Greve de rodoviários deixa a população do Rio sem ônibus

quinta-feira, 8 de maio de 2014

A população do Rio de Janeiro foi pega de surpresa na manhã desta quinta-feira (8/4) pela greve dos rodoviários, que decidiram na tarde da quarta-feira (7) por uma paralisação de 24 horas. A decisão partiu de um grupo de dissidente do Sindicato dos Rodoviários do município do Rio que rejeitou o acordo fechado em abril entre a entidade representativa e o sindicato patronal, a Rio Ônibus. A maioria dos trabalhadores não conseguiu chegar ao seu destino e a cidade teve cerca de 90% da sua frota de ônibus fora das ruas, segundo a comissão de greve. A Rio Ônibus divulgou que 325 coletivos foram depredados até às 10h30min, em diversos pontos do Rio.

Segundo Eduardo Paes, compete ao governo cobrar das empresas de ônibus uma posição, ainda mais porque as passagens foram reajustadas o que, em seu entendimento, levaria ao reajuste dos salários dos funcionários. Ele ainda afirmou que já entrou em contato com o presidente da RioÔnibus. Ele falou sobre as ações dos motoristas. "Esperamos que aqueles que estão no movimento grevista que o façam sem violência e sem piquete. Não é admissível que nessa altura tenham 325 ônibus com vidraças quebradas e algum tipo de vandalismo. Isso não é aceitável", declarou o prefeito em entrevista coletiva.

Um dos representantes da comissão de greve, Hélio Teodoro, afirma que a categoria aguarda uma nova assembleia para discutir o acordo salarial, que segundo ele foi fechado entre os sindicatos sem a participação dos empregados. A negociação concedeu reajuste salarial de 10% e aumento do Ticket Alimentação de R$ 120 para R$ 150 com desconto de R$ 10. No entanto, a comissão de greve reivindica um reajuste salarial de 40% e ticket alimentação no valor de R$ 400. "A nossa classe quer um salário de, pelo menos, R$ 2.200,00, para que a negociação seja justa. E o que nos revoltou também foi a forma arbitrária com que o acordo foi fechado, só ficamos sabendo do aumento concedido quando recebemos os nossos contra cheques esse mês. Um absurdo", disse o motorista Luiz Cláudio Rocha, da empresa São Salvador, localizada no Centro. Luiz Cláudio contou que a classe recebeu nesta quarta o pagamento já com o reajuste retroativo de abril. 

Os grevistas revindicam ainda melhorias nas condições de trabalho e o fim da dupla função do motorista, que muitas vezes também desempenha a função de cobrador. “Estamos abertos para negociar, mas os 10% que foram dados, nós não vamos aceitar. Vamos continuar batendo na mesma tecla até nos receberem”, garantiu Teodoro. O grupo de dissidentes está divulgando um novo protesto para esta sexta-feira, às 15 horas, na Candelária.

Desde a madrugada, foram montados piquetes nas entradas das 44 empresas de ônibus cujas linhas circulam pela capital fluminense, para impedir os motoristas de saírem para trabalhar. Na empresa São Salvador, no Centro, apenas sete coletivos conseguiram sair, cinco deles retornaram horas depois já depredados. A Rio Ônibus informou que 325 veículos tinham sido depredados até às 10h30min, em diversas áreas da cidade. 

O presidente do Rio Ônibus, Lélis Teixeira, considera o movimento dos rodoviários ilegítimo, já que houve uma negociação com o sindicato que representa a categoria e devidamente assinado junto ao Ministério do Trabalho. Segundo Lélis, o acordo que deveria ser fechado em junho, foi adiantado para abril, por causa da Copa do Mundo, e é o maior concedido em todo o país, firmado em 10%. Lésli considerou que a negociação foi "dura" e a Rio Ônibus procurou estudar com a entidade representativa dos rodoviários o acordo que mais beneficiaria a classe, sem passar de um teto que levaria a um repasse para o consumidor.

