Porto Alegre: Em greve a 12 dias, movimento impede quem quer trabalhar

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Em greve há 12 dias, os rodoviários de Porto Alegre começaram a dar sinais de divisão ontem, com parte deles demonstrando que está disposta a voltar ao trabalho. Na zona sul da cidade, motoristas e cobradores chegaram a colocar em circulação 20 ônibus, mas voltaram às garagens depois de uma pedrada quebrar o vidro de um veículo e ferir o condutor. Outro motorista foi ameaçado por dois motociclistas. A frota tem 1,7 mil ônibus.

Em diversas garagens, os profissionais mobilizados para trabalhar já formam grupos maiores que o dos piquetes montados à porta para impedir a circulação dos ônibus com apoio de manifestantes do Bloco de Lutas. Motoristas e cobradores interessados em voltar às operações demonstram preocupação com o corte do salário equivalente ao dias parados, permitido desde que a Justiça decretou a ilegalidade da greve, em 29 de janeiro, e com a perspectiva de fecharem o mês sem renda.

Em entrevista coletiva, dirigentes do Sindicato dos Rodoviários ligados à Força Sindical indicaram que preferem assegurar o reajuste de 7,5% no salário, de 18,75% no vale-alimentação - que iria de R$ 16 para R$ 19 - e manutenção do plano de saúde a custo zero para a categoria, oferecidos pelas empresas na última reunião de conciliação, do que esperar pelo julgamento do dissídio coletivo pela Justiça, previsto para o dia 17 de fevereiro.

“A categoria só perde com o ajuizamento do dissídio”, disse o diretor da Força Sindical Claudio Correa, que tem acompanhado as negociações do Sindicato dos Rodoviários. “Não podemos abrir mão dos direitos adquiridos até agora.” 

Sindicalistas de outras centrais, que também participam da comissão de negociação, estão menos flexíveis e entendem que a greve total deve ser mantida. A reivindicação inicial era de aumento salarial de 14%. As posições serão levadas à assembleia da categoria na noite de segunda-feira. A oferta inicial dos empresários era de 5,5%.

De posse de um relatório aprovado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), a prefeitura vai elaborar um novo sistema de cálculo das tarifas e publicar um decreto com a metodologia durante a semana que vem. 

Informações: Agência Estado


READ MORE - Porto Alegre: Em greve a 12 dias, movimento impede quem quer trabalhar

Sistema de transporte de Curitiba volta a operar com horário integral

O transporte coletivo de Curitiba volta a operar com horário integral a partir da próxima segunda-feira (10), quando inicia oficialmente o período letivo de 2014, na rede municipal de ensino e em parte das escolas particulares.

Por causa das férias escolares, a Urbs – Urbanização de Curitiba S/A, que gerencia o sistema de transporte – reduziu o número de ônibus de algumas linhas que passam perto de escolas que permaneceram temporariamente fechadas.

Usuários interessados em consultar os horários das linhas podem consultar o site da Urbs (www.urbs.curitiba.pr.gov.br), clicando em “Horários de ônibus – Linhas urbanas e metropolitanas”, à direita na tela, escolhendo a linha desejada.

Também a partir do dia 10 voltam a operar as linhas do Sistema Integrado de Transporte para o Ensino Especial (Sites). O Terminal Ângelo Dalegrave, de onde saem os ônibus especiais, fica no Cristo Rei, e atende 1.145 alunos matriculados em escolas especiais mantidas pela Prefeitura.

Atualmente, o Sistema é composto por 56 linhas, com uma frota total de 60 ônibus. São 21 linhas que passam pelo terminal, operando com 21 veículos e 34 linhas que vão direto para as escolas, operando com uma frota de 39 veículos.

Informações: Urbs

READ MORE - Sistema de transporte de Curitiba volta a operar com horário integral

Grande Recife: Viação Santa Cruz deixa de operar nesta sexta-feira

A Viação Santa Cruz é a primeira empresa a deixar o sistema de transporte na Região Metropolitana após a licitação, segundo informes do GRCT, a empresa encerrará seus serviços prestados a população nesta sexta-feira deixando muitos usuários e até os próprios funcionários surpresos.
A empresa tem hoje em circulação aproximadamente 70 ônibus na qual serão todos substituídos pelas empresa Expresso Vera Cruz e Metropolitana e mais a Borborema que irá operar sozinha a linha 251*Santo Aleixo/Jaboatão.

