Orçamento de 2016 da União não prevê recurso para metrô

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Não foi neste ano e tampouco será no próximo que a ampliação do metrô de Belo Horizonte – uma das obras mais aguardadas pela população nas últimas décadas – irá avançar um único centímetro. No Orçamento de 2016 do governo federal, responsável pelo sistema, não consta a previsão de nenhum centavo para a obra. O documento enviado ao Congresso não contempla a capital mineira que, nos últimos anos, foi palco de sucessivas promessas da União.

Em 2012, em visita a cidade, Dilma Rousseff anunciou R$ 3,16 bilhões para o metrô. Em junho passado, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, assegurou que o projeto teria garantidos R$ 5 bilhões que viriam de várias fontes, a principal delas federal.

Historicamente, os trens de Belo Horizonte receberam menos recursos que os de outras cidades que também são administrados pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), submetida ao Ministério das Cidades. A razão, diziam os ex-governadores, era a divergência política que permeou os últimos 12 anos das gestões locais tucanas.

READ MORE - Orçamento de 2016 da União não prevê recurso para metrô

Novos trens da Linha 4 do metrô entram em operação

A Secretaria de Estado de Transportes do Rio de Janeiro e a concessionária MetrôRio informaram que o 11º e o 12º dos 15 trens da Linha 4 entraram em operação nesta segunda-feira (19). 

Fabricadas na China, as composições possuem seis carros, capacidade para 1.800 pessoas, ar-condicionado, passagem interna entre carros, painéis de LED com sistema informatizado de comunicação e câmeras de monitoramento interno. 

Três novos trens ainda seguem em fase de testes. Os trens seguem o mesmo modelo das 19 composições que operam no MetrôRio desde 2012. Em paralelo, o MetrôRio informa que segue com o projeto de revitalização dos trens ?antigos ?do metrô. 

READ MORE - Novos trens da Linha 4 do metrô entram em operação

Londrina substituirá BRT por BHLS (Bus with High Level of Service)

Na proposta, a prefeitura substitui BRT por BHLS (Bus with High Level of Service): "O princípio do BHLS é baseado nas melhorias de qualidade típicas de um sistema BRT, tais como rapidez, conforto regularidade e imagem, mas sem construção de canaletas exclusivas segregadas e dispensando obras de infraestrutura pesada. O conceito europeu de BHLS associa este modo de transporte à frequência, velocidade, qualidade e integração com o ambiente urbano, através da articulação coerente de três características fundamentais: a infraestrutura, os veículos e as condições operacionais", argumenta o Executivo na justificativa anexada ao projeto de lei. 

Em Londrina, conforme a prefeitura, a implantação do novo sistema, voltado para demandas entre 20 mil e 30 mil passageiros por dia, "fará uso principalmente da infraestrutura de avenidas (já) existentes, em corredores dispostos nos principais eixos que cruzam a cidade". "Desta forma é possível dotar o transporte regular de um serviço de elevada qualidade, com prioridade, redução do tempo de viagem, flexibilidade, capacidade de resposta e custos mais econômicos ajustados às condições urbanas", observa o Executivo no projeto. 

Na avaliação da prefeitura, o projeto antigo de mobilidade urbana, que tinha o BRT no epicentro, poderia aumentar ainda mais os custos do município com a manutenção do sistema. Já o modelo atual, ainda conforme o Executivo, poderá modernizar o transporte coletivo, aumentar a qualidade do serviço oferecido e, consequentemente, atrair mais usuários. 

As mudanças também diminuíram os custos previstos para a execução de obras. O sistema BRT, por exemplo, previa a construção de sete viadutos em Londrina. Já o BHLS, por meio do Superbus, aponta para a necessidade de apenas três viadutos. 

As alterações, conclui a prefeitura, também já foram autorizadas pelo próprio Ministério das Cidades, órgão responsável pela liberação dos recursos necessários para as obras, e que não constatou nenhum "óbice quanto à revisão do escopo do empreendimento, visto que a proposta preserva o mesmo modo de transporte (por ônibus) e atende a mesma área de intervenção da proposta inicialmente selecionada (promovendo as ligações das regiões Leste/Oeste e Norte/Sul), inclusive com ampliação do número de pessoas beneficiadas (de 80 mil para 130 mil passageiros por dia". 

As obras do Superbus estão orçadas em R$ 125 milhões.

