetros sociambientais ainda serão levados em consideração na aprovação das outras licenças.

Governo apresenta plano para as famílias
No plano encaminhado para o Coema e aprovado nesta manhã junto ao relatório técnico da Semace, o Governo do Estado propõe, para adequar as famílias que terão suas moradias comprometidas com as obras do VLT, a entrega de uma moradia e uma indenização em dinheiro.

De acordo com a Seinfra, pelo projeto, as famílias que terão suas moradias totalmente utilizadas ou com uso do terreno que descaracterize o bem para moradia e avaliadas em até R$ 40 mil, receberão um apartamento de 52 metros quadrados totalmente quitado, além do valor da indenização.

Para as famílias que vão receber valores de desapropriação acima de R$ 40 mil, a secretaria informa que o apartamento será entregue mediante compromisso dos moradores de pagar prestações ao Programa Minha Casa Minha Vida, que variam de R$ 50 a R$ 100 de acordo com a renda. As moradias serão construídas em terrenos na zona sul da Capital, próximo ao conjunto José Walter, com licença de instalação.

Informações do G1.com.br

READ MORE - VLT de Fortaleza recebe licença ambiental para iniciar construção

Terminal Cidade de Florianópolis passa a receber novas linhas

No próximo sábado (03), o transporte coletivo de Florianópolis passará por alterações. Haverá a transferência de 15 linhas intermunicipais (seis da empresa Santa Teresinha e nove da empresa Biguaçu) do TICEN (Terminal de Integração Central) para o Terminal Cidade de Florianópolis.
Além disso, todas as linhas executivas das empresas Canasvieiras, Insular, Estrela, Emflotur e Transol também serão realocadas (ponto de partida e chegada) para o Terminal Cidade de Florianópolis.
 
“Além de melhor atender à população, o comércio local também recebe mais segurança pela movimentação no espaço hoje ocioso”, explica o Vice Prefeito e Secretário de Transportes, Mobilidade e Terminais, João Batista Nunes.
 
O motivo das mudanças é reorganizar o terminal central, que hoje não oferece mais segurança para os usuários pela quantidade de linhas intermunicipais. Muitos ônibus param fora da plataforma, oferecendo risco aos usuários.
 
Linhas Executivas
Empresa Canasvieiras: Canasvieiras Via Jurerê, Costa do Moçambique,Ingleses/Santinho, Jurerê, Brava e Rio Vermelho.
Empresa Insular: Caieira da Barra do Sul, Campeche, Corredor Sudoeste,Pântano do Sul e Ribeirão da Ilha.
Empresa Transol: Barra da Lagoa, Córrego Grande via Gama D´Eça, João Paulo, Lagoa da Conceição, Parque São Jorge, Santa Mônica, Joaquina eCórrego Grande Via Mauro Ramos.
Empresa Emflotur: Jardim Atlântico.
Empresa Estrela: Abraão, Bom Abrigo e Campinas VIP.
 
Linhas intermunicipais
Empresa Santa Teresinha: Flor de Nápolis, Sertão do Maruim, Santana, São Pedro de Alcântara, Univali e Univali Expressa.
Empresa Biguaçu: Bom Viver, Bom Viver Expressa, Dona Adélia, Dona Adélia Expressa, Jardim Janaína, Jardim Janaína Via Expressa, José Nitro, José Nitro Expressa e Jardim das Acácias.


Fonte: ASCOM/PMF
READ MORE - Terminal Cidade de Florianópolis passa a receber novas linhas

Metrô de São Paulo abre estações Luz e República no dia 15

As estações Luz e República da Linha 4 - Amarela serão abertas no dia 15 deste mês, segundo informou o Metrô ontem. O anúncio foi feito depois de o governador Geraldo Alckmin (PSDB) fazer o anúncio durante entrevista no Programa do Jô, exibido na madrugada de ontem, pela TV Globo.

As duas paradas são as últimas da primeira fase da Linha 4 - Amarela. O restante do ramal deverá ser concluído em 2014, segundo o governo.

Atualmente as paradas já abertas, Paulista, Faria Lima, Pinheiros e Butantã, operam das 4h40 às 21h. Até ontem, o Metrô não soube precisar qual será o horário de operação das estações Luz e República.

Foto: Rodrigo Soldon
Em anúncios anteriores - feitos pelo governador, pelo secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e em notas à imprensa elaboradas pelo Metrô - havia a informação de que Luz e República abririam já em horário integral (das 4h40 à 0h), assim como as já em operação. O prazo, porém, era até 30 de setembro.

