Linha 4 do Metrô Rio passará por ponte suspensa por cabos para chegar à estação Jardim Oceânico

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O governo do estado bateu o martelo: a Linha 4 do metrô, ligando a Barra da Tijuca à Zona Sul, terá uma ponte estaiada (suspensa por cabos), em concreto e aço, que sairá da Pedra do Focinho do Cavalo e passará sobre a Lagoa da Tijuca, seguindo em direção à estação Jardim Oceânico. O secretário de Transportes em exercício, Sebastião Rodrigues Pinto Filho, informou que o projeto da ponte — com 275 metros de extensão — é o que foi noticiado pela coluna Gente Boa, do GLOBO, no último dia 3. Em São Conrado, também há novidades: a rocha será aproveitada como elemento de decoração da estação do metrô, que terá dois acessos — um deles colado à subida para a Rocinha e o segundo do outro lado da Autoestrada Lagoa-Barra, próximo a uma concessionária de veículos. Para facilitar o acesso dos moradores da favela ao metrô, o secretário estadual de Obras e vice-governador, Luiz Fernando Pezão, confirmou estar em estudo a implantação de um teleférico, semelhante ao que foi feito no Complexo do Alemão. A intenção é que a obra seja incluída na segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).
Há ainda propostas que foram feitas à prefeitura e que constam de um vídeo produzido pelo estado. Uma delas prevê a demolição das atuais pontes de acesso e saída da Barrinha e do Itanhangá. Seria construída uma nova estrutura sobre a Lagoa da Tijuca, com duas pistas, mais elevadas do que as atuais, de modo a permitir a circulação de barcos. Outra ideia é a reurbanização do trecho ocupado pelo canteiro de obras da Linha 4 e por invasões, às margens da Lagoa da Tijuca, que poderia ganhar até uma marina.
— Essas obras não poderiam fazer parte da Linha 4, mas apresentamos à prefeitura como sugestão. Elas foram bem recebidas, mas cabe ao município executá-las — contou o engenheiro Bento Lima, responsável pela construção da Linha 4.

Em São Conrado, 56 desapropriações
De acordo com o engenheiro, numa primeira avaliação, para a construção da estação de São Conrado serão necessárias 56 desapropriações na encosta próxima à Estrada da Gávea (que corta a Rocinha). As primeiras 20 foram relacionadas em decreto do governador Sérgio Cabral, que tornou os imóveis de utilidade pública para fins de desapropriação.
— Estão previstos mais dois decretos para São Conrado. Todos os imóveis são terrenos. Os que têm construções foram invadidos e vamos negociar com os invasores — explicou Bento Lima.
O canteiro de obras de São Conrado está sendo instalado. E o túnel deve começar a ser perfurado em 45 dias, marcando o início de uma nova frente, que se somará à da Barra da Tijuca.

Fonte: Extra Online

READ MORE - Linha 4 do Metrô Rio passará por ponte suspensa por cabos para chegar à estação Jardim Oceânico

São Paulo chega a marca de 1,2 mil ônibus utilizando 20% de biodiesel como combustível

A cidade de São Paulo terá a partir desta sexta-feira 1.200 ônibus circulando com 20% de biodiesel, combustível menos poluente. A medida faz parte das ações da Prefeitura para diminuir a emissão de gases na atmosfera.
Chamada de Ecofrota, os veículos com biodiesel emitem 2% menos dióxido de carbono, gás causador do efeito estufa. Todos os ônibus que fazem parte do programa terão um selo indicando a adesão.
Existe um estudo da USP que mostra que a perspectiva de vida do paulistano diminui um ano e meio em função de problemas de poluição veicular - explica Márcio Schettino, assessor de assuntos ambientais da São Paulo Transporte (SPTrans).
Apesar de o biodiesel ser mais caro, a Prefeitura garante que não haverá repasse para o consumidor.
- Isso não vai acontecer, é um investimento da Prefeitura exatamente para reduzir os custos da saúde, que hoje são muito caros na cidade de São Paulo - disse Schettino.
Atualmente, a cidade tem uma frota de 15 mil ônibus. A lei de mudança do clima prevê que até 2018 toda a frota circule com combustível mais limpo.
A Prefeitura também testa outras tecnologias de combustíveis mais limpos. Em novembro de 2010, foi anunciada a compra de 50 ônibus movidos a etanol. Em março serão realizados novos testes com o ônibus híbrido, que tem motor a diesel e também é movido a energia elétrica.


READ MORE - São Paulo chega a marca de 1,2 mil ônibus utilizando 20% de biodiesel como combustível

Tarifa de ônibus em Curitiba deve passar dos atuais R$ 2,20 para R$ 2,50

A diretoria da Urbs recebeu nesta quinta-feira (10) representantes de instituições que pedem o congelamento definitivo da tarifa de transporte. O pedido foi entregue em uma carta xerocada ao diretor de Transporte. O diretor de Transporte, Lubomir Ficinski, conversou com os estudantes e explicou o funcionamento e os custos do Sistema de Transporte.

A composição da tarifa do transporte coletivo em Curitiba pode consultada na planilha de custos, pela internet. Gráfico demonstrativo e detalhamento dos custos, apresentados de forma simples e compreensível estão no site www.urbs.curitiba.pr.gov.br.
Embora a Prefeitura não confirme, pessoas ligadas ao transporte coletivo afirmam que a tarifa do transporte coletivo de Curitiba e região deve subir de R$ 2,20 para R$ 2,50.

