Em Porto Alegre, Bilhetagem eletrônica abrange todo o sistema de lotações

quarta-feira, 31 de julho de 2013

A partir de quinta-feira, 01, todo o sistema de lotações da Capital já circulará com utilização do TRI Passe Antecipado. A medida, com implantação da bilhetagem eletrônica, iniciada há cerca de um mês na Linha Menino Deus, objetiva uma circulação mais qualificada e segura nos 403 veículos de 29 linhas. O pagamento da tarifa acontece quando do ingresso do usuário no veículo.

Como fazer o Cartão TRI Passe Antecipado
A Passagem Antecipada destina-se ao usuário comum. É uma passagem de valor integral da tarifa. Mas se você possui um cartão escolar, ou Vale-Transporte, pode colocar créditos de Passagem Antecipada no seu TRI. Assim, não é necessário adquirir um novo cartão. 

O cartão de Passagem Antecipada e o de Vale-Transporte é o mesmo: há o nome e o CPF do usuário e não possui foto. Esse cartão não é intransferível, sendo possível que outra pessoa, além do titular, o utilize.

Como se Cadastrar
Se você ainda não tem um cartão TRI, pode fazer o cadastro para solicitação do cartão de Passagem Antecipada. Basta levar o seu CPF, carteira de identidade e um comprovante de residência em algum dos seguintes locais:
- Centro Integrado de Passagem Escolar e Isenção da EPTC, na rua Uruguai, 45 – Centro de Porto Alegre, de segunda a sexta, das 8h30 às 17h30. 
- ATP, na av. Protásio Alves, 3885 – Petrópolis, de segunda a sexta, das 8h30 às 17h30.
- Posto Integrado Terminal Triângulo, na avenida Assis Brasil – Terminal Triângulo, de segunda a sexta, das 8h30 às 17h30.
- no Posto Móvel da ATP.

Outras informações no Serviço de Atendimento ao Cliente do TRI, fone (51) 3027.9959, das 8h às 18h de segunda a sexta-feira, e aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Ou pelo FalaPoa fone 156.

Informações: EPTC

READ MORE - Em Porto Alegre, Bilhetagem eletrônica abrange todo o sistema de lotações

Metrô Rio antecipa inauguração da Estação Uruguai para março de 2014

A inauguração da Estação Uruguai do Metrô está confirmada para março de 2014. O prazo anterior, agora antecipado, era dezembro. O trabalho foi intensificado para atender à demanda gerada pela Copa do Mundo. As obras físicas já se encontram concluídas. 

Na fase atual, estão sendo instalados os equipamentos de infraestrutura da estação e do trecho de via que a liga até a Estação Saens Peña (energização, escadas rolantes, ventiladores, sinalização, etc.)

A estação é a quarta situada na Tijuca e terá 300 metros de plataforma e 7 mil metros quadrados de área escavada. Serão cinco acessos: um na Rua Dona Delfina, dois na Rua Itacuruçá e dois acessos na Rua Conde de Bonfim, sendo um na calçada sentido Praça Saens Peña e outro no sentido Usina. Para sua construção, aproveitou-se o trecho já escavado conhecido como Rabicho da Tijuca. 

A Estação terá 10 escadas rolantes; 06 elevadores: 04 no nível rua/mezanino e 2 no nível mezanino/plataforma, estes últimos exclusivos para portadores de necessidades especiais; piso podotáctil para deficientes visuais em toda estação.

Quando em funcionamento, a estação propiciará redução de 46% na quilometragem percorrida pelos ônibus de integração (de 132.000 km para 71.000 km/mês), gerando uma diminuição na emissão de Gás Carbônico na Região. Também serão unificadas as Linhas de Integração que possuem grande parte do itinerário em sobreposição.

Informações: Metrô Rio

READ MORE - Metrô Rio antecipa inauguração da Estação Uruguai para março de 2014

Mais três estações da CPTM aceitarão o cartão BOM

Nesta quarta, 31, mais três estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) passam a aceitar o cartão BOM (Bilhete Ônibus Metropolitano) para pagamento da tarifa. Na Linha 7-Rubi, valerá na estação Campo Limpo Paulista e, na Linha 10-Turquesa, nas estações Guapituba e Mooca.

O cartão já é usado em todas as linhas de ônibus gerenciadas pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo). Com estas inclusões, serão 115 estações do sistema metroferroviário que aceitarão o BOM. Até o final do ano, todas as 153 estações do Metrô e da CPTM vão aderir ao cartão, o que beneficiará 500 mil pessoas por dia.

