Inesperada, paralisação de ônibus fecha terminais; trânsito é recorde em São Paulo

terça-feira, 20 de maio de 2014

A paralisação inesperada de ônibus iniciada por motoristas e cobradores, na manhã desta terça-feira (20), em São Paulo, tumultuou a capital paulista durante todo o dia. A CET registrou, às 19h, 261 km de engarrafamento, recorde no ano. Pelas contas da Prefeitura, 15 terminais de ônibus foram fechados e cerca de 230 mil pessoas foram afetadas, segundo o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto. A CET chegou a suspender o rodízio de carros, entre 17h e 20h, e a PUC-SP, as aulas.
 Mais de 280 linhas foram afetadas, o que representa cerca de 20% do total que circula na capital (cerca de 1.300). Segundo a SP Trans, foram fechados os terminais Bandeira, Princesa Isabel, Amaral Gurgel, Parque Dom Pedro e Mercado (centro), Pinheiros, Lapa, Barra Funda, Butantã (zona oeste), Casa Verde, Pirituba, Santana, Cachoeirinha (zona norte), Varginha e Sacomã (zona sul).
Passageiros reclamaram da falta de ônibus em diversos pontos da cidade. Os motoristas iniciaram a paralisação no largo Paissandu, no centro de São Paulo, por volta das 9h50. Ruas e avenidas importantes das zonas oeste, sul e do centro foram fechadas pelos manifestantes.

USUÁRIOS RECLAMAM DE PARALISAÇÃO: "CATRACA LIVRE SERIA MELHOR"

"Greve é isso mesmo produção. Andar a pé para chegar ao trabalho e chegar atrasada é o fim. Andar a pé para chegar em casa é o fim", disse Caroline Garcia.
Alguns internautas, como Daniela de Jesus, fotografaram as fileiras de ônibus estacionados na cidade.

"[Avenida] Francisco Morato com os ônibus todos parados. Triste e revoltante ", escreveu.

A mobilização é feita por motoristas e cobradores das viações Santa Brígida, Gato Preto, Sambaíba, Via Sul e Vip. Eles são contrários à proposta de reajuste salarial acolhida pela maioria da categoria em assembleia nessa segunda-feira (19) no Sindimotoristas, sindicato que representa os cobradores e condutores da capital paulista.
O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, reconheceu que a administração municipal foi pega de surpresa com o protesto. O prefeito informou que Tatto foi acionado para avaliar "providências cabíveis", entre elas disponibilizar uma frota adicional para substituir os ônibus em greve.

"Ontem, recebi uma comunicação do sindicato dos empresários dizendo que fecharam um acordo com a categoria. Então, para mim foi uma completa novidade, uma dissidência do sindicato que não aceita os termos do acordo", afirmou.

Tatto, classificou como "injustificável" a paralisação de motoristas e cobradores em São Paulo. Ele afirmou que "um pequeno grupo está sabotando" o transporte público, e disse ainda que a PM (Polícia Militar) precisa agir para garantir o direito de ir e vir das pessoas.

"Cheira a sabotagem o que estão fazendo na cidade de São Paulo. Não é uma manifestação legítima, não há uma pauta clara e os representantes do sindicato não estão participando", afirmou o secretário.

Na região de Pinheiros, na avenida Faria Lima, sete ônibus fecharam totalmente a pista sentido oeste, na altura da rua dos Pinheiros, provocando lentidão na via. No largo da Batata e na rua Teodoro Sampaio, uma longa de fila de ônibus ocupa as faixas da direita.

Trânsito
Às 19h, a capital registrou 261 km de engarrafamento, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), maior trânsito do ano. A média para o horário fica entre 105 km e 139 km.

O recorde anterior foi registrado há pouco mais de um mês, na véspera do feriadão de Páscoa e Tiradentes: 258 km, em 17 de abril deste ano, às 17h30. O maior trânsito já registrado em São Paulo é de 309km, no dia 14 de novembro de 2013, às 18h.

