São Paulo: Linhas intermunicipais passam a circular na madrugada

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

O governo do estado de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (19) a criação de linhas de ônibus intermunicipais para operar nas madrugadas. Dezoito cidades serão beneficiadas. A tarifa será a mesma cobrada pelos serviços durante o dia.

A partir desta sexta-feira (20), o serviço denominado "Corujão" vai assegurar a circulação de linhas 24 horas na Zona Oeste de São Paulo todas as sextas e sábados. Em uma segunda etapa, dez linhas terão o horário ampliado.


Na Zona Oeste da capital, as linhas devem circular nas madrugadas de sexta para sábado e de sábado para domingo para ajudar passageiros que trabalham ou frequentam bairros boêmios, como a Vila Madalena e a região da Avenida Doutor Arnaldo. O serviço será um estímulo para quem ingerir álcool não se deslocar de carro.

Noventa e oito ônibus farão as linhas: Itapecerica da Serra (Pq. Paraíso) – SPO (Pinheiros), Embu das Artes (Jd.São Marcos) – SPO (Pinheiros), Osasco (Munhoz Júnior) - SPO (Vila Madalena), Carapicuíba (Cohab V) – SPO (Pinheiros) e Cotia (Terminal Metropolitano Cotia) – SPO (Pinheiros). Inicialmente, eles deverão passar de hora em hora. 

Ampliação do horário
A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) está fazendo ajustes nos horários para assegurar que os últimos passageiros do Metrô possam pegar um ônibus nos terminais e chegar a municípios vizinhos a partir de sexta-feira (27) deste mês.

Serão 114 ônibus que farão as linhas:
003- Guarulhos (Taboão) – São Paulo (Metrô Tucuruvi)
105-Guarulhos (Jardim Moreira) – São Paulo (Metrô Parada Inglesa)
319-Guarulhos (Vila Any) - São Paulo (Metrô Corinthians-Itaquera)
288- São Bernardo do Campo (TerminalFerrazópolis) - São Paulo (Metrô Jabaquara)
138- Osasco (Munhoz Junior) - São Paulo (Metrô Vila Madalena)
855- Diadema (Jd.Santa Rita) - São Paulo (Jabaquara)
350- Itapevi (Cohab) - São Paulo (Terminal Rodoviário Barra Funda)
562- São Caetano do Sul (Jd. São Caetano) - São Paulo (Metrô Vila Prudente)
361- Francisco Morato (Parque 120) – São Paulo (Terminal Rodoviário da Barra  Funda)
377-Poá (Jardim Nova Poá) - São Paulo (Parque Artur Alvim)

Para mais informações, visite o site da EMTU (http://www.emtu.sp.gov.br). Um aplicativo ficará disponível para os usuários em cerca de 15 dias. Através dele o usuário poderá saber a distância que o coletivo está do ponto de ônibus. O tempo estimado para fazer o percurso, no entanto, não estará online em um primeiro momento.

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

Capital
No início deste mês, a São Paulo Transporte (SPTrans), empresa responsável pelo transporte público da capital paulista, informou que, a partir de janeiro do ano que vem, a cidade São Paulo terá 140 linhas funcionando durante as madrugadas. A ideia é facilitar a mobilidade entre as 0h30 e as 4h e evitar que usuários fiquem muito tempo esperando nos pontos.

A iniciativa amplia o serviço que existe hoje, composto por 98 linhas. No total, 430 coletivos entre incluindo micro-ônibus irão circular durante a madrugada.

No sistema estrutural, composto pelas principais avenidas da cidade, o intervalo será de 15 minutos entre os ônibus. Assim, algumas linhas poderão fazer trajetos semelhantes aos do Metrô, que não funciona durante a madrugada. Já nos bairros, o intervalo entre os ônibus será de 30 minutos, segundo a SPTrans.

Informações: G1 São Paulo
READ MORE - São Paulo: Linhas intermunicipais passam a circular na madrugada

Olha os puxadinhos: Corredor Leste/Oeste da Região Metropolitana do Recife sofre novas mudanças

Mais uma mudança no modelo do projeto do BRT (Bus Rapid Transit) do corredor Leste/Oeste na Região Metropolitana do Recife (RMR). O governador Eduardo Campos confirmou que ao contrário das cinco estações do BRT, que estavam previstas para serem implantadas na Avenida Belmino Correia, principal via de Camaragibe, será construída apenas uma estação central nos moldes do BRT nas imediações do Fórum e outras quatro paradas vão funcionar na calçada, sendo quatro por sentido.

