22 de setembro, Dia Mundial sem Carro

segunda-feira, 21 de setembro de 2009


Nossas cidades simplesmente não agüentam o aumento crescente de carros que circulam em nossas ruas e avenidas

No dia 22 de setembro, segunda-feira, Dia Mundial sem Carro, não andarei de carro. É claro que se trata de um gesto simbólico, mas será uma das formas que escolhi para prestigiar esse evento, que foi criado há vários anos e é promovido em inúmeros países para que a sociedade possa refletir sobre os enormes problemas causados nas cidades pela excessiva prioridade dada ao transporte individual. Nossas cidades simplesmente não agüentam o aumento crescente de carros que circulam em nossas ruas e avenidas. Somente em São Paulo, são 800 novos carros por dia, todos os dias!
Outro problema muitas vezes negligenciado nos debates sobre mobilidade é a enorme desigualdade social e econômica nas cidades, que obriga milhões de pessoas a se deslocarem por grandes distâncias para chegar ao local de trabalho e ter acesso a equipamentos e serviços públicos.
Vejamos o caso de São Paulo: as subprefeituras de Ermelino Matarazzo e M'Boi Mirim estão entre as que têm indicador zero de acervo de bibliotecas municipais infanto-juvenis per capita. E as subprefeituras de Perus, Parelheiros e Cidade Ademar estão entre as que registram indicador zero de leitos hospitalares.
Todas as cidades que estão de fato enfrentando os problemas da mobilidade estão reorganizando o espaço urbano e as políticas públicas para que as pessoas possam ter acesso a trabalho, serviços de saúde, estabelecimentos educacionais, cultura, lazer e serviços públicos em geral nas imediações de suas residências. O uso do transporte motorizado passa a ser opcional, e não obrigatório.
Não há outra saída, nem aqui, nem em nenhuma outra cidade do mundo, que não seja priorizar o transporte coletivo e o transporte não motorizado, facilitar a locomoção dos pedestres e de portadores de deficiências, incentivar o uso das bicicletas, cuidar da segurança das pessoas, reduzir a poluição do ar e a sonora e combater a desigualdade.
É o obvio, mas foi necessário criar um Dia Mundial sem Carro e, infelizmente, chegar ao caos na mobilidade para que sociedade e governos pudessem reconhecer erros passados e se debruçar sobre propostas e mudanças de rumo.

2 comentários:

Anônimo disse...

ESTACIONAMENTO GRATUITO PARA BICICLETAS NO DIA MUNDIAL SEM CARRO

Em 22 de setembro é celebrado o Dia Mundial sem Carro, data em que todos no planeta são convidados a deixar seus veículos em casa e se locomover só com meios de transporte alternativos, como a bicicleta. Aos ciclistas que decidirem aderir ao movimento, a rede de estacionamentos Maxipark vai oferecer estadia grátis em 22 unidades espalhadas pela capital e grande São Paulo.

Para desfrutar desse serviço, basta que o usuário vá, no decorrer do próximo dia 22, até um dos estacionamentos participantes*. Só serão recebidas bicicletas com corrente e cadeado de segurança. “Com essa ação, esperamos incentivar os paulistanos a trocar o carro pela bicicleta. Trata-se de um movimento importante, pois chama a atenção para questões sensíveis como a poluição do ar, a demanda por mais ciclovias e o respeito aos pedestres”, destaca o presidente da Maxipark, Paulo Frascino.

* Estacionamentos Maxipark participantes: Sede Nestlé (Av. Chucri Zaidan, 246 - Itaim Bibi); Edifício Comercial Plaza Alphaville (Alameda Rio Negro, 1084 - Alphaville); Condomínio Ed. Avenida Paulista (Av. Paulista, 2.202 – Consolação); Ginásio do Ibirapuera (R. Manoel da Nóbrega, 1.361 – Moema); Metrô Ana Rosa (Av. Vergueiro, 2727 - Vila Mariana); Confort Oscar Freire (R. Oscar Freire, 1948 - Jardim Paulista); Loja Pernambucanas (R. Deputado Lacerda Franco, 68 – Pinheiros); Banco HSBC (Av. Vital Brasil, nº 214/216 - Butantã); Onne Unigolf Pátio (Rua Orobó, 125 - Alto de Pinheiros); Frei Caneca (Rua Frei Caneca, 824 – Consolação); Banco HSBC (Rua Gastão Vidigal, 2090 - Vila Leopoldina); Banco Itaú (Av. Juscelino Kubistchek, 1200/1300 - Vila Olímpia); Banco HSBC (Rua Avelino Lopes, 32 – Osasco); Banco Bradesco (Av. Rio Branco, 112 – Centro); Edifício Paineiras (Rua Fiação da Saúde, 145 – Saúde); Banco HSBC (Praça da República, 511 – Republica); Edifício Setin Tower (Rua Fidêncio Ramos, 100 - Itaim Bibi); Special Garden (Rua Doutor Melo Alves, 53 - Jardim Paulista); Banco Bradesco (Av. Eng. Armando Arruda Pereira, 657 – Jabaquara); Hospital Mandaqui (Rua Voluntários da Pátria, 4301 – Santana); Lojas Pernambucanas (av. Tucuruvi, 400 – Tucuruvi); Banco Bradesco (Av. do Cursino, 1529 – Cursino).

Anônimo disse...

Vamos todos abraçar esta causa, quem sabe somente neste dia as pessoas possam saber que não são dependentes deseus carros.

viva o Verde!!!!!!!!!!!!!!

Gilmar de BH

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960