São Paulo: Trânsito atinge 111 km até em Dia Mundial Sem Carro

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Mesmo com a comemoração do Dia Mundial Sem Carro, data que incentiva os motoristas a deixar os veículos em casa em prol da utilização do transporte público, o trânsito em São Paulo atingiu a marca de 111 km de congestionamento às 19h desta quarta-feira (22). Às 19h25, a cidade tinha 89 km de lentidão.
O índice das 19h correspondeu a 12,8% de todas as vias monitoradas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). No horário, a Marginal Pinheiros era o corredor de maior congestionamento, com 8,9 km de lentidão pela pista expressa entre as pontes Cidade Universitária e João Dias no sentido Interlagos.
A Zona Sul da capital paulista era a região de maior morosidade, com 48 km de lentidão, seguida pela região Oeste, com 17 km.
A CET diz não ter sentido alterações significativas no trânsito durante todo o Dia Mundial Sem Carro.
Prevendo que mais moradores da cidade pudessem deixar o carro na garagem e optar pelo ônibus, a SPTrans colocou mais veículos na rua. Ao todo, foram 36.442 viagens adicionais nesta quarta. Em dias normais, são feitas pela manhã 93.076 viagens e à tarde, 112.418, totalizando 205.494 partidas – nesta quarta, esse número foi de 241.936.
Com relação ao Metrô, a assessoria de imprensa informou que não houve mudança no número da frota. Por dia, passam pela rede cerca de 3,6 milhões de pessoas. O mesmo ocorreu na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que recebe diariamente aproximadamente 2,4 milhões de usuários. A quantidade média de 119 trens operando foi mantida.
De forma inusitada, vaqueiros e boiadeiros lembraram o Dia Mundial sem Carro com uma cavalgada pela Avenida Paulista, que normalmente sofre com o trânsito pesado. No lombo dos animais, eles dividiram o asfalto com carros e ônibus.

Fonte: G1.com

Share |
READ MORE - São Paulo: Trânsito atinge 111 km até em Dia Mundial Sem Carro

No Rio, Redistribuição de linhas de ônibus começa por Copa e Santa Cruz

A redistribuição das linhas de ônibus vai começar por Copacabana e Santa Cruz. O bairro da Zona Sul será o primeiro a ter o número de coletivo e pontos encolhido e o da Zona Oeste será o primeiro a ter a oferta de transporte rodoviário ampliado.
Os dois bairros devem ser ainda os primeiros a receber corredores exclusivos para ônibus, com a Av. Nossa Senhora de Copacabana funcionando como teste a partir de janeiro. A Secretaria Municipal de Transportes conclui até o final do mês levantamento que definirá as mudanças e incrementará a fiscalização.
Enquanto os projetos não saem do papel, filas intermináveis, coletivos lotados e espera para embarcar continuam a fazer parte da rotina de quem usa o transporte público na Zona Oeste. Para os moradores da região, novas linhas — sobretudo para Centro e Zona Norte — e maior frota resolveriam o problema.

Para chegar às 7h ao Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, no Fundão, a dona de casa Joelma Martins, 39 anos, sai de Campo Grande às 4h30. O motivo da antecedência é a pouca oferta de ônibus e as longas filas. “Para conseguir atendimento, tenho de madrugar. Fico no ponto mais de meia hora”, lamenta.

Já o soldador Alax Pitter, 21, precisa de duas conduções para chegar ao trabalho, porque não há ônibus direto para o Maracanã. “Os pontos não têm cobertura.

Ficamos na fila, no sol ou na chuva, por quase uma hora. Preciso sair três horas antes de pegar no trabalho para não me atrasar”, reclama.

Ontem, das 14h às 15h, apenas um ônibus da linha 871 (Campo Grande-Sepetiba), da Algarve, passou pela Rua Cesário de Melo. O mesmo panorama foi identificado com a linha 859 (Campo Grande-Base Área), da Ocidental.

Em Santa Cruz, a situação é igual. Faltam linhas para o Centro e os coletivos estão malconservados. Segundo o motorista Marcelo Araújo, 40, a linha 380 (Santa Cruz-Tiradentes), da Viação Zona Oeste, apesar de cadastrada, não passa pela Av. João XXIII; outras da empresa só operam na parte da manhã.

