Em Manaus, 53 ônibus são retirados das ruas durante operação nesta quinta

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Uma operação da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) retirou de circulação 53 ônibus da empresa São José, na madrugada desta quinta-feira (30), na garagem da operadora de transporte coletivo, na zona Leste da cidade.
O objetivo era retirar das ruas coletivos sem condições de circulação e que oferecem risco aos usuários.

A fiscalização constatou que 155 ônibus tinham problemas graves, como vidros quebrados, pneus carecas, piso danificado, faróis sem funcionar, falta de iluminação interna e de amortecedores. Desses, 53 veículos foram totalmente reprovados e retirados de circulação.

A Prefeitura ainda determinou à empresa a recuperação de 102 veículos que, mesmo com problemas, foram autorizados a continuar realizando o transporte de passageiros. “Infelizmente temos que autorizar a circulação desses coletivos. Se tivéssemos que parar todos os ônibus velhos, a população seria muito prejudicada”, lamentou o titular da SMTU, acrescentando que a empresa terá o prazo de 30 dias para recuperar esses veículos.

Novas fiscalizações devem ser realizadas nas garagens nas outras seis empresas operadoras de transporte coletivo. As vistorias serão realizadas no período de férias escolares, quando é registrada uma redução na demanda de passageiros.

Fonte: A Critica
READ MORE - Em Manaus, 53 ônibus são retirados das ruas durante operação nesta quinta

Metrô Rio: Projeto da Linha 4 será detalhado em abril de 2011

Em abril do ano que vem, quando haverá outra visita dos dirigentes do Comitê Olímpico Internacional (COI) para atualizar cronogramas de obras e providências dos três níveis de governo para a realização das Olimpíadas de 2016, a Secretaria de Transportes vai apresentar toda a programação do projeto da Linha 4 do metrô, etapa por etapa, até a entrega da linha para operação. A informação foi dada pelo secretário Julio Lopes, após visita do presidente do COI, Jacques Rogge, às obras do metrô na Barra da Tijuca, nesta quinta-feira.

"Vamos saber quando será inaugurada cada etapa do projeto. Iremos anunciar também a nova Supervia, quando faremos uma grande explanação do acordo que fizemos com a Odebrecht e de todas as transformações e investimentos que faremos no sistema ferroviário", adiantou.

A Linha 4, segundo Lopes, vai se integrar com o sistema rodoviário da Zona Oeste. O plano, que também será anunciado em abril, está sendo elaborado pela Secretaria de Transportes com os órgãos correlatos da Prefeitura do Rio.

READ MORE - Metrô Rio: Projeto da Linha 4 será detalhado em abril de 2011

Passagens de ônibus vão ficar mais caras no Distrito Federal

A vitória de um permissionário na Justiça, que conseguiu o direito de aumentar o valor da tarifa das linhas 119, 119.1 e 119.2 de R$ 2,40 para R$ 3, deve gerar um efeito cascata e levar ao reajuste de todas as tarifas de ônibus do Distrito Federal. Denis Jones dos Santos cobrava um valor menor que o previsto na licitação, devido a uma ordem de serviço do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans).

Segundo o jornal Correio Braziliense, o juiz da 5ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), Rômulo de Araújo Mendes, entendeu que o DFTrans não pode mudar o que ficou decidido durante a contratação dos serviços. Agora, as cooperativas de micro-ônibus vão entrar com ação usando o mesmo argumento.

As empresas MCS Transportes e as cooperativas Coopatag, Cootarde, Cootransp, Coopetran e Coopatraid exigirão reajuste de R$ 1,50 para R$ 2. O valor também estava previsto em licitação. De acordo com o advogado das cooperativas, Raul Canal, esse aumento pode, posteriormente, se estender às empresas de ônibus. “Não vejo outra saída. Quem descumpriu o edital foi o DFTrans. A decisão estabelece um precedente. Só que isso vai desequilibrar o sistema, já que os micro-ônibus rodam muito menos e têm que ser mais baratos. Além disso, estamos há cinco anos sem reajuste”, ponderou.

