Empresas de ônibus descumprem mudança de terminal em Florianópolis

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Apesar de anunciada para o último sábado, a mudança de algumas linhas de ônibus do Terminal do Centro (Ticen) para o Terminal Cidade, em Florianópolis, ainda não ocorreu. Por volta de 8h desta segunda-feira, as 15 linhas que deveriam ter sido transferidas continuavam partindo do Ticen. Apenas os ônibus executivos se adequaram à mudança.
O descumprimento na manhã de segunda-feira gerou dúvidas nos passageiros, que não sabiam em qual terminal deveriam embarcar.

No fim de semana, representantes das empresas afirmaram que descumpriram a mudança por conta da falta de estrutura do Terminal Cidade de Florianópolis, conhecido como "terminal velho". Ele não possui banheiro, cercas ou câmeras de vigilância. Além disso, alegaram que os motoristas terão mais dificuldades em cumprir os horários com a transferência para o local.

O secretário de transportes João Batista afirmou que as empresas que desrespeitarem a mudança serão multadas. Ele disse também que será encaminhado um relatório ao Ministério Público com as infrações cometidas pelas empresas de transporte coletivo.
Linhas que deveriam ter mudado e não mudaram
Santa Teresinha - Flor de Nápolis, Sertão do Maruim, São Pedro de Alcântara, Univali, Univali Expressa e Colônia Santana
Biguaçu - José Nitro, José Nitro Expressa, Jardim das Acácias, Bom Viver, Bom Viver Expressa, Jardim Janaína, Jardim Janaína Expressa, Dona Adélia e Dona Adélia Expressa
Linhas executivas que mudaram
Canasvieiras - Canasvieiras (1120), Jurerê (1123), Ingleses (1121), Rio Vermelho (1125), Praia Brava (1122) e Costa do Moçambique (1128)
Emflotur - Emflotur (7220)
Estrela - Abraão (6220), Bom Abrigo (6221) e Campinas VIP
Insular - Campeche (ED4122), Pântano do Sul (ED4120), Ribeirão da Ilha (4123), Aeroporto (6120), Caieira da Barra do Sul (4124).

Fonte: Diário Catarinense

READ MORE - Empresas de ônibus descumprem mudança de terminal em Florianópolis

Em Blumenau, Implantação de Área Azul na rua Dois de Setembro é adiada

Devido ao grande volume de chuvas destes últimos dias, o que gerou atraso na produção da sinalização viária, a implantação do sistema área azul na rua Dois de Setembro foi transferida para o dia 12.
Nos primeiros 30 dias, a medida será educativa. Agentes de trânsito irão orientar os condutores sobre a nova medida e sinalização. A partir do dia 3 de outubro, a fiscalização será efetiva, com penalidade prevista no Código de Trânsito Brasileiro para os motoristas que desrespeitarem a lei. Dois postos de regularização serão ativados, um será no Departamento de Trânsito, que fica localizado na rua São Paulo, 501, e o outro no Terminal Rodoviário Hercílio Deeke, que encontra-se na rua Dois de Setembro, 1222, além da rede de cooperativas Blucredi.

A rua 2 de Setembro será completamente restaurada. A primeira atividade será a revitalização dos passeios, seguida da implantação dos corredores exclusivos de ônibus. De acordo com o secretário de Obras, Alexandre Brollo, as atividades devem começar ainda na primeira quinzena de setembro.

As obras fazem parte do projeto Blumenau 2050, que visa estruturar e estabelecer um plano de diretrizes e projetos para o município, no que diz respeito ao planejamento territorial urbano, com previsão de implantação total até 2050.

Confira as ruas transversais que também terão área azul:
Avenida Lisboa- 13 vagas
Rua Leopoldo Kirsten- 19 vagas
Rua August Sutter- 20 vagas
Rua Henrique Bennetz- 32 vagas
Rua Siderópolis- 64 vagas
Rua 25 de Agôsto- 29 vagas
Rua Almirante Armin Zimmermann- 32 vagas
Rua Santa Efigênia- 36 vagas
Rua Cidade de Salvador- 23 vagas
Rua 12 de Outubro- 8 vagas
Rua 20 de Setembro- 8 vagas
Rua 10 de Janeiro- 4 vagas
Informações da Prefeitura de Blumenau

READ MORE - Em Blumenau, Implantação de Área Azul na rua Dois de Setembro é adiada

Metrô de SP tem sua pior avaliação desde 1997, diz Datafolha

A ampliação do número de linhas e estações vem trazendo cada vez mais gente para o metrô de São Paulo. Ao mesmo tempo, o sistema vem apresentando constantes falhas, causando transtornos aos usuários, o que se reflete na avaliação do serviço.

