Monotrilho vai retirar 1/4 dos ônibus do litoral de São Paulo

segunda-feira, 10 de maio de 2010


O governo de São Paulo criou um projeto de uma nova rede de transportes para a Baixada Santista baseado em um sistema de VLT (veículo leve sobre trilhos). Integrada a ciclovias, a nova linha vai tirar um de cada quatro ônibus de circulação, em nove cidades da região.
Veja o projeto completo do monotrilho
A primeira fase, segundo a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), deve ser licitada até julho. Ela vai contemplar o VLT entre o terminal do porto de Santos e a região dos Barreiros, em São Vicente. A linha contornará a faixa do litoral entre as duas maiores cidades da Baixada Santista em parte da área ocupada pelos trens da CPTM.
São 16 novas estações, sempre a 800 metros de distância uma da outra. O usuário vai pagar a tarifa antes de embarcar. O VLT terá pontos de transferências, na primeira etapa, nos Barreiros, no terminal São Vicente e na estação Conselheiro Nébias, em Santos.
As previsões da Secretaria dos Transportes Metropolitanos são que o sistema reduza o tempo médio de viagens de 50 min para 33 min. A integração elimina 25 linhas de ônibus, cria seis e afeta mais 16 --outras 20 seguem inalteradas.
O orçamento previsto é de R$ 688 milhões, sendo R$ 402 milhões no VLT e R$ 286 milhões na renovação e modernização da frota de ônibus. Não há previsão de mudanças na estrutura de tarifas atuais.
O presidente da associação que reúne engenheiros e arquitetos de metrô, José Geraldo Baião, diz que esse tipo de projeto é importante porque reestrutura o transporte local.
"O importante é termos projetos que integrem os demais meios de transporte e que tenham alcance entre as regiões metropolitanas", diz.
O projeto será pago pelo governo, que, após as obras, vai repassar o sistema a concessionárias, um contrato de 25 anos, incluindo os ônibus intermunicipais e o VLT. No período, o projeto vai movimentar R$ 4,67 bilhões. O contrato deve ser assinado no segundo semestre, segundo o governo.
O projeto tenta incorporar à rede de coletivos os usuários de bicicletas, que são milhares nas ruas planas do litoral paulista.
A ciclovia, com um traçado perimetral segundo o plano, corre ao longo da futura linha do VLT, no canteiro central da faixa de domínio da CPTM.

Fonte: Folha Online
READ MORE - Monotrilho vai retirar 1/4 dos ônibus do litoral de São Paulo

Palmas: Passagem deve subir para R$ 2,25


Os usuários do transporte coletivo de Palmas também terão reajuste no valor do vale transporte. A Prefeitura da Capital está estudando um novo aumento no valor da tarifa. De acordo com informações do próprio prefeito Raul Filho (PT), o reajuste na passagem pode acontecer nos próximos meses.

A proposta inicial, feita pelo Seturb - Sindicato das Empresas de Transporte Urbano do Tocantins, foi de um reajuste no valor R$ 0,31. Porém, em deliberação conjunta o Conselho Municipal de Trânsito, definiu o aumento da tarifa em R$ 0,25. No momento, o projeto que requer a alteração no valor está na mesa de Raul, que está estudando a proposta e garantiu que deve tomar uma decisão ainda este mês. Ele garantiu que com o reajuste as empresas se comprometem a aumentar a frota.

Para quem usa o transporte coletivo a surpresa não é nada boa. Segundo a estudante Suelli da Silva Marques, os usuários que não moram no centro serão os mais prejudicados. “Quem mora nas periferias vai sentir o reajuste no bolso, porque estes têm que pegar muitos coletivos durante o dia”, diz.

Na opinião da auxiliar de crédito, Kelly Carvalho, o aumento não deveria acontecer. “O que vemos são ônibus ruins, sem ar-condicionado, uma frota pequena, os usuários ficando horas no ponto. Então porque aumentar a passagem? Se o serviço ainda fosse bom, justificava, mas não é o que acontece”.De acordo com ela, que pega quatro coletivos por dia, os R$ 0,25 previstos no reajuste vão fazer muita diferença. “Parece pouco, mas vai pesar no bolso”, finaliza.