Viações líderes de queixas venceram licitação de linhas

Sete empresas dos 4 consórcios vencedores da licitação de ônibus do Município do Rio, que começa a operar em 30 de outubro, lideram a lista de queixas dos usuários, segundo a Subsecretaria de Fiscalização. Nos últimos cinco rankings elaborados pela pasta, Estrela Azul, Campo Grande, Rubanil, Pégaso (líder do consórcio Santa Cruz), Transurb, Madureira Candelária e Vila Isabel são as campeãs de reclamações.

Este ano, a Subsecretaria de Fiscalização abordou 943 coletivos e puniu 473. Anteontem, todos os abordados no Leme, Gávea, São Conrado e Barra foram retirados de circulação: dois deles eram piratas e todos operavam para a Amigos Unidos. Procurado, o Sindicato das Empresas de Ônibus da Cidade do Rio (RioÔnibus) não comentou as estatísticas.

Fonte: O Dia online

Share |
READ MORE - No Rio, Redistribuição de linhas de ônibus começa por Copa e Santa Cruz

Motoristas e cobradores fizeram paralisação-relâmpago em Florianópolis

Funcionários da empresa de transporte coletivo Canasvieiras, que atende comunidades do Norte da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis, fizeram uma paralisação-relâmpago na madrugada desta quarta-feira.

Conforme o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano da região (Sintraturb), os ônibus não saíram das garagens entre 4h e 6h.

A manifestação, segundo o diretor de Comunicação da entidade, Antônio Carlos Martins, teve como objetivo pressionar os donos das empresas de transporte coletivo e a prefeitura a melhorarem as condições de trabalho de motoristas e cobradores.

Segundo ele, os patrões estariam "empurrando com a barriga" a correção de irregularidades trabalhistas reivindicadas pela categoria nas reuniões já realizadas para definição da Convenção Coletiva de Trabalho.

Os trabalhadores querem acabar, entre outras pendências, com o suposto excesso de horas de trabalho de alguns profissionais. Às 10h, Martins disse que deve se reunir com representantes das empresas e da prefeitura para uma nova rodada de negociações.

A Polícia Militar (PM) foi acionada para atender a um tumuldo na garagem da empresa em Canasvieiras por volta das 5h. Quando os policiais chegaram ao local, a situação já tinha voltado ao normal. Eles foram avisados que se tratava de uma manifestação.

Desde o final da madrugada, era grande o número de pessoas prejudicadas pela paralisação nas paradas de ônibus nas comunidades atendidas pela empresa. A situação deve voltar ao normal nas próximas horas.

Fonte: Diário Catarinense

Share |
READ MORE - Motoristas e cobradores fizeram paralisação-relâmpago em Florianópolis

Dist. Federal: Dia Mundial sem Carro mostra falhas no transporte público

No Dia Mundial sem Carro, comemorado nesta quarta-feira (22), os moradores do Distrito Federal enfrentam vários problemas como precariedade do transporte público e falta de ciclovias, para deixar de usar os veículos particulares.
O Dia Mundial sem Carro foi instituído na França, há dez anos, para reduzir congestionamentos e poluição. Por lá, um sistema de ciclovias e aluguel de bicicletas tirou milhares de carros das ruas.
A ideia do evento é mostrar que existem alternativas de transporte, e estimular as pessoas a, de vez em quando, deixarem o veículo particular em casa. Com isso, a população contribui com o meio ambiente e ameniza os congestionamentos.
O problema é que, para deixar o carro em casa e usar o transporte público no DF, é preciso ter coragem. Os ônibus andam sempre lotados. Cenas de coletivos quebrados e paradas lotadas são comuns. Já o metrô, que vai funcionar o dia inteiro de graça nesta quarta-feira, só atende à Asa Sul e mais quatro cidades.
A maioria da população não tem outra alternativa a não ser comprar um carro. Já são um milhão e duzentos mil circulando diariamente, provocando congestionamentos, acidentes e poluindo o ar.
Para o presidente do Instituto Brasília Ambiental, Gustavo Souto Maior, a culpa é do governo, que não investe no transporte de massa. “Temos que ter um transporte coletivo de boa qualidade, temos que oferecer alternativas para as pessoas andarem mais de bicicleta e a pé”, destaca.
O borracheiro Lindomar Cruz mora em Ceilândia, uma das cidades atendidas pelo metrô, e já achou a solução que os ambientalistas querem no dia de hoje. Ele vai até a estação de bicicleta, para na Rodoviária e completa o percurso até a Asa Norte, onde trabalha, pedalando.
“Falta ciclovia. Não tem como disputar espaço com os carros. É tanto que, quando pedalo no Plano, vou por dentro das quadras”, diz Lindomar.

