Os melhores apps para se virar no transporte público

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O transporte público é certamente a forma mais econômica de se locomover pela cidade. E mesmo para quem dirige, muitas vezes usar o metrô ou trem pode ser uma alternativa para chegar mais rápido ao destino, aproveitando os trilhos para fugir dos congestionamentos nas ruas e avenidas.

Mas nem sempre é tranquilo pegar um ônibus, metrô ou trem para algum lugar que você nunca foi antes, ou mesmo tentar entender como funciona o sistema de transporte público de uma cidade que você está visitando pela primeira vez. Felizmente, alguns aplicativos gratuitos fornecem informações detalhadas sobre os coletivos e as melhores rotas para você chegar sem sofrimentos. Vamos a eles!

Para que tudo isso se já inventaram o Google Maps?

Sim, o Google Maps suporta rotas por transporte público há um tempão e provavelmente já está instalado no seu smartphone, mas você pode obter uma experiência melhor se usar aplicativos dedicados para isso. Entre as funções adicionais estão a possibilidade de encontrar as paradas mais próximas, descobrir o horário de chegada do próximo ônibus e acompanhar o trajeto em tempo real.

Além disso, justamente pelo fato do transporte público ser a principal função do Moovit, Citymapper ou Trafi, eles costumam ser mais atualizados e se preocupam em oferecer os melhores trajetos e funcionalidades possíveis. Todas são startups e estão constantemente se aprimorando com base nos feedbacks dos usuários.

Moovit

moovit-icone
O Moovit é o aplicativo mais conhecido do gênero e tem a grande vantagem de funcionar em mais de 700 cidades, sendo 44 brasileiras. Ele não se restringe aos grandes centros, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília: o pessoal de Blumenau (SC), São Carlos (SP), Maringá (PR) e Juiz de Fora (MG), por exemplo, também pode usar os principais recursos.

A tela inicial do Moovit mostra os pontos de ônibus mais próximos; tocando neles, é possível descobrir quais linhas passam por ali e em quanto tempo o próximo ônibus chegará, com base nas informações divulgadas pelas autoridades de transporte público da sua cidade. Com a função “A bordo”, você seleciona a linha que embarcou e recebe uma estimativa de quanto tempo (e quantos pontos) demorará para chegar ao seu destino.

Um recurso bacana do Moovit é a função de pedir táxis, feita em parceria com o Easy Taxi. Eu não dirijo, e costumo usar táxis como complemento ao metrô ou trem para chegar a locais onde o trilho não chega — desço na estação mais próxima e dali chamo um táxi até o destino. Assim, gasto menos, chego mais rápido e não me preocupo com o ponto de ônibus que devo descer (que às vezes não é tão perto do local desejado).

Meu problema com o Moovit é que, pela minha experiência, as rotas sugeridas em São Paulo priorizam muito o ônibus, que é mais imprevisível em relação ao metrô e bem mais demorado nos horários de pico (embora nem tanto nos corredores). Em vez de apresentar um trajeto de metrô até o destino e usar o ônibus como complemento, o Moovit constantemente sugere andar apenas algumas estações e fazer o grosso do caminho pelo asfalto, o que nem sempre é eficiente.

O Moovit é gratuito e está disponível para Android, iOS e Windows Phone.

Citymapper

citymapper-icone
O Citymapper é atualmente minha opção preferida de aplicativo de transporte público. Talvez o único grande defeito seja o fato de que o Citymapper suporta pouquíssimas cidades: são apenas 29, sendo que a única brasileira é São Paulo. Então, a não ser que você esteja de passagem pela terra da garoa ou seja paulistano, provavelmente ele não será muito útil.

A única cidade brasileira disponível no Citymapper é bem servida. Ele traz uma interface mais organizada que a do Moovit e um suporte mais completo. Por exemplo, ao pesquisar uma linha de ônibus, você pode ver exatamente em quais locais os veículos estão. Assim, é possível se planejar melhor e evitar ficar muito tempo esperando no ponto. É o Olho Vivo da SPTrans, só que dentro do aplicativo.