De certo é que será possível fazer a integração na Luz (Linha 1 - Azul) já no dia 15 de setembro, diz a companhia.

Atualmente, o trecho da Linha 4 - Amarela já em operação transporta cerca de 190 mil pessoas, que poderão dobrar ainda neste ano. A estimativa é de que a República (onde será possível fazer a integração com a Linha 3 - Vermelha) deva ter um acréscimo de 100 mil passageiros/dia na demanda, assim como a Luz, que passará a ter 132 mil passageiros a mais.

          Mais Notícias de São Paulo

READ MORE - Metrô de São Paulo abre estações Luz e República no dia 15

Prefeitura do Recife abre inscrições para 200 agentes de trânsito (CTTU)

Mais uma ação do Plano de Trânsito do Recife será implantada. A Prefeitura do Recife publica, nesta quinta-feira (01), no Diário Oficial do Município, o edital do concurso público para a contratação de 200 guardas municipais. As inscrições para a seleção abrem no mesmo dia da publicação e seguem até o dia 20 de setembro. Com o concurso, o Recife passa a ser a capital com mais agentes de trânsito no Nordeste. “Estamos avançando para melhorar o trânsito na cidade. Depois de contratados, esses guardas serão, gradualmente, transferidos para a fiscalização de trânsito. O objetivo é aumentar nossa capacidade de monitoramento do tráfego das ruas da cidade com o acréscimo desse efetivo”, explica o prefeito do Recife, João da Costa.

O certame será organizado pelo Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco (IAUPE) e as inscrições, que custarão R$ 60,00, podem ser feitas pelo site www.upenet.com.br. O processo de seleção para Agente de Segurança Municipal (classe I, nível CGM 1) será feito em duas etapas.  A primeira delas é dividida em quatro fases (prova escrita objetiva, exame de saúde, exame de aptidão e exame psicológico). Na segunda etapa do certame, os classificados participarão de outras duas fases que consistem em um Curso de Formação para Guarda e, finalmente, um processo de investigação social.

A prova objetiva será realizada no dia 09 de outubro e terá caráter eliminatório e classificatório. O exame conterá 50 questões objetivas de múltipla escolha de Noções Básicas de Direito (20), de português (10), História e Geografia do Recife (10), Noções de Informática (05) e Raciocínio Lógico (05). Além disso, os postulantes às vagas terão que escrever uma redação sobre tema da atualidade. O resultado final com o ranking dos classificados será divulgado no dia 29 de outubro.

Depois da prova escrita, serão convocados pela IAUPE os 600 candidatos melhor colocados para exames de saúde. Em seguida, no dia 23 de novembro, serão chamados os aprovados nos testes de saúde para as provas de aptidão física. A primeira etapa do certame será concluída nos dias 17 e 18 de dezembro com uma avaliação psicológica dos candidatos que superarem as três primeiras fases. O resultado final da primeira etapa do concurso será divulgado no dia 03 de janeiro de 2012.

A segunda etapa do certame convocará os 300 candidatos melhor posicionados nas fases anteriores, sendo 10% dessas vagas destinadas a portadores de deficiência. A partir do dia 06 de janeiro de 2012, esses concorrentes participarão de um Curso de Formação de Guarda Municipal com grade curricular do DENATRAN, 386 horas de duração e voltado para preparação em agente de autoridade de trânsito. Ao término das aulas, os alunos passarão por um prova final acerca do conteúdo do curso. Os 200 melhores colocados serão contratados após uma investigação social.

Os 200 guardas municipais selecionados pelo concurso terão salário inicial de R$ 1.056,44 e a jornada de trabalho é de 120 horas mensais. Mais informações sobre o concurso também poderão ser obtidas pelos telefones 3183-3710 ou 3183-3752.

Confira o edital do concurso da Guarda Municipal AQUI.
Informações da Prefeitura do Recife

READ MORE - Prefeitura do Recife abre inscrições para 200 agentes de trânsito (CTTU)

No Grande ABC, Usuários reclamam da qualidade do transporte coletivo

Quase 30% da população do ABC - cerca de 700 mil pessoas – depende hoje de ônibus para ir ao trabalho ou passeio. Para o serviço, os municípios disponibilizam 1,2 mil ônibus, com até 4,7 anos de uso.  As passagens mais caras são cobradas em Santo André, São Bernardo e Mauá: R$ 2,90. Diadema e Ribeirão Pires cobram R$ 2,80 e São Caetano, R$ 2,75. Em Rio Grande da Serra, os R$ 2,30 do bilhete não terão  reajuste antes de 2012, conforme licitação.