A mudança está sendo implantada porque não houve consenso em relação ao valor das indenizações dos imóveis a serem desapropriados e os proprietários dos imóveis entraram na justiça. O governo não quer perder mais tempo. O prazo de conclusão da obra é março de 2014.


Com a mudança na Belmino e a adaptação na Conde da Vista, os pontos de partida e chegada do corredor Leste/Oeste, onde irá operar o BRT, na prática, estão sendo improvisados.

Na Avenida Conde da Boa Vista, apesar da Secretaria de Mobilidade do Recife ter decidido que a via será exclusiva do BRT, não há tempo suficiente para implantar as estações nos moldes do BRT com pagamento antecipado.

As paradas existentes serão adaptadas para receber o ônibus do BRT, que deverá ter portas nos dois lados. Resta saber se com todas essas ações improvisadas a operacionalização do sistema ficará comprometida ou não.

Por Tânia Passos
Informações: Blog Mobilidade Urbana
READ MORE - Olha os puxadinhos: Corredor Leste/Oeste da Região Metropolitana do Recife sofre novas mudanças

Impasse atrasa obras nos corredores de ônibus do sistema BRT, em Porto Alegre

Obras em três corredores por onde circularão os ônibus do sistema BRT, em Porto Alegre, estão praticamente paradas. Isso ocorre porque o Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontou sobrepreço em dois serviços executados pelos consórcios que venceram a licitação — fresagem e sinalização.

De acordo com o TCE, esses itens estariam 100% e 30% acima do preço de mercado, respectivamente. Por isso, o órgão orientou (e a prefeitura seguiu) a retenção do pagamento do valor excedente. O prefeito José Fortunati explicou, em entrevista à Rádio Gaúcha, que o edital de licitação contempla tabela indicada pela Caixa, por onde passa o financiamento, e não tabela da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), que tem preços mais baixos:

— O que fez o Tribunal de Contas? Há um sobrepreço neste item e, por isso, o que a prefeitura de Porto Alegre deve pagar é pelo preço menor, ou seja, da tabela da Smov, e não pelo preço maior, apontado pela Caixa Econômica Federal.


O secretário municipal de Gestão, Urbano Schmitt, diz que só não há paralisação total nos três corredores — João Pessoa, Protásio Alves e Bento Gonçalves — porque serviços complementares, como meio-fio e calçada, são realizados.

— Evidente que vai ter um atraso, mas a gente espera que, no menor tempo possível, seja dirimido — relata o secretário, acrescentando que a fresagem, retirada do asfalto para colocação das placas de concreto, é a principal parte da obra.

Schmitt afirma que as empresas responsáveis pelas obras, contrariadas com a decisão de não pagamento do excedente, pararam a execução dos dois serviços, questionaram a retenção dos valores na Justiça e obtiveram uma liminar favorável. Agora, a administração municipal espera uma decisão final do Judiciário e do TCE para que os trabalhos sejam retomados. Na Padre Cacique, conforme a prefeitura, não houve mudança.

Informações: ZERO HORA
READ MORE - Impasse atrasa obras nos corredores de ônibus do sistema BRT, em Porto Alegre

CET já fala em criar mais de 220 km de faixas de ônibus

São Paulo - Um levantamento interno da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) revela que a velocidade dos ônibus paulistanos aumentou 47% nas vias com faixas exclusivas. Com isso, a Prefeitura já fala em ultrapassar a meta de 220 km neste ano.

De acordo com o diretor de Planejamento da CET, Tadeu Leite Duarte, a velocidade média dos ônibus saltou de 13 km/h para cerca de 20 km/h. Os dados integram uma avaliação preliminar, que deve ser finalizada nos próximos dias. Ele diz que o Corredor Norte-Sul (com destaque para a 23 de Maio) é o eixo com "os melhores resultados".


Na segunda-feira, 23, mais 19,8 km de vias vão ganhar faixas exclusivas de ônibus à direita. Na lista estão a Avenida Cásper Líbero, no centro; a Rua dos Trilhos, na Mooca; a Avenida Amador Bueno da Veiga, na Penha, zona leste; e a Rua Duarte de Azevedo, em Santana, na zona norte. Assim, chegará a quase 190 a quantidade de quilômetros com faixas exclusivas à direita. Faltará relativamente pouco para os 220 km.

"Se continuarmos nesse ritmo, provavelmente teremos uma ultrapassagem desse valor neste ano mesmo", admite Duarte, sem no entanto indicar de quanto será o acréscimo.

Em um evento na região central, o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, voltou a defender ontem o transporte coletivo em detrimento do individual. "Quem falou que o viário é do carro, apenas? Temos de valorizar quem anda a pé e de bicicleta e quem usa o transporte público."

