No Rio, Avenida Brasil terá nova restrição a partir de sábado

quinta-feira, 9 de abril de 2015

No próximo sábado (11) os motoristas que circulam pela Avenida Brasil vão encontrar mais uma série de restrições pelo caminho para a construção do BRT Transbrasil. A partir das 5h será interditado 1,6 km da pista central no sentido Zona Oeste, entre a passarela 3, na altura do Caju, na Zona Portuária, até as imediações da Avenida Paris, em Bonsucesso, no Subúrbio. A interdição é para a pavimentação da via.

Com a nova interdição, a Avenida Brasil passa a ter 3.750 metros de restrição de pista. Serão ocupadas duas faixas no sentido Zona Oeste e meia faixa no sentido Centro.

Por causa dessas novas interdições, as faixas exclusivas para ônibus sofrerão ajustes operacionais, priorizando o sentido com o maior volume de veículos no momento. Ou seja, no momento de maior movimento, ela será desativa e se transformará em faixa reversível. Por isso, a Secretaria Municipal de Transportes aconselha o uso o transporte público. O tráfego vai ficar ainda mais complicado na Avenida Brasil, principalmente nos dias úteis das 15h às 21h.

Para as novas mudanças, serão colocados na via 65 operadores de tráfego por turno, 45 painéis de mensagens variáveis, 52 câmeras de monitoramento e 14 reboques na Avenida Brasil, na Linha vermelha e nas rotas alternativas para desobstrução das vias em caso de enguiço ou acidentes.

A Guarda Municipal também reforçará a fiscalização das faixas exclusivas na Avenida Brasil com apoio do Detro e da Polícia Militar. 

Obras de drenagem próximo à Ilha
Também haverá interrupção do tráfego de veículos próximo ao acesso à Ilha do Governador, para obras de drenagem. Serão interditados 500 metros no sentido Centro para reforço do solo, e 300 metros da faixa lateral, logo após a Avenida Brigadeiro Trompowski, sentido Zona Oeste. Essa obra tem duração prevista de 30 dias.

Por causa das obras, os motoristas terão como alternativas a Linha Vermelha, avenidas Lobo Júnior, Uranos, dos Democráticos, Teixeira de Castro e Leopoldo Bulhões. Os motoristas que costuma usar a Linha Amarela podem optar pela Avenida Dom Hélder Câmara, o corredor Avenida Marechal Rondon/ Rua Vinte e Quatro de Maio e Avenida Pastor Martin Luther King Júnior.

Por Alba Valéria Mendonça
Informações: G1 Rio

READ MORE - No Rio, Avenida Brasil terá nova restrição a partir de sábado

Porto Alegre: Transporte público de qualidade é uma obrigação

Sempre que se fala em transporte coletivo em Porto Alegre complementa-se a frase com "de qualidade". Ora, transporte público sempre deve ter qualidade, portanto, esse reforço bem que poderia ser um pleonasmo. Ou se tem qualidade ou o transporte coletivo deve ser aprimorado.

Quando Porto Alegre completou 100 anos, em 1872, tinha 44 mil habitantes. Uma viagem de ida e volta dos arraiais mais distantes até o Centro poderia levar um dia inteiro. Um tipo de gôndola apelidada de maxambomba circulou por volta de 1865, mas não teve muito sucesso e logo caiu em desuso.

No dia 19 de junho de 1872, porém, um decreto assinado por Dom Pedro II alteraria, significativamente, o cotidiano da cidade. É que foi concedida à Companhia Carris de Ferro Porto-Alegrense autorização para funcionar, por meio do Decreto nº 4.985.

A partir daí, o transporte coletivo da cidade foi evoluindo, dinamizando o contexto urbano e alterando o aspecto das ruas e dos futuros bairros. Em 4 de janeiro de 1873, a inauguração da primeira linha, a Menino Deus, foi motivo de festa com muita pompa e uma parelha de cavalos brancos no lugar das mulas. No dia seguinte, as mulas já pegaram no pesado, segundo dados da Carris.

Em 1895, ocorreram as primeiras experiências com a eletricidade, com a inauguração da usina termelétrica da Companhia Fiat Lux. Em 1906, as duas empresas de transporte de bondes - a Carris de Ferro e Carris Urbanos, fundada em 15 de janeiro de 1893 - se unem e formam a Companhia Força e Luz Porto-Alegrense, responsável pelo transporte elétrico e também pelo fornecimento de energia para a Capital.