Entre as tarifas intermunicipais, a praticada no Corredor ABD (que atravessa Mauá, Santo André, São Bernardo e Diadema) está entre as mais baixas: R$ 2,90. Assim, quem faz o percurso Rio Grande da Serra (Centro) a São Bernardo (Terminal Metropolitano) desembolsa R$ 4. Já o trajeto de Mauá (jardim Zaíra) até Diadema (Centro), passando por Santo André (Centro) e São Bernardo (Pauliceia), custa R$ 6,50.
Mesmo com a tarifa cara - opinião defendida por estudiosos e usuários do sistema -, o serviço é sinônimo de reclamação entre os usuários. Ônibus superlotado, desrespeitos dos horários, insegurança, desatenção aos idosos e portadores de necessidades especiais, e falta de educação dos motoristas encabeçam o rosário de queixas feitas por 23 passageiros ouvidos esta semana pelo Repórter Diário nos pontos de ônibus dos sete municípios da região.

Creso de Franco Peixoto, mestre em Transportes e professor da FEI, explica que os contratos acordados entre prefeituras e companhias viárias podem estabelecer cobrança a partir da quantidade de passageiros - o que implica na questão da superlotação - ou levando em conta o montante de ônibus oferecidos - o que pode causar congestionamentos.

“Infelizmente, estatísticas comprovam existência de até 12 passageiros por m² no transporte público”, destaca. Neste caso, quando a fiscalização do poder público não é efetiva, a recomendação é para que a população reclame junto aos órgãos de defesa do consumidor ou no Poder Judiciário, ensina o mestre em Transportes .

A qualidade do serviço seria melhorada a partir da integração total do Metrô com o ônibus BRT (Bus Rapid Transit), segundo o especialista. “Com isso, mais gente usaria o transporte público, que seria eficiente financeiramente”, comenta.

O Consórcio Intermunicipal do ABC discute meios de integrar ônibus municipais e intermunicipais. Porém, mudanças pontuais ainda estão longe de ocorrer, porque a maior parte dos contratos entre as empresas de transporte e as prefeituras tem validade por mais 15 ou até 25 anos.

Sistema não é bem de consumo, diz especialista
Os reajustes das tarifas levam em conta as variações observadas no período, como dissídios coletivos, alta no preço dos combustíveis e dos ônibus, e gastos com manutenção. Segundo Silvana Maria Zione, professora de Planejamento Urbano e Transportes da UFABC (Universidade Federal do ABC), estes itens colocam o transporte coletivo como bem de consumo ao invés de serviço urbano. “Calcular uma tarifa baseada em custos, como na região, é uma ideia deturpada que não encontra paralelo em nenhum lugar do mundo”, comenta.

A especialista defende a inclusão no cálculo do custo-benefício social, que o transporte público propicia. “Até quem não usa ônibus é beneficiado. Se todos optassem pelo transporte individual, não haveria mais mobilidade”, diz, referindo-se ao trânsito. Silvana garante que não existe transporte barato e de qualidade no Brasil e, quando comparado com outros países da América Latina e até mesmo com os Estados Unidos e Europa, o valor cobrado no País é o mais caro.

Silvana observa que o poder aferido às empresas de ônibus no Brasil é curioso. “É vantajoso ter uma empresa de ônibus devido a essa visão neoliberalista de calcular custo da tarifa como se fosse uma produção”, diz.

Intolerância, insegurança e  demora encabeçam queixas
Tarifas elevadas, longos períodos de espera, superlotação, motoristas impacientes e desrespeito aos bancos preferenciais. Essas são algumas das queixas ouvidas pelo Repórter Diário, que conversou esta semana com 23 usuários de ônibus nas sete cidades do ABC.

A superlotação e a quebra constante são as principais reclamações em Diadema, principalmente da linha 22, sentido Terminal Diadema. “Os ônibus são verdadeiras sucatas, vivem quebrando e demoram muito para passar, principalmente finais de semana”, enfatiza o aposentado José Carlos Silva.

