Pontos de ônibus de Copacabana terão tabela do corredor exclusivo

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

A Avenida Nossa Senhora de Copacabana, na Zona Sul do Rio, passará por mudanças nos pontos de ônibus, no próximo sábado (19), quando começa a funcionar o corredor exclusivo para ônibus. Com isso, os coletivos não pararão mais em todos os pontos da avenida.
Uma tabela fixada nos pontos de ônibus vai indicar o número das linhas que param nos locais. Em uma tabela menor, o passageiro poderá verificar quais coletivos fazem a parada no ponto seguinte e ainda o mapa de localização do outro ponto. 
A partir do dia 19, serão apenas dezoito pontos, divididos em três grupos, de acordo com o destino da linha. Por exemplo: um ônibus que vai para a Zona Norte e está autorizado a parar no primeiro ponto, só poderá parar depois no quarto. Em seguida, no sétimo. E assim por diante.
Como funcionará o corredor
Copacabana será o primeiro bairro da cidade a receber um corredor exclusivo para ônibus. Serão usadas as duas faixas da direita da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, e qualquer outro veículo terá que circular pelo lado esquerdo da via. O asfalto foi todo trocado e recebeu pintura nova para a mudança.
De acordo com a CET-Rio, serão colocadas placas informativas para evitar que outros veículos acessem o corredor exclusivo. Cinquenta agentes da prefeitura vão orientar os motoristas e todos os cruzamentos terão fiscalização eletrônica.
Segundo a prefeitura, o motorista que precisar entrar à direita poderá acessar o espaço dos ônibus, mas, obrigatoriamente, terá que dobrar na primeira rua que der mão. Se permanecer no corredor, automaticamente será multado quando passar pelo cruzamento seguinte. A mesma regra vale para a entrada em garagens.

Táxis e vans
Os usuários que quiserem pegar táxis ou vans devem aguardar do lado esquerdo da via. A partir do dia 19, esses veículos ficam proibidos de circular pelo corredor exclusivo.

Segundo a prefeitura, a primeira semana será para conscientização dos motoristas. As multas só serão aplicadas a partir da semana seguinte. Panfletos explicando as mudanças serão distribuídos para orientar os moradores do bairro.
Fonte: G1.com.br
READ MORE - Pontos de ônibus de Copacabana terão tabela do corredor exclusivo

Prefeitura de Fortaleza quer manter menor tarifa de ônibus do Brasil

Empresários do transporte público de Fortaleza querem aumentar as passagens de ônibus de R$ 1,80 para R$ 2,20, alegando aumento dos custos. Ontem, a Prefeitura de Fortaleza recebeu todos os detalhes da proposta para estudo, mas já garantiu que a tarifa paga pelos fortalezenses continuará sendo a menor do País. Nova reunião está marcada para sexta-feira, dia 18.

O valor reivindicado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) é de 22%, com base em quatro fatores: inflação, reajustes trabalhistas, maior oferta de ônibus e aumento da quilometragem rodada. “Fechamos a conta e percebemos uma defasagem de 22% entre os custos e a arrecadação”, explicou o diretor técnico do Sindiônibus, Dimas Barreira.

Segundo o diretor, o maior custo foi com o reajuste salarial de 7% e de 30% para o vale-refeição dos trabalhadores. “A situação é complicada”, declarou.

“Já sabemos que a passagem de outras capitais de mesmo porte já têm tarifa de R$ 2,20. Vamos estudar o caso, mas temos um determinação: manter a passagem mais barata do sistema de transporte integrado do Brasil”, garantiu. Para cumprir a promessa, portanto, a Prefeitura não poderá aceitar os R$ 2,20.

“Pretendemos concluir os estudos até sexta-feira para que a prefeita (Luizianne Lins) tenha os subsídios para tomar a decisão (do reajuste)”, diz. O coordenador afirma ainda que a expectativa é de consenso, mas caso ele não aconteça “a Prefeitura terá que arbitrar”.

O presidente da Empresa de Transporte Urano de Fortaleza (Etufor), Ademar Gondim, é ainda mais incisivo: se houver resistência a Prefeitura pode fazer o mesmo que ameaçou com a Cagece: reincidir os contratos da concessionária. (Luar Maria Brandão).

SAIBA MAIS

O Sindiônibus defende o reajuste, entre outros fatores, por causa do aumento da frota de ônibus. Segundo sindicado, foram 517 novos veículos e mais 681 mil km rodados mensalmente, desde março de 2009.

Também alegam que não podem manter o reajuste salarial de 7%, sem que haja aumento da passagem. “Estamos em situação complicada. Não podemos comprometer as conquistas sociais”, afirma o diretor técnico do Sindiônibus, Dimas Barreira.

O coordenador da participação popular do gabinete da Prefeitura, Elmano de Freitas, garantiu, no entanto, a tarifa social, a meia-passagem ilimitada e a gratuita para deficiente físico serão mantidas.
O custo do transporte público sofreu aumento em onze capitais desde dezembro, segundo cálculo do portal G1. A tarifa de ônibus aumentou em Natal, Porto Velho, Salvador, Porto Alegre, Vitória, São Paulo, Recife, Aracaju, João Pessoa e Belo Horizonte. Bem como outras cinco tem previsão de aumento, entre elas Fortaleza.
Confira as tarifas de algumas capitais do Brasil:
Natal (RN): R$ 2,20
Porto Velho (RO): R$ 2,60
Salvador (BA): R$ 2,50
Rio Branco (AC): R$ 1,90
Porto Alegre (RS): R$ 2,70
São Paulo (SP): R$ 3
Vitória (ES): R$ 2,20
Recife (PE): R$ 2
Aracaju (SE): R$ 2,25
Curitiba (PR): R$ 2,20 (com previsão de reajuste para 2011)
Macapá (AP): R$ 1,90 (com previsão de reajuste para 2011).


READ MORE - Prefeitura de Fortaleza quer manter menor tarifa de ônibus do Brasil

No Recife, Plano de Mobilidade Urbana já começa com Utopias

O Bairro do Recife poderá ser o ponto de partida para a implementação do primeiro plano de mobilidade urbana do município. Já está em análise na prefeitura o projeto Portal Norte, que inclui um edifício-garagem no atual estacionamento da sede da administração municipal, no Cais do Apolo, e estações de integração para ônibus, carros particulares e até barcos, chegando pelo Rio Capibaribe. Complementando a mesma ideia está a proposta de criação de novo tipo de transporte, os táxis coletivos, que já existem em países como o Chile. Esses planos foram apresentados, ontem, por técnicos da prefeitura, durante debate na Câmara de Vereadores.

A proposta está nas mãos de técnicos das Diretorias de Urbanismo (vinculada à Secretaria de Planejamento Participativo, Obras e Desenvolvimento Urbano e Ambiental) e de Preservação do Patrimônio Cultural Material, da Secretaria de Cultura. “O prefeito João da Costa gostou muito da ideia. No começo, assustou-se um pouco achando que nós planejávamos construir um ‘trombolho’. Mas aí explicamos que o edifício-garagem ficaria no máximo na altura do prédio do TRT, que fica ao lado”, revelou o presidente do Instituto da Cidade do Recife, Milton Botler, que participou do evento. A capacidade da construção seria para 800 a mil carros. O imóvel ocuparia a metade do espaço disponível no estacionamento. O restante da área receberia um bosque.