A relação das estações que aceitam o BOM na CPTM e no Metrô pode ser visualizada neste link.

Do Portal do Governo do Estado

READ MORE - Mais três estações da CPTM aceitarão o cartão BOM

Licitação do transporte público da Região Metropolitana do Recife já tem as primeiras empresas de ônibus vencedoras

terça-feira, 30 de julho de 2013

Os lotes 1 e 2 da licitação dos corredores de ônibus do BRT (Bus Rapid Transit) da Região Metropolitana do Recife já estão com as empresas classificadas com o critério de menor preço. O lote 1, que corresponde ao corredor Norte/Sul, entre Igarassu e Recife com 33,2 km de extensão e 33 estações de embarque e desembarque, deve ficar nas mãos do consórcio Conorte, formado pelas empresas de ônibus: Itamaracá, Cidade Alta e Rodotur.

Já o lote 2 referente ao corredor Leste/Oeste, entre Camaragibe e Recife com 12 km de extensão, teve como menor proposta de preço, segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano, a empresa Rodoviária Metropolitana.

Dentro de 15 dias haverá análise das propostas técnicas e no dia 13 de agosto ocorrerá a classificação provisória e a abertura da habilitação propriamente dita.


Os outros cinco lotes devem ser licitados em uma segunda etapa, prevista para o dia 30 de agosto deste ano, sendo eles o corredor da José Rufino e Abdias de Carvalho; Mascarenhas de Moraes; Rosa e Silva, Rui Barbosa e Avenida Norte; Beberibe e Presidente Kennedy; Domingos Ferreira e BR-101 Cabo/Ipojuca. Segundo o governo, o custo estimado para a prestação de serviço nos sete lotes é de R$ 15 bilhões, sendo que os dois primeiros têm uma previsão de R$ 4,5 bilhões ao ano.

A licitação passou por mudanças também em seu modelo, que passa a se basear apenas na menor remuneração, seguindo sugestão do Tribunal de Contas do Estado (TCE), embora sejam exigidos a comprovação de capacidade técnica operacional das empresas. Os vencedores do edital terão direito de exploração de 15 anos, renováveis por mais cinco.

Os requisitos e indicadores de qualidade foram mantidos no novo edital, que coloca a idade média máxima da frota em três anos e meio para ônibus convencionais e oito anos para os articulados e TROs, sendo que cada veículo convencional só poderá rodar por até sete anos, enquanto os articulados, por dez anos.


O processo licitatório exige ainda que as linhas de TRO atuem com ar-condicionado até junho de 2014 e que as linhas ‘troncais’ contem com o equipamento até junho de 2015. O Grande Recife Consórcio de Transporte ainda estuda como estender para o resto da frota o benefício. O edital pode ser conferido na página do Grande Recife.

Sistema de monitoramento
O Grande Recife abriu também licitação para o Sistema Inteligente de Monitoramento da Operação (Simop), publicado no Diário Oficial no dia 14 de junho. Estimado em R$ 53,7 milhões, o processo deve ser concluído até agosto.

A licitação prevê a implantação de computadores de bordo em toda a frota do Sistema, a fim de otimizar a gestão e conseguir passar à população uma previsão real dos horários dos ônibus. As informações do processo também podem ser consultadas na página do Grande Recife

Informações: Blog Mobilidade Urbana
READ MORE - Licitação do transporte público da Região Metropolitana do Recife já tem as primeiras empresas de ônibus vencedoras

Prefeito de SP inicia licitação para 9 corredores de ônibus

Com dinheiro do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), a Prefeitura de São Paulo abriu consulta pública para a construção de nove corredores de ônibus. A administração municipal vai contar com uma ajuda federal de aproximadamente R$ 1,7 bilhão que deve ser utilizada em investimentos no transporte público. O anúncio oficial dos corredores deve ser feito amanhã pelo prefeito Fernando Haddad (PT), durante visita da presidente Dilma Rousseuff a São Paulo.

A verba federal é a maior aposta petista para tentar reverter os danos à imagem do prefeito Fernando Haddad (PT), causados pelos protestos na cidade contra o aumento do ônibus, em junho. A maioria das obras já estava prevista no Plano de Metas da atual gestão, mas foi adiantada como resposta à exigência por melhoria da mobilidade urbana da cidade. Ao todo os corredores vão custar R$ 4,2 bilhões. Serão 130 km de novas faixas exclusivas para os ônibus.


