Sai o resultado da licitação do transporte coletivo no Grande Recife

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Como já era esperado, Resultado da licitação do transporte coletivo da região metropolitana do Recife não vai trazer novidades no que diz respeito a empresas de outras partes do país. As vencedoras são as mesmas que já operam hoje, o que de fato vai mudar agora são as novas regras que elas terão que cumprir após a homologação dos contratos a serem asssinados.

Em março, os dois lotes sendo o consórcio Conorte, formado pelas empresas Itamaracá, Cidade Alta e Rodotur, ganhou o processo licitatório do lote 1, que se refere ao Corredor Norte-Sul. Já o lote 2, referente ao Leste-Oeste, foi vencido pelo consórcio Rodoviária Metropolitana, que apresentou o menor preço. São as mesmas empresas que já operavam os trechos cujos contratos já foram assinados, que representam 30% de todo o STPP entrarão operação. O intuito é garantir mais qualidade de vida aos usuários do transporte público bem como melhorar a mobilidade em toda a Região Metropolitana. O contrato das duas empresas representa um investimento de R$ 4,5 bilhões. No total, os dois corredores compreendem uma frota de 712 veículos. Juntos, eles são responsáveis pelo transporte de 732 mil passageiros através de 111 linhas de ônibus.

O resultado de licitação para os outros cinco lotes (3, 4, 5, 6, 7) que integram o STPP/RMR foi publicado na última sexta-feira (17). A partir de um investimento de R$ 10,5 bilhões, essa iniciativa representava os 70% da frota que ainda não estavam licitados, com 1.892 veículos para 269 linhas. A expectativa é que a concessão desses lotes seja feita em março com início da operação previsto para junho.

Foram entregues os envelopes lacrados de Habilitação e das Propostas Comerciais, juntamente com o Credenciamento.

A Empresa Rodoviária Caxangá S/A apresentou credenciamento composto de 79 laudas, sendo representada pelos Srs. Antônio Renato Lima da Rocha e Valter Antônio de Souza
Fernandes;

A Empresa São Paulo Ltda. apresentou credenciamento composto de 14 laudas, sensendo representada pelos Srs.Maria Christina Morato de Souza e Vanderlan de Pontes Siqueira;

O Consórcio Tejipió, formado pelas Empresas Metropolitana S/A e Rodoviária Borborema Ltda., apresentou credenciamento composto de 90 laudas, sendo representado pelos Srs. Tatiana de Cássia Vasconcelos e Daniel de Magalhaes Pimenta;

A Empresa Expresso Vera Cruz Ltda. apresentou credenciamento composto de 16 laudas, sendo representada pelos Srs. Eduardo Tude de Melo, Renato de Mendonça Canuto Neto e Renato Tertuliano da Silva;

O Consórcio Litoral Sul, formado pelas Empresas Borborema Imperial Transportes Ltda. e José Faustino e Cia. Ltda., apresentou credenciamento composto de 58 laudas, sendo representado pelos Srs. Ricardo de Castro e Silva Dalle e Eduardo Porto Carreiro Coelho Cavalcanti. Na oportunidade, a numeração do credenciamento foi retificada pelo representante do Consórcio, Sr. Ricardo de Castro e Silva Dalle;

A Empresa Rodolinda Transportes e Turismo Ltda. apresentou credenciamento composto de 21 laudas, sendo representada pelo Sr. Francisco de Barros Alheiros Filho;

O Consórcio Capibaribe, formado pelas Empresas Transportadora Globo Ltda., Empresa Pedrosa Ltda. e TRANSCOL – Transportes Coletivos Ltda., apresentou credenciamento composto de 53 laudas, sendo representado pelos Srs. Gustavo de Freitas Cavalcanti Costa e Aristóteles de Queiroz Câmara. Foi fraqueada vista das Propostas Comerciais a todos os participantes que opuseram visto dos documentos, nada tendo sido constado em Ata.

