Aplicativo informa tempo real e duração da viagem de ônibus no Recife

sexta-feira, 11 de julho de 2014

O CittaBus, aplicativo que indica em tempo real o horário da maioria dos ônibus que circulam na Região Metropolitana do Recife, vai mudar de nome e evoluir. A partir do dia 21 de julho se chamará CittaMobi e disponibilizará para os passageiros do sistema de transporte que o utilizam informações, também, sobre o tempo de percurso estimado de cada linha. Numa evolução da versão criada para os deficientes visuais, será possível ao usuário, ainda, escolher em qual parada irá desembarcar e programar um alerta quando o veículo chegar ao ponto.

O aplicativo entrou em operação em fevereiro passado e já está presente em 90% da frota de ônibus do Grande Recife, totalizando onze empresas e 2.700 veículos. Até agora, já são 110 mil downloads e um índice de permanência de 97,5% dos usuários, ou seja, pessoas que acessam o aplicativo, em média, três vezes por dia. Sinal de que aprovam e, por isso, usam. Até porque o CittaMobi chegou ao sistema para compensar uma lacuna histórica de disponibilidade de informações em tempo real sobre o serviço. Em 2012, o Estado contratou um serviço semelhante, só que mais amplo, mas problemas operacionais fizeram o governo cancelar o contrato.

“O CittaBus mudará de nome porque a denominação mobi remete à mobilidade, é mais ampla do que bus, que significa ônibus em inglês. É tanto que está evoluindo. Apostamos na ampliação com a indicação do percurso dos ônibus depois que criamos a ferramenta para o CittaAcessibilidade. Nele, toda a comunicação com o passageiro é por voz, exatamente para atender ao deficiente visual. O aplicativo diz as paradas mais próximas e avisa quando chega naquela que o usuário escolheu. O que fizemos foi trazer a ferramenta para o passageiro comum”, explica Carlos Sampaio, gerente comercial da Cittati, empresa que desenvolveu o CittaBus.


A nova ferramenta funcionará da seguinte forma: depois que o passageiro entrar no ônibus marcará a ação no aplicativo e passará a visualizar as paradas subsequentes do percurso, inclusive com fotos das áreas obtidas pelo Google. A partir daí ele tem opção de escolher a parada na qual irá descer e acionar um alarme. Também será possível, ainda na tela de indicação das linhas, visualizar outras duas opções de veículos que passarão no ponto posteriormente.

Cittati

Uma das razões da mudança para CittaMobi tem a ver com a plataforma urbana de mobilidade que a Cittati desenvolveu e pretende disponibilizar no mercado em breve. Ela permitirá uma interface com diversos órgãos públicos, como CTTU, Samu e Bombeiros, que poderão ser acionados no caso de ocorrências identificadas tanto pela comunicação com os ônibus como pela população, que poderá indicá-las na plataforma.

Informações: NE 10
READ MORE - Aplicativo informa tempo real e duração da viagem de ônibus no Recife

Obras do Transoeste mudam o trânsito na Barra

Desde esta quarta-feira, a prefeitura interdita diariamente uma das faixas de trânsito da Avenida das Américas entre as imediações do Barra Shopping e o Jardim Oceânico das 10 às 16h, no sentido Zona Sul, durante pelo menos dois meses. As interdições fazem parte das obras de implantação do lote zero do BRT Transoeste que está sendo expandido do Terminal Alvorada até a futura estação do Metrô, no Jardim Oceânico. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio) vai monitorar as obras, podendo rever os horários de bloquio se houver grandes transtornos ao trânsito

O coordenador de trânsito da CET-Rio para Barra e Jacarepaguá, João Machado, porém, acredita que as mudanças não irão alterar a rotina da via, já que ocorrerão no horário do rush. A obra, que atinge um trecho de dois quilômetros de um dos trechos mais movimentados da Avenida das Américas, é dividida por fases. Na primeira, duas novas faixas (uma por sentido) serão construídas com a eliminação de parte do canteiro lateral, para ser usadas pelos carros de passeio. Quando essas novas pistas ficarem prontas, as faixas centrais serão interditadas e preparadas para se transformar em corredor exclusivo de BRTs.

— As novas pistas vão compensar a perda das faixas centrais. As obras serão feitas por trechos. As interrupções podem ser na faixa central ou em uma das faixas laterais, conforme o andamento das obras. Mas a interdição não será total. E Não acredito em transtornos no trànsito, porque a estrategia foi semelhante a adotada na Avenida Ayrton Senna para implantar o Transcarioca que também exigiu a implantação de faixas adicionais de trânsito — disse João.

Segundo Machado, no futuro, outras mudanças poderão ser necessárias para a conclusão do projeto. Mas, por enquanto, os cronogramas não foram fechados. A previsão de inauguração do lote zero da Transoeste é o primeiro semestre de 2016, juntamente com as obras da Linha 4 do Metrô.

Informações: O Globo

READ MORE - Obras do Transoeste mudam o trânsito na Barra

Tribunal contesta obra do VLT de Cuiabá programada para Copa, mas ainda não concluída

Além de não ter ficado pronta a tempo, uma das obras de mobilidade urbana mais caras da preparação para a Copa do Mundo está agora com sua situação contratual indefinida. Em relatório recém-concluído, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) de Mato Grosso questiona fortemente os trabalhos de construção do veículo leve sobre trilhos (VLT) de Cuiabá, com investimentos previstos de R$ 1,477 bilhão. Há contestações sobre a qualidade dos serviços executados até agora e sobre a ordem dos pagamentos feitos ao consórcio responsável.