Em São Caetano, a linha com mais reclamações foi a Boa Vista. Segundo a recepcionista Alessandra Basilio, ela já ficou 40 minutos no ponto à espera de ônibus. “Os veículos não possuem limpeza adequada e o preço da passagem não é justo”, pontua.

Em Rio Grande da Serra, a principal queixa é a demora do ônibus. A aposentada Odete Brito afirma que a culpa é da fiscalização ineficiente. “Para a linha da Vila Niwa sair da estação, os fiscais esperam cinco trens chegarem, aí já está tudo lotado”, reclama. “Todos os horários estão dentro da normalidade”, se defende Leandro Ricardo Pereira, sócio-proprietário da empresa Talismã.

A espera também é alvo de reclamações em Mauá. “Se tivesse ônibus toda hora, o preço da passagem valeria a pena, mas não tem”, conta Nelsi Lopes, aposentada. Para Hélio José da Rocha, auxiliar de pedreiro, a demora resulta na superlotação.

Além da demora, os usuários de Ribeirão Pires reclamam da má educação dos motoristas. “Os motoristas correm muito e não têm educação com os idosos”, afirma Maria de Fátima dos Santos, cabeleireira.

O tempo de espera nos horários de pico também é queixa em São Bernardo. Luzinete Paulo dos Santos, auxiliar de serviços gerais, afirma que os ônibus nunca têm horário para passar. “Passa ônibus para o inferno, mas não passa para a Balsa”, esbraveja .

De acordo com Maria do Socorro dos Santos, cobradora de ônibus, falta segurança para os motoristas e cobradores trabalharem. “Nós não temos segurança, as linhas que passam pela rua dos Vianas são sempre assaltadas”, conta.
Segundo Nilson Mattioli, gerente de Planejamento da SBCTrans, em 2011 foi registrada média de seis assaltos/mês, já em 2010 a média era de 12.

Idosos
Os idosos, que muitas vezes têm dificuldades em realizar atividades simples, como subir em ônibus, reclamam do descaso. “Tenho problema de artrose e muitas vezes os motoristas nem esperam a gente subir no ônibus, fico até com medo”, afirma Odete Teixeira, aposentada de 79 anos.

Naul Teixeira, aposentado de 61 anos, conta que os motoristas não param nos pontos. “Eles demoram muito e como eu uso bengala, os ônibus não param, eles sempre me deixam no ponto”, reclama.

Segundo Odete, os assentos preferenciais são outro problema. “Outro dia o ônibus estava lotado e uma moça colocou a criança num assento, esperei três pontos e pedi para sentar, pois aquele lugar era reservado para mim”, conta a idosa.

Consórcio prepara edital para integração regional
A tão esperada integração entre os ônibus das sete cidades do ABC depende do resultado de pesquisa sobre o transporte coletivo e a mobilidade na região. Porém, o documento, que apontará a viabilidade técnica e financeira destas conexões, não tem data para ser finalizado.   

Andréa Brísida, coordenadora do GT (Grupo de Trabalho) Mobilidade, do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, diz que o edital do estudo está em fase de elaboração. “O Consórcio está solicitando verba ao Estado para viabilização, que nos dará um raio-x da mobilidade do ABC e nos dirá se é ou não viável e o que temos de fazer para integrar os ônibus da região”, explica.

A expectativa é finalizar o processo licitatório nos próximos dois ou três meses para, a partir daí, contratar o estudo. “Quando o levantamento começar, imaginamos que em seis meses fique pronto para, então, estabelecermos cronograma de trabalho”, explica.

Apesar de ainda não haver nada palpável, Andréa está otimista quanto à integração. “O transporte caminha para isso, a integração. Esta é a solução para o trânsito, pois temos de tornar o sistema atrativo para que a população deixe o carro em casa”, analisa. “Porém, não podemos iludir, pois é algo de médio ou longo prazo, devido a implicações técnicas e jurídicas, como tarifas e contratos de cada município com as empresas”, adianta.

Integração metropolitana
Além da integração municipal, que envolve apenas os ônibus em circulação, o Consórcio tenta tirar do papel a integração metropolitana, que também agrega ônibus da EMTU, trens da CPTM e o Metrô. “Esta ação é um pouco mais complicada, pois precisa de negociação com o Estado. Estamos fazendo isso, mas a municipal é mais viável”, conta a coordenadora.