Por Guilherme Batista
READ MORE - Londrina substituirá BRT por BHLS (Bus with High Level of Service)

CET SP vai reduzir velocidade na Doutor Arnaldo e em mais duas vias

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai reduzir o limite de velocidade em mais três vias de São Paulo a partir da sexta-feira (23). A redução acontecerá na Avenida Jornalista Roberto Marinho, na Zona Sul, na Avenida Doutor Arnaldo, no Centro, e na Avenida João Simão de Castro, na Zona Norte. A velocidade máxima nas vias passará de 60 km/h para 50 km/h.

Na Avenida Jornalista Roberto Marinho, a mudança vai valer no trecho de quase 7 km entre a Marginal Pinheiros e a Avenida Doutor Lino de Moraes Leme, incluindo a passagem pela Ponte Estaiada.

Na Avenida Doutor Arnaldo, o limite de velocidade será alterado no trecho entra Rua Heitor Penteado e o Viaduto Okuhara Koei, que tem 1,5 km de extensão.

Já na Avenida João Simão de Castro, os motoristas terão que se acostumar com a nova velocidade máxima por 1,4 km, desde a Praça Lourenço de Bellis até o acesso à Rodovia Fernão Dias, na divisa com Guarulhos.

A CET afirmou que vai acompanhar o desempenho da nova medida e intensificar o monitoramento do trânsito nessas regiões. A medida faz parte do plano de redução de acidentes do Programa de Proteção à Vida. Faixas, painéis informativos e placas de sinalização serão colocados para orientar os motoristas sobre as mudanças.

READ MORE - CET SP vai reduzir velocidade na Doutor Arnaldo e em mais duas vias

Tarifa de R$ 0,50 não paga os custos operacionais do VLT em Maceió

O presidente nacional da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) esteve em Alagoas, na manhã desta segunda-feira (19), para visitar as obras de expansão do sistema ferroviário.

Em entrevista à imprensa, Marco Fireman disse que a passagem do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) pode dobrar, passando de R$ 0,50 para R$ 1,00. Aumento também serve para os trens mais antigos, ainda utilizados no transporte.

"Nós oferecemos um serviço de qualidade com o preço baixo e que não paga todos os nossos custos. Há projetos e discussões para aumentar a passagem, mas esse ano acredito que não aumente", afirma.

Ainda segundo Fireman, o governo federal está investindo em obras e, segundo ele, no máximo em oito meses a linha até Jaraguá deve ser entregue para a população. "Estamos fazendo o trabalho grande para população. Estamos fazendo uma plataforma, trocando os trilhos e expandindo a rede", disse o presidente.

Para essas obras, estão previstos investimentos de R$ 200 milhões. "Ainda vamos receber o projeto de expansão da rede até o Maceió Shopping, em Mangabeiras. Para essas obras devem ser investidos cerca de R$ 90 milhões", explicou o superintendente da CBTU em Maceió, Marcelo Aguiar.

Ainda segundo o superintendente, a companhia está tendo prejuízos com pessoas que estão roubando as grades de proteção. "Além do prejuízo, tem o risco para população, que fica vulnerável", diz.

Com 15 estações, atualmente a companhia possui 32 km de extensão que contemplam os municípios de Maceió, Rio Largo e Satuba. Cerca de 11 mil pessoas utilizam o serviço diariamente.

Por Michelle Farias
READ MORE - Tarifa de R$ 0,50 não paga os custos operacionais do VLT em Maceió

São Bernardo do Campo anuncia obras do Corredor Alvarenga

A prefeitura de São Bernardo do Campo anunciou duas novas obras de Mobilidade Urbana na cidade. Neste domingo foi assinada a ordem de serviço que autoriza a construção do Terminal Alves Dias. A previsão é que a obra seja entregue em dois anos.

Foi anunciada também pelo prefeito Luiz Marinho as obras do Corredor Alvarenga. “Daremos início ao trecho de duplicação da Estrada dos Alvarenga, que vai da praça Giovanni Breda, no Assunção, até a Rodovia Imigrantes, no Bairro Alvarenga. Só não fizemos esse lançamento hoje porque dependíamos de licença ambiental, que já foi liberada”, informou. A ordem de serviço deve ser assinada no próximo dia 8 de Novembro.

Marinho afirma que haverá uma reorganização de linhas no município. “Com o terminal, essas linhas vão funcionar de acordo com um novo sistema. As que saem dos bairros vão para o terminal e abastecem os corredores de ônibus que estão sendo construídos no município e que ligarão as diversas regiões da cidade”, disse o prefeito.

Por Renato Lobo
READ MORE - São Bernardo do Campo anuncia obras do Corredor Alvarenga

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960