Fonte: Jornale.com

Share |
READ MORE - Tarifa de ônibus em Curitiba deve passar dos atuais R$ 2,20 para R$ 2,50

Belo Horizonte terá greve de ônibus na próxima 2ª feira

Motoristas e cobradores de ônibus da capital decidiram nesta quinta-feira (10), em assembleia da categoria, entrar em greve a partir da próxima segunda-feira (14). O Sindicato dos Rodoviários de Belo Horizonte está em campanha salarial e pede aumento de 16%. Os patrões oferecem 8%. Com a greve, será feita escala mínima de 20% do efetivo no trabalho.

Os trabalhadores pretendem manter o movimento grevista até que haja acordo com o sindicato patronal. Um motorista ganha hoje R$ 1.258 e cobrador, R$ 630.

O coordenador de Finanças do Sindicato dos Rodoviários, Ronaldo Batista, diz que, além do aumento de 8% no salário, os trabalhadores querem aumento do vale-refeição e melhoria nas condições impostas para pagamento de participação nos de lucros das empresas.

“Eles (os patrões) querem que nós retiremos as ações trabalhistas para requerer participação nos lucros. Além disso, definiram que só vão receber aqueles trabalhadores que não se envolveram em acidentes ou qualquer outro tipo de ocorrência em 2010”, afirma o sindicalista.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) informou que os sindicalistas ainda não enviaram comunicado referente à paralisação. Segundo a entidade, além de 8% aumento no salário e em benefícios, os patrões propõem pagamento de R$ 300 como participação nos lucros para funcionários que ganham mais de R$ 1 mil, e de R$150 para quem ganha menos. Como ainda não foi comunicado sobre a greve, o Setra-BH informou que não tem preparadas novas propostas de negociação com a categoria trabalhadora.

Já antevendo a possibilidade da deflagração da greve dos rodoviários da capital, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) enviou um ofício, nesta quinta mesmo, ao Ministério Público Estadual. A CDL solicita a interferência dos promotores para que seja assegurada a continuidade do serviço de transporte público.

Segundo a CDL, o prejuízo para o comércio belo-horizonte sem os ônibus circulando pode chegar a R$ 18,7 milhões por dia. “Com a paralisação no sistema de transporte coletivo, muitos comerciantes podem não conseguir abrir as portas, já que os funcionários não conseguirão chegar ao local de trabalho”, afirmou o vice-presidente de relações institucionais da CDL, Marcelo de Souza e Silva. “O prejuízo pode chegar a 30% do faturamento diário, que é de R$ 62 milhões”, completou.

De acordo com a BHTrans, Belo Horizonte conta com 2.854 ônibus, distribuídos em 296 linhas convencionais. Cerca de 1,5 milhão de pessoas são transportadas diariamente pelos coletivos transitam de coletivos.

Fonte: Hoje em Dia

READ MORE - Belo Horizonte terá greve de ônibus na próxima 2ª feira

Justiça suspende aumento da tarifa de ônibus em Porto Velho, Rondônia

A juíza Duíla Sgrott Reis, da 1ª Vara Fazenda Pública de Porto Velho, em Rondônia, deferiu liminar em mandado de segurança que determina suspensão, pelo prazo de cinco dias, dos efeitos do decreto municipal assinado pelo prefeito Roberto Sobrinho (PT) que aumentou o preço da passagem de ônibus na capital de R$ 2,30 para R$ 2,60. Em decorrência da decisão judicial, a tarifa volta para R$ 2,30, até que o mérito da questão seja apreciado.
Na sentença, a juíza observou que no prazo de cinco dias as empresas de transporte devem adequar a cobrança da tarifa ao valor anterior, antes do aumento autorizado pelo prefeito da capital. A magistrada fixou ainda multa R$ 1 mil reais por dia até o limite de R$ 100 mil caso a municipalidade descumpra a ordem.
O mandado de segurança foi impetrado pelo Deputado Estadual Hermínio Coelho (PT). Para Hermínio a decisão representa uma vitória da população diante do “chamado monopólio das empresas de transporte”.
- O Roberto ignorou os apelos da população para não reajustar a tarifa, mas mesmo assim teimou e fez. Está aí o resultado, justiça foi feita”, comemorou.


READ MORE - Justiça suspende aumento da tarifa de ônibus em Porto Velho, Rondônia

Recife lança plano para melhorar trânsito e transporte público

Os problemas do trânsito e do transporte público do Recife deverão ser discutidos em uma série de audiências durante todo este ano. Pelo menos essa é a proposta da Prefeitura, que divulgou, nesta quinta-feira (10), um diagnóstico sobre um plano de mobilidade para a cidade. Só que ainda não há prazo para que motoristas e passageiros de ônibus e metrô venham a sentir os benefícios do projeto, que por enquanto está no papel.

O estudo foi feito pelo Instituto Pelópidas Silveira, da Prefeitura do Recife, responsável pelo desenvolvimento de projetos urbanos para a cidade. Foram identificados os principais problemas que atrapalham a circulação de pessoas e veículos pela cidade.

Entre eles, a necessidade de reformar calçadas. Para ligar os morros, umas das soluções apontadas é a construção de teleféricos e elevadores. Nas principais ruas e avenidas, a estratégia é ampliar a faixa exclusiva para ônibus.