Mais de 670 mil utilizam 1.232 ônibus por dia no ABC
Cerca de 27,2% da população da região utiliza o transporte público todos os dias. São mais de 667 mil passageiros que trafegam de 1.232 ônibus pelas cidades do ABC, exceto Rio Grande da Serra, que não respondeu à reportagem.

Santo André possui a maior frota, com 402 veículos e até o final do ano mais 10 novos entram em circulação. A idade média da frota é de 3,5 anos. Duas empresas prestam serviço de transporte na cidade: Expresso Guarará e Consórcio União Santo André (composto por mais seis empresas).

De acordo com Paulo Lemos de Oliveira, diretor da SA-Trans, órgão gerenciador dos transportes públicos do município, o contrato de concessão com as duas empresas acaba em 2023. “No caso da Guarará, o contrato prevê renovação por mais 25 anos e com o Consórcio União Santo André a renovação pode ser feita por mais 15 anos. Esta possibilidade, porém, fica sujeita à avaliação da Administração”, relata. Ambas as empresas repassam 2% da arrecadação à SA-Trans.

Em São Bernardo, que possui a mesma média diária de passageiros que Santo André - 215 mil usuários – são 367 veículos. A idade média da frota é de 4,7 anos. Apesar de possuir um território maior do que a cidade vizinha, São Bernardo tem 35 ônibus a menos que Santo André. O serviço é prestado pelo Consórcio SBC Trans, cujo contrato com a Prefeitura vence em 2013, mas pode ser renovado por mais cinco anos. A concessionária paga 0,5% da arrecadação a título de outorga variável.

Em Mauá, 128 mil passageiros circulam pelo serviço municipal de transporte, prestado pela Leblon e Viação Cidade de Mauá, que assinaram contrato de 10 anos: primeira em 2010 e a Cidade de Mauá em 2009. Segundo a Administração, Mauá tem uma frota fixa de 200 veículos, 140 deles novos. As empresas repassam um valor fixo por ônibus, montante que está em fase de reformulação, em virtude do recente aumento da tarifa. Além disso, recolhem 4% do faturamento equivalentes a ISS e repassam 10% dos valores obtidos com a exploração da publicidade.

No Em Diadema, a ETCD (Empresa de Transportes Coletivos Diadema) e a Viação Imigrantes transportam 72 mil passageiros/dia. Mas a empresa deixará de operar no município em novembro, quando entrará em vigor o contrato com a Transportadora Turística Benfica Ltda. O contrato foi assinado em julho. Já com a Viação Imigrantes, o contrato foi assinado em 2003, por 15 anos, prorrogáveis por mais cinco. Diadema possui atualmente 168 veículos. Os ônibus têm de zero a 10 anos, com idade média de quatro anos.

Em São Caetano, os 21 mil passageiros diários utilizam a frota de 50 veículos, todos equipados com GPS e de propriedade da empresa Vipe. O contrato vence em 2017 e o repasse é de R$ 21 mil por ano.

A menor e mais nova
Com a idade mais nova da frota e a menor do ABC, Ribeirão Pires conta com 45 veículos, com idade média de uso de 2,2 anos para transportar média de 17 mil passageiros. O serviço é prestado pela Rigras Transporte Coletivo e Turismo, cujo contrato vence em 15 anos. A empresa começou a operar no município em abril deste ano, com previsão de repasse anual para os cofres públicos de pouco mais de R$ 1 milhão.

Fala Povo
“Acho o degrau do ônibus alto demais para idosos e deficientes físicos, mas nunca tive problemas com os motoristas”. - Moacir Pereira de Andrade, aposentado, de Rio Grande da Serra.
“Sempre à tarde é muito cheio, mas acho o valor da passagem, justo. Sem dúvida a linha que dá mais problema é a da Santa Luzia”. - Alzenir Souza Santos, balconista, de
 Ribeirão Pires.
“A linha que dá mais problema é a 22, sentido terminal Diadema. Os ônibus estão sempre quebrados e sujos”. - Jeane Maria, dona de casa, de Diadema.
“A tarifa está muito alta e o ônibus está sempre lotado. Nunca tem lugar para sentar, principalmente na linha 39, da Represa”. - Guilherme Soares, estudante, de São Bernardo.





