Recife: Paradas de ônibus não protegem os usuários da chuva

quarta-feira, 16 de junho de 2010


Pegar um ônibus nos dias de chuva em muitas paradas do Recife é sinal de banho na certa, é que muitas paradas de ônibus não tem a estrutura metálica e as que têm não comportam o alto número de passageiros, deixando muito desses ao relento do tempo chuvoso.
As paradas da av. Agamenon Magalhães que é uma das principais vias da cidade são mais um exemplo, pois as paradas de ônibus ficam entre duas vias movimentadas, com uma calçadas que não chega a ter 2 metros de largura, fazem com que os passageiros se arrisquem em esperar o ônibus, as paradas não tem uma estrutura que não comportam os usuários que muitas vezes tem que se espremerem para poderem se abrigar na parada.
O fato é que nestes últimos dias de chuva em Recife, quem não tiver um bom guarda chuva vai ter que esperar o coletivo na própria chuva e ter quer pegar o ônibus todo molhado.
O autônomo Ricardo Deoclécio disse que para se locomover na parada é preciso descer na via, pois as paradas não tem espaço suficiente para tantas pessoas.
Parada de ônibus com fios expostos.

Uma parada de ônibus que fica situada na rua Benfica, no bairro da madalena, em frente ao Extra, está oferecendo sérios riscos de choques elétricos, o fato é que esta parada está com os fios elétricos expostos e o que é pior, ao alcance de crianças, a parada de ônibus também não tem nenhuma informação de qual ônibus para nela.
O Blog Meu Transporte já comunicou este problema a ouvidoria do Consórcio Grande Recife.
READ MORE - Recife: Paradas de ônibus não protegem os usuários da chuva

DF: Ônibus vão circular com frota reduzida nesta quinta-feira


A frota do Distrito Federal vai circular com 25% menos ônibus nesta quinta-feira (17/6). Em reunião na manhã desta quarta (16/6), a diretoria do Sindicato dos Rodoviários decidiu, como forma de protesto, colocar os coletivos na ruas fazendo uma "jornada legal".

A partir da meia-noite de quinta, os rodoviários param de fazer a chamada meia hora - trabalho extra que varia de 30 minutos a quatro horas diárias. Contudo, de acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte do DF, a redução na frota será de 52%, e não 25%, porque as viagens extras correspondem a 52% da circulação nos horários de rush.

Segundo o sindicato, caso os rodoviários façam a operação, irão contra a decisão judicial que determina que pelo menos 60% das linhas circulem. Os horários de rush são entre 5h e 8h30 e 16h e 20h.

Segundo João Osório, presidente do Sindicato dos Rodoviários, o impacto do protesto poderá ser percebido no horário de pico, quando os ônibus deverão circular mais cheios. No entanto, Osório afirma que o prejuízo maior será dos empresários, que deixarão de lucrar nesse período.

Osório não descartou que os rodoviários façam algum ato ainda esta tarde. O presidente do sindicato da categoria afirmou ainda que haverá uma nova assembleia no próximo domingo (20/6), e que a greve geral da próxima segunda-feira (21/6) está mantida.

Reivindicações

Os rodoviários pedem um reajuste salarial de 20%, além da renovação do acordo coletivo, que garante tíquete alimentação, cesta básica, quinquênio, e jornada de seis horas corridas.

Até o momento, não houve nenhum tipo de acordo entre os rodoviários e empresários, que alegam não ser possível o reajuste sem aumentar o valor da passagem. Segundo João Osório, apenas o Governo do Distrito Federal pode afirmar se há real necessidade de cobrança de valores mais caros. "Mas até agora a postura do GDF é de não participação" nas negociações, afirma.

Fonte: Correio Braziliense
READ MORE - DF: Ônibus vão circular com frota reduzida nesta quinta-feira

Salvador: Rodoviários paralisaram atividades pela manhã em protesto


Pontos de ônibus lotados, ruas desertas e policiais por toda parte. A população que precisou utilizar o sistema de transporte coletivo, para ir trabalhar, na manhã desta quarta-feira (16), em Lauro de Freitas, ficou transtornada.

