No Recife, Carros invadem faixa exclusiva para ônibus no primeiro dia de operação

segunda-feira, 16 de junho de 2014

O terceiro corredor de BRS (Bus Rapid Service) do Recife, batizado de Faixa Azul, entrou em operação nesta segunda-feira (16/6) na Avenida Domingos Ferreira, em Boa Viagem, Zona Sul, evidenciando a necessidade urgente de a Prefeitura do Recife implantar a fiscalização eletrônica para evitar a invasão do espaço exclusivo dos ônibus pelos veículos particulares. Embora em menor quantidade do que na Avenida Mascarenhas de Morais, na Imbiribeira, onde funciona o segundo corredor, foram muitos os flagrantes de desrespeito no Pina e em Boa Viagem.
Fotos: Guga Matos/JC Imagem
Mesmo assim, quem andou de ônibus estimou um ganho entre dez e quinze minutos na viagem. O Faixa Azul da Domingos Ferreira tem 5,8 quilômetros e, na verdade, começa na Avenida Herculano Bandeira, no Pina, após o acesso ao RioMar Shopping. Segue pela pista oeste da Domingos Ferreira até a Rua Barão de Souza Leão. Funciona das 6h às 22h, de segunda à sexta-feira. Os veículos particulares podem entrar no Faixa Azul apenas para acessar o comércio e edifícios, além de fazer conversões à direita. Quem for pego trafegando livremente poderá ser multado em R$ 53,20.

No corredor trafegam 34 linhas de ônibus, que transportam 200 mil passageiros por dia. Por enquanto, está sem equipamento de fiscalização eletrônica, contando apenas com os agentes de trânsito, que são poucos para a extensão da via. Mas a presidente da CTTU, Taciana Ferreira, garante que na segunda quinzena de agosto as câmeras deverão ser instaladas, forçando o respeito.  A fiscalização eletrônica está em fase de licitação. A implantação da Faixa Azul foi possível após a liberação da pista oeste da Via Mangue, que deverá absorver 49% do tráfego da Domingos Ferreira.

Informações: De Olho no Trânsito

READ MORE - No Recife, Carros invadem faixa exclusiva para ônibus no primeiro dia de operação

Metrô do Rio levou uma hora para transportar mais de 40 mil torcedores

Um público de 45,1 mil pessoas usou o Metrô do Rio de Janeiro, nas imediações do Estádio Maracanã, depois do jogo entre a Argentina e a Bósnia na noite de ontem (15). Segundo o Centro do Operações da prefeitura do Rio, foi necessária uma hora para transportar todo o público.
Foto: Fabio Rossi
A maioria das pessoas embarcou nas estações São Cristóvão e Maracanã, na Linha 2, localizadas bem próximas do estádio, e na São Francisco Xavier, na Linha 1 (que fica a 1 quilômetro do estádio).

Agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública também detiveram 22 pessoas no entorno do Maracanã. Onze deles estavam atuando ilegalmente como guardadores de veículos nas ruas e dez tentavam vender ingressos para o jogo de forma irregular. Um argentino também foi encaminhado à delegacia e multado por urinar na rua.

Também foram feitas ações contra vendedores ambulantes não autorizados, marketing de emboscada (publicidade não autorizada, que tenta lucrar com evento sem pagar aos seus organizadores) e estacionamento ilegal.

Informações: Vitor Abdala - Agência Brasil

READ MORE - Metrô do Rio levou uma hora para transportar mais de 40 mil torcedores

Em Porto Alegre, Obras dos BRTs ficam prontas só no fim do ano

A primeira etapa da obra para a implantação do sistema BRT na Capital consiste na substituição do pavimento asfáltico por concreto nos corredores de ônibus, que permitirá maior velocidade ao transporte coletivo. As intervenções, nas avenidas Protásio Alves, Bento Gonçalves e João Pessoa, tiveram início em 2012 e até o momento não foram concluídas. A mais atrasada é a da João Pessoa, que está com apenas 55% da obra pronta. A previsão atual é acabar essa etapa ainda neste ano. Posteriormente, devem ser encaminhados os terminais e as estações dos coletivos. O total de investimentos no sistema BRT nas três avenidas soma R$ 246,7 milhões. 

Outra obra que tem enfrentado problemas é a duplicação da avenida Tronco. A intervenção atinge cerca de 1,4 mil famílias que precisarão ser transferidas para outras moradias. Os moradores estão obtendo liminares contra as desapropriações. 

Intervenções na Protásio Alves somam 7 km

A obra se refere à construção de 7 km de corredores de pavimento de concreto e mais a implantação do terminal na avenida Manoel Elias. A construção fica entre as ruas Saturnino de Brito e Sarmento Leite. Atualmente, está com 87% do corredores concluídos, faltando apenas o trecho entre a avenida Palmeira e a rótula da Carlos Gomes, além do trecho próximo a rua Barão do Amazonas, em frente ao Colégio Santa Inês. A previsão para a conclusão da intervenção era 15 de junho deste ano. 