A ideia é que pessoas que cheguem de carro, barco (com a aguardada implementação do transporte fluvial) e ônibus transitem por todo o Centro em transporte circular, podendo ser ônibus ou táxi coletivo.

“Isso precisa ser votado pela Câmara Municipal, já que significa a criação de um novo tipo de transporte coletivo, e exigiria abertura de licitação para as concessões. Seriam veículos pequenos, vans ou até carros menores, com itinerário e pontos de parada próprios.”

Ainda no conceito dos edifícios-garagem integrados ao transporte coletivo, também há projetos para a construção de prédios desse tipo em Casa Amarela, na Zona Norte, próximo ao mercado público. “Vamos completar o plano de galerias com estacionamento para cerca de 400 vagas. Embaixo, ficará um shopping popular.”

O primeiro dia de discussão sobre o plano de mobilidade urbana apresentado pela prefeitura mostrou que o tema é estranho à maioria dos vereadores, mas desperta grande interesse. A presidência da Casa está criando comissão especial para estudar o tema.

Fonte: JC Online

READ MORE - No Recife, Plano de Mobilidade Urbana já começa com Utopias

Em Curitiba, 155 mil pessoas estão fora da rede integrada

Dos 615 mil passageiros que circulam pelos terminais de municípios da região metropolitana de Curi­tiba (RMC) diariamente, 155 mil ainda não usam o sistema integrado de transporte coletivo, o que acaba pesando no bolso dos passageiros que precisam se deslocar para a capital e para as cidades vizinhas. Atualmente, a Rede Inte­grada de Transporte (RIT) abrange 70% da RMC. O primeiro passo para a am­­pliação seria abrir uma licitação para a escolha das empresas que passariam a operar as li­­nhas. Se­­gundo o presidente da Urbs (em­­presa de economia mista que ge­­rencia a RIT), Marcos Isfer, uma in­­tegração total aumentaria os custos do sistema e forçaria um reajuste na tarifa, que hoje é de R$ 2,20.

Sete terminais rodoviários da RMC ainda não estão integrados à rede: o de Campina Grande do Sul, os dois existentes em Quatro Barras, o central de Colombo, o central de Araucária (no Angélica, na mesma cidade, já é possível pagar apenas uma passagem para mais de uma viagem). Os passageiros que passam diariamente por esses terminais pagam uma tarifa menor, de R$ 1,80, mas descem no Terminal Guadalupe, no Centro de Curitiba, e não em terminais integrados. Com isso, precisam pagar outra passagem para se deslocar dentro da capital. Os de São José dos Pinhais e Campo Largo têm integração de linhas, não de terminal, podendo fazer o translado no Terminal do Barreirinha e Terminal do Campina do Siqueira, respectivamente.


Segundo Carlos do Rego Al­­mei­da Filho, diretor da Coorde­­nação Metropolitana de Curitiba (Comec), órgão do governo do estado, um estudo técnico sobre a integração está sendo finalizado e deverá ser apresentado à Urbs no próximo mês. Esse será o primeiro passo, mas tudo indica que a integração total ainda demorará para acontecer, já que seria preciso abrir um processo licitatório, ainda sem prazo para começar. Em Curitiba, só as discussões para a abertura da licitação do transporte coletivo duraram cerca de sete anos. “É preciso haver a discussão, porque a am­­pliação da RIT acarreta no aumento de tarifa”, diz Marcos Isfer.

De bicicleta

Enquanto a integração não sai, os 155 mil passageiros que não usam linhas integradas têm de gastar mais ou buscar alternativas. Em Campo Largo, onde 20 mil passageiros aguardam a integração com o sistema, só é possível viajar pagando apenas uma passagem na linha do ligei­­rinho Curitiba-Campo Lar­go, que para no Ter­minal do Campina do Siqueira. Na volta, não é possível pegar mais de um ônibus pagando apenas uma tarifa.

A solução encontrada por muitos passageiros é ir de bicicleta até o tubo do ligeirinho – que, por causa da falta de integração, fica fora do terminal da cidade. O novo terminal, um espaço de 4 mil metros quadrados inaugurado pelo governo do estado em dezembro do ano passado, só será entregue à população no dia 26 deste mês, mas também sem previsão de integração.

A bicicleta é a saída para Rafael da Silva, 27 anos, que mo­­ra no bairro Ferraria e trabalha na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). A bicicleta de Silva é uma entre as dezenas que ficam acorrentadas em frente ao tubo do ligeirinho em Campo Largo. Sua rotina diária é pedalar alguns quilômetros, acorrentar a bicicleta e aguardar o ligeirinho. Na volta, desce do ônibus e pedala até sua casa. “Se eu usasse o ônibus que leva até o bairro, teria que pagar mais R$ 1,80. Os R$ 2,20 já são pesados. Imagine R$ 4”, diz. Se pegasse o ônibus dentro de Campo Largo na ida e na volta, ele teria de desembolsar R$ 3,60 por dia, ou R$ 72 por mês em 20 dias de trabalho.

Integrados

Sete terminais foram construídos no último ano na RMC, em Arau­cária, Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais, Campo Largo e Colombo (Alto Maracanã, Roça Grande e Guaraituba). Desses, cinco já fazem parte da RIT, que é administrada pela Urbs. Somente Campo Largo e São José dos Pinhais continuam de fora e ainda estão sob responsabilidade dos municípios e da Comec.

Os usuários do Terminal Urba­no Central de São José dos Pinhais, inaugurado no dia 30 de janeiro, também aguardam a integração com a rede, mas já é possível andar dentro do município sem precisar pagar mais. Com o uso do cartão transporte, o usuário pode circular em mais de uma linha pagando a metade do valor da passagem. A Linha Centro, que se desloca na área central da cidade, possibilita a integração com apenas uma passagem no valor de R$ 1,80. Muitos usuários, no entanto, ainda não sabem dessas possibilidades. “Acho que precisa de mais informação”, disse a dona de casa Maria Aparecida Schmidt, 56 anos.

Segundo a diretora técnica da Secretaria de Urbanismo de São José dos Pinhais, Lorraine Vaccari, a integração com a rede metropolitana começará pela linha Barrei­rinha/São José. O ônibus para em um tubo no Centro da cidade, mas nos próximos meses deverá entrar no terminal. Segundo a Urbs, essa integração ainda não foi feita porque são necessárias algumas adaptações no terminal.


READ MORE - Em Curitiba, 155 mil pessoas estão fora da rede integrada

Em Santos, Passagem de ônibus vai custar R$ 2,65

À zero hora de domingo, a passagem de ônibus na cidade passará de R$ 2,50 para R$ 2,65, um ano após a última majoração, em 14 de fevereiro de 2010. O reajuste de 6% foi definido a partir de estudos técnicos realizados pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), gerenciado¬ra do sistema de transporte operado pela Viação Piracicabana, com base nas justificativas apresentadas pela permissionária para manter o equilíbrio econômico-financeiro do contrato.

O índice é idêntico à inflação acumulada do ano, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA/IBGE), e inferior na comparação aos demais índices inflacionários. O decreto estabelecendo o novo valor será publicado nos próximos dias no Diário Oficial de Santos.

Em Santos, o reajuste do transporte coletivo municipal será inferior ao praticado pelo sistema metropolitano e também ao da maior parte dos municípios do mesmo porte do Estado, que tiveram aumentos entre 9% e 19%.

A aplicação de um índice menor é resultado do esforço da administração municipal para otimizar o sistema de transporte coletivo principalmente com a implementação do Sismo (Sistema de Supervisão e Monitora¬mento de Ônibus).