Após a abertura dos envelopes referentes à proposta comercial, se constatou a seguinte proposta para o LOTE 03:

O Consórcio Tejipió apresentou Proposta Comercial composta de 160 (cento e sessenta) laudas, incluindo CD-R, sendo apresentado o valor do PRO de R$ 1,432 (um real, quatrocentos e trinta e dois milésimos de real) por passageiro equivalente catracado.

Constatou-se ainda a seguinte proposta para o LOTE 04:

A Empresa Expresso Vera Cruz Ltda. apresentou Proposta Comercial composta de 170 (cento e setenta) laudas, incluindo CD-R, sendo apresentado o valor do PRO de R$ 1,483 (um real, quatrocentos e oitenta e três milésimos de real) por passageiro equivalente catracado.

Constatou-se ainda a seguinte proposta para o LOTE 05:

O Consórcio Capibaribe apresentou Proposta Comercial composta de 166 (cento e sessenta e seis) laudas, incluindo CD-R, sendo apresentado o valor do PRO de R$ 1,975 (um real, novecentos e setenta e cinco milésimos de real) por passageiro equivalente catracado.

Constatou-se a seguinte proposta para o LOTE 06:

A Empresa São Paulo Ltda. apresentou Proposta Comercial composta de 64 (sessenta e quatro) laudas, incluindo CD-R, sendo apresentado o valor do PRO de R$ 1,699 (um real, seiscentos e noventa e nove milésimos de real) por passageiro equivalente catracado;

A Empresa Rodolinda Transportes e Turismo Ltda. apresentou Proposta Comercial composta de 66 (sessenta e seis) laudas, incluindo CD-R, sendo apresentado o valor do PRO de R$ 1,699 (um real, seiscentos e noventa e nove milésimos de real) por passageiro equivalente catracado;

A Empresa Rodoviária Caxangá S/A apresentou Proposta Comercial composta de 157 (cento e cinquenta e sete) laudas, incluindo CD-R, sendo apresentado o valor do PRO de R$ 1,699 (um real, seiscentos e noventa e nove milésimos de real) por passageiro equivalente catracado.

Constatou-se a seguinte proposta para o LOTE 07:

O Consórcio Litoral Sul apresentou Proposta Comercial composta de 169 (cento e sessenta e nove) laudas, incluindo CD-R, sendo apresentado o valor do PRO de R$ 1,978 (um real,novecentos e setenta e oito milésimos de real) por passageiro equivalente catracado.

Foi fraqueada vistas das Propostas Comerciais apresentada a todos os participantes interessados para visto e considerações. Foi dada a oportunidade aos licitantes para apresentarem, por escrito, suas considerações ao presente processo, tendo sido apresentada oralmente apenas uma consideração para registro de presença dos Srs. Marcus Sérgio Mendes Silva de Amorim e Carlos Soares Santanna, advogados da Empresa Viacao Mirim Ltda.

Todos os envelopes de Habilitação foram rubricados pelos licitantes presentes, tendo sido confirmada a inviolabilidade dos envelopes.
A Comissão de Licitação publicará a data de julgamento das Propostas Comerciais e abertura do prazo recursal. Transcorrido o prazo recursal ou ocorrendo a renúncia expressa ao direito de recurso por parte de todos os licitantes, será marcada a data de abertura dos envelopes de habilitação. Como nada mais havia a tratar, eu, Paulo Roberto Coêlho Lócio, lavrei a presente ata que será assinada por mim e pelos demais membros da Comissão Especial de Licitação – CEL STPP/RMR.

Recife, 17 de janeiro de 2014.