READ MORE - No Grande ABC, Usuários reclamam da qualidade do transporte coletivo

VLT de Santos reduzirá tempo de viagem pela metade

O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) reduzirá pela metade o tempo médio do percurso feito de ônibus entre a Esplanada dos Barreiros, em São Vicente, e o bairro do Macuco, em Santos. Hoje, esse trajeto de 11 quilômetros é feito em uma hora. Com o novo meio de locomoção, o tempo cairá para cerca de 35 minutos.

Além disso, o intervalo de chegada dos vagões em cada uma das 21 estações instaladas ao longo do percurso será de 4,5 a 6 minutos. O embarque e desembarque de passageiros será feito em 20 segundos.


Orçado em R$ 690 milhões e previsto para iniciar as operações em 2014, esse novo sistema terá uma tarifa igual a do ônibus intermunicipal entre ambas cidades (atualmente R$ 3,10).

As garantias são do assessor da Diretoria de Gestão Operacional da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e coordenador do projeto do VLT, Silvio José Rosa.

Ele foi um dos participantes da audiência pública realizada nesta terça-feira, sobre o Sistema Integrado Metropolitano (SIM) da Baixada Santista, que busca reestruturar o transporte público na região.

A frota do VLT será composta por 20 veículos, com capacidade para até 400 passageiros. Espera-se que 70 mil pessoas utilizem o serviço diariamente. Vale destacar que os cidadãos poderão embarcar com bicicletas nos vagões.

Cruzamento
A distância de cada estação varia de 600 a 800 metros. Serão três terminais (Barreiros, Valongo e Porto, na Avenida Senador Dantas), duas estações de transferências (Avenida Conselheiro Nébias e Linha Amarela – na altura da Rua Frei Gaspar) e 16 paradas. A velocidade média dos trens deve variar de 20 km/h a 25 km/h.

Em alguns trechos, o VLT terá de cruzar avenidas, como a Francisco Glicério (na altura do Restaurante Sideral) e a Conselheiro Nébias. Nesses locais, haverá um semáforo, bem como nos demais cruzamentos.Francisco Glicério
O VLT ficará na faixa central da Avenida Francisco Glicério, em Santos (da Rua Piauí à Rua Campos Melo). A ciclovia será preservada ao lado da linha do trem. Essa estrutura terá 19,9 metros de largura.

Uma pista dessa via será repassada à EMTU. Por outro lado, o espaço que pertence ao Estado (onde ficava a linha férrea – 19,85 metros) será transferido à Prefeitura. Na cidade, será preciso ainda realizar o alargamento do túnel no José Menino.

Em São Vicente, serão necessárias a construção de um trecho subterrâneo sob a Rodovia dos Imigrantes e uma intervenção no Viaduto Antônio Emmerich.

Rosa destacou que o trânsito sobre o segundo local citado não será paralisado.


Mais Notícias de São Paulo

Fonte: A Tribuna

READ MORE - VLT de Santos reduzirá tempo de viagem pela metade

Prefeitura do Recife revitaliza placas de concretos nas Avenidas Norte e Conde da Boa Vista

A Prefeitura do Recife promove, na noite desta quinta-feira (1º), nova troca de placas de concreto na pista da Avenida Norte e Avenida Conde da Boa Vista. As intervenções acontecerão em três pontos do corredor no sentido subúrbio-cidade(Avenida Norte). No primeiro trecho, em frente ao Banco Santander (quatro placas), na altura do Banco do Brasil (três unidades), e por fim, próximo à concessionária Kia Motors (quatro peças). Para executar a ação, serão investidos cerca de R$ 44 mil. O prazo de conclusão das obras é de cinco dias.

A troca de mais quatro placas de concreto que compõem a pista da Avenida Conde da Boa Vista, no Centro do Recife. A intervenção foi cancelada na semana passada e é a segunda manutenção na via nos últimos dias. Para executar a ação, que tem por meta melhorar as condições para a direção dos motoristas, a PCR investirá R$ 36 mil.

Para realizar a recuperação do pavimento, serão mobilizados dez servidores e seis equipamentos da Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb). As obras começarão às 22h, em frente à primeira parada de ônibus, no sentido Subúrbio/Cidade, entre as ruas Dom Bosco e Gonçalves Maia. Nesta etapa, a parada B estará interditada, repassando as linhas de ônibus para a parada A. A previsão de conclusão das obras é na segunda-feira (05), às 6h.