Imagens: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão
READ MORE - Inesperada, paralisação de ônibus fecha terminais; trânsito é recorde em São Paulo

Grande Recife: Governo apresenta plano de acesso para copa

Metrô, ônibus circular com saída de estacionamentos periféricos e BRT (Bus Rapid Transit). Essas serão as três principais formas de se chegar à Arena Pernambuco durante os dias de jogos da Copa do Mundo 2014. O governo do estado divulgou, nesta terça-feira (20), o esquema de mobilidade para as cinco partidas do Mundial que irão acontecer no Recife.  A principal novidade em relação ao que ocorreu na Copa das Confederações de 2013 é o novo acesso rodoviário, pelo Ramal Externo da Copa, aliviando o tráfego nas BRs 232 e 408.

Para a Secretaria Extraordinária da Copa, a prioridade de acesso ao estádio continua sendo  do transporte público, inclusive porque haverá sete bloqueios nas rodovias e será proibido o embarque e desembarque na BR-408, com fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os táxis só poderão seguir até o Terminal Integrado de Passageiros (TIP), de onde os torcedores devem acessar o metrô e seguir até a Estação Cosme e Damião.

A previsão é transportar 33% dos torcedores por metrô, 44% via estacionamentos periféricos e 13% por BRT. Outras formas de chegada correspondem a 10%. "Queremos distribuir melhor a chegada dos torcedores.Vamos redestribuir isso. Na Copa das Confederações, priorizamos o metrô. Agora, teremos mais um acesso rodoviário, mais um estacionamento periférico, tudo para dar mais conforto a esses torcedores", destacou Ricardo Leitão, secretário extraordinário da Secopa.

Metrô
O metrô segue como o principal modal e contará com 24 trens. Haverá serviço especial - que possibilita a troca de pulseiras - nas estações Aeroporto, Tancredo Neves, Antônio Falcão, Joana Bezerra, Recife, Rodoviária e Camaragibe. Na estação Cosme e Damião, os torcedores mostram o ingresso e recebem a pulseira, para acessar os ônibus circulares no Terminal Integrado. O valor do bilhete é R$ 7,50, que dá direito a todo o percurso.

No caso de torcedores que irão utilizar a passarela Aeroporto-Metrô, o valor será R$ 8,05, porque a passarela é gerida pelo Grande Recife Consórcio de Transportes. O intervalo dos trens na Estação Cosme e Damião está previsto em cinco minutos. A estação estará em total funcionamento, com duas escadas rolantes, duas rampas de apoio e dois elevadores, de acordo com a Secretaria das Cidades.

No primeiro jogo, que termina à meia-noite, haverá um esquema especial. Até as 2h, estarão abertas para desembarque apenas as estações Recife e Aeroporto, já que o metrô funciona normalmente até as 23h. Do TI Recife, sairão ônibus até o terminal bacurau no Cais de Santa Rita. No TI Aeroporto, sairão ônibus até o setor hoteleiro de Boa Viagem.
Em relação à sinalização, o coordenador de operações da CBTU, Maurício Meireles, garantiu que as estações do metrô do Recife serão adesivadas para informar o esquema de acessso à Arena, inclusive para turistas estrangeiros. Totens informativos também devem ser instalados.

BRT
O Corredor Norte-Sul estará com quatro ônibus operando, com saída do Terminal Integrado da PE-15, em Olinda. Da integração, os veículos seguem até a Rua do Sol, centro do Recife, onde os torcedores devem adentrar na Estação do BRT da Avenida Guararapes, para seguir no Corredor Leste-Oeste.

No Corredor Leste-Oeste, estarão funcionando  46 ônibus, com embarque apenas nas estações Guararapes ou Derby, de onde os veículos seguem direto para a Arena, sem paradas na Avenida Caxangá. Os torcedores irão desembarcar a 600 metros da Arena Pernambuco e pagam o valor de R$ 5 para todo o percurso.