R E S U M O
As empresas Viação Mirim, Cruzeiro e Santa Cruz ficaram de fora ;

A Expresso Vera Cruz apresentou proposta sozinha para o lote 04 ;

Três empresas diferentes (Rodolinda, São Paulo e Rodoviária Caxangá) apresentaram propostas para o lote 06 ;

Consórcios:

Lote 03 - Consórcio Tejipió (Rodoviária Borborema e Empresa Metropolitana)
Lote 05 - Consórcio Capibaribe (Empresa Pedrosa, Globo e Transcol)
Lote 06 - Consórcio Caxangá ( Sao paulo,Rodolinda e Caxangá)
Lote 07 - Consórcio Litoral Sul (Borborema Imperial e São Judas Tadeu)

Lotes da 2ª Etapa:
Lote 3 – Corredor José Rufino (metrô) e Corredor Abdias de Carvalho
Lote 4 – Corredor Mascarenhas de Moraes
Lote 5 – Corredor Rosa e Silva/Rui Barbosa e Corredor Avenida Norte
Lote 6 – Corredor Beberibe e Corredor Presidente Kennedy
Lote 7 – Corredor Avenida Domingos Ferreira e BR-101 Cabo/Ipojuca
* Lote CRT (corredor da Caxangá, já licitado e operado pela empresa CRT)

Blog Meu Transporte

READ MORE - Sai o resultado da licitação do transporte coletivo no Grande Recife

BRT de Belo Horizonte começará a operar sem três terminais concluídos

Sistema que servirá como complemento ao BRT de Belo Horizonte, batizado de Move, nos corredores Vilarinho-Pedro I/Antônio Carlos, Cristiano Machado e região central, o transporte rápido por ônibus da Grande BH entrará em operação sem três dos quatro novos terminais em obras dedicados à operação exclusiva do sistema metropolitano, que também será chamado de Move. Pontos de ônibus serão adaptados para receber os veículos.

Planejamento da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) prevê que os 310 coletivos (172 articulados com capacidade para 144 passageiros e 138 padrons para 100 pessoas) que atenderão Ribeirão das Neves, Vespasiano e Santa Luzia comecem a rodar em março com integração apenas nas estações Vilarinho e São Gabriel, que passam por readequações nas guaritas e plataformas para receber o Move. O órgão promete ainda entrega do terminal BRT Morro Alto, em Vespasiano. O local, segundo a Setop, teve a terraplanagem concluída e passa pela fase de construção do prédio administrativo, guaritas e plataformas.

Dos três demais terminais BRT previstos, Justinópolis, em Ribeirão das Neves, é o único que saiu do papel, com a montagem do canteiro de obras – os terminais São Benedito, em Santa Luzia, e Bernardo Monteiro deverão ter as obras iniciadas em março, informa a secretaria. Há previsão de uso da atual rodoviária da capital, embora o planejamento da área não tenha sido divulgado.

Adaptação Para pôr o Move metropolitano em funcionamento sem as estruturas de destino de 19 novas linhas troncais, que reduzirão em 90% (cerca de 500 ônibus) o número de linhas intermunicipais no Hipercentro de BH, a Setop planeja adaptar os atuais pontos de ônibus para embarque e desembarque, levando em consideração a altura e a capacidade dos ônibus do BRT. Anteriormente, o próprio órgão já havia informado que o prazo médio de construção de cada terminal é de 10 meses a um ano.

Contando com a adaptação, a Setop avalia que não haverá impedimentos para que o Move metropolitano seja implantado logo em seguida ao sistema da capital. "A não conclusão destes três terminais não impedirá o funcionamento do BRT, tendo em vista que plataformas complementares serão construídas nas avenidas Juscelino Kubitschek, em Justinópolis, Antônio de Pinto Tavares, em São Benedito, e na área hospitalar de Belo Horizonte, nas ruas Domingos Vieira e Ceará, como opção ao Terminal Bernardo Monteiro", informou a Setop por meio de nota.

Os testes necessários para operar o sistema, aponta a secretaria, foram realizados até outubro do ano passado. Somente um ônibus articulado, contudo, circulou em testes numa única linha metropolitana: a 5610 (Morro Alto-Belo Horizonte), em julho. A previsão da secretaria é de que até maio todos os 310 ônibus do Move metropolitano estejam nas ruas.