Também foram apresentadas plataformas que podem ser construídas para aproveitar o projeto do Governo do Estado que prevê a construção de uma pista elevada na Avenida Norte.

Os técnicos ainda identificaram pontos do rio Capibaribe que podem ser usados como rotas  de barcos para transportar os moradores da Zona Norte para o Centro do Recife, mas ainda não existe uma data para que comecem as obras previstas no plano de mobilidade.

“Recife passa a ter agora, a partir da elaboração dessa proposta, uma diretriz estratégica para um plano de mobilidade para os próximos 30 anos. Então, nós vamos, durante este ano, debater isso com a universidade, com a sociedade, com os usuários, com a Câmara de Vereadores, para que a gente possa produzir o máximo de consenso possível e ter um plano estratégico para a cidade do Recife”, destacou o prefeito João da Costa.

Mesmo após os debates, o prefeito não sabe quando as ações vão ser, de fato, executadas. “Nós queremos durante o ano de 2011 aprofunda esse debate para que a gente chegue até o final do ano concluindo  esse debate e fechando a proposta do plano de mobilidade”, disse.

De acordo com a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), existem hoje no Recife 300 agentes e sete engenheiros de tráfego para monitorar o trânsito na cidade.


READ MORE - Recife lança plano para melhorar trânsito e transporte público

São Paulo: Promessa de novos corredores de ônibus

Ao anunciar o reajuste da tarifa de ônibus, de R$ 2,70 para R$ 3,00, o prefeito Gilberto Kassab justificou a medida como forma de assegurar a execução do Plano de Ações de Transporte para 2011 - um conjunto de projetos destinados a permitir maior mobilidade urbana, uso racional das matrizes energéticas e segurança no trânsito. No primeiro item, a Prefeitura concentrou seus planos na retomada da construção e remodelação dos corredores de ônibus. Essas faixas exclusivas, capazes de assegurar maior eficiência ao sistema de transporte público, foram esquecidas. Dos projetos previstos quase nada foi construído e, dos corredores existentes, a maior parte se degradou.

O reajuste das tarifas, segundo o prefeito, permitirá também reduzir os subsídios às viações e cooperativas, de R$ 743 milhões para R$ 520 milhões. O pacote para o transporte disporá de R$ 409 milhões e sua meta é o aumento de 15% na velocidade dos ônibus. Isso equivaleria à inclusão de 2.250 ônibus na frota atual.
Desde a apresentação do programa, o secretário municipal dos Transportes, Marcelo Branco, vem anunciando a construção de novos corredores de ônibus: na Avenida Radial Leste, para ligar a zona leste ao centro, entre a Avenida Aricanduva e o Parque D. Pedro II, num total de 9 quilômetros; outro para ligar estações da Linha 5-Lilás do Metrô (Capão Redondo) e da Linha 4-Amarela (Vila Sônia); mais um entre o terminal de ônibus da Casa Verde até o centro; e, finalmente, um de 3 quilômetros na Avenida Luís Carlos Berrini.
O conjunto de obras e uma rótula, formada por vias que circundarão a região central, exigem investimentos de aproximadamente R$ 100 milhões. Até o ano que vem, a Prefeitura promete entregar 66 quilômetros de novos corredores.
Assinale-se que 2012 é ano eleitoral e o transporte público é um dos maiores problemas da população paulistana. A pesquisa Imagem dos Transportes na Região Metropolitana, apresentada na quarta-feira pela Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), mostrou o descontentamento dos moradores da capital, principalmente com os corredores de ônibus. A aprovação dos passageiros caiu de 58% para 53%, o que é significativo, tendo em vista que, quando foram instaladas, durante o governo de Marta Suplicy, as faixas exclusivas atingiram índices de aprovação recordes e serviram de bandeira eleitoral.
Em 2010, um total de R$ 70,4 milhões, que haviam sido reservados para a construção de corredores, e outros R$ 26 milhões, orçados para a requalificação de terminais, foram remanejados para pagamento de subsídios às empresas de ônibus e cooperativas de vans. Essa prática foi frequente nos últimos anos. Além da falta de manutenção e da paralisação dos projetos de ampliação da rede de corredores, a Prefeitura também errou ao permitir interferências nas faixas exclusivas, como a circulação de táxi e de motos, o que prejudica a velocidade dos ônibus.
Como bem lembra o presidente da ANTP, Ailton Brasiliense, os passageiros têm grande expectativa com relação aos corredores, porque eles foram projetados para possibilitar maior velocidade aos ônibus.
É preciso, ainda, avaliar com cuidado a qualidade de cada novo traçado. O corredor planejado para a Avenida Luís Carlos Berrini, por exemplo, causa preocupação em passageiros de ônibus e motoristas de carros que circulam por essa via permanentemente congestionada. Suas três ou quatro estreitas faixas - dependendo do trecho - serão redivididas para a construção do corredor central. A ideia é retirar os ônibus que circulam junto das calçadas e têm o desempenho comprometido pelas entradas e saídas de garagens.
Além dos veículos do sistema formal, circulam por essa avenida comboios de ônibus fretados que formam filas imensas - duplas, em alguns trechos -, paralisando a Berrini e suas transversais.
Tanto quanto investir em novas obras, é preciso organizar o entorno dos corredores ou os resultados ficarão muito aquém do esperado.