Denis Jones dos Santos explora uma linha que faz parte do Serviço de Transporte Público Complementar Rural (TPCR) e realiza o trajeto Park Way-Vargem Bonita e Park Way-Núcleo Bandeirante. Na decisão, o juiz resolveu que, ainda que o DFTrans tenha poder para disciplinar a política tarifária de transporte coletivo, não poderia “violar cláusulas estabelecidas em editais e contratos administrativos”. Rômulo Mendes determinou ao DFTrans respeitar o previsto no contrato, sob pena de multa diária de R$ 20 mil, caso descumpra a sentença.
 
Fonte: Notibras
READ MORE - Passagens de ônibus vão ficar mais caras no Distrito Federal

Rio de Janeiro: Valor da passagem sobe com suspensão do cartão integração metrô-ônibus

Sem aviso prévio, quatro empresas de ônibus do consórcio Transcarioca deixaram de aceitar por tempo indeterminado os cartões pré-pagos de integração vendidos nos guichês do metrô para a Barra da Tijuca e Jacarepaguá. A decisão pegou usuários de surpresa e fez o valor total da passagem subir de R$ 3,80 para R$ 5,50.
Ontem, avisos foram anexados nas bilheterias de todas as estações do metrô, e usuários protestaram na Praça General Osório, em Ipanema, ponto de embarque. “Venho da Barra todos os dias para a Zona Sul e fiquei indignado de ser informado pelo cobrador que o meu cartão não seria aceito. Sequer houve comunicado. Absurdo!”, disparou o web designer, Rafael Alfredo, 28.

Por dia, quatro mil passageiros utilizam a integração para a Barra e Jacarepaguá. De acordo com o vice-presidente do Rio Ônibus, Otacílio Monteiro, os coletivos das empresas Real, Redentor, Expresso Barra e Jabour contam com validadores administrados pelo Metrô Rio, que vinham apresentando problemas técnicos. “O sistema segue aceitando RioCard e Bilhete Único, mas estará suspenso para os cartões pré-pagos até encontrarmos uma solução”, disse.

Ontem, o Metrô Rio ressarciu em R$ 3 os usuários que tinham cartões, mas novas vendas foram suspensas. A empresa destacou que a decisão do Rio Ônibus foi unilateral e acionou a Secretaria Municipal de Transportes para providências.

Aplicação de multa não está prevista

Resolução 2028 da Secretaria Municipal de Transportes, de 19 de agosto de 2010, autoriza a integração entre os modais com valor fixado em R$ 3,80. Ontem, a Subsecretaria de Fiscalização de Transporte enviou documento ao consórcio Transcarioca cobrando explicações.

No entanto, não há previsão de aplicação de multa por parte da prefeitura, já que o valor fixado na Resolução continua sendo cobrado com o uso do RioCard e Bilhete Único. O retorno da venda dos cartões depende de acerto entre Metrô Rio e empresa de ônibus.
 
READ MORE - Rio de Janeiro: Valor da passagem sobe com suspensão do cartão integração metrô-ônibus

