Os melhores apps para se virar no transporte público

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O transporte público é certamente a forma mais econômica de se locomover pela cidade. E mesmo para quem dirige, muitas vezes usar o metrô ou trem pode ser uma alternativa para chegar mais rápido ao destino, aproveitando os trilhos para fugir dos congestionamentos nas ruas e avenidas.

Mas nem sempre é tranquilo pegar um ônibus, metrô ou trem para algum lugar que você nunca foi antes, ou mesmo tentar entender como funciona o sistema de transporte público de uma cidade que você está visitando pela primeira vez. Felizmente, alguns aplicativos gratuitos fornecem informações detalhadas sobre os coletivos e as melhores rotas para você chegar sem sofrimentos. Vamos a eles!

Para que tudo isso se já inventaram o Google Maps?

Sim, o Google Maps suporta rotas por transporte público há um tempão e provavelmente já está instalado no seu smartphone, mas você pode obter uma experiência melhor se usar aplicativos dedicados para isso. Entre as funções adicionais estão a possibilidade de encontrar as paradas mais próximas, descobrir o horário de chegada do próximo ônibus e acompanhar o trajeto em tempo real.

Além disso, justamente pelo fato do transporte público ser a principal função do Moovit, Citymapper ou Trafi, eles costumam ser mais atualizados e se preocupam em oferecer os melhores trajetos e funcionalidades possíveis. Todas são startups e estão constantemente se aprimorando com base nos feedbacks dos usuários.

Moovit

moovit-icone
O Moovit é o aplicativo mais conhecido do gênero e tem a grande vantagem de funcionar em mais de 700 cidades, sendo 44 brasileiras. Ele não se restringe aos grandes centros, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília: o pessoal de Blumenau (SC), São Carlos (SP), Maringá (PR) e Juiz de Fora (MG), por exemplo, também pode usar os principais recursos.

A tela inicial do Moovit mostra os pontos de ônibus mais próximos; tocando neles, é possível descobrir quais linhas passam por ali e em quanto tempo o próximo ônibus chegará, com base nas informações divulgadas pelas autoridades de transporte público da sua cidade. Com a função “A bordo”, você seleciona a linha que embarcou e recebe uma estimativa de quanto tempo (e quantos pontos) demorará para chegar ao seu destino.

Um recurso bacana do Moovit é a função de pedir táxis, feita em parceria com o Easy Taxi. Eu não dirijo, e costumo usar táxis como complemento ao metrô ou trem para chegar a locais onde o trilho não chega — desço na estação mais próxima e dali chamo um táxi até o destino. Assim, gasto menos, chego mais rápido e não me preocupo com o ponto de ônibus que devo descer (que às vezes não é tão perto do local desejado).

Meu problema com o Moovit é que, pela minha experiência, as rotas sugeridas em São Paulo priorizam muito o ônibus, que é mais imprevisível em relação ao metrô e bem mais demorado nos horários de pico (embora nem tanto nos corredores). Em vez de apresentar um trajeto de metrô até o destino e usar o ônibus como complemento, o Moovit constantemente sugere andar apenas algumas estações e fazer o grosso do caminho pelo asfalto, o que nem sempre é eficiente.

O Moovit é gratuito e está disponível para Android, iOS e Windows Phone.

Citymapper

citymapper-icone
O Citymapper é atualmente minha opção preferida de aplicativo de transporte público. Talvez o único grande defeito seja o fato de que o Citymapper suporta pouquíssimas cidades: são apenas 29, sendo que a única brasileira é São Paulo. Então, a não ser que você esteja de passagem pela terra da garoa ou seja paulistano, provavelmente ele não será muito útil.

A única cidade brasileira disponível no Citymapper é bem servida. Ele traz uma interface mais organizada que a do Moovit e um suporte mais completo. Por exemplo, ao pesquisar uma linha de ônibus, você pode ver exatamente em quais locais os veículos estão. Assim, é possível se planejar melhor e evitar ficar muito tempo esperando no ponto. É o Olho Vivo da SPTrans, só que dentro do aplicativo.

Há outras informações que facilitam sua vida: ao pegar um trajeto de metrô, o Citymapper é capaz de sugerir a melhor seção do trem para você embarcar (frente, meio ou atrás). Isso possibilita que, ao chegar na estação de destino ou baldeação, você desembarque bem em frente à escada correta. Ele também mostra, na tela “Cidade”, a situação das linhas de metrô e trem.

Ao pesquisar um trajeto, você pode apertar o botão “Vá”, e o Citymapper se encarregará de monitorar sua localização em segundo plano. Quando o momento de desembarcar estiver próximo, o aplicativo emitirá um aviso sonoro. Isso é legal porque você pode ir da origem até o destino sem precisar ficar se preocupando em checar o aplicativo ou avisar em que linha embarcou.

O Citymapper é gratuito e está disponível para Android, iOS e web.

Trafi

trafi-icone
O Trafi começou a funcionar recentemente no Brasil, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. De origem lituana, ele tem como diferencial a utilização de algoritmos avançados, técnicas de aprendizagem de máquina e crowd-sourcing para fornecer os melhores trajetos possíveis — aliás, o Trafi se autodefine como o “aplicativo de transporte público mais preciso do mundo”.

Pela minha experiência, as rotas sugeridas pelo Trafi são confiáveis, e há opções para todos os momentos: ao pesquisar um trajeto, o aplicativo já retorna rapidamente a rota recomendada, a rota com menos trocas de linhas, a rota que exige menos caminhada e a rota “primeiro”, para chegar mais rápido ao destino. Além disso, há uma seção dedicada para bicicletas, que mostra as estações de aluguel mais próximas e quantas magrelas há disponível em cada uma.

Ele possui uma interface bastante agradável e traz boas funcionalidades, exibindo a localização dos ônibus da sua linha e os alertas de usuários quanto a ônibus atrasados ou lotados (você também pode alertar as outras pessoas, inclusive postando uma foto). Também é possível baixar a tabela de horários dos ônibus para acesso offline e, em breve, haverá um recurso para traçar rotas sem depender da rede móvel da sua operadora.

O aplicativo ainda precisa de alguns ajustes para ficar realmente bom: por aqui, a busca por endereços falhou algumas vezes (locais como “Av. Paulista, 900” não retornavam resultados) e o Bilhete Único não era considerado, por isso, alguns trajetos tinham custo de R$ 14,00 (com as integrações gratuitas, o custo é de apenas R$ 5,45). Ainda assim, o Trafi já é uma fortíssima opção a se considerar.

O Trafi é gratuito e está disponível para Android, iOS e web.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960