READ MORE - BRT de Belo Horizonte começará a operar sem três terminais concluídos

Seis milhões de pessoas a mais utilizaram ônibus em São Paulo em 2013

Revertendo uma tendência de queda, o número de passageiros que utilizaram os ônibus municipais da capital paulista cresceu em 2013, ano em que a Prefeitura de São Paulo adotou políticas como a criação de faixas exclusivas para coletivos e o Bilhete Único Mensal.

Dados da São Paulo Transporte (SPTrans) mostram que 6 milhões de usuários a mais circularam no sistema, atingindo a marca de 2,923 bilhões de pessoas transportadas. Em 2012, a quantidade de passageiros havia sido 24 milhões menor do que em 2011. Aquela foi a primeira vez em uma década que a curva de usuários dos ônibus paulistanos caiu em vez de subir. Agora, no entanto, a situação é a oposta. Nas projeções da Prefeitura, o patamar chegará a 2,937 bilhões de passageiros transportados no fim de 2014, nível próximo ao de três anos atrás.

Segundo especialistas, se a velocidade e a qualidade do serviço continuarem aumentando, mais pessoas devem migrar para esse meio de transporte ao longo dos próximos meses.

Caso de Rogério Belda, diretor da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP). Ele diz que o único fator que pode explicar o incremento e não estagnação do número de passageiros de ônibus em São Paulo é a política das faixas da gestão Fernando Haddad (PT). "O que crescia eram só os usuários de automóvel, trem e metrô. Não há outra explicação para mais gente nos ônibus que não seja a melhora de circulação nas faixas. É uma boa notícia."

Os efeitos já são notados pelos passageiros. O operador de loja Jobson Tiago Mocelin, de 31 anos, diz que a linha que usa para ir trabalhar na zona norte ficou mais cheia. "Agora, no ponto que pego, na Freguesia do Ó, já não tem mais lugar para ir sentado."

A auxiliar de produção Fábia Figueiredo Freitas, de 32 anos, aprova as faixas. "Minha viagem ficou uns 40 minutos mais rápida. Só acho que precisava passar mais ônibus no ponto."

Especialista em Transportes e professor da Fundação Educacional Inaciana (FEI), Creso de Franco Peixoto atribui a variação positiva à campanha em torno da inauguração das faixas. Para ele, o número deve continuar aumentando, caso a qualidade do serviço aumente. "A oferta dessas faixas num processo mais dinâmico agora está passando por um momento de avaliação. Temos de ver se os usuários atingidos pela campanha vão continuar."

Bilhete Único. Por sua vez, o Bilhete Único Mensal, acredita Rogério Belda, também deve atrair mais gente. "Eu estava em Paris quando fizeram um bilhete como esse. No começo, o interesse foi pequeno, mas depois que as pessoas se habituaram, o crescimento foi vertiginoso."

De acordo com o diretor de Gestão Econômico-Financeira da SPTrans, Adauto Farias, o afluxo de usuários no sistema passou a subir a partir de outubro, quando a rede de faixas estava se consolidando - ao todo, a administração municipal implementou 291 km dessas vias exclusivas ao longo de 2013.

Golden line. Farias cita como exemplo de migração de passageiros do Metrô para os ônibus a linha que usa faixas exclusivas no eixo da Radial Leste, conectando a região de Itaquera ao Parque D. Pedro II, no centro. "Essa linha estava dimensionada para 14 mil passageiros por dia e já está chegando aos 40 mil." Ela foi apelidada de 'golden line' (linha dourada) pela SPTrans por causa da cor dos ônibus super articulados. O tempo médio de viagem, segundo Farias, é menor nela (43 minutos) do que na paralela Linha 3 do Metrô (53 minutos). 

por Caio do Valle
Informações: Estadão

Leia também sobre:
READ MORE - Seis milhões de pessoas a mais utilizaram ônibus em São Paulo em 2013

Prefeito de São José dos Campos promete início da obra do sistema BRT para este ano

O prefeito de São José dos Campos, Carlinhos Almeida (PT), afirmou nesta sexta-feira (17) que pretende iniciar neste ano as obras para a implantação do modelo BRT (Bus Rapid Transit), projeto que consiste basicamente em corredores exclusivos para ônibus. A obra, que deve ficar pronta até 2016, irá custar R$ 800 milhões.