Por meio desta tecnolo-gia, pode-se acompanhar o desempenho dos 305 ônibus em tempo real, o que resulta em melhor controle da frequência das linhas e agilidade na substituição dos veículos, entre outros aspectos. Em 2010, ainda foram incorporados 109 novos ônibus à frota, renovada em mais de um terço.

Contribuíram para a definição da nova tarifa o aumento dos gastos com a folha de pagamento e benefícios da empresa, ocorrido em maio do ano passado, além de outros insumos que compõem o custo do transporte coletivo, como óleo diesel, óleo combustível e pneus.

O cálculo da tarifa é feito através de uma planilha de custos, de acordo com metodologia do Geipot, órgão ligado ao Ministério dos Transportes. O valor é influenciado pelas características de cada sistema de transporte, tais como idade média da frota, tipo de veículos, folha de pagamento, número de gratuida¬des, quantidade de passageiros e quilometragem percorrida.

Estudantes
Os estudantes dos cursos regulares de 1º, 2º e 3º graus terão desconto de 50% no valor da passagem. No Cartão Transporte (CT), continuará sendo descontado o valor de R$ 2,50 para os créditos efetuados até o próximo sábado. Quem possuir cartões múltiplos poderá utilizá-los até que se esgotem os créditos.


READ MORE - Em Santos, Passagem de ônibus vai custar R$ 2,65

Recife: Interdição na Avenida Dantas Barreto altera itinerários e paradas de 45 linhas

O Grande Recife Consórcio de Transporte irá alterar provisoriamente, a partir do próximo sábado (19/02), os itinerários e pontos de parada de 45 linhas de ônibus, que trafegam em dois trechos da Avenida Dantas Barreto. A mudança ocorrerá em decorrência da interdição da via, para a montagem do Camarote da Prefeitura do Recife e da Arquibancada para o carnaval 2011. A alteração do trânsito no local será executada pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU).

No primeiro trecho, entre a Rua Primeiro de Março e a Avenida Nossa Senhora do Carmo, haverá um bloqueio na faixa da esquerda da Avenida Dantas Barreto, para dar lugar ao Camarote da Prefeitura do Recife. Esta alteração irá modificar o trajeto de 27 linhas (18 com mudanças neste trecho e mais nove de ambos) que trafegam pela via. Os veículos poderão ter como ponto de retorno o Terminal de Passageiros de Santa Rita, ou trafegar pelas Rua do Imperador Dom Pedro II ou Praça da República, de acordo a origem da linha (veja lista abaixo).

Já no segundo trecho, localizado na faixa da direita na Av. Dantas Barreto entre as Ruas Tobias Barreto e São João, apenas as calçadas serão interditadas. Com a mudança os ônibus continuarão passando pela via, porém, as nove paradas seletivas no trecho estarão temporariamente desativadas. Com isso, as 27 linhas (18 com mudanças apenas neste trecho e mais nove de ambos) irão utilizar três pontos provisórios implantados antes (1) e depois (2) do trecho interditado.

No total, 18 linhas terão apenas alteração no primeiro trecho, 18 sofrerão modificações apenas no segundo e outras nove terão alterações em ambos. A mudança se estenderá até o desmonte das estruturas, depois do carnaval.

A divulgação está sendo feita por meio de cartazes, nos coletivos das linhas envolvidas na operação e nas paradas interditadas, além de divulgadores que estão distribuindo panfletos de na área e informando os usuários das mudanças. Outras informações sobre a alteração de itinerário podem ser obtidas na Central de Atendimento ao Cliente, através do telefone 0800 081 0158 ou pelo site www.granderecife.pe.gov.br.

LISTA DAS 27 LINHAS QUE SOFRERÃO MUDANÇA DE ITINERÁRIO NA PISTA LESTE DA AVENIDA DANTAS BARRETO (Primeiro trecho):

1 – Linhas:
181 – CABO (COHAB)
183 – PONTE DOS CARVALHOS
185 – CENTRO DO CABO

Alteração de Itinerário
Sentido : Subúrbio/Centro/Subúrbio

...Av. Sul, Av. Cais de Santa Rita, Terminal de Passageiros Santa Rita, Av. Cais de Santa Rita, Travessa do Forte...

2 – Linhas:
134 – LAGOA ENCANTADA (Via PCR)
153 – JORDÃO ALTO (Via PCR)

Alteração de Itinerário
Sentido : Subúrbio/Centro/Subúrbio

...Rua Primeiro de Março, Rua do Imperador Dom Pedro II (parada provisória – Ao lado da Igreja do Espírito Santo), Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Dantas Barreto (parada provisória – em frente ao n° 794 / TF Bike), Av. Sul...

3 – Linhas:
018 – BRASÍLIA TEIMOSA
125 – CÓRREGO DA GAMELEIRA
212 – JARDIM SÃO PAULO
242 – PACHECO
411 – ESTRADA DOS REMÉDIOS
412 – SAN MARTIN (LARGO DA PAZ)

Alteração de Itinerário
Sentido : Subúrbio/Centro/Subúrbio

...Av. Martins de Barros, Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Dantas Barreto (parada provisória – em frente ao n° 794 / TF Bike), Av. Sul...

4 – Linhas:
822 – JARDIM BRASIL I (CRUZ CABUGÁ)
824 – JARDIM BRASIL II (CRUZ CABUGÁ)
921 – OURO PRETO (JATOBÁ I)
993 – CONJUNTO PRAIA DO JANGA

Alteração de Itinerário
Sentido : Subúrbio/Centro/Subúrbio

...Praça da República, Rua do Imperador Dom Pedro II (parada provisória – Praça 17), Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Martins de Barros, Rua Siqueira Campos...

5 – Linhas:
631 – NOVA DESCOBERTA (CABUGÁ) - Via PCR
911 – OURO PRETO (COHAB)
926 – OURO PRETO (JATOBÁ II)
971 – AMPARO
973 – CASA CAIADA

Alteração de Itinerário
Sentido : Subúrbio/Centro/Subúrbio

...Praça da República, Rua do Imperador Dom Pedro II (parada provisória – Em frente ao Restaurante Dom Pedro), Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Martins de Barros, Ponte Buarque de Macedo...

6 – Linhas:
631 – NOVA DESCOBERTA (CABUGÁ) - Não Atende PCR
741 – DOIS UNIDOS

Alteração de Itinerário
Sentido : Subúrbio/Centro/Subúrbio

...Praça da República, Rua do Imperador Dom Pedro II (parada provisória – Em frente ao Restaurante Dom Pedro), Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Martins de Barros, Rua Primeiro de Março...

7 – Linhas:
946 – IGARASSU (BR-101)
967 – IGARASSU (SÍTIO HISTÓRICO)
976 – PAULISTA (PREFEITURA)

Alteração de Itinerário
Sentido: Subúrbio/Centro/Subúrbio

...Ponte Pricensa Isabel, Rua do Sol, Praça da República (parada provisória – Em frente à Caixa Econômica Federal), Ponte Buarque de Macedo...

8 – Linhas:
122 – VILA DO IPSEP
144 – UR-04

Alteração de Itinerário
Sentido : Subúrbio/Centro/Subúrbio

...Praça da República, Rua do Imperador Dom Pedro II (parada provisória – Ao lado da Igreja do Espírito Santo), Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Dantas Barreto (parada provisória – em frente ao n° 794 / TF Bike), Av. Sul...

