Greve de ônibus em Bauru deixa mais de 100 mil usuários prejudicados

terça-feira, 2 de outubro de 2012

A Justiça exigiu na tarde desta terça-feira (02), que 70% da frota de ônibus de Bauru, SP, seja mantida no período de greve nos horários de pico. Uma liminar foi concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho e exige que o sindicato mantenha 156 dos 224 ônibus circulando nos períodos das 6 às 9 horas e das 17 às 19h30. A liminar determina ainda que 50% da frota seja mantida nos demais horários. Nesta terça-feira, nenhum ônibus saiu do pátio depois das 5 horas e 100 mil pessoas, que utilizam o serviço foram afetadas.

Nesta quarta-feira (03), será realizada uma reunião do sindicato com os trabalhadores sobre o assunto.Só depois dessa reunião é que ficara definido se o serviço será retomado ou não. Caso a determinação não seja cumprida, o sindicato será multado em R$20 mil por dia.


Em 15 dias é a segunda paralisação. Os motoristas de ônibus decidiram parar suas atividades porque se dizem insatisfeitos com a escala de trabalho, de 7 horas e 20 minutos. Mais de 200 ônibus que fazem o transporte público em Bauru não saíram da garagem. A maioria dos trabalhadores pede a redução do período de trabalho para que a pausa obrigatória imposta por uma lei trabalhista seja menor.

O procurador do Ministério do Trabalho de Bauru, José Fernando Ruiz Maturana, explica que o intervalo durante a jornada de trabalho faz parte de uma lei trabalhista, imposta às empresas de ônibus em agosto deste ano.

“Todo funcionário com jornada de mais de seis horas de trabalho deve fazer uma pausa para refeição de uma a duas horas. A empresa que não cumprir esta determinação está sujeita a ágar multa, responder a uma ação civil pública ou até mesmo criminal”, explica o procurador.
Na tentativa de impedir que a população continue sendo prejudicada, a prefeitura e a Emdurb, que gerencia o trânsito na cidade tomaram algumas medidas. A primeira foi uma ação cautelar junto ao Tribunal Regional do Trabalho, que foi atendida.

O presidente da Emdurb, Nico Mondelli, disse também que caso o serviço não seja normalizado nos próximos dias, tanto o sindicato quanto a Transurb, que administra as empresas de ônibus na cidade, serão responsabilizadas.

Informações: G1 SP

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Greve de ônibus em Bauru deixa mais de 100 mil usuários prejudicados

Em SP, Justiça determina 90% da operação em caso de greve, diz Metrô

A Justiça do Trabalho determinou a manutenção de 100% da operação do Metrô de São Paulo em horários de pico, entre 6h e 9h e das 16h às 19h, caso os metroviários entrem em greve na quinta-feira (4), informou a companhia nesta terça. A liminar foi concedida na segunda (1º), atendendo a pedido do Metrô. Nos demais períodos, a operação deve ser de 90%. Segundo a assessoria do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, porém, a tendência é que não haja a paralisação.
Foto: Blog Metrô em Foco

Após reunião com representantes do Metrô no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), na tarde desta terça, o sindicato informou que foi proposta a renegociação da greve para daqui a 20 dias. O tempo serviria para a formalização de uma conciliação. Essa proposta ainda será apresentada para a categoria na noite de quarta (3), em assembleia na sede do sindicato, na Zona Leste.

Em caso de descumprimento da decisão judicial, o sindicato receberá multa diária de R$ 100 mil. Em seu despacho, a desembargadora Rilma Aparecida Hemetério argumenta que “percentual inferior importaria em sérios transtornos aos usuários, em especial aos trabalhadores”.
No fim da tarde, os sindicalistas fizeram ato público na estação da Sé, no Centro. 

Secretário de comunicação do Sindicato dos Metroviários, Ciro Moraes confirmou que quer aproveitar o momento eleitoral para obter conquistas para a categoria. "Evidentemente que estamos aproveitando o momento eleitoral, senão eles [do governo] não se sensibilizam", declarou.

Em comícios com o candidato do PSDB à Prefeitura José Serra, no fim de semana, o governador Geraldo Alckmin manifestou seu estranhamento com o fato de a greve ter sido convocada para as vésperas do pleito, que acontece em 7 de outubro.

Os trabalhadores reivindicam divisão igualitária da Participação nos Resultados. O sindicato afirma que a empresa quer manter a distribuição de forma proporcional ao salário e que metroviários com cargos mais altos, como os engenheiros, passaram a receber uma fatia maior do bolo.