Há outras informações que facilitam sua vida: ao pegar um trajeto de metrô, o Citymapper é capaz de sugerir a melhor seção do trem para você embarcar (frente, meio ou atrás). Isso possibilita que, ao chegar na estação de destino ou baldeação, você desembarque bem em frente à escada correta. Ele também mostra, na tela “Cidade”, a situação das linhas de metrô e trem.

Ao pesquisar um trajeto, você pode apertar o botão “Vá”, e o Citymapper se encarregará de monitorar sua localização em segundo plano. Quando o momento de desembarcar estiver próximo, o aplicativo emitirá um aviso sonoro. Isso é legal porque você pode ir da origem até o destino sem precisar ficar se preocupando em checar o aplicativo ou avisar em que linha embarcou.

O Citymapper é gratuito e está disponível para Android, iOS e web.

Trafi

trafi-icone
O Trafi começou a funcionar recentemente no Brasil, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. De origem lituana, ele tem como diferencial a utilização de algoritmos avançados, técnicas de aprendizagem de máquina e crowd-sourcing para fornecer os melhores trajetos possíveis — aliás, o Trafi se autodefine como o “aplicativo de transporte público mais preciso do mundo”.

Pela minha experiência, as rotas sugeridas pelo Trafi são confiáveis, e há opções para todos os momentos: ao pesquisar um trajeto, o aplicativo já retorna rapidamente a rota recomendada, a rota com menos trocas de linhas, a rota que exige menos caminhada e a rota “primeiro”, para chegar mais rápido ao destino. Além disso, há uma seção dedicada para bicicletas, que mostra as estações de aluguel mais próximas e quantas magrelas há disponível em cada uma.

Ele possui uma interface bastante agradável e traz boas funcionalidades, exibindo a localização dos ônibus da sua linha e os alertas de usuários quanto a ônibus atrasados ou lotados (você também pode alertar as outras pessoas, inclusive postando uma foto). Também é possível baixar a tabela de horários dos ônibus para acesso offline e, em breve, haverá um recurso para traçar rotas sem depender da rede móvel da sua operadora.

O aplicativo ainda precisa de alguns ajustes para ficar realmente bom: por aqui, a busca por endereços falhou algumas vezes (locais como “Av. Paulista, 900” não retornavam resultados) e o Bilhete Único não era considerado, por isso, alguns trajetos tinham custo de R$ 14,00 (com as integrações gratuitas, o custo é de apenas R$ 5,45). Ainda assim, o Trafi já é uma fortíssima opção a se considerar.

O Trafi é gratuito e está disponível para Android, iOS e web.

READ MORE - Os melhores apps para se virar no transporte público

Orçamento de 2016 prevê queda de investimentos no Metrô de SP

O Governo do Estado de São Paulo enviou a Assembleia Legislativa a proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano. Segundo projeções feitas pelo jornal “O Estado de São Paulo”, comparando com 2015, o valor destinado para a ampliação do Metrô seria 28% menor já considerado a inflação do perído, representando corte de R$ 1 bi em investimentos.

A Secretaria dos Tranpsortes Metropolitanos não concorda com o percentual apontada pela reportagem, mas diz que somando com os investimentos feitos pela própria secretaria no metrô admite uma queda, que seria de 5%, sem contar a inflação.

O Metrô lembra que desde 2010 já inaugurou 16km de extensão da rede e 13 novas estações. E que neste período houve um aumento de 1 milhão de passageiros.

Por Caio Lobo
READ MORE - Orçamento de 2016 prevê queda de investimentos no Metrô de SP

A América Latina sonha com uma vida sem carro

Você deixaria de usar o automóvel para pegar um trem que tivesse wi-fi, não fosse poluente e, mesmo ao frenar, gerasse a própria energia?