9 – Linhas:
137 – UR-11
141 – JARDIM MONTE VERDE

Alteração de Itinerário
Sentido : Subúrbio/Centro/Subúrbio

...Praça da República, Rua do Imperador Dom Pedro II (parada provisória – Ao lado da Igreja do Espírito Santo), Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Martins de Barros, Cais de Santa Rita, Terminal de Passageiros Santa Rita, Cais de Santa Rita...

LISTA DAS 27 LINHAS QUE TERÃO SEUS PONTOS DE EMBARQUE/DESEMBARQUE ALTERADOS (Segundo trecho):

1 - Linha:
018 – BRASÍLIA TEIMOSA

Alteração de itinerário

Sentido: Cidade/Subúrbio

...Av. Dantas Barreto (Pista Oeste) (parada provisória – Em frente ao nº794/TF Bike), Rua do Peixoto...

2 - Linhas:
122 – VILA DO IPSEP
125 – CÓRREGO DA GAMELEIRA
133 – TRÊS CARNEIROS
134 – LAGOA ENCANTADA
135 – UR-10
136 – UR-05
144 – UR-04
153 – JORDÃO ALTO
242 – PACHECO
243 – VILA DOIS CARNEIROS
411 – ESTRADA DOS REMÉDIOS
412 – SAN MARTIN (LARGO DA PAZ)

Alteração de itinerário

Sentido: Cidade/Subúrbio

...Av. Dantas Barreto (Pista Oeste) (parada provisória – Em frente ao nº794/TF Bike), Av. Sul...

3 - Linhas:
013 – JARDIM BEIRA RIO (PINA)
018 – BRASÍLIA TEIMOSA
021 – Q.G. AERONÁUTICA
031 – SHOPPING CENTER (TERM. RES. BOA VIAGEM)
033 - AEROPORTO
069 – CONJUNTO CATAMARÃ
161 – BRIGADEIRO IVO BORGES
162 – JARDIM PIEDADE

Alteração de itinerário

Sentido: Cidade/Subúrbio

...Av. Dantas Barreto (Pista Oeste) (parada provisória – Em frente ao nº1185/Edifício San Rafael), Rua do Peixoto...

4 - Linhas:
111 – PINHEIROS
124 – VILA DO SESI
126 – UR-03
211 – VILA TAMANDARÉ
221 – VILA CARDEAL E SILVA
222 – VILA JARDIM UCHÔA
232 – CAVALEIRO

Alteração de itinerário

Sentido: Cidade/Subúrbio

...Av. Dantas Barreto (Pista Oeste) (parada provisória – Em frente aos nº1252/1256), Av. Sul...

Fonte: CGRT

READ MORE - Recife: Interdição na Avenida Dantas Barreto altera itinerários e paradas de 45 linhas

Metrô Rio fará reforma do entorno da estação Pavuna

A concessionária Metrô Rio anunciou, nesta quarta-feira, que vai investir R$ 4 milhões na reurbanização do entorno da estação Pavuna, na Zona norte do Rio. As obras estão previstas para começar em março e devem durar seis meses. Na primeira etapa do trabalho, a reforma vai se concentrar na recuperação das rampas de acesso à estação terminal da Linha Dois. Num segundo momento, está prevista a instalação de um elevador para deficientes e pessoas com dificuldades de locomoção. As calçadas serão recuperadas dentro de um projeto paisagístico que a concessionária está elaborando para a região. Segundo nota da assessoria de imprensa do Metrô Rio, a reforma do entorno da estação será feita em parceria com a prefeitura. Os pontos finais de ônibus que param no local serão reordenados, para receber novas baias para o transporte de integração. A empresa anunciou ainda que vai adotar a Praça Copérnico, próxima à estação, instalando novo mobiliário urbano e bicicletários gratuitos. O Metrô Rio ficará ainda responsável pela reurbanização da praça, a limpeza e a troca da iluminação pública da área.


READ MORE - Metrô Rio fará reforma do entorno da estação Pavuna

Maioria dos brasileiros gostaria de usar transporte público

Se o transporte público fosse de qualidade, 70,99% da população urbana brasileira que não usa esse serviço nos principais deslocamentos diários se tornaria usuário frequente do sistema coletivo. Para isso, eles exigem melhorias, principalmente, na rapidez (20,83%), na disponibilidade de linhas (15,67%) e no preço, ou seja, passagens mais baratas (9,22%). Conforto, horários mais estendidos e segurança também foram exigências colocadas pelos entrevistados. Apenas cerca de 24% afirmam que nada os faria utilizar o transporte público coletivo.
Os dados são da pesquisa Sistema de Indicadores de Percepção Social: Mobilidade Urbana, realizada pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgada no dia 24 de janeiro.
Segundo o levantamento, que ouviu 2.770 brasileiros em todos os estados e no Distrito Federal, a disponibilidade e a rapidez ultrapassaram, juntas, 40% das preferências na região Nordeste. Com exceção dessa parcela do país, em que a indisponibilidade de linhas foi mais citada como condicionante principal ao uso do transporte individual, as demais regiões exigem, em primeiro lugar, a rapidez. Na terceira opção, o preço e o conforto aparecem juntos, com aproximadamente 15% das considerações. Entre os que afirmam que nenhuma opção os faria utilizar os transportes públicos, 32,5% são da região Centro-Oeste e 14,7% do Norte.
Marcio Pochmann, presidente do Ipea, enfatizou que a expansão da frota brasileira na última década se deu especialmente por meio de motos e automóveis.
- Houve também um crescimento no transporte coletivo, mas não na mesma proporção, visto que para cada ônibus novo colocado em circulação nos últimos dez anos, apareceram 52 automóveis - afirmou Pochmann
Para ele a população tem interesse em usar o transporte público, mas ainda precisa identificá-lo com características como rapidez, melhor preço e segurança.
Hoje os meios coletivos de transporte são utilizados por 44,3% da população, cerca de 85 milhões de brasileiros. O uso de carros aparece em segundo lugar, com 23,8%, e o de motocicletas em terceiro, com 12,6%. O percentual de pessoas que se locomovem a pé é de 12,3%, e a bicicleta aparece como última opção, com 7%.

Brasileiros estão insatisfeitos com o transporte público
De acordo com o estudo, mais de um terço da população brasileira (39%) considera o transporte público muito ruim ou ruim. No país, 31,3% acham o transporte regular  e somente 2,9% consideram muito bom, enquanto 26,1% o consideram bom e 0,7% não souberam ou não quiseram opinar. A região Sudeste tem o menor percentual de entrevistados que acham o transporte muito bom, 1,8%, ao mesmo tempo em que conta com uma das piores avaliações: 45,9% de reprovação. No Norte há a melhor aprovação, com 7,6% que consideram o transporte público muito bom.