A Partir deste sábado, os usuários dessas linhas de ônibus vão ser um dos poucos que terão uma nova empresa a operar, visto que a Expresso Vera Cruz já iria mesmo operar essas linhas, mas no entanto, essa mudança era esperada para o mês de junho.

103
UR-11 / Barro
 VCR
108
Barro / CEASA
EME
137
UR-11 / TI Tancredo Neves
 VCR
143
UR-06 / TI Tancredo Neves
 VCR
146
UR-11 (Bacurau)
 VCR
149
Zumbi do Pacheco / TI Cavaleiro
EME
167
TI Tancredo Neves (IMIP)
 VCR
190
UR-11 / IPSEP
 VCR
219
TI Jaboatão (Sancho) / TI TIP
BOR
220
Jaboatão / TI Cavaleiro
EME
250
Santo Aleixo / Jaboatão (Luz)
EME
251
Santo Aleixo / Jaboatão (Rios)
EME


Confira as Linhas que terão mudança de operadora:
READ MORE - Grande Recife: Viação Santa Cruz deixa de operar nesta sexta-feira

Rodoviários mantêm greve de ônibus em Porto Alegre

A audiência de conciliação hoje (6) à tarde, no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS), para negociar o fim da greve dos motoristas de ônibus na capital gaúcha não evoluiu na pauta de reivindicações da categoria, que está parada há 11 dias, informou, há pouco, o diretor do Sindicato dos Rodoviários Emerson Dutra.

Ele disse à Agência Brasil que está insatisfeito com os rumos da negociação entre trabalhadores e patrões, pois, mesmo com a intermediação da Justiça do Trabalho, o único ganho obtido até agora foi no vale-alimentação,, que foi de R$ 16 para R$ 19 por dia.

De acordo com Dutra, o TRT-RS só vai julgar o dissídio terça-feira (17).

O sindicalista adiantou que a tendência é a paralisação continuar, uma vez que os donos das empresas de ônibus se mantêm irredutíveis em negar as reivindicações dos rodoviários: reajuste salarial de 14%, redução da jornada diária para 6 horas, fim do banco de horas e manutenção do plano de saúde.

“Estou indo visitar as garagens ainda hoje para sentir o ânimo da categoria”, disse, há pouco, Emerson Dutrae.

Informações: Exame Abril


READ MORE - Rodoviários mantêm greve de ônibus em Porto Alegre

Reduzir tempo de viagens é desafio do BRT de BH

O sistema de transporte rápido de ônibus (BRT) de Belo Horizonte, batizado de Move, começa a circular em duas semanas, no dia 15, e o sistema terá um desafio quando estiver completamente implantado na Avenida Cristiano Machado: substituir 77 linhas de ônibus (228 veículos) que serão extintas e conseguir superar o deslocamento médio dos ônibus do sistema BHBus no corredor, que é de 35 minutos, reduzindo o deslocamento para 20 minutos. O ganho de tempo estimado seria de 57%, mas para isso a velocidade média de deslocamento dos veículos teria de quase dobrar dos atuais 12 km/h para 21 km/h. A meta é considerada ambiciosa por especialistas, principalmente se comparada a outros sistemas de Transporte Rápido por Ônibus (BRT) existentes, como o de Curitiba, o precursor desse tipo de sistema, que chegou a desenvolver até 25 km/h.