Transcarioca: Prefeitura do Rio publica licitação da segunda etapa

A prefeitura do Rio publica nesta quinta-feira no Diário Oficial o edital de licitação para o segundo lote da Transcarioca, o corredor expresso para ônibus que ligará a Barra ao Aeroporto Internacional Tom Jobim. As obras, que vão mudar a paisagem da Zona Norte, preveem a construção de três viadutos e duas pontes. Uma delas, no Fundão, será a primeira ponte estaiada (suspensa por cabos de aço presos a um grande pilar) da cidade. De acordo com a prefeitura, o custo da implantação do corredor exclusivo está estimado em R$ 548,3 milhões. O vencedor da concorrência deve ser conhecido em março, e as obras devem começar, segundo o Secretaria municipal de Obras, em maio.
- A Transcarioca é um compromisso da prefeitura e, por isso, há um esforço para que seja tudo feito segundo o cronograma estipulado. Tivemos inclusive uma reunião com representantes do Comitê Olímpico Internacional, que se mostraram muito satisfeitos com o andamento do projeto - contou o secretário Alexandre Pinto.
O segundo lote do corredor expresso tem 11 quilômetros de extensão e, segundo Alexandre, tem o projeto mais simples do que o primeiro por ter menos desapropriações. Seu trajeto começa no Largo da Penha, seguindo pelas Rua Monsenhor Alves Rocha, Rua Ibiapina, Rua Uranos, Estrada Engenho da Pedra, Rua Ismael Rocha, Rua Sargento Peixoto, e Avenida Brigadeiro Trompovski. Na Ilha do Fundão, o corredor passa pelas avenidas Um e Vinte e Quatro (formando um sistema binário neste pequeno trecho), segue pela Avenida Vinte e Nove até a Ilha do Governador, passa pela Estrada do Galeão e segue a Rua 20 de Janeiro até o aeroporto internacional.
- Apesar de este lote ter mais obras de grande porte, o primeiro era mais complexo, pois atravessa uma área com uma densidade populacional mais alta, o que obriga a um número muito maior de desapropriações - diz o secretário.
De acordo com o edital, os viadutos serão erguidos sobre a estação de trem de Olaria, a Avenida Brasil (em Ramos) e a Estrada do Galeão (na Ilha). Já as pontes ficarão sobre o Canal do Cunha (na entrada da Ilha do Fundão) e sobre a Baía da Guanabara (ligando as ilhas do Governador e do Fundão).
Alexandre contou que as obras do primeiro lote, que terá 28 quilômetros e o custo estimado em R$ 730,4 milhões, começam em janeiro pelo mergulhão da Avenida Intendente Magalhães e pelo Viaduto de Madureira. Serão quatro frentes de obras e, além da ampliação da via, a obra inclui dois mergulhões, quatro viadutos, uma passagem inferior e a urbanização da área adjacente.

Investimento total será de R$ 1,3 bilhão
O investimento total nas obras para a Transcarioca será de R$ 1,3 bilhão, sendo R$ 1,1 bilhão financiado pelo Governo Federal. Segundo a prefeitura, a construção dos dois lotes deve ser concluída em três anos. Com 39 quilômetros de extensão, a Transcarioca terá uma faixa segregada ao corredor expresso que vai se integrar aos outros modais (trem, metrô e ciclovias) ao longo da via. Segundo a prefeitura, vai reduzir em mais de 60% o tempo gasto no trajeto entre a Barra e a Ilha do Governador. Junto com a a Transolímpica, a Transbrasil, e a Transoeste - cujo canteiro de obras deve ser visitado hoje pelo o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge -, a Transcarioca integra o conjunto de obras viárias planejadas pela prefeitura para viabilizar a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

READ MORE - Transcarioca: Prefeitura do Rio publica licitação da segunda etapa

Preço da passagem de ônibus em Porto Velho sobe para R$ 2,70

Se o prefeito da Capital, Roberto Sobrinho, afrouxar para os empresários do setor de transporte coletivo, o munícipe da capital receberá um “presentaço” de final de ano –  o aumento da tarifa de ônibus, que passará de R$ 2,30 para R$ 2,70 - um aumento real de 17,39%..
No entanto, para não ficar sozinho na fogueira , Sobrinho, se   conceder o aumento, terá em seu favor o aval de um tal de Conselho Municipal de Transporte, formado, em sua maioria, por pessoas ligadas ao gabinete do chefe do executivo municipal.
Caso o prefeito abra a guarda, o reajuste deverá valer a partir da zero hora do dia 1º de janeiro de 2011.