Com 22 quilômetros de extensão e 33 estações, o projeto do VLT previa a conclusão das obras até junho de 2014, mas apenas 65,4% dos trabalhos foram realizados. Em resposta à auditoria do TCE, o governo estadual estimou a entrega do empreendimento em dezembro, mas foi alvo de uma reprimenda do órgão de controle. Segundo o relatório, a promessa carece de "qualquer consistência técnica", sendo "evidentemente impossível de se concretizar e tecnicamente inexequível". "Todas as obras remanescentes certamente não serão concluídas em 2014 e têm pouca probabilidade de ser finalizadas no primeiro semestre de 2015."

Para executar as obras, o governo de Mato Grosso fez uma licitação, que teve o Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande como vencedor. Ele é constituído pela CR Almeida, pela espanhola CAF, pela construtora Santa Bárbara e pela Astep Engenharia. A licitação foi feita pelo regime diferenciado de contratações públicas (RDC), na modalidade de contratação integrada, que inclui a elaboração dos projetos básico e executivo.

Um dos pontos mais questionados pelo TCE é a "aquisição precoce" dos vagões usados na operação. Eles são fornecidos pela CAF. Para os auditores, isso pode caracterizar uma prática denominada "jogo de cronograma", pela qual a construtora "prioriza a execução dos serviços que lhe proporcionam maior retorno econômico". Os trens custaram R$ 498 milhões, segundo o relatório. "Posteriormente, [o consórcio] relaxa sua conduta para conter seus custos, reduzindo seu comprometimento com a execução da obra nas etapas que representam menor faturamento, afetando negativamente o cumprimento dos prazos, o custo e a qualidade do empreendimento."

Nas obras em andamento, foram constatadas várias preocupações, como a falta de desapropriações e a má qualidade de parte dos trabalhos. Um dos exemplos mencionados é o do viaduto do aeroporto, onde começa o trajeto do VLT, que já foi concluído. Sem juntas de dilatação dos trilhos, o órgão de controle adverte sobre o risco à livre movimentação da estrutura de concreto, causando fissuras na estrutura.

Outro problema identificado é a ausência de aditivo contratual para as obras, que não ficaram prontas no prazo acertado. O relatório lembra que o RDC, na modalidade de contratação integrada, não admite termos aditivos - exceto para recomposição do equilíbrio econômico-financeiro ou por necessidade de alteração do projeto, o que não é o caso.

Procurado, o consórcio responsável pelas obras do VLT não se pronunciou até o fechamento da edição. A Secopa, secretaria criada pelo governo de Mato Grosso especialmente para a Copa do Mundo, informou que o contrato tem suporte jurídico até 31 de dezembro. Se houver necessidade, conforme a Secopa, é possível haver um aditivo para esticar o prazo de entrega das obras, mas sem revisão de valores.

Para o Valor, o governo estadual admitiu que a conclusão dos trabalhos ficará para 2015. Até agora, apenas uma das 33 estações previstas está pronta. Outras cinco estão em construção.

O VLT de Cuiabá esteve no centro do pedido de demissão do ex-ministro Mário Negromonte (PP), que comandava o Ministério das Cidades, responsável pela análise do projeto e pela coordenação do pacote de financiamento

Informações: Valor Econômico

READ MORE - Tribunal contesta obra do VLT de Cuiabá programada para Copa, mas ainda não concluída

Passageiros enfrentam atrasos no ramal Belford Roxo em trem da Supervia

Usuários de trem do ramal de Belford Roxo enfrentaram atrasos na manhã desta sexta-feira. Segundo relatos que chegaram por meio do WhatsApp do EXTRA (21 99809-9952 e 21 99644-1263), a última composição saiu às 5h30. Desde então, os passageiros ficaram sem poder seguir viagem em direção à Central do Brasil.

- Encostou um trem que apresentou problemas. Depois veio outro com problemas também - afirmou um usuário, que não quis se identificar.
A Supervia informou que dois trens precisaram passar por vistorias nesta manhã por causa de problemas elétricos e mecânicos. A concessionária afirmou também que dois trens extras foram deslocados para atender a demanda de passageiros do ramal Belford Roxo. As viagens tiveram que ser reprogramadas. De acordo com a empresa, a situação já está mais tranquila na estação.

Leia a nota da Supervia:
"Após a identificação de ocorrências nos sistemas elétrico e mecânico de dois trens no ramal Belford Roxo no início da manhã de hoje (11/07), o Centro de Controle Operacional da SuperVia disponibilizou duas composições extras para a estação terminal e as partidas do ramal foram reprogramadas. Imediatamente, as equipes de atendimento e segurança da SuperVia foram reforçadas nas estações do ramal para auxiliar os passageiros. Além disso, os clientes foram informados sobre os procedimentos por meio do sistema de áudio das estações e dos trens".

Informações: Extra Globo

READ MORE - Passageiros enfrentam atrasos no ramal Belford Roxo em trem da Supervia

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960