Fonte: G1.com

Share |
READ MORE - Dist. Federal: Dia Mundial sem Carro mostra falhas no transporte público

Florianópolis: Internautas apontam falhas no transporte coletivo como causas para não deixarem o carro na garagem

 A opinião dos internautas sobre deixar o carro em casa por um dia é quase unânime, a maioria diz ser inviável devido a ineficiência do transporte coletivo. Por isso, nesta quarta-feira, Dia Mundial Sem Carro, muitos seguiram com sua rotina normal e usaram os automóveis à vontade.

Perguntados sobre o que falta para deixarem o carro na garagem por um dia, os internautas responderam que o transporte público precisa melhorar e muito. Para eles é preciso aumentar a grade de horários, melhorar o atendimento e baratear o valor da passagem.

Outro ponto enfocado pelos que responderam ao mural é a criação de outros modais, como transporte marítimo, trens e metrôs. Esses últimos segundo a internauta Alice Schneider de Camboriú, no Litoral Norte do Estado, são mais limpos e rápidos e poderiam ser instalados em cidades "pontuais". Os internautas ressaltaram, também, que em muitas cidades não há sequer ciclovias.

No Facebook, Ivan Pimentel disse que desde que veio morar em Florianópolis em 1998 não usou mais carro:

— Essa cidade não merece mais veículos em suas ruas — destaca.

Outra internauta, Thaina Leonetti, que defende o Dia Mundial Sem Carro, diz que as pessoas deveriam caminhar mais, até por uma questão de saúde:

— Tem gente que usa o carro para andar duas quadras, que exagero! Isso é uma questão de saúde, caminhar faz bem e ainda ajuda o meio ambiente.

Fonte: Diário Catarinense

Share |
READ MORE - Florianópolis: Internautas apontam falhas no transporte coletivo como causas para não deixarem o carro na garagem

Prefeitura de Ponta Grossa adquire 29 novos ônibus

A Prefeitura de Ponta Grossa irá incorporar à frota de ônibus coletivo da cidade 29 novos carros. Destes, 24 substituirão coletivos já com dez anos de uso, vida útil máxima dos ônibus urbanos em Ponta Grossa, e outros cinco serão disponibilizados para novas linhas. Com isso, a frota do municipio será composta de 202 ônibus. Os carros começaram a chegar no inicio do mês e atualmente passam pela revisão obrigatória e emplacamento. A expectativa é de que os novos ônibus comecem a rodar em outubro, logo após as eleições.

Dos 29 novos ônibus, um é articulado, dois são midibus e 26 são convencionais. A Prefeitura se antecipou a legislação, que determina o tempo de uso do coletivo, e já programou a troca antes dos dez anos completos. Os ônibus mais antigos completam dez anos de uso no dia 31 de dezembro.

Os coletivos que entrarão em operação possuem dispositivos para permitir o embarque de deficientes físicos e cadeirantes. A legislação municipal determina que até 2014, todos os ônibus deverão estar adaptados. Atualmente, dos 197 carros que compõem a frota do municipio, 89 estão aptos a transportar pessoas com deficiências, representando 45% dos carros. Com a nova aquisição essa porcentagem aumentará para 60%, com 118 veículos adaptados.

De acordo com o chefe da Divisão de Fiscalização Viária, da Secretaria de Planejamento, Luis Eduardo Lemes, ainda não foram definidas quais as linhas que os novos ônibus atuarão. A prioridade da troca, segundo ele, serão as linhas que não possuem ônibus adaptados para pessoas deficientes. A partir da operação dos novos carros, Ponta Grossa passa a ter 100% das linhas com ônibus adaptados.

