Grande Recife: Ônibus opcionais da Expresso Vera Cruz a caminho

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Já estão a caminho os novos ônibus da Expresso Vera Cruz, dentre esse novos ônibus, a empresa trás uma grande novidade para o sistema de transporte da região metropolitana do Recife. Além de 15 ônibus urbanus, a empresa começará a operar a mais nova linha opcional da RMR. serão de início 05 ônibus novos e com ar condicionado que vão circular na linha UR-02(Ibura) Opcional, Bairro da zona sul da cidade.

Essa é uma das apostas da empresa que vem buscar outros públicos dando uma melhor qualidade de transporte, possibilitando e muito aos usuários que tem carro, a deixar seus carros na garagem de poder usufruir de um sistema mais qualificado e acima de tudo com mais conforto.

Esta será a quinta linha opcional a ser autorizada pelo GRCT depois de estudos e também de solicitação da comunidade que ansiava um transporte direto para o centro.

Essa é uma conquista das lideranças do Ibura que lutaram por esse serviço a ser prestado a toda comunidade, diz Clayton Leal da Federação Ibura Jordão. 

Os ônibus serão da Marcopolo, sendo um novo modelo de ônibus projetado e desenvolvido para atender os clientes que têm demanda em linhas de curta e média distâncias. O novo veículo tem diversos conceitos inéditos, além de design que expressa agilidade, velocidade e identidade da marca Marcopolo. 

O Ideale 770 incorpora importantes avanços tecnológicos, oferece maior conforto e destaca-se pelo preço e por oferecer baixo custo operacional. Com capacidade para acomodar até 55 passageiros sentados, mais condutor, o Ideale 770 incorpora importantes avanços tecnológicos e oferece maior conforto para os usuários. 

Blog Meu Transporte

READ MORE - Grande Recife: Ônibus opcionais da Expresso Vera Cruz a caminho

Empresas são escolhidas para atuar no transporte coletivo em Porto Velho

Duas empresas foram escolhidas para atuar em um período emergencial no transporte coletivo de Porto Velho, já que a empresa Ocimar Transportes não cumpriu o prazo estabelecido no contrato. O novo contrato deve ser assinado nesta terça-feira (10), na prefeitura, e em um prazo de até 60 dias devem assumir o transporte coletivo da capital de Rondônia, com um total de 180 veículos.
Novas empresas terão prazos de 60 dias para apresentarem a nova frota em Porto Velho (Foto: Ísis Capistrano)
As empresas Ideal Transportes, de Porto Velho, e Amazon Tour, do Amapá, são as escolhidas, e segundo o secretário municipal de transportes e trânsito, Carlos Gutemberg, na tarde desta segunda-feira (9) foram homologados os contratos e revisados pela Procuradoria Geral do Município (PGM).

De acordo com um dos empresários, Adelio Barafaldi, cada empresa entrará com 50% da frota, que deve ser composta por dois ônibus articulados com capacidade para 160 pessoas com ar condicionado, sete micro-ônibus com ar condicionados que atuaram em rotas de curta distância, 10 ônibus executivos com ar condicionados que atuarão em rotas especiais (como shopping e universitário) e 159 ônibus convencionais, completando a frota de 180 veículos.

Ainda conforme o empresário, serão instalados mais dois terminais, um no centro e outro na Zona Leste da cidade, e algumas rotas serão adaptadas para os novos ônibus.
"Nossa intenção é trazer transporte de qualidade para a cidade. Outro diferencial são as rotas, que terão algumas alterações, para melhor atender a população. Uma das ideias é desafogar o centro retirando a passagem obrigatória dos ônibus da avenida Sete de Setembro, no centro da cidade, mas reuniões ainda serão realizadas para estes detalhes serem definidos", explicou Adélio.

O secretário Gutemberg afirmou que a cidade possui estrutura para os novos ônibus e que as rotas para os dois ônibus articulados estão pré-definidas. "Duas rotas foram bem desenhadas, onde esses ônibus passarão por avenidas como Calama, Farquar, Sete de Setembro e Nações Unidas. Os terminais, são propostas das empresas, mas acreditamos que só vale a pena serem implantados após os projetos serem reavaliados e no caso de uma concessão, onde as empresas deixarão de ser emergenciais", declarou.