Pesquisa Datafolha revela que nunca os paulistanos tiveram avaliação tão ruim do metrô, meio de transporte adotado por 35% dos moradores, maior taxa da história.

Desde 1997, o Datafolha pesquisa a avaliação do sistema de transporte público de São Paulo. E, pela primeira vez, menos da metade aprova a qualidade do metrô.

Agora, 47% dizem que o metrô é ótimo/bom, queda de sete pontos percentuais desde 2008. Já a reprovação aumentou seis pontos.
Foram ouvidas 1.039 pessoas de todas as classes sociais, faixas de renda e idade, sexo e escolaridade. A margem de erro é de três pontos.

O transporte coletivo de um modo geral é mal avaliado 24% aprovam e 42% desaprovam, e a situação já foi pior. Em 2007, 51% dos moradores avaliavam o sistema como ruim ou péssimo.

Os ônibus também são muito mal avaliados 27% de aprovação e 41% de reprovação, mas em 2001, os percentuais eram parecidos: 28% e 41%, respectivamente.

Os trens têm 25% de aprovação e 25% de reprovação.
Entre os mais ricos (renda familiar superior a dez salários mínimos), 57% dizem que o metrô é ótimo ou bom.

Zé Carlos Barretta/Folhapress
LOTADO
São 7h30, véspera de feriado, e a arquiteta Ananda Soares, 33, consegue entrar no primeiro trem na estação Paraíso. E senta. Hoje é um dia muito diferente, porque nunca mais sentei, conta.
Para o garçom Andrés Leite, 27, o serviço piorou porque linhas da CPTM foram integradas ao metrô. Acho que dobrou o movimento de uns dois anos para cá.

OUTROS SERVIÇOS
O Datafolha perguntou aos usuários sobre como avaliam outros serviços públicos. Saúde foi considerado o principal problema da cidade, seguido por transporte coletivo (15%) e segurança (13%).

Para 60% dos moradores, a saúde pública na cidade é ruim ou péssima apenas 12% aprovam o sistema (é a pior avaliação da história).
Entre as promessas do prefeito Gilberto Kassab (PSD) na eleição de 2008 estava construir três hospitais, que ainda não saíram do papel.

A Secretaria da Saúde disse que os investimentos da atual gestão permitiram o aumento de 67% na rede de unidades de saúde (de 545 em 2004 para 908 em 2010) e de 39% no número de consultas.
Segundo a pasta, também foram criados programas específicos de atendimento ao idoso e à gestante.

OUTRO LADO
Para o Metrô, a queda na avaliação pode ter relação com o aumento de passageiros de 3,3 milhões por dia em 2008 para 4 milhões neste ano.
Segundo a empresa, qualquer interferência, como os bloqueios das portas dos trens nos horários de pico, "acarreta atrasos significativos em todo o sistema".
A companhia ressalta que o metrô ainda é o melhor, o mais confiável e o mais barato sistema de transporte público da cidade e que funciona com intervalos entre trens que são um dos menores do mundo (105 segundos).


Fonte: Folha.com

READ MORE - Metrô de SP tem sua pior avaliação desde 1997, diz Datafolha

Faixas exclusivas de ônibus são desrespeitadas por carros e motos

Na tentativa de desafogar o trânsito, várias capitais estão investindo em corredores exclusivos, faixas exclusivas para ônibus. As pistas só para ônibus facilitam a vida dos passageiros.
“Antes era muito carregado, principalmente no horário de pico”, comenta um passageiro. “Você chega ao seu destino mais rápido. O trânsito flui legal”, lembra um senhor.

As pistas exclusivas foram criadas para melhorar o trânsito caótico das cidades grandes, como Belo Horizonte. “O objetivo é garantir ao transporte coletivo uma velocidade maior em um menor tempo de viagem, visto que 70% das pessoas se deslocam por este meio. Ou seja, tem de priorizar o que a maioria utiliza”, explica o diretor de desenvolvimento da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), Daniel Marx Couto.