Fonte: JM News

Share |
READ MORE - Prefeitura de Ponta Grossa adquire 29 novos ônibus

No Rio, Prefeitura reduz área para veículos no Centro e aumenta frota de ônibus durante o Dia Mundial Sem Carro

Deixem seus carros em casa. O pedido do subsecretário municipal de Transportes, Romulo Orrico, traduz o objetivo das medidas que a prefeitura tomou para incentivar os cariocas a usarem nesta quarta-feira , Dia Mundial Sem Carro, os transportes coletivos. No Centro do Rio, o estacionamento está proibido no polígono das avenidas Rio Branco, Presidente Vargas e Presidente Antônio Carlos e das ruas Santa Luzia e Primeiro de Março. A expectativa é de que dois mil veículos deixem de estacionar no local. Quem insistir, poderá ter o carro multado e rebocado.
Para atender ao possível aumento da demanda por passageiros, a Fetranspor vai colocar mais 800 ônibus nas ruas, o que representa 10% da frota diária, de 8 mil veículos. Metrô, SuperVia e Barcas SA informaram que vão funcionar em esquema normal, podendo aumentar o número de viagens, de acordo com a demanda. A recomendação da concessionária de trens é para a utilização do serviço de integração na Central do Brasil, que terá viagens com intervalos de 5 minutos, com passagens a R$ 3,25.
Cariocas serão estimulados a usar bicicletas
Este é o segundo ano que a prefeitura adere ao Dia Mundial Sem Carro, movimento criado na França, em 1998. A Secretaria municipal de Transportes (SMTR) não tem dados sobre o número de pessoas que responderam ao chamado na primeira vez, mas constatou a redução do tempo de viagem de alguns trechos. Quem trafegou pela Linha Amarela conseguiu andar 9% mais rápido. O maior ganho foi obtido na Avenida das Américas, com 24%. A SMTR pediu para que a Metrô Rio e a SuperVia façam a medição do fluxo de passageiros:
- Esperamos uma adesão maior do que no ano passado. Queremos que seja um dia bom de se deslocar. Calculamos que 90% das pessoas não vão de carro para o trabalho. Pedimos aos 10% restantes que deixem de usar seus veículos em um dia.
Todo o efetivo da SMTR ficará na rua para coibir o estacionamento irregular na área proibida. Serão cerca de 2.100 vagas para carros e 76 para motos interditadas. Os motoristas podem passar pelo local e até mesmo parar para embarque ou desembarque, mas quem estacionar enfrentará a fiscalização reforçada.
Além do transporte público, a prefeitura quer incentivar o uso da bicicleta. Para a secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos, o ato é importante para conscientizar a população da influência dos transportes na poluição.
- O transporte de massa no Rio é baseado em carros e ônibus, com consumo de combustível fóssil, emissão de gases do efeito estufa e poluição atmosférica. O Dia Mundial Sem Carro é um ato simbólico para chamar a atenção da população. Só na secretaria, tivemos a adesão de 50 dos 600 funcionários - destacou a secretária.
Marilene, o prefeito Eduardo Paes e o secretário estadual de Transporte, Sebastião Rodrigues, também vão aderir à ação. Paes sai da Vista Chinesa, vizinha à residência oficial, até o Palácio da Cidade de bicicleta. Já Marilene Ramos sairá de bicicleta de Ipanema para o Aterro do Flamengo, onde vai se encontrar com Rodrigues.
- Moro em Niterói e vou de bicicleta até as barcas. Da Praça Quinze, sigo para o Aterro do Flamengo de bicicleta. É preciso mudar o conceito de só utilizar automóvel e incentivar o uso da bicicleta, trazendo benefícios para a saúde e para o bolso. É uma questão de conscientização da população - afirmou Rodrigues.
O secretário municipal de Meio Ambiente, Carlos Alberto Muniz, vai optar pelo metrô em detrimento do carro para ir de Copacabana ao Centro. Apesar de reconhecer que a cidade não possui a estrutura adequada para promover deslocamentos em transportes coletivos ou em bicicleta, Muniz alega que esta é uma das metas do governo.
- O poder público sabe que tem de intensificar soluções de transporte coletivo. A população deve procurar dar um uso racional ao carro e, cada vez mais, usar a bicicleta como alternativa de transporte. Estamos reorganizando linhas de ônibus, instalando bilhete único, levando o metrô até a Barra. Quatro novas linhas de corredores expressos de ônibus serão construídas com o combustível mais sustentável, conforto e ar condicionado. As estações terão bicicletários e ciclovias - disse Muniz.
Estação vai medir a qualidade do ar no Centro
Uma estação de medição da qualidade do ar já foi instalada na região do Centro. A unidade vai medir a variação da poluição em dias normais e se haverá diminuição hoje.
Para estimular ainda mais o uso de bicicletas, a empresa Serttel vai colocar unidades de aluguel no Buraco do Lume-Praça Mário Lago. No local, haverá apresentação de música, oficinas de pintura e reciclagem e de educação ambiental. Também haverá programação cultural na Praça Edmundo Rêgo, no Grajaú, e na Praça 1 de Maio, em Bangu.
A prefeitura de Cabo Frio não vai permitir o acesso de carros na principal avenida do centro da cidade, a Nossa Senhora da Assunção. Ônibus transportarão as pessoas das áreas de estacionamento até o Centro. Já em Arraial do Cabo, a Avenida da Liberdade (Rua da Prefeitura) será transformada em área de lazer entre 8h e 17h.
Novo limite de velocidade em 39 ruas
A prefeitura vai aproveitar o Dia Mundial Sem Carro para implantar de forma permanente as "zonas 30" em mais nove áreas da cidade . Ao todo, 39 vias nos bairros de Ipanema, Jacarepaguá, Grajaú, Ilha do Governador, Santa Cruz, Campo Grande, Bangu, Anchieta e Del Castilho, passarão a ter velocidade máxima de 30km/h.
Entre as vias incluídas, estão as ruas Teixeira de Melo, Jangadeiros e o trecho da Barão da Torre entre estas duas ruas, em Ipanema, além da Avenida Isabel Domingues, em Jacarepaguá.
Agentes da Guarda Municipal ficarão nos locais de zona 30 para fiscalizar os motoristas. O objetivo do projeto é facilitar a circulação de bicicletas e carros na mesma via. O projeto funciona em Copacabana desde 2009.

