Em Vitória-ES, Ceturb-GV inicia testes em aplicativo para consulta de ônibus em tempo real

sexta-feira, 30 de junho de 2017

A Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV) inicia, nesta semana, testes com o aplicativo Transcol Online, que permite ao usuário verificar em tempo real os horários dos ônibus e o tempo de espera.

O aplicativo também permite que o cidadão consulte todas as linhas que fazem o trajeto desejado e o percurso a ser feito. Para que o sistema funcione, a Ceturb-GV realizou o georreferenciamento dos 5.500 pontos de ônibus do Sistema Transcol na Grande Vitória e instalou GPS nos ônibus da frota.

O diretor-presidente da Companhia, Alex Mariano, explicou que o serviço busca facilitar o cotidiano do cidadão que utiliza o transporte público no seu deslocamento diário.

“Cerca de 600 mil pessoas utilizam o Sistema Transcol e com esse aplicativo disponibilizamos ao cidadão uma ferramenta para auxiliar na organização do dia a dia, com os horários e a localização das linhas de ônibus utilizadas. Além disso, esse serviço nos permite aprimorar nosso planejamento, consolidando uma matriz de deslocamentos dos usuários dos coletivos.”

Segundo o diretor-presidente do Prodest, Renzo Colnago, a ação ajuda o aplicativo ficar mais completo. "Esse é um serviço de grande relevância para os capixabas. A Prodest se sente honrada em ser o parceiro tecnológico desta iniciativa. Em breve, o ES na Palma da Mão terá mais serviços e facilidades por meio da tecnologia para a população.". 

A estudante Heloisa Senna avalia que o aplicativo é um facilitador para seu dia a dia. “Eu vou poder me organizar melhor para não perder o ônibus, porque vai dar para saber  em quanto tempo ele vai passar no ponto, e o tempo que devo demorar naquele trajeto. Com certeza é uma ajuda muito grande para todos que utilizam os ônibus.”

Testes

A Ceturb-GV vai testar as diversas funcionalidades do aplicativo Transcol Online com alunos da Rede Pública Estadual que utilizam o sistema Android. A previsão é que em dois meses, após o uso dos estudantes e eventuais reparos, se necessários, o serviço seja disponibilizado à população nos sistemas Android e IOS, integrando os serviços do aplicativo ES na Palma da Mão.

O lançamento do aplicativo será feito nesta quarta-feira (21), na Escola Viva de São Pedro, em Vitória, onde os estudantes poderão conhecer e acessar as funcionalidades do aplicativo.

Na quinta-feira (22), os estudantes da Escola Viva Joaquim Beato, na Serra, terão acesso ao aplicativo, e, na próxima terça (27), o serviço será apresentado aos estudantes da Escola Viva Profª. Maura Abaurre, em Vila Velha.

Informações: CETURB
READ MORE - Em Vitória-ES, Ceturb-GV inicia testes em aplicativo para consulta de ônibus em tempo real

Urbs faz reparos e manutenção diária em estações-tubo

Reforma de elevadores, troca de piso, reparos na cobertura são algumas das manutenções feitas em estações-tubo da cidade. De janeiro a junho, a Urbanização de Curitiba S/A (Urbs) investiu R$ 123 mil neste tipo de serviço em cerca de 20 estações de embarque e desembarque de passageiros do transporte coletivo de Curitiba.


Nas próximas semanas serão concluídos os reparos das duas estações-centrais perto da sede da Universidade Federal do Paraná. Na Praça Eufrásio Correia, a Urbs fez a manutenção da cobertura para acabar com um problema de infiltração.

Os pedidos para os consertos chegam pelo telefone 156 ou pelas vistorias dos fiscais da Urbs. “Os próprios passageiros avisam dos problemas ou a fiscalização informa o setor de manutenção”, disse o gestor da Área de Tecnologia do Transporte, Élcio Karas.

As estações Alferes Poli, Oswaldo Cruz, Coronel Dulcídio, Bento Viana, Central, Passeio Público, PUC, Parque Iguaçu e Prefeitura Sentido Boqueirão tiveram revisão geral nos elevadores de acessibilidade. Nestes casos foram substituídos sistemas elétricos e feita revisão mecânica com troca de válvulas, mangueiras e conexões desgastadas pelo uso.

Nas estações Centro Médico Bairro Novo, João Viana Seiller e Getúlio Vargas, Mercês e Antonio Cavalheiro a manutenção melhorou o piso.

O gestor da área explica que além das manutenções maiores, todos os dias 12 equipes da Urbs percorrem a cidade fazendo pequenos reparos e ajustes nas estações-tubo. Duas destas equipes são exclusivas para manutenção dos elevadores de acessibilidade. “São trabalhos rotineiros, de manutenção corretiva e preventiva que demandam assistência técnica”, disse.

Informações: Urbs
READ MORE - Urbs faz reparos e manutenção diária em estações-tubo

MPT se manifesta contrário à retirada de cobradores nos ônibus de Uberlândia

Durante a audiência pública realizada na noite desta quinta-feira (29), na Câmara Municipal de Uberlândia, representantes do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Uberlândia (Sinttrurb), vereadores, servidores, estudantes e representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT) se manifestaram contrários à retirada da função de cobrador do sistema de transporte público da cidade.

O procurador Paulo Gonçalves Veloso reforçou, ainda, a preocupação com a qualidade do serviço.
“O Ministério Público do Trabalho (MPT), em outras cidades onde a proposta da retirada dos cobradores foi apresentada, foi contrário a essa retirada, inclusive com o ajuizamento de ações, para que sejam mantidos esses profissionais em razão da manutenção da qualidade do sistema de transporte coletivo. Também há a preocupação com o trabalho dos motoristas que estarão fatalmente expostos à dupla função”, comentou Veloso.

De acordo com procurador, o órgão está atento ao acúmulo de função dos motoristas e também preocupado com a dispensa coletiva do número relevante de trabalhadores. Caso a proposta das empresas seja colocada em prática para todas as linhas, o Ministério Público não descarta a possibilidade de intervir junto à esfera judicial.

O presidente do Sinttrurb, Márcio Dúlio de Oliveira, informou que, após a audiência, a tentativa de diálogo com o Executivo vai continuar no sentido de apresentar projeto de lei para alterar a legislação vigente e assegurar a permanência dos cobradores no sistema.

“A gente entende que foi um grande passo. Todos que fizeram uso da tribuna apoiaram nossa reinvindicação. Não houve nenhum representante da gestão municipal presente, mas estamos tentando conversar com o Executivo para acatar nosso indicativo do projeto. Se chegar ao ponto de não termos nenhum retorno, vamos ter que entrar com ações judiciais”.

