Greve de ônibus em Sorocaba é adiada

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Sorocaba acordou sem 43 ônibus da empresa Jundiá fazendo o transporte da população da Zona Norte da cidade. O manifesto, liderado pelo presidente do sindicato dos condutores, Paulo João Estáusia, terminou em uma reunião que durou mais de 4h, com os proprietários e representantes das empresas que prestam serviço à cidade, e o presidente da Urbes, Renato Gianolla.

Na noite desta quarta-feira, o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, através de sua assessoria, divulgou uma nota à imprensa apresentando suas principais reclamações e exigências. Confira o comunicado na íntegra no fim da matéria.
Nesta quinta-feira (7), o sindicato volta a se reunir com cada uma das empresas e, nesta sexta-feira (8), retomam as negociações ao lado de Gianolla.
Paulo aiunda prometeu uma assembleia para segunda-feira e, em caso de impasse nas negociações, deflagrar a greve na próxima quarta-feira (13).
A classe pede que alguns itens dos contratos já firmados com as empresas sejam cumpridos, o que, segundo eles, não vem acontecendo. São pontos como: empréstimo consignado em folha de pagamento e plano de promoção de carreira.
Segundo o Sindicato dos Condutores de Sorocaba, o descumprimento do acordo coletivo por parte da empresa motivou a paralisação. Por volta das 5 horas da manhã, a operadora emergencial Jundiá, que atende a Zona Norte da cidade, deixou de colocar em circulação 13 linhas de ônibus, por conta de um movimento grevista dos motoristas da empresa. A Urbes Transito e Transporte informa que foi surpreendida pela greve.
A Urbes remanejou alguns veículos de outras operadoras e a partir das 6 horas da manhã recolocou em operação mais de 50% dos ônibus que atendem aquela região da cidade.
Entre as linhas prejudicadas inicialmente estavam as do Jardim Brasilândia, Vila Angélica/Jardim Botucatu, Vila Carol, Industrial/Dois Corações, Guadalupe, Mineirão, Laranjeiras, Retiro São João, Hungarês, Paes de Linhares, Guaíba, Iporanga e Nova Sorocaba.
Elas representam 13,54% de todo o sistema do transporte coletivo e até as 9 horas da manhã já haviam sido supridas mediante a utilização de carros extras das demais operadoras, entre elas São João, STU, Rosa e Reunidas.


Share |

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960