Em Salvador, Rodoviários decidem iniciar greve nesta quarta

terça-feira, 22 de maio de 2012

Em reunião intermediada por procuradores do Tribunal Regional do Trabalho, rodoviários e empresários não entraram em acordo e a greve para a meia-noite desta quarta-feira (23) está mantida, de acordo com informações do Sindicato dos Rodoviários.

Na reunião, que teve início às 16h e durou cerca de uma hora, os empresários do Sindicato das Empresas de Transporte (Setps) ofereceram o reajuste de 4,88% contra os 13,80% pedidos pelos trabalhadores.

Os rodoviários seguem agora para uma assembleia da categoria no ginásio de esportes do Sindicato dos Bancários, nos Aflitos, onde formarão equipes para impedir a saída de veículos das empresas de transporte a partir da meia-noite desta quarta-feira.

Além do reajuste salarial de 13,80% - que corresponde à inflação do período calculada pelo DIEESE (5,37%) mais 8% de ganho real-, a categoria pede a volta do quinquênio (pagamento do salário a cada 15 dias), o fim da terceirização do serviço e a redução da jornada de trabalho de sete para seis horas.
40% dos rodoviários terão que trabalharDuas liminares concedidas na segunda-feira (21) determinam a manutenção de frota mínima de ônibus de 40% com o percentual subindo para 60% nos horários de pico - das 5h às 8 horas e das 17h às 20 horas desta quarta-feira (23).
A decisão judicial de reforçar o efetivo mínimo de 30% determinado por lei foi concedida, em caráter liminar, pela presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, desembargadora Vânia Tanajura Chaves.
O não cumprimento da decisão implica na aplicação de multa diária no valor de R$ 50 mil ao Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado da Bahia.

Paralisações em 2011
Em maio do ano passado, os rodoviários fizeram diversas paralisações em Salvador. Durante dois dias - 2 e 13 de maio -, a população enfrentou superlotação nos pontos de ônibus depois da paralisação dos rodoviários nas garagens das empresas de transporte público entre as 4 e 7 horas da manhã.
Na ocasião, a categoria pedia reajuste salarial de 18%, pagamento de tickets alimentação e folga aos finais de semana.

Os rodoviários chegaram a entrar em estado de greve, mas suspenderam a paralisação após os empresários prometerem reajuste salarial de 8%, aumento de 10% no pagamento de tickets alimentação, piso mínimo para funcionários da manutenção, folga nos finais de semana, plano de saúde administrado pelas empresas a partir de 90 dias, e fim de terceirização na manutenção.

Fonte: correio24horas.com.br

READ MORE - Em Salvador, Rodoviários decidem iniciar greve nesta quarta

Em Salvador, Caso haja greve, 60% dos ônibus devem estar nas ruas

Caso os rodoviários decidam entrar em greve nesta quarta-feira (23), por determinação da Justiça, deverão circular por Salvador com 60% da frota de ônibus nos horários de pico (período de maior movimento na capital - das 5h às 8h e das 17h às 20h).

Foto: Subúrbio Notícias
A decisão judicial de reforçar a frota mínima de 30% determinado por lei foi concedida pela presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, desembargadora Vânia Tanajura Chaves.
A Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador) explica que no período de menor movimento, 40% dos veículos deverão estar nas ruas cumprindo normalmente seus itinerários.
Caso não cumpram a decisão da justiça, uma multa diária no valor de R$ 50 mil será aplicada ao Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado da Bahia.

Informações: A Tarde

READ MORE - Em Salvador, Caso haja greve, 60% dos ônibus devem estar nas ruas

Mais 30 novos ônibus da Itamaracá Transporte entram em operação na Região Metropolitana do Recife

Já está em operação os 30 novos ônibus da Itamaracá Transportes, os veículos são da Volkswagen e carroceria comil e possuem câmbio automático e todos adaptados para cadeirantes. O objetivo da empresa é continuar modernizando sua frota para atender melhor os operadores e clientes.
A Itamaracá Transportes integra o Sistema de Transporte Público de Passageiros (STPP) da Região Metropolitana do Recife – Pernambuco. Atende oito municípios da zona norte: Recife, Olinda, Paulista, Abreu e Lima, Araçoiaba, Igarassu, Itapissuma e Ilha de Itamaracá.
Cada ônibus tem 43 lugares para passageiros, possui GPS, câmera de segurança e oferece suporte para deficientes físicos, idosos e gestantes, seguindo a lei de acessibilidade do transporte de passageiros.