Em 10 de março de 1908 circularam os primeiros bondes elétricos. Vieram da Inglaterra 35 veículos de quatro rodas e dois bondes modelo Imperial, com dois andares, conhecidos como Chopp Duplo. Os primeiros bondes elétricos trafegaram nas linhas Menino Deus, Glória, Teresópolis e Partenon.

Até 1970, os bondes levaram os porto-alegrenses para o trabalho, para as escolas, para a diversão, para os cinemas no Centro e nos bairros. Comprar ou alugar um imóvel "só se tivesse bonde na porta", expressão muito usada. O prefeito Telmo Thompson Flores, nomeado para governar a cidade entre 1969 e 1975, desativou os bondes, para tristeza de muitos.

Realmente, pelo menos uma linha histórica e circular, a do bonde Duque, poderia ter ficado como lembrança e atração turística. Há quase duas décadas que se fala em reativar um trecho de linha de bonde, mas nada é feito. Depois, o prefeito Guilherme Socias Villela implantou os corredores de ônibus.

Décadas após, a prefeitura está preparando os corredores para neles instalar o sistema de veículos rápidos e articulados. Mas a discussão sobre o transporte coletivo não acaba, pois a tarifa seria mais cara nos ônibus com ar-condicionado, alertam os técnicos, e as licitações feitas pela prefeitura não atraíram interessados. Gradativamente, após a década de 1950, surgiram empresas de ônibus que foram assumindo o serviço dos bondes.

Mas a tentativa de implantar ônibus elétricos, no final dos anos de 1950 e início de 1960, fracassou. Hoje, a Companhia Carris Porto Alegrense tem 383 ônibus nos quais foram instaladas três câmeras e uma na parte externa. As imagens são monitoradas por 13 servidores em cada turno. Transporte coletivo de qualidade, é isso que os porto-alegrenses sempre quiseram. Portanto, que se unam prefeitura e empresários em prol de um superior modelo.

Informações: Jornal do Comércio


READ MORE - Porto Alegre: Transporte público de qualidade é uma obrigação

WhatsApp do Detran já está ativo para denúncias do trânsito em Manaus

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) lançou, nesta terça-feira (7), a campanha de sensibilização ‘Se beber, escolha viver, não dirija’ e novas ferramentas de comunicação para a população ajudar a combater infrações no trânsito, entre elas o WhatsApp (98802-5246) para permitir que os internautas possam enviar fotos e vídeos com o registro da placa do veículo que apresentar condutas irregulares no trânsito.
Foto: Sandro Pereira
No primeiro trimestre deste ano, o órgão registrou no Amazonas um aumento de 26,15% no número de vítimas fatais em acidentes, em comparação com o mesmo período do ano passado. A campanha aborda os malefícios da mistura de álcool e direção e será publicada nos diversos veículos de comunicação, bem como deve ser tema de audiências públicas nas casas legislativas estadual e municipal.

“Essa campanha será massificada devido ao grande número de assassinatos no trânsito por pessoas alcoolizadas no período do Carnaval. Muitas famílias tiveram entes queridos mortos devido à irresponsabilidade de motoristas que teimam em dirigir embriagados”, disse o diretor-presidente do Detran, Leonel Feitoza.

 “Com esse WhatsApp não queremos aumentar o número de multas, mas queremos que a população esteja do nosso lado e que todos saibam que estão sendo vigiados, ou seja, que aquele motorista que está lado dele e que não concorda com o ato praticado, vai ser denunciado. As pessoas não aguentam mais ver notícias de crimes no trânsito e temos certeza que a população será nossa aliada”.

O outro canal criado é o aplicativo ‘Detran na Mão’ que vai servir para enviar sugestões para melhorar o atendimento do órgão, caso o cidadão encontre alguma irregularidade nos postos de atendimento do Detran-AM. Para ter acesso, os usuários de internet podem baixar o aplicativo pelo Google Play ou pelo site do Detran.

Parceria  
Para intensificar as blitzes e fiscalizações, o Detran-AM vai trabalhar de maneira integrada com os órgãos da Prefeitura de Manaus. Segundo o diretor-presidente do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Paulo Henrique, a fiscalização será mais rígida.