O motivo foi a paralisação dos rodoviários, de cinco empresas, que circulam em Salvador e região metropolitana.O protesto foi iniciado após a morte do motorista Pedro Jorge Santos, da empresa BTU, na terça-feira (15), quando levou um tiro no peito durante um assalto no bairro de Itinga, em Lauro de Freitas.
As empresas Via Nova, Costa Verde, Dois de Julho, ODM e BTU ficaram paralisadas, e os rodoviários se reuniram nas garagens segundo presidente do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira. Ainda de acordo com o sindicato, os ônibus voltaram a circurlar a partir das 7h. Apenas a empresa BTU deve voltar as circular nas ruas após o sepultamento do motorista.
Segundo a polícia, Pedro reagiu ao assalto. ‘O marginal entrou no coletivo, deu voz de assalto e infelizmente o motorista não cumpriu a nossa observação no sentido de não reagir ao assalto. Na realidade, o motorista atracou-se com o marginal e houve deflagração de um tiro que atingiu mortalmente o motorista’, disse o delegado Cláudio Oliveira.

Fonte: IBahia
READ MORE - Salvador: Rodoviários paralisaram atividades pela manhã em protesto

Rio de Janeiro: Prefeitura ficará responsável pela proposta de reformulação das linhas de ônibus

O trabalho que antes seria feito pelas empresas será do governo municipal. A ideia é diminuir o número de linhas que circulam pela Zona Sul e pelo Centro e aumentar a frota na Zona Oeste.
Fonte: RJTV
READ MORE - Rio de Janeiro: Prefeitura ficará responsável pela proposta de reformulação das linhas de ônibus

Novo sistema agilizará transporte de passageiros entre Cuiabá-Tangará


A presidente da Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager-MT) Márcia Vandoni, o diretor Ouvidor, Francisval Mendes e o procurador Jurídico , Ronilson Rondon participam do gabinete itinerante do governo do Estado, em Tangará da Serra (240 km) detalhando o processo de reestruturação do Sistema de Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros e recebendo contribuições da população que, depois de analisadas, poderão ser incluídas no projeto básico e programa de exploração do setor.
Todos os municípios receberam da Ager-MT informações detalhadas sobre o projeto do novo sistema e sobre como transporte coletivo urbano das cidades é importante neste contexto. "As prefeituras terão que assumir de fato o transporte no território do município ou então delegar esta responsabilidade ao Estado. Estamos orientando e dando as informações necessárias sobre os procedimentos para licitação do transporte coletivo urbano considerando que esta decisão representa maior arrecadação de impostos para a prefeitura e, consequentemente, mais desenvolvimento para o município", explicou Márcia Vandoni.
O novo sistema de transporte intermunicipal dividiu o Estado em oito mercados e 30 cidades polo. A licitação desses mercados é uma forma de modernizar a operação atual por meio de linhas que está em vigor há 30 anos. Uma das constatações da pesquisa de campo realizada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para a elaboração do projeto básico, por exemplo, é que com a mudança do sistema o tempo da viagem entre Tangara da Serra e Cuiabá pode ter uma redução significativa. No trecho com 242 km são 26 paradas, atualmente, e o tempo de viagem é de 4h55min. O mesmo trajeto pode ser realizado com apenas quatro paradas e em 3h40min, ou 1h20min a menos. Por outro lado, o estudo entre Cuiabá-Rondonópolis aponta que a tarifa de R$ 33,10 ou R$ 0,15 o km, pode ser R$ 0,10. Redução da tarifária no novo sistema deve variar entre 15% e 20%. Só a frota hoje representa 30% do custo da tarifa.

Fonte: 24 Horas News
READ MORE - Novo sistema agilizará transporte de passageiros entre Cuiabá-Tangará

Motoristas e patrões tentam acordo para evitar greve de ônibus em Natal


Empresários e trabalhadores do setor de transporte coletivo de Natal voltam a se reunir na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, às 11 horas de hoje, numa última tentativa de fechamento de acordo salarial para os motoristas, cobradores e despachantes de ônibus.

As duas partes conversaram ontem na antiga DRT, na Ribeira, mas resolveram adiar a rodada de negociação para o último dia do prazo, que é hoje, antes de tomarem uma decisão sobre uma eventual greve dos trabalhadores do setor de transporte coletivo. Em virtude disso, também foi adiado de hoje para a próxima terça-feira, dia 22, a reunião no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), da 21ª Região, para o caso de não haver um acordo na instância inferior.