Após desistir de implantar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o projeto do modelo BRT foi apresentado à população na noite de sexta-feira durante uma audiência pública. Segundo o prefeito Carlinhos Almeida, a intenção é iniciar a obra em 2014.
"A nossa meta é começar a obra neste ano. Não é um desafio fácil porque temos que fazer todo esse projeto, toda concorrência e contratar, mas nós vamos correr bastante porque em três, quatro anos é possível implantar pelo menos cinco linhas - duas na região sul, uma na região leste, uma na região norte e uma na região sudeste, que envolve o Putim e o Jardim da Granja", afirmou.

O projeto do BRT em São José dos Campos conta com centrais de embarque e desembarque, centro de controle dos ônibus por GPS, pré-pagamento da passagem, transferência sem custos como o atual bilhete único, integração com outros modos de transporte e prioridade nos semáforos. O traçado terá 78 quilômetros. O principal modelo está em execução na cidade de Bogotá, na Colômbia, e no Brasil em Curitiba (PR).

Na audiência pública, o prefeito também explicou à população os motivos que levaram a administração a optar pelo BRT ao VLT, que inicialmente estava previsto. Segundo ele, a mudança se deve ao fato do modelo atual ser economicamente mais viável.

"O BRT, com R$ 800 milhões, nós conseguimos fazer aproximadamente 80 quilômetros de corredor enquanto que com o mesmo recurso a gente faria pouco mais de 10 quilômetros de VLT. Além da implantação e obra ser mais barata, também a operação é mais barata o que vai permitir ter um sistema mais viável, que possa ser sustentável do ponto de vista da tarifa e que possa ser ampliado com o tempo. Porque com o sistema do VLT o recurso era suficiente apenas para atender a região central, já com esse modelo podemos atender praticamente toda a cidade", explicou.

O pedido de financiamento do projeto, que será custeado com verbas do Programa de Aceleração do Crescimento 2, já foi aprovado pelo Tesouro Nacional. Segundo a prefeitura, o próximo passo para a implantação do sistema é a apresentação do projeto para a Caixa Econômica Federal, que irá fazer a análise técnica, e a partir daí desenvolver o projeto técnico para fazer a concorrência e contratar a obra.

Informações: G1 Vale do Paraíba e Região

Leia também sobre:
READ MORE - Prefeito de São José dos Campos promete início da obra do sistema BRT para este ano

Em Mauá, Fiscalização em faixa exclusiva começa dia 27

Em entrevista exclusiva ao RD, o secretário de Mobilidade de Mauá, Paulo Eugenio Pereira, revelou que a multa para quem desrespeitar a faixa exclusiva de ônibus começa a vigorar no dia 27 de janeiro.

Hoje, a faixa exclusiva está implantada de forma educativa, ou seja, sem a cobrança de multa ainda, na Barão de Mauá. O trajeto tem 5,9 Km e segue do Termina Central até o Terminal Itapeva.

"Já temos um resultado significativo desta ação. Temos estudos que apontam que o tempo de deslocamento entre uma estação e outra passou de 30 para 20 minutos. E o nosso objetivo é baixar para 15 minutos", disse o secretário.

Ainda no primeiro trimestre, será implantada a segunda faixa exclusiva que vai abranger a região do Zaíra, pela Castelo Branco. "Essas duas vias juntas são responsáveis por 53% de todo o deslocamento do transporte coletivo-ônibus", explica Paulo Eugenio Pereira.

Neste primeiro momento, a faixa exclusiva vigora no horário de pico, das 5h as 8h e das 17h as 20h.

Licitação sai até o início de fevereiro

Paulo Eugenio reiterou que o edital da licitação para renovação de toda a frota de ônibus será concluído nos próximos dias. Até o final de janeiro, como prevê a legislação, ocorrerá uma audiência pública antes da abertura da concorrência entre as empresas interessadas.