“Temos de aprimorar os nossos mecanismos de fiscalização para tirar da rua aquele motorista infrator”, afirmou Feitoza.

Conversão à direita causa confusão na Faixa Azul

A Faixa Azul  na Avenida Mario Ypiranga Monteiro, zona centro-sul, como corredor preferencial para ônibus ainda confundiu os motoristas, no segundo dia de funcionamento, ontem.  Com medo das multas, muitos condutores optam por fazer a troca abruptamente, sob o risco de colisões ou atropelamentos.

Por se tratar de uma via com ruas que convertem à direita,   com condomínios residenciais,  clínicas e o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, também à direita, o corredor preferencial pode ser utilizado por outros veículos para acessar garagens ou fazer conversões.

O bancário Jefférson Moraes, 32, reclama que, na altura do Hospital Pronto Socorro 28 de Agosto, os motoristas optam por entrar na Faixa Azul muito “em cima”, por medo da multa. “A mudança abrupta de faixas é um perigo, pode causar  colisões e atropelamentos”, disse.

Quando o fluxo está intenso, quem precisa dobrar à direita e não quer andar na Faixa Azul precisa parar, causando retenção dos veículos atrás, afirma a dona de casa Lucas Guimarães.

Sinalizado
O  Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito  (Manaustrans) informou que a  via foi sinalizada com placas verticais, que orientam os condutores quanto à exclusividade da pista e sinalização horizontal na própria Faixa Azul. O corredor preferencial pode ser utilizado por outros veículos para acessar garagens ou fazer conversões nas esquinas à direita, nos trechos sinalizados com faixas ‘brancas interrompidas’.

O veículo pode trafegar na Faixa Azul, com a seta ligada por até 30 metros e será multado somente se prosseguir pelo corredor preferencial por mais de um cruzamento.

A fiscalização na  Faixa Azul da Avenida Mário Ypiranga Monteiro começou na última segunda-feira, no  trecho entre o viaduto Miguel Arraes e o cruzamento com o Boulevard Álvaro Maia. Há uma placa indicando o início do corredor preferencial e outra informa as vias onde devem trafegar os ônibus e os carros.

De acordo com o Artigo 184, inciso primeiro do Código de Trânsito Brasileiro, “transitar com o veículo na faixa ou pista da direita, regulamentada como de circulação exclusiva para determinado tipo de veículo, exceto para acesso a imóveis lindeiros (vizinhos) ou conversões à direita” é infração leve (três pontos na carteira de habilitação) e a multa é de R$ 53,20.

Informações: Portal D24.am

READ MORE - WhatsApp do Detran já está ativo para denúncias do trânsito em Manaus

Londrina desiste de BRT, e implantará o BHLS

Londrina desistiu do projeto de BRT (Bus Rapid Transit) e pretende instalar o chamado Bus With High Level of Service (BHLS). O modelo já é bem difundido em países da europa, e mais simples e incluí faixas exclusivas e estações de embarque.

O chamado Superbus passará por 37 ruas e avenidas da cidade do Paraná. Destas, 24 vias serão contempladas com ciclovias. Estão na lista vias como a Duque de Caxias, Winston Churchill, Higienópolis, Leste-Oeste e Rio Branco, entre outras.

“O BRT do jeito que estava sendo imaginado precisaria de obras profundas. Vamos tentar usar ao máximo a estrutura já existente para implantar o sistema de forma mais rápida possível”, afirmou o assessor executivo da prefeitura, Carlos Alberto Geirinhas.

O projeto deverá ser implantando em duas fases. Na primeira serão construídos 26,9 quilômetros de vias e 82 paradas com cobertura e assentos. Na segunda etapa vão ser implantados 42,6 quilômetros de vias e 143 novos pontos. Deverão fazer parte do conjunto de obras três viadutos, reforma e ampliação de quatro terminais de integração e construção de um novo.

A prefeitura de Londrina pretende lançar a licitação até o final do primeiro semestre. O Superbus é orçado em R$ 124 milhões, divididos entre o município e o Governo Federal.