“Nós estamos fazendo uma discussão com a categoria para decidir o acordo até às 9 horas de amanhã (hoje)”, dizia o presidente do Sintro-RN, Nastagnan Batista.Batista disse que a categoria não tem como aceitar a proposta do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Urbanosde Natal (Serturn), que é de 3,5% de reposição salarial e para o vale-alimentação. “A tentativa agora é de uma conciliação, para que não seja necessário ir ao TRT”, afirmou ele.

O sindicalista afirma que o sindicato patronal precisa apresentar uma proposta, que não leve os trabalhadores irem à greve e, assim, “prejudicar a população”. Segundo Batista, a proposta patronal está longe do que a categoria pede de reajuste salarial, que é de 15%. Os trabalhadores reclamam que os 3,5% de reajuste não se aproximam, sequer, dos índices inflacionários do IPCA, que é de 5,22% e do INPC, de 5,49%.

O diretor de Comunicação do Seturn, Augusto Maranhão, afirmou que não pode falar ainda, mas já tem em informações de que os trabalhadores “aceitaram em reduzir o percentual de reajuste que apresentaram”, mas isso ficou para ser apresentado, oficialmente, na reunião que as duas partes terão, hoje.

Já o Seturn continua insistindo que dentre as 109 cláusulas do acordo coletivo de trabalho, existem aquela alternativa de reajuste indireto de salários, como cesta básica, quinquenios e vale-refeição, que podem ser uma compensação para os trabalhadores que vêm percebendo reajuste com índice abaixo da inflação.

Fonte: Tribuna do Norte
READ MORE - Motoristas e patrões tentam acordo para evitar greve de ônibus em Natal

Em Natal, Licitação mudará todo o sistema de transportes


Natal conta hoje com 110 linhas, somando ônibus (86) e opcionais (24). Após a licitação do sistema de transportes, que deve ocorrer até o final deste ano, restarão 48. Essa é uma das definições do Plano de Mobilidade Urbana do Município, entregue à Prefeitura no mês de fevereiro e que passará por uma “modelagem” para servir de base à licitação. De acordo com o secretário adjunto de Transportes da Secretaria de Mobilidade (Semob), Sílvio Medeiros, o resultado final das mudanças será muito favorável aos usuários.

“A concepção do novo plano é criar 27 linhas vicinais, que percorrem bairros próximos, com tarifa diferenciada; e 21 linhas estruturais, que percorrem a cidade. Hoje, existe um desperdício no sistema. As linhas atuais foram criadas na década de 80, quando o destino de viagem do natalense era para o Alecrim, o Centro e a Ribeira. Todo mundo convergia para esses três locais e até hoje os trajetos são os mesmos, porque para mudar ou criar uma linha você precisava licitar, mas não se licita uma linha, se licita o sistema”, explica.

Segundo o secretário, os polos geradores de viagens passaram de três para 13 e agora incluem localidades como Igapó, Felipe Camarão e Ponta Negra. “O mais importante, e que de acordo com o estudo será o de maior crescimento na geração de viagens daqui a alguns anos, é o que fica no quadrilátero entre Bernardo Vieira e Mor Gouveia, Salgado Filho e a avenida do Km 6 (Napoleão Laureano)”, aponta.

Sílvio Medeiros lembra que embora o desejo de viagem dos natalenses tenha mudado e somente 6% da população se desloque para o Centro e a Ribeira, 56% das linhas continuam indo até esses bairros. “A população hoje quer ir para um lado e os ônibus vão para o outro. Esse engessamento do sistema gera desperdício e superposição de linhas”, resume.

Uma máxima comum na zona Norte, de que é mais fácil o morador da região ir até o Midway Mall do que qualquer outra parte da própria zona Norte, é considerada um exemplo clássico dos problemas atuais do sistema. “Hoje a zona Norte tem vida própria e 32% dos usuários de ônibus da região ficam na própria zona Norte”, revela.

Por isso mesmo, das 27 linhas vicinais praticamente metade irá circular naquela região. Serão 13 na zona Norte, 4 na Sul, 6 na Oeste, 2 na Leste e 2 na região central da cidade. “As pequenas distâncias vão ser feitas pelas vicinais, pagando uma tarifa menor. A ideia é termos uma tarifa escalonada, conforme o percurso. Se você pega duas linhas vicinais, é um preço. Se pega uma vicinal e uma estruturante, será outro.”