De acordo com o diretor de Manutenção Urbana da Emlurb, Fernando Melo, o trabalho tem seguido um planejamento que leva em conta os dias com menos fluxo de veículos para minimizar o transtorno. “Estamos fazendo as obras sempre entre as quintas e segundas para aproveitar os dias com menos movimentação. São obras importantes e que precisavam ser realizadas, então, planejamos dessa maneira para diminuir os problemas, principalmente, para os ônibus”, explica o diretor.


Informações da Prefitura do Recife

READ MORE - Prefeitura do Recife revitaliza placas de concretos nas Avenidas Norte e Conde da Boa Vista

Metrô e CPTM tiram dúvidas de português e matemática nas estações

Levar conhecimento ao usuário. É este o objetivo do projeto "Tira-Dúvidas", que o Metrô e a CPTM oferecem em parceria com a Estácio/UniRadial. O serviço funciona como verdadeira sala de aula. Gratuitamente, nas estações Consolação (do Metrô) e Brás (CPTM), professores da Estácio esclarecem as dúvidas de usuários. Entre os questionamentos mais frequentes estão gramática, concordância verbal, redação, uso da crase, regra de três, estatística, matemática financeira e porcentagem.

De acordo com os usuários, existem três grandes objetivos que os levam a participar da iniciativa: reforço escolar, preparação para concursos e para o vestibular. De fevereiro de 2010 até julho de 2011, foram realizados 8.330 atendimentos. Desses, em média, 43,5 % para dúvidas de português e 56,5 % de matemática.

Na estação Consolação do Metrô, a maior parte dos usuários que procuram pelo "Tira-Dúvidas" tem de 20 a 40 anos. A maior parte reside na Zona Leste - os demais usuários são, nesta ordem: Zona Sul; Zona Oeste; Centro; ABC e Zona Norte. No quesito formação acadêmica, 49% têm Ensino Médio, 46% Ensino Superior e 5% Ensino Fundamental.

No Brás, jovens de 20 a 30 anos lideram no número de atendimentos. Mais da metade dos que procuram o serviço pertencem à Zona Leste; os demais são da Zona Sul, ABC, Centro, Zona Leste e Zona Norte, nesta ordem. Na análise da formação, 52% tem Ensino Médio 40% Ensino Superior e 8% Ensino Fundamental.


Do Metrô e da CPTM

Share |

READ MORE - Metrô e CPTM tiram dúvidas de português e matemática nas estações

Novos ônibus são entregues para sistema de transporte público de Palmas

A partir desta quinta-feira, 1º de setembro, os usuários do Sistema de Transporte Público de Passageiros de Palmas passam a contar com um total de 211 ônibus fazendo as mais diversas linhas e horários, de Norte a Sul da Capital. A melhoria é resultante da chegada de 21 novos veículos das empresas Miracema e Palmas apresentados oficialmente na manhã desta quarta, 31, em cerimônia realizada em frente ao Paço Municipal.

Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Público de Passageiros (Seturb), desde 2007, quando a Prefeitura criou o Sistema Integrado, 58 ônibus já foram adquiridos. Os investimentos com a compra dos novos ônibus – um total de 26 até o dia 15 de setembro - passam de R$ 7 milhões e representam parte do compromisso do Seturb com a melhoria do transporte público, cobrado pelo prefeito Raul Filho e pelo Conselho Municipal de Segurança, Trânsito, Transporte e Mobilidade.

O presidente do Seturb, José Antônio Júnior - Toninho, destacou a importância da criação do Sistema Integrado de Passageiros, em 2007, representando a profissionalização do setor em Palmas. “Foi um ato de coragem e de visão administrativa do prefeito Raul Filho. Esse é um legado que vai ficar para sempre”, destacou Toninho exemplificando que, desta forma, as linhas são mais ágeis e permitem que os usuários possam ir a qualquer parte da cidade pagando apenas uma passagem, sem que os ônibus tenham que rodar a Capital inteira.

Em seu discurso durante a cerimônia, o prefeito Raul Filho foi enfático em afirmar que ninguém faz nada sozinho, referindo-se à participação do Conselho Municipal de Segurança, Trânsito, Transporte e Mobilidade nos avanços do setor de transportes. “Com certeza esses novos ônibus vão melhorar consideravelmente o transporte público”, disse.

Raul Filho também destacou a forma como era o sistema de transporte assim que ele iniciou sua gestão. “Na época não havia um ônibus com acessibilidade (hoje são 84), tínhamos uma população de 128 mil pessoas e hoje são mais de 230 mil habitantes”, pontuou.