Informações: Portal Via Trolebus

READ MORE - Londrina desiste de BRT, e implantará o BHLS

Em BH, Trecho da Av. do Contorno fica parcialmente fechado para obras

A BHTRANS informa que em função de obras de ampliação do Boulevard Arrudas, a partir de quarta-feira, dia 8/4, será realizada interdição de uma faixa de circulação da Avenida do Contorno, entre Rua 21 de Abril e Rua São Paulo (atrás do Shopping Oiapoque). Para garantir a fluidez do trânsito, será proibido estacionar no trecho e os pontos de ônibus serão remanejados.

Sinalização de obra e faixas de pano serão implantadas para orientar os motoristas. Agentes da Unidade Integrada de Trânsito, BHTRANS e PMMG, e Guarda Municipal irão monitorar o trânsito na região. Para a segurança de todos, a BHTRANS orienta os motoristas a redobrar a atenção e respeitar a sinalização implantada e os agentes de trânsito.

Informações: BHTrans

READ MORE - Em BH, Trecho da Av. do Contorno fica parcialmente fechado para obras

Em Santos, Usuários se queixam das mudanças em pontos de ônibus na Conselheiro Nébias

A manhã desta terça-feira (7) foi de confusão para quem precisou pegar ônibus na Avenida Conselheiro Nébias, em Santos. Após decisão da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de remanejar pontos de ônibus para que passem a ter 400 metros de distância entre eles e melhorar o fluxo de trânsito, muitos passageiros foram pegos de surpresa.

Muitos chegavam ao ponto localizado entre as ruas Soares de Camargo e Lobo Viana, no Boqueirão, e logo eram alertados por uma funcionária da Viação Piracicabana para que seguissem até o próximo, na quadra seguinte.

O ponto localizado em frente à Casa de Saúde de Santos, por exemplo, também não funciona mais. No local, há uma placa indicando sua desativação e sinalizando o mais próximo, na altura do número 671, próximo à esquina com a Rua Lobo Viana. Na nova localização, novas queixas.

“Acho desnecessária a mudança dos pontos. O local é perigoso”, afirmou a despachante imobiliária Mônica Carvalho. Para embarcar ali, os passageiros tinham que passar por baixo das árvores, que também dificultavam a identificação dos ônibus.

Para a estudante Luciana Novaes, a parada dos ônibus logo após a abertura do semáforo vai provocar congestionamentos na avenida. “Vai travar todo o trânsito e atrapalhar quem vem atrás”, contou.

Do outro lado da rua, pessoas se aglomeravam no ponto entre as ruas Machado de Assis e Mato Grosso, também no Boqueirão. Faziam sinal para os ônibus, mas poucos paravam. A placa que citava a desativação estava virada para a parede e, por isso, os passageiros não entendiam a mudança. Houve quem esperasse meia hora por um coletivo.

Procurada, a Viação Piracicabana informou que todos os motoristas foram avisados da mudança, mas que reforçaria essa informação nos pontos de ônibus e nas garagens. À tarde, agentes da CET orientavam aos passageiros. 

Por Danielle Cameira e Lucas Olivan
Informações: A Tribuna

Leia também sobre:
READ MORE - Em Santos, Usuários se queixam das mudanças em pontos de ônibus na Conselheiro Nébias

Rede Temática facilita acesso a hospitais de Campinas

Para facilitar o acesso da população que utiliza o transporte público coletivo municipal aos hospitais do município, Campinas possui uma rede temática da Saúde. São 17 linhas do Sistema InterCamp que circulam com placas frontais e laterais identificadas com uma cruz vermelha sobre um fundo branco, simbolizando que os itinerários atendem à rede hospitalar.

Os ônibus trazem, ainda, a lista dos hospitais, em vermelho, nas laterais. A intenção é facilitar a identificação dos itinerários e garantir mais rapidez e agilidade nos deslocamentos.

Dentro da rede temática também há o chamado Linhão da Saúde: a linha 5.02 – Circular / Cento. Essa linha atende cinco unidades hospitalares: Casa de Saúde, Irmãos Penteado, Mário Gatti, Renascença e Vera Cruz. Os ônibus também são diferenciados na padronização, já que além das sete maravilhas de Campinas, possuem adesivos temáticos ao redor de todo o veículo.

Confira as linhas temáticas da Saúde:

Linha 1.18 - Terminal Ouro Verde
Atendimento: hospitais Álvaro Ribeiro, Vera Cruz, Beneficência Portuguesa, Renascença, Irmãos Penteado e Casa de Saúde.