Informações: G1 Triângulo Mineiro
READ MORE - MPT se manifesta contrário à retirada de cobradores nos ônibus de Uberlândia

No Recife, Rodoviários decidem pela greve segunda-feira

quinta-feira, 29 de junho de 2017

A partir da 0h da próxima segunda-feira, motoristas de ônibus, cobradores e fiscais vão parar as atividades. A categoria decretou greve em assembleia na tarde desta quinta-feira, na sede do Sindicato dos Rodoviários do Recife e Região Metropolitana, no bairro de Santo Amaro. A medida foi tomada após a falta de consenso na reunião de negociação sobre a campanha salarial com os patronais. Segundo a entidade, a decisão pela paralisação foi unânime. Apesar da greve ter sido decretada, nesta sexta-feira, os profissionais não vão aderir ao Dia Nacional de Mobilização contra as reformas da Previdência e trabalhista.

Em nota publicada pelo sindicato nas redes sociais, a categoria informa que "a classe trabalhadora decidiu pela greve devido à falta de disposição da classe patronal em dialogar e buscar melhorias para os trabalhadores e trabalhadoras e todo o transporte público". O Sindicato esclareceu que não irá aderir à paralisação nacional, mas declara total apoio a classe trabalhadora na luta contra as reformas do Governo Federal.

"Após cinco rodadas de negociação com o patronal sem sucesso, fizemos a assembleia e a categoria decidiu parar. Eles ofereceram 4% de reajuste. Nós queremos 14% para cobrir a inflação do período. A gente tentou conversar para negociar e até reduzir o nosso percentual em busca de uma situação melhor para todos, mas eles foram bastante intransigentes e a categoria resolver fazer greve", detalhou o assistente de comunicação da entidade, Genildo Pereira. 

Sobre a paralisação marcada para esta sexta-feira, o Sindicato dos Rodoviários adiantou que recebeu uma notificação judicial. "Se nós paralisarmos, vamos ter que pagar uma multa de R$ 100 mil. Quando é para julgar uma questão que diz respeito ao trabalhador, eles são muito malandros, mas quando é para dar uma sentença favoravel ao patronal ou aos políticos e empresários, eles são muito rápidos", alfinetou o sindicalista. "Se houver alguma participação na rua da categoria, nós não assinamos e nem nos responsabilizamos. Sabemos que é um ato de vários trabalhadores, mas não convocamos nada", adiantou.

Informações: Diario de Pernambuco
READ MORE - No Recife, Rodoviários decidem pela greve segunda-feira

Usuários reclamam de superlotação no BRT Transcarioca

Este mês, a Transcarioca completou três anos. Seu pouco tempo de existência, porém, não é refletido na qualidade dos serviços oferecidos, dizem usuários. Se a redução do tempo de viagem foi uma vitória, problemas como superlotação nos ônibus, falhas na integração com outros modais e insegurança nas estações se destacam nos relatos.

Nas últimas semanas, o Caderno Jacarepaguá ouviu moradores da região que utilizam o BRT Transcarioca, e esteve em duas das maiores estações do corredor: Taquara e Praça Seca. A quantidade de pessoas nas filas, mesmo fora dos horários de pico, comprova que a redução do intervalo entre os ônibus seria bem-vinda. Bilheterias sem funcionários e sacos de lixo nas passarelas também chamaram a atenção.

Diretor da Associação de Moradores da Taquara e membro da Coordenação de Mobilidade da Fam-Rio, Jorge Faria lembra que, há três anos, a chegada do BRT foi considerada positiva para o bairro, mas seus resultados ficaram aquém do esperado.

— A integração não funciona. Os ônibus alimentadores são uma esculhambação — diz Faria, que lista outros problemas. — Há estações degradadas e faltam bilheteiros. A partir das 22h30m, quase não tem ônibus no terminal da Taquara. Quem salta do BRT acaba tendo que completar seu trajeto a pé ou de mototáxi.

DOCUMENTO PARA LEVAR À CÂMARA

O BRT foi a principal aposta em termos de transporte público da administração passada. Após sua implantação, diversos ônibus convencionais foram extintos, e muitos se tornaram alimentadores, passando a fazer as ligações com o BRT. Um dos problemas para Jorge Faria é a falta de fiscalização sobre o funcionamento do sistema:

Com o fim de diferentes linhas, o BRT se tornou a principal opção de na Taquara - Zeca Gonçalves / Agência O Globo
— Parece que fiscalizam por telepatia, porque na rua não tem ninguém. Os intervalos entre os ônibus aumentaram. Antes do BRT havia 11 linhas da Taquara para Madureira. Hoje só há uma. Como o BRT não funciona direito, o resultado é a superlotação.

A auxiliar de enfermagem Marinete Valentim sofre com as falhas na integração. Ela usa o BRT diariamente, mas, quando volta do trabalho, às 22h, fica mais de uma hora esperando o ônibus alimentador no Terminal Taquara.

— Mas não tem opção. Por isso, os ônibus ficam muito cheios — diz Marinete.

A falta de segurança é outro problema. Morador da Praça Seca, Renan Rodrigues aprova a redução do tempo de viagem promovido pelo Transcarioca. Mas a violência o preocupa:

— Já houve arrastões nas estações. E muito vandalismo.

Em algumas estações da Transcarioca, há PMs. Mas a segurança deveria ser de responsabilidade do consórcio BRT, afirma Alexandre Fiani, presidente da Associação de Moradores da Praça Seca:

— A PM não tem efetivo para fazer a segurança do BRT. A prefeitura também estudou colocar guardas municipais, mas recuou justamente porque o contrato diz que isso é responsabilidade do consórcio.

Desde que linhas convencionais da Praça Seca foram extintas, Fiani organizou mobilizações e abaixo-assinados para conseguir que voltassem à operação. Duas linhas foram reativadas, a 766 e a 636, mas esta última já não passa pelo Hospital Curupaiti, em Curicica, que, segundo ele, seria a área mais importante a contemplar.

Fiani reuniu assinaturas de líderes comunitários em um ofício a ser enviado à Comissão de Transportes da Câmara dos Vereadores. Seu objetivo é pressionar o poder público a ouvir as demandas dos passageiros.

— O consórcio e a prefeitura precisam ir a campo ouvir as reclamações. Os intervalos estão muito grandes, a manutenção é falha, os ônibus estão superlotados, e eles ainda querem aumentar a tarifa — reclama.

O Caderno Jacarepaguá procurou o Consórcio BRT Rio e a Secretaria municipal de Transportes. Sobre segurança, o consórcio disse que é responsável apenas pela patrimonial, e a pública fica a cargo do poder público. Este ano, ressalta, os prejuízos com vandalismo já somaram R$ 3 milhões. O consórcio admite o aumento no tempo de intervalo entre os ônibus, e diz que ele é consequência da falta de sincronização dos sinais e de agentes de trânsito no corredor. Sobre a bilheteria, informa que os caixas fecham às 22h20m diariamente, restando a opção das máquinas de recarga. Já a secretaria disse que está revisando a racionalização das linhas de ônibus e que estuda o pedido de retomar o trajeto original do 636.