Com relação aos atos de depredação dos coletivos, Lélis disse que a Rio Ônibus apurou que eles aconteceram em áreas próximas às garagens das empresas, por elementos que chegavam em motos, de carro e até caminhando, com pedaços de madeira e sempre pediam para os passageiros saírem dos coletivos. De acordo com a avaliação de Lélis, as ações parecem orquestradas e muito violentas. 

O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de ônibus do Rio de Janeiro (Sintraturb-Rio) informou, em nota, que o reajuste acordado com a Rio Ônibus foi analisado tendo como base as negociações de outros estados. De acordo com o sindicato, a proposta foi discutida em assembleia e foi "aprovada por ampla maioria”. O Rio de Janeiro tem cerca de 40 mil rodoviários. 

Trabalhadores foram os mais afetados pela paralisação

Desde a madrugada os pontos de ônibus da capital fluminense e da Baixada Fluminense já estavam lotados. No Terminal Rodoviário Américo Fontenele e na Central da Brasil a movimentação era muito grande. A diarista Isabel Guimarães teve que adiar a sua viagem para Taubaté, em São Paulo, porque perdeu o horário de partida do ônibus na Rodoviária Novo Rio. "Eu não sabia sobre a greve dos rodoviários hoje e quando cheguei na Avenida Brasil o trânsito estava todo parado, tinha um grupo de manifestantes parando os ônibus e muita gente nervosa. Estamos acostumados a ver esses protestos pela televisão, jornais, quando a gente vê assim, tão perto, assusta muito. E a gente sem ônibus, fica realmente sem chão.", contou a diarista.

A auxiliar de serviços gerais Janaína Santos, de 42 anos, é a favor da reivindicação dos rodoviários, apesar dos transtornos causados à população. "Eles [rodoviários] têm o direito de pedir aumento e tudo mais. Os nossos patrões precisam entender a situação", disse ela. Já a doméstica Rosa Cleia, de 40 anos, acha que a greve prejudica a população, que fica impedida de cumprir os seus compromissos. "Eu, por exemplo, estou aqui [no Terminal Rodoviário Américo Fontenele] desde às 7h e já são 10h e não consegui sair daqui e chegar ao trabalho. E nem sei como vou fazer para chegar a Zona Sul", contou ela.

"Essa greve nos pegou de surpresa. Fazer o que? Agora é procurar uma alternativa para chegar ao trabalho", afirmou o auxiliar de serviços gerais Sebastião Oliveira, de 53 anos. Sebastião, que reside em Xerém, contou que levou mais de duas horas até o Centro do Rio, pela Linha Vermelha. 

Por Cláudia Freitas
Informações: Jornal do Brasil

READ MORE - Greve de rodoviários deixa a população do Rio sem ônibus

Em Salvador, Linhas especiais e até o Metrô estão na programação da copa

Cerca de 150 veículos da frota de ônibus, em Salvador, serão realocados para linhas especiais que têm como destinos as regiões hoteleiras de Salvador e, especialmente, a Arena Fonte Nova durante a Copa do Mundo. As linhas especiais serão destinadas para portadores de ingressos dos jogos, como também a colaboradores da Fifa. Quem detalha o esquema de mobilidade urbana na capital baiana durante o Mundial ao G1 é Grace Gomes, responsável pela operação na Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur).

Em relação aos trabalhos desenvolvidos na Copa da Confederações, Grace destaca que espera atingir a mesma eficiência alcançada na utilização de linhas especiais de ônibus para a Arena Fonte Nova, que foi avaliada como positiva pela Fifa em 2013. Entretanto, a coordenadora do projeto de mobilidade admite que as intervenções de trânsito adotadas na cidade devem ser informadas com antecedência à população, a fim de evitar os problemas enfrentados na Copa das Confederações.