Mão de obra
Os trabalhadores das empresas Três Marias e Rio Madeira passarão por uma seleção e exames médicos para serem qualificados dentro das novas empresas. De acordo com Adelio, a mão de obra será aproveitada. "Se tem mão-de-obra na cidade pra quê vamos trazer de fora? Vamos aproveitar  o máximo de trabalhadores, porque eles já estão acostumados e principalmente capacitados para o serviço", afirmou.

Propostas
Durante a negociação, uma terceira empresa fez propostas para participar do processo de contratação emergencial, porém, segundo Gutemberg, a proposta não atendia aos requisitos da prefeitura.
"Na primeira proposta a empresa pediu uma prorrogação do consórcio até 2019. Na segunda proposta, ele queria absorver todo o sistema atual, mas isso também não convém. Pedimos uma terceira proposta que até agora não nos foi apresentada, ou seja, ele se retirou e desistiu de participar do processo", contou.

O secretário disse ainda que o empresário entendeu que seria uma concessão, e não um processo emergencial. "Ora, posteriormente haverá um novo processo licitatório. Se ele quiser participar aí sim poderá fazer outros tipos de propostas que não cabem na contratação emergencial. Além de mais, depois descobrimos que esta mesma empresa já possui problema e dívida na Justiça. Não queremos isso", concluiu.

Por Mary Porfiro
Informações: G1 RO

READ MORE - Empresas são escolhidas para atuar no transporte coletivo em Porto Velho

Usuários do Uber elogiam atendimento e qualidade de veículos no Brasil e Exterior

O Uber ainda nem começou a funcionar em Porto Alegre e já é motivo de discussões calorosas entre potenciais usuários, taxistas e o poder público. Enquanto os futuros passageiros aguardam pela novidade na Capital, cidades como Londres, Nova York, Paris e Los Angeles já incorporaram o serviço há alguns anos. O Brasil recebe aos poucos o aplicativo, mas com ressalvas. 

Nesta semana, o gerente-geral da empresa no país, Guilherme Telles, anunciou que o Uber começará a operar em Porto Alegre em dezembro, o que gerou uma resposta instantânea do prefeito José Fortunati. Segundo ele, não haverá Uber sem "um debate democrático". Atualmente, a lei não permite o transporte de passageiros em veículos não regulamentados.

Como a economia compartilhada mudará o consumo e o trabalho

A possibilidade do início das operações já no próximo mês gerou revolta entre taxistas porto-alegrenses, que se posicionaram, em sua maioria, contra o serviço. Para o prefeito, é preciso fazer um debate amplo sobre o assunto para avaliar a possibilidade de uma mudança na legislação.

"Não existe essa raiva toda de taxistas contra a Uber", diz diretor da empresa

No Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes sancionou um projeto de lei que proíbe o transporte oferecido pelo aplicativo. Em São Paulo, apesar de o prefeito Fernando Haddad regulamentar o uso do app, os taxistas chegaram a fazer uma carreata em protesto contra o serviço. Em meio à polêmica que se avizinha, Zero Hora ouviu relatos de usuários do Uber em capitais do Brasil e do exterior para saber suas avalições sobre itens como atendimento, qualidade dos veículos, segurança e comodidade. O resultado foi unânime: serviço aprovado. Confira abaixo:

Brasília: Juliano Gindri Vargas, engenheiro civil, 33 anos
– Eu conheci o serviço do Uber há mais ou menos um mês, em Brasília, e a minha experiência foi superpositiva. Os motoristas são educados, e os carros, confortáveis. No momento em que a gente entra no veículo, o motorista já pergunta se a temperatura do ar está boa, qual a música você quer escutar, se quer uma água. É uma ferramenta simples de utilizar, sem burocracia nenhuma, e o preço é bacana. Foi extremamente positiva a experiência. Só tem a acrescentar.