Uma das metas com as linhas vicinais é atrair para o transporte público parte dos 37% de natalenses que se deslocam a pé para o trabalho, ou os estudos. “É uma média bem acima da nacional, que não chega a 30%, e mais da metade deles (51%) são estudantes. E tanto os alunos, quanto os trabalhadores, muitos preferem ir andando porque o ônibus não faz o percurso que eles desejam, ou porque não tem dinheiro para pagar”, destaca.

Já as linhas estruturantes terão como características atender aos deslocamentos de maior distância, transportando grande quantidade de passageiros com mais velocidade, utilizando faixas exclusivas. “Teremos nessas linhas veículos com maior capacidade, talvez até biarticulados”, cogita Sílvio Medeiros.

Fonte: Tribuna do Norte
READ MORE - Em Natal, Licitação mudará todo o sistema de transportes

Região leste de São José dos Campos agora integração total de ônibus


Os moradores do distrito de Eugênio de Melo, bairro Galo Branco e adjacências agora podem utilizar a integração total do transporte coletivo da cidade. Os usuários terão acesso às 82 linhas de ônibus.

No dia 10 de maio, o sistema integrado do transporte coletivo foi implantado para os usuários do Campos de São José e mais oito bairros, também da região leste. Para utilizar a integração total das linhas e ir para qualquer bairro da cidade pagando uma só passagem, o usuário deve adquirir o cartão eletrônico.

Para fazer o cartão, é necessário levar a cópia e o original do CPF e documento de identidade e o comprovante de residência. A emissão é feita na hora e a primeira via é de graça.

A integração do transporte coletivo foi uma das reivindicações apresentadas pelos moradores da região leste na audiência pública, realizada pelo prefeito de São José dos Campos e secretários no dia 26 de maio. O encontro foi na Escola Municipal Possidônio José de Freitas, no Galo Branco.

Fonte: VNews
READ MORE - Região leste de São José dos Campos agora integração total de ônibus

Passagens do transporte coletivo urbano recebem aumento em Araguari-MG


Serviço necessário à população, o transporte coletivo urbano da cidade está mais caro desde segunda-feira, 14. A prefeitura concedeu o reajuste à empresa responsável pelo transporte, Expresso Cidade Araguari. A empresa trabalha com três tarifas: a urbana, que custava R$ 1,80 e a dos dois distritos: Amanhece, cujo preço era R$2,20 e Piracaíba, no valor de R$ 5. Os novos valores para as respectivas tarifas são R$1,90, R$ 2, 60 e R$ 6.

Segundo Fábio Luciano Gomes da Silva, proprietário da empresa Expresso Cidade Araguari, o aumento visa recuperar a condição da empresa de manter a operação do serviço, tendo em vista as alterações salariais de motoristas e cobradores e necessária para que se possa investir na melhoria e expansão das linhas conforme a necessidade em atender a população. “É claro que não é agradável mexer no bolso da pessoa, que muitas vezes não recebe vale transporte em seu serviço. É algo complicado. Geralmente quando se trata de aumento de alguma tarifa, sempre há descontentamento,” ressaltou.

No entanto, existem mecanismos que regem o acréscimo na tarifa, que é pública. Todo ano ela é revisada, e o custo da empresa é apresentado para prefeitura, que a partir daí autoriza ou não o reajuste. Esse processo durou cerca de quatro meses, até que o Departamento de Trânsito da secretaria de Serviços Urbanos aprovasse o acréscimo.

Fonte: Gazeta do Triângulo
READ MORE - Passagens do transporte coletivo urbano recebem aumento em Araguari-MG

Transporte coletivo de Paulínia pode entrar em greve


Representantes da empresa Passaredo e do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Campinas e Região vão se reunir nesta quinta-feira, dia 17, para decidir se haverá ou não, greve dos trabalhadores do setor em Paulínia a partir da próxima segunda-feira, dia 21, por tempo indeterminado.
O sindicato pede vale refeição no valor de R$ 250, salários e cestas básicas iguais a dos trabalhadores de Campinas, convênio odontológico e médico subsidiado a 80% para os titulares e 50% para os dependentes.
A Passaredo já havia feito uma contraproposta, que foi recusada pelos trabalhadores durante assembleia realizada, na segunda-feira, dia 14, na portaria da garagem da empresa em Paulínia.