Essas pistas devem ser usadas apenas pelos ônibus. Já nas preferenciais, carros de passeio podem entrar antes de uma conversão. A placa avisa, mas para ganhar um tempinho muita gente desrespeita. “Eu acho que eu estou errada, mas foi sem querer”, admite uma motorista. Outro confessa: “Concordo que estou todo errado”.

Em uma avenida, nem o radar inibe os motoristas. “Às vezes a faixa está livre e não dá para andar porque eles ficam atrapalhando o caminho”, justifica o motorista de ônibus.

Em Curitiba, carros, motos e até veículos oficiais foram flagrados onde não deveriam estar. No Rio de Janeiro, motoristas estão se adaptando. Em agosto, foram criadas faixas preferenciais em Ipanema e no Leblon. Há projeto para outras 20 pistas. “O trânsito agora vai fluir bem”, disse um motorista.

Já na capital paulista, são dez corredores e 74 faixas para a maior frota de ônibus do país. Em Belo Horizonte, o número de veículos dobrou nos últimos dez anos. São mais de um 1,4 milhão de carros circulando pela cidade. As pistas exclusivas para ônibus tentam organizar a frota, mas ainda não resolvem o problema.
Em alguns pontos da capital mineira, nem as pistas exclusivas escapam dos congestionamentos. É possível ver a fila de ônibus em direção ao centro da cidade. “Deve ser o sinal, os quebra-molas”, tenta justificar um motorista de ônibus.

“Considerando que ônibus está levando de 50 a 70 pessoas, ele tem de ter preferência no trânsito. Se eu não respeito essa preferência, ninguém consegue andar. Eu, inclusive, não consigo andar no meu carro”, explica o consultor em transporte e trânsito, Osias Batista.



Fonte: Bom Dia Brasil

READ MORE - Faixas exclusivas de ônibus são desrespeitadas por carros e motos

Marcopolo e Mercedez Benz lançam ônibus com muita tecnologia e novidades para os usuários

São Paulo é o Estado brasileiro onde estão instaladas as principais montadoras do Brasil. São Paulo da Feira Internacional de Automóveis; da Fenatran para veículos pesados; e do Transpúblico -evento para o setor de transporte de passageiros, que inaugurou sua terceira edição dia 24 de agosto. Participaram os maiores fabricantes de motores e chassis para ônibus, como a Mercedes, que lidera o mercado, tendo registrado 45% de participação no primeiro semestre. Também esteve presente a Marcopolo, maior fabricante brasileira de carroceria de ônibus.
As duas empresas, a brasileira Marcopolo e a alemã Mercedes, convidaram a imprensa para coletiva de apresentação dos seus produtos. A alemã falou da tecnologia Blue Tec 5, que está sendo introduzida no Brasil para atender a legislação de emissão de poluentes Proconve P-7, que exige redução de 80% da emissão de poluentes particulados e 60% de óxido nitroso NOx, comparados à atual legislação. Entrará em vigor em janeiro de 2012, para veículos comerciais fabricados a partir desta data.

Os trabalhos de desenvolvimento e adequação do sistema Blue Tec 5 às características brasileiras, e da América Latina, foi pensado no biodiesel do Brasil e nas rodovias mais poeirentas existentes no continente também. Os trabalhos de adequação e aperfeiçoamento do sistema ficaram a cargo da equipe de engenheiros e técnicos do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Mercedes-Benz (CT) do Brasil. Na fábrica de São Bernardo do Campo – SP, considerado o maior CT da montadora alemã, fora da Alemanha.

Com o resultado de tantas pesquisas, entre clientes, consumidores, frotistas e encarroçadores, mais as reivindicações do PROCONVE, a Mercedes oferece agora um portfólio de chassis para ônibus urbanos e rodoviários com mais de 20 modelos. Inclui microônibus, ônibus convencionais e articulados para transporte coletivo, modelos para linhas de curtas médias e longas distâncias.

A Mercedes ainda oferece assessoria especializada em transporte de passageiros, focada principalmente em sistemas BRT (Buss Rapid Transit), ônibus de transporte rápido, considerados uma solução cada vez mais adotada em grandes metrópoles. A maioria das cidades sedes da Copa do Mundo de 2014 já optou pelo sistema BRT, que possui a capacidade de transportar mais de 200 passageiros de uma única vez, mais as facilidades na implantação do sistema que exige apenas a construção de corredores especiais e vias asfaltadas.
Made in Brasil

A brasileira Marcopolo apresentou o ônibus BRT, montada no chassi articulado da Mercedes. O gigante, projetado para ser transporte de passageiros em grandes centros e em grande quantidade, mede 23,8 m de comprimento e ainda aparenta muita leveza por conta de suas linhas fluidas e futuristas. Tecnologia como o sistema eletrônico que manda via GPS, todas as informações instantâneas de uso do equipamento, proporcionando economia de pneus e combustível, em até 10 por cento.

Ar condicionado, TV digital, cabine exclusiva e isolada para motorista são requintes para dar mais qualidade aos passageiros durante a viagem. O que falta para o fabricante brasileiro são mais contratos fechados com estados e municípios. O que sobra é a esperança de poder transportar a seleção brasileira de futebol, em seus ônibus durante a Copa de 2014. E para enfrentar chineses e outros concorrentes, qualidade do ônibus made in Brasil!

Por Alcides Freire

READ MORE - Marcopolo e Mercedez Benz lançam ônibus com muita tecnologia e novidades para os usuários

Transporte público será o único meio de chegar ao Rock in Rio, diz prefeitura

Ao anunciar o esquema de segurança para o Rock in Rio, na manhã desta terça-feira (6), a prefeitura assegurou que a única maneira de se chegar à Cidade do Rock nos dias do evento será via ônibus. "Não existe nenhum meio de chegar lá a não ser de ônibus", frisou o secretário de turismo Antônio Pedro Viegas de Mello.

Vias dos bairros Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá serão fechadas e vão sofrer alterações. Roberta Medina, responsável pela organização do evento e filha do produtor Roberto Medina, afirmou que, diferente do ocorrido no Rock in Rio de 2001, não haverá bolsões de estacionamento em lugares próximos à Cidade do Rock. "Não adianta ir de carro até um lugar próximo e depois pegar um ônibus. Vai ser difícil de encontrar vaga e será necessário pegar um ônibus de qualquer forma", afirma Roberta. O mesmo vale para táxis e ônibus fretados, que terão o mesmo tratamento dado a veículos particulares.

Segurança
O interior da Cidade do Rock vai contar com equipes de gestão de público, gestão patrimonial e grupos responsáveis por fazer intervenções com objetivo de evitar distúrbios. Haverá sete torres de observação, 32 câmeras de vigilância, incluindo uma câmera de visão térmica para vigiar a lagoa, que contará com o apoio da Marinha.

No entorno do festival, a Polícia Militar fará a segurança com 590 policiais e 135 viaturas. A Polícia Civil também estará presente com um posto avançado. O Esquadrão Antibombas fará uma varredura prévia do local. A delegacia de atendimento ao turista estará presente com reforço instalado no Rio Centro, que fica em frente à Cidade do Rock. De acordo com o chefe de operações da Polícia Civil, Fernando Veloso, não será permitida A entrada de pessoas armadas no entorno do evento, nem mesmo aquelas que possuem porte de arma. As armas ficarão sob custódia da Polícia Civil até o final do evento.

A Guarda Municipal vai atuar impedindo a venda de produtos por ambulantes no entorno do evento. Também não será permitido o aluguel de garagens nas áreas próximas ao bloqueio. A ideia é desestimular o uso do transporte particular.

Defesa Civil
Todos os brinquedos do evento vão passar por vistoria, incluindo Montanha-Russa, Tirolesa, Cabum e Roda Gigante. A Defesa Civil também estará em contato com embaixadas e consulados em caso de problemas envolvendo turistas estrangeiros.

Saúde
A Secretaria de Saúde solicita que o público portador de plano de saúde carregue consigo um documento. Se houver necessidade de remoção, a pessoa será encaminhada direto para o hospital que o plano tiver convênio ou para um hospital da rede pública, caso a pessoa não possua plano. Toda a rede de saúde do município vai estar a disposição.