Fonte: Click RBS

READ MORE - Maioria dos brasileiros gostaria de usar transporte público

Governo lança PAC da Mobilidade urbana

O governo Dilma Rousseff lançou nesta quarta-feira (16), em evento no Palácio do Planalto, o PAC Mobilidade Grandes Cidades, que prevê investimentos de R$ 18 bilhões para o transporte público nas 24 maiores cidades brasileiras.
Com o lançamento do programa, que faz parte do PAC 2, os prefeitos das 24 maiores cidades brasileiras e os governadores de seus estados terão de apresentar projetos que ampliem a capacidade de locomoção e melhorem a infraestrutura do transporte público coletivo. Após a apresentação dos projetos, serão definidos quais serão executados e quanto cada cidade irá receber.
O investimento do governo federal será de R$ 6 bilhões diretos da União e de R$ 12 bilhões por meio de financiamento. De acordo com o Planalto, os projetos beneficiarão 39% dos brasileiros que vivem em regiões metropolitanas.
As propostas poderão incluir sistemas de transporte sobre pneus, como corredores de ônibus exclusivos e de Veículos Leves sobre Pneus (VLP/BRT), e também sistemas sobre trilhos, como trens urbanos, metrôs e Veículos Leves sobre Trilhos (VLT).
Os critérios para a escolha são a garantia de sustentabilidade operacional dos sistemas, a compatibilidade entre a demanda e os modais propostos e a adequação às normas de acessibilidade. Além desses critérios, terão prioridade projetos em áreas com população de baixa renda, projetos que já tenham estudo básico pronto e situação fundiária regularizada.
Os 24 municípios do PAC Mobilidade forma divididos em três grupos. O primeiro reúne as capitais de regiões metropolitanas com mais de três milhões de habitantes (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Recife, Fortaleza, Salvador e Curitiba).
O segundo inclui cidades com população entre um e três milhões de habitantes (Manaus, Belém, Goiânia, Guarulhos, Campinas e São Luís).
O terceiro grupo reúne cidades de 700 mil a um milhão de habitantes. (Maceió, Teresina, Natal, Campo Grande, São Gonçalo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São Bernardo do Campo).
As inscrições dos projetos podem ser feitas no site do Ministério das Cidades a partir do dia 21 de fevereiro.


Fonte: R7.com

READ MORE - Governo lança PAC da Mobilidade urbana

Recife não tem projeto para o PAC da Mobilidade

Enquanto isso, as avenidas da cidade sofrem com o caos
A Prefeitura do Recife vai precisar correr contra o tempo se quiser entrar no grupo das cidades que serão beneficiadas com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade, lançado ontem pelo governo federal, em Brasília (DF). O PAC vai garantir um orçamento total de R$ 18 bilhões (R$ 6 bilhões de investimento da União e R$ 12 bilhões através de financiamento). O dinheiro servirá para a construção de obras de infraestrutura do transporte público coletivo nas 24 maiores cidades do país. As prefeituras podem inscrever seus projetos a partir da próxima segunda-feira até o dia 3 de abril, no site do Ministério das Cidades, o www.cidades.gov.br. O problema é que a Prefeitura do Recife ainda não tem projetos formulados para inscrever na seleção. Apenas propostas contidas dentro do seu plano de mobilidade, recém-divulgado para a imprensa, alvo de críticas.

´É impossível dizer, agora, quais projetos podem entrar no PAC. Mas muitas propostas do nosso plano de mobilidade se encaixam nos critérios exigidos pelo governo federal. O PAC pode financiar tudo o que queremos fazer no trânsito do Recife`, afirmou o coordenador do Plano de Mobilidade da Prefeitura do Recife, Milton Botler. Ele acompanhou o lançamento do PAC em Brasília. Milton explicou que a famosa Via Mangue, via expressa que vai ligar a Zona Sul ao Centro da cidade, não vai participar desse programa, já que os recursos da obra foram garantidos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa.

Entre as propostas que têm de virar projeto em tempo recorde está a criação de teleféricos nos morros, a construção de ciclovias, a modernização do corredor de trânsito da Avenida Norte e a navegabilidade dos rios, sobretudo o Capibaribe. Recife faz parte do grupo de nove municípios, onde também estão Rio de Janeiro e São Paulo, com prioridade nesse setor, segundo o PAC. Essas regiões metropolitanas contam com, no mínimo, 3 milhões de habitantes. Cada cidade deste grupo, chamado de mob 1, pode receber até R$ 2,4 bilhões.

O secretário das Cidades de Pernambuco, Danilo Cabral, informou que o estado vai aproveitar o PAC lançado ontem para ajudar a financiar as obras dos quatro corredores de trânsito (Paulista/Estrada da Batalha, Agamenon Magalhães/Camaragibe, Igarassu/Joana Bezerra e Macaxeira/Centro). Essas vias de acesso serão implantadas, segundo ele, já a partir deste ano na Região Metropolitana do Recife (RMR). Os projetos estão em fase de conclusão. Todos estarão prontos até o dia 30 de março. ´Em abril, vamos começar as obras`, prometeu o secretário. A construção dos quatro corredores custará em torno de R$ 1,5 bilhão a R$ 3,5 bilhões.

Uma parte desses recursos está garantida através do PAC da Copa e, outra, por investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES). ´Poderemos fechar o orçamento com os recurso do PAC da Mobilidade. Uma quantia que varia entre R$ 500 milhões a R$ 600 milhões`, disse Cabral. (Mirella Marques)

"É impossível dizer agora quais os projetos que podem entrar no PAC. Mas muitas das nossas propostas Plano de Mobilidade se encaixam nos critérios" Milton Botler, coordenador do Plano de Mobilidade da Prefeitura do Recife






READ MORE - Recife não tem projeto para o PAC da Mobilidade

Ministra diz que metrô de Porto Alegre tem projeto adiantado

A ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, afirmou nesta quarta-feira (16) que Porto Alegre “leva vantagem” sobre os projetos das demais cidades no PAC Mobilidade Grandes Cidades, programa apresentado pelo governo com orçamento de R$ 18 bilhões que serve para melhorar a infraestrutura de transporte público das 24 maiores aglomerações urbanas do país.

Segundo a ministra, o projeto básico para construção do metrô de Porto Alegre já está pronto e a prefeitura está apenas aperfeiçoando a proposta. Além disso, a capital gaúcha atende aos critérios para seleção de projetos. Dentre eles, o fato de ser sede de jogos da Copa do Mundo em 2014.

No entanto, ela adiantou que qualquer decisão sobre projetos do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) só sairá em julho.

Perguntado a respeito, o prefeito de Porto Alegre, José Fortunatti, disse que saía do Ministério do Planejamento otimista com a sinalização positiva da ministra, uma vez que o metrô de Porto Alegre “se enquadra totalmente” nos critérios exigidos pelo PAC Mobilidade.

Segundo Fortunatti, a prefeitura de Porto Alegre desenvolve o projeto básico há mais de um ano, bem como na modelagem financeira para viabilizar a obra, que terá 15 quilômetros em sua fase inicial e está orçada em R$ 2,3 bilhões, com prazo de entrega no primeiro semestre de 2014.