READ MORE - Usuários reclamam de superlotação no BRT Transcarioca

Em Sorocaba, Motoristas de ônibus mantêm greve até sexta-feira

Os motoristas do transporte urbano de Sorocaba (SP) vão suspender a greve por cinco dias, de sábado (1°) até quarta-feira (5), quando deve ocorrer mais uma audiência de conciliação entre o sindicato da categoria e as empresas de ônibus.

A decisão foi tomada na noite desta quarta-feira (28) na audiência realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-15), em Campinas (SP). A paralisação teve início no dia 22 de junho e já foi suspensa no último fim de semana.

Por determinação da Justiça, os motoristas devem manter 70% da frota em circulação nos horários de pico entre 6h e 9h e das 17h às 20h. Nos demais horários devem rodar 50% dos ônibus das duas empresas - Consórcio Sorocaba (Consor) e Sorocaba Transportes Urbano (STU).

Conciliação
De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, o TRT fez uma proposta de reajuste salarial de 3,58% retroativo a maio, mais 1,57% em setembro, vale refeição de R$ 21 por dia e PLR R$ 1.550. No entanto, as partes não se posicionaram. A nova rodada de negociação vai ser no dia 5 de julho, às 10h30.

Informações: G1 Sorocaba e Jundiaí
READ MORE - Em Sorocaba, Motoristas de ônibus mantêm greve até sexta-feira

Em JP, Trens e ônibus não devem circular amanhã

A Central Única dos Trabalhadores da Paraíba (CUT-PB) finaliza hoje, os últimos preparativos para a greve geral que acontecerá amanhã, na Paraíba. Devem paralisar os ônibus e trens, a partir das 4h. Acontecerão caminhadas no comércio da capital para que os proprietários de lojas fechem as portas e os empregados possam participar da paralisação. Os bancários decidem hoje, se param as atividades e se juntam aos grevistas. Os organizadores farão um ato público, a partir das 11h, próximo ao Shopping da Lagoa, no centro.

O protesto acontecerá em todo o país e reunirá várias centrais sindicais. O objetivo é protestar contra as reformas trabalhista e previdenciária que o Governo Federal pretende fazer, além de pedir a saída do presidente Michel Temer. De acordo com o presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo, outra data histórica para todos os trabalhadores que desejam invadir as ruas e protestar contra tudo que vem acontecendo de ruim neste governo Temer e seus aliados. Segundo ele, a paralisação de ônibus e trens será fundamental, além de outras categorias, para que a greve tenha o objetivo alcançado.

“Queremos convocar todos os trabalhadores para que possamos dar uma resposta de repúdio a este governo ilegítimo que deseja acabar com os direitos alcançados. Vamos à luta em protesto de tudo o que vem acontecendo com um presidente que temos que colocar para fora, afinal, não tem o respaldo da maioria dos brasileiros”, avaliou Paulo.

Informações: PB Agora
READ MORE - Em JP, Trens e ônibus não devem circular amanhã

Rodoviários de Brasília confirmam adesão à greve geral da próxima sexta-feira

quarta-feira, 28 de junho de 2017

O Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal confirmou adesão à greve geral marcada para esta sexta-feira (30/6), por 24 horas. Os rodoviários que atuam no DF e no Entorno devem para da meia-noite de sexta-feira (30/6) até a meia-noite de sábado (1º/7). 

A participação da categoria foi confirmada na tarde desta terça (27/6). Os servidores de transporte público do Sindicato dos Metroviários do DF também prometem aderir à greve pelo mesmo período.

Informações: Correio Braziliense
READ MORE - Rodoviários de Brasília confirmam adesão à greve geral da próxima sexta-feira

Em Teresina, Motoristas e cobradores de ônibus aderem à greve geral

Os motoristas e cobradores de ônibus de Teresina irão parar na próxima sexta-feira (30), junto com diversas outras categorias de trabalhadores, em adesão à greve geral. A mobilização é nacional, contra as reformas da previdência e trabalhista, e pedindo a saída do presidente Michel Temer (PMDB).

O vice-presidente do Sintetro (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí), Francisco das Chagas, disse que a decisão foi tomada em assembleia geral realizada ontem (27). A paralisação inicia de manhã e deve se estender até por volta de 13h, com 30% da frota de ônibus na rua. Durante o período da tarde, a categoria volta a trabalhar normalmente.

Francisco das Chagas disse que a paralisação ocorrerá apenas na sexta-feira. “Essa é uma reivindicação para mostrar para o Governo que o povo não aceita essas reformas. Todas categorias vão parar e nós não vamos ficar de fora. Por que, afinal, esse desmonte do estado não atinge só aos motoristas de ônibus, mas de todos os trabalhadores”, disse Francisco das Chagas.

O vice-presidente afirmou que, por enquanto, a categoria não tem reivindicações locais. “A greve é específica, contra as reformas”, disse Francisco. 

Por: João Magalhães
Informações: Portal O Dia
READ MORE - Em Teresina, Motoristas e cobradores de ônibus aderem à greve geral

Terminais de ônibus de SP oferecem interação com o Projeto Livro na Faixa

terça-feira, 27 de junho de 2017

Os terminais urbanos recebem livros de literatura universal para estimular  o compartilhamento gratuito dos títulos entre os usuários. Não é preciso ficar sócio, fazer inscrição ou ter carteirinha, o usuário apenas escolhe o livro, leva para ler e depois pode deixar esse ou outros exemplares na estante para dar oportunidade de leitura para outras pessoas.

As  estantes estão  instaladas nos terminais: A.E. Carvalho, Amaral Gurgel, Bandeira, Campo Limpo, Capelinha, Carrão, Cidade Tiradentes, Grajaú, Guarapiranga, Jardim Angela, Lapa, Mercado, Parelheiros, Penha, Pinheiros, Pirituba, Princesa Isabel, Santo Amaro, Sapopemba/Teotônio Vilela e Vila Nova Cachoeirinha.

O Livro na Faixa é um programa da SPTrans e da Coordenadoria Municipal de Bibliotecas, e que ganhou adesão da Livraria  Leitura, Editora Livrus, Socicam e do SPUbanuss e Empresas Operacionais: VIP Leste, Ambiental, Mobi, Cidade Dutra, Transpass, Gatusa, Transkuba, Gato Preto e Santa Brígida.

A Assessoria de Marketing da  SPTrans já enviou para as estante nos terminais mais de 30 mil livros , doados por editoras, livrarias, distribuidoras e autores. além de pessoas que apoiam o programa.

Quem estiver interessado em doar livros de literatura em grande quantidade pode entrar em contato via e-mail: marketing@sptrans.com.br

Informações: SPTrans
READ MORE - Terminais de ônibus de SP oferecem interação com o Projeto Livro na Faixa

Faixa azul em Maceió terão fiscalização eletrônica

A Prefeitura vai implantar, em breve, fiscalização eletrônica em todos os trechos da Faixa Azul, tanto na parte alta, quanto na parte baixa da cidade. Isso vai permitir que a administração municipal possa ampliar a autuação, de maneira remota, daqueles que desrespeitam a lei. 