De acordo com a secretaria das Cidades, os dois corredores de BRT estarão funcionando para a população na primeira semana de junho. Entretanto, em dias de jogo, a operação será especial para a Copa.

Estacionamentos periféricos
Continua funcionando o estacionamento do Parqtel, às margens da BR-408, com 2,5 mil vagas. De lá, partem  44 ônibus circulares. A pulseira custa R$ 5, e o estacionamento, R$ 40 e podem ser comprados no site www.nepark.com.br. O local funciona 5 horas antes do jogo e duas horas depois.

As novidades começam com o estacionamento do Parque do Cordeiro, Zona Oeste do Recife. O local comporta 1,1 mil veículos e terá disponível 103 ônibus convencionais circulares. Os bilhetes custam R$ 40 e são vendidos no site www.estacionamentocordeiro.com.br. Para acessar o ônibus, o valor será de R$ 12 por pessoa. A Secopa quer garantir que todos os torcesores sigam sentados, no caminho pela Avenida Caxangá e Ramal Externo da Copa.

O Shopping RioMar, na Zona Sul do Recife, também entra na operação. As 6 mil vagas de estacionamento devem beneficiar cerca de 8 mil torcedores. Serão 200 ônibus com ar condicionado. O valor da passagem é R$ 40, já o do estacinamento do Shopping é de R$ 6, mesmo que o torcedor passe mais de 4 horas com o carro no local. O caminho será pela Avenida Abdias de Carvalho.

A partir de 22 de maio,  a passagem será vendida pelo site www.ingressofacil.com.br ou na entrada principal do shopping. A operação de ida começa 5 horas antes e termina 2 horas antes de cada jogo, tempo considerado limite para o torcedor conseguir assistir ao jogo. O torcedor que preferir ir até os estacionamentos sem carro próprio também terá acesso aos ônibus.

PE Conduz
As pessoas com deficiência podem embarcar em vans especiais do programa PE Conduz no Parqtel e no Terminal Cosme e Damião. Os torcedores irão desembarcar bem próximo da rampa de acesso à Arena Pernambuco.

Por Vitor Tavares
Informações: G1 PE

READ MORE - Grande Recife: Governo apresenta plano de acesso para copa

Sindicato suspende greve de rodoviários em São Luís

O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário (Sttrema) suspendeu, por pelo menos 24 horas, a paralisação das atividades da categoria, em São Luís. A informação foi confirmada pela diretoria do sindicato, após reunião realizada no início da tarde desta terça-feira.

Segundo o presidente do Sttrema, Gilson Coelho, a greve seria iniciada à 0h desta quarta-feira (21), mas foi adiada devido a também paralisação dos profissionais que trabalham com o transporte intermunicipal, iniciada segunda-feira (19). “Esperamos que o sindicato das empresas [SET] nos procure e faça uma proposta”, disse Gilson Coelho.

Os rodoviários anunciaram a paralisação após três reuniões mediadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Os trabalhadores informaram que a categoria pede: 16% de aumento salarial; reajuste do ticket-alimentação para R$ 500; inclusão de um dependente no plano de saúde e implantação do plano odontológico. Os empresários do setor alegam que amargam um déficit no sistema de R$ 9 milhões por mês.

Apesar da suspensão, no início da noite os motoristas que trabalham para a empresa Taguatur, principalmente nas linhas que atendem comunidades da área Itaqui-Bacanga, pararam os ônibus na Passarela do Samba. Segundo o Sttrema, os motoristas e cobradores de ônibus alegam o não pagamento de rendimetos referentes à quinzena destes profissionais.