Quem ganhar a licitação,terá de oferecer ao município 240 novos ônibus 0KM com acessibilidade. Os coletivos farão o transporte dos 100 mil passageiros que utilizam o transporte diariamente.

"Até o fim da licitação, a Suzantur, empresa contratada emergencialmente em novembro do ano passado, por seis meses, seguirá prestando o serviço", destaca o petista. O contrato emergencial poderá ser prorrogado, caso haja necessidade.

Ao longo de 2013, a cidade viveu uma verdadeira guerra jurídica na operação dos dois lotes. No final do ano passado, a Leblon, conseguiu uma liminar do Tribunal de Justiça com o direito de retomar a operação das 18 linhas do transporte público local.

A empresa havia sido notificada pela prefeitura para deixar a integralidade do sistema devido a um processo movido pelo município contra a concessionária, declarada inidônea para continuar a operação de ônibus. Porém, a liminar durou pouco e a Suzantur segue na operação.

MauaTrans - A prefeitura também idealiza a criação da MauaTrans que, segundo Paulo Eugenio, irá devolver o controle do transporte ao município. "Vamos discutir com calma esse projeto com a Camara. É um órgão que vai fiscalizar a operação dos coletivos", salientou. Na prática, a empresa pública terá o mesmo perfil da SaTrans, responsável pelos coletivos em Santo André.

Transito - A secretaria de Mobilidade ainda foi protagonista da colocação de nova sinalização nos locais de grande fluxo da cidade, como escolas e centros comerciais.

Informações: Reporter Diário

Leia também sobre:
READ MORE - Em Mauá, Fiscalização em faixa exclusiva começa dia 27

Faixa exclusiva para ônibus em Maceió será implantada em fevereiro

A Faixa Azul, que prioriza a circulação de ônibus da capital e Região Metropolitana de Maceió nas Avenidas Fernandes Lima e Durval de Goés Monteiro, está dividindo opiniões entre os motoristas e usuários do transporte público. Muitos têm dúvidas de como vai funcionar o sistema e se a nova medida adotada nas vias vai ou não ser acompanhada de fiscalizações eficientes.

Para saber a opinião de motoristas e passageiros, a reportagem do G1 entrevistou 60 pessoas que se encaixam neste perfil. Do total, 35 responderam que não acreditam que a mudança será positiva, 17 falaram que sim, 5 disseram não ter opinião formada sobre o assunto e apenas 3 não sabiam da implantação.

Segundo a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió (SMTT), órgão que fiscaliza o tráfego de veículos, a intenção é priorizar o transporte público. “Desde o início da gestão da prefeitura nosso propósito é oferecer um melhor transporte para as 350 mil pessoas que precisam pegar ônibus diariamente”, disse o superintendente Tácio Melo ao lembrar que os ciclistas também poderão circular pela rodovia enquanto a ciclovia não é feita.

Para o motorista de ônibus Sérgio Rufino, que trabalha há 20 anos no ramo, o novo sistema de trânsito só terá êxito se a fiscalização for permanente. “A medida foi favorável para a nossa categoria e também para os passageiros, mas se a prefeitura não cumprir com a promessa, vai dar na mesma. No entanto, se cada um fizer sua parte, a história é outra. O grande fluxo vai continuar, isso é fato, mas acredito que não vamos ficar parados, a fila vai andar”, disse.

De acordo com a prefeitura, o novo sistema, que passará a valer a partir do dia 17 de fevereiro, vai funcionar da seguinte forma: o condutor que deseja virar à direita para entrar em alguma rua ou estabelecimento poderá rodar com o seu veículo até duas quadras antes do destino ou virar diretamente no trecho pontilhado. A mesma regra se aplica para quem sai da direita e precisa virar à esquerda.

Entretanto, o estudante Felipe Machado que faz faculdade de administração no bairro do Farol e mora em um condomínio na Gruta, duvida que o sistema vá funcionar. “A ruas são estreitas para o grande número de veículos. Tem locais que os ônibus vão poder circular em duas faixas. Vai virar um funil para quem dirige carro”.