À esquerda

Especialistas em mobilidade urbana aplaudem a iniciativa, mas ainda a consideram paliativa. Eles ponderam que as faixas à direita não são o dispositivo ideal, uma vez que contam com interferências como entradas de estacionamentos e acesso a ruas.

"Na hora em que o corredor estiver à esquerda, o ônibus circulará a 30 km/h, em média, quase a velocidade comercial do metrô, incluindo os tempos de parada", diz Horácio Augusto Figueira, mestre em Transportes pela Universidade de São Paulo (USP). 

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP
READ MORE - CET já fala em criar mais de 220 km de faixas de ônibus

Prefeitura de Florianópolis prevê início de oito obras de mobilidade em 2014

Até o final do primeiro semestre do ano que vem, oito obras de mobilidade urbana devem começar em Florianópolis. Pelo menos é o que prevê a prefeitura, dentro do Sistema Integrado de Mobilidade (SIM), apresentado nesta terça-feira. 

Segundo o secretário-adjunto de Obras, Domingos Zancanaro, a prefeitura tem até março para apresentar à Caixa Econômica Federal os projetos concluídos - para garantir recursos do PAC 2 - de duas obras que vão impactar diretamente no trânsito da região central: o anel viário do Morro da Cruz e o teleférico até a Trindade. 


A primeira é a implantação de um anel viário de 14,9 quilômetros, de contorno ao Morro da Cruz, com corredores exclusivos para ônibus em alguns trechos e faixas compartilhadas preferenciais ao transporte coletivo nos horários de pico. O teleférico levará passageiros do Centro até a Praça Santos Dumont, próximo à UFSC, passando sobre o Morro da Cruz. 

Juntas, as obras custarão R$ 149 milhões e devem ser concluídas em 2016. Até outubro deste ano, também vence o prazo para a prefeitura apresentar à Caixa os projetos da implantação de vias marginais em dois trechos da Avenida Beira-Mar Norte e pavimentação das ruas Pastor William Richard Schisler Filho e Padre Rohr. 

E devem ser licitadas até o fim do ano a recuperação da Avenida Ivo Silveira, com implantação de ciclovia e corredor exclusivo de ônibus, e o Elevado do Rio Tavares. O pacote de obras do SIM foi apresentado pelo prefeito na tarde desta terça-feira, em entrevista coletiva.

Também compõe o SIM o lançamento do edital de concessão do transporte coletivo, que deve ser publicado no diário oficial na segunda-feira, propondo melhorias tecnológicas no sistema de transporte e tarifa de R$ 2,60. 

– Se as empresas vão ter que fazer esforço com investimentos, o poder público também. É a única maneira de tirar a cidade do engessamento – avalia o prefeito Cesar Souza Junior. 

As medidas pretendem atrair passageiros ao sistema público de transporte e melhorar a mobilidade na capital. O SIM agrega ações e obras de infraestrutura que devem ser executadas em etapas de curto a longo prazo, pelos próximos 30 anos, em parceria com o Estado e a União, como o uso da Ponte Hercílio Luz pelo transporte coletivo, 5,4 mil vagas da nova Zona Azul e parquímetros, duplicação da SC-403 e quadriplicação com corredor de ônibus da Via Expressa.

Informações: DIÁRIO CATARINENSE
READ MORE - Prefeitura de Florianópolis prevê início de oito obras de mobilidade em 2014

Em João Pessoa, CBTU apresenta projeto do VLT a prefeitura de Cabedelo

O projeto do VLT foi apresentado pelo coordenador de manutenção da CBTU, Francisco Hércules, na manhã desta quarta feira, 18, na sala de treinamento da CBTU em João Pessoa para os representantes da cidade portuária.

De acordo com o prefeito Luceninha a chegada do VLT na Região Metropolitana de João Pessoa vai mudar o panorama do transporte público, atrair um novo público e proporcionar a integração entre modais e facilitar o acesso aos mais diversos destinos dos quatro municípios. "Com a tarifa integrada a população terá transporte de qualidade a preço justo, podendo deixar seu carro em casa e seguir no VLT e ônibus", diz. Luceninha não descartou a possibilidade de criar em Cabedelo um terminal multimodal de integração para atender a população.


O superintendente da CBTU em João Pessoa, Lucélio Cartaxo, disse que essa iniciativa, a exemplo do que já foi feito com os representantes da cidade de Bayeux, visa assegurar que o VLT é uma realidade e que todos precisam conhecer o projeto para poder ajudar nas melhorias que virão a partir da implantação do trem novo a partir de maio de 2014. "Estamos descentralizamos as informações para dar oportunidade aos gestores de participar com sugestões e ideias do projeto do VLT e assim mostrar que o VLT vai mudar o sistema de transporte público da Região Metropolitana", revela.

