Greve dos ônibus na Região Metropolitana do Recife continua

quarta-feira, 3 de julho de 2013

O Recife volta a ser palco de protestos dos rodoviários. De acordo com Aldo Lima, um dos líderes da Oposição Rodoviária, uma dissidência do sindicato da categoria, os trabalhadores fecharam os terminais integrado do Recife, da Macaxeira e do Barro. Os motoristas também estariam parando os veículos nas principais vias do centro, como Avenida Conde da Boa Vista, Avenida Cruz Cabugá, Rua da Aurora, no Treze de Maio e em cima do viaduto da Joana Bezerra.

Passageiros informaram que estão sendo obrigados a descer nas imediações do Shopping Taracaruna porque os coletivos estariam voltando em direção à Região Metropolitana Norte, recusando-se a seguir viagem para o centro do Recife.


Ontem, o pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT6) julgou por unanimidade abusividade da paralisação, determinando o fim da greve a partir da zero hora de hoje. Por 11 votos a 3, os magistrados aprovaram o reajuste de 7% para motoristas, cobradores e fiscais de ônibus. Apesar da decisão do TRT6, entretanto, uma parte da categoria, comandada pela dissidência do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Oposição de Verdade), optou pela manutenção da greve.

A partir de hoje, a greve é considerada ilegal. Caso a categoria mantenha a paralisação, o sindicato será multado em R$ 100 mil por dia. Por não cumprir a determinação judicial de colocar nas ruas, nos últimos dois dias, 80% da frota nos horários de pico e 50% nos outros horários, o sindicato também foi multado em R$ 200 mil. A quantia deverá ser paga ao Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE). A mobilização do dia 14 de junho também foi considerada irregular. O protesto, que foi realizado em meio às negociações da classe com os patrões, não implicou em penalidade.

Assembléia marcada

Os rodoviários, reunidos na manhã desta quarta-feira na sede do sindicato da entidade, decidiram manter a assembleia da categoria aberta até as 17h, para só então voltar a reunir os trabalhadores para decidir os rumos da paralisação. O encontro teve início às 10h30 e foi coordenada pelo presidente Patrício Magalhães.

Após a reunião, diretores e secretários do sindicato saíram às ruas e em direção aos terminais de passageiros para sensibilizar os trabalhadores para a participação na reunião que irá votar pelo fim ou pela continuidade do movimento grevista.
De acordo com Patrício Magalhães, os representantes da oposição também foram convocados para conversar sobre os rumos da greve. "Ideologia sindical se discute na hora certa", alfinetou. Sobre a prisão do motorista Cléber Teles, detido esta manhã por policiais do Batalhão de Choque na Avenida Conde da Boa Vista, Patrício disse que o setor jurídico do sindicato foi acionado para tomar as providências. "Vindo da categoria patronal tudo é possível, menos aumento de salário", desabafou.

A partir de hoje, a greve é considerada ilegal. Caso a categoria mantenha a paralisação, o sindicato será multado em R$ 100 mil por dia. Por não cumprir a determinação judicial de colocar nas ruas, nos últimos dois dias, 80% da frota nos horários de pico e 50% nos outros horários, o sindicato também foi multado em R$ 200 mil. A quantia deverá ser paga ao Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE).

Informações: Diário de Pernambuco

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960