"Levantamentos e autuações mostram que a faixa azul está sendo utilizada por veículos de passeio. Temos um número muito grande de condutores que não respeitam a faixa exclusiva. É uma questão cultural de algumas pessoas, que se preocupam apenas consigo mesmas. A faixa é um direito exclusivo de quem usa o transporte coletivo", recordou.

Já sobre a integração envolvendo as linhas de ônibus que circulam na capital, ele disse que a novidade deve ser implementada por completo até agosto. "A integração consta no edital e precisa acontecer. Temos prazo até agosto para que todas empresas coloquem o sistema em prática. Elas já foram notificadas para que permitam ao usuário se locomover em toda a cidade pagando apenas uma passagem".

Informações: GazetaWeb
READ MORE - Faixa azul em Maceió terão fiscalização eletrônica

Motoristas de ônibus protestam contra violência no Centro do Recife

Motoristas de ônibus realizam uma paralisação nesta terça-feira (27), no Centro do Recife, contra a violência no transporte público. O protesto teve início por volta das 10h30, no cruzamento da avenida Guararapes com a rua do Sol. Com faixas apontando a quantidade de crimes nos coletivos, eles fecharam o trecho por cerca de uma hora e meia. 

No local, fizeram uma quadrilha junina com direito a um casamento que representava a união entre a violência e a impunidade. Em seguida, o grupo seguiu para o Palácio do Campo da Princesas, onde enceraram a quadrilha junina novamente, mas não chegaram a ser recebidos por nenhum representante do governo.

João Maurício Lima , que trabalha há 18 anos como motorista de ônibus diz que se afastou da função por medo da violência. "Trabalhar como motorista de ônibus é pedir a Deus para voltar para casa. Eu já sofri 16 assaltos", conta, "infelizmente a gente é forçado pela empresa a trabalhar no outro dia (após o assalto). O assalto a mão armada é uma pressão psicológica que a gente passa meses, até anos, mal com a situação", completou. Ele ainda contou que a sensação é de medo tanto para ele, quanto para a família e amigos que torcem para que o motorista chegue bem em casa.

 De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Benilson Custódio, o Estado atingiu a marca de dois mil assaltos a ônibus. A Secretaria de Defesa Social (SDS), no entanto, diz que, ate maio, foram 731 registros.

Informações: Folha PE
READ MORE - Motoristas de ônibus protestam contra violência no Centro do Recife

No Recife, Linha de BRT começa a realizar embarque na Avenida Conde Da Boa Vista

Usuários começaram a realizar embarque no sistema BRT na Avenida Conde da Boa Vista desde o último sábado (24), quando a linha 2441 – EBRT (BR-101) (Conde da Boa Vista) passou a fazer esse tipo de atendimento. Desde fevereiro, a Avenida Conde da Boa Vista virou ponto de desembarque desta mesma linha.

Agora, no sentido cidade/subúrbio, os usuários poderão realizar embarque e desembarque na estação Soledade 2, localizada no lado oposto à Fafire, ao longo do dia, durante a operação da linha. A estação está equipada com catracas, que permitem o embarque dos passageiros, e também permite o carregamento dos cartões VEM durante esse período de teste da operação.

O Grande Recife destaca que por ora, somente a linha 2441 – EBRT (BR-101) (Conde da Boa Vista), que realiza integração temporal com oito linhas que atendem a Avenida Caxangá, está permitindo o embarque. A operação será avaliada ao longo do próximo mês para que seja analisada a possibilidade de ampliação desse atendimento com outras linhas.

Além da linha 2441 – EBRT (BR-101) (Conde da Boa Vista), a Avenida Conde da Boa Vista também já conta com desembarque das linhas de BRT 2450 – TI Camaragibe (Centro) e 2437 – TI Caxangá (Centro).

Para mais informações, os usuários dispõem da Central de Atendimento ao Cliente (0800 081 0158).

Assessoria de Comunicação GRCT

Informações: Blog Meu Transporte
READ MORE - No Recife, Linha de BRT começa a realizar embarque na Avenida Conde Da Boa Vista

Em Fortaleza, Estação José de Alencar começa a operar com bilhetagem eletrônica

A Estação José de Alencar do Metrô de Fortaleza começou a operar com bilhetagem eletrônica nesta segunda-feira (26/6). Com isso, subiu para 14 o número de estações que funcionam com o sistema eletrônico, cuja implantação está na reta final. Usuários que embarcam nesta que é a mais movimentada das estações da Linha Sul recebem a partir de agora o cartão do Metrofor, que está substituindo os bilhetes de papel.

Temporariamente, os cartões utilizados são carregados com apenas uma passagem e são recolhidos pela catraca eletrônica no momento do embarque. Além disso, os cartões são utilizados somente para usuários que pagam passagem inteira. Quando o sistema for acionado em todas as 19 estações, será liberado o carregamento de qualquer valor em crédito nos cartões, que ficarão de posse de cada usuário, para utilizar e recarregar quantas vezes quiser. Além disso, estudantes também utilizarão o cartão. A previsão é de que até o fim de julho todas as estações funcionem com o sistema de bilhetagem eletrônica.

Reta final

Atualmente, por meio de contrato com empresa especializada, a Cia Cearense de Transportes Metropolitanos está finalizando os sistemas de energia das catracas eletrônicas, em todas as estações. Essa medida vai garantir o funcionamento das mesmas em eventuais quedas de alimentação elétrica. Esta é a última etapa para que a bilhetagem eletrônica seja iniciada integralmente na Linha Sul.

Através dessa tecnologia, os bilhetes de papel estão sendo substituídos por cartões eletrônicos, trazendo inúmeras vantagens. Softwares e equipamentos necessários já estão instalados em todas as estações, e conectados com a sede administrativa da empresa, no bairro Moura Brasil, onde funciona o Centro de Controle Operacional (CCO) do sistema metroviário.

Uma das vantagens do sistema eletrônico é dar viabilidade técnica para adesão do Metrofor ao Bilhete Único Metropolitano. Os estudos para isso estão avançados. A bilhetagem do Metrofor é um dos importantes investimentos que o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Infraestrutura e Cia Cearense de Transportes Metropolitanos, vem realizando e assim trazendo melhorias para o sistema.

ESTAÇÕES QUE JÁ OPERAM COM BILHETAGEM ELETRÔNICA:

Chico da Silva
Juscelino Kubitschek
Couto Fernandes
Rachel de Queiroz
Vila Pery
Mondubim
Jereissati
Virgílio Távora
Benfica
Maracanaú
Carlito Benevides
Aracapé
Parangaba
José de Alencar

Assessoria de Comunicação Metrofor
READ MORE - Em Fortaleza, Estação José de Alencar começa a operar com bilhetagem eletrônica

Em Curitiba, Ônibus aderem a greve geral desta sexta 30

A terceira greve geral deste ano, marcada para esta sexta (30), visando combater as reformas em andamento no congresso, incluindo a trabalhista, ganhou mais um adepto: o Sindimoc. O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana confirmou sua adesão nesta segunda (26).