Fonte: O Globo

Share |
READ MORE - No Rio, Prefeitura reduz área para veículos no Centro e aumenta frota de ônibus durante o Dia Mundial Sem Carro

São Paulo: SPTrans aumenta número de ônibus nas ruas por causa do Dia Mundial sem Carro

Em virtude do Dia Mundial sem Carro, que acontece nesta quarta-feira (22), a SPTrans informou que vai aumentar o tempo de circulação dos ônibus em São Paulo na data para minimizar um possível aumento na demanda por transporte público.

Na parte da manhã, o horário será estendido em 30 minutos. Nesta quarta, toda a frota da capital (cerca de 14.300 ônibus) vai circular entre 5h e 9h. À tarde, o esquema vai funcionar por uma hora e meia a mais, das 15h30 às 21h.

A estimativa da SPTrans é que o número de viagens realizadas pelos ônibus aumente em 12% no período da manhã e 22% na parte da tarde por causa do prolongamento do horário de pico.
Dia Mundial sem Carro
O Dia Mundial sem Carro foi criado em 1998 na França com a intenção de provocar uma reflexão nas pessoas sobre o estilo de vida que elas levam. Os adeptos passam o dia sem utilizar o carro para se locomover, utilizando outros meios de transportes nas grandes cidades.

Além de alertar sobre a necessidade de uma mudança no meio ambiente, pois transportes públicos e a bicicleta causam menos impacto, o dia também discute a diminuição do trânsito nas metrópoles. A data foi adotada no Brasil pela primeira vez em 2001.

Fonte: R7.com

Share |
READ MORE - São Paulo: SPTrans aumenta número de ônibus nas ruas por causa do Dia Mundial sem Carro

