Frotas de trem, metrô e barcas serão renovadas, afirma governador do RJ

sábado, 9 de novembro de 2013

O governador do Rio, Sérgio Cabral, anunciou nesta sexta-feira (8) que será feito um grande investimento nos transportes públicos do Rio de Janeiro nos próximos anos. "Vamos renovar toda a frota de trem de metro e das barcas", afirmou Cabral durante a inauguração do Mirante do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Ainda de acordo com o governador, a cidade ganha muito em mobilidade urbana com a realização das obras para as olimpíadas de 2016. "É muita emoção estar aqui. Com as obras, a cidade ganha em termo de mobilidade urbana. Vai ser o parque olímpico mais bonito e mais charmoso da história", declarou o governador.
Segundo o prefeito Eduardo Paes, toda a obra do Mirante do Parque Olímpico foi feita com recursos privados. “Para quem torce contra, vai se ferrar. Barcelona vai ficar no chinelo. A gente vai fazer os jogos olímpicos mais bonitos", disse Paes.

Do mirante, que tem nove metros de altura, pode ser visto a construção do centro internacional de transmissão, do centro de tênis, do centro principal de imprensa, além dos três pavilhões esportivos.

O parque vai ocupar um terreno de  1,18 milhão de metros quadrado. No primeiro semestre de 2014 começarão a ser erguidas as três demais instalações esportivas do local: arena de handebol, centro aquático e velódromo. 

Para construir o parque, parte da estrutura das arquibancadas dos antigo autódromo de Jacarepaguá foi reaproveitada.

Renata Soares
Do G1 Rio
READ MORE - Frotas de trem, metrô e barcas serão renovadas, afirma governador do RJ

Cidade do Recife ganha 16 novos bicicletários

A Secretaria de Turismo e Lazer, em parceria com a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano, finaliza nesta sexta-feira a instalação de 16 novos bicicletários em vários pontos do Recife. Cada equipamento comporta 10 bicicletas.

Para escolher o local de instalação foi feito um estudo com o objetivo de oferecer uma infraestrutura mais adequada para a locomoção e estacionamento das bikes. São dois equipamentos no Cais da Alfândega (no trecho próximo ao Paço Alfândega, no Bairro do Recife), dois no Parque 13 de Maio (Santo Amaro), um na Rua da Aurora (na Boa Vista, próximo ao estacionamento de carros, perto da escultura de caranguejo metálico), um na Praça das Cinco Pontas (no Bairro de São José, onde fica o Forte das Cinco Pontas), um na Praça Sérgio Loreto (que cruza a Avenida Dantas Barreto, no bairro de São José), dois na Lagoa do Araçá (Imbiribeira), dois no Parque da Jaqueira, dois no Sítio Trindade (Casa Amarela), um na Praça de Boa Viagem e dois no Parque Dona Lindu (Boa Viagem).

Os bicicletários foram doados pelo Itaú, vencedor do chamamento público realizado no início deste ano para operacionalizar a Ciclofaixa de Turismo e Lazer.

READ MORE - Cidade do Recife ganha 16 novos bicicletários

Em Cuiabá, Vagões do VLT 'desfilam' pela Cidade

A primeira composição de três vagões do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) esteve em um desfile público pelas principais avenidas de Cuiabá na manhã desta sexta-feira (8) e gerou congestionamento por onde passou. O futuro meio de transporte coletivo da capital ficou cerca de meia hora exposto para a população em frente à Praça das Bandeiras, na Avenida do CPA. Após a exposição o VLT foi rumo a Várzea Grande, onde será alojado até a inauguração da via permanente, em 2014. 

Os três caminhões, que comportavam um vagão cada, sairam do Porto Seco (Distrito Industrial) por volta das 6h30. As equipes de batedores, agentes municipal de trânsito (amarelinhos) e guarda municipal de trânsito organizavam a passagem do 1º composição do VLT, que causou congestionamentos, já que o caminhão só podia andar com velocidade máxima de 40 quilômetros por hora.
O secretário Extraordinário da Copa (Secopa), Maurício Guimaraães não participou do evento, como era esperado. Apenas o presidente da Mac Logística, Everaldo Barros, responsável por todo o trajeto do VLT (da Espanha a Cuiabá), esteve presente para a amostra. “O manuseio da carga foi delicado por não poder haver içamento e a nossa desafio era garantir a integridade do veículo, conseguimos”, explicou o presidente da Mac. Além revelar que as próximas entregas serão em lotes maiores de sete módulos e o total de 40 composições, tendo 120 vagões. 