A categoria não vai realizar greve geral, como os bancários, servidores técnico-administrativos e professores estaduais. Porém, realizará um ato, em horário e local ainda a serem definidos, para confirmar a mobilização do sindicato em relação à greve. 

Segundo o sindicato, os protestos devem ser realizados em locais específicos.

Fora a mobilização contra as reformas previstas no país, um dos motes da paralisação de sexta é o pedido de eleições presidenciais diretas.

Informações: Ric Mais
READ MORE - Em Curitiba, Ônibus aderem a greve geral desta sexta 30

Em Manaus, reivindicações de rodoviários tramitará na Justiça do Trabalho

As reivindicações dos rodoviários quanto ao reajuste salarial de 12% e adicional de insalubridade - que motivaram a paralisação de ônibus desta segunda-feira (26) - vão passar a tramitar na Justiça do Trabalho. Caberá ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) decidir sobre o percentual de revisão do salário da categoria.

A decisão ocorreu em comum acordo após reunião da diretoria do Sindicato dos Rodoviários, membros do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e o prefeito de Manaus, Artur Neto.

"Houve um comum acordo para irem a Justiça e a decisão será da Justiça com o direito da parte perdedora de recorrer à decisão. Vivíamos com estes diálogos há muito tempo e hoje conseguimos fechar um acordo e Manaus pode respirar alivida após esta greve que durou horas e não era boa nem para o patronal, sindicato nem para a população", afirmou o prefeito.

Após a reunião a portas fechadas, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Manaus (STTRM ), Givancir de Oliveira, agradeceu pela mediação e oportunidade de discutir sobre as reivindicações da categoria.

"Graças a Deus o Sinetram reconheceu o seu erro e nos deu um comum acordo. Um documento jurídico que vai legalizar o julgamento do dissídio coletivo, garantindo assim, o pagamento retroativo caso o tribunal passe dois, três ou quatro dias para julgar. Era isso que a categoria queria: garantia de julgamento e que isto fosse de igual pra igual", disse Givancir.

Questionado se Rodoviários e Sinetram poderiam ter entrado em acordo sem a necessidade de greve, Givancir afirmou que tentou, mas o Sinetram não queria que a situação fosse para a Justiça.

De acordo com o advogado do Sinetram, Fernando Moraes, o acordo para levar o caso à Justiça ainda não havia ocorrido porque o Sindicato acreditava em uma negociação de modo extrajudicial.

"Com a mediação do Prefeito, ele funcionou como um fiador deste acordo com o intuito de garantir que uma eventual decisão do Tribunal possa ser cumprida em termos econômicos. Agora o tramite segue com a nossa aceitação. Acreditamos que isto seja um compromisso firmado pelos Rodoviários para que uma nova greve não venha a acontecer. Queremos trabalhar e colocar os ônibus em circulação", disse o advogado.

Paralisação
Usuários do transporte coletivo de Manaus foram surpreendidos com a paralisação de 100% da frota de ônibus nesta segunda-feira (26). A população lotou pontos de ônibus e reclamou. Muitos tiveram que usar táxis, mototaxis e micro-ônibus alternativos, que normalmente transitam na Zona Leste e tiveram a circulação liberada até o Centro. Cerca de 800 mil pessoas foram afetadas.

Informações: G1 AM
READ MORE - Em Manaus, reivindicações de rodoviários tramitará na Justiça do Trabalho

Novo trem de alta velocidade da China estreia na rota Beijing-Shanghai

O trem-bala da próxima geração da China, chamado como "Fuxing", estreou na rota Beijing-Shanghai na segunda-feira.

O modelo CR400AF partiu da estação ferroviária do sul de Beijing às 11h05 para Shanghai. Ao mesmo tempo, o modelo CR400BF saiu da Estação Ferroviária de Shanghai Hongqiao para Beijing.

Os novos trens-bala, também conhecidos como unidades múltiplas elétricas (UME), possuem velocidade máxima de 400 quilômetros por hora e uma velocidade constante de 350 quilômetros por hora.

O trem foi projetado e fabricado pela China e tem um sistema de monitoramento sofisticado que constantemente verifica seu desempenho e automaticamente desacelera o trem em caso de emergência ou condições anormais.

Graças a um sistema de transmissão de dados remoto, um centro de controle poderá monitorar o trem em tempo real.

Lu Dongfu, gerente-geral da China Railway Corp., operador do novo trem, disse que o "Fuxing" ("rejuvenescimento" em mandarim), sustenta o papel exclusivo que a alta velocidade ferroviária desempenha no avanço econômico e social do país.

Os trens-bala anteriores apresentaram os caracteres "Hexiehao" ("harmonia"), no exterior de cada trem.

A China possui a rede ferroviária mais longa do mundo, 22 mil quilômetros até o final de 2016, cerca de 60% do total mundial.

A linha ferroviária Beijing-Shanghai é a rota mais movimentada no país, beneficiando 50,5 mil passageiros diariamente.

Informações: Portuguese
READ MORE - Novo trem de alta velocidade da China estreia na rota Beijing-Shanghai

Metrô SP adere a paralisação nacional do dia 30

As paralisações marcadas para a próxima sexta-feira (30) ganharam um reforço em São Paulo. O sindicato dos metroviários de São Paulo irá aderir à paralisação na capital paulista e não trabalhará durante todo o expediente, das 4h40 de sexta à 0h de sábado.

Nove centrais sindicais assinaram manifesto de apoio à greve geral do dia 30 de junho; manifestações acontecerão em todo o país em protesto contra a reforma trabalhista; metroviários de São Paulo representam uma adesão de peso à paralisação na capital paulista; já os funcionários da CPTM farão uma assembleia no dia 29 para definir seu posicionamento.

Informações: Estadão
READ MORE - Metrô SP adere a paralisação nacional do dia 30

Em Maceió, Meia passagens aos domingos aumenta em 25% o número de usários

O superintendente de Transporte e Trânsito de Maceió, Antônio Moura, revelou, no início da tarde desta segunda-feira (26), durante entrevista à Rádio Gazeta, que 2.050 pessoas utilizaram o "Domingo é Meia" no primeiro dia de funcionamento do programa. Válido apenas aos domingos, ele permite que a população da capital pague apenas meia passagem nos transportes coletivos urbanos.

Segundo ele, o número foi 25% maior do que os domingos anteriores, e a expectativa é a de que a quantidade de usuários siga aumentando. "Esperamos um aumento ainda maior. Com isso, a procura pelo cartão que dá direito ao benefício também deve crescer. Quanto mais cartões emitidos, melhor para todos", disse Moura. 

Ele garantiu que, caso a demanda cresça consideravelmente, a frota de veículos eerá reforçada, como já acordado com as empresas. Contudo, o superintendente reforçou que apenas usuários que possuam o cartão Bem Legal Cidadão podem usufruir do programa - os demais cartões da Transpal não dão direito à meia passagem.