Em 2011, A Itamaracá  Transportes foi eleita pela ANTP como uma das cinco melhores empresas de transporte do Brasil.


Linhas Beneficiadas:
901 - Caetés/Macaxeira - 201 / 219
905 - Igarassu/Paulista - 226 / 227
912 - Caetés I/Paulista - 202 / 203
913 - PE-15/Joana Bezerra - 228 / 229
915 - PE-15/Rua do Sol - 230
917 - Caetés II/Paulista - 205
923 - Cid. Tabajara/PE-15 - 206
931 - Jd. Paulista Baixo/PE-15 - 207 / 208
932 - Jd. Paulista Alto/PE-15 - 209
934 - Arthur Lundgren I/PE-15 - 211 / 213
935 - Paratibe/PE-15 - 212 / 214
940 - Abreu e Lima/Olinda - 221
941 - Arthur Lundgren II/PE-15 - 215 / 216
943 - Mirueira/PE-15 - 217 / 218
949 - Caetés I/Centro de Paulista - 220
980 - Igarassu/Cid. Tabajara - 222 - 223 - 224
989 - Lot. Planalto/Paulista - 204
996 - Arthur Lundgren II/Rio Doce - 225
998 - Caetés III/Paulista - 210

Segue Mais Fotos:



Blog Meu Transporte

READ MORE - Mais 30 novos ônibus da Itamaracá Transporte entram em operação na Região Metropolitana do Recife

Em São Luís, Greve de ônibus entra no 2º dia

Os motoristas e cobradores de ônibus de São Luís continuarão com os braços cruzados nesta terça-feira (22), mesmo depois da decisão do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA), que julgou a greve ilegal e abusiva. O TRT, também, determinou a aplicação de multa diária de R$ 40 mil contra o sindicato da categoria e autorizou os empresários a demitirem os grevistas por justa causa e contratarem outros trabalhadores para os postos de trabalho.

Além da multa diária de R$ 40 mil, a presidente do TRT-MA aplicou multa de R$ 10 mil contra o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Maranhão pela paralisação da última sexta-feira.

Segundo a presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT), a desembargadora Ilka Esdra Silva Araújo, a decisão visa garantir o interesse da população da cidade e direito constitucional de ir e vir. “Ao manter a paralisação, os rodoviários extrapolaram o direito de greve que têm. A continuação da greve é uma forma de sociedade. Por isso o tribunal tomou esta decisão”, pontuou a presidente do TRT.

Os rodoviários reivindicam um reajuste salarial de 16%, tíquete-alimentação de R$ 450 e inclusão de mais um dependente nos planos de saúde e odontológico.

Inquérito e demissão
A presidente do TRT expediu um ofício para a Superintendência Regional da Polícia Federal (PF), requisitando a instauração de inquérito para apuração crime de desobediência à ordem judicial e perturbação da ordem pública, e outros ofícios ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Comando Geral da Polícia Militar, solicitando reforço policial nas garagens de ônibus.

Ilka Araújo afirmou que os rodoviários que insistirem em manter a greve correm o risco de ser demitidos por justa causa. “A partir do momento que a greve foi considerada ilegal e abusiva, as empresas de transporte coletivo podem demitir por justa causa e contratar novos funcionários para garantir o direito da população de São Luís de ir e vir”, disse.

Ela não descartou a possibilidade de ser feita nova audiênciade conciliação entre patrões e empregados. “O TRT nunca fechou as portas para a conciliação. A qualquer tempo as partes poderão fazer uma composição e o Tribunal os receberá e designará a audiência com essa finalidade”, frisou.

De acordo com o presidente do STTREMA, Dorival Sousa, a aplicação das multas não enfraqueceráo movimento. “Toda a categoria está mobilizada e a aplicaçãodas multas não vai enfraquecer a greve”, disse Sousa.