READ MORE - Preço da passagem de ônibus em Porto Velho sobe para R$ 2,70

Balanço do transporte coletivo de Curitiba em 2010

Usuários do transporte coletivo de Curitiba ganharam, em 2010, o primeiro ônibus Ligeirão da cidade, dois novos pontos de integração, nova bilhetagem eletrônica, ônibus articulados no Inter 2, e 189 ônibus novos na frota da cidade. A operação do sistema, implantado há mais de 50 anos, passou a ser feita por operadores contratados a partir de licitação pública o que estabeleceu novos patamares de qualidade, conforto e segurança para o usuário.

A Rede Integrada de Transporte atende Curitiba e 13 municípios da Região e registra, por dia 2,4 milhões de passageiros em 350 linhas com 1.915 ônibus. No total, são 81 quilômetros de canaletas, 30 terminais (21 urbanos e nove metropolitanos) e 364 estações tubo. Somados, os ônibus percorrem por dia 500 mil quilômetros em 21 mil viagens.

Ligeirão Boqueirão
O primeiro Linha Direta Expressa entrou em operação em março, reduzindo em 15 minutos o tempo de viagem entre o bairro e o centro. A intenção é levar o Ligeirão também para os outros eixos de transporte. Para implantar o Ligeirão foi preciso alargar as canaletas da Marechal Floriano Peixoto, ampliando em 50% a capacidade do eixo. Contando os pontos de chegada e saída, o Ligeirão faz cinco paradas, enquanto o Expresso Boqueirão faz 19 paradas. O Eixo Boqueirão, formado pela Marechal Floriano, opera com uma frota de 22 ônibus biarticulados e transporta, por dia útil, 70 mil passageiros em média. Em torno de 20 mil passageiros passaram a usar o Ligeirão que é também opção para quem se desloca neste trajeto pelos Ligeirinhos Sítio Cercado e Boqueirão-Centro Cívico.

Integração temporal
Outra novidade no transporte na cidade, a integração temporal (feita por cartão em locais e período de tempo pré-determinados) foi implantada em março, na estação Santa Quitéria, e em agosto na estação São Pedro, na Linha Verde. É um complemento à integração física, feita em terminais e estações tubo. A integração por cartão permite ao cidadão desembarcar fora da estação e mesmo assim pegar outro ônibus sem pagar nova passagem. No estação Santa Quitéria, a novidade beneficia passageiros da linha Vila Velha/Buriti. E na estação São Pedro beneficia moradores da Vila São Pedro que se deslocam ao Pinheirinho, e passageiros  que estão entre a Linha Verde e a República Argentina e tenham interesse em se deslocar à região central. A Rede Integrada de Transporte atende quase 93% dos passageiros do transporte coletivo da cidade. Além de Curitiba, a RIT atende outros 13 municípios vizinhos, atendendo a 73% da demanda por transporte coletivo na Região Metropolitana.

Biocombustível
Os resultados da experiência com biocombustível iniciada em agosto de 2009 na Linha Verde levaram a Agência Nacional de Petróleo a autorizar, em 2010, a ampliação do projeto. Os seis ônibus que operam na Linha Verde abastecidos apenas com biocombustível (B100) que, somados, percorriam 15 mil quilômetros por mês, passaram a percorrer 60 mil quilômetros por mês. O volume de biocombustível utilizado na frota passou de 20 mil para 100 mil litros/mês. Os ônibus abastecidos só com biocombustível  apresentaram redução de 65% nos índices de opacidade e de 30% nos índices de emissões de monóxido de carbono.

Menos poluição
As medidas adotadas para redução de emissões  - renovação da frota e análises permanentes – permitem a previsão de que na frota geral do transporte coletivo os índices de poluição sejam reduzidos, até a virada do ano em 5,19 toneladas/ano de material particulado; 86,40 toneladas/ano de óxidos de nitrogênio; 19,04 toneladas/ano de hidrocarbonetos totais; e 86,21 toneladas/ano de monóxido de carbono; o que significa uma redução, em média, de quase 20% nas emissões de fumaça, contribuindo para preservação do meio ambiente.

