Passagem de ônibus mais cara aumenta movimento no metrô em Teresina

sábado, 22 de maio de 2010


Após o aumento da passagem de ônibus, que passou a vigorar desde o último sábado, 15, cada vez mais os teresinenses vêm optando por formas alternativas de deslocamento. Utilizando o metrô ou mesmo através de caminhadas mais prolongadas, a população tenta diminuir os gastos ao sair de suas casas para o trabalho. Esse é o caso da cabeleireira Sandra Maria, residente no bairro Dirceu II, zona Sudeste da cidade. Sempre que necessita ir ao Centro comercial à procura de produtos de beleza, a empreendedora não pensa duas vezes em esperar um pouco mais pelo metrô.

“Desde que o metrô foi inaugurado passei a usá-lo, pois além de ser um meio mais econômico, é muito mais confortável do que os ônibus da cidade”, enfatiza Sandra. Segundo ela, o gasto quase quatro vezes menor com transporte representa uma economia significativa para a renda familiar. “Enquanto que se anda uma vez de ônibus, se pode andar quase quatro vezes de metrô”, salienta a cabeleireira. Preocupada com os gastos, a dona-de-casa e estudante Teresa Antunes também engrossa a lista de pessoas que resolveram abandonar o ônibus.

Teresa comenta que o último reajuste no preço da passagem de ônibus foi decisivo para que ela descartasse o uso do meio de transporte. “O preço cobrado nem de longe justifica a qualidade do serviço oferecido, pois os ônibus sempre vivem lotados e demoram muito a passar pelas paradas”, argumenta. De acordo com Conceição Castro, supervisora da subestação da Praça da Bandeira, somente na última semana houve um aumento de 10% no número de pessoas que utilizam o metrô da capital.

“Após a euforia da população em conhecer a nova estrutura do metrô, está havendo uma consolidação desse meio de transporte, já que o aumento do número de passageiros é crescente a cada dia”, ressalta Conceição ao comentar que nos fins de semana o movimento de passageiros é ainda maior. “Desde que começamos a abrir a estação aos sábados e domingos, percebemos que a quantidade de pessoas na estação é bem maior do que em dias comuns”, afirma a supervisora. Durante a semana a estação abre às 6h30 e fecha às 19h. Já nos fins de semana, abre às 6h30 e fecha às 14h.

CMTP aponta metrô como um “avanço atrasado”

Questionado sobre uma matéria veiculada nacionalmente, na qual constava que o serviço metroviário de Teresina é o pior do país, Antônio Sobral, diretor administrativo da Companhia Metropolitana de Transportes Públicos, afirma que: “O metrô da cidade é um avanço atrasado, se compararmos com outros Estados, a exemplo de São Paulo, onde esse tipo de transporte começou a funcionar ainda na década de 70”, analisa.

Entretanto, mesmo o metrô aparecendo tardiamente na cidade, Sobral destaca que ao todo, somente seis Estados possuem esse tipo de serviço, dois deles no Nordeste. “Não podemos comparar a quantidade de pessoas que utilizam o serviço em Teresina com aqueles que usam em São Paulo, pois além da última possuir um número maior de habitantes que a da nossa capital, ainda estamos passando por um processo de consolidação desse tipo de transporte”, ressalta Antônio Sobral.

A despeito da matéria publicada pelo jornal de circulação nacional, onde consta que 1,6% da população utiliza o metrô, Sobral elenca que atualmente esse número atinge os 4%. Segundo a Companhia Metropolitana de Teresina (CMTP), dentro de aproximadamente 45 dias o órgão deve concluir os últimos reparos na obra da Estação Bandeira. Banheiros, cadeiras e bebedouros serão fixados no local para dar maior conforto aos usuários, sem mencionar no desenvolvimento de projetos que otimizem o tempo que o usuário passa nas dependências da estação.

Além de terminar a construção do projeto original, Antônio Sobral garante que até o final deste ano os projetos de prolongamento do metrô devem ser entregues para os órgãos competentes. “Nosso intuito é estender o serviço metroviário para o Centro Administrativo, zona Sul, Altos e Campo Maior”, acrescenta Sobral.

Governador anuncia dois novos trens

O metrô de Teresina vai ganhar uma série de inovações, começando pela operação de dois novos trens. Também serão realizados dois cruzamentos de linhas, instalação de bicicletário e duplicação da linha férrea no trecho entre os bairros Renascença e Matinha.Todas essas mudanças foram discutidas ontem, em Brasília, pelo governador Wilson Martins e o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos.

Parte das inovações serão realizadas com recursos do próprio Estado, enquanto outras serão fruto de convênio entre o Governo do Piauí e a União. Os dois novos trens devem começar a operar nos próximos dois meses, segundo informou o diretor da Companhia do Metrô, Antônio Sobral, que acompanhou o governador na audiência. Com os dois novos trens, o tempo de espera entre as viagens será reduzido de 33 para 12 minutos, o que aumentará o uso do transporte ferroviário em Teresina.

Já o prefeito Elmano Ferrer disse ontem, em reunião com os vendedores do Shopping da Cidade, que vai construir a passarela que vai ligar a Estação do Metrô ao segundo piso do shopping. “A construção dessa passarela é um pedido meu e não importa se vai ser compartilhado com o Governo ou será somente a Prefeitura. Só sei que iremos fazer”, afirmou Ferrer.

Fonte: Portal O Dia

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960