Informações: G1 MA

READ MORE - Sindicato suspende greve de rodoviários em São Luís

Prefeitura do Recife garante passe livre para 14 mil estudantes da rede municipal

Mais um compromisso fixado no Programa de Governo do prefeito Geraldo Julio começa a virar realidade. Na tarde desta terça-feira (20), o gestor encaminhou à Câmara dos Vereadores o Projeto de Lei do Executivo que prevê a implantação da gratuidade do Sistema de Transporte Público de Passageiros – Passe Livre para os alunos do 6° ao 9° ano da rede municipal de ensino. A iniciativa beneficiará cerca de 14 mil estudantes, que receberiam 44 passagens por mês para serem utilizadas exclusivamente no trajeto residência/escola/residência. Após escutar as reivindicações dos representantes do movimento estudantil presentes no ato, o prefeito Geraldo Julio tomou uma decisão imediata de ampliar cerca de 1/3 do volume disponibilizado, que passou de 44 para 60 passagens por mês.

Para garantir o benefício, que começa a valer 90 dias depois da aprovação na Câmara Municipal e sanção pelo prefeito Geraldo Julio, a Prefeitura do Recife disponibilizará um investimento mensal de R$ 1,7 milhão oriundos do Tesouro Municipal para garantir a ampliação do acesso à educação dos jovens do município. A implementação do Passe Livre vai colaborar com a redução da evasão escolar, além de contribuir para economia das famílias de baixa renda, com a redução de R$ 567,60 de gasto por ano, ou R$ 47,52 por mês (meia passagem) por cada filho matriculado, o que se equipara a quase 80% de um salário mínimo.

“O Passe Livre é mais um compromisso tirado do papel. Tudo o que nos comprometemos com a população do Recife está sendo passo-a-passo realizado. Agora, os estudantes da rede municipal vão poder ter o acesso garantido ao trajeto das escolas e também ao lazer que desejarem nos fins de semana”, declarou o prefeito Geraldo Julio.

A matéria será encaminhada à Câmara dos Vereadores ainda nesta terça. De acordo com o Projeto de Lei, as passagens correspondem ao valor do Anel A (R$ 2,15), estando disponível para o uso apenas duas vezes por dia, nos dias úteis, e a partir da decisão do prefeito, também aos fins de semana. Cada estudante receberá do Executivo Municipal um cartão eletrônico com o benefício. O Passe poderá ser recarregado pelos alunos nas próprias unidades de ensino. A aquisição do crédito será feita pela PCR diretamente com a instituição representante do transporte coletivo, o Grande Recife Consórcio de Transporte, mediante a gerência da Secretaria de Educação do Município.

Para Jader Cleiton, presidente da União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas, que participou do ato, esta vitória é resultado de uma luta de muitos anos do movimento estudantil. “Estamos muito felizes, porque essa conquista representa uma luta de muito tempo, de muitas mobilizações, reuniões, projetos, conversas com os governantes. Há 70 anos os movimentos sociais já pautavam o Passe Livre e hoje vemos isso começar a acontecer, e começar pela nossa cidade. O prefeito Geraldo Julio dá valor às reivindicações da classe estudantil e só temos que comemorar porque este ato vai contribuir fortemente para a formação dos jovens, para o acesso à escola e também às atividades culturais e de lazer”, pontuou. 

A iniciativa, que está no Programa de Governo de Geraldo Julio, visa garantir as condições para que os estudantes frequentem a sala de aula, através do benefício de ir para a escola e voltar para casa sem precisar pagar a passagem de ônibus e agora, também vai facilitar o deslocamento dos jovens para atividades diversas de lazer aos fins de semana.

De acordo com o secretário de educação, Jorge Vieira, este projeto complementa as iniciativas na área da educação da Prefeitura do Recife. “Temos uma política de atenção às escolas municipais, com melhorias estruturais, reformas de mais de cem escolas, projetos de robótica, distribuição de tablets para os alunos, entre outras tantas ações. Este é mais um ato que simboliza a importância da educação para esta gestão”, enfatizou o secretário. 