"Recebemos algumas reclamações isoladas sobre o funcionamento. Todas já estão sendo averiguadas. O que aconteceu foi uma falha no entendimento por parte da população, que tentou usar outro cartão que não o cartão Bem Legal Cidadão. O benefício só é permitido a quem utiliza este cartão. A carteirinha de estudante, por exemplo, não tem validade nesse sentido", esclareceu. 

De acordo com o superintendente, cerca de 90 mil cartões já foram emitidos. Quem não tiver a carteirinha precisa se dirigir a uma das sedes da Transpal - nos bairros do Poço, Tabuleiro e Farol - para a emissão. É preciso comprovar residência em Maceió para ter acesso.

"A SMTT também colocou postos volantes nos bairros, para que a população possa retirar o seu cartão. Mas apenas passageiros residentes em Maceió podem utilizar o Domingo é Meia. Por isso, é preciso comprovar endereço e estar de posse do RG e do CPF", reforçou o gestor.

Informações: GazetaWeb
READ MORE - Em Maceió, Meia passagens aos domingos aumenta em 25% o número de usários

Em Curitiba, “Bilhete único” levaria passagem de ônibus para até R$ 4,85

quinta-feira, 22 de junho de 2017

A Urbs, empresa municipal que gerencia o transporte coletivo de Curitiba, deu mais uma demonstração de que não acredita na integração temporal como forma de reverter a queda de passageiros e receitas do sistemamunicipal de transporte. Em resposta a um pedido de informações feito pela Comissão de Economia da Câmara Municipal, a entidade afirmou que a adoção do bilhete único – proposta que tramita no legislativo na forma de Projeto de Lei – faria com que a passagem subisse dos atuais R$ 4,25 para um valor entre R$ 4,70 e R$ 4,85.

Pela proposta legislativa apresentada pelo vereador Bruno Pessuti (PSD) a prefeitura poderia instituir a cobrança diária, semanal ou mensal dos usuários do transporte coletivo, que dentro desse período poderiam usar o ônibus ilimitadamente. O modelo já é adotado, com variações, em diversas cidades do país, entre elas São Paulo, Porto Alegre e Maringá.

Nos cálculos da Urbs, a adoção dessa medida em Curitiba geraria uma redução de receita mensal de até 14%. Isso equivale a cerca de R$ 9,5 milhões a menos por mês, considerando que para se financiar o sistema precisa de uma receita mensal média de R$ 68 milhões.

Na resposta enviada à Câmara Municipal, a Urbs defende que “a implantação da integração temporal não proporcionará nenhuma alternativa de racionalização de linhas, frotas e custos”.

Bilhete único em Curitiba: primeiro passo foi dado

O autor do Projeto de Lei discorda da avaliação. Para ele, a integração temporal facilitaria o deslocamento dos passageiros, liberando-os da integração exclusivamente via terminal. “Muitas vezes a gente vê pessoas se deslocando de um eixo que elas não precisariam só para não ter que pagar outra passagem. Com o bilhete único isso não seria mais necessário”, diz.

“A Urbs não acredita nessa solução porque é refém da inovação que Curitiba teve no passado. Estão parados no tempo há mais de 40 anos, pensando que aquela solução de integração através de terminais é a solução definitiva para a cidade de Curitiba, mas isso é uma solução de 40 anos atrás que hoje em dia a gente entende que não é mais adequada; as pessoas já não se deslocam mais na mesma forma”, diz Pessuti.

Formas de financiamento
Na análise do parlamentar, uma forma de compensar as quedas de receita que a integração temporal poderia ocasionar é o pagamento do vale-transporte dos servidores municipais diretamente no cartão transporte, não mais em dinheiro. A medida está prevista no pacote de ajuste fiscal da prefeitura e pode significar um incremento de receita de cerca de R$ 7 milhões mensais ao sistema de transporte coletivo.

“Com isso, não há nada mais que impeça a adoção do bilhete único. Porque o que a Urbs diz aqui [na resposta] é que o que importa é ter o fluxo de caixa; eles precisam de cerca de R$ 70 milhões por mês para que o sistema funcione normalmente. Com a aprovação desta lei a gente tem certeza que este recurso estará no caixa da Urbs; não há mais desculpas”, afirma.

Ainda segundo Pessuti, a resposta da Urbs desconsidera o fato de a adoção da integração temporal atrair novos passageiros para o transporte coletivo.

Bilhete único: projeto recebe parecer favorável

“As pessoas vão se sentir muito mais motivadas a usar o ônibus porque sabem que quanto mais utilizarem, mais barato vai ficar. As pessoas vão novamente voltar para o transporte coletivo”, afirma.

Na análise do vereador, o bilhete único também poderia resolver o déficit financeiro decorrente da validade de cinco anos dos créditos de cartão-transporte. O próprio presidente da Urbs, José Antonio Andreguetto, já afirmou que a prefeitura tem o interesse de diminuir esse prazo.

“Hoje existe um Termo de Ajustamento de Conduta junto ao Ministério Público assinado pela diretoria da Urbs anterior, que dá validade a esse carregamento da passagem no cartão-transporte por cinco anos. Ou seja, tem passagens que foram compradas a R$ 2,20 e hoje nós estamos remunerando as empresas a R$ 3,66”, disse, em fevereiro, em uma reunião com os vereadores da capital. Atualmente, a remuneração das empresas por tarifa já é de R$ 3,98.

Como os créditos do bilhete único durariam o tempo pré-determinado pela compra – diário, semanal ou mensal, de acordo com o Projeto de Lei –, não haveria mais essa defasagem entre o valor que a prefeitura arrecada e o montante que repassa às empresas para o pagamento da tarifa técnica.

Exemplo paulistano
Em São Paulo, a integração temporal foi implantada em maio de 2004 e seu nome de batismo – bilhete único – é como ficou conhecido o sistema em todo Brasil. Em pouco mais de um mês, segundo pesquisa do Datafolha, a inovação gerou um aumento na frequência de uso do sistema. O mesmo levantamento também apontou uma aprovação de 81% dos passageiros.

No entanto, o sistema paulistano – que em sua essência prevê três horas para a utilização de no máximo quatro ônibus por uma tarifa (R$ 3,80) – viveu uma explosão nos valores gastos para “subsidiar” o transporte – entre aspas pois parte do montante é custeio de gratuidades. Na previsão da prefeitura, o valor deve crescer 26% em 2017, na comparação com o ano anterior, chegando a R$ 3,3 bilhões anuais.

Para contornar os custos crescentes, o atual prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), extinguiu algumas modalidades de integração temporal, como a diária e a semanal, e limitou o uso da mensal para usuários pagantes da tarifa cheia.

Segundo relatado à época da implantação pela prefeita Marta Suplicy (PT), o bilhete único representou uma quebra nas “máfias” que “mandavam” no sistema de ônibus da cidade. Em entrevista à revista Isto É, ela disse que teve que usar colete a prova de balas devido às ameaças que recebeu.