A Companhia do Metropolitano, porém, afirma que não se nega a negociar. Em nota, afirma que tem “a melhor média salarial do estado - R$ 4.060,00 - além de uma extensa lista de benefícios oferecidos a todos os empregados, como uma das melhores assistências médicas do país, auxílio-creche-educação até os 7 anos de idade e participação nos resultados”.

Maio
No fim de maio, os metroviários e trabalhadores da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) decidiram cruzar os braços. Da 0h até o fim da tarde do dia 23 daquele mês, deixaram de circular trens de três linhas do Metrô e de duas da CPTM, causando transtornos no trânsito da capital.

A cidade registrou recorde histórico de congestionamento no período da manhã, com 249 km às 10h, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

À época, o governador Geraldo Alckmin havia classificado as motivações da greve no Metrô e na CPTM de "político-eleitoreira". O presidente do Sindicato dos Metroviários, Altino de Melo Prazeres Júnior, rebateu a crítica e disse que a intenção do protesto não é prejudicar as pessoas. "A intenção não era prejudicar a população, tanto que lançamos ao governo o desafio de deixar a catraca livre", disse Altino.

Informações: G1 SP

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Em SP, Justiça determina 90% da operação em caso de greve, diz Metrô

Carros invadem faixas de ônibus BRS em Fortaleza

Funcionando em oito vias da Capital cearense, o Serviço Rápido de Ônibus de Fortaleza (BRS-FOR), implantado com a finalidade de melhorar o trânsito na cidade e facilitar o deslocamento dos usuários do transporte público, continua a ser prejudicado pelo desrespeito dos motoristas.

A medida da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) passou a valer em agosto na Avenida Bezerra de Menezes, e no mês passado, foi estabelecida em sete vias do Centro da cidade: avenidas Imperador, Tristão Gonçalves, Duque de Caxias e Padre Ibiapina, e nas ruas Pedro Pereira, Castro e Silva e Padre Mororó.

No entanto, mesmo após a implantação, condutores de vans e ônibus ainda trafegam fora das faixas preferenciais sinalizadas pelas linhas azuis. Enquanto isso, motoristas de carros e outros veículos particulares, que podem seguir pela área exclusiva por apenas cem metros, continuam a invadir o espaço que deveria ser ocupado prioritariamente pelo transporte público e por táxis.

Segundo a comerciante Creusa Pereira, proprietária de um estabelecimento na Avenida Tristão Gonçalves, o desrespeito de carros particulares à faixa prioritária é corriqueiro na via, apesar das placas de sinalização instaladas. "O povo não obedece. Aqui, para moto, para carro".

Trafegar

Para o vigilante Sebastião Carlos Lima, funcionário de uma empresa localizada na mesma avenida, alguns ônibus e vans do transporte público, por vezes, também passam a trafegar pelas faixas que não lhes são destinadas. Segundo ele, durante os horários de pico, muitos condutores não ficam restritos ao espaço prioritário e passam a ocupar duas faixas na via. "Têm horas que eles fazem fila dupla na avenida, e os passageiros têm que se arriscar para pegar o ônibus".

Além disso, Sebastião Lima conta que nos momentos de fluxo intenso, a faixa preferencial não dá conta do volume de veículos do transporte público que trafega pela avenida, e os ônibus e as vans, mesmo dentro do limite das linhas azuis, acabam prejudicando o trânsito. "De vez em quando, forma uma fila enorme de ônibus e fica ocupando o cruzamento com a outra rua", diz.

Na Avenida Bezerra de Menezes, o desrespeito dos motoristas de carros se repete. Muitos condutores de veículos particulares seguem pela faixa preferencial por uma distância maior do que a permitida. "A população não está preparada para essa mudança. Quando muda, requer tempo para as pessoas se acostumarem", diz Jorge Sá, gerente de uma loja localizada na avenida.

Para ele, a implantação do BRS-FOR acabou confundindo muitos motoristas que passam pela via, o que reflete no desempenho do comércio. "A distância dos cem metros é muito curta. Os motoristas procuram a loja no lado direito, mas acabam não vendo e passando direto".

Segundo o presidente da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), Ademar Gondim, apesar das falhas de alguns motoristas no cumprimento da medida, o desrespeito está diminuindo. "Embora muitas pessoas ainda estejam entrando na faixa azul, a maioria dos motoristas já obedece à regra", afirma o gestor.

O presidente da AMC acrescenta que, no momento, é feita a conscientização dos condutores com a ajuda de guardas do órgão, mas, em breve, serão instalados equipamentos de fiscalização eletrônica para identificar os veículos que não seguirem a lei.