Fonte: Imirante.globo.com

READ MORE - Em São Luís, Greve de ônibus entra no 2º dia

No Rio, Corredores de ônibus já inflacionam imóveis

Rio, Cleveland, Bogotá e Medellín - No caminho dos corredores de ônibus BRT, é o mercado imobiliário que dispara na frente. Casas e apartamentos que ficam no entorno das pistas rápidas já tiveram valorização de mais de 150% por causa do novo sistema. Terreno próximo à Estação Veridiana, do Transoeste (Barra-Santa Cruz), por exemplo, há oito meses custava R$ 60 mil. Hoje, a proprietária não negocia por menos de R$ 150 mil.

Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia

A dica de especialistas para moradores de bairros cortados pelo BRT é: só venda o imóvel se for para comprar outro de imediato. Se guardar o dinheiro, haverá prejuízo, pois a alta vai continuar.

O corretor de imóveis Allan Richard contou que o interesse dos clientes pelo traçado do Transcarioca (Barra-Aeroporto Tom Jobim) tem aumentado nos últimos meses: “Eles perguntam se o empreendimento vai ficar perto de estação de embarque. Isso é uma realidade que temos que considerar, porque é um atrativo”. E é justamente de olho nesse filão que as construtoras estão apostando. Na semana passada, foi lançado empreendimento na Estrada dos Bandeirantes em que cada apartamento de 50 metros quadrados custa R$ 297 mil, na planta. Há um ano, o valor ali orbitava em torno de R$ 150 mil.

Avenida das Américas com estação da Transoeste: tendência de valorização com o corredor BRT | Foto: Alessandro Costa / Agência O DiaExperiência do corredor viário em outros países mostra que o fenômeno que ocorre no Rio já era previsível. Em Cleveland (EUA), o BRT Healthline transformou o bairro Midtown. Terrenos abandonados e com ferros-velhos ganharam construções novas e até um hospital. Mesmo durante a crise de 2008, imóveis dobraram de preço por causa do corredor. Em Bogotá e Medellín, na Colômbia, o mercado de compra e venda de casas registrou aumento entre 30% e 50% devido aos BRTs Transmilenio e Metroplús, respectivamente.

Expectativa de mais novos empreendimentos e serviços
O boom imobiliário nos bairros por onde vão passar os BRTs deve dar novo visual urbanístico e aquecer o comércio em regiões antes pouco valorizadas, como Sepetiba, Santa Cruz e Pedra de Guaratiba. A expectativa é que aumente o setor de serviços e de alimentos na região.

Vice-presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi), Paulo Fabbrianni vai mais longe. Ele acredita que com o trânsito fluindo haverá maior interesse de cariocas em visitar o interior do estado: “O maior tempo gasto na viagem é para sair da capital. Se você consegue resolver isso, é grande incentivo”.

Transoeste vai reduzir viagem à metade
O Transoeste, que será o primeiro BRT do Rio, reduzirá de duas para uma hora o percurso entre Santa Cruz e Barra da Tijuca. A inauguração deve acontecer antes da primeira quinzena do mês que vem. A implantação será feita em quatro etapas. O corredor será o primeiro de quatro que serão implantados até 2016, o que criará uma rota de 151 km de via expressa.
Ano que vem, deve ser concluído o Transcarioca, que terá 39 km e transportará 400 mil pessoas por dia. Esse BRT beneficiará, principalmente, o subúrbio do Rio — Olaria, Ramos, Vila da Penha, Madureira, Vaz Lobo.

BRT pelo mundo

Medelín
TECNOLOGIA. O Centro de Controle e Operações (CCO) do Metroplús tem 40 funcionários e a tarefa de resolver rapidamente problemas nas vias de BRT. Imagens de câmeras surgem em tempo real nos painéis. No Rio, sala semelhante vai funcionar no Terminal Alvorada. De lá, operadores vão se comunicar por microfone com os motoristas, que poderão alertá-los sobre assaltos apertando um botão.

Cleveland
BICICLETÁRIO. Nos ônibus articulados que transitam no BRT Healthline, foram projetados espaços para que ciclistas carreguem suas bicicletas. Nos pontos de embarque, há estacionamentos para ‘magrelas’. Haverá as duas facilidades nos coletivos e nas estações dos corredores expressos do Rio de Janeiro.