Na próxima semana, a CBTU estará convidando os gestores da cidade de Santa Rita e posteriormente os da capital. "Ao final das apresentações individuais a gente pretende reunir todos os gestores e abrir uma ampla discussão do que pode ser acrescentado ou melhorado no projeto com a única finalidade que é de tornar o VLT um transporte mais eficiente e que atenda as necessidades de deslocamentos da população", completa Cartaxo.

Participaram da apresentação gerentes e coordenadores da CBTU em João Pessoa e os secretários da cidade de Cabedelo, das pastas de Comunicação, Welington Costa; de Turismo, Vera Simões; Desenvolvimento Urbano, Ana Maria Nóbrega; de Obras, Érica Gusmão e adjunto de Mobilidade, Aprígio Araújo.

Informações: PB Agora
READ MORE - Em João Pessoa, CBTU apresenta projeto do VLT a prefeitura de Cabedelo

Em SP, Prefeitura quer cortar 71% das linhas de ônibus no corredor Pirituba-Lapa

A SPTrans, empresa da Prefeitura de São Paulo que administra o serviço de ônibus na cidade, vai começar a reduzir o número de linhas dos corredores de ônibus de São Paulo cortando linhas do corredor Pirituba-Lapa-Centro. O projeto da SPTrans prevê diminuir o número de linhas que param em cada ponto do trecho Pirituba-Lapa de 35 para 10, uma redução de 71%. O trecho inclui vias importantes da cidade, como a Avenida Edgar Facó, na Zona Norte de São Paulo.

A estratégia da Prefeitura é dar mais velocidade aos ônibus e diminuir a chance de congestionamentos em corredores e em faixas exclusivas para tornar a viagem mais rápida. Nos corredores, haverá menos linhas, mas as linhas que permanecerem terão maior frequência e regularidade.


A mudança deverá estar contida na licitação do novo sistema de ônibus que vai acontecer no ano que vem e que deve trazer uma reorganização da rede atual. Com os 14 novos terminais que a cidade terá até 2016, segundo previsão da Prefeitura de São Paulo, haverá então uma ampliação dessa reorganização de linhas a partir daquele ano.

A grosso modo, os passageiros usarão linhas locais até chegar ao corredor, quando teriam de trocar de ônibus. Nos corredores, o usuário não precisará esperar até chegar o ônibus da linha específica que deseja pegar, como faz hoje. A ideia é que ele possa pegar o primeiro ônibus que passar para percorrer o corredor. 

Negociação
Segundo a diretora de planejamento da SPTrans, Ana Odila de Paiva Souza, a reorganização das linhas é um processo que não pode ser feito abruptamente e envolve negociação. Isso porque os usuários podem se sentir prejudicados inicialmente ao saberem da extinção de uma linha que usam e achar que terão de esperar longos tempos para fazer integrações. Há também a negociação com os empresários, pois com a eliminação de linhas muda a forma de remuneração.

Ana Odila cita o caso de Pirituba. “Estou mexendo em 25 linhas. Isso significa mexer com a população dessas linhas e com os operadores, porque eu vou mexer com a remuneração. Então tem uma resistência muito grande”, afirma.
A diretora de planejamento lembra que o número reduzido de linhas circulando em corredores já é usado em cidades com sistemas de transporte mais consolidados no mundo. Ela cita o caso de Bogotá, em que os corredores chegam a ter quatro ou cinco linhas por corredor.

Ela ressalta que se trata de uma mudança “cultural” a ser “negociada”. “Não pode ser feito tudo de uma vez”, afirmou.

Linhas locais
A licitação que foi aberta este ano para a renovação do contrato com as empresas de ônibus previu que as linhas locais também serão reformuladas, e a tendência é que a estratégia permaneça no edital a ser lançado em 2014.

A licitação de 2013 foi cancelada durante os protestos de junho sobre a tarifa do transporte público após a Prefeitura de São Paulo receber críticas de que havia uma “caixa-preta” no setor de ônibus. Após o cancelamento, vários dados foram disponibilizados no site da SPTrans.

O contrato entre a prefeitura e a maioria das empresas, que venceu em julho, foi prorrogado por mais um ano. O contrato a ser firmado no ano que vem vai determinar as empresas que vão operar o sistema de ônibus de São Paulo pelos próximos 15 anos e as condições do serviço e da remuneração. No caso das peruas (permissionárias), o período do contrato deverá ser de sete anos.

Informações: G1 São Paulo

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP
READ MORE - Em SP, Prefeitura quer cortar 71% das linhas de ônibus no corredor Pirituba-Lapa

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960