READ MORE - São Paulo: Promessa de novos corredores de ônibus

São Paulo: Usuários reclamam de aumento e dos ônibus

Depois do aumento dos ônibus municipais, os intermunicipais também ficarão mais caros. A partir do dia 13, todas as linhas da EMTU (Empresa Municipal de Transportes Urbanos) que atendem ao Grande ABC terão suas tarifas reajustadas. A EMTU informou que, apesar de o reajuste médio ser de 7,8%, cada linha deverá ter correção diferente, porque o cálculo foi feito com base na quilometragem.
Linhas que hoje custam R$ 3,40 (como a Vila Nova Mauá/bairro Santo Antônio, em São Caetano) passarão a R$ 3,60 a partir de domingo. Já as 13 linhas do Corredor Metropolitano ABD (São Mateus-Jabaquara), mais conhecidos como trólebus, terão reajuste de 9,4%. A tarifa passará de R$ 2,65 para R$ 2,90.
Segundo a EMTU, o cálculo das novas tarifas levou em conta a evolução dos custos do setor de transporte coletivo nos últimos 12 meses, que inclui componentes como veículos e mão de obra. O peso destes itens no cálculo do custo do transporte é de 43% para mão de obra, 20% para combustíveis, 24% para veículos e peças e 13% para os demais.
No Grande ABC, o que se vê com mais frequência são os passageiros reclamando do grande intervalo entre um ônibus e outro e da má conservação dos carros. Marli dos Santos, 46 anos, mora em Ouro Fino Paulista, em Ribeirão Pires, e trabalha no bairro Jardim, em Santo André. Mas, para chegar ao trabalho, pega o ônibus que vai até o Sacomã, na Capital, pelo qual paga R$ 4,20. A partir de domingo, a passagem será R$ 4,45.
"Já teve dia de eu ficar esperando mais de uma hora no ponto. Os ônibus são muito velhos: dos cinco dias que vim para cá na semana passada, pelo menos em três o ônibus quebrou no meio do caminho." Somam-se à uma hora que Marli demora da sua casa até o trabalho, os aproximados 30 minutos que outro ônibus da linha demora para resgatar os passageiros do carro quebrado.
A auxiliar de coleta de sangue Fabiana Santos mora no Jardim Mauá e também trabalha no bairro Jardim. "Mauá é aqui do lado. Não tem por que a gente demorar uma hora para chegar lá", disse. "Mas não é o trajeto, é a demora até o ônibus passar, o número de pontos que o motorista para, o monte de gente para entrar."
Há mais de 30 minutos em um ponto na Avenida Dom Pedro II, ontem, esperando por um ônibus para a Vila Magini, em Mauá, a empregada doméstica Janaína de Souza, 29, ainda tinha que buscar as duas filhas na escola. "A gente trabalha em pé e tem que ficar de pé e apertada no ônibus até lá", disse. "A gente paga a passagem, ninguém anda de graça."
Questionada sobre a pior parte de depender do transporte intermunicipal, a empregada doméstica Erismar da Silva, 41, não conseguiu eleger apenas um motivo. "Tudo é muito ruim. A condição dos ônibus é péssima. Para se ter idéia, quando chove, temos que abrir uma sombrinha dentro do ônibus", disse, embarcando no ônibus da linha bairro Feital/Santo Antônio, que esperava há pelo menos 50 minutos.

READ MORE - São Paulo: Usuários reclamam de aumento e dos ônibus

Em São Paulo, Usuário pode comprar até sábado bilhetes do Metrô com preço atual

Os usuários do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) têm até sábado (12) para recarregar o Bilhete Único antes do aumento anunciado para as tarifas. Os novos preços passam a vigorar a partir da 0h do próximo domingo (13). O bilhete unitário do Metrô e da CPTM passará de R$ 2,65 para R$ 2,90.

Caso o cartão seja recarregado até as 23h59 de sábado, no entanto, será cobrado o valor antigo, até o fim do crédito, de acordo com a assessoria de imprensa do Metrô. O usuário pode ter um crédito máximo no Bilhete Único de R$ 200, segundo informações da SPTrans.

As tarifas dos ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) das três regiões metropolitanas do Estado (São Paulo, Campinas e Baixada Santista) também sofrerão reajustes a partir de domingo. O prazo para a compra de bilhetes no valor antigo, nos terminais e postos licenciados, se encerra igualmente no sábado à noite. 

Fonte: G1.com

READ MORE - Em São Paulo, Usuário pode comprar até sábado bilhetes do Metrô com preço atual

Em Natal, Ônibus não param na baia; motoristas têm ignorado recuos e obrigam pedestres a riscos

Elas estão lá, porém, nem sempre são utilizadas pelos motoristas de ônibus e alternativos que circulam diariamente em Natal. Não são todos os pontos de ônibus da capital potiguar que dispõem de baias - recuo no asfalto para facilitar o trânsito nas grandes cidades -, entretanto, onde elas existem, deveriam minimizar os transtornos, especialmente para os pedestres que muitas vezes se arriscam entre carros e motos para conseguir entrar no transporte desejado.
A cena faz parte da rotina do comerciante Gilvan da Silva, 41 anos, que há 20 anos trabalha próximo ao ponto de ônibus localizado na avenida Felizardo Moura, no bairro das Quintas. Diariamente ele assiste dezenas de pedestres se arriscarem no tráfego intenso da avenida e garante que são poucos os motoristas que respeitam e usam o espaço. "De 100 veículos que passam por aqui, apenas um pára na baia. Isso é ruim porque atrapalha o trânsito e provoca acidentes", diz.