Informações: Prefeitura do Recife

READ MORE - Prefeitura do Recife garante passe livre para 14 mil estudantes da rede municipal

Greve de ônibus prejudica 250 mil usuários em Cuiabá

Durante toda madrugada e manhã desta terça-feira (20), motoristas de ônibus de Cuiabá e Várzea Grande paralisaram as atividades devido a greve deflagrada pela categoria. Parte dos trabalhadores voltaram a operar a partir das 12h de hoje após liminar expedida pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que obriga 70% da frota circular pelas cidades.

A liminar foi entregue à categoria na noite desta segunda-feira (20), segundo a assessoria do Sindicato dos Motoristas Profissionais e Trabalhadores e Empresas de Transportes Terrestres de Cuiabá e Região ( STETTCR). Eles afirmaram que a greve segue por tempo indeterminado, caso as empresas não atendam as necessidades dos motoristas.

Após o recebimento da liminar, 70% dos motoristas em greve voltaram a operar a partir das 12h desta terça-feira. Conforme o sindicato, as empresas decidiram por livre vontade o horário da volta do funcionamento das frotas.

O sindicato informou que em reuniões feitas no último domingo (18), todos os trabalhadores das quatro empresas que operam na Grande Cuiabá votaram pela paralisação geral das atividades.

Ainda não há reuniões previstas para prosseguir com as negociação entre as empresas e a categoria.

Outro lado

O Sindicato dos Transportes Urbanos (STU), representantes das quatro empresas de transporte público que operam na Grande Cuiabá, informou que não foi por decisão própria que as frotas voltaram a operar a partir das 12h de hoje.

Segundo eles, é inviável que as empresas percam dinheiro através de uma decisão do porte. E que a escolha da não circulação dos ônibus foi da categoria.

A STU ainda reafirma que não é possível aprovar o aumento salarial de 7,15% dos motoristas, pois isso atingiria diretamente o aumento da tarifa do transporte público. As empresas ofereceram um aumento de 4,35% à categoria.

Lado da prefeitura

A prefeitura de Cuiabá informou que o secretário dos transportes urbanos (SMTU), Antenor Figueiredo, tenta viabilizar as negociações entre os sindicatos.

A assessoria afirmou que as empresas foram notificadas na noite de domingo (18) para que 100% das frotas operem, devido a contrato firmado entre a prefeitura e as instituições.

Informações: Folha do Estado

READ MORE - Greve de ônibus prejudica 250 mil usuários em Cuiabá

Acordo põe fim a possível greve em Campinas

Um acordo entre o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus de Campinas e o sindicato patronal foi fechado na manhã desta terça-feira (20) colocando fim à possibilidade de greve, que seria deflagrada à meia-noite pela categoria. 

Os trabalhadores terão 9% de reajuste salarial, estendidos aos benefícios, como vale-alimentação, ticket refeição e cesta-básica. O aumento é retroativo e vale a partir de 1° de maio. 

Um acordo entre o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus de Campinas e o sindicato patronal foi fechado na manhã desta terça-feira (20) colocando fim à possibilidade de greve, que seria deflagrada à meia-noite pela categoria.

Os trabalhadores terão 9% de reajuste salarial, a partir de primeiro de maio, estendidos aos benefícios, como vale-alimentação, ticket refeição e cesta-básica.


De acordo com nota oficial divulgada pela Transurc, o a realizado nesta manhã na segunda audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT), estiveram presentes o desembargador Henrique Damiano, vice-presidente do TRT, do procurador Claude Henri Appy, do Ministério Público do Trabalho (MPT), representantes das empresas e diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Campinas.

Tão logo a proposta foi feita pelas concessionárias, o Sindicato dos Rodoviários realizou uma assembléia no próprio saguão do TRT e a mesma foi aceita pela categoria.