Cidades brasileiras participam nesta quarta do Dia Mundial Sem Carro

A mobilização mundial do Dia Sem Carro que ocorre nesta quarta-feira vai contar com a participação de cidades brasileiras como o Rio de Janeiro, São Paulo, Florianópolis, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Salvador, Manaus, Recife e Niterói. A ideia é reduzir as emissões de poluentes causadores dos gases de efeito estufa utilizando meios de transporte público como o metrô, os ônibus, trens, as barcas ou os veículos alternativos, como as bicicletas.
O Dia Mundial Sem Carro foi instituído na França na década de 90, com objetivo de conscientizar e incentivar a diminuição do uso de automóveis para reduzir as emissões de gás carbônico. O movimento já conquistou adesão de diversas cidades em vários países. Nesta quarta, participam da iniciativa cidades como Nova Iorque, Paris, Roma, Berlim, Madri e Londres.
No Rio, para dar exemplo aos cariocas, a secretária de Estado do Ambiente, Marilene Ramos e o secretário de Transportes, Sebastião Rodrigues Neto e o presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Luiz Firmino Martins, vão ao trabalho de bicicleta. Os três vão sair de Botafogo, na zona sul, até a sede da secretaria do Ambiente, na zona portuária da cidade, percorrendo cerca de oito quilômetros.
- Este é um dia para cada um pensar o que pode ser feito para reduzir essa poluição e também que o estado pense em políticas públicas que possam reduzir essa forma de transportar tão poluente em todo o Rio de Janeiro - afirmou Marilene.
Em, São Paulo, a prefeitura vai aumentar a oferta de ônibus em circulação, prevendo maior procura pelo transporte coletivo.
Em Goiânia, a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) decidiu reduzir o valor da tarifa do serviço de Citybus em 50% durante todo o dia como forma de contribuir com a campanha. O valor da passagem ficará em R$ 2,25 e R$ 1,15 para o cartão do estudante nas dez linhas do microonibus. O passageiro poderá ainda utilizar o vale transporte do serviço convencional no Citybus.
O presidente da CMTC, Marcos Massad, sugere que nesse Dia Mundial sem Carro a população também faça uso de outras medidas para dar maior fluidez ao trânsito, como oferecer caronas ou ir de bicicleta para o trabalho.

Fonte: O Globo

Share |
READ MORE - Cidades brasileiras participam nesta quarta do Dia Mundial Sem Carro

O Dia Mundial sem carro é comemorado em Salvador

Para comemorar o Dia Mundial Sem Carro, nesta quarta feira, 22 de setembro, será realizado em salvador, no Dique do Tororó, a partir das 19h, um manifesto para sensibilizar as pessoas a buscarem formas alternativas de transporte, visando diminuir a poluição e os congestionamentos. A iniciativa engloba diversas atividades nas principais capitais do país.

De acordo com os organizadores, o objetivo é propor uma velocidade ao trânsito mais adequada com a vida urbana, além de apresentar os benefícios que a utilização de meios de transporte mais sustentáveis - entre os quais se destaca a bicicleta - trazem para o meio ambiente.

Para a Superintendente de Políticas para a Sustentabilidade da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, Kitty Tavares, a ação permite a reflexão e o debate sobre a mobilidade urbana nos grandes centros e o incremento de políticas públicas que envolva o assunto. Segundo Kitty, devem ser estudadas alternativas sustentáveis, a exemplo da carona solidária e o uso de bicicleta.

Dia Mundial Sem Carro - O movimento surgiu na França, no final dos anos 90, e chegou ao Brasil em 2001. Trata-se de um manifesto para a reflexão sobre os problemas causados pelo uso intenso de automóveis como forma de deslocamento, sobretudo nos grandes centros urbanos.

Fonte: Governo da Bahia

Share |
READ MORE - O Dia Mundial sem carro é comemorado em Salvador

Passeio Ciclístico celebra o Dia Mundial sem Carro em Palmas

Alertar a população sobre problemas trazidos com o alto número de carros nas ruas, esse é o principal tópico abordado no Dia Mundial sem Carro que acontece na próxima quarta-feira, 22, em todo o mundo. Este ano Palmas aderiu à campanha e promoverá através da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Meio Ambiente e Habitação (Sedumah), um passeio ciclístico às 19h, partindo do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho passando pela Praça dos Girassóis e finalizando no Parque Cesamar. "Esta campanha é um alerta para não só diminuir a poluição do ar e sonora provocada pelos veículos, mas com a redução de carros nas ruas podemos diminuir também acidentes e humanizar nossos espaços urbanos", ressalta a gerente de Educação Ambiental e Projetos da Sedumah, Sílvia Cecília Rodrigues. A Sedumah convida a todos os cidadãos palmenses a aderir à campanha deixando seus carros na garagem e utilizar meios de transportes alternativos nesse dia.
"Quem não puder ir à pé para seu trabalho ou resolver seus problemas na rua, convidamos a utilizar bicicleta, ônibus coletivos ou até mesmo a carona solidária. O importante é diminuirmos o trânsito de carros neste dia", frisou o secretário de Desenvolvimento Urbano, Meio Ambiente e Habitação, Eduardo Manzano. A campanha de mobilização para alertar a população sobre os malefícios trazidos com o aumento de automóveis nas ruas, como congestionamentos, poluição e acidentes surgiu em 1997 na França e em 2001 chegou ao Brasil com a adesão de 11 cidades. Em Palmas, a data será celebrada pela primeira vez com distribuição de material informativo e passeio ciclístico com o intuito de fortalecer o uso racional de carros no município.