Enquanto a equipe de reportagem do Diário de Natal estava no local, um ônibus parou em local irregular e o motorista Manassés Dias, 28 anos, foi questionado sobre o por quê da atitude. "Muitas vezes o pedestre fica na avenida então para não piorar a situação paramos aqui mesmo", afirmou.

Estudante de uma escola privada que fica próxima ao escritório da Caern, localizado na avenida João Medeiros Filho (estrada da Redinha), Iagos Cruz Azevedo, 16 anos, conta que o fato é corriqueiro também nesse ponto de ônibus. "A situação é ainda mais complicada quando param outros ônibus e alternativos e temos que passar no meio do trânsito para podermos entrar em algum deles para chegar em casa", reclama.

A dona de casa Mônica Alexandre, 41 anos e mãe da pequena Maria Eduarda, afirmou que há alguns dias viu um idoso cair porque teve que se deslocar de uma calçada alta para conseguir entrar no ônibus. "Para nós que temos a saúde perfeita já é ruim, agora imagine para os idosos e portadores de necessidades especiais", indaga.

Campanha


O diretor de comunicação do Sindicato dasEmpresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município do Natal (Seturn), Augusto Maranhão, informou que empresas, motoristas e cobradores são constantemente fiscalizados e que, inclusive, diversos ônibus têm câmeras instaladas na frente dos veículos para detectar esse e outros possíveis abusos que podem ocorrer com o usuário.

Com o intuito de melhorar o serviço oferecido, o Seturn irá promover uma campanha de orientação direcionada a motoristas, cobradores e usuários do transporte coletivo, especialmente idosos e portadores de necessidades especiais. A data ainda não foi definida, mas o primeiro encontro será após o carnaval no ginásio Nélio Dias, localizado no conjunto Gramoré, Zona Norte de Natal.

Fonte: DN Online

Share |
READ MORE - Em Natal, Ônibus não param na baia; motoristas têm ignorado recuos e obrigam pedestres a riscos

Passo Fundo terá placas com indicação dos itinerários e horários dos ônibus urbanos

Todas as paradas de ônibus do município de Passo Fundo devem receber placas com indicação dos itinerários e horários dos ônibus urbanos que circulam na cidade. Ao menos é o que dispõe a lei municipal, aprovada por unanimidade na Câmara de Vereadores. Também haverá informações sobre o roteiro dos coletivos dentro de cada veículo. Nas paradas onde não existirem abrigos, as placas deverão ser afixadas onde houver indicação de paradas de ônibus.
A Lei 133/2010, de autoria do vereador Rui Lorenzato (PT), aprovada dia 20 de dezembro de 2010, dispõe ainda que a responsabilidade de colocar em prática fica a cargo das três concessionárias de transporte urbano de Passo Fundo: A Codepas, a Coleurb e a Transpasso. A fiscalização será feita pela Secretaria de Transporte e Serviços Gerais. Segundo o coordenador de transportes, Sérgio da Rocha, não há prazo para que as empresas comecem a cumprir a norma e a secretaria ainda precisa marcar uma reunião com as concessionárias para traçar as diretrizes e analisar de que forma será viável a execução da lei e um prazo para que as empresas se adaptem.
“Se a lei existe terá que ser cumprida pelo executivo, mas precisamos estudar de que forma será possível fazer, pois são muitas paradas e há lugares, como o cruzamento da avenida Brasil com a Bento Gonçalves, por exemplo, onde param quase todas as linhas que circulam no centro da cidade. Colocar placas em cada uma delas, com os itinerários e horários de cada linha não vai ser uma tarefa simples”, afirma Rocha. Ele ressalta, porém, que considera a idéia boa, já que vai facilitar a vida dos usuários que vão poder se organizar com mais tranqüilidade ao sair de casa.
As placas deverão obedecer a um padrão que ainda será elaborado e, onde não houver abrigo, elas serão afixadas em algum lugar junto às indicativas de paradas de ônibus. Todas as informações quanto ao roteiro e horário de circulação dos coletivos também irão constar dentro de cada veículo, que também levará o nome da linha no visor frontal de forma destacada para que o usuário identifique à distância. A vendedora Lucila Alves aprovou a iniciativa, pois sempre tem que pedir informações aos outros. “Eu pego ônibus para lugares diferentes porque vendo roupas nas casas das clientes e sempre tenho que perguntar se o ônibus passa no local. Muitas vezes as pessoas não sabem e eu fico perdida”, descreve.
O estudante Jorge Miranda pensa diferente. Ele acredita que é algo desnecessário, pois as empresas dispõem canais de informação em que o usuário pode se informar sobre os ônibus e horários que vai utilizar. “A Coleurb tem um livro com os horários de todos os ônibus, basta passar lá e pegar”. A concessionária Codepas dispõe do Alô Codepas, que funciona diariamente, das 5h às 2h.
Segundo o diretor da Codepas, Saul Spinelli, o setor de tráfico funciona desde abril de 2010 pelo telefone 30451968. “Das 5 horas da manhã até às 2 horas da madrugada do dia seguinte temos a linha aberta para o usuário ligar e perguntar o horário que o ônibus dele vai passar”, afirma. Spinelli destaca ainda que a empresa vai inaugurar o site com as informações necessárias.
Quanto à determinação da nova lei o diretor da Codepas diz que a divulgação é necessária, mas que sem dúvida é um projeto difícil de ser colocado em prática. “Fazer a instalação em 100% das paradas de ônibus da cidade irá acarretar em um custo muito alto e completamente inviável no momento atual”, avalia. Spinelli garante, todavia, que um planejamento econômico para avaliar a possibilidade de iniciar a instalação das placas nos pontos principais da cidade será feito.
A Codepas tem outros planos para melhorar a qualidade da espera dos usuários de ônibus de Passo Fundo. “Nossa prioridade é colocar abrigos onde não tem, pois é um absurdo deixar as pessoas na chuva e no sol. A parada de ônibus é a sala de espera de uma empresa de transporte coletivo urbano”, considera.