Sobre as queixas dos comerciantes afetados, ele afirma que as reclamações serão solucionadas. "Nós estamos fazendo ajustes e resolvendo problemas pontuais dos comerciantes".

O gestor adianta que, até o fim de novembro, outras quatro vias de Fortaleza devem receber o BRS (avenidas Carapinima, José Bastos, Osório de Paiva e Augusto dos Anjos) e que o sistema será implantando no Terminal do Siqueira.

FIQUE POR DENTRO

Novo sistema de fiscalização será implantado

Embora ainda não haja uma data específica, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), está preparando um sistema de fiscalização voltado às faixas preferenciais da Capital.

A fiscalização eletrônica funcionará, conforme o presidente do órgão, Ademar Gondim, por meio de dispositivos instalados nas vias que irão ler a placa dos veículos a cada cem metros e identificar aqueles que insistirem em trafegar na faixa por uma distância maior que a permitida. 

Informações: Diário do Nordeste

READ MORE - Carros invadem faixas de ônibus BRS em Fortaleza

Salvador terá frota máxima de ônibus nas eleições


A Transalvador informou nesta terça-feira (2), que enviou uma determinação às empresas de ônibus, obrigando que a frota máxima do transporte coletivo esteja disponível para os eleitores no domingo (7), dia do primeiro turno das eleições para prefeito e vereadores na capital. Serão 2.740 veículos de transporte público, entre ônibus e microônibus.

Segundo as informações do órgão, das 8h às 18h os eleitores terão o serviço de transporte com a frota máxima. Além disso, o órgão informou que o plantão 118 estará disponível por todo o domingo para todo cidadão que necessitar atendimento no trânsito. O telefone 2109-3679 também estará de plantão para atender às reclamações relacionadas a serviços de trânsporte como ônibus e táxi.

O plantão da Transalvador ainda inclui a implantação de 194 prepostos e 33 viaturas espalhadas pela cidade, de Aleluia a S. Tomé de Paripe, da Península de Itapagipe a Cajazeiras, do Centro ao Caminho das Árvores, S. Caetano, Av. Suburbana, S. Marcos, Pernambués, Rio Vermelho, Pituba, Boca do Rio, Itapuã e S. Cristóvão, com ênfase nos maiores centros de votação, como Colégio ACM (Av. Vasco da Gama), UCSal (Av. Cardeal da Silva), Colégio Duque de Caxias (Av. Lima e Silva), ICEIA (Barbalho), Colégio Central (Av. Joana Angélica), colégios Luiz Viana e Góes Calmon (Av. Dom João VI), Colégio Odorico Tavares (Vitória), entre outros.

Do G1 BA

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Salvador terá frota máxima de ônibus nas eleições

Cartão SIM Unitário passa a ser comercializado nas estações Fátima e São Luís/Ulbra, em Canoas

A partir de hoje, as estações Fátima e São Luís/Ulbra, em Canoas, passam a comercializar o cartão SIM Unitário, que substitui o atual bilhete unitário, de papel. As estações recebem adaptações para o uso da nova tecnologia, assim como material gráfico informativo para esclarecimento aos usuários.

O SIM Unitário tem o mesmo valor do atual bilhete, de R$ 1,70. O novo dispositivo permite maior controle do fluxo de passageiros (através do sistema automatizado), mais economia (uma vez que os cartões serão reutilizados), menor risco de roubo e diminuição do comércio ilegal.

SIM Unitário em mais nove estações até o início de novembro

Avançando na ampliação do uso da bilhetagem eletrônica em todo o seu sistema, a Trensurb implanta o cartão SIM Unitário – substituindo o bilhete unitário de papel – em mais nove estações até o início do mês de novembro. Confira abaixo o cronograma de início do uso do novo cartão em cada estação:

06/10 - Aeroporto e Anchieta

16/10 - Unisinos e Santo Afonso

23/10 - Sapucaia e São Leopoldo

27/10 - Esteio

30/10 - Niterói/UniRitter

02/11 - Mathias Velho

Nas estações São Pedro, Rio dos Sinos, Luiz Pasteur e Petrobras, o SIM Unitário já é utilizado. As datas de início de comercialização e uso do novo cartão nas estações Mercado, Rodoviária, Farrapos/IPA e Canoas/La Salle serão anunciadas em breve.

Funcionamento

O usuário adquire o SIM Unitário nas bilheterias da estação, normalmente, assim como ocorre com o bilhete unitário. No momento da venda, o cartão é validado para que possa ser utilizado nos bloqueios (devidamente identificados) da estação. O usuário deverá inserir o seu cartão na fenda do validador. Após a leitura do cartão, o sistema efetuará o débito do valor da passagem, recolherá o cartão para o cofre interno e liberará o bloqueio para transposição do usuário.