São Paulo: Fábio Pereira Noro, 28 anos, publicitário
– O Uber veio para colaborar muito para o usuário que utiliza esse tipo de transporte. Antes só havia o táxi como opção, que acabava sendo preso a uma série de sindicatos, e o aplicativo vem para quebrar esse monopólio. É um serviço que oferece uma qualidade maior do ponto de vista do conforto, seja pelo atendimento – água e benefícios recebidos durante a viagem –, seja pelo preço. Porém, existe o prejuízo de demorar um pouco mais do que os aplicativos de táxi. Mas eu acredito que a concorrência só vem a ser saudável para o consumidor, porque os taxistas terão de melhorar os seus serviços automaticamente, o que já tem acontecido em São Paulo.

Rio de Janeiro: Vitor Cardoso, 32 anos, coordenador de marketing
– O serviço do Uber é muito interessante porque tem sempre carros muito novos, top de linha, bem diferentes dos táxis que estamos acostumados a usar aqui no Rio de Janeiro. O atendimento também é diferenciado, sempre tem pessoas bem capacitadas e treinadas. Eles nos oferecem balinhas e água, perguntam se o nível do ar condicionado está bom. Além disso, você não coloca a mão na carteira para pagar o serviço. Então, eu abandonei o táxi e só uso o Uber.

Los Angeles (EUA): Diogo Duarte, 34 anos, empresário
– Tenho usado o Uber bastante, há dois anos, principalmente no fim de semana. O serviço é muito bom e prático. Na maioria das vezes, a gente chama o carro, e ele chega em menos de cinco minutos. Muitas vezes, em um minuto. Você pode acompanhar pelo aplicativo onde o veículo está, e o serviço é relativamente barato _ mais barato do que táxi em Los Angeles. A parte boa é que você não mexe com dinheiro. Quando a corrida termina, você agradece, sai do carro e tudo é cobrado no cartão.

Nova York e Cidade do México: Ana Paula Sefton, pedagoga e doutora em educação, 36 anos
– Usei o Uber dois anos em Nova York e utilizo há um ano na Cidade do México. A principal diferença para os táxis é que o aplicativo oferece motoristas mais qualificados, que dirigem com cuidado e atenção, além de carros mais novos. Você vai entrar em um veículo limpo, seguro e com motorista que dirige melhor. Além de tudo, tem as facilidades durante a corrida que agregam valor, como água mineral, jornais do dia, wi-fi free e carregador para telefone. Os motoristas costumam deixar o passageiro à vontade para escolher se o rádio fica ligado, se quer conversar, se quer ficar quieto. Outro ponto importante é a segurança, sobretudo para as mulheres, pois o app cadastra o perfil e os contato do motorista, e a empresa se responsabiliza pela qualificação deles.

Por Mauricio Tonetto 
Informações: Zero Hora


READ MORE - Usuários do Uber elogiam atendimento e qualidade de veículos no Brasil e Exterior

Mais de 80 mil pessoas já viajaram no VLT de Santos

Mais de 80 mil pessoas já viajaram no VLT desde abril de 2015! A operação comercial começa em janeiro com seis veículos circulando a cada cinco minutos entre as estações Mascarenhas de Moraes, em São Vicente, e Pinheiro Machado, em Santos.

E você, já conhece o VLT da Baixada Santista? Aproveite a operação teste com viagens gratuitas de segunda a sexta-feira, das 11h às 14h.

Informações: EMTU SP

Leia também sobre:
READ MORE - Mais de 80 mil pessoas já viajaram no VLT de Santos

Novo Cartão BUS+ está chegando na Região Metropolitana de Campinas

A partir de novembro/2015 terá início a transição do Vale-Transporte de papel (VT Facial) para o novo Cartão BUS+ Vale-Transporte. Além do cartão Vale-Transporte, o Consórcio BUS+, vencedor da concessão do Transporte Metropolitano de Campinas, emitirá os novos cartões Cidadão, Empresarial, Escolar, Sênior e Especial.  As empresas terão mais comodidade, segurança, rapidez e economia na compra do Vale-Transporte. 

Os VTs Faciais da EMTU/SP continuarão sendo aceitos nos ônibus. A EMTU/SP divulgará posteriormente o prazo para a troca. 