"A gente deixou muito a desejar [neste sentido]. Não foi da nossa parte de mobilidade. A gente pedia, mas não houve compreensão das áreas de comunicação tanto do estado, quanto do município, da necessidade de estar com essas informações um bom tempo antes. Quando começou a ser feito, por exemplo, as pessoas já tinham tentado acessar o site [da prefeitura e do estado] e não tinham visto lá mobilidade. Então, teve pouco acesso. Foi mais da imprensa de lançar mapas e informações praticamente perto", relatou.

Grace detalha que, para este ano, dos 150 veículos que serão realocados, 135 estarão distribuídos em pontos estratégicos localizados no Aeroporto Luís Eduardo Magalhães, como também nas grandes áreas de concentração de hotéis no Jardim de Alah, Jardim do Namorados (Pituba), Rio Vermelho e Ondina.

Além disso, os shoppings Barra, Bela Vista, Salvador e Iguatemi também servirão como pontos de partida de ônibus para a região do estádio. As pessoas que embarcarem nos veículos poderão deixar os carros estacionados nos centros de compras. Os demais 15 veículos serão dedicados a colaboradores vinculados à Fifa, a exemplo das equipes de imprensa e voluntários.

"Esses ônibus serão retirados de linhas que não têm demanda para o período. Nada será tirado da Estação da Lapa. Nada será retirado da área de comércio", garante. Conforme Grace, os ônibus devem ser retirados de linhas que concentrem, por exemplo, o transporte de estudantes, já que as escolas devem estar de férias no período dos jogos.

No aeroporto, duas linhas especiais serão instaladas: uma com saída direta para a região da Arena Fonte Nova e outra que terá como destino a orla de Salvador, a fim de atender as pessoas que irão se hospedar em hotéis localizados nas áreas mais procuradas no município, como Jardim de Alah, Jardim dos Namorados, Rio Vermelho e Ondina.

Outra região que terá duas linhas especiais é o Shopping Barrra. Do local, segundo Grace, além dos veículos tradicionais, irá partir uma linha de ônibus para os portadores de ingressos que possuam alguma deficiência. "Vão sair de lá duas vãs especiais que permitem a entrada de quatro cadeirantes. A pessoa tem direito a entrar no carro com um acompanhante. Caso precise se encontrar com algum grupo no estádio, teremos uma tenda perto no portão sul que deve funcionar como ponto de encontro", alertou. Grace acrescenta que a linha não é exclusiva para cadeirantes, mas pessoas que possuam qualquer tipo de deficiência física ou intelectual.

Metrô
Diferentemente da Copa das Confederações, a equipe que trabalha no planejamento da mobilidade urbana durante os dias de jogo terá à disposição a primeira linha do metrô, que deve começar a funcionar de forma assistida dois dias antes antes do jogos. De acordo com Grace, por uma questão de segurança, nem todo o trajeto de seis quilômetros será utilizado.
"O metrô penetra o perímetro de segurança estabelecido pela Fifa. Por isso, só vamos funcionar com as estações próximas da Arena, que são estações Brotas e Campo da Pólvora. O Acesso Norte vai ser a entrada", explicou.

Conforme Grace, nos dias dos jogos, o veículo não será aberto para todo o público. Apenas portadores de ingressos que estiverem agrupados em veículos fretados poderão utilizar o veículo no dia dos jogos. A entrada no metrô será gratuita.
"Das pessoas que chegam de fora, temos grupos de pessoas que chegam comprando um transfer, um ônibus fretado. Para ter um controle, esses ônibus vão parar na estação do metrô, sendo que os ocupantes que tiverem ingressos vão receber um pulserinha. Esses ônibus vão ser cadastrados. A Transalvador deve lançar no início de maio o site onde esses grupos vão se cadastrar e, quando chegar o limite que achamos necessário (para utilização do metrô), as inscrições serão encerradas", afirmou.