Trocar a comodidade do automóvel pelo transporte público sempre foi pouco atrativo para os latino-americanos por muitas razões: o mau estado dos veículos, a poluição, a baixa pontualidade e o serviço limitado a poucos bairros. Mas, nos últimos anos, surgiu uma nova geração de transporte limpo, que aos poucos se expande pela região.

Especialistas em transporte defendem que, além de ambiental, trata-se de uma questão de saúde e de economia. Por causa da crise brasileira, por exemplo, o uso dos trens metropolitanos do Rio de Janeiro aumentou 11% no último ano, promovendo um recorde no número de passageiros: 700.000 em apenas um dia, segundo a Supervia, empresa que opera a concessão do setor.

Para dar conta do aumento da demanda, o sistema ganhou o reforço de 120 trens que – apesar de contar com ar-condicionado – usam apenas um terço da eletricidade dos antigos. Além disso, ao frear, os veículos também geram energia, retroalimentando a rede elétrica. Um projeto envolvendo o Banco Mundial, a Supervia e o governo estadual do Rio de Janeiro tornou a aquisição possível.

“O transporte é o setor que mais consome combustíveis fósseis e no qual as emissões de CO2 crescem mais rapidamente no mundo. Por isso, investir no transporte de massa se torna essencial para cuidar do clima e dar mobilidade às pessoas”, avaliou o especialista em transporte Daniel Pulido, do Banco Mundial, após visitar as reformas de algumas estações para os Jogos Olímpicos de 2016.

Ele também destaca que, além de se tornarem mais verdes, os trens do Rio estão mais confiáveis: em 1998, alcançavam só 30% das metas de pontualidade; hoje, o índice chega a 90%. O sistema cobre 75% da área metropolitana do Rio de Janeiro, onde vivem cerca de 12 milhões de pessoas.

Enquanto o mundo busca ações para combater a mudança climática e evitar que a temperatura suba 4ºC até o fim do século, as redes de transporte de outras partes da América Latina se ampliam e se tornam mais sustentáveis.

Por exemplo, em Lima, no Peru, começaram obras da nova linha 2 do metrô, que se estende do leste da capital até o município de Callao, no oeste. “O plano é que haja seis linhas de metrô no futuro”, comenta o especialista em desenvolvimento urbano Eric Dickson, do Banco Mundial. Isso aliviará a forte pressão do tráfego na cidade de nove milhões de habitantes e ajudará a reduzir as emissões dos automóveis.

Outro passo importante para a mudança do transporte público da cidade foi a construção do primeiro corredor de trânsito rápido por ônibus, a exemplo do que existe há anos em Bogotá (Colômbia) e Curitiba, por exemplo. Ao mesmo tempo, 790 ônibus velhos e poluentes saíram de circulação, deixando de emitir 26.500 toneladas de gases causadores de efeito estufa.

Esses são apenas dois dos resultados de um projeto do Fundo para o Meio Ambiente Global (GEF, na sigla em inglês), que também reabilitou 33,2 km e construiu 19,4 km de ciclovias entre 2004 e 2010.

Já em Monterrey, uma das cidades mais poluídas do México, corredores de ônibus – que somam 30 km de extensão – e veículos de baixas emissões também prometem tornar o ar mais limpo. O sistema funciona há pouco mais de um ano e meio e calcula-se que evitará a emissão de cerca de 17.000 toneladas de CO2 por ano, o equivalente a tirar 5.700 carros de circulação.

O que move os veículos da Ecovía não é o diesel dos antigos veículos, mas o gás comprimido, que não expele fumaça escura nem deixa aquele mau cheiro pela rua.

E, para os 80.000 passageiros que circulam diariamente nos 80 ônibus, há muito mais itens de conforto do que nos antigos ônibus: ar-condicionado, wi-fi gratuito e acesso fácil a quem tem problemas de locomoção, por exemplo.