“Inicialmente, as concessionárias tinham oferecido um índice de reposição inflacionária de 5,82% (INPC). A primeira proposta foi feita no dia 15 de maio foi rejeitada na mesa de negociação e, na mesma audiência, as operadoras elevaram o índice para 6,32% mas, em assembléias realizadas no mesmo dia, o novo índice foi rejeitado”, disse Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), entidade que congrega as concessionárias.

Também foi considerado o fato de a cidade ser subsede para a Copa do Mundo e, uma paralisação às vésperas da competição, jogaria um foco muito negativo sobre a cidade. O SetCamp e as concessionárias, na audiência do dia 15, solicitaram a presença de um representante da Prefeitura de Campinas. Hoje, compareceu o secretário Wanderley de Almeida, de Assuntos Institucionais, “que informou que há predisposição da Municipalidade em discutir o equilíbrio econômico-financeiro do sistema, embora já haja fixação no Orçamento de 2014 para reajuste dos valores subsidiados no percentual de 7%”.

Com isso, todas as linhas de ônibus irão funcionar normalmente em Campinas na quarta-feira (21), findando a possibilidade de paralisação quer havia sido informada pelo sindicato em carta aberta aos usuários do transporte coletivo da cidade.

Informações: Correio Popular

Leia também sobre:
READ MORE - Acordo põe fim a possível greve em Campinas

Paralisação de motoristas afeta circulação de ônibus em São Paulo

Uma paralisação de motoristas e cobradores de ônibus afeta a circulação de ônibus em São Paulo nesta terça-feira (20). O rodízio de veículos foi suspenso no período da tarde.
Foto: Luiz Guarnieri/ Brazil Photo Press/Folhapress
Segundo a São Paulo Transporte (SPTrans), as paralisações começaram às 9h50. Por volta das 16h45, havia 14 terminais sem operação: Amaral Gurgel, Barra Funda, Bandeira, Butantã, Casa Verde, Lapa, Mercado, Parque Dom Pedro, Pinheiros, Pirituba, Princesa Isabel, Sacomã, Santana e Vila Nova Cachoeirinha.

A SPTrans, empresa municipal que cuida do sistema de transportes, não soube informar o número de linhas e passageiros afetados. O movimento não afeta todas as linhas: há ônibus circulando em regiões da cidade, embora os pontos estejam mais cheios nestes locais, como a Avenida Nove de Julho.

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo  disse ter sido surpreendido pelo movimento: na noite de segunda-feira (19), assembleia da categoria decidiu fechar acordo com a Prefeitura.

Além do movimento concentrado nos terminais, ônibus que circulavam em vias de São Paulo foram obrigados a parar. Motoristas que aderiram ao movimento impediram o prosseguimento de viagens. Um dos pontos de interrupção de itinerários foi a Avenida Faria Lima, por volta das 13h30, quando grevistas obrigaram passageiros a desembarcar.

Motoristas discordam de acordo
De acordo com os motoristas ouvidos pelo G1 no Terminal Pinheiros, eles discordam da decisão tomada em assembleia na noite desta segunda-feira (19).

A categoria decidiu na sede do sindicato aceitar a proposta das empresas. Assim, o sindicato decidiu cancelar a paralisação prevista para esta semana.

Segundo a proposta aceita na assembleia, os motoristas receberão 10% de reajuste salarial, tíquete mensal de R$ 445,50 e participação nos lucros e produtividade de R$ 850, entre outros benefícios.

Inicialmente, as empresas ofereceram 5% de reajuste. Já o sindicato pedia um índice de 13%. Um dos benefícios mais festejados pela categoria nesta campanha salarial foi o reconhecimento à insalubridade, dando o direito a aposentadoria especial aos 25 anos de trabalho. O sindicato representa ao todo 37 mil trabalhadores.

READ MORE - Paralisação de motoristas afeta circulação de ônibus em São Paulo

Em SP, Bilhete Único Diário começou a funcionar nesta segunda-feira

A partir desta segunda-feira (19) começa a funcionar o Bilhete Único Diário, opção para quem precisa usar o transporte metropolitano por apenas um dia. A nova modalidade é recomendada para turistas e permite viagens ilimitadas por um período de 24 horas.

