Em Porto Alegre, Usuários elogiam conforto, mas reclamam da falta de ar-condicionado nos ônibus

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

A nova frota do sistema de transporte de ônibus de Porto Alegre, que entrou em operação nesta segunda-feira dividiu opiniões. A maior reclamação foi da falta de ar-condicionado, pois nem todos veículos estavam equipados. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) admitiu que 30% dos 296 carros que substituem os antigos não são climatizados. O comerciário Rogério da Silva Cardoso, 38 anos, não achou justo pagar uma tarifa maior (R$ 3,75) para andar em um veículo sem ar. “Pelo menos os novos tinham que ser climatizados”, observou.
Foto: Samuel Maciel
O diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, explicou que 86 veículos haviam sido comprados antes da licitação. A exigência é que a cidade tenha no mínimo 25% da frota com ar-condicionado e tem mais do que 35%. Ele pede que a população denuncie quando o veículo circular em veículo com o equipamento desligado.

“No ônibus que peguei, estava calor. Tinha ar-condicionado, mas não estava funcionando”, disse a bancária Kelli Turella. 30 anos. Ela costuma usar a linha 510-Auxiliadora todos os dias e, em contrapartida, considerou o novo veículo confortável.

As irmãs Sandra Gonçalves, 62 anos, e Eliane Gonçalves, 60 anos, aprovaram o novo carro da linha Rubem Berta/Navegantes 762. “Achamos maravilhoso, espaçoso. O acento é melhor, porque não escorrega. Tinha ar-condicionando e nem queríamos descer no calor do Centro”, observou uma delas.

A nova frota passa a ser identificada por cores para diferenciar as regiões. As linhas que atendem a zona Norte (antigo consórcio Conorte) são azuis, já as da Leste (antiga Unibus) são verdes, as da zona Sul (antiga STS) são vermelhas e as da Carris, amarelas.

O sistema inicia com um total de 1.715 ônibus - sendo 296 veículos novos. O número tem 12 a mais do que havia anteriormente. Nos próximos três anos, serão inseridos 72 carros. Dessa forma, a cidade contará com 636 (37%) ônibus com ar-condicionado, antes eram 23%. Já os adaptados a cadeirantes são 1.010 (60%).

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960