Os cartões terão validade até o final da operação do dia seguinte à compra. Assim, um cartão adquirido, por exemplo, às 15h de uma segunda-feira poderá ser utilizado até as 23h20 da terça-feira. Caso o prazo de validade do cartão tenha expirado, o usuário poderá efetuar a devolução da unidade para a bilheteria e receber, em troca, R$ 1.

SIM para diversos usos e necessidades

A Trensurb trabalha para oferecer diferentes opções do sistema de bilhetagem eletrônica para cada perfil de usuário. Para as modalidades Passagem Antecipada e Idoso é necessária a apresentação de carteira de identidade, CPF e comprovante de residência. O cadastro para confecção do cartão SIM Vale-Transporte, para trabalhadores que utilizam o metrô, deve ser encaminhado pelo empregador. Confira abaixo informações para cadastramento em cada situação:

SIM Passagem Antecipada: Pode-se adquirir o cartão nos quiosques nas estações Mercado, Canoas/La Salle, Esteio, Sapucaia e São Leopoldo (das 8h às 18h) ou na Central de Passagens da EPTC (das 9h às 17h), na Rua Uruguai, 45, Centro de Porto Alegre;

SIM Vale-Transporte: o cadastramento deve ser feito pelo empregador através do site www.tripoa.com.br;

SIM Idoso: usuários com 65 anos ou mais podem requisitar o cartão que garante gratuidade no transporte metroviário nos quiosques acima referidos ou na Central de Passagens da EPTC.

Integração com o TRI e com o TEU

Os usuários que já possuem o cartão TRI, sistema de bilhetagem da capital, podem usá-lo no metrô e nos ônibus integrados de Porto Alegre – todas as linhas urbanas – e de Canoas – linhas metropolitanas operadas pela Vicasa –, não necessitando de novo cadastramento para usufruir dos benefícios tarifários.

Todas as estações da Trensurb contam, ainda, com bloqueios devidamente identificados que aceitam o cartão TEU, utilizado nas linhas de ônibus da Região Metropolitana de Porto Alegre. Em Canoas, é possível realizar a integração entre o metrô e as linhas metropolitanas – operadas pela Vicasa – com o TEU, tendo direito ao desconto tarifário da integração – que resulta em um valor total de R$ 3,50 para a realização das duas viagens.

Vale lembrar que no caso específico da gratuidade para idosos, a Trensurb segue regramento federal (isentando usuários a partir dos 65 anos), enquanto os coletivos urbanos e metropolitanos têm definições diferentes (beneficiando idosos a partir de 60 anos).

READ MORE - Cartão SIM Unitário passa a ser comercializado nas estações Fátima e São Luís/Ulbra, em Canoas

Metrô de São Paulo lança nota contra possível greve


O Metrô mantém sua disposição de negociar com os metroviários e estranha a decisão, tomada por um grupo inexpressivo de sindicalistas, de precipitar uma greve inútil para a categoria e cruel para a população de São Paulo. Diante disso, caso a decisão do sindicato seja mantida, o Metrô fará o que estiver a seu alcance para proteger o direito dos usuários.

Programada para ser deflagrada a três dias das eleições municipais, e fora da data-base dos metroviários (Maio), a greve, caso realizada, deixará sem transporte 4 milhões de passageiros. Prejudicará ainda o resto da população de São Paulo, com seus efeitos nefastos sobre o trânsito e, consequentemente, sobre os serviços essenciais prestados por policiais, bombeiros e socorristas. Além de paralisar a economia da maior cidade da América Latina, que, assim como a população, ficará refém dos interesses de uma minoria sindical.

Se a greve de fato for deflagrada, será a segunda em menos de quatro meses. Na última, no dia 25 de maio, os metroviários tentaram criar o caos na cidade ao desrespeitar decisão judicial que lhes obrigava a manter 100% dos trabalhadores em seus postos nos horários de pico e 85% nos demais horários. Até hoje o sindicato nunca pagou uma única multa por seus abusos. 

O Metrô não se nega a negociar.  A empresa orgulha-se de ser uma das que têm a melhor média salarial do Estado -  R$ 4.060,00 - além de uma extensa lista de benefícios oferecidos a todos os empregados, como uma das melhores assistências médicas do país, auxílio-creche-educação até os 7 anos de idade e participação nos resultados.

Do Metrô

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Metrô de São Paulo lança nota contra possível greve

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960