Em São Paulo, Usuário tem um olho no ponto e outro na internet

sábado, 11 de agosto de 2012

Já virou rotina: antes de ir para o trabalho, a roteirista de cinema Tainá Mühringer acessa em seu celular o site da SPTrans (São Paulo Transporte) e lá entra no sistema Olho Vivo, que fornece a localização precisa do ônibus que ela precisa pegar. “Assim, eu não espero no ponto. Espero na minha casa”, afirma.
A SPTrans disponibilizava desde 2008 um serviço que mostrava somente a velocidade média e o tempo de percurso dos ônibus nos principais corredores da cidade.

Desde março deste ano o programa foi ampliado para facilitar ainda mais a vida dos oito milhões de usuários que utilizam os 15 mil ônibus da frota da capital todos os dias.
Há cinco meses, quem acessa o endereço eletrônico olhovivo.sptrans.com.br pode buscar nos links De Olho na Linha, De Olho no Ponto e De Olho na Via informações como o tempo que falta para a chegada do próximo ônibus.
Assim, o passageiro pode monitorar, em tempo real, todo o sistema de ônibus de São Paulo, tendo acesso a várias informações: em quanto tempo ele vai passar, em que posição do itinerário está o próximo coletivo dessa linha e qual o tempo médio do percurso nos principais corredores.
O De Olho na Linha localiza os ônibus que poderão atender o usuário ao longo do trajeto da sua linha. Ele está disponível para os 1.360 itinerários.
O De Olho no Ponto mostra em quanto tempo e quais linhas se aproximam do ponto que o usuário está ou vai utilizar em uma das vias exclusivas de ônibus. Esse serviço está disponível nos corredores Rio Bonito, Santo Amaro, Rebouças, Pirituba e Expresso Tiradentes.
Todas as informações podem ser acessadas via internet, de casa ou do trabalho, e também estão disponíveis em celulares smartphones e equipamentos móveis com acesso à internet, rodando Android e iOS da Apple. No Corredor Rebouças e no Terminal Santo Amaro o sistema wi-fi está disponível aos usuários.
O sistema Olho Vivo foi criado em 2005 com objetivo de ampliar a fiscalização dos 15 mil ônibus da frota da cidade. Ele foi ampliado em 2008 e os dados sobre velocidade e previsão de partidas começaram a ser disponibilizados aos passageiros, que conseguiam acompanhar on-line a velocidade dos principais corredores. Nos pontos, o tempo de espera para o próximo ônibus com painéis eletrônicos era informado em painéis. O sistema evoluiu e agora o usuário acessa informações pela rede móvel.

READ MORE - Em São Paulo, Usuário tem um olho no ponto e outro na internet

Obras do metrô de Porto Alegre devem começar em 2013

As obras do metrô de Porto Alegre devem começar no terceiro trimestre de 2013. Esta é a previsão dada pelo governo do Estado e prefeitura da Capital após reunião nesta quinta-feira. Ainda no mês de agosto, o cronograma será avaliado pelos Conselhos Gestores das Parcerias Público-Privadas (PPPs).

Para o dia 10 de setembro está marcado o lançamento do edital para manifestações das empresas interessadas em realizar a obra do metrô. No total, a Fase 1 do projeto prevê R$ 2,4 bilhões em investimentos para um trecho de 14,8 km. O traçado do metrô compreende a Avenida Borges de Medeiros (extensão Rua da Praia), no Centro, até a Avenida Assis Brasil, na zona Norte.

A definição do calendário acontece um dia após a publicação da Medida Provisória (MP) 575, pelo governo federal, que altera as regras das Parcerias Público-Privadas (PPPs), permitindo o pagamento das empresas conforme o avanço da obra. "A publicação da medida provisória deve ser vista como uma vitória conjunta das forças políticas que estão trabalhando pelo metrô no Rio Grande do Sul. Agora, está aberta uma perspectiva concreta para efetivarmos a modelagem financeira", avaliou o secretário do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã do Estado, João Motta. "A parceria entre Estado e prefeitura tem sido fundamental para viabilizar todas as etapas necessárias a um projeto desta importância", afirmou o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati.

Orçado em R$ 2,4 bilhões, o projeto prevê investimento de R$ 600 milhões da prefeitura, R$ 300 milhões do governo do Estado e R$ 1 bilhão da União. O montante inclui ainda R$ 265 milhões em isenções de tributos municipais e estaduais e R$ 323 milhões originários de financiamento privado.