Em Salvador, os recursos destinados para Copa do Mundo considerava a construção do sistema Bus Rapid Transit (BRT), linha exclusiva de ônibus que ligaria a Estação da Lapa ao Iguatemi. Entretanto, o projeto foi cancelado e verba foi transferida para a conclusão da Linha 1 e construção da Linha 2 do metrô. A decisão foi tomada após a transferência de responsabilidade do metrô da prefeitura para o Estado, em 2011.
"O governador [Jaques Wagner] resolveu conversar com o Governo Federal e disse o seguinte: eu prefiro retirar o BRT da matriz da copa, já que os estudos que fizemos agora mostram que o melhor é o metrô, e transferir esse dinheiro que viria para o PAC Copa para o PAC Grandes Cidades. Então, o dinheiro da Copa saiu para metrô, mesmo que o metrô não ficasse pronto em sua totalidade para a Copa. A visão foi: a Copa passa, mas não vamos fazer um projeto para cidade que passe também", afirmou Grace ao considerar que o BRT tinha prazo de validade.

Estradas
Grace também afirma que as principais entradas de Salvador já estão sendo monitoradas tendo em vista a Copa do Mundo: BR-324, BA-099 (Estrada do Coco) e a BA-527 (Cia-Aeroporto).
As fiscalizações são realizadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e pelo Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba).

Além disso, Grace relata que a equipe de mobilidade também está atenta à chegada de pesssoas por meio do ferry boat e da rodoviária. "Acreditamos que a chegada será maior por meio dos ônibus fretados. Não acreditamos que venha muita gente pela rodoviária, apesar da atenção dada. A linha especial do (shopping) Iguatemi passa pela rodoviária. Se tiver passageiro, a gente está prepado para pegá-los", salientou.

Ciclovias
Para as pessoas que pretendem chegar ao estádio por meio de bicicletas, Grace conta que a prefeitura irá instalar um grande bicicletário no Campo da Pólvora. "Ainda estamos analisando como ficaria um bicicletário no Portão Sul porque a área do Dique é muito solicitada em termos de circulação. Lá onde ficam as motos e carros dos policias, as policias montadas, os carros dos bombeiros, o SAMU. Então, todas aquelas áreas estão loteadas", relatou.

Informações: Henrique Mendes
READ MORE - Em Salvador, Linhas especiais e até o Metrô estão na programação da copa

Tarifa do aeromóvel custa R$ 1,70 a partir de hoje

A partir desta quarta-feira começou a cobrança de tarifa para uso do aeromóvel em Porto Alegre.  A linha, que faz conexão Metrô-Aeroporto Internacional Salgado Filho, custa R$ 1,70, mas quem já está dentro dos sistema metroviário e embarca no Aeromóvel na Estação Aeroporto da Trensurb não precisa pagar passagem adicional. Desde o dia 1º de maio, a tecnologia pioneira funciona durante o mesmo horário das estações do metrô e já transportou mais de 3 mil passageiros.

O presidente da Trensurb, Humberto Kasper, afirmou que o uso do veículo em horários de pico e o sucesso no período de teste trazem tecnologia pioneira ao Estado. “É uma tecnologia pioneira. É importante que se destaque, é diferente de uma tecnologia amplamente usada no mercado, como trens e metrôs. São os primeiros dois veículos fabricados em escala industrial por um fabricante de material rodoferroviário”, explicou Kasper.

A Trensurb quer constituir uma base para a formação de profissionais para operar a tecnologia. “Não só para contribuir com pesquisa e desenvolvimento em cima deste projeto piloto, mas também formar profissionais para fazer a manutenção dos sistema.”

Atualmente está em andamento projeto para implantação do Aeromóvel em Canoas e em Porto Alegre, ligando o Mercado Público e o Shopping Praia de Belas. Além disso, a empresa Trensub recebeu demanda de uma cidade do interior do Rio de Janeiro e da administração do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, para estudar a possibilidade de implantação da tecnologia.