A Cidade do Rock contará com cinco postos médicos, incluindo dois leitos de UTI, 100 maqueiros e 15 ambulâncias. De acordo com Roberta, ocorrências de insolação, desidratação e excesso de álcool foram registradas nos eventos passados. Por isso, ela recomenda o uso de roupas leves, de calçados confortáveis e de protetor solar, além de beber água com frequência.



Fonte: Jornal do Brasil


READ MORE - Transporte público será o único meio de chegar ao Rock in Rio, diz prefeitura

Usuário elogia novos ônibus e pede melhoria no transporte de Goiânia

Onze novos veículos entraram em operação nesta terça-feira (6) no Eixo Anhanguera com capacidade para 30 passageiros a mais que os antigos. Outros 79 ônibus passarão a circular pela linha nas próximas semanas. Usuário aprovou o novo carro, mas diz que ainda são necessárias muitas melhorias no transporte coletivo de Goiânia.

“Minhas filhas pegam este ônibus para ir e voltar à escola e sempre falam que é muito sofrimento e falta de respeito. Então tem que melhorar bastante”, diz uma passageira.

Outra usuária faz questão de participar da gravação. “Quero dizer que o ônibus é ótimo, é excelente. Tem até uma porta que fala. O pessoal da Metrobus treinado, cuidando das filas... Mas e isto vai continuar ou vai ser só porque chegou o ônibus, filmou e está tudo bonitinho e tchau”, questiona. “Por que se voltar a bagunça nós vamos chamar de novo vocês para filmar lá no terminal”, provoca.

A equipe de reportagem do Jornal Anhanguera fez uma viagem em um ônibus novo e depois foi verificar as condições oferecidas por um ônibus antigo. A frota anterior foi adquirida em 1998 e já está com 13 anos de uso. O deslocamento foi iniciado no ponto da Rua 20 no Centro.

No ônibus antigo, um senhor comenta que, apesar de o ônibus estar cheio, a expectativa é de melhora para o transporte coletivo. “Piorar ainda mais não pode, né”, diz otimista.

Outro usuário mostra o teto e o piso danificados do veículo. É possível ver o asfalto pelo buraco no chão. “Há outros ainda piores do que este, com pedaços que se arrastam pelo chão”, observa. “O sistema (de transporte coletivo urbano) tem que acompanhar a população. Mas o sistema não está acompanhando a população. A cidade cresceu e o sistema não cresceu junto”, analisa o passageiro.
O lançamento dos novos ônibus do Eixo Anhanguera aconteceu na manhã desta quarta-feira (6), na Praça Cívica. O governador Marconi Perillo e o prefeito de Goiânia Paulo Garcia conduziram a solenidade de entrega da nova frota. Ambos ressaltaram a parceria entre governo estadual e municipal para a realização deste trabalho.

Biarticulados e articulados
Cinco ônibus biarticulados e seis articulados passam a percorrer o trajeto de 14 quilômetros entre os terminais Padre Pelágio e Novo Mundo, passando por outros três terminais e 19 plataformas. Segundo a assessoria de imprensa da Metrobus, até o dia 15 de novembro deste ano, toda a frota será substituída, colocando em operação 90 novos veículos, que beneficiarão 240 mil usuários por dia.

De acordo com a Metrobus, os novos ônibus são ultramodernos e são os maiores em circulação no Brasil e no mundo. Os ônibus articulados, com capacidade para 170 pessoas cada, têm chassis de 21 metros e são os primeiros ônibus desta dimensão a rodar no país. Cada unidade pode transportar até 30 passageiros a mais que os ônibus articulados anteriores de 18 metros de chassis.

Já os ônibus biarticulados, com capacidade para 280 passageiros cada, têm chassis de 28 metros e representam também um acréscimo de 30 passageiros. O órgão informa que mesmo com a diminuição da frota, de 104 para 90 carros, a capacidade será ampliada em cerca de 20%.

Com os novos equipamentos, a Metrobus pretende proporcionar maior conforto e segurança à população, como ar-condicionado, monitor de TV e sistema eletrônico de segurança que não permite o deslocamento do veículo com a porta aberta.