Fonte: Primeira Página
READ MORE - Palmas: Passagem deve subir para R$ 2,25

Passageiros revoltados com nova tarifa de ônibus em Florianópolis


O reajuste da tarifa decretado na sexta-feira e implementado ontem causou protesto entre os usuários do sistema público. Abusiva, muito cara. Um absurdo! Esses são alguns dos adjetivos dados por usuários do transporte coletivo da Capital diante do aumento no preço da passagem de ônibus. A nova tarifa passou a valer ontem: R$ 2,38 no cartão, R$ 2,95 em dinheiro e R$ 1,60 para a tarifa social.

A bancária aposentada Lúcia Andrade, 53 anos, não ficaria tão chateada se o reajuste se revertesse em melhorias no sistema de transporte coletivo. Ela mora no Centro, próximo ao Shopping Beiramar, e ontem teve de pegar dois ônibus para chegar à casa da mãe, no Bairro Itacorubi. Como não tem cartão, gastou R$ 6 para percorrer um trecho de sete quilômetros e levou 40 minutos entre sua casa e o destino. – É um absurdo a passagem subir tanto se isso não se transforma em ônibus melhores, em mais horários – afirma Lúcia.

A alta na tarifa de ônibus foi decretada sexta-feira pelo prefeito Dário Berger, após acordo de reajuste salarial com os trabalhadores do transporte coletivo da Capital. Mas o novo salário de motoristas e cobradores não é o único motivo da passagem de ônibus mais cara. O salário deles representa 41% do valor total da tarifa, logo, R$ 0,90 da passagem anterior (R$ 2,20). Caso apenas o reajuste salarial, que foi de 7,3%, fosse repassado à nova tarifa, o cálculo deveria ser em cima de R$ 0,90 e não do valor global. O novo preço acumula também a inflação em outros componentes do custo do sistema de transportes, como alta no combustível, óleo e manutenção dos veículos.

A prefeitura costuma corrigir a passagem em janeiro, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Este ano isso não aconteceu e o reajuste ficou para maio, junto com a negociação dos trabalhadores. Independentemente de custos, para a população, é caro demais. Audeci Matias, 43 anos, auxiliar de serviços gerais, é outra usuária indignada:

–É abusiva. Uma das maiores tarifas do Brasil. Não tem necessidade de aumentar tanto – diz Audeci Matias, moradora da Tapera, Sul da Ilha, enquanto embarca para o Monte Verde, no Norte da Ilha. Como ela, estudantes estão indignados com o reajuste. Passeatas foram realizadas na última sexta-feira e, segundo o Victor Khaled, militante do movimento Passe Livre, hoje e amanhã serão feitas manifestações na Trindade, às 12h, e em bairros do Continente, Norte e Sul da Ilha. Na próxima quarta-feira, às 12h, ocorre assembleia em frente ao Ticen, e na quinta, a partir das 17h, está prevista uma mobilização, que também partirá do Terminal do Centro de Florianópolis.

Fonte: Diário Catarinense
READ MORE - Passageiros revoltados com nova tarifa de ônibus em Florianópolis

Quatro linhas do Cariri funcionarão com Integração Temporal


Será implantado o Sistema de Integração Temporal na região do Cariri. A iniciativa vai contemplar os passageiros que fazem uso das quatro linhas que ligam as cidades de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha e Missão Velha. A diretoria de Trânsito e Transportes do Detran já emitiu autorização.
O sistema de integração temporal se destina ao usuário que utiliza o passe eletrônico em suas viagens, como o vale eletrônico, vale avulso e a carteira de estudante (esta possuidora de créditos de tarifa). Pagando uma única passagem, será possível descer de um ônibus e embarcar, até 30 minutos, em outro que faça o mesmo sentido da linha de origem.
Esse benefício não vale para o passageiro que embarcar em ônibus que faça a linha em sentido contrário ao da origem. Há casos em que o passageiro complementar o valor da tarifa, dependendo da situação.
Um exemplo de como funciona a integração temporal, pagando a complementação, é o seguinte: um usuário que se desloque do Crato para Barbalha pagar uma tarifa de R$ 1,30. Se for descer no shopping Cariri e embarcar em outro ônibus até Barbalha (destino da linha original) pagará uma nova tarifa de R$ 1,30. Seu custo será de R$ 2,60. Com o sistema de integração temporal, o passageiro pagará o complemento de R$ ,070, fazendo uma economia de R$ 0,60.
E um exemplo de pagamento de uma única tarifa pegando dois ônibus é o seguinte: o passageiro da linha Barbalha-Juazeiro (e vice versa) pode descer da linha de origem, passar no shopping com tempo máximo de 30 minutos, apanhar a mesma linha para Juazeiro, sem pagar a complementação, beneficiando-se da tarifa de R$ 1,30 que já pagou.