Bogotá
TERMINAL. Inspirado em Curitiba, o Transmilenio carrega 45 mil passageiros por hora, em cada sentido. É mais do que muitos metrôs do mundo. A expectativa é chegar a três milhões de usuários por dia. O corredor tem sete terminais, como o Américas. O novo Alvorada, na Barra da Tijuca, seguirá esse padrão.

Fonte: O Dia Online

READ MORE - No Rio, Corredores de ônibus já inflacionam imóveis

Em Salvador, Mediação entre patrões e empregados do transporte urbano vai para o TRT

A segunda reunião de mediação entre os sindicatos de trabalhadores e de empresários do setor de transporte público de Salvador terminou sem acordo na manhã desta segunda-feira (21/05), apesar de todos reconhecerem os avanços obtidos nos dois encontros realizados na sede do Ministério Público do Trabalho, no Corredor da Vitória. Patrões e empregados levaram propostas para o encontro, embora ainda haja distância entre ambas.


No fim da reunião, um oficial de justiça entregou notificação ao presidente do sindicato dos rodoviários, Manoel Machado, informando que uma liminar obtida pelas empresas de transporte determina a manutenção de frota mínima de 40% durante a greve, com o percentual subindo para 60% nos horários de pico.

“Com a entrada do poder Judiciário na questão, a negociação no MPT foi suspensa e deverá seguir no Tribunal Regional do Trabalho”, explicou o procurador Pedro Lino de Carvalho Júnior, que atuou como mediador nesse caso. Ele se referiu à reunião marcada para esta terça-feira (22), às 16h na sede do TRT5.

Para o procurador, “houve avanços importantes, uma vez que os dois lados chegaram aqui depois de 11 rodadas sem sequer haver uma contraproposta à pauta apresentada pelos trabalhadores. Apresentamos uma primeira contraproposta e hoje (21) os dois lados trouxeram propostas para a mesa. Agora, cabe à Justiça conduzir a mediação para obter um acordo”, avaliou.

A proposta apresentada pelo MPT se resumiu aos itens mais sensíveis da pauta apresentada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado da Bahia. Um deles é a volta do pagamento do quinquênio, benefício que os rodoviários tinham em acordos anteriores, mas que foi suprimido em um dissídio coletivo.

Também foi proposto o reajuste salarial da categoria calculado com base no índice de inflação medido pelo Dieese mais 3% de ganho real. Além disso, as empresas passariam a fornecer 30 tíquetes alimentação, com valor de R$ 12, e mediante desconto de 20% do valor no salário. Hoje são fornecidos 26 tíquetes de R$ 10,70.

A pauta dos rodoviários traz uma série de itens, dentre os quais se destacam o reajuste salarial composto pelo índice inflacionário medido pelo Dieese mais ganho real de 8%, além de pagamento de quinquênio e aumento do valor do tíquete-alimentação. A contraproposta admitia reajuste composto pela inflação do Dieese mais 5%, mas também queriam garantia de piso salarial de R$ 700 e manutenção do desconto de 10% do valor de face do tíquete.

Os empresários propuseram pagar o reajuste salarial, com base no INPC, mas só a partir de setembro. Eles também não aceitaram retomar o pagamento de quinquênio. Os trabalhadores já decretaram a greve para a 0h da próxima quarta-feira (23). Eles fazem nova assembleia na terça (22), mas antes voltam a negociar no TRT.

Fonte: Tribuna da Bahia

READ MORE - Em Salvador, Mediação entre patrões e empregados do transporte urbano vai para o TRT

Greve nos Metrôs de Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal continua

A greve do transporte público em cinco capitais brasileiras que são gerenciadas pela CBTU (Companhia Brasileira de Transportes Urbanos) completa uma semana nesta segunda-feira (21), sem negociações.
Porto Alegre (RS) aderiu à paralisação durante a manhã. De acordo com a Fenametro (Federação Nacional dos Metroviários), os metroviários e ferroviários reivindicam por aumento salarial.