Novidades
O Mega-BRT (sigla inglesa para Ônibus de Transporte Rápido) da marca Volvo, modelo 2011/2012, é montado pelo consórcio Suécia/San Marino. A nova frota tem motor e suspensão eletrônicos, computador de bordo, monitor de TV e sistema eletrônico de segurança que não permite o deslocamento do veículo de porta aberta. Os ônibus ainda vão ser monitorados com sistema interno de câmeras. As especificações quanto à emissão de gases dos ônibus (Conama P5) seguem a legislação brasileira para diminuição da poluição ambiental.

No interior dos veículos haverá painéis eletrônicos que identificam qual a próxima parada a ser realizada pelo ônibus e equipamentos de áudio com a mesma função. Os veículos contam com o sistema ITS de rastreamento via satélite que monitora seus deslocamentos e emite relatórios gerenciais de como estão sendo conduzidos. Os 260 motoristas do Eixo estão recebendo treinamento teórico e prático com os técnicos da Volvo, fábrica que produziu os veículos.

A nova frota custou R$ 87 milhões. As verbas para a compra dos 90 veículos são de empréstimo bancário com prazo de 60 meses, carência de seis meses, e serão pagos com recursos próprios da Metrobus Transporte Coletivo S/A provenientes da tarifa paga pelo cidadão. A tarifa que hoje é de $R 1,25 não sofrerá nenhum tipo de aumento com a compra e nem com a implementação de todas as melhorias no Eixo Anhanguera.





READ MORE - Usuário elogia novos ônibus e pede melhoria no transporte de Goiânia

Prefeitura de São José dos Campos vai implantar corredores de ônibus na cidade

A Prefeitura de São José dos Campos vai implantar no ano que vem faixas exclusivas para os ônibus em corredores como as avenidas São José e Adhemar de Barros, na região central.

Elas e outras seis avenidas foram apontadas em pesquisa de Origem e Destino dos moradores, realizada pelo Ipplan (Instituto de Pesquisa, Administração e Planejamento), como as que mais recebem coletivos.

Com a divulgação dos dados preliminares do levantamento na semana passada, o projeto dos corredores exclusivos, que está sendo estudado pelo governo há dois anos, ganhou força.

De acordo com a pesquisa do Ipplan, apenas 17,3% dos deslocamentos diários feitos na cidade são pelo transporte coletivo urbano. A maior parte das viagens é com o automóvel --43,9%.

O número é considerado preocupante por especialistas já que em São Paulo, cidade onde o fluxo já é saturado, 50% dos deslocamentos são por transporte público. No Rio de Janeiro, este índice chega a 80%.

Projeto. O secretário de Transportes, Anderson Ferreira, disse que o projeto de implantação das faixas exclusivas depende da conclusão da pesquisa, prevista para março de 2012. Por isto, ele afirmou que ainda não é possível estipular quando os corredores serão criados.

Segundo ele, além das faixas --que poderão ter em alguns pontos a intersecção de carros-- também está prevista a criação de linhas semiexpressas, que param em apenas alguns pontos. As medidas têm como objetivo diminuir o tempo de viagem dos coletivos.

“Nossos estudos já estavam caminhando para isto \[implantação de faixas exclusivas\]. Com a pesquisa concluída, terei dados mais detalhados, como onde implantar primeiro, e poderemos fazer ações específicas em cada lugar.”

Avaliação. Para Sérgio Ejzemberg, especialista em Trânsito de São Paulo, as faixas exclusivas irão atrair mais usuários e baratear o custo do sistema de ônibus. Ele também recomendou implantação de metrô.

“Hoje, como os ônibus têm dificuldade em trafegar, é preciso ter o dobro de coletivos para atender o mesmo número de usuários.”
 

Saiba Mais

Centro
A avenida Madre Tereza (extensão da avenida São José) recebe 183 ônibus por hora, de acordo com a pesquisa do Ipplan. Na avenida Adhemar de Barros, são 117 ônibus por hora. O levantamento aponta ainda 110 ônibus por hora na Francisco José Longo e 80 na Francisco Rafael
Zona sul
Na avenida Andrômeda, são 68 ônibus por hora. Na Estrada Velha Rio-São Paulo (Anel Viário), o fluxo é de 145 ônibus por horaZona norte
Olívio Gomes e Rui Barbosa: 45 ônibus por hora Zona leste
Avenida Juscelino Kubitschek: 140 ônibus por hora
 