READ MORE - Passo Fundo terá placas com indicação dos itinerários e horários dos ônibus urbanos

Transporte coletivo de Rio Grande terá reajuste na tarifa

A partir da zero hora do dia 13 deste mês, próximo domingo, a tarifa do transporte coletivo convencional do Rio Grande terá reajuste. De R$ 2,25, valor atual, passará para R$ 2,35, enquanto que o seletivo para o balneário Cassino, que tem custo atual de R$ 3,75, custará R$ 3,90.
A sugestão do Conselho Consultivo de Transportes e Trânsito, que analisou planilhas onde estão registrados aumentos de insumos e despesas, volume de passageiros, reajuste da categoria dos trabalhadores em transportes rodoviários e também um comparativo com as tarifas cobradas em outros municípios, foi de R$ 2,40 para a tarifa do transporte coletivo convencional.
No entanto, o Executivo Municipal, determinou que a tarifa fosse reajustada em somente 0,10 centavos. Isso considerando, os benefícios gerados pela integração tarifária do transporte coletivo, que o Executivo entende existirem.
O conselho é formado por integrantes da administração municipal, Brigada Militar, Polícia Civil, empresas concessionárias, Urab, Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Rio Grande, Câmara de Comércio, OAB, CREA e Furg.


Share |
READ MORE - Transporte coletivo de Rio Grande terá reajuste na tarifa

Na Grande Vitória, Linha 212 tem itinerário estendido até a Basílica de Santo Antônio

A linha de ônibus 212 (Aeroporto/Mário Cyprestes/via Beira-Mar) teve seu itinerário estendido até a Basílica de Santo Antônio.
Com a alteração, já em vigor, os usuários do transporte coletivo municipal têm mais uma opção para se deslocar de Santo Antônio para a avenida Marechal Mascarenhas de Moraes (Beira-Mar) e praia de Camburi.

A linha passou a se chamar Aeroporto/Santo Antônio/via Beira-Mar. A Secretaria Municipal de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana (Setran) também reduziu o intervalo de partida entre as viagens nos horários de pico, de 15 para 12 minutos.

O novo itinerário compreende a avenida Santo Antônio, Rodovia Serafim Derenzi, rua Leôncio Nunes e rua Ernesto Bassini, com retorno pela Rodovia Serafim Derenzi, rua Soldado Manoel Furtado, avenida Santo Antônio e avenida Nair Azevedo, seguindo o itinerário normal.


Share |
READ MORE - Na Grande Vitória, Linha 212 tem itinerário estendido até a Basílica de Santo Antônio

Tarifa do Metrô de SP aumenta o dobro da inflação em 15 anos

O preço da tarifa do Metrô de São Paulo subiu 263% desde 1996, considerando o aumento da passagem para R$ 2,90. O reajuste passa a valer a partir do próximo domingo (13). Nos últimos 15 anos, a inflação medida pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor) da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) foi de 131%.

Em 1996, a tarifa era de R$ 0,80. Se a inflação fosse seguida, o preço hoje estaria em R$ 1,84.

A R$ 2,90, a tarifa passa a ser a segunda mais cara do Brasil. Em Brasília, a passagem custa R$ 3 nos dias de semana e R$ 2 nos fins de semana e feriados.

O índice da Fipe é sempre mencionado pelo Metrô como uma referência. O índice de 2010 fechou em 6,4%. O reajuste do Metrô neste ano foi maior, de 9%. Entretanto, a diferença entre os reajustes do Metrô e a inflação vem diminuindo. A comparação de dez anos mostra uma diferença de 30% a mais no aumento do Metrô. De cinco anos para cá, a tarifa e o IPC têm praticamente o mesmo índice.
21% do salário mínimo
Um usuário que use o Metrô duas vezes por dia útil durante 22 dias no mês gastaria R$ 127,60. Esse valor representa 21% do salário mínimo de São Paulo, que é atualmente de R$ 560.

Segundo o especialista em transporte Horácio Figueira, o reajuste do Metrô não deve fazer com que diminuam os passageiros. Ele explicou que, hoje, as tarifas dos transportes metropolitanos estão todas atreladas. Uma vez que houve aumento no ônibus é necessário reajustar o Metrô e a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) para manter o equilíbrio do sistema, afirmou Figueira. Os trens da CPTM também vão subir de R$ 2,65 para R$ 2,90.
Se o Metrô fica mais barato, há uma migração de passageiros. Além disso, existe uma conta muito complexa para dividir o valor da integração que não permite que haja muita diferenciação. É como um dominó. Se um transporte aumenta, o outro vai ter que aumentar também.