Fortunatti disse que vai negociar o financiamento de R$ 1,5 bilhão com a União e R$ 800 milhões com a iniciativa privada. Afirmou também que “a prefeitura não vai oferecer subsídios para atrair empresários”.
Fonte: DCI

READ MORE - Ministra diz que metrô de Porto Alegre tem projeto adiantado

Detro tira mais de 20 ônibus de circulação em Niterói e São Gonçalo

O Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) retirou 23 ônibus intermunicipais de circulação em Niterói e São Gonçalo. De acordo com o órgão, entre os principais motivos para o recolhimento dos veículos estão a alteração de características, como a substituição do banco do trocador pelo de passageiros, obrigando o motorista à dupla função ou a falta de registro no Detro para operar o transporte intermunicipal e falhas na documentação.
"Não adianta os empresários insistirem em oferecer um serviço sem qualidade à população, pois não me canso de repetir que 'pau que dá em Chico, dá em Francisco'. O Detro está nas ruas fiscalizando o transporte complementar, mas sem deixar de lado os ônibus das linhas regulares. Não adianta os proprietários dessas empresas correrem atrás do lucro sem a contrapartida do atendimento à população. Lembrando um outro ditado popular, 'quem não tem competência, não se estabelece'. Sendo assim, aquele que não está preparado para operar com qualidade o transporte público não deve insistir, é melhor mudar de ramo", diz em nota Rogério Onofre, presidente do Detro.
Equipes de fiscais do Detro estiveram, na manhã desta quarta-feira, nos terminais rodoviários João Goulart, em Niterói, e do Alcântara, em São Gonçalo, para fiscalizar as condições de tráfego dos ônibus da frota regular do transporte intermunicipal.
A fiscalização do Detro teve início logo cedo, no Terminal João Goulart, em Niterói, onde foram tirados de circulação 14 veículos e aplicadas 15 infrações. Tiveram ônibus apreendidos as empresas ABC, Rio Ita, Rio Minho, 1001, Nossa Senhora do Amparo e Viação Mauá. A Viação Estrela teve um veículo infracionado. Já no Terminal do Alcântara, em São Gonçalo, foram recolhidos seis ônibus da Fagundes, dois da Viação Mauá e um da Expresso Rio de Janeiro.


READ MORE - Detro tira mais de 20 ônibus de circulação em Niterói e São Gonçalo

São Paulo: SPTrans informa alteração de itinerários na Zona Oeste

A SPTrans informa a alteração no itinerário da linha 715F/10 Shop. Continental - Lgo. da Pólvora, deixando de trafegar pela Av. Dr. Francisco de Paula Vicente de Azevedo para passar pelas Avenidas Corifeu de Azevedo Marques e dos Autonomistas. Ressaltamos que nas proximidades dessa confluência há um ponto de parada, portanto não desatenderá seus habituais usuários. A mudança será no dia 19 de fevereiro, sábado, e não gerará prejuízo aos passageiros.

Para informações sobre linhas e trajetos de linhas consulte itinerários ou ligue 156.

Linha e itinerário:

715F/10 Shop. Continental - Lgo. da Pólvora
Ida:
Sem alteração.
Volta: Normal até a Av. Corifeu de Azevedo Marques, Av. dos Autonomistas, prosseguindo normal.

Fonte: SPTrans

READ MORE - São Paulo: SPTrans informa alteração de itinerários na Zona Oeste

Projeto regulamenta Passa Fácil como meia entrada em Manaus

A Prefeitura de Manaus vai enviar nos próximos dias, projeto de Lei regulamentando a utilização do Cartão Passa Fácil, que concede o pagamento de meia passagem no transporte coletivo, estendendo o seu uso como instrumento de pagamento de meia entrada em espetáculos culturais. O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Juventude, André de Souza Santos.

Segundo o secretário o projeto de lei regulamenta a Lei no. 362 de 1996, que concede o benefício da meia entrada aos estudantes no município de Manaus. Atualmente 168.655 estudantes de escolas públicas e privadas de Manaus possuem o Passa Fácil. Outras 27.805 solicitações para obtenção do Cartão Passa Fácil estão aguardando a validação das instituições de ensino.

“Procuramos estabelecer regras e sacões para o aceite do benefício do Passa Fácil para a meia entrada”, declarou. Ele explicou que as redes de cinema em Manaus já aceitam o Cartão Passa Fácil apresentado pelos estudantes para a compra da meia entrada.

Fraudes
André Santos explicou que as fraudes existentes com o cartão foram eliminadas na medida em que são de responsabilidade das próprias instituições de ensino que validam o cadastro feito pelos estudantes.

O secretário lembrou que desde a implantação do Passa Fácil, a lei não era cumprida pelos estabelecimentos. “Cada estabelecimento criava uma regra para cumprir em relação à meia entrada”.

O secretário afirmou que a regulamentação do Cartão Passa Fácil não impede que outras instituições estudantis continuem expedindo carteiras aos estudantes.

O projeto estabelece que as empresas que não cumprirem os dispositivos poderão sofrer multas que variam de R$ 1 mil a R$ 50 mil. O dinheiro arrecadado será destinado para ações na melhoria do transportes públicos e projetos da Secretaria Municipal de Juventude.

André Souza informou que as redes de cinema em Manaus já estão aceitando o Passa Fácil dos estudantes para a compra de meia entrada, antes mesmo da entrada em vigor da Lei após aprovação e sanção do prefeito Amazonino Mendes.

Ele explicou que a Secretaria Municipal de Juventude e a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos farão a fiscalização no cumprimento da lei após entrar em vigência.

READ MORE - Projeto regulamenta Passa Fácil como meia entrada em Manaus

No Rio, PAC da Mobilidade incluirá quatro cidades fluminenses

O governo federal anunciou nesta quarta-feira a lista das 24 cidades que serão beneficiadas com financiamentos para melhoria do transporte público, dentro do PAC da Mobilidade. No Rio, além da capital, serão contempladas São Gonçalo, Duque de Caxias e Nova Iguaçu. Em todo o país, o montante de recursos chegará a R$ 18 bilhões, sendo R$ 6 bilhões do orçamento da União (a fundo perdido) e R$ 12 bilhões em financiamentos (FGTS, via Caixa Econômica, e BNDES).
Na segunda-feira, será dada a largada para os interessados enviarem seus projetos ao Ministério das Cidades, que fará a seleção. O prazo termina no dia 3 de abril. Em 12 de junho, será divulgada a lista dos escolhidos. Poderão ser incluídos nos projetos metrôs, trens, corredores de ônibus exclusivos e Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs).
As cidades foram distribuídas em três categorias. O Rio foi incluído no grupo 1, onde estão nove capitais das regiões metropolitanas com mais de três milhões de habitantes: além do Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasíia, Recife, Fortaleza, Salvador e Curitiba; no grupo 2, municípios entre um milhão e três milhões de moradores (Manaus, Belém, Goiânia, Guarulhos, Campinas e São Luís); e no grupo 3, cidades entre 700 mil e um milhão de habitantes (Maceió, Teresina, Natal, Campo Grande, João Pessoa, São Gonçalo, Caxias, Nova Iguaçu e São Bernardo do Campo).
As cidades que fazem parte do grupo 1 poderão apresentar até quatro propostas, no valor máximo de R$ 2,4 bilhões; no grupo 2, três propostas com teto de R$ 430 milhões e no grupo 3, duas propostas, com valor máximo de R$ 280 milhões.
Na quarta-feira, a cerimônia para divulgação da lista foi cancelada e se transformou num grupo de trabalho fechado aos jornalistas. A explicação foi que a presidente Dilma Rousseff resolveu participar do evento na última hora, para explicar aos governadores e prefeitos que os recursos não seriam contingenciados e eles deveriam apresentar os projetos de forma adequada para evitar devoluções e atrasos.
O foco é a integração da rede de transportes, sobretudo em áreas de baixa renda. Entre as exigências, estão projeto básico, licenciamento ambiental prévio e situação fundiária regularizada, além de uma contrapartida mínima de 5% do valor da obra. Segundo o coordenador do programa do Ministério do Planejamento, Maurício Muniz, as propostas poderão ser apresentadas pelos estados, desde que haja anuência dos municípios.
O secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, disse ontem que os projetos do Rio devem ser definidos em conjunto, para que tenham mais chances. Ele deve se reunir com representantes das cidades beneficiadas para decidir que projetos serão apresentados.