Informações: Tribuna PR
READ MORE - Em Curitiba, “Bilhete único” levaria passagem de ônibus para até R$ 4,85

Número de trens e viagens caiu 30% no Metrô do Recife

O metrô do Recife está demoran­­do mais e operando mais cheio. A afirmação é do Sindi­­­cato dos Metroviários (Sindmetro), que, nesta quarta-feira (21), às 18h, fará uma assembleia na Estação Central para dis­­cutir não só a campanha salarial da categoria e a possibilidade de greve, mas também a situação do sistema, que transporta cerca de 350 mil passageiros por dia. 

Conforme a entidade, a redução no quantitati­­­vo de trens e viagens ultrapassa 30% em relação ao praticado até bem pouco tempo, nos primeiros me­­ses do ano. Com isso, só 35% da frota está atendendo aos usuários. A Companhia Brasileira de Trens Ur­­banos (CBTU) reconhece as mudanças e as atribui à falta de peças, que tem deixado várias composições sem funcionar.

A Linha Centro, com 19 estações e dois ramais - Jaboatão e Camaragi­­­be -, já contou com 15 trens e inter­­­valo de três mi­­nutos nos horários de pico. Mas, atualmente, segundo o Sindmetro, o quantitativo de trens caiu para até oito, e os intervalos subi­­­ram para dez minutos. Na Linha Sul (Ca­­jueiro Seco), com 12 estações, a situação é mais dramática: o total de trens caiu de oito para quatro, e a espera, que demorava até oito minutos, chega a 20.

Os passageiros confirmam as dificuldades. "Não tem mais hora pa­­­ra o trem vir cheio. Largo por volta das cinco, seis horas da tarde, e está superlotado. No sábado, largo pouco depois do meio-dia e também está", afirma o vendedor Guilherme Parízio. O motorista Jediael Figueira completa. "Na empresa em que trabalho, é comum o pessoal que usa metrô chegar atrasado. Os trens estão demorando mais", diz.

O metrô do Recife conta com um total de 40 trens, 25 deles da frota antiga, dos anos 80, e 15 com opera­­­ção iniciada em 2013. É normal que nem todos funcionem ao mesmo tempo por questões de escalas de trabalho dos maquinistas e necessidade de manutenção. O que cha­­ma atenção atualmente, contudo, é que há mais composições nas garagens do que operando. Só 14 das 40 estão atendendo aos passagei­­ros, número que, antes, era de 24 ou mais. "A operação foi reduzida nas últimas semanas, inclusive sem qualquer aviso aos usuários. É fru­­­to de um sucateamento que a CBTU vem passando", critica o presidente do Sindmetro-PE, Getúlio Basílio.

Em 2016, o sistema correu o risco de parar nos fins de semana por falta de recursos. A situação só foi amenizada em junho, quando o Ministério das Cidades anunciou um alívio de R$ 30 milhões para a CBTU Recife. Além disso, também houve a promessa de remanejar R$ 60 milhões em verbas do PAC pa­­ra ações emergenciais. 

Na época, a manutenção já era um problema. Sindicalistas denunciaram que peças de trens velhos eram usadas pa­­­ra manter os novos funcionando por­­­que não havia dinheiro para adquirir equipamentos de fábrica. 

Em nota, a CBTU informou que peças de reposição já foram contra­­­ta­­­das, estão em processo de fabrica­­­­­­ção e fornecimento e têm chegado de forma gradativa. A empresa ainda afirmou que alguns serviços “estão sendo executados, inclusive a retificação dos motores da frota antiga", e que essas providências "devem surtir efeito nos próximos meses", reduzindo o intervalo entre os trens. A CBTU disse que as ações integram um plano de recu­­­pe­­­­­­­ração do sistema, “que sofreu degradação por vários anos por fal­­­ta de recursos". Sobre os R$ 60 milhões, esclareceu que recursos do PAC são para investimentos e não po­­­­­­dem ser usados para custear o sistema.

Informações: Folha PE
READ MORE - Número de trens e viagens caiu 30% no Metrô do Recife

Colombo e Curitiba têm mais uma linha integrada de transporte coletivo

O transporte coletivo de Curitiba e da Região Metropolitana tem mais uma integração. Nesta quarta-feira (21/6), começou a funcionar a nova linha Terminal Roça Grande/Terminal Santa Cândida, beneficiando cerca de três mil passageiros que circulam entre Curitiba e Colombo.

Esta é a quarta integração do transporte com a Região Metropolitana desde fevereiro e a segunda com o município de Colombo. A reintegração do transporte foi um compromisso assumido pelo prefeito Rafael Greca na campanha eleitoral.

“Estamos conseguindo fazer Curitiba voltar a ser uma só, como já foi antes. Esta já é a segunda reintegração com Colombo, já fizemos com Araucária, Fazendo Rio Grande e muitas outras ainda virão”, disse Greca.

O prefeito esteve no terminal Roça Grande para acompanhar, com a prefeita de Colombo, Beti Pavin, a primeira viagem da linha Roça Grande/Santa Cândida na manhã desta quarta-feira (21). O presidente da Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), José Antonio Andreguetto, e o presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), Omar Akel, acompanharam o evento.

“Esta integração é aguardada há dois anos e, em nome dos moradores de Colombo, agradeço o empenho do prefeito Rafael Greca, que cumpriu sua promessa em um prazo tão curto de tempo, com apoio do Governo do Estado”, disse Beti Pavin.

Funcionamento

Os passageiros da Terminal Roça Grande/Terminal Santa Cândida podem entrar no sistema de transporte de Curitiba e acessar outras linhas dentro da capital sem precisar pagar uma nova passagem.

Antes, os passageiros de Roça Grande tinham apenas a opção da linha Roça Grande Curitiba e desembarcavam no Terminal Guadalupe. A linha Roça Grande Curitiba permanecerá para os passageiros que não precisem fazer deslocamentos dentro de Curitiba.

A ação envolve as Prefeituras de Curitiba e de Colombo, a Urbanização de Curitiba S/A (Urbs) e a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec).

Os ônibus

A linha Terminal Roça Grande/Terminal Santa Cândida terá ônibus com intervalos de 20 minutos nos horários de pico. A expectativa inicial é de transportar três mil passageiros por dia. Desde que o Terminal Roça Grande foi criado, em 2009, os passageiros da região aguardam por esta integração.

Diariamente circulam pelo Terminal Roça Grande cerca de dez mil pessoas, sendo que 30% desembarcavam ao longo do caminho para acessar outros terminais e outras linhas de Curitiba.

Agora, a partir do Terminal Santa Cândida os passageiros poderão usar, principalmente, o expresso Santa Cândida/Capão Raso, o Ligeirinho Santa Cândida/Pinheirinho e o Interbairros III, chegando a outros terminais de Curitiba.