A transição será efetuada em três etapas:


Saiba como será o passo a passo para obter o cartão BUS+ Vale-Transporte:

A empresa acessará o site do Cartão BUS+ e cadastrará seus funcionários;
após o prazo indicado no site, um representante da empresa se deslocará até a loja BUS+ escolhida para retirar os cartões, que já estarão impressos;
a recarga dos cartões ocorrerá nos validadores dos ônibus no momento da primeira utilização.

Próximas recargas:

A empresa acessará o site do Cartão BUS+ e fará o pedido;
imprimirá o boleto e poderá efetuar o pagamento no mesmo dia;
no terceiro dia após o pagamento, os créditos já estarão liberados nos validadores dos ônibus.

Vantagens do Cartão BUS+ VT frente ao VT Facial:

redução no prazo de aquisição do vale transporte, de 7 para 3 dias;
não será mais necessário um funcionário se deslocar para buscar os VTs e outro para separá-los e contá-los;
a empresa ganhará em comodidade, segurança, rapidez e economia;
em caso de perda ou roubo, os créditos poderão ser recuperados após o cancelamento do cartão;
somente com o Cartão BUS+ os usuários poderão obter redução de tarifa nas futuras integrações tarifárias.

Informações: EMTU SP

Leia também sobre:
READ MORE - Novo Cartão BUS+ está chegando na Região Metropolitana de Campinas

ABC Paulista terá 17 projetos de corredores

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, assinará hoje, a autorização para elaboração de projetos básicos de 17 corredores intermunicipais nas cidades da região do ABC.

Os recursos liberados são de R$ 31,6 milhões no âmbito do PAC regional e atenderá antiga reivindicação dos mais de 2,5 milhões de habitantes dos sete municípios que sofrem com os constantes congestionamentos. O ato de assinatura será realizado em Santo André (SP), na sede do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, com a presença de autoridades da região e do Estado, além dos sete prefeitos que compõem a região.

Com a autorização, serão elaborados projetos básicos para coordenar os levantamentos preliminares de campo e o desenvolvimento das atividades que envolvem os 17 corredores intermunicipais incluídos no Plano de Investimentos em Infraestrutura para Mobilidade da Região do Grande ABC. Esse Plano tem os seguintes eixos: Guido Aliberti, Lauro Gomes / Taioca / Corredor Sudeste / Ligação Leste-Oeste e Corredor Alvarenga / Robert Kennedy / Couros. A contratação contempla ainda o projeto de criação do Centro de Controle de Operações.

Parcerias

No ABC, o ministro Kassab irá também lançar as ações conjuntas entre o Ministério das Cidades e a Universidade Federal do ABC (UFABC) para programas urbanos e do caderno técnico "Parcelamento, Edificação ou Utilização Compulsórios (PEUC) e IPTU progressivo no tempo".

Durante o evento, o secretário nacional de Acessibilidade e Programas Urbanos, Luis Oliveira Ramos, coordenará um debate sobre "Parcelamento, Edificação e Utilização Compulsória", em que serão discutidas as experiências das prefeituras de São Bernardo do Campo e de São Paulo.

Também serão assinados o Plano de Trabalho do Ministério das Cidades em conjunto com o Tribunal de Justiça de São Paulo, denominado "Pesquisa sobre Conflitos Fundiários Urbanos"; os termos de execução descentralizada Parceria SNAPU-UFABC em regularização fundiária de assentamentos urbanos e para elaboração de cartas geotécnicas de aptidão à urbanização; e a entrega das Cartas Geotécnicas de Aptidão à Urbanização aos municípios de São Bernardo do Campo e Rio Grande da Serra.

Consórcio

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC reúne os sete municípios do Grande ABC (Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul) para o planejamento, a articulação e definição de ações de caráter regional. Desde 2003, o governo federal investiu, por meio do Ministério das Cidades, R$ 895,5 milhões nas áreas de habitação, saneamento ambiental, mobilidade urbana e infraestrutura somente em Diadema. Em Mauá, o investimento total é de R$ 1,4 bilhão e, em Santo André, é de R$ 1,6 bilhão. Em São Bernardo do Campo, o investimento total é de R$ 7,6 bilhões. No Estado de São Paulo, o investimento total é de R$ 121,1 bilhões, sendo R$ 27,8 bilhões para obras de mobilidade urbana. Em todo o Brasil, o investimento é de R$ 566,4 bilhões. (Estadão Conteúdo)

Informações: DCI

Leia também sobre:
READ MORE - ABC Paulista terá 17 projetos de corredores

Mesmo sem Plano de Mobilidade, João Pessoa terá BRT

O novo superintendente de Mobilidade Urbana de João Pessoa, Carlos Batinga, que assume o cargo na segunda-feira, já adiantou que a implantação do sistema BRT na Capital é prioridade, assim como concluir o plano de mobilidade. Sem ele, o Município não poderá receber recursos do Ministério das Cidades.