 Na exposição do VLT pessoas que passavam vislumbravam uma Cuiabá melhor, com transporte eficiente, moderno e eficaz para a população. O advogado Antônio Carlos Júnior,34, acredita que “ a capital tem muito a ganhar com esse investimento na mobilidade urbana, mesmo não sendo finalizado para 2014 o legado será maior do que a Copa do mundo”. 

A estudante Julia Karen, 24, tem receios com a forma que o VLT irá funcionar para a população. “Está muito atrasado as obras, já chegou os vagões, mas e os trilhos?”, questiona ela. “É uma boa pra capital esse novo meio de transporte. Porém têm o preço, se o valor do ônibus está um absurdo, tem gente que não terá condições de pagar”. Ainda demonstra preocupação com as obras que “vão ficar inacabadas, se tivesse trabalhado bem no que foi investido teria condições de terminar a tempo da Copa, pelo menos”, finaliza a jovem. 

O vagão seguiu para o Centro de Manutenção (CM) em Várzea Grande onde ficará acomodado para testes (freio, ar condicionado, eletrônicos). 

Por Valquiria Castil 

Fotos: Mary Juruna | Informações: Circuito MT
READ MORE - Em Cuiabá, Vagões do VLT 'desfilam' pela Cidade

Licitação do transporte coletivo de Salvador está disponível a consulta

A população de Salvador tem até o próximo dia 22 para fazer críticas e sugestões ao edital do sistema de transporte coletivo da capital baiana, lançado para consulta pública na última quarta-feira, 6, pela prefeitura.
Entre as propostas para o novo sistema, que deve ser implantado até o final do próximo ano, estão a modernização dos ônibus, redução do trajeto das linhas e instalação de painéis em terminais com informações sobre horário de chegada, lotação e itinerários.

O edital pode ser consultado no site www.transalvador.salvador.ba.gov.br. Ainda este mês, com data a ser definida, uma audiência pública na sede do Ministério Público da Bahia deve ser realizada para debater as propostas do documento.

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook



Mudanças
Para a implementação do novo sistema, a cidade foi dividida em três áreas: Subúrbio/Península de Itapagipe, Miolo e Orla/Centro.

A concorrência pública deverá ser lançada em dezembro e as três concessionárias que vão operar o sistema serão conhecidas 45 dias após a publicação do edital.

A previsão é que as concessionárias comecem a operar 180 dias após a escolha. O prazo da concessão é de 30 anos, sem possibilidade de renovação. Atualmente, 18 empresas operam o serviço.
"O objetivo é aumentar a  velocidade, diminuir o tempo de viagem, a partir dos corredores exclusivos, proporcionando mais segurança e conforto para a população", enfatizou o secretário municipal de Urbanismo e Transporte, José Carlos Aleluia.

O valor da tarifa deverá ser mantido em R$ 2,80 até o final do próximo ano, quando deverá ocorrer reajuste. A previsão é que a tarifa seja reajustada a cada quatro anos.

Críticas
Na opinião do doutor em engenharia de transporte da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Juan Delgado, em vez de ter sido lançado o edital, primeiro deveria ser definido o plano de mobilidade. "Senão, o remédio pode ser pior que a doença", diz, referindo-se ao caos no trânsito. Para ele, a prefeitura deveria formular um modal que contemple a integração entre ônibus, metrô, trem e ciclovias, por exemplo.

Outro ponto abordado pelo especialista diz respeito ao prazo de 15 dias estipulado pela prefeitura para que sejam enviadas sugestões. "É um tempo muito curto para que se discuta um assunto tão complexo, que irá definir o futuro da cidade", opina.

Delgado enfatiza que a discussão do edital não deve ficar restrita ao poder público, empresas de ônibus e técnicos do assunto. "Assim como a população deve ser ouvida, os trabalhadores da área também podem colaborar para melhorar o sistema de transporte coletivo", analisa.