Para usar apenas uma modalidade de transporte - só ônibus ou só transporte sobre trilhos - o bilhete custará R$ 10. Neste caso, o bilhete pode compensar para quem fizer a partir de quatro viagens por dia, já que cada uma custa R$ 3. Já a versão integrada (ônibus e trilhos) custará R$ 16.

A cota passa a contar a partir do momento em que o cartão é usado pela primeira vez e deixa de funcionar após completar 24 horas de uso. Usuários que já têm o novo Bilhete Único, emitido a partir de 2013, podem fazer a recarga diária em qualquer posto da SPTrans.

A partir do dia 24 de maio a opção também estará disponível aos passageiros que preferirem comprar um novo bilhete, sem a necessidade de cadastro. A tarifa, entretanto, fica mais cara. A versão para um modal custa R$ 15 e a integrada R$ 24, além de R$ 3 reais pelo cartão. A partir da segunda recarga os passageiros só precisarão pagar o valor da passagem.
A cota diária pode ser utilizada por usuários comuns, beneficiários, estudantes e para os que usam vale-transporte. Os estudantes pagam R$ 5 pelo bilhete com apenas um tipo de transporte, e R$ 10 pela versão integrada.

Para se cadastrar e receber o novo Bilhete Único, basta acessar o site da SPTrans.

Bilhete Semanal
O Bilhete Semanal é outra opção para turistas em passagem por São Paulo e pode ser adquirido desde o dia 5 de abril. Usuários não cadastrados pagam a tarifa de R$ 48 pela versão para apenas um meio de transporte ou R$ 75 para a versão integrada.

Informações: G1 SP
READ MORE - Em SP, Bilhete Único Diário começou a funcionar nesta segunda-feira

Para desafogar terminais superlotados, Grande Recife pensa em aderir ao Bilhete Único

Sem mesmo ter sido referendado pelas convenções partidárias, o pré-candidato ao governo do Estado, Paulo Câmara (PSB), já apresentou o que deve ser a sua principal bandeira de campanha: a implementação do bilhete único temporal para ser usado nos diversos modais de transporte público da Região Metropolitana do Recife (RMR). A proposta, já para 2015 se eleito, é manter somente a tarifa A (R$2,15) e extinguir os anéis B (R$ 3,35) e D (R$ 2,75). Paulo enfrentaria, neste caso, a resistência dos empresários do transporte com a garantia do reembolso para cobrir o déficit.

Paulo confia que com o BRT em funcionamento e os 25 terminais integrados prontos (sete ainda em construção) até o final do ano, o governo do Estado tem fôlego para desembolsar cerca de R$ 8 milhões mensais para cobrir o buraco, prevê.

Segundo ele, os cálculos foram pensados para não haver aumento de passagem. “A conta já está sendo feita para manter o mais baixo (valor). Não é nossa intenção (aumentar)”, diz. Ele acredita valer a pena o alto aporte financeiro que o governo vai reservar para garantir a bilhetagem temporária, que dura por três horas: “Ainda está muito difícil para o usuário. É preciso motivar. Precisamos priorizar esse conforto, desafogar os terminais”.
Terminais superlotados
Antes resistente, o Grande Recife Consórcio vê com bons olhos a proposta. O presidente Nelson Menezes contou que a bilhetagem única seria um próximo passo. “Não foi pensado ainda porque precisa de aporte de recurso, dos corredores”. Ainda que sem projeto ou estudo para aferir a viabilidade, ele calcula um déficit de R$ 40 milhões ao ano, cerca de 4% do orçamento.