Tudo isso, aliado à maior rapidez – pois os ônibus têm corredor exclusivo –, gera a expectativa de que até 10% dos usuários do sistema deixem de ter um carro. Parece pouco, mas é um ponto de partida necessário para uma região que atualmente tem 80% da população vivendo em cidades. Mais ainda levando-se em conta que o percentual subirá para 90% em 2050.

READ MORE - A América Latina sonha com uma vida sem carro

Ônibus em Campinas terá sistema antifraude

A Transurc (Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Campinas) vai gastar R$ 6 milhões para implementar um sistema de reconhecimento facial no transporte público de Campinas. O objetivo, segundo a associação, é coibir as fraudes por parte de usuários que usufruem de algum tipo de benefício, como os bilhetes únicos escolar, universitário e gratuito (destinados a pessoas com necessidades especiais e idosos). A associação admite, no entanto, não ter condições de manter fiscais em todos os coletivos e que se não houver reconhecimento da face de uma pessoa, ela terá de pagar a passagem e ir até a sede da Transurc para ter o caso avaliado. O Conselho de Transportes critica a prefeitura por não consultar a entidade e diz que vai acompanhar se a situação não causará constrangimento.

O sistema, que será composto de câmeras e validadores de cartões, já começou a ser instalado em toda a frota, que conta com cerca de mil ônibus. A expectativa da Transurc é que a nova fiscalização comece a funcionar entre janeiro e fevereiro de 2016.
"Não temos condições de ter fiscais em todos os ônibus da cidade, então o sistema trava e a pessoa não vai poder utilizar o cartão. Aí vai ter que pagar passagem se quiser andar e depois terá que ir até o prédio da Transurc para explicar a situação", relatou.

Questionado sobre possíveis falhas na identificação, como alterações faciais da pessoa em relação à foto, Barddal disse que possíveis falhas serão adequadas com o tempo. "Já estamos instalando os equipamentos com a expectativa de entrar em funcionamento entre janeiro e fevereiro. Vamos fazer testes antes. Ainda não temos definição de todas as possibilidades".

De acordo com a associação, em outubro, cerca de 5% a 10% dos beneficiários fraudaram o sistema. "Atualmente, o número de fraudes contra o sistema de transporte público é alto. A utilização de benefícios por quem não tem esse direito acaba onerando o sistema, com prejuízos para toda a população", apontou Belarmino da Ascenção Marta, presidente da Transurc.

READ MORE - Ônibus em Campinas terá sistema antifraude

Em Salvador, Estação Bonocô vai atender 80 mil pessoas

Após dez meses em obras de construção, a estação Bonocô do sistema metroviário de Salvador será inaugurada nesta sexta-feira, 13, por volta das 9h, pelo governador Rui Costa e pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab.
Adilton Venegeroles l Ag. A TARDE
Segundo estimativas do governo do estado, o terminal beneficiará cerca de 80 mil pessoas dos bairros Cosme de Farias, Brotas, Candeal e Luís Anselmo. Localizada entre estações de Brotas e Acesso Norte, a Bonocô é a sétima da linha 1 do sistema e conta com 6.140 m² de área.

O horário de funcionamento do terminal será o mesmo dos demais - de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 13h. O acesso continua sendo gratuito.
A operação comercial do metrô de Salvador vai começar no dia 21 de dezembro, quando será inaugurada a estação Pirajá do sistema. No entanto, o valor da tarifa do metrô, que será integrado aos sistemas de ônibus metropolitano e urbano, ainda não foi definido.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano do estado, Carlos Martins, entre os dias 21 e 22 deste mês, o governo irá anunciar o valor da tarifa e o modus operandi da integração entre os sistemas metroviário e de ônibus.
"As negociações em relação aos valores estão em andamento, com reuniões envolvendo os metropolitanos e urbanos", completa.