Antes de finalizar seu discurso, Raul Filho cumprimentou os motoristas, conheceu de perto a nova frota e disse que reconhece as dificuldades do segmento de transporte público de passageiros, mas afirmou que “é preciso melhorar sempre, pois esta é uma cidade viva e de muitas oportunidade”.

Linha Expressa
O empresário ainda destacou a criação da Linha Expressa, que começa a operar a partir desta quinta-feira, 1º, redistribuindo os passageiros em horário de pico e colaborando com o fim da superlotação. “A Linha Expressa vai funcionar entre 5h30 e 7h30, com os ônibus parando apenas nas Estações a cada dez minutos”, explicou. Toninho também traçou o histórico de investimentos do setor em Palmas, que nos últimos anos já comprou 58 ônibus. Segundo ele, foram 20 ônibus em janeiro de 2009, 38 entre janeiro e dezembro de 2010 e outros 26 vão se somar até 15 de setembro.

Fonte:
surgiu.com.br

READ MORE - Novos ônibus são entregues para sistema de transporte público de Palmas

Transerp realiza no dia 19 deste mês audiência pública com empresas de transporte coletivo

A Transerp realiza no dia 19 deste mês audiência pública com empresas de transporte coletivo urbano interessadas em concorrer ao serviço em Ribeirão Preto. A contratação será por licitação, com previsão para ser aberta ainda neste semestre.
O superintendente da Transerp, William Latuf, disse que a audiência tem o objetivo de fornecer informações para as possíveis candidatas sobre o processo licitatório e as exigências, durante a vigência da concessão. A abertura de licitação para transporte público cumpre acordo firmado com o MPE (Ministério Público Estadual). A audiência vai acontecer às 15h na sede da Transerp, na rua General Câmara, 2910.





READ MORE - Transerp realiza no dia 19 deste mês audiência pública com empresas de transporte coletivo

Novos ônibus da Metrobus começam a circular na terça-feira (6), em Goiânia

Os 11 primeiros ônibus articulados e biarticulados, de um total de 90, da Metrobus Transporte Coletivo S/A começam a circular em Goiânia na próxima terça-feira (6), no Eixo Anhanguera, de acordo com o secretário de Desenvolvimento da Região Metropolitana, Jânio Darrot.

Segundo o secretário, os veículos sairão em comboio do Terminal Padre Pelágio, na terça-feira às 7h. Um deles conduzirá autoridades até a Praça Cívica. Os outros seguirão pela Avenida Anhanguera, em trabalho normal. São seis ônibus articulados e cinco biarticulados.


Informações do G1 GO

READ MORE - Novos ônibus da Metrobus começam a circular na terça-feira (6), em Goiânia

Paulista é mais uma cidade da Região Metropolitana do Recife a proibir Kombis do transporte alternativo

A juíza da Vara da Fazenda Pública de Paulista, Ana Carolina Paiva, intimou formalmente a Prefeitura de Paulista a cumprir a recomendação do Ministério Público, determinando que os veículos de placas cinzas sejam retirados do sistema municipal de transporte de passageiros.

A Secretaria Municipal de Transportes e Habitação se comprometeu a apresentar, na próxima semana, um Plano de Ação de curto, médio e longo prazos para o cumprimento da ordeM judicial. A partir do próximo dia 12 de setembro a Prefeitura irá iniciar as operações de bloqueio, em conjunto com BPTran e Polícia Militar, no sentido de coibir este tipo de prática, tendo em vista que tal atividade afronta o Código de Trânsito Brasileiro.

De acordo com o secretário de Transportes e Habitação, Sérgio Pinho Alves, as entidades representativas da categoria, que estiveram presentes à referida audiência, já foram avisadas da determinação judicial e o município espera que a retirada das kombis de placas cinza seja feita de forma voluntária por parte dos proprietários. “Já realizamos um amplo diálogo com a categoria, agora teremos que cumprir a decisão judicial”, ressalta.

A Prefeitura de Paulista reafirma o compromisso de conceder 60 novas permissões de praças de aluguel para o transporte alternativo, após o devido processo licitatório. Deste modo, alguns dos ‘kombeiros’ ora afastados, poderão voltar a integrar o sistema de transportes, futuramente, desta feita de forma regular.



Fonte: NE 10

READ MORE - Paulista é mais uma cidade da Região Metropolitana do Recife a proibir Kombis do transporte alternativo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960