Por Carolina Albuquerque
Informações: Jornal do Comércio

READ MORE - Para desafogar terminais superlotados, Grande Recife pensa em aderir ao Bilhete Único

Greve de ônibus em São Luís está confirmada nesta quarta

O secretário administrativo do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, Isaías Castelo Branco, anunciou a paralisação dos motoristas, cobradores e fiscais de ônibus da capital, foi confirmada para a próxima quarta-feira (21).

Em entrevista nesta tarde, Izaias disse que a paralisação por tempo indeterminado é decorrente da intransigência do Sindicato das Empresas de Transporte (SET). Disse ele que foram feitas várias reuniões para se discutir sobre a reivindicação dos rodoviários e, até o momento, o SET não chegou a um consenso.

Veja nota enviada pelo Sindicato dos Rodoviários

Em decisão unânime tomada durante Assembléia Geral Extraordinária da categoria, os rodoviários decidiram decretar greve geral, a ser iniciada nesta quarta – feira (21.05) à meia noite, por tempo indeterminado.

Em Ofício encaminhado ao SET / Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís na última sexta –feira (16.05), o STTREMA / Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do MA oficializou a decisão de greve geral da categoria, em resposta ao não atendimento pelo Sindicato Patronal, da pauta de reivindicações referentes às negociações de aumento salarial da categoria.

O SET lamenta o impasse nas negociações entre os dois Sindicatos e os eventuais transtornos de uma greve para a população. Mas segundo o Sindicato Patronal (SET) as empresas de ônibus não têm a mínima condição de atender às reivindicações dos rodoviários, considerando-se a atual situação deficitária e de total desequilíbrio econômico-financeiro do setor de transportes de São Luís.

Informações: Imirante.com

READ MORE - Greve de ônibus em São Luís está confirmada nesta quarta

Motoristas de ônibus de São Paulo aceitam proposta patronal e desistem de greve

Em assembleia realizada na tarde desta segunda-feira (19), motoristas e cobradores de ônibus da capital paulista, que ameaçavam entrar em greve, aceitaram a proposta feita pelas empresas e desistiram da paralisação. A assembleia foi realizada na rua Pirapitingui, na Liberdade (centro), em frente à sede do Sindimotoristas, sindicato que representa os trabalhadores dos coletivos municipais de São Paulo.

Segundo a assessoria de imprensa da entidade, o SP Urbanuss --sindicato que representa as empresas de ônibus-- melhorou a proposta feita anteriormente. As empresas aceitaram conceder aumento salarial de 10%, vale-refeição diário de R$ 16,50 (atualmente o valor é de R$ 15,30), além de uma parcela fixa anual de R$ 850, referente à participação nos lucros e resultados (PLR).

A proposta apresentada pelas empresas na semana passada era de 5,2% de reajuste (percentual que cobriria a inflação do último ano), aumento de R$ 0,20 no vale-refeição diário e PLR de R$ 600. Em assembleia na quarta-feira (14), realizada após reunião de conciliação no TRT-SP (Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo), a categoria rejeitou a proposta.

Procurado pela reportagem na última quarta, o SP Urbanuss disse que não poderia subir a proposta por conta do prejuízo que as empresas vêm tendo com os ônibus queimados. Na manhã de hoje, motoristas e cobradores realizaram uma passeata entre o sindicato e a Prefeitura de São Paulo, que também fica no centro.

Redução no tempo de serviço
O acordo fechado hoje entre os trabalhadores e as empresas prevê também: reconhecimento de insalubridade, que permitirá aos motoristas e cobradores se aposentarem com 25 anos de trabalho (atualmente o tempo de serviço é de 35 anos para homens e 25 para mulheres); licença-maternidade de 180 dias; e melhoria na qualidade dos produtos da cesta básica.

Funcionários da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), que também ameaçam entrar em greve, realizam assembleias nesta segunda para decidir se irão paralisar ou não. 

Informações: Do UOL, em São Paulo

Leia também sobre:
READ MORE - Motoristas de ônibus de São Paulo aceitam proposta patronal e desistem de greve

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960