Intervenções
A estrutura da Estação Bonocô segue os mesmos padrões de acessibilidade já utilizados em outras: possui quatro escadas rolantes, dois elevadores, piso e sinalização táteis nas escadas fixas, além de sanitários adaptados para pessoas com deficiência.

Carlos Martins revelou que o investimento na construção da estação foi em torno de R$ 23 milhões. Ele conta que o equipamento já estava previsto no projeto original do sistema metroviário e seria o entroncamento com a linha 2. Com a mudança no projeto, o entroncamento passou para a estação Acesso Norte.

Martins ressalta que as obras desta estação foram conduzidas com o metrô em funcionamento e, por conta disso, a maioria das intervenções foi realizada das 22h às 4h. Cerca de 600 trabalhadores atuaram na construção do terminal.
"Tivemos que trabalhar muito tecnicamente, com todo o cuidado, pois o sistema estava funcionando, com a rede elétrica de três mil volts. Trabalhamos com o máximo de segurança", afirma Martins.

De acordo com o secretário, o projeto da estação Bonocô difere dos demais. "Tem traços arquitetônicos futuristas, chama a atenção de quem observa", pontua.

A estrutura conta com painéis compostos por chapas de alumínio e peças arquitetônicas de brises no revestimento lateral, que permitem a entrada da iluminação e ventilação natural. O entorno da estação será revitalizado com ciclofaixas e jardins, segundo informações do governo do estado.

Inicialmente, o acesso à estação é pela passarela existente, que foi reformada pela CCR Metrô Bahia, administradora do sistema. Mas outras duas  - uma em cada lado da avenida - serão instaladas, de acordo com a concessionária.

Atendendo aos atuais padrões de acessibilidade, os equipamentos vão ligar os bairros de Cosme de Farias e Brotas à nova estação.

READ MORE - Em Salvador, Estação Bonocô vai atender 80 mil pessoas

Novo edital do BRT de Sorocaba será apresentado na próxima semana

O novo edital de licitação do Sistema Bus Rapid Transit (BRT) será apresentado na próxima quarta-feira (18), às 10h, no salão de vidro do Paço Municipal. O objetivo é mostrar ao público quais os benefícios do projeto, a infraestrutura prevista para o sistema e os aspectos jurídicos e econômicos para a sua implantação.

Conforme destaca o secretário de Planejamento e Gestão, Edsom Ortega, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) fez algumas observações no edital anterior e sugeriu alterações. A Comissão de Parceria Público Privada (PPP) analisou e acolheu as observações do TCE e, em decorrência disso, foi feita uma análise minuciosa do impacto dessas alterações, tanto na questão econômica, quanto técnica e jurídica. "Essa audiência do dia 18 é para explicar as mudanças a toda população, para que ela tenha as informações a respeito do novo edital", diz o secretário.

Além de apresentar o projeto, a audiência pública também servirá para colher subsídios, informações e sugestões. Depois do encontro, em um prazo de aproximadamente 15 dias, será publicado o novo edital, inclusive com os eventuais ajustes complementares, caso algum cidadão ou entidade faça sugestão ou questione algum item.

Para Ortega, o edital agora está completo e atendendo a todas as exigências do TCE em relação ao formato de concessão. A expectativa é de que o projeto atraia bastante interesse.

READ MORE - Novo edital do BRT de Sorocaba será apresentado na próxima semana

Metrô do Recife passa a receber bicicletas diariamente

A partir desta segunda-feira os ciclistas poderão entrar de bicicleta, todos os dias, nos trens do Metrô do Recife. O horário, no entanto, é limitado: a partir das 20h30 e apenas no primeiro vagão, perto do maquinista. As regras para utilização estarão afixadas nas estações do Metrô.

A ideia é oferecer a opção dos 39,5 Km de percurso por trilhos aos trabalhadores que usam a bicicleta como meio de transporte, aumentando a possibilidade do uso do modal para deslocamentos maiores e contribuindo para mobilidade da cidade. A medida atende a solicitação da Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife (Ameciclo).