Fonte: Correio do Povo
 
READ MORE - Obras do metrô de Porto Alegre devem começar em 2013

Ônibus interestaduais deverão ser adaptados para embarque e desembarque de pessoas com deficiência

A partir de fevereiro do ano que vem, os ônibus de transportes de passageiros interestaduais e internacionais vão ter que estar totalmente adaptados para transportar pessoas com deficiência. O prazo foi estabelecido pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que poderá multar ou até cancelar a autorização de funcionamento da empresa se algum veículo não assegurar as condições de acessibilidade exigidas.
Os veículos deverão estar adaptados para embarque e desembarque de passageiros, com cadeira de transbordo, plataforma elevatória ou rampa móvel. Os ônibus que fazem linhas de longa distância deverão disponibilizar dois assentos para pessoas com deficiência e, nos semi-urbanos 10% dos assentos devem ser reservados. A comprovação das adaptações deverá constar da documentação dos veículos, após vistoria do departamento de trânsito (Detran) de cada estado.
A ANTT também estabeleceu prazo de 30 dias para as empresas fazerem adaptações menores, como a possibilidade de transportar equipamentos (cadeiras de rodas, muletas), independente do tamanho ou peso, sem pagar a mais por isso. As empresas deverão permitir para deficientes visuais o embarque de cão-guia, adaptar o balcão de vendas de bilhetes e disponibilizar funcionários treinados para auxiliar no embarque e desembarque de pessoas com deficiência.
A superintendente de Serviços de Transporte de Passageiros da ANTT, Sonia Haddad, disse que não deverá haver aumento das tarifas por causa das adaptações exigidas, mas as empresas que comprovarem um desequilíbrio financeiro poderão solicitar a revisão dos preços na agência. “A preocupação agora não é com a tarifa, e sim fazer com que as empresas adaptem todos os seus veículos e cumpram as normas para que possamos implantar uma política de acessibilidade no transporte”.
As regras de acessibilidade no transporte de passageiros foram estabelecidas por um decreto de 2004, que estabelece critérios básicos para garantir a acessibilidade às pessoas com deficiência e dá um prazo de dez anos para adaptação às normas. Também já existem normas vigentes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) que tratam do assunto.
A Associação Brasileira de Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati) dizsse que as regras estabelecidas pela resolução da ANTT não são novas, portanto, já estão sendo cumpridas pelas empresas. “Não há nenhuma dificuldade, isso já é praticado. Tudo que está lá [na resolução da ANTT] é repetição do que consta nas exigências do Inmetro e da ABNT”, diz o superintendente da Abrati, José Luiz Santolin. Segundo ele, a indústria já está produzindo ônibus adaptados desde 2008 e os mais antigos atendem às regras de acessibilidade com dispositivos como rampas móveis e cadeiras de transbordo.

READ MORE - Ônibus interestaduais deverão ser adaptados para embarque e desembarque de pessoas com deficiência

Licitação do novo sistema de transporte público do Distrito Federal é retomada

Em sessão realizada na noite desta quinta-feira, o Tribunal de Contas do Distrito Federal entendeu que o edital de licitação do novo sistema de transporte público do DF está em condições de ser republicado e autorizou o prosseguimento da licitação.

“A licitação do transporte coletivo agora é uma realidade. O Tribunal de Contas aprovou a nossa licitação, por quatro votos a um. Isso é muito importante. Agora é botar a licitação na rua e correr os prazos fundamentais para que, no período mais curto possível, tenhamos os vencedores, e, com isso, as empresas ou consórcios já poderão atender os nossos prazos de renovação da frota”, destacou o governador Agnelo Queiroz, durante solenidade de posse dos conselheiros do Orçamento Participativo, na noite de hoje.

O governador destacou que a licitação representará uma mudança radical no transporte público local, ao promover a renovação da frota e a reorganização de todo o sistema. O DF será dividido em cinco bacias e, com isso, terá uma maior racionalização no uso do transporte público em cada Região Administrativa e entre as cidades, com a possibilidade de mais viagens por linha, de acordo com a necessidade da população.

“Faz parte também a aquisição de um centro operacional que fará o controle de todo o sistema. Poderemos controlar até mesmo o horário exato em que o ônibus vai passar no ponto. Com a licitação, quem ganhar já vai oferecer veículos novos, incluindo o GPS de comunicação com o centro operacional de transporte”, detalhou Agnelo Queiroz. “Teremos absoluta transparência na gestão do sistema público de transporte, rigor nos horários, otimização das linhas e conforto”, enumerou.

Prazos – De acordo com a Secretaria de Estado de Transporte, a edição desta sexta-feira do Diário Oficial do Distrito Federal játrará o novo edital. Dessa forma, a abertura dos envelopes com as propostas dasempresas participantes deve ocorrer em 14 de setembro. A previsão é de que anova frota esteja nas ruas do DF até abril – o prazo é de 180 dias a contar da assinaturado contrato com as vencedoras.

Na opinião do secretário José Walter Vazquez Filho, a liberação da licitação pelo TCDF é resultado de uma construção coletiva e de um esforço político de grande significado para a atual gestão. “Estamos apenas no início de uma longa caminhada, mas a decisão de promover essa licitação demonstra claramente a determinação deste governo em transformar em realidade um dos mais importantes desejos da população do DF, que é o de conquistar um transporte coletivo digno, eficiente e seguro", concluiu.

READ MORE - Licitação do novo sistema de transporte público do Distrito Federal é retomada

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960