Novos preçosAlém do aumento na passagem unitária do Metrô, haverá reajuste também de outras tarifas. O bilhete unitário da Linha 5-Lilás (que opera atualmente entre Capão Redondo e Largo Treze, em Santo Amaro) custará R$ 2,80.

O bilhete Madrugador Exclusivo (válido das 4h40 às 6h15 no Metrô e das 4h às 5h35 na CPTM), que custava R$ 2,40, será comercializado a R$ 2,50. O Cartão Madrugador Integrado passará de R$ 4,11 (desde a majoração dos ônibus municipais da capital, em 5 de janeiro) para R$ 4,21.

Os cartões Bilhete Único Integrado Comum e Vale-Transporte serão reajustados de R$ 4,29 para R$ 4,49.
Já o Cartão Lazer (BLA-M10), que custava R$ 22,30, será comercializado a R$ 23,50. O Cartão Fidelidade M8 passará de R$ 20,30 para R$ 21,50; o M20, de R$ 48,70 para R$ 51,40 ; e o M50, de R$ 116,50 para R$ 123.

De acordo com a secretaria, a atualização dos preços "leva em consideração o equilíbrio econômico-financeiro da CPTM e do Metrô". No caso da CPTM, "há subsídio governamental para possibilitar que a população de renda mais baixa e moradora em áreas mais distantes do centro não seja penalizada com um custo maior dos deslocamentos".

Fonte: R7.com

READ MORE - Tarifa do Metrô de SP aumenta o dobro da inflação em 15 anos

Em Fortaleza, Sistema Integrado de Transporte em "xeque", alerta vereador

Usuários do Sistema Integrado de Transporte de Fortaleza (SIT-FOR) passaram a sair dos terminais de ônibus para pegar linhas em paradas próximas aos próprios terminais, com o objetivo de fugir das longas filas nas plataformas, como também viajar na parte traseira dos coletivos, onde não há superlotação.

A observação é do vereador Plácido Filho (PDT), líder da oposição na Câmara Municipal de Fortaleza, nesta quarta-feira (9), em pronunciamento no plenário da Casa. De acordo com o vereador, a superlotação em terminais e os atrasos de ônibus colocam em “xeque” o Sistema Integrado de Transporte de Fortaleza.

“O usuário chega ao terminal, por meio de uma linha de ônibus, e encontra uma longa fila na plataforma de uma outra linha que deveria levá-lo ao trabalho. Além da demora de espera pelo segundo transporte coletivo, ele dificilmente irá embarcar no segundo ou terceiro ônibus que encostar na plataforma. Como forma de embarcar no primeiro ônibus que encostar na plataforma e fugir da superlotação, muitos usuários estão deixando os terminais e se dirigindo para as paradas mais próximas. Isso é uma consequência da falta de estrutura dos terminais, que há seis anos não são ampliados ou construídas novas unidades. Se a prefeita Luizianne Lins continuar a acreditar que Fortaleza tem o melhor transporte coletivo do Brasil, o Sistema Integrado de Transporte certamente entrará em falência”, avaliou Plácido Filho.

Fonte: O Povo Online

READ MORE - Em Fortaleza, Sistema Integrado de Transporte em "xeque", alerta vereador

Em Bauru, Bilhete eletrônico de ônibus ganha nova tecnolodia

Para melhorar o sistema de transporte coletivo de Bauru, a Emdurb solicitou às empresas operadoras uma modernização no sistema de bilhetagem eletrônica.

Conhecido como Cartão Bauru Integrado, o sistema incorporará facilidades que tecnologias mais recentes proporcionam ao gerenciamento do serviço.

As empresas operadoras do transporte coletivo atenderam ao pedido da Emdurb e, a partir de 13 de fevereiro, entrará em operação um novo modelo de hardware e software que trará mais facilidade e agilidade aos usuários.

Neste domingo (13), a loja da Transurb, localizada na rua Ezequiel Ramos, 6-77, estará aberta das 8h30 às 18h, para atendimento às pessoas que por ventura tiverem algum problema no momento de converter e receber os créditos no Cartão Bauru Integrado.

Como funcionaráOs equipamentos eletrônicos instalados nos ônibus e nos centros de processamentos de dados para o carregamento e leitura do cartão Bauru Integrado serão substituídos por tecnologias mais modernas e avançadas, oferecendo maior agilidade e rapidez ao usuário no momento do embarque e passagem pela catraca.

A nova bilhetagem eletrônica assegurará maior velocidade de processamento e, em conseqüência, mais rapidez na liberação do acesso dos usuários nos ônibus.

Todos os cartões em utilização serão convertidos ao novo sistema nos próprios validadores das catracas, em operação simples que preservará as informações e créditos.

Para tanto, o usuário, para receber os seus créditos no cartão, deverá aproximar o mesmo no validador e manter apresentado, sem afastá-lo, até que se apareça a mensagem “cartão convertido com sucesso” e a catraca seja liberada.

A principal inovação da nova tecnologia é a de se constituir uma plataforma para que seja implantado GPS – Sistema de Posicionamento Global - no sistema de transporte coletivo de Bauru, o que ocorrerá numa etapa posterior a que será implantada no dia 13 de fevereiro.