LINHAS DA INTEGRAÇÃO TEMPORAL:Juazeiro do Norte-Crato, via São Benedito; Juazeiro do Norte-Crato, via São Pedro;Juazeiro do Norte-Barbalha e Juazeiro do Norte-Missão Velha.

Fonte: Jangadeiro online
READ MORE - Quatro linhas do Cariri funcionarão com Integração Temporal

Guará ganhou segunda estação do metrô


A segunda estação de metrô do Guará entrou em funcionamento na ultima quarta-feira (5). O novo terminal fica entre o Guará I e o Guará II, a 900 metros do primeiro e bem próximo à Feira Permanente. O GDF investiu R$ 30 milhões na construção do complexo, que deve gerar 460 empregos diretos e indiretos. A estimativa é de que cerca de 5 mil pessoas circulem pelo local diariamente.

A nova estação beneficia, principalmente, moradores do Guará I, Guará II e da Colônia Agrícola Águas Claras. Para o presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial do Guará (Acig), Nilton Soares, a Estação Guará beneficiará também o comércio local, melhorando tanto a locomoção dos clientes quanto dos funcionários.

O destaque do projeto é a cobertura em vidro que favorece iluminação natural ao ambiente e economia de energia. A estação, a 24ª a entrar em operação no DF, possui alto padrão de acabamento, boa ventilação natural e dispensa refrigeração artificial, apesar de estar no subsolo.

Estrutura moderna
A Estação Guará conta com estrutura moderna e terá um centro de comércio e serviços nos arredores, conforme definido no Plano Diretor Local do Guará. Haverá estacionamento externo, bicicletários e ponto de embarque e desembarque de passageiros dos ônibus, permitindo a integração metrô-ônibus.

O projeto prevê também a melhoria das condições de acessibilidade e do tratamento paisagístico da área, com a construção de acessos em vidro, cinco escadas rolantes, três elevadores e outros benefícios. Quem optar por ir à estação de carro, terá um amplo estacionamento à disposição.

Melhorias no transporte do Guará
O administrador do Guará, Joel Alves, comemora a instalação de mais uma estação na cidade. “O Guará tem recebido muitos investimentos para melhorar a locomoção dos moradores, como a ampliação dos viadutos nas entradas da cidade, criação de novas saídas, construção de estacionamentos, e agora ainda vamos ter essa nova estação, integrada com ônibus circulares”, comentou.
Além da nova estação, os usuários do metrô também contarão com a ampliação da frota. No fim do mês de maio mais um trem entrará em circulação. Segundo o diretor Técnico do Metrô, Celso Lucena, 12 novos veículos entrarão no sistema até fevereiro de 2011 para atender a uma demanda de 300 mil passageiros por dia.


Fonte: Agência Brasília
READ MORE - Guará ganhou segunda estação do metrô

Rodoviários paralisam as atividades em Santarém


Rodoviários do transporte coletiva paralisaram as atividades nesta segunda-feira (10) em Santarém. Apenas 30% da frota de ônibus está circulando.

As paradas de ônibus estavam lotadas, e os poucos coletivos que estão circulando ficam impraticáveis. Muitos foram obrigados tomar uma condução alternativa e quem lucrou foram os mototaxistas.

A greve foi decidida na última quarta-feira (5) em uma assembleia da categoria, na Sede do Sindicato dos Condutores Rodoviários.Motoristas e cobradores participam de um protesto na Avenida Rui Barbosa, local de passagem de todas as linhas de transporte coletivo.

A greve segue por tempo indeterminado, os rodoviários buscam o aumento de 7% e cesta básica no valor de R$ 100,00. Em contrapartida os empresários oferecem apenas 6% de aumento salarial.

Fonte: Portal Amazonas
READ MORE - Rodoviários paralisam as atividades em Santarém

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960