Há cinco anos, as bikes são bem vindas no metrô, aos sábados a partir das 13h e aos domingos, durante todo o dia.

READ MORE - Metrô do Recife passa a receber bicicletas diariamente

Em Sorocaba, Faixa exclusiva para ônibus entra em operação na 2ª feira

Entra em operação nesta segunda-feira (16) a faixa exclusiva para o transporte coletivo da Avenida General Carneiro, em Sorocaba (SP). A faixa exclusiva operará das 6h às 8h e das 17h às 19h, da Praça Nove de Julho à Praça Oxford. Ela possui 4,4 quilômetros de extensão e tem como objetivo melhorar a circulação dos ônibus.

A velocidade máxima permitida na faixa da direita será de 50km/h, já que ciclistas e pedestres também utilizarão esta faixa para circulação junto com o transporte coletivo. Nas outras duas faixas de rolamento a velocidade permanece em 60 km/h.

Segundo a prefeitura, a faixa exclusiva poderá ser utilizada pelo transporte coletivo urbano, transporte especial, fretamento com passageiros, taxis com passageiros, transporte escolar com passageiros, transporte intermunicipal e suburbano e veículos em operações emergenciais como ambulâncias, bombeiros e viaturas de polícia, conforme prevê o artigo 29, inciso VII do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A faixa também pode ser utilizada por bicicletas que tenham a partir do aro 20.

A via receberá 123 placas de regulamentação, advertência e sinalização de solo diferenciada que indicará a presença da faixa exclusiva. A avenida possui câmeras de monitoramento e é acompanhada em tempo real pelos agentes de trânsito da Urbes que estão no Centro de Controle Operacional (CCO).

 Com a proibição do estacionamento e o ordenamento do fluxo da avenida, também haverá ganho de fluidez para os usuários dos veículos particulares. Durante 30 dias de operação das faixas exclusivas os agentes de trânsito irão orientar sobre a proibição de transitar na faixa e, por 15 dias, sobre a proibição de estacionamento.

Rotas alternativas
Os motoristas que dirigem pela Avenida General Carneiro para a Zona Norte poderão utilizar o Corredor Mário Covas (via Rua Humberto de Campos) como alternativa. Já a opção para quem deseja seguir para a Zona Sul é utilizar as Ruas Lituânia ou Celidônio do Monte como opções. Os condutores que seguem para o Centro podem utilizar a Rua Belarmino Moraes de Arruda como opção.

Linhas do transporte coletivo: ao todo, 16 linhas utilizarão o novo corredor exclusivo da Avenida General Carneiro.

READ MORE - Em Sorocaba, Faixa exclusiva para ônibus entra em operação na 2ª feira

Sete terminais de ônibus terão nova administração em Fortaleza

Os setes terminais de Fortaleza terão nova administração a partir de domingo (15). De acordo com a prefeitura de Fortaleza, o novo modelo de administração ficará de responsabilidade da empresa Socicam, vencedora de licitação.

Segundo o prefeito Roberto Cláudio, que apresentou o novo modelo nesta sexta-feira, a  empresa será responsável pela segurança, limpeza, padronização de pontos comerciais,  monitoramento de câmeras de vigilância, implantação de internet sem fio, instalação de  painéis eletrônicos de chegada e saída dos ônibus, bem como toda a manutenção e as  melhorias que serão realizadas de forma mais rápida.

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), além de fiscalizar a execução do  contrato, continua responsável pelo gerenciamento da operação de transporte, programando  os horários de chegada e saída, ou seja, todo o planejamento tático operacional de  programação e distribuição das  linhas de ônibus.

Ainda de acordo com a Etufor, os terminais serão readequados, conforme com um cronograma a ser seguido pela nova empresa definido pela Prefeitura de Fortaleza. O prazo para a implantação das melhorias é o primeiro semestre de 2016.