Com a implantação do GPS, será possível realizar o gerenciamento online da frota, acompanhando em tempo real todos os coletivos em seus itinerários pela cidade, viabilizando ainda a comunicação instantânea do operador com cada carro.

A Emdurb espera, cada vez mais inovar a operação do sistema de transporte coletivo. Cada tecnologia implantada favorece a incorporação de outras plataformas tecnológicas que tornam o sistema de transporte coletivo da cidade de Bauru um dos mais modernos do país.

Com a incorporação do GPS à frota, futuramente, também poderão ser viabilizados novos sistemas de informação ao usuário, como por exemplo, a fixação de totens eletrônicos nos principais pontos de embarque de usuários para informações sobre os coletivos.


READ MORE - Em Bauru, Bilhete eletrônico de ônibus ganha nova tecnolodia

Moderno sistema de transporte coletivo começa a operar esta semana em Salgueiro-PE

Nos últimos dois anos, Salgueiro tem dado um salto qualitativo com o projeto de organização e ordenação voltado para a municipalização do trânsito. Uma das medidas mais eficazes é a implantação do transporte coletivo  que começa a funcionar em caráter experimental a partir desta quinta-feira (10), com cinco ônibus distribuídos para duas linhas. A iniciativa faz parte da agenda de compromissos do governo municipal visando atender da melhor forma possível os usuários.

De acordo com o secretário de Serviços Públicos, Erivaldo Pereira, a população contará com  ônibus novos circulando por todos os bairros.
Nessa primeira etapa, os coletivosvão circular a partir de duas linhas integradas que atenderão todos os bairros do centro e periferia. Uma das linhas vai atender áreas e imediações do Planalto, IF, Corpo de Cristal, Prefeitura, Centro, Girador do Prado e Santa Margarida. Os ônibus vão passar por 16 ruas, além das avenidas Audísio Rocha Sampaio, Agamenon Magalhães, Aurora de Carvalho Rosa, Antônia Raimunda Gonçalves e Coronel Veremundo Soares.
A segunda linha atenderá os passageiros que moram ou circulam pelas áreas da BR-232 e 116,Ceasa, Avenida central, Cohab, Primavera, Prado, Centro, Prefeitura, Divino Espirito Santo, Planalto, e IF Sertão. Esta linha vai atender aos usuários de 37 ruas espalhadas nessas localidades, incluindo também avenidas como Antônio Angelim, Agamenon Magalhães e Aurora de Carvalho Rosa, além de várias travessas.
As linhas serão operadas pela empresa Braspex Transportes, sempre das 6h às 22h30. Já estão sendo implantadas na cidade as placas de identificação de paradas. A passagem custará R$ 1,80. A gratuidade será para o idoso com mais de 65 anos, pessoa com deficiência, crianças com menos de seis anos e policial militar. Os estudantes terão direito a meia passagem, mediante apresentação da carteira de estudante.
Com a chegada do serviço, o prefeito Marcones Libório de Sá aponta que Salgueiro está começando sua história no transporte coletivo urbano. “Licitamos e contratamos uma empresa especializada para o período experimental que será de três meses, no sentido de quantificar realmente que volume tem de movimentação para esse tipo de política pública. Acreditamos que a população terá um atendimento de qualidade”, disse o prefeito.

Fonte: Prefeitura de Salgueiro

Share |
READ MORE - Moderno sistema de transporte coletivo começa a operar esta semana em Salgueiro-PE

Reajuste do transporte público em diversas capitais surpreende especialistas

Os reajustes das tarifas de transporte público anunciados em várias capitais neste início de ano surpreenderam até mesmo os especialistas. Os novos valores de trens, ônibus e metrô devem pressionar a inflação.

A passagem de ônibus em São Paulo aumentou de R$ 2,70 para R$ 3 em janeiro e a partir deste domingo quem usa trem e metro também vai pagar mais caro. A passagem unitária de R$ 2,65 vai custar R$ 2,90.

O reajuste do trem e do metro foi de 9,43%, do ônibus foi de 11,11 %, valores bem acima da inflação acumulada nos últimos 12 meses. O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de janeiro, medido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), foi a maior desde 2005, e o item transportes foi o que mais subiu.

A supervisora de preço do Dieese, Cornélia Nogueira Porto, afirma que o aumento de salário de um modo geral é em torno de 6, 6 %, uma alta de 9,43 no metrô e trem diariamente parece não ser muito, mas prejudica o orçamento.

Na capital paulista todos os dias mais de nove milhões de pessoas utilizam algum tipo de transporte público. Com esse aumento o passageiro ainda consegue economizar se recarregar o bilhete único com a tarifa antiga até sábado.

Atualmente, o paulistano paga a passagem de ônibus mais cara do país. Em seguida vem Florianópolis, com R$ 2,95 e Porto Alegre R$ 2,70. Em Salvador, a passagem sai por R$ 2,5.

No início da semana estudantes realizaram dois protestos contra o aumento de R$ 0,30 na tarifa. Em Porto Alegre outra manifestação, também contra o reajuste de mais de 10%. Em Natal, a população cobra a promessa de novos ônibus depois do aumento.


Fonte: Band


READ MORE - Reajuste do transporte público em diversas capitais surpreende especialistas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960