Por Luan Santos e Franco Adailton
Informações: A Tarde Online
READ MORE - Licitação do transporte coletivo de Salvador está disponível a consulta

Rodoviários ameaçam paralisar ônibus pela décima vez neste ano em Manaus

Pela décima vez este ano, o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário (STTR) ameaça paralisar parte da frota em Manaus. Desta vez, a categoria reivindica a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e promete que 70% dos ônibus da cidade não vão circular na próxima terça-feira, 12.

Para o vice-presidente do STTR, Elcio Campos, o direito da categoria ao PRL justifica prejudicar em torno de 360 mil usuários do sistema de transporte coletivo. “Todo trabalhador do Distrito Industrial recebe a participação nos lucros e nós também merecemos”, disse.
Campos informou que hoje o salário dos motoristas está em R$ 1.812 e dos cobradores gira em torno de R$ 900. A entidade quer receber R$ 7 milhões em PRL, para dividir entre a categoria. A ameaça de paralisação na próxima terça-feira foi protocolizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e comunicada à população por meio de anúncios nos jornais, no último sábado.

Os rodoviários também haviam ameaçado a paralisação de parte da frota da empresa Global nesta sexta-feira, em reivindicação ao pagamento da ‘compensação de horas’.

Mas, segundo o sindicalista, a empresa atendeu ao pedido do sindicato e começou a pagar os funcionários nesta quinta-feira. “Vamos acompanhar de perto e se o acordo não for cumprido os funcionários vão parar”, disse. 

Determinação da TRT

Na tarde desta quinta-feira, o TRT acatou o pedido do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), determinando que os rodoviários mantenham 60% dos ônibus em atividade das 6h às 9h e das 17h às 20h. Nos outros horários, 30% da frota deverá circular em esquema de rodízio.

O desembargador do Trabalho da 11ª Região, David Alves de Melo, fixou multa de R$ 50 mil para cada hora de descumprimento da liminar.

O assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, afirmou que além das dez ameaças de greve este ano, o STTR realizou outras 10 paralisações parciais. Ele disse que a entidade está tentando impedir a greve desta terça-feira junto a TRT, alegando que a parcela da PLR referente aos anos de 2008 a 2010 está sub judice e não pode ser paga sem a decisão da Justiça.

No último dia 28, a entidade ingressou no Ministério Público do Trabalho (MPT) e no Ministério Público do Estado (MPE-AM), com duas representações contra o sindicato dos rodoviários. “Estamos pedindo a investigação da verdadeira motivação para tantas paralisações. Acreditamos que o sindicato está usando as ameaças de greve como fator político”, disse Borges.

Além das representações, já tramita no TRT uma denúncia de extorsão por parte do STTR ao Sinetram, ajuizada em janeiro deste ano.

A última paralisação geral dos rodoviários foi em 10 de abril do ano passado, quando 95% da categoria parou e 500 mil pessoas foram afetadas. Na época, o motivo alegado por motoristas e cobradores foi o não pagamento de horas extras e prejuízos com a falta de definição do dissídio coletivo de 2012.

O presidente da Junta Governativa do sindicato, instalada por decisão da Justiça do Trabalho, Francisco Pereira, afirmou que a real motivação da paralisação foi o afastamento do ex-presidente Josildo Oliveira da direção do STTR.

Entre as reivindicações anunciadas nas ameaças e paralisações parciais registradas este ano pelo STTR, estão o pagamento de direitos trabalhistas, como INSS, FGTS e horas extras.

Por Clarice Manhã
Informações: d24am.com
READ MORE - Rodoviários ameaçam paralisar ônibus pela décima vez neste ano em Manaus

Em Campo Grande, Tarifa de R$ 2,70 entra em vigor a partir de segunda-feira

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), convocou uma coletiva de imprensa, na tarde desta sexta-feira (8) para comentar a respeito da redução da tarifa do transporte coletivo da Capital. A Lei Complementar 220, de 8 de novembro deste ano, prevê o novo valor da tarifa em R$ 2,70, conforme publicado no Diário Oficial de hoje, no decreto 12.224. O novo valor passará a vigorar a partir de 11 de novembro, na próxima segunda-feira.