No entanto, os corredores para linhas alimentadoras de integração da região sul e o corredor Tancredo Neves só serão contratados após a apresentação do plano.

Carlos Batinga disse que já entrou em contato com o Ministério e vai se reunir com a equipe para avaliar como estão os projetos. "Parte do recurso já está liberada. O plano será priorizado, pois é a partir dele vamos montar a estrutura de gestão. A Semob precisa ter estrutura para operar esse sistema. Os governos focam em obras, mas é preciso geri-las”, informou o secretário.

Para Batinga as prioridades são o pedestre e o transporte público. "Investir em educação, orientação e tecnologia. Dar fluidez ao transporte. Tem que utilizar o sistema viário que já existe com eficiência, não adianta derrubar tudo. Não tem como fazer cirurgia ou mágica para que funcione”, declarou. O superintendente pretende tornar o transporte coletivo tão bom, ao ponto de que as pessoas deixem o carro em casa e andem de ônibus.

Informações: ANTP

READ MORE - Mesmo sem Plano de Mobilidade, João Pessoa terá BRT

Cinco novos trens do Metrô de Salvador estão em fase de montagem em São Paulo

Cinco novos trens do metrô de Salvador estão em fase de montagem na cidade de Araraquara, em São Paulo, na fábrica da Hyndai Rotem. São 20 novos vagões vindos da Coreia do Sul que serão montados antes de serem entregues.

O primeiro deles chegará à capital baiana ainda este ano e entrará em operação em 2016. Os trens vão reforçar a linha 1, que será ampliada com a inauguração das estações Pirajá e Bonocô, e também serão utilizados na linha 2, ainda em obras.

O governador Rui Costa, o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, o presidente da Companhia de Trens da Bahia (CTB), Eduardo Copello, e o presidente do grupo CCR Metrô Bahia, Luís Valença, visitaram a fábrica da Hyndai Rotem, na última sexta-feira, para acompanhar a montagem.

Em uma postagem na rede social Facebook, o governador publicou uma imagem do trem e anunciou a chegada do equipamento. "Esse aí é um dos cinco novos trens do metrô que, brevemente, vão chegar a Salvador. Temos pressa porque as obras estão em ritmo acelerado", disse.

Bonocô
Na próxima sexta-feira, a estação Bonocô será inaugurada. É a sétima estação a entrar em funcionamento na cidade. Em dezembro, está programada a inauguração da estação Pirajá, a última da linha 1, que começa na Lapa e integra os primeiros 12 quilômetros do metrô de Salvador.

Segundo o secretário Carlos Martins, em nota enviada para a imprensa, o ritmo de montagem é rápido. "Pudemos acompanhar o processo pelo qual os trens são submetidos e ficamos satisfeitos em ver que o ritmo de montagem segue o das obras físicas, o que garante que em breve teremos novos trens reforçando a linha 1, que estará completa com as inaugurações das estações Bonocô e Pirajá. Além da linha 2, que já tem obras avançadas", afirmou Martins.

Com a inauguração da última estação, prevista para a terceira semana de dezembro, entrará em vigor a operação comercial e consequente cobrança da tarifa. O preço ainda não foi divulgado. Também não há definições sobre o sistema de integração do metrô com os ônibus de Salvador.

Informações: A Tarde Online


READ MORE - Cinco novos trens do Metrô de Salvador estão em fase de montagem em São Paulo

Haddad cria passe livre para desempregados

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), publicou um decreto nesta terça-feira (10) criando o Bilhete Único Especial do Trabalhador Desempregado. O passe livre será válido por um prazo de 90 dias e poderá ser solicitado no período de até três meses após o fim do recebimento do seguro-desemprego, concedido por um período que varia de três a cinco meses.