Terminal de Messejana
A prefeitura anunciou também a abertura do processo de licitação para a reforma e ampliação do Terminal de Messejana. Os serviços estão orçados em R$ 18 milhões, a intervenção tem financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Com a reforma, o terminal terá mais que o dobro da sua área construída, passando de 3.000 m² para 6.850 m².

O novo terminal será dotado de três novas plataformas de embarque e desembarque para atender as 52 linhas que circulam todos dias no equipamento, além de duas passarelas para pedestres, rampas e placas de sinalização de acordo com as normas de acessibilidade. De acordo com a Etufor cerca de 145 mil passageiros passam pelo terminal. Haverá também melhorias na pavimentação, área administrativa, bilheteria, bicicletário, posto para Guarda Municipal e atendimento do Bilhete Único.

READ MORE - Sete terminais de ônibus terão nova administração em Fortaleza

DFTrans altera seis linhas de ônibus da M Norte e duas do P Norte

O DFTrans informou que seis linhas de ônibus da M Norte, em Taguatinga, e duas do setor P Norte, em Ceilândia, sofrerão alterações a partir da segunda-feira (16). De acordo com a empresa, as mudanças são o início da racionalização dos itinerários nas duas regiões administrativas, que, por serem as mais populosas da cidade, sofrerão modificações setorizadas.

A iniciativa é parte do processo para tirar de circulação linhas pouco utilizadas e uni-las a opções já existentes. Com isso, segundo o diretor-técnico do DFTrans, Márcio Antônio Ricardo de Jesus, fica mais fácil a assimilação dos itinerários pelos passageiros e aumenta a quantidade de viagens.

Além de Taguatinga e de Ceilândia, outras nove regiões passaram pelo processo: Riacho Fundo I e II, Recanto das Emas, Samambaia, Cruzeiro, Sudoeste, Núcleo Bandeirante, Águas Claras e São Sebastião. "Estamos trabalhando para garantir o que está previsto na licitação de 2011: um novo sistema de transporte", explica o diretor.

As próximas regiões beneficiadas serão Gama e Santa Maria, que terão outras opções de integração com o Expresso Sul. "Os estudos para que essas operações tenham início até o fim do mês já estão prontos."

Há cerca de 1,1 mil linhas cadastradas em Brasília. A expetativa é retirar as linhas subutilizadas e trabalhar com um modelo tronco alimentado, com opções que circulem dentro das regiões administrativas para levar passageiros a veículos de uma linha central, que segue para outros locais, como o Plano Piloto – como o que ocorre atualmente no Expresso Sul, em que os ônibus saem do terminal de quatro em quatro minutos.

Como funcionará
Em Taguatinga, as seis linhas que serão integradas a outras já existentes são: 368.2, 322.3, 323.5, 324.3, 358.1 e 364.1. Será criado um novo horário para a de número 0.368 durante a semana, às 22h10.

A linha 322.3 deixará de circular, e trechos da QNL/QNJ e da Samdu serão atendidos pela 322.2. Os horários da 323.5 serão cumpridos pela 0.323, que passará também aos fins de semana. Os passageiros com destino à L2 Sul não pegarão mais a 324.3, e sim a 324.1. A linha 0.358 receberá mais horários para atender quem usa o ônibus 358.1 – assim como a 0.364, para os que pegam o 364.1.

No P Norte, a linha 0.314 será readaptada e passará pela Comercial Norte e não mais pelo Pistão Norte. Com isso, absorverá os horários da 314.2 todos os dias da semana. Já a 314.1 manterá a rota pelo Pistão e deixará de passar pela Comercial Norte, além de rodar todos os dias, absorvendo os horários da 314.3.

O DFtrans entregará, a partir desta sexta-feira (13), panfletos com todas as mudanças. Os novos horários e itinerários poderão ser consultados no site da autarquia a partir do início das alterações.

READ MORE - DFTrans altera seis linhas de ônibus da M Norte e duas do P Norte

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960