Linha 1.21 - Terminal Ouro Verde
Atendimento: hospitais Ouro Verde, Mário Gatti, Álvaro Ribeiro e Maternidade.

Linha 1.31 - Terminal Vida Nova
Atendimento: hospitais Ouro Verde, Mário Gatti, Álvaro Ribeiro e Maternidade.

Linha 1.54 - Terminal Vila União
Atendimento: hospitais Mário Gatti, Álvaro Ribeiro e Maternidade.

Linha 2.12 - Terminal Itajaí
Atendimento: PS Campo Grande, Hospital Celso Pierro e Maternidade.

Linha 2.13 - Terminal Itajaí
Atendimento: PS Campo Grande, hospitais Celso Pierro, Mário Gatti e Álvaro Ribeiro.

Linha 2.20 - Terminal Campo Grande
Atendimento: hospitais Celso Pierro, Renascença, Irmãos Penteado e Casa de Saúde.

Linha 2.64 - Vila Padre Anchieta
Atendimento: PS Padre Anchieta e Maternidade.

Linha 2.66 - Terminal Padre Anchieta / Hospital de Clínicas
Atendimento: PS Padre Anchieta e Hospital de Clínicas da Unicamp.

Linha 3.17 - Jardim São José / Jardim São Marcos
Atendimento: PS São José, hospitais Mário Gatti e Álvaro Ribeiro.

Linha 3.21 - Centro Médico / Bosque das Palmeiras
Atendimento: Centro Médico e Centro Boldrini.

Linha 3.30 - Unicamp
Atendimento: Hospital de Clínicas e Maternidade.

Linha 3.32 - Terminal Barão Geraldo
Atendimento: Hospital de Clínicas.

Linha 3.57 - PUCC
Atendimento: hospitais Madre Theodora e Irmãos Penteado.

Linha 4.02 - Parque da Figueira I e II
Atendimento: Hospital Samaritano.

Linha 4.99 - Iporanga
Atendimento: Hospital Santa Edwiges.

Linha 5.02 - Circular Centro
Atendimento: hospitais Renascença, Irmãos Penteado, Casa de Saúde, Mário Gatti e Vera Cruz.

Por Márcio Souza
Informações: Emdec
READ MORE - Rede Temática facilita acesso a hospitais de Campinas

Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes é eleito o melhor o Brasil

O Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre foi escolhido como o melhor do país na opinião dos passageiros. O terminal da capital pernambucana recebeu nesta quarta-feira (8), no Clube da Aeronáutica, em Brasília (DF), o título de Aeroporto + Brasil, principal categoria da premiação promovida pela Secretaria de Aviação Civil (SAC). O Aeroporto do Recife teve uma movimentação de quase 7 milhões de passageiros em 2014.

A escolha foi apontada pelos próprios passageiros de voos domésticos e internacionais em 15 aeroportos de grande movimentação no Brasil. Foram ouvidas 64.539 pessoas ao longo do ano de 2014. O prêmio tem nove categorias. Para chegar às nove categorias, a SAC agrupou os indicadores com maior afinidade entre os 48 itens que fazem parte da Pesquisa de Satisfação Geral do Passageiro, realizada a cada trimestre. 

De acordo com a secretaria, todos os indicadores entraram no prêmio. Os aeroportos vencedores receberam um troféu e um certificado, mas o ganho maior é de imagem. Eles poderão fazer artes gráficas e expor o prêmio em suas dependências. O Aeroporto de Congonhas venceu em quatro categorias (check-in mais eficiente, raio-x, mais confortável e mais cordial). Os aeroportos de São Gonçalo do Amarante (RN), Confins (MG), Curitiba (PR) e Santos Dumont (RJ) foram os melhores nas categorias limpeza, serviço público, facilidades ao passageiro e restituição de bagagem, respectivamente.

"Os resultados são extremamente auspiciosos, não apenas para os vencedores de cada categoria, mas para o sistema como um todo. Oito dos 15 terminais avaliados mereceram de seus usuários notas acima de quatro, numa escala de um a cinco. Isto em um ano onde tivemos a Copa do Mundo. O resultado sinaliza, sem dúvida, que a maioria dos passageiros está satisfeita", avaliou o ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha.

Informações: Diário de Pernambuco


READ MORE - Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes é eleito o melhor o Brasil

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960