Segundo a SMTT, este tipo de medida foi adotada para que os ônibus tivessem como ultrapassar em certos pontos mais cheios ou também desviar de algum acidente.

Fiscalização
De acordo com a prefeitura, do dia 03 a 16 de fevereiro, a população será alvo de ações de educação no trânsito que deverão explicar o objetivo da implantação da faixa exclusiva para ônibus. Entre os dias 17 de fevereiro e 09 de março, a prefeitura informou que os condutores que não respeitarem a delimitação para os ônibus serão notificados. E a partir do dia 10 de março, os motoristas que infringirem a nova determinação de trânsito deverão ser multados.

O superintendente da SMTT, Tácio Melo, disse que as fiscalizações serão rígidas. “O condutor que insistir no erro será multado e, se for autuado por mais de oito vezes, vai perder a carteira”.

Ainda de acordo com Melo, para monitorar todo o tráfego, a SMTT vai contar com câmeras do videomonitoramento e também com as que são colocadas na parte frontal dos próprios ônibus. Além disso, as avenidas vão ganhar novos guichês de fiscais e gelos baianos serão implantados para evitar ultrapassagem.

Novas faixas
Segundo Tácio Melo, a prefeitura está planejando implantar o mesmo sistema de Faixa Azul em outras avenidas da cidade. “Pretendemos estender essa ideia em outros pontos como a as avenidas Comentador Leão, Dona Constança e João Davino. Em grandes cidades brasileiras, o sistema deu certo. É o caso de Belo Horizonte, Curitiba e São Paulo. Acreditamos ser uma questão cultural. Em breve as pessoas vão se acostumar e perceber as mudanças positivas, já que melhorando o transporte público o fluxo de carros diminui”.

Quem precisa utilizar os coletivos acredita na eficácia da medida a ser adotada. É o caso da empregada doméstica Marizete Bezerra, que mora no Benedito Bentes, mas precisa se deslocar até a Ponta Verde para trabalhar. “Agora vai ser bom porque eu acordo 4h30, arrumo a casa, faço a comida das minha filhas e depois vou trabalhar. Demoro mais de 1h para chegar no serviço, mas com uma faixa só para os ônibus vou conseguir chegar mais cedo”, comemora.

Informações: G1 Maceió

READ MORE - Faixa exclusiva para ônibus em Maceió será implantada em fevereiro

Porto Alegre: EPTC vai orientar motoristas sobre paradas fora de ponto à noite

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) garante que a lei que permite a parada de ônibus fora dos pontos em períodos noturnos já vigora em Porto Alegre. O diretor-presidente Vanderlei Cappellari esclarece que desde a sanção, há 15 dias, a nova norma já é seguida pelos motoristas. Ainda assim, a EPTC elabora um regramento, que será enviado às empresas, com orientações sobre o cumprimento da medida, como os locais onde há permisisão. 

A lei prevê o embarque e desembarque de passageiros fora dos corredores entre 22h e 5h, de segunda a sexta-feira, e das 21h às 6h aos sábados, domingos e feriados. O objetivo é possibilitar maior segurança aos moradores de áreas mais desabitadas para sair e chegar em casa.

Cappellari explica que serão contempladas ruas de menor movimentação, dentro dos bairros, no Extremo Sul e em trechos ermos das regiões Leste e Norte. Outros locais, porém, não poderão contar com paradas fora do ponto. Entre eles áreas da II Perimetral (ruas e avenidas José de Alencar, Silva Só, Félix da Cunha, Mariante, Azenha, Princesa Isabel, Goethe, Farrapos e São Pedro) e em avenidas maiores, como Cavalhada, Nonoai, Teresópolis e Serraria. Segundo o presidente, nesses locais não há necessidade pois já existem várias paradas, normalmente com iluminação e insfraestrutura.

Usuários que tiverem dúvidas sobre a possibilidade de os ônibus que utilizem parar fora do ponto, podem perguntar diretamente aos motoristas ou ligar para o telefone 118 da EPTC.