READ MORE - No Rio, PAC da Mobilidade incluirá quatro cidades fluminenses

São Paulo: Caos no Trânsito, chuva deiou muitos alagamentos

A chuva que atingiu a cidade de São Paulo na tarde desta quarta-feira deixou alagamentos, pessoas ilhadas, prejudicou voos, trânsito e até a circulação de trens. Há relatos de queda de granizo.
De acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da prefeitura, a chuva começou pelas zonas sul e leste, que entraram em estado de atenção às 14h46.
Em seguida, as áreas de instabilidade se estenderam para a zona norte, que entrou em atenção às 15h30, até atingir toda o centro e a zona oeste, às 16h. A chuva perdeu força somente por volta das 18h15, quando a cidade deixou o estado de atenção.
De acordo com a Infraero (estatal que administra os aeroportos), o aeroporto de Congonhas, na zona sul, ficou fechado para pousos e decolagens das 16h12 às 17h30. Um voo foi cancelado e 15 tiveram atrasos acima de 30 minutos das 17h às 19h.
A região do Ipiranga ficou em alerta das 17h10 às 17h30, devido ao transbordamento do córrego Ipiranga em dois pontos: na altura da avenida Ricardo Jafet com a rua Coronel Diogo, e na avenida Abraão de Moraes entre as avenidas Fagundes Filho e Bosque da Saúde.
Na estação localizada próxima ao córrego, a chuva acumulada foi de 80 mm --cada milímetro equivale a um litro de água por metro quadrado. A Defesa Civil do Estado considera que acumulados acima de 80 mm provocam risco.
De acordo com relatos enviados ao CGE, houve queda de granizo em Guaianases às 16h, e em São Mateus, às 14h40.
Na Grande São Paulo, a chuva atingiu Guarulhos, Barueri, Jandira, Osasco, Mairiporã e Itaquaquecetuba. Às 16h, o aeroporto de Guarulhos registrou rajadas de vento de 54 km/h.
De acordo com a previsão do CGE, as condições atmosféricas indicam chuvas isoladas, e com menor intensidade até o fim da noite.

ALAGAMENTOS
Pelos registros da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a chuva provocou 69 pontos de alagamentos até por volta das 19h. Destes, 41 interditaram faixas e impediram a passagem de veículos. O índice de lentidão ficou acima da média para o horário.
A avenida 23 de Maio, um dos principais corredores de trânsito da cidade, está interditada nos dois sentidos desde as 16h52. De acordo com a CET, o ponto mais afetado está localizado na altura do viaduto Marcondes Salgado. O congestionamento chegava aos 4,7 km por volta das 19h. No horário, 35 pontos permaneciam sobre as vias.
Entre outros pontos, os alagamentos intransitáveis estavam localizados nas vias:
- av. Pedro Álvares Cabral, altura da praça Ibrahim Nobre, sentido Pinheiros
- av. Rangel Pestana, altura da rua Hipódromo, nos dois sentidos
- av. Eusebio Matoso, altura da av. Faria Lima, sentido centro
- av. do Estado, altura da rua São Caetano, sentido Ipiranga
Com a cidade em atenção, a CET informou ter aumentado o efetivo de agentes nas ruas para monitorar os locais com maior possibilidade de alagamentos.

ILHADOS
De acordo com o Corpo de Bombeiros, a corporação já registrou 98 ocorrências por conta das chuvas na cidade. Diversos chamados foram de pessoas ilhadas em alagamentos.
Na avenida Francisco Matarazzo, na altura do shopping Bourbon, foram resgatadas pessoas ilhadas, mas os bombeiros não souberam informar quantas. De acordo com o shopping, a rua ficou alagada, mas a água não chegou a invadir o centro comercial.
Uma lotação ficou ilhada na avenida Doutor Assis Ribeiro, altura do número 2.000, em Cangaíba, zona leste de São Paulo. O veículo levava 15 pessoas, de acordo com os bombeiros, que enviaram três veículos para a ocorrência.
Ao menos sete delas foram resgatadas. Os outros conseguiram sair sozinhos do local, onde a água atingiu cerca de 30 centímetros.
No mesmo bairro da zona leste, uma árvore caiu sobre casas, mas não houve vítimas. O Corpo de Bombeiros não soube informar quantos imóveis foram atingidos.

Fonte: Folha.com

READ MORE - São Paulo: Caos no Trânsito, chuva deiou muitos alagamentos

Ciclovias reduzem número de acidentes e vítimas

As ações da prefeitura para melhorar as condições de segurança e circulação dos ciclistas proporcionaram a redução de vítimas fatais. Foram seis em 2010 contra dez no ano anterior, ou seja uma queda de 40%. Nesse mesmo período o número de vítimas com ferimentos leves caiu 15% e o de vítimas com problemas graves, 16%.

O levantamento, realizado pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), com base em boletins de ocorrência da Polícia Militar, também apontou diminuição de acidentes com bicicletas: de 443 para 370.

A ampliação da malha cicloviária, hoje com 21 quilômetros, contribuiu decisivamente para a diminuição das ocorrências. “Como o ciclista tem pouca proteção, separá-lo do trânsito garante mais segurança”, disse o presidente da CET, Rogerio Crantschaninov.

Locais de grande movimentação, como as avenidas da praia, Francisco Glicério, Afonso Pena, Martins Fontes e Cláudio Luiz da Costa/Waldemar Leão contam com o equipamento. As obras avançam nas avenidas Ana Costa e Pinheiro Machado, onde também haverá ciclovias.

Desde 2007, quando a CET, Guarda Municipal e Polícia Militar iniciaram as blitze para coibir abusos no trânsito, milhares de ciclistas receberam orientações e mais de 800 tiveram as bicicletas apreendidas por desrespeitar as regras de trânsito. Para reavê-las, os proprietários têm duas opções: pagar taxa de R$25,00 ou participar de curso gratuito na empresa.

Paraciclos
Para incentivar o uso de bicicletas, a CET está instalando paraciclos em vários pontos da cidade. São estruturas abertas para estacionamento das bikes, afixadas no leito carroçável ou nas calçadas. São mais de 400 vagas distribuídas em 40 locais.

 
READ MORE - Ciclovias reduzem número de acidentes e vítimas

Até março todos os 330 ônibus coletivos de Ribeirão Preto terão câmeras de segurança

Até março todos os 330 ônibus coletivos de Ribeirão Preto terão uma ou duas câmeras de segurança. A empresa de transporte coletivo Turb, prometeu instalar as câmeras de segurança como o objetivo de coibir assaltos nas linhas que a empresa opera. Em 2010, chegaram a 119, média de dez assaltos por mês.

A Turb cobre a zona norte do município e transporta cerca de 60 mil passageiros por dia. A empresa já instalou as primeiras câmeras em linhas como a do Ribeirão Verde e do Geraldo de Carvalho. As câmeras foram instaladas em 26 ônibus e começam a operar na próxima segunda-feira (3). A meta é instalar os equipamentos em 100% da frota de 105 veículos da empresa.

Em caso de assaltos, os cartões de memória dos equipamentos serão entregues à polícia para ajudar na identificação dos criminosos.

Segundo Marcelo Rosa, assessor especial da Transurb (Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Ribeirão Preto), a medida vai trazer mais segurança para os usuários do transporte coletivo.

“As expectativas são grandes. Com as câmeras, a gente espera oferecer mais segurança aos usuários e também aos motoristas dos ônibus”, disse Rosa.

A Transcorp e a Rápido D’Oeste também manifestaram interesse na instalação das câmeras, segundo o assessor.