Horários de funcionamento

Nos dias úteis, o intervalo entre partidas em cada um dos terminais é de 10 minutos. Nos sábados, os intervalos variam entre 10 (das 7h às 20h30) e 15 minutos (das 5h às 7h e a partir das 20h30). Nos domingos e feriados, as partidas acontecem a cada 15 minutos. 

READ MORE - Tarifa do aeromóvel custa R$ 1,70 a partir de hoje

Em Cascável, Novos ônibus são entregues ao transporte coletivo

Nesta terça-feira (06), quinze novos ônibus foram entregues ao transporte coletivo urbano de Cascavel. A entrega oficial foi em frente à Catedral Nossa Senhora Aparecida, onde os veículos ficaram expostos à população.

Dez ônibus foram adquiridos pela empresa Pioneira Transportes e cinco pela empresa Viação Capital do Oeste. Com esses novos ônibus o município passa a ter 100% da frota com acessibilidade.

Os veículos são todos equipados com câmeras de segurança e sistema de reconhecimento facial. A plataforma de cadeirante é bem mais rápida e caso houver alguma falha, existe uma catraca onde o cobrador do ônibus pode fazer subir ou descer manualmente.

Cascavel conta com 150 ônibus de transporte público na cidade. 

Por Allan Machado
READ MORE - Em Cascável, Novos ônibus são entregues ao transporte coletivo

Curitiba: Justiça proíbe desconto salarial de motoristas de ônibus assaltados

A Justiça do Trabalho multou dois sindicatos e a Urbanização de Curitiba (Urbs) pela prática de descontar do salário de cobradores e motoristas os valores roubados em assaltos aos ônibus e estações-tubo. A decisão foi tomada nesta terça-feira (6) e determinou multa de R$ 1 milhão, a ser dividida pela Urbs - que gerencia o transporte coletivo na cidade -, pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Curitiba e Região (Setransp), e pelo Sindicato dos Motoristas e Cobradores (Sindimoc). Cabe recurso.

A prática de descontar do salário dos trabalhadores os valores subtraídos estava prevista em uma norma coletiva acertada entre o Setransp e o Sindimoc. Segundo o juiz Luciano Augusto de Toledo Coelho, os motoristas e cobradores assaltados precisavam passar por uma série de procedimentos, cujo descumprimento era tomado por “ato de negligência ou imprudência, obrigando o ressarcimento pelos danos e prejuízos causados”. Coelho criticou a postura, que segundo ele só tinha a preocupação de evitar prejuízo do empregador.

Conforme o juiz, as cláusulas estabelecidas entre as partes não previam "qualquer pagamento ou atendimento psico social ao trabalhador na situação de assalto como se tal fosse fato normal e corriqueiro na vida profissional". Além da multa, o juiz decretou a nulidade destas cláusulas. Segundo a sentença, os descontos devem ser suspensos imediatamente, sob pena de multa diária de R$ 10 mil ao Setransp, por trabalhador descontado.

O dinheiro arrecadado com a multa de R$ 1 milhão deve ser encaminhado para um fundo específico administrado pelo Município de Curitiba, destinado a desenvolver atividades para aumentar a segurança do usuário do transporte coletivo da cidade.
saiba mais

Dupla-função
Na mesma decisão, o juiz também determinou que os réus cumpram a lei que proíbe os motoristas do transporte coletivo de Curitiba a exercer, ao mesmo tempo, a função de cobrador dos veículos que dirigem. Segundo a sentença, assim como no caso dos descontos salariais, a Urbs deve fiscalizar e impedir o exercício da função acumulada.

O juiz entendeu que não procedia o argumento apresentado pela defesa, de que havia o entendimento de que o motoristas poderia cobrar e conduzir, desde que o recolhimento do dinheiro fosse feito com o ônibus parado.

Ao G1, a Urbs e o Setransp informaram que não foram notificados, e por isso não se manifestariam. Já os representantes do Sindimoc não foram localizados até a atualização desta reportagem.

