Aracaju: Transporte coletivo sem segurança deixa 03 linhas interrompidas parcialmente

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Diante da constante onda de assaltos a coletivos da Grande Aracaju, três linhas do transporte serão paralisadas parcialmente na noite desta quarta-feira, 12. A medida tem por finalidade chamar à atenção da Secretaria de Segurança Pública (SSP/SE) para a redução da criminalidade no sistema.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Aracaju (Sintra), Miguel Belarmino da Paixão, as linhas serão paralisadas a partir das 19h desta quarta-feira, 12. São elas: 606 – Parque São José / Centro, 607 – Parque São José / Maracaju e 101 – Maracaju / Centro. As atividades dos 12 coletivos das respectivas linhas serão retomadas às 4h da manhã desta quinta-feira, 13, paralisando novamente às 19h da quinta.

Em entrevista ao Portal Infonet, Miguel não descartou a possibilidade de paralisação parcial de outras linhas do sistema. “Estamos fazendo um levantamento de número de assaltos e há a possibilidade de outras linhas serem paralisadas na próxima semana como as do Parque dos Faróis, conjunto Jardim, Piabeta, Terra Dura e Santa Maria”, relata.

Ocorrências

De acordo com um levantamento promovido pelo Sintra, foram registrados somente este ano, 144 assaltos a coletivos na Grande Aracaju. Nos primeiros 11 dias de fevereiro foram apenas 47 ocorrências. 97 assaltos foram registrados no mês de janeiro. Números que assustam o usuário do transporte e preocupa o Sintra.

“A média hoje são de 4 assaltos diários. O trabalhador [cobrador e motorista] já não quer trabalhar no sistema. Muitos deles tentam mudar sua escala para o dia, mas nem isso impede deles serem vítimas de assaltos. Dos 144 assaltos registrados este ano, 21 ocorreram no período da manhã”, relata Miguel.


Sem solução

“Durante o Pré-Caju tivemos uma reunião com o secretário de segurança pública, João Eloy, e fomos informados que após a prévia carnavalesca eles irião nos apresentar um novo plano de segurança e até agora estamos aguardando. Não fomos chamados até o momento”, conta Miguel.

Os rodoviários cobram da SSP/SE uma maior abordagem de policiais a coletivos para reduzir os números de assaltos por meio da realização de rondas em corredores de ônibus e finais de linhas. “Sabemos que a segurança está sendo feita nos terminais de integração pela Guarda Municipal, mas é preciso uma abordagem maior com rondas policiais para inibir a ação de bandidos”, enfatiza.

PM/SE
Segundo o Tenente Coronel da Polícia Militar (PM), Major Paiva, foram realizadas nos últimos meses diversas reuniões com o Sintra e empresários, porém não se tem chegado a um consenso.

“Todos os compromissos da PM foram e estão sendo cumpridos. O que não houve por parte das empresas de ônibus que se comprometeram em retirar as propagandas dos fundos dos coletivos para melhorar a visibilidades dos veículos, bem como a instalação de cofres em ônibus para que a renda fosse lá depositada e ficasse inacessível. Além disso, eles não passaram a cobrar a passagem apenas por cartão, para reduzir o número de assaltos”, disse.

Ainda segundo o Major Paiva, a PM apresentou no período de 2012 a 2013 um aumento de 1000% no número de abordagens preventivas a coletivos. Conseguindo realizar com êxito uma série de prisões de bandidos e apreensão de armas.

Paiva finalizou informando que a polícia não tem condições de promover a escolta individual de ônibus, já que a atual frota em circulação na Grande Aracaju é superior a 540 veículos. “Os rodoviários não podem parar um transporte que é de essencial importância para a população. A paralisação pode gerar uma paralisação talvez até mais perigosa que os próprios assaltos”, finaliza.

Por Leonardo Dias
Informações: Infonet

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960