Fonte: O Vale

READ MORE - Prefeitura de São José dos Campos vai implantar corredores de ônibus na cidade

Governo Federal pede redução dos valores do metrô de Porto Alegre

A modelagem financeira para viabilização do metrô de Porto Alegre foi pauta de reunião ocorrida nesta terça-feira (6), em Brasília, entre a prefeitura da Capital e os governos estadual e federal. No encontro, o governo federal solicitou o realinhamento dos valores a serem investidos por cada ente. De acordo com os representantes dos ministérios, o volume de pedidos cadastrados no Programa de Acelaração do Crescimento (PAC) superou, e muito, as expectativas iniciais da União. Orçado em R$ 2,4, bilhões, o projeto do metrô de Porto Alegre prevê R$ 1,58 bilhão do Orçamento Geral da União (OGU).

"Vamos fazer a discussão desta equação financeira nos próximos dias, junto com os governos estadual e federal, para que possamos até sexta-feira ter uma solução de viabilidade para o projeto, buscando atender o pedido de reduzir o volume de recurso do OGU, mas respeitando os já saturados limites de financiamento e pagamento de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul", afirmou o prefeito José Fortunati, lembrando que todas as obras de preparação para Copa previstas pela cidade serão pagas pelos cofres municipais.

Participaram do encontro o prefeito José Fortunati, o secretário municipal de Gestão, Urbano Schmitt, o secretário estadual do Planejamento, João Motta, secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, o secretário do Programa de Aceleração do Cresimento (PAC) no Ministério do Planejamento, Maurício Muniz , o subchefe de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais, Olavo Noleto Alves, e o secretário executivo do Ministério das Cidades, Roberto Muniz.

O projeto prevê traçado nas Avenidas Assis Brasil, Brasiliano de Moraes , Benjamin Constant, Cairú e Borges de Medeiros, com extensão de 14,88 km, 25 composições de 4 carros e capacidade de embarque para 300 mil passageiros por dia. Ao todo serão 13 estações (Fiergs , Bernardino Silveira Amorim, Sarandi, Dona Alzira, Triângulo, Obirici, Bourbon , Cairú, Félix da Cunha, Ramiro Barcelos, Voluntários/Conceição e Rua da Praia).

Equação financeira

Total do empreendimento: 2.468.540.000,00

(-) Isenções Estadual / ICMS: 243.000.000,00

(-) Isenções Municipal / ISSQN: 22.000.000,00

Contraprestação Municipal (R$) 300.000.000,00

Financiamento privado (R$) 323.540.000,00

Valor de Repasse / OGU (R$): 1.580.000.000,00


Leia Também:
Construção do metrô de Porto Alegre é aprovada pelo governo federal


READ MORE - Governo Federal pede redução dos valores do metrô de Porto Alegre

Em Franca, Cartões antigos de transporte público serão aceitos até dia 30

Os cartões antigos utilizados pelos passageiros de transporte público de Franca serão aceitos até o dia 30 de setembro. As pessoas que ainda possuem créditos têm até o final do mês para usá-los, pois as recargas estão sendo feitas apenas nos novos cartões do sistema Passe-Fácil.

A partir do dia 1º de outubro quem não tiver o novo cartão terá que pagar a passagem em dinheiro e não poderá mais usar o bilhete integrado.

Os interessados que possuem passe comum e querem fazer a troca, devem ir ao Terminal Urbano Ayrton Senna, no Centro, ou em algum dos postos de troca, das 8h às 17h, levando RG, CPF e comprovante de endereço. Já quem utiliza o desconto, como estudantes e aposentados, que são isentos da cobrança, devem tirar uma foto e apresentar os documentos que comprovem o direito ao benefício.

Para quem tem desconto e não paga a tarifa, o atendimento é feito exclusivamente no terminal urbano. Os outros postos para troca ficam na Rua General Osório, nº 255, na Rua Distrito Federal, nº 822, na Avenida Abrahão Brickmann, nº 1.573, ou na Avenida Carlos Roberto Haddad, nº 1.034.
A substituição dos cartões é gratuita.  

Fonte: EPTV

READ MORE - Em Franca, Cartões antigos de transporte público serão aceitos até dia 30

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960