Transporte Urbano de São Bernardo ganha R$250 milhões para a construção de 11 corredores de ônibus e mais quatro terminais urbanos

quarta-feira, 20 de março de 2013

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou ontem empréstimo internacional no valor de US$ 125 milhões (R$ 250 milhões) para o programa de Transporte Urbano de São Bernardo, que inclui a construção de 11 corredores de ônibus e mais quatro terminais urbanos.

A operação de crédito será realizada entre a Prefeitura e o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Agora, a matéria segue para aprovação do plenário do Senado.

Ao todo, o programa terá investimento de US$ 250 milhões (R$ 500 milhões). A administração municipal entrará com contrapartida de R$ 250 milhões. Segundo o Paço, o montante será aplicado durante o desenvolvimento da obra.

A expectativa é de que a assinatura do contrato com o banco seja em abril. O processo de licitação deve ocorrer entre maio e junho. E a previsão é de que as obras sejam iniciadas entre julho e agosto deste ano.

A construção dos 11 corredores de ônibus foi uma das principais promessas de campanha do prefeito Luiz Marinho (PT) na disputa pela reeleição. A meta da Prefeitura é construir os corredores até 2016 no Alvarenga, João Firmino, Senador Vergueiro, Faria Lima, Jurubatuba, Montanhão, Ferrazópolis, Rotary, Capitão Casa, Castelo Branco e Galvão Bueno.

Os terminais de ônibus serão construídos nos bairros Alves Dias, Batistini, Vila São Pedro e Rudge Ramos.

O objetivo do programa é melhorar a fluidez no trânsito da cidade, diminuindo em 25% o tempo de viagem dos usuários do transporte público municipal. Outra previsão é a redução no número anual de acidentes envolvendo ônibus, passando de 208 para 193 ocorrências por cada 10 mil veículos.

Além das 11 faixas feitas com investimento do banco internacional, a Prefeitura utilizará verba do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) para a construção do corredor Leste-Oeste. Devem ser gastos na obra R$ 280 milhões provenientes de recursos da União e mais R$ 146 milhões dos cofres municipais. A via ligará o bairro Santa Terezinha à Rodovia dos Imigrantes.

TERMINAL EM DIADEMA
Outra obra que visa melhorar o sistema viário de São Bernardo será a duplicação da Avenida Samuel Aizemberg, que faz parte do corredor Leste-Oeste.

Além do alargamento da via, a Prefeitura construirá um terminal de ônibus para integração de transporte em Diadema, por meio de um convênio.

As duas intervenções custarão R$ 260 milhões, sendo R$ 204 milhões oriundos de aporte do governo federal e R$ 56 milhões de contrapartida do município. A previsão é que a obra comece neste ano.

Por Rogério Santos

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960