Em BH, Estações de metrô ficam mais vazias no segundo dia de greve

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Metroviários mantém a greve em Belo Horizonte, mas cumprem a escala mínima determinada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Nesta terça-feira (15), os trens circularam somente nos horários de pico. Na parte da manhã, o funcionamento foi até as 8h30 e, na parte da noite, o serviço foi mantido até as 19h30. Nas estações, que normalmente atendem cerca de 200 mil passageiros diariamente, poucas pessoas embarcaram. De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), durante a manhã, o movimento caiu praticamente pela metade. Um novo balanço com dados do movimento durante a noite será divulgado nesta quarta-feira (16).

Por causa da greve, muita gente optou por sair de carro e em vários pontos da cidade houve congestionamento. Na Avenida Cristiano Machado, foi registrada lentidão principalmente no sentido Centro. Na Avenida Tereza Cristina, um dos acessos pra quem vem de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, também trânsito também ficou lento.

Durante a paralisação dos metroviários, os trens vão circular das 5h20 às 8h30 e das 17h às 19h30, de segunda-feira a sexta-feira. Nos sábados, o horário de funcionamento será das 5h30 às 9h.

De acordo com o Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindmetro-MG), entre as principais do reivindicações do movimento grevista estão o reajuste salarial de 5,74%, plano de saúde integral, participação nos lucros e resultados e adicional noturno de 50%. Não há previsão de quanto tempo a paralisação vai durar. Uma audiência conciliatória está agenda para esta segunda-feira (21).

Paralisação nacionalAlém de Belo Horizonte, funcionários de João Pessoa (PB), Maceió (AL), Natal (RN) e Recife (PE) estão em greve por tempo indeterminado, segundo a Federação Nacional dos Metroviários (Fenametro). A categoria negocia com a CBTU, ligada ao Ministério das Cidades.
Fonte: G1 Minas

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960