Hibribus
Curitiba deu mais uma mostra de inovação no transporte em 2010. Foi a cidade brasileira escolhida para o teste do primeiro ônibus híbrido da Volvo, movido com motor elétrico e a diesel/biodiesel. Os testes com o Hibribus foram feitos durante três semanas em setembro na linha Interbairros II. Os resultados foram significativos: economia de combustível de 54,68% na média km/l. A projeção anual é de redução de 32 toneladas na emissão de monóxido de carbono; 473 kg de óxido de nitrogênio; e 11,2 kg de material particulado.

Ônibus novos
Neste ano, 189 ônibus foram substituídos - uma renovação de quase 10% da frota operante, o que contribui com o meio ambiente, porque os novos ônibus têm motores menos poluentes. A idade média da frota atualmente está em 4,6 anos.

Inter 2
Os quase 80 mil passageiros desta que é uma das linhas mais conhecidas da cidade foram beneficiados  com aumento da oferta de lugares em 20%. É que 40 dos 70 ônibus da frota do Inter 2 passaram a ser articulados. Neste a Urbs concluiu a reforma das 28 estações do Inter 2, ampliadas em 50%, com mais uma porta, agilizando o processo de embarque e desembarque. O Inter 2 passa em 12 bairros e percorre, a cada viagem, 38 quilômetros.

Facilidade no cartão
Desde agosto, quem usa cartão transporte já não precisa procurar por pontos onde estejam instalados carregadores de crédito. Agora, a carga é automática, feita no próprio validador que libera a catraca do ônibus, estação ou terminal. Mais rápido, mais fácil e mais seguro, o processo só exige que o usuário faça a conversão do cartão. O processo de dura menos de um minuto e, até o dia 20 pode ser feito no equipamento de conversão instalado desde setembro em todos os terminais. Depois deste período a conversão será feita, até 20 de janeiro em dez pontos da cidade. A conversão também é feita na sede da Urbs na Rodoviária.

READ MORE - Balanço do transporte coletivo de Curitiba em 2010

Ribeirão Preto: A partir do dia 1º de janeiro de 201, só serão aceitos os cartôes eletrônicos

Os bilhetes magnéticos serão aceitos para pagamento de passagem nos ônibus urbanos de Ribeirão Preto somente até sexta-feira (31). Após essa data, os bilhetes remanescentes serão convertidos em créditos eletrônicos equivalentes para inserção no cartão de transporte do usuário. A troca deve ser feita na Central de Vendas da Transurb, localizada na Rua São Sebastião, 1020.
De acordo com o diretor superintendente da Transerp, empresa que gerencia o trânsito e o transporte público de Ribeirão Preto, William Latuf, é pequeno o número de usuários de ônibus que ainda utiliza os bilhetes magnéticos.
A Transerp iniciou em 20 de dezembro, a última etapa da troca de cartões de transporte coletivo, denominado “Nosso”. Estão sendo trocados cartões da categoria Cidadão no Posto de Atendimento da Transurb da Rua General Osório, nº 1.067, mediante apresentação do cartão anterior, conhecido por CIT.
Com o novo cartão em mãos o usuário pode, por meio do “Portal Cidadão” na internet, emitir um boleto para pagamento dos créditos de viagem sem a necessidade de deslocar-se até um posto de recarga. Após 48 horas, os créditos estarão disponibilizados nos validadores dos ônibus e, desta forma, o cartão será automaticamente recarregado no momento em que utilizar o transporte. O Portal Cidadão pode ser acessado pelo site da Transerp ou pelo da Transurb. Mais informações sobre a conversão dos bilhetes magnéticos pelos telefones 3605-3300, da Transurb, e 118, da Transerp.
Fonte: EPTV
READ MORE - Ribeirão Preto: A partir do dia 1º de janeiro de 201, só serão aceitos os cartôes eletrônicos

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960