Os metroviários de Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal decidiram pela greve no último dia 14 de maio. Os sindicatos dos metroviários de cada capital afirmam que estão abertos a negociações com a CBTU para que a greve termine, mas durante sete dias a empresa não cedeu às reivindicações da categoria.

Segundo o presidente da Fenametro, Paulo Roberto Pasin, na última sexta-feira (18), o presidente da CBTU convocou uma reunião com todos os sindicatos dos Estados envolvidos na paralisação, mas não compareceu. De acordo com Pasin, representantes da empresa colocaram em pauta o retorno dos trabalhos, ainda sem o reajuste salarial, para que, a CBTU pudesse argumentar com o Governo Federal algum índice para o aumento.
— Essa atitude de sequer aparecer na reunião demonstra que ele não se preocupa em resolver o problema. Diante disso, todas as assembleias decidiram manter a greve.

De acordo com dados da Fenametro, a paralisação em Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal afeta cerca de 500 mil pessoas, impacto que é reduzido com a operação dos trens nos horários de pico, ou seja, mesmo durante a greve, o transporte público opera em determinados horários.

São Paulo
Os metroviários da capital paulista afirmam que a greve da categoria acontecerá na próxima quarta-feira (23), em função do descaso do Governo do Estado de São Paulo com os funcionários e usuários do transporte público.

Segundo a Fenametro, o Metrô-SP apresentou a proposta de reajuste salarial de 4,15% — aplicável ao vale-refeição e cesta básica —,aumento real de 0,5% e participação nos resultados a partir de fevereiro de 2013. Para o sindicato, esses números são inaceitáveis, sendo que a categoria exige reajuste salarial de 5,13% e aumento real de 14,99%.

O presidente da Federação Nacional dos Metroviários afirma que neste ano houve apenas reuniões com o Governo onde nenhuma negociação foi concluída.

De acordo com o Sindicato dos Metroviários de São Paulo, a categoria ainda espera que o Metrô de São Paulo apresente uma segunda proposta para que a greve não aconteça.

O diretor executivo do Sindicato dos Metroviários, Alexandre Carvalho Leme, após o anúncio da paralisação o Metrô exigiu que 100% da frota circule na data, visando não afetar a população.

Fonte: R7.com

READ MORE - Greve nos Metrôs de Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal continua

Metroviários de São Paulo ameaçam liberar catracas

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo ameaçaram nesta segunda-feira que poderão trabalhar com as catracas liberadas na próxima quarta-feira, dia 23, em protesto contra a negativa da Companhia do Metropolitano de São Paulo - Metrô em permitir uma paralisação da categoria. Na data, os metroviários planejavam uma greve para protestar contra a rejeição, pelo governo do Estado, da proposta de reajuste salarial. Mas o Metrô exigiu que 100% da frota trabalhasse a fim de não prejudicar a população paulista que utiliza o transporte público e pode recorrer à Justiça.

De acordo com nota do Metrô, caso haja tentativa de liberação das catracas, a companhia tomará todas as medidas, com apoio de força policial, para garantir a segurança das pessoas e do patrimônio. Mas destacou que se trata de uma prática ilegal, em razão dos danos que pode causar aos usuários do transporte e ao patrimônio público.

Os metroviários reivindicam reajuste salarial de 5,13% e aumento real de 14,99%. O governo estadual, no entanto, apresentou contraproposta de aumento de 4,15%, aumento real de 0,5% e participação nos resultados a partir de fevereiro de 2013.

O sindicato dos Metroviários considerou esses números são inaceitáveis e afirmou que a greve só pode ser evitada com uma segunda proposta, o que não teria ocorrido até a manhã desta segunda-feira, de acordo com o diretor executivo Alexandre Carvalho Leme.

O Metrô esclarece, em nota, que mantém canal de diálogo aberto com as entidades sindicais representativas da categoria e espera chegar a um acordo. Segundo a empresa, uma medida cautelar foi solicitada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para garantir a prestação de serviços e evitar prejuízos para os usuários e para a cidade de São Paulo. A Companhia diz ainda que aguarda decisão da Justiça.

Fonte: Diário do Grande ABC

READ MORE - Metroviários de São Paulo ameaçam liberar catracas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960