A Secretaria Municipal de Transportes vai definir o limite de embarques diários permitidos e também como e quando o benefício passará a ser concedido. Depois de 3 meses, o Bilhete Único não pode ser renovado.

O Bilhete Único Especial do Trabalhador Desempregado será cancelado caso fique comprovado que o cartão seja usado indevidamente ou ainda se o desempregado for admitido em novo emprego.

O decreto desta terça foi publicado cerca de um mês após a Câmara de São Paulo aprovar uma lei com objetivo semelhante. O projeto dos vereadores Mário Covas Neto (PSDB) e Toninho Vespoli (PSOL), porém, não trazia medidas para prevenir a "utilização indevida" do bilhete, razão pela qual foi vetado segundo a Prefeitura de São Paulo.

Covas Neto destacou na justificativa do projeto que a mesma modalidade já foi implantada de forma bem sucedida no Metrô de São Paulo e na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

No início do ano, a Prefeitura de São Paulo e o governo do estado concederam o passe livre para estudantes nos serviços de ônibus, trens e Metrô na Grande São Paulo.

Subsídios
A gestão Haddad não esclareceu se a concessão do novo benefício vai impactar na concessão de subsídios para as empresas de ônibus. Os valores são compensações tarifárias previstas em contrato e que servem para “indenizar” as empresas pelo transporte de pessoas que não pagam a tarifa de R$ 3,50. É o caso dos estudantes, que desde o início do ano podem fazer viagens totalmente gratuitas.

Em outubro, a Prefeitura de São Paulo publicou um decreto aumento a previsão de gastos com subsídios em R$ 144 milhões. Eles foram remanejados de projetos tidos como prioritários pela gestão, como a construção e a modernização de corredores e terminais de ônibus, que vão perder R$ 33 milhões. Outros R$ 14 milhões virão da verba prevista para a construção de moradias populares.

Com o remanejamento, a administração tenta resolver a dívida com as empresas de ônibus da cidadeque, que em outubro era de R$ 90 milhões.

A Prefeitura de São Paulo afirmou que o Orçamento previsto anteriormente ficou “aquém do total de subsídios” necessário. O Orçamento deste ano previu R$ 1,4 bilhão para esse tipo de compensação. Para 2016, o valor deve ser ainda maior. Segundo projeto de lei enviado pela Prefeitura à Câmara, a previsão é gastar R$ 1,9 bilhão no próximo ano.

READ MORE - Haddad cria passe livre para desempregados

Rio anuncia mais uma etapa da racionalização de ônibus

Para organizar melhor o sistema de ônibus na cidade do Rio de Janeiro,  a Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Transportes, dará prosseguimento à implementação da racionalização da frota da Zona Sul no dia 20 deste mês, quando começará a terceira etapa da 1ª fase do planejamento. Nesta etapa, serão eliminadas duas linhas e outras três terão seus trajetos encurtados

As linhas que serão extintas são: 119 (Copacabana-Candelária-Circular) e 190 (Rodoviária-Leme-Circular). Duas linhas terão seus trajetos encurtados no Mourisco, em Botafogo: 433 (Vila Isabel-Leblon), 464 (Maracanã-Leblon). Já a linha 472 (Triagem-Leme-Via Praça XV) será encurtada na Praça Tiradentes, no Centro.

No dia 28 de novembro, as linhas 136, 154, 126, 128, 155 serão substituídas pela Troncal 6 (Jardim de Alah- Rodoviária – via Túnel Santa Bárbara), que será criada no mesmo dia. A linha 354 será substituída linha Integrada 6 (Cidade de Deus-General Osório), que também será criada no mesmo dia. Já a linha 434 terá seu trajeto encurtado no Mourisco, em Botafogo.

No dia 5 de dezembro, finalizando a primeira fase do planejamento, duas novas linhas circulares serão criadas para atender exclusivamente a Zona Sul, substituindo as linhas 511, 512, 569, 570, 573, 574, 583 e 584.