Reintegrações

A reintegração do transporte de Curitiba com a Região Metropolitana já beneficiou mais de 60 mil passageiros desde que o prefeito Rafael Greca assumiu a gestão, em janeiro. Começou com a volta da linha Colombo/CIC, com mais de 30 mil passageiros que agora podem percorrer os 26 quilômetros do trajeto sem precisar mudar de ônibus.

Em seguida, veio a reintegração com Araucária/CIC. Os ligeirinhos Araucária-Capão Raso e Angélica-Capão Raso voltaram a passar por dentro do Terminal CIC, melhorando a mobilidade urbana para 20 mil passageiros que usam diariamente as duas linhas.

A Estação PUC foi unificada trazendo para dentro da integração o município de Fazenda Rio Grande.

Agora, mais uma vez, Colombo terá opções de integrar o sistema urbano da Capital.

Informações: Bem Paraná
READ MORE - Colombo e Curitiba têm mais uma linha integrada de transporte coletivo

O futuro do transporte já é realidade no dia a dia de milhares de pessoas na Baixada

terça-feira, 20 de junho de 2017

Agora a nossa região conta com o VLT: um dos mais modernos meios de transporte do mundo. O VLT é um trem silencioso, superconfortável, que funciona à base de tração elétrica; por isso, não polui.

Aqui na baixada, os 15 VLTs operam entre a estação Porto, em Santos, e o Terminal Barreiros, em São Vicente. Um total de 15 estações.

O horário de funcionamento foi ampliado e o VLT agora funciona das 5h30 às 23h30.

Já estão em funcionamento 10 máquinas de autoatendimento, nas quais o usuário pode adquirir seu cartão unitário e recarregar todos os tipos de cartão BR Mobilidade utilizados no VLT e nas linhas intermunicipais. O pagamento deve ser feito com cartão de débito. As máquinas estão instaladas nas estações Mascarenhas de Moraes, São Vicente, Emmerich, Nossa Senhora das Graças, José Monteiro, Itararé e João Ribeiro, em São Vicente, Nossa Senhora de Lourdes, Pinheiro Machado e Bernardino de Campos, em Santos.

O VLT também faz parte do SIM (Sistema Integrado Metropolitano da Baixada Santista), com integração para 37 linhas de ônibus intermunicipais, beneficiando cerca de 2 milhões de habitantes que utilizam o sistema.

No Terminal Barreiros, os usuários têm à disposição um bicicletário com capacidade para 80 bikes.

Informações: G1 Santos
READ MORE - O futuro do transporte já é realidade no dia a dia de milhares de pessoas na Baixada

Em BH, A cada hora, 13 motoristas são flagrados nas pistas exclusivas de ônibus

Não satisfeitos em transitar nas pistas exclusivas para ônibus, os motoristas mais apressadinhos agora estão “invadindo” as áreas cercadas para tráfego do Move em BH. Uma artimanha que pode até agilizar a chegada ao destino, mas também levar a acidentes graves, alertam especialistas de trânsito. 

A nova modalidade de infração colabora para o aumento no número de multados por trafegar nesses locais. No primeiro trimestre deste ano, a cada hora, pelo menos 13 veículos foram punidos após o flagra, totalizando 28.657 multas no período. O total é 12% maior do que os 25.579 penalizados de janeiro a março de 2016, segundo o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG). 

Ranking

Transitar pela faixa exclusiva para transporte público coletivo de passageiros se tornou tão corriqueiro que já é terceira infração mais cometida no trânsito belo-horizontino. Ela perde apenas para trafegar em velocidade superior a máxima permitida e avançar sinal vermelho, conforme o órgão.

“A pista exclusiva é necessária para agilizar o transporte de milhares de pessoas diariamente. Mas muitos motoristas de carros que se veem presos em engarrafamentos invadem os espaços, o que é uma infração de trânsito gravíssima com multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira”, afirma o assessor de comunicação do Batalhão de Trânsito da capital (BPTran), Marco Antônio Said. 

Conforme o assessor, os policiais estão vigilantes com relação a esse tipo de deslize dos motoristas e a postos para multá-los. Além da Polícia Militar, a Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) atua nessa fiscalização. 

Autuações

De acordo com o BPTran, existem 57 equipamentos de fiscalização eletrônica em funcionamento nas faixas exclusivas de coletivos. Em 2016, elas foram responsáveis por 104.881 autuações de invasores dessas pistas, o equivalente a 287 por dia. 

Os principais corredores exclusivos para coletivos em BH são Antônio Carlos, Cristiano Machado e na área central, entre avenida Paraná e Santos Dumont. Todas as pistas foram implantadas em 2014.

Delimitação

Segundo o especialista em transporte e trânsito, Márcio Aguiar, o tráfego de carros de passeio em faixas exclusivas era o mais comum. Porém, a invasão de pistas delimitadas para o Move é recente e bem mais perigosa para aqueles que se arriscam.

“Vejo dois problemas centrais nessas invasões. O primeiro é que a imprudência vem causando acidentes graves. O segundo é uma falta de planejamento na escolha das pistas exclusivas, o que favorece a infração”, afirma.

A BHTrans explica que a política de priorização da circulação do transporte coletivo é uma tendência mundial. Para o órgão, dentre os benefícios, estão o aumento da velocidade operacional dos ônibus, redução dos conflitos com demais veículos na via e melhoria no embarque e desembarque dos passageiros. 

Após o teste de três meses no corredor exclusivo do Move nas avenidas Antônio Carlos e Pedro I, os taxistas ficarão liberados para circular por um período na pista da avenida Cristiano Machado, a partir do dia 3 de julho. Se as avaliações forem positivas, o espaço ficará liberado definitivamente, assim como nas duas primeiras vias. 

Conforme a BHTrans, a liberação do corredor que corta a Antônio Carlos e a Pedro I foi positiva para o desempenho dos táxis e não apresentou interferências no tempo de viagem e velocidade do Move. Entre os usuários do táxi, 89,7% apontaram uma melhora com o tráfego na pista exclusiva e redução no tempo de viagem, conforme estudo feito pela empresa. 

Nos 90 dias de testes nas duas avenidas, apenas um acidente aconteceu, no último domingo de março. Um morador de rua foi atropelado por um taxista dentro da pista exclusiva, na altura do bairro Lagoinha, na regional Noroeste da capital. A vítima teve apenas ferimentos leves.

Desrespeito

No período, foram registradas 26 irregularidades como embarque e desembarque de passageiros na pista, desrespeito aos trechos de entrada e saída e à circulação apenas pela direita, regras determinadas para evitar acidentes no trecho. 

Segundo o presidente do Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas e Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens de Minas Gerais (Sincavir), Avelino Moreira de Araújo, a redução média de tempo de viagem alcançada nas pistas foi de 20 minutos por viagem. “Agora estamos tentando a liberação para todas as pistas”, afirma. 

Informações: Hoje em Dia
READ MORE - Em BH, A cada hora, 13 motoristas são flagrados nas pistas exclusivas de ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960