Fonte: O Jornal

Share |
READ MORE - Passeio Ciclístico celebra o Dia Mundial sem Carro em Palmas

Dia mundial sem carro é nesta quarta em Pelotas

Com pista fechada em frente ao Altar da Pátria, passeio ciclístico e diversas atrações às 14h30min desta quarta-feira (22) na avenida Bento Gonçalves, será comemorado o dia mundial Na Cidade Sem Meu Carro. Agendadas para concentrar os simpatizantes, as programações serão canceladas apenas em caso de chuva. Enquanto os ciclistas se preparam para a largada, outros participantes poderão se integrar às demais atividades promovidas pela Secretaria de Segurança, Transporte e Trânsito (SSTT) como a escolinha de trânsito, brinquedos infláveis e tarefas educativas às crianças.

De acordo com o titular da SSTT, Jacques Reydams, o principal objetivo do evento é conscientizar a população de que existem outras maneiras de deslocamento além dos carros. Na data dedicada à busca de transportes alternativos ao automóvel, o trânsito ficará interditado entre as ruas Padre Anchieta e Andrade Neves desde as 6h30min. Todas as atividades programadas ocorrerão nesse espaço.


Share |
READ MORE - Dia mundial sem carro é nesta quarta em Pelotas

Jaboatão terá Dia Mundial Sem Carro

Jaboatão do Guararapes adere ao dia Mundial sem Carro nesta quarta-feira (22). A Secretaria de Meio Ambiente organiza um ato simbólico com servidores da Prefeitura, que virão trabalhar de bicicleta, transporte público ou de carona. O dia também terá uma bicicleata, às 6h30, partindo do Posto Shell da Avenida Bernardo Vieira de Melo, em Candeias, até a sede do Palácio da Batalha.

O principal incentivo da campanha é o uso da bicicleta pelos funcionários que residam próximo dos locais de trabalho, por ser um veículo limpo. O aumento do número de acidentes no trânsito, a poluição como um fator propício a doenças, e o acréscimo da emissão de gases nocivos no ar, foram outros pontos levantados pela secretaria para a adesão à campanha.

O Dia Mundial Sem Carro surgiu na França, no final dos anos 90. No Brasil, o movimento foi introduzido no ano de 2001. Recife e Olinda não anunciaram ações para a data.

Fonte: JC Online

Share |
READ MORE - Jaboatão terá Dia Mundial Sem Carro

Rio de Janeiro: 'Dia Mundial Sem Carro' terá velocidade limitada a 30 KM/h em algumas vias

Quem resolver tirar o carro da garagem, nesta quarta-feira, no "Dia Mundial Sem Carro" terá que redobar atenção nas ruas das zonas Sul, Norte e Oeste, que terão velocidade limitada a 30 km/h. É o segundo ano de adesão oficial da prefeitura ao evento global, que procura conscientizar a população sobre os danos da emissão de gases do efeito estufa.

Mais de 2 mil vagas de estacionamento de carros e motos serão interditadas no Centro do Rio — o dobro de 2009. As vagas do Rio Rotativo e as oficiais de órgãos públicos estarão bloqueadas nas avenidas Presidente Antonio Carlos, 1º de Março e Rio Branco, e nas transversais desde a Santa Luzia até a Candelária. O subsecretário municipal de Transportes, Rômulo Dante Orrico, estima que 2.110 veículos vão deixar de estacionar e circular no Centro. Em média, 1.700 carros estacionam a cada duas horas nas áreas bloqueadas.
“Ninguém será multado por circular, mas por parar nos locais proibidos. O ideal é que as pessoas pensem e experimentem esse dia, deixando o carro em casa”, sugeriu Orrico, que na quarta fará o percurso de ônibus do Leblon até Botafogo. “É uma discussão de mudança de hábito para humanizar a cidade”, acrescentou o vice-prefeito e secretário de Meio Ambiente, Carlos Alberto Muniz, que irá de metrô da General Osório até o Estácio.