Estiveram presentes na coletiva de imprensa diversos secretários municipais e os vereadores Alex do PT, Ayrton Araújo e Luíza Ribeiro, representando a Câmara Municipal.
O presidente da Assetur, João Rezende, lembrou que a luta pela redução é antiga na Capital e que agora se apresenta como fato concreto. Ele destacou a participação da Câmara Municipal no processo, mas atribuiu a redução à “atitude corajosa do prefeito”. De acordo com o empresário, “em junho as ruas falaram e o prefeito, numa atitude corajosa, decretou a redução”.

O transporte agora, segundo a avaliação de João Rezende, vive um novo momento, de investimentos em melhorias na qualidade do serviço, a fim de atrair mais usuários, com a implantação dos corredores exclusivos. Rezende também destacou o esforço do empresariado, que abriu mão de R$0,05 para colaborar com a redução. “Não é fácil, são mais de 2 mil trabalhadores, financiamentos e outras despesas”, comentou.

A diretora da Agência de Regulação, Ritiva Cecília Garcia Vieira, disse que as secretarias municipais se irmanaram para a formulação do projeto enviado à Câmara e comentou a importância histórica da redução. “Não se tem sequer registros do pensamento em se reduzir a tarifa do transporte coletivo em Campo Grande, sempre se falou em reajuste para o aumento”, lembra.

Na mesma esteira, a vereadora Luíza Ribeiro, falou em nome do Poder Legislativo Municipal. A parlamentar comentou sobre o empenho da Casa de Leis na busca da segurança jurídica para a aprovação do projeto e destacou a postura do Executivo em saber trabalhar as dúvidas dos parlamentares. “O prefeito Alcides Bernal deixou uma marca na história da Capital. Abrir mão de tributos para fomentar os anseios da população é um dever do administrador público”, avaliou.

Luíza também lembrou a uniformização da tarifa para o distrito de Anhanduí, que custava R$ 10 e foi equiparada à da Capital, mas que agora também passará para R$ 2,70. “Todas essas atitudes têm que ser valorizadas, independente de divergências políticas, de quem quer que seja. Quem não quiser enxergar esses avanços está vivendo em outra realidade”, declarou.

O secretário de governo, Pedro Chaves também destacou avanços e disse que está integrando uma adminstração na qual acredita. “Estamos exaustos de ouvir falar em asfalto e coisa que não interferem na qualidade de vida da população”, comentou.

Por fim, o prefeito Alcides Bernal disse que a redução segue a linha diretriz do Governo Federal, que desonerou os tributos PIS/Cofins, levando a tarifa de R$ 2,85 para R$ 2,75, a fim de facilitar a vida da população mais carente.

“Se fossemos seguir o mesmo trotão que estávamos, hoje estaríamos anunciando o reajuste para R$ 3, com base nos índices contratuais”, disparou o prefeito. Ainda de acordo com Bernal, a compensação da renúncia de receita do ISS para os próximos exercícios será compensada de forma simples. “Só não entende quem não quer entender, os recursos do ISS nunca estiveram nos bolsos dos empresários, eles apenas recolhiam e passavam para prefeitura. Agora esse dinheiro estará nos bolsos das famílias campo-grandenses, movimentando a economia”, explicou.

Gratuidades

O prefeito também admitiu a elaboração de um Fundo Municipal para custear as gratuidades, que hoje são pagas pelos próprios usuários do transporte coletivo. A Câmara Municipal propôs que o custeio seja feito de forma escalonada, até atingir o patamar de 100%, desonerando os usuários do transporte coletivo.

Marcos contratuais

Os demais questionamentos apresentados pelos vereadores, com relação ao cumprimento de outras cláusulas contratuais da concessão do serviço, como aumento da frota, adaptação dos veículos para acessibilidade, informatização do sistema, entre outros, serão geridos pela Agencia de Regulação, em conjunto com a Agetran.

A diretora da Agereg ressaltou que o contrato acaba de completar um ano e que agora as metas (marcos contratuais) serão definidas para o próximo ano, de modo a assegurar o cumprimento das cláusulas.

Por Lucas Junot e Samira Ayub 
Informações: Capital News (www.capitalnews.com.br)
READ MORE - Em Campo Grande, Tarifa de R$ 2,70 entra em vigor a partir de segunda-feira

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960