O valor estimado de cada câmera gira em torno de R$ 1.400. Os investimentos no equipamento, além da instalação e do monitoramento serão responsabilidade das empresas de ônibus.

A instalação das câmeras foi possível após a aprovação de uma lei municipal permitindo o monitoramento dos ônibus urbanos.


READ MORE - Até março todos os 330 ônibus coletivos de Ribeirão Preto terão câmeras de segurança

Ônibus novos começam a circular em Chapecó

A Auto Viação Chapecó adquiriu 15 ônibus zero quilômetro, atendendo exigência da Prefeitura Municipal na renovação da concessão do serviço de transporte coletivo urbano. Com os novos ônibus, a Auto Viação consolida-se com uma das empresas de transporte coletivo urbano do país com a melhor idade média. Conforme o diretor Comercial João Carlos Scopel, a idade média dos 62 ônibus da Auto Viação passa a ser de 2,3 anos. Na compra dos novos coletivos, o investimento da empresa foi de R$ 4 milhões.
Todos os ônibus comprados contam com equipamentos para facilitar a utilização por pessoas portadoras de dificiência fisica, como os cadeirantes. Com isso, 70% da frota passa a contar com recursos para deficientes físicos, o que é considerado um índice alto comparado com a realidade de outras empresas, comenta Scopel.
Conforme estabelecido em lei, até 2014 todos os ônibus de transporte ubano do Brasil terão que ter equipamentos para transportar portadortes de deficiência.
Com a compra, a Auto Viação Chapecó retirou de circulação todos os ônibus do ano de 2006. Atualmente, são transportados, em média, 850 mil passageiros por mês.

Fonte: xapeco.com

READ MORE - Ônibus novos começam a circular em Chapecó

Limite de passagens de ônibus com desconto para estudantes gera polêmica em Caxias do Sul

Apesar de a lei orgânica municipal de Caxias do Sul garantir o direito de alunos adquirirem 75 passagens de ônibus com desconto de 50% por mês, a empresa de ônibus só comercializa 50 vales. Para vender o máximo permitido, a Visate exige comprovação de renda e de necessidade de utilizar mais passes. A venda de passagens para estudantes de Caxias do Sul começou nesta segunda-feira.

A estudante Camila Zattera Neto, 15 anos, morava no bairro Salgado Filho e estudava na Escola Estadual Irmão José Otão, no Panazzolo. Porém, neste ano, a família se mudou para o bairro Charqueadas e Camila não conseguiu a transferência para uma um colégio mais próximo. Agora, ela precisa de duas passagens para ir até a escola e outras duas para retornar para casa.

Camila tentou comprar 75 passagens na manhã da última segunda, mas voltou para casa com apenas 50.

— Disseram para voltar com um comprovante de renda, que eles avaliariam se realmente havia a necessidade de obter mais 25 créditos — conta a estudante.

De acordo com a supervisora comercial da Visate, Fabiana Nagildo, os vendedores apenas seguem o que está em contrato firmado com a prefeitura.

— Se a pessoa apresenta comprovante de renda inferior a dois salários mínimos, endereço e matrícula, a gente verifica no sistema se precisa utilizar mesmo quatro ônibus e se vai se deslocar para bairros que não têm integração de tarifas. Se for assim, são liberadas as passagens — explica Fabiana.

Para o advogado Agostinho Oli Koppe, especialista em direito do consumidor e professor de graduação e mestrado da Universidade de Caxias do Sul (UCS), o que a Visate vem exigindo pode ser ilegal. 

— É questionável que uma lei complementar discipline algo diferente da lei orgânica. Se claramente se estabelece 75 passagens, não se pode exigir comprovação de necessidade para vender esse número. A única coisa que é preciso provar é ser estudante. A exigência de comprovação de renda também não tem base na legislação — afirma.

No entendimento do procurador-geral da prefeitura, Lauri Romário Silva, a lei complementar 107, de 28 de março de 2000, que apresenta os termos da minuta de contrato com a Visate, disciplina a aplicabilidade da lei orgânica, assim como a empresa de ônibus vem seguindo.

— A lei complementar não nega, apenas disciplina sua aplicabilidade e tem a densidade e o peso da lei orgânica — defende o procurador.

A orientação para o consumidor que se sentir lesado é procurar o Procon ou diretamente um promotor da área de defesa do consumidor, conforme o advogado Koppe.

Fonte: Pioneiro

READ MORE - Limite de passagens de ônibus com desconto para estudantes gera polêmica em Caxias do Sul

Em Belém, Linhas de ônibus circularão sem tarifa no domingo

As linhas de ônibus urbanos que circulam em Belém disponibilizarão seus serviços gratuitamente no próximo dia 27, último domingo do mês de fevereiro. A medida foi determinada pela Lei Municipal Nº. 8779, de 10 de dezembro de 2010, que obriga as empresas de ônibus a prestar seus serviços de forma gratuita, um domingo por mês, com a mesma quantidade de veículos em circulação dos dias de semana.

De acordo com a Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel), as 40 empresas que prestam serviços de transporte coletivo na cidade de Belém e o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Belém (Setransbel) começaram a receber, nesta quarta-feira (16), as notificações com a ordem de serviço.

O diferencial na regulamentação da lei, além da gratuidade, é a quantidade de ônibus que serão disponibilizados para circular com a catraca liberada nos domingos estabelecidos pela CTBel. Normalmente a frota que circula de segunda a sexta é de aproximadamente 1.400 veículos, enquanto que aos domingos esse número é reduzido em 50%. Porém, nos dias de gratuidade, as empresas terão que disponibilizar os 100% da frota para atender com qualidade toda população de Belém.

Para o prefeito de Belém, Duciomar Costa, esta é uma medida que beneficiará toda a população. “Belém possui vários atrativos de lazer e diversão, que nem sempre são devidamente explorados pela população. A gratuidade, em pelo menos um domingo do mês, será um incentivo a mais para sair de casa e aproveitar o que há de bom na cidade” diz. "Há muitos que trabalham também aos domingos. Vamos facilitar a vida dessas pessoas", completa.

É o caso, por exemplo, de Iranilde Cabral, que gasta duas passagens de ônibus diariamente, inclusive aos domingos, para se locomover de sua residência ao trabalho. “Será muito bom se isso realmente acontecer. Sou cozinheira e necessito do transporte coletivo todos os dias. Já dá para economizar um dinheirinho, e isso sempre é bom”, ressalta dona Iranilde.

Para Manoel Miranda, que gasta em torno de R$7.50 com passagens por dia, a gratuidade é muito bem-vinda. Ele é segurança de uma casa de show da cidade e todos os dias pega quatro ônibus para trabalhar. “Trabalho também aos domingos, e essa alternativa irá com certeza fazer com que eu economize uns trocados, além de que não irei esperar tanto nas paradas, o que acontece normalmente com a frota reduzida” explica.

Para as pessoas que não costumam andar de ônibus nos domingos, a alternativa é bastante atrativa e interessante. “Quem sabe isso não servirá de incentivo para sairmos de casa e passear pela cidade, é uma maneira prática e econômica” ressalta a arquiteta Ana Alencar, que acredita que essa opção irá privilegiar bastante a classe baixa, além de incentivar as pessoas a saírem de casa e aproveitar as áreas de lazer que a cidade oferece.  (Comus)


READ MORE - Em Belém, Linhas de ônibus circularão sem tarifa no domingo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960