Obras mais avançadas estão na avenida Bento Gonçalves

A intervenção inclui a qualificação de 5,9 km de corredores de ônibus, no trecho entre as avenidas Antônio de Carvalho e Princesa Isabel, com um total de 12 estações. É o corredor com andamento mais avançado, com 95% da obra concluída. Falta apenas o trecho em frente à Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs). A previsão inicial de conclusão deste trecho era junho de 2013. Entretanto, após fechar o contrato com as empresas construtoras, foi ampliado para junho deste ano. O custo da obra é de R$ 13,9 milhões. 

João Pessoa possui apenas 55% das obras concluídas

O corredor da avenida terá aproximadamente 3,2 km de extensão e 29 estações de embarque. O projeto que está sendo executado se refere à qualificação do trecho entre a avenida Bento Gonçalves e a rua Desembargador André da Rocha. Atualmente, esse é o corredor mais atrasado da Capital, com apenas 55% da obra concluída.  As intervenções ainda precisam ser feitas na elevada da João Pessoa e entre as avenidas Venâncio Aires e Ipiranga. A previsão inicial de conclusão era dezembro do ano passado. Contudo, na assinatura do contrato com a empresa responsável, a data prevista foi ampliada para setembro deste ano.

Duplicação da avenida Tronco

A duplicação da avenida Tronco, prevista há quatro décadas no plano diretor de Porto Alegre, é uma das principais obras de mobilidade da Capital. Com investimento total de R$ 156 milhões, mais de 1,4 mil famílias precisam ser transferidas para novas habitações, localizadas em um raio de 2 km. Com extensão de 5,3 km, a nova Tronco será uma alternativa viária para o deslocamento à zona Sul, em substituição às avenidas Edvaldo Pereira Paiva e Padre Cacique. Até o momento, somente uma parte da avenida foi ampliada. Algumas casas já foram destruídas para as obras da via, mas o andamento está parado. Os moradores têm conseguido liminares na Justiça contra as desapropriações. Com a ordem de início do Lote 1, que vai da rótula na avenida Icaraí até 100 m da avenida Gastão Mazeron, emitida em maio de 2012, a obra deveria levar 18 meses para ser concluída.

Por Jessica Gustafson
Informações: Jornal do Comércio


READ MORE - Em Porto Alegre, Obras dos BRTs ficam prontas só no fim do ano

Motoristas da Grande Goiânia recusam proposta e podem entrar em greve no dia 23

Para evitar paralisações, os motoristas de ônibus de Goiânia e Região Metropolitana acataram o acordo de meio termo entre o aumento requerido pela categoria e o oferecido pelas companhias durante assembleia realizada na manhã deste domingo (15/6) na sede de sindicato que representa os trabalhadores no Setor Bueno, em Goiânia. A proposta foi apresentada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (TRF1).

Em contrapartida, eles recusaram o reajuste salarial de 9% oferecido pelas empresas, que foi apresentado após negociações na noite de sexta-feira (13). Agora, a deflagração de uma nova greve por tempo indeterminado poderá ser efetivada a partir de 0h do próximo dia 23 de junho, caso o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (Setransp) discorde do novo valor. Antes disso, haverá uma nova reunião na Justiça do Trabalho para tentar conciliação.

Os servidores querem reajuste de 10% no salário e 23% de aumento no vale-alimentação, além da volta da manobra, benefício em que os motoristas são transportados de suas casas até e o ponto de início do trabalho. A solicitação inicial era para que a correção dos vencimentos fosse de 15%.

Nabson Santana Cunha, advogado do Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Goiânia e Região Metropolitana (Sindicoletivo) –– que representa extraoficialmente os motoristas ––, disse ao Jornal Opção Online no início da noite de hoje que os motoristas cederam em algumas partes. Como no pagamento de auxílio locomoção de R$ 250 em vez da retomada da manobra. A antiga proposta era de R$ 750.

“As empresas têm capacidade econômica de aumentar até mais o valor da manobra. Se não houver intransigência por parte delas, a greve não vai acontecer e a população não será prejudicada”, afirmou o defensor. Outra reivindicação do Sindicoletivo é pela retirada das ações contra o sindicato e seus diretores.

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de Goiás (Sindittransporte), que representa oficialmente a categoria, foi contatado pela reportagem para emitir posicionamento. Mas as ligações não foram atendidas, assim como as do Setransp.

Por Marcello Dantas 
Informações: Jornal Opção

READ MORE - Motoristas da Grande Goiânia recusam proposta e podem entrar em greve no dia 23

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960