Informações: Fernando Castro 
READ MORE - Curitiba: Justiça proíbe desconto salarial de motoristas de ônibus assaltados

DFTrans e Google lançam serviço para usuários

Uma parceria entre o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) e a multinacional de serviços online Google torna mais fácil o deslocamento dos usuários de ônibus do Distrito Federal. O Google Transit, uma das ferramentas do Google Maps, permite, desde quarta-feira (16), ao usuário optar sobre o melhor itinerário para se deslocar entre dois pontos do DF, escolhendo entre as linhas de ônibus disponíveis, horários de saída e distância a pé entre os pontos.

Técnicos do DFTrans e uma equipe da Google dos Estados Unidos formaram um grupo de trabalho para que fosse possível disponibilizar a ferramenta. “O serviço visa beneficiar tanto os moradores do DF que utilizam diariamente o transporte público quanto os turistas que virão para a Copa do Mundo. Isso é parte de um grande esforço de mobilidade urbana visando qualidade e transparência”, pondera a diretora-geral interina do DFTrans, Fátima Zanon.

O recurso também traz dados sobre transporte público para todas as 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. “Garantir o acesso fácil e rápido à informação, estimular o turismo, garantir maior conforto e melhor gerenciamento do tempo por parte do usuário são os objetivos. São mais de 4 mil pontos georreferenciados, com atualização permanente”, detalha Expedito Veloso, diretor de Tecnologia da Informação do DFTrans.

Como utilizar o novo serviço:

O Google Transit funciona vinculado ao Google Maps, aplicativo gratuito que pode ser usado em smartphones e tablets e que também está disponível na internet (maps.google.com.br/transit)

Para fazer a pesquisa, é necessário estar conectado à internet (por wi-fi ou rede celular):

    No campo pesquisar, o usuário deve digitar o ponto de partida ou nome do local (por exemplo, Rodoviária do Plano Piloto);
    Em seguida, escolher o destino em “Rotas” (por exemplo Palácio do Planalto);
    Aparecerão três opções de deslocamento: de carro, a pé ou de ônibus. Selecione o transporte público e escolha o itinerário previsto que preferir (com base na estimativa de tempo de deslocamento, das condições do trânsito ou das linhas de ônibus, por exemplo);
    Além de reconhecer a localização do usuário por meio do sistema GPS, a ferramenta ainda disponibiliza informações sobre os horários das linhas e a localização de todas as paradas de ônibus da cidade;
    Acessando “mais opções e horários”, o usuário terá acesso a todas as linhas que cobrem a rota escolhida, com tempo de viagem e tarifa;
    O trajeto pode ser acompanhado pelo mapa.

READ MORE - DFTrans e Google lançam serviço para usuários

Segundo terminal do transporte coletivo integrado em Itajaí começa a funcionar em 15 dias

O terminal de transporte coletivo do bairro Ressacada, em Itajaí, já tem data para entrar em funcionamento. De acordo com a Coletivo, empresa que detém a concessão do serviço na cidade, em 15 dias o local deve começar a operar com o sistema integrado — que permite ao usuário pagar apenas uma passagem e circular pelos bairros da cidade.

No fim do mês passado foi instalado um semáforo que faz parte do projeto do terminal e, conforme a Coletivo, falta apenas a conclusão dos acessos para que o ponto entre em funcionamento.

— Em 15 dias deve estar funcionando e os usuários vão poder usar o transporte integrado. Por exemplo, quem vem da Itaipava pode desembarcar ali e pegar outro ônibus para a Praia Brava pagando somente uma passagem, desde que não saia do terminal — comenta o gerente operacional da Coletivo, Marco Littig.

Integração gradual

Desde 29 de março, o terminal do bairro Fazenda opera com novo sistema de transporte e, segundo Littig, praticamente todas as linhas estão integradas. Além disso, o gerente explica que com a finalização das obras do terminal do bairro Cordeiros em junho deste ano, os 480 horários existentes devem passar para mil partidas diárias.