Entre 300 mil e 500 mil viagens de bicicleta deverão ser feitas, cinco vezes mais que o normal. Em frente à estação do metrô na Carioca haverá ponto de aluguel de bicicletas.

Em três pontos — Buraco do Lume, no Centro; na Praça Edmundo Rego, no Grajaú; e na 1º de Maio, em Bangu — haverá oficinas e tendas de manutenção de bicicletas. Meta da prefeitura é diminuir a emissão de gases em 8% até 2012 e 20% até 2020.

Segundo a CET-Rio, houve redução média no tempo de percurso de 27% nas vias da cidade no ano passado, chegando a 59% na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca.

Mais 35 km de ciclovias e ciclofaixas até janeiro

O Rio já tem 165 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas construídas e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente espera entregar outros 35 kms até janeiro. As obras já estão licitadas e vão atender os bairros do Jardim Botânico, Tijuca, Praça Seca, Vila Valqueire, Bangu e Santa Cruz.

“A ideia é fechar os circuitos e mantê-los integrados para estimular o uso da bicicleta”, explicou o subsecretário municipal de Ambiente, Altamirando Fernandes Moraes. A meta é que o Rio tenha 300 km de ciclovias e ciclofaixas até o fim de 2012.

Prepare-se

SUPERVIA
Recomenda-se uso da integração com ônibus que liga a Central do Brasil a vários pontos do centro. O serviço vai operar a cada 5 minutos.

METRÔ RIO
A empresa vai aumentar o número de composições em circulação durante o dia.

BARCAS E ÔNIBUS
Dois barcos extras vão transportar ciclistas de Niterói para o Rio pelo valor de R$ 2,80. Viagens extras devem ocorrer entre 6h30 e 9h e entre 12h e 15h. De 80% a 90% da frota de ônibus deverão entrar em operação.

RUAS A 30 KM/H
Ipanema (Teixeira de Melo, Barão da Torre, Antonio Parreiras e Jangadeiros), Zona Norte (Marechal Jofre, Prof. Valadares, Grajaú, Mearim, Darke de Matos, Volta Grande, Turiuva, Bispo Lacerda, Fazenda Nova, Travessa Eduardo, Parque Manoel Bandeira, Praia de Olaria, entorno da Praça Granito) e Zona Oeste (Av. Isabel Domingues, 12 de Fevereiro, Fonseca, Silva Cardoso, Prof. Clemente, Amaral Costa, Augusto de Vasconcelos, Viúva Dantas, Caetano de Faria Castro e Trindade, Dom Pedro I, Felipe Cardoso, Lopes de Moura)

Fonte: O Dia Online

Share |
READ MORE - Rio de Janeiro: 'Dia Mundial Sem Carro' terá velocidade limitada a 30 KM/h em algumas vias

Dia mundial sem carro vai ter metrô de graça no Distrito Federal

O dia mundial sem carro ganhou mais um adepto no Distrito Federal. O Metrô vai circular de graça durante todo o dia, como forma de incentivar as pessoas a deixarem os carros em casa e irem ao trabalho em transportes alternativos.

O Metrô irá circular com toda a sua potência e a maior frota já empregada no DF, 20 trens farão o transporte daqueles que procurarem aquele meio de transportes. Hoje cerca de 160 mil passageiros usam o transporte sobre trilhos no DF para se deslocar de casa para o trabalho ou para as faculdades.

Cada trem do Metrô circula com 1,4 mil pessoas em sua capacidade máxima em cada viagem. Devido a espectativa do aumento no número de usuários será reforçada a segurança com servidores da própria Companhia Metropolitana do DF, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

O movimento de conscientização dos motoristas, para que troquem seus carros por meios alternativos de transportes teve in[icio no dia 20 de setembro e vai até o próximo dia 26. Órgãos como CGU (Controladoria Geral da União), MC (Ministérios das Cidades) Ibram (Instituto Brasília Ambiental e a UnB (Universidade de Brasília realizaram vários eventos tentando chamar a atenção da sociedade para o problema do trânsito.

Fonte: Maiscomunidade

Share |
READ MORE - Dia mundial sem carro vai ter metrô de graça no Distrito Federal

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960