Segundo o mestre em engenharia de transportes e professor da Universidade Fumec Márcio Aguiar, que acompanhou a implantação das diversas fases do BRT de Curitiba, na década de 1970, a diferença primordial para que os veículos que circulam por lá sejam mais rápidos é a menor quantidade de cruzamentos e de semáforos do que em BH. “O BRT de Curitiba foi desenvolvido e planejado para a área que ocuparia. Em Belo Horizonte estamos adaptando as vias ao sistema, que precisará de parar em cruzamentos e em semáforos onde os corredores exclusivos terão de dividir espaço com o tráfego regular”, afirma. Pelos cálculos do especialista, a velocidade comercial do Move em BH deverá ficar em torno de 18km/h, caindo para até 15 km/h nos horários de pico. “Isso, quando tudo estiver implantado devidamente e os ajustes necessários tiverem sido feitos”, acrescenta.

A aposta da BHTrans é que a organização do sistema possa compensar a redução de veículos de transporte. A partir do dia 15, com a entrada em operação de mais linhas, os passageiros vão chegar de seus bairros a estações de integração por meio de linhas alimentadoras, pagando R$ 1,90, que é 28% menos que a tarifa atual, de R$ 2,65. Ao chegar à estação, para tomar um ônibus que circula dentro dos corredores exclusivos, será preciso completar a diferença de R$ 0,75. Ônibus de destinos mais distantes, os chamados troncais, cobram o valor atual, pois partem dos bairros e entram nos corredores exclusivos.

Integração
A Estação de Integração São Gabriel, que deverá ser a primeira inaugurada, tem previsão de receber 35 linhas alimentadoras, ônibus que vêm dos bairros Dona Clara, Santa Rosa, Universitário, Primeiro de Maio, Minaslândia, São Gabriel, Novo Aarão Reis, São Tomaz, Padre Julio Maria, Heliópolis, Santa Isabel, Guarujá, Guarani, Aarão Reis, Ouro Minas, Ribeiro de Abreu, Belmonte, Nazaré, Jardim Vitória e região. Outras 10 linhas troncais virão de locais mais distantes, como os bairros Belvedere, Buritis, Funcionários, Lagoinha, Concórdia, João Pinheiro, e ingressarão nos corredores exclusivos do BRT.

READ MORE - Reduzir tempo de viagens é desafio do BRT de BH

Licitação do transporte é concluída e tarifa reduzirá R$ 0,10 em Florianópolis

A primeira licitação do transporte público de Florianópolis foi concluída nesta quarta-feira (5), informou a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana. Após a assinatura do contrato com o consórcio vencedor, a tarifa será reduzida para R$ 2,60 no cartão e R$ 2,80 no dinheiro. A partir da assinatura, a Secretaria tem 180 dias para implantar o novo sistema de transporte coletivo.

Começou na segunda-feira (3) a avaliação da única proposta para administrar o novo sistema de transporte urbano de Florianópolis. O consórcio vencedor poderá explorar o transporte coletivo na capital pelos próximos 20 anos. Até lá que o novo sistema seja implantado, a prefeitura precisa garantir que o atual continue operando normalmente.

Ainda não há uma data para a assinatura do contrato, informou o secretário de Mobilidade Urbana, Valmir Piacentini, mas o desejo da Secretaria é fazê-lo "o mais rápido possível". Após essa etapa, a pasta fará um cronograma de implantação do sistema.

Ainda segundo a Secretaria, a tarifa social, hoje concedida apenas para moradores do Maciço do Morro da Cruz, será estendida para toda a cidade, no valor de R$ 1,70, beneficiando cerca de 50 mil trabalhadores com renda familiar de até três salários mínimos. Haverá também a criação do passe livre para estudantes oriundos de famílias carentes, cadastradas no sistema de assistência social da prefeitura, o que representa hoje cerca de 6 mil jovens. Outros estudantes pagarão R$ 1,30.

De acordo com a Secretaria, com a licitação, vencida pelo consórcio Fênix, a administração municipal ganha mais força para gerenciar efetivamente o sistema de transporte, o cumprimento do contrato e deixa de conceder cerca de R$ 20 milhões/ano em subsídio. Além disso, todos os ônibus contarão com acesso para pessoas com deficiência. Outra inovação é a implantação da integração em qualquer ponto de ônibus, sem a necessidade de o passageiro ter que obrigatoriamente ir até os terminais.

READ MORE - Licitação do transporte é concluída e tarifa reduzirá R$ 0,10 em Florianópolis

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960