Fonte: Portal de Paulínia
READ MORE - Transporte coletivo de Paulínia pode entrar em greve

1,2,3,4,5 ........... 9 dias de greve de ônibus em Fortaleza


Tumulto no terminal da Parangaba é resolvido, após confronto entre população e policiais na manhã desta quarta-feira (16). O terminal foi liberado, e os ônibus já podem transitar livremente. Os passageiros foram acalmados com a disponibilização de veículos mais vagos.
Tudo começou com uma manifestação popular pacífica. Os usuários que estavam no terminal da Parangaba ficaram tão revoltados com os prejuízos ao sistema transporte público que partiram para uma ação mais violenta. O resultado foi um confronto sério com a polícia.

A reivindicação ocorreu por conta da radicalização da greve anunciada na última terça (08) pelo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários e devido a declaração da prefeita Luizianne Lins de que o movimento teria motivação política.
Por volta das 8h, no terminal da Parangaba, passageiros revoltados com a greve dos motoristas bloquearam o tráfego de ônibus e entraram em confronto com a polícia. Foram colocados cavaletes nas entradas do terminal, impedindo a saída dos ônibus, assim como a entrada dos veículos que chegavam ao local.
Paralisação continua
Neste nono dia de greve de motoristas, cobradores e fiscais continuam paralisando as atividades nas garagens e terminais, prejudicando o tráfego dos veículos.

Fonte: Portal Verdesmares
READ MORE - 1,2,3,4,5 ........... 9 dias de greve de ônibus em Fortaleza

Prefeitura do Rio vai assumir, no lugar de empresas, racionalização das linhas de ônibus


A prefeitura desistiu de transferir às empresas de ônibus a tarefa de apresentar projetos visando a racionalização das linhas, objeto de críticas quando foi anunciada a licitação do sistema. De acordo com o edital de concorrência, lançado nesta terça-feira, caberá à Secretaria municipal de Transportes formular o plano, que resultará na redução do número de ônibus nas regiões Sul e Norte, na Barra e em Jacarepaguá, bem como no aumento da frota na Zona Oeste. As propostas começarão a ser analisadas em 30 de julho. A expectativa do secretário de Transportes, Alexandre Sansão, é que, em agosto, sejam assinados os contratos e os concessionários comecem a operar. O Rio Ônibus - sindicato que representa as empresas de ônibus municipais - não se manifestou nesta terça-feira.
De acordo com o edital, em 20 anos de concessão das linhas, as passagens pagas pelos usuários somarão R$ 15,9 bilhões. Nesse período, os concessionários deverão investir R$ 1,8 bilhão na melhoria do serviço. Entre as exigências está a instalação, em todos os veículos e em até 24 meses, de GPS e de equipamento para a localização dos ônibus, a cada minuto, interligados à Secretaria de Transportes. Também num prazo de dois anos todos os veículos terão, no mínimo, uma câmera de filmagem. Outra obrigação da concessionária será a de gravar e armazenar, por 72 horas, as imagens gravadas durante o trajeto dos ônibus. Os vencedores da concorrência terão ainda que assumir a manutenção dos terminais e implantar novos pontos de ônibus. Aumento de 30% na frota da Zona Oeste
A aprovação de projeto de lei, pela Câmara de Vereadores, instituindo o bilhete único municipal (R$ 2,40) para os coletivos sem ar condicionado, é condição para a assinatura dos contratos com os consórcios ou empresas vencedores da concorrência. Incluído na licitação, o prazo para implantar o bilhete único será de 30 a 120 dias após a assinatura dos contratos. Os licitantes que se dispuserem a implantar o quanto antes o cartão que garantirá embarque em dois ônibus durante duas horas receberão pontuação maior. Sansão explicou que o reordenamento das linhas só começará após a avaliação do impacto do bilhete único:
- O bilhete único vai mudar o padrão de viagem. Usuários que, agora, pegam um ônibus, para não pagar duas passagens, vão passar a usar dois. - disse o secretário - A intenção é começar a racionalização até o início de 2011, concluindo o processo no fim do ano.
A estimativa de Sansão é de que, pelo menos 20% dos cerca de 1.800 ônibus da Zona Sul e da Grande Tijuca (inclui Grajaú, Vila Isabel, Maracanã e adjacências) e 20% dos coletivos do restante da Zona Norte deixem de circular. Na Barra e em Jacarepaguá, a previsão é de reduzir em 10% a frota de dois mil ônibus. Para a Zona Oeste, a expectativa é de aumentar entre 20% e 30% o atual número de coletivos (1.900).
O secretário alegou que optou por não incluir na licitação as propostas de reordenamento da frota por considerar que 45 dias para elaborar os planos seria um tempo curto para as empresas:
- Além disso, nossa malha é muito complexa, e as empresas de fora poderiam ser prejudicadas. - acrescentou Sansão - De qualquer forma, a proposta anterior não tirava o direito do poder público de intervir. Os licitantes apresentariam os seus projetos, mas continuaria sob a responsabilidade do município fazer todos os ajustes que considerasse necessários.
O edital de licitação divide a cidade em cinco Redes de Transportes Regionais (RTRs), das quais quatro serão Regiões de Exploração a serem licitadas: a Região 2 (Zona Sul e Grande Tijuca); Região 3 (Zona Norte); Região 4 (Baixada de Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Recreio); e a Região 5 (Zona Oeste). A Região 1 (Centro) não será licitada, já que, no novo modelo, é considerada área neutra e de uso comum. As empresas têm liberdade de concorrer em duas ou mais regiões, embora só possam assumir uma delas. Contrapartida pode ser paga em 3 anos.