Informações: Correio do Povo


READ MORE - Porto Alegre: EPTC vai orientar motoristas sobre paradas fora de ponto à noite

Rodoviários marcam assembleia para decidir greve em Manaus

O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Manaus (STTRM) convocarão uma assembleia, na próxima semana, para votar uma possível greve por conta do dissídio coletivo 2012/2013. A decisão foi tomada após reunião na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), nesta sexta-feira (17). 

O MPT afirmou que o STTRM não poderá fazer nenhum movimento grevista até o dia 23 de janeiro, devido ao calendário do Ministério. 

Participaram da reunião o prefeito de Manaus, Arthur Neto; procuradora-chefe Alzira Melo Costa; a procuradora-chefe substituta Fabíola Bessa Salmito Lima; representantes da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU); e representantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram). 


A convocatória acontece após várias tentativas de assinatura em comum acordo entre o sindicato patronal e os rodoviários, visto que, segundo o STTRM, o dissídio foi assinado por uma junta governativa que não possuía autoridade para assiná-la, tornando o documento inválido. 

Na época, o acordo foi inferior ao pretendido pelos rodoviários, porque "a gestão anterior perdeu os prazos para o ingresso com ação de dissídio".

"Tentamos uma forma de entrar em acordo com o Sinetram, já que a junta era ilegítima. O Sinetram não trouxe propostas. Caso não haja um acordo, entraremos com o procedimento de greve, onde 70% poderá parar", afirmou Givanci Oliveira, presidente do STTRM. 

De acordo com o advogado do Sinetram, Ney Bastos, caso aconteça, a greve será discutida legalmente. "Eles (o Sindicato dos Rodoviários) estão isolados na defesa da greve. É um movimento que tem interesses políticos. Não podemos ceder", afirmou o advogado. 

Para o prefeito de Manaus,Arthur Neto, é preciso buscar um acordo entre as duas partes. "Temos que buscar uma decisão razoável para evitar que a população sofra. A greve deve ser o último recurso", afirmou. "Esperamos que até o dia 23 se chegue a uma conclusão", concluiu.

A procuradora-chefe substituta Fabíola Bessa afirmou que aguarda o posicionamento tanto do sindicato patronal, quanto dos rodoviários. "Desde dezembro, tratamos deste assunto. Caso não haja o comum acordo entre as partes, vamos tentar discutir quais as obrigações desse dissídio. Estaremos de portas abertas". 

Informações: d24am.com
READ MORE - Rodoviários marcam assembleia para decidir greve em Manaus

Metrô de SP abre estação Adolfo Pinheiro dia 1º

Depois de quase dois anos e meio sem nenhuma inauguração, o metrô de São Paulo ganhará a mais nova estação no dia 1º.

Trata-se da parada Adolfo Pinheiro, na Linha 5-Lilás, na zona sul da capital paulista. O anúncio foi adiantado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) nesta sexta-feira, 17, no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, zona sul.

"A Estação Adolfo Pinheiro deve ser (entregue) dia 1º, que é na outra semana", declarou. Essa data cai num sábado, dia de menor movimento na rede metroviária.

De acordo com Alckmin, a estação começará a funcionar em horário reduzido. "Eu não tenho detalhes, mas já começa a operar primeiro experimental, depois comercial, aquela regra que tem seguir por segurança."

Em dezembro, a gestão Alckmin tinha prometido entregar a estação perto de 25 de janeiro, quando a capital completa 460 anos. A parada está em construção desde 2009 e acrescentará mais 1,2 quilômetro de trilhos à Linha 5-lilás.

As últimas estações do metrô entregues pelo governo de São Paulo, República e Luz, na Linha 4-Amarela, abriram as portas em setembro de 2011. Atualmente, o metrô tem 64 estações e 74,3 km em cinco linhas.

por Caio do Vale
Informações: Exame Abril

Leia também sobre:
READ MORE - Metrô de SP abre estação Adolfo Pinheiro dia 1º

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960