CEF aprova R$ 454 mi para corredor exclusivo de ônibus de Cuiabá

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Após ter empréstimo aprovado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) de R$ 392,9 milhões, para a construção da Arena Multiuso do Verdão, a Agência Estadual de Execução dos Projetos da Copa do Mundo do Pantanal - Fifa 2014 (Agecopa) obteve um financiamento de R$ 454 milhões da Caixa Econômica Federal.

A instituição liberou o dinheiro nesta terça-feira (5) para a execução de obras de mobilidade urbana em Cuiabá e Várzea Grande. O montante será dividido em três obras diferentes.

A primeira parte, R$ 307 milhões, será destinada à implantação do BRT (Bus Rapid Transit ou "Ônibus Rápido"). As obras mudarão a estética da cidade, já que o veículo precisa de corredores exclusivos, bem como de estações e terminais para circulação.

O primeiro, chamado de "BRT Aeroporto-CPA", começará na região do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, passando pela área central de Cuiabá e finalizando no Centro Político Administrativo, ao longo de toda a Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Avenida do CPA).

O segundo trecho, orçado em R$ 116 milhões, é o "BRT Coxipó-Centro", que começará na região do Coxipó, passando pela Avenida Fernando Corrêa, em direção ao Centro. A obra também inclui terminais e estações de transbordo pela avenida.

Por último, está incluída no empréstimo a duplicação do Corredor Mário Andreazza, que inclui trecho da Rodovia Mário Andreazza, em Várzea Grande, passando pelo Trevo do Lagarto, ainda na cidade Industrial e finalizando na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá.

De acordo com o diretor de Infraestrutura da Agência Estadual de Projetos da Copa 2014 (Agecopa), Carlos Brito, o objetivo é que, ainda neste ano, seja realizada uma audiência pública e, em seguida, o processo licitatório. "Estamos trabalhando para que o edital de licitação fique pronto para que as obras possam começar em 2011", disse.

Fonte: Midia News
Share |

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960