As melhores propostas para as quatro áreas serão escolhidas levando em conta critérios de melhor técnica (consórcio com mais condições de assumir as linhas e cumprir as metas) e maior oferta pela outorga da concessão. Não é fixado um valor mínimo para a contrapartida, a ser repassada à prefeitura em 36 parcelas mensais, a partir da assinatura do contrato.
A concessão pode ser renovada por mais 20 anos, também mediante outorga. O edital inclui os três corredores expressos (Bus Rapid Transit, ou BRTs): TransCarioca (ligando a Barra à Penha), TransOeste (entre Barra e Guaratiba) e TransOlímpica (entre Barra e Deodoro). Serão feitos acordos entre os vencedores para operar os BRTs que interligarão áreas distintas da licitação.
Com nove anexos, o edital apresenta cronogramas para todas as mudanças, fixando as metas anuais de renovação da frota, com a obrigação de chegar a 2016 com cem por cento dos veículos dentro do novo padrão. Até as Olimpíadas, toda a frota terá de ter direção hidráulica, suspensão a ar, escadas de acesso rebaixadas e elevador para pessoas com deficiência, motor traseiro (para reduzir a poluição sonora dentro dos coletivos) e carroceria dupla articulada.
O aumento do bilhete único, de acordo com o edital, será anual. Para o cálculo do percentual, serão levados em conta os reajustes de insumos do sistema de transportes, como o do óleo diesel e o da mão de obra. Está prevista ainda revisão do contrato a cada quatro anos.
Ainda conforme o edital, a transferência da concessão ou do controle societário da concessionária, sem que o poder público seja informado com antecedência, implicará o rompimento do contrato. O edital também não estabelece eventuais ressarcimentos para as empresas que hoje exploram o sistema e que não vençam a licitação.

Fonte: O Globo
READ MORE - Prefeitura do Rio vai assumir, no lugar de empresas, racionalização das linhas de ônibus

Recife: Trio de forró agita passageiros de ônibus na estreia do Brasil na Copa


Um trio de forró pé-de-serra agitou os passageiros do ônibus que faz a Linha Sítio Novo/Rio Doce da empresa Caxangá, no Recife, nesta terça-feira (15). Cada um levou refrigerantes ou um prato de salgadinho ou bolos. Apesar de apertado, os usuários do transporte público conseguiram arrumar espaço para improvisar uma pista de dança no veículo.
Entre um balanço e outro do ônibus, os passageiros aproveitaram a viagem para esquentar o clima de torcida pela vitória do Brasil contra a Coreia do Norte, na estreia da Copa do Mundo da África do Sul.

O cobrador Marcelo José de Santana disse que gostou da iniciativa porque alegra os passageiros. "Normalmente, as pessoas entram, sentam uma do lado da outra e nem bom dia falam. Assim, a gente vai se conhecendo mais."
No cardápio, bolo de fubá, sanduíches variados, salgadinhos e refrigerante.
Os passageiros que passavam pelo coletivo em outros ônibus lamentavam que não tinham trio de forró e até pediam para trocar de veículo.

Fonte: G1
READ MORE - Recife: Trio de forró agita passageiros de ônibus na estreia do Brasil na Copa

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960