— A implantação está sendo gradual até para que os usuários possam se adaptar. O transporte coletivo é dinâmico, as mudanças continuarão para otimização do sistema — diz Littig.

Terminal Cordeiros fica para junho

O terminal do bairro Cordeiros é o último passo para que o sistema de transporte coletivo integrado seja totalmente implantado em Itajaí — quase oito anos depois das obras das plataformas terem iniciado. A Coletivo Itajaí informou que até junho deste ano o terminal deve ser concluído para que o sistema fique completo. No ano passado, o prefeito Jandir Bellini também havia prometido a conclusão para o dia 15 de junho, aniversário da cidade. No entanto, o funcionamento foi adiado para 2014.

Os terminais são construídos através de parceria entre o município e a Coletivo, que é detentora do serviço. À prefeitura couberam as obras de infraestrutura, enquanto a concessionária ficou com a responsabilidade de fazer as plataformas. O secretário de Urbanismo de Itajaí, Paulo Praun, explica que a responsabilidade pela colocação do transporte integrado em funcionamento é da empresa.

— Até o meio do ano deve estar concluído. Mas eles estão dentro do prazo para entregar o sistema funcionando, que é de 19 meses contados a partir de fevereiro de 2013, conforme contrato — afirma.

O gerente operacional da Coletivo, Marco Littig, assegurou que a obra do terminal deve ser finalizada em junho e que a empresa está dentro do prazo contratual.

— A gente depende de terceirizados então sempre atrasa um pouco. No Cordeiros agora está sendo colocada a cobertura e faltam as instalações elétricas — argumenta.

O gerente ressalta que depois da implantação completa do sistema integrado ainda devem ser feitas melhorias e adaptações.

Fazenda já opera com sistema integrado

No terminal do bairro Fazenda o sistema integrado de transporte coletivo já está em funcionamento desde o dia 29 de março deste ano. Os usuários que precisam pegar mais que um ônibus para se deslocar pelos bairros da cidade são os principais beneficiados, como a doméstica Rosa Cavalheiro. Ela conta que pagava quatro passagens por dia para se deslocar do bairro Itaipava até Cabeçudas, onde trabalha.

— Está bem melhor, antes eu gastava R$ 240 em passagens e agora reduziu pela metade. Assim economizo mais — ressalta.

O auxiliar administrativo Joel Antônio Ramos Junior acredita que quando o sistema estiver completo vai beneficiar mais pessoas. Segundo ele, quem trabalha ou mora em bairros mais distantes e depende de vários transportes terá vantagens.

— Já usei do Imaruí até o Fazenda e do Fazenda até o Promorar só com uma passagem. Falta ficar completo ainda e ter ônibus melhores — comenta.

Para a dona de casa Maria Rosa, que mora na Canhanduba, o sistema integrado também foi vantajoso, pois o número de linhas aumentou.

— Antes eu pagava quatro passagens e agora são só duas, então melhorou pela economia. No bairro também melhorou 100%, agora tem mais linhas — explica.

No entanto, alguns usuários reclamam que o sistema integrado retirou as linhas diretas. A aposentada Isaura Maria dos Santos diz que no bairro Cabeçudas o transporte está funcionando mal.

— Antes a gente pegava o ônibus em Cabeçudas e ia direto pro Centro, agora tem que parar aqui no terminal e pegar outro ônibus. Às vezes a gente fica até meia hora esperando e quem é mais velho fica perdido — reclama.

Como vai funcionar

O usuário poderá circular pelos bairros de Itajaí pagando apenas uma passagem com o transporte coletivo integrado. Por exemplo, será possível sair do bairro Itaipava e se deslocar até o Fazenda e depois para a Praia Brava ou Santa Regina, apenas trocando de ônibus dentro dos terminais. Caso o passageiro saia do terminal, terá que pagar uma nova passagem.

Por Maikeli Alves
READ MORE - Segundo terminal do transporte coletivo integrado em Itajaí começa a funcionar em 15 dias

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960