Redução de 20% de ônibus em corredores BRS nas duas primeiras etapas

A organização progressiva das linhas de ônibus de maneira racionalizada acabará ainda com sobreposição dos trajetos e a disputa por passageiros nos pontos. Além disso, o sistema não terá uma grande quantidade de coletivos fazendo trajetos semelhantes e circulando abaixo da capacidade. Avaliação da SMTR dos resultados das duas primeiras etapas mostra que, em alguns corredores BRS, a redução de tráfego de ônibus chegou a 20%.

Na primeira semana da racionalização, 20 ônibus deixaram de circular por hora no Centro do Rio. A partir da segunda etapa, iniciada dia 24 de outubro, mais 50 ônibus deixaram de percorrer, por hora, os corredores BRS de Copacabana. No total, foram menos 70 ônibus trafegando, por hora, pelas faixas BRS das Avenida Presidente Antônio Carlos e Rua Primeiro de Março, no Centro.

Para ter ideia do impacto das medidas, foi possível observar que no BRS Nossa Senhora de Copacabana, houve uma redução de 11% do número de ônibus circulando pela faixa exclusiva, no pico da manhã. Antes da racionalização, 245 ônibus passavam por hora pela região; agora, são 219. No pico da tarde, eram 209 coletivos e, agora, 191 ônibus por hora. Além disso, o volume diário no BRS Nossa Senhora de Copacabana caiu 9,2% (de 4.051 ônibus para 3.679) e o ganho de velocidade média foi de 11%. Avaliação preliminar indica que, neste caso, essa redução seria reflexo da racionalização. No entanto, ainda serão necessários novos estudos para comprovar os efeitos das medidas.

Já no BRS da Barata Ribeiro, a redução do número de ônibus que passam por hora pela faixa seletiva foi de 16% no pico da manhã, passando de 293 ônibus por hora para 246; no pico da tarde, de 11%, passando de 175 para 156 coletivos. O volume diário de coletivos passou de 3.744 para 3.159, uma redução de 15,6%.

No Centro da cidade, a redução foi ainda maior no eixo entre a Avenida Presidente Antônio Carlos e a Rua Primeiro de Março: 21% no pico da tarde (de 152 ônibus por hora para 120); no pico da manhã, a redução foi de 19% (queda de 176 para 142 coletivos). Neste eixo, o volume diário de ônibus caiu de 2.628 para 2.091, uma redução de 20,5%. Em relação à velocidade média dos ônibus, foi registrado um ganho no tempo de percurso de 22,8% (de 9,2 Km/hora para 11,3 Km/ hora), ou seja, o ônibus que antes levava 6’37” para atravessar o eixo Presidente Antônio Carlos-Primeiro de Março agora leva 5’20” – um ganho de 1’17” para percorrer toda a via.

O avanço gradual do processo de racionalização das linhas tornará o sistema mais eficiente, melhorará a fluidez do trânsito, apenas nas faixas BRS a estimativa é de melhoria de 30% em desempenho. Todas as mudanças têm como foco criar um sistema de transporte cada vez mais eficiente e integrado para o cidadão carioca.

Dia 20 de novembro

Linhas eliminadas:

119 (Copacabana-Candelária-Circular)
190 (Rodoviária-Leme-Circular)

Linhas encurtadas:

433 (Vila Isabel-Leblon) – no Mourisco
464 (Maracanã-Leblon) – no Mourisco
472 (Triagem-Leme-Via Praça XV) – na Praça Tiradentes

28 de novembro

Linhas criadas:

Troncal 6 (Jardim de Alah- Rodoviária – via Túnel Santa Bárbara)
Integrada 6 (Cidade de Deus-General Osório)

Linhas eliminadas:
136 (Rodoviária- Copacabana- via Leopoldina)
154 (Ipanema- Central)
126 ( Rodoviária- Copacabana- via Leopoldina- via Túnel Santa Bárbara)
128 (Rodoviária- Leblon- via Copacabana)
155 (Ipanema- Central- via Túnel Santa Bárbara)

Linha encurtada:

434 ( Grajaú- Leblon)– no Mourisco

5 de dezembro

Linhas eliminadas:

511 ( Urca- Leblon- via Jóquei)
512 ( Urca- Leb

READ MORE - Rio anuncia mais uma etapa da racionalização de ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960