Entre as obras contempladas, estão os corredores nas Avenidas Celso Garcia, na zona leste, 23 de Maio, na zona sul. Áreas periféricas com pouca oferta de transporte público estão entre as contempladas. Na região do Grajaú, na zona sul, será feito o Corredor Cocaia, que passará pela Avenida Belmira Marin, uma das mais congestionadas da capital, entre outras vias que cortam bairros populosos da zona sul. No extremo leste, o Corredor São Miguel passará pela Avenida Águia de Haia.

O início dos editais acontece simultaneamente à implantação de faixas exclusivas para transporte coletivo nas principais vias da cidade, como Avenida Paulista e as Marginais Tietê e Pinheiros. A operação foi denominada Dá Licença para o Ônibus.

EM CONSTRUÇÃO
Antes, no final de abril, Haddad já havia assinado R$ 1,43 bilhão em contratos para a construção de novos corredores de ônibus na periferia de São Paulo. Os contratos contemplaram algumas das maiores empreiteiras do país, como a OAS, a Andrade Gutierrez e a Construtora Gomes Lourenço.

Eram licitações que começaram em dezembro de 2012, no último mês da gestão Gilberto Kassab (PSD), e foram concluídas em abril. Um novo terminal de ônibus para o Jardim Ângela, na zona sul, novos corredores na Radial Leste, entre o Tatuapé e Guaianazes, e faixas exclusivas para coletivos na Avenida Inajar de Souza, na zona norte, estão entre as obras que as empreiteiras devem executar pelos próximos 36 meses.

Na zona leste, para a construção de 17 km de faixas exclusivas na Radial Leste, o governo municipal vai ter de desapropriar quadras inteiras em algumas regiões, além de alargar vias e calçadas. Ao todo, o plano do governo municipal é entregar 147 km de corredores e 12 terminais de ônibus até junho de 2016.

Nessa primeira etapa do projeto também estão sendo feitos 12,1 km de corredores entre a região da Vila Sônia e o Campo Limpo e a reforma dos 14 km do corredor da Inajar de Souza. Também estão no pacote a construção de um complexo viário de acesso ao futuro terminal do Jardim Ângela, por R$ 154 milhões, e a construção do próprio terminal, em área de 74 mil metros quadrados, por R$ 307,6 milhões.

Por Artur Rodrigues
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo
READ MORE - Prefeito de SP inicia licitação para 9 corredores de ônibus

Em SP, Corredor Norte-Sul poderá ganhar ônibus expresso

A criação de uma faixa exclusiva de ônibus ao longo de todo o corredor Norte-Sul, que começou a ser implementada nessa segunda-feira, 29, e está prevista para ser concluída nos próximos 30 dias, pode viabilizar uma linha de ônibus que atravesse a cidade. A criação do itinerário está sendo estudada por técnicos da Secretaria Municipal de Transportes. 

"Não digo que seria uma linhas expressa porque teríamos que fazer algumas paradas. Mas você atravessaria a cidade com uma linha só, o que não acontece hoje", afirmou o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto. Em geral, os coletivos que saem da zona sul ou da zona norte param em terminais no centro. "Alguns corredores, como os das Avenidas Ibirapuera e 9 de Julho estão sobrecarregados. Eventualmente, algumas linhas poderiam ser transferidas para a 23 de Maio." 


Especialistas em engenharia de tráfego defendem a criação de uma linha de ônibus de alta capacidade que faça a ligação Norte-Sul e seja alimentada por linhas menores, que circulariam pelos bairros. Mas o ideal seria que esses veículos andassem por corredores de ônibus à esquerda - e não pela faixa exclusiva à direita, que tem mais interferências dos automóveis. 
"Poderia ser feito um grande corredor, com ultrapassagem nos pontos de parada e uma linha estrutural, com ônibus biarticulados. Um sistema desse poderia transportar 35 mil passageiros por hora e por sentido da via, quase metade do que faz uma linha de metrô, mas com um preço de implementação muito mais baixo", afirma o consultor Sérgio Ejzenberg, mestre em Transportes pela USP. 

Um estudo completo sobre a eficiência das faixas exclusivas está sendo preparado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). O secretário Jilmar Tatto lembrou que os táxis devem ser autorizados a utilizar as faixas exclusivas da cidade. Em alguns pontos, como na Marginal do Pinheiros, ônibus fretados também podem ser beneficiados. 

Por Tiago Dantas - AE
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. 
READ MORE - Em SP, Corredor Norte-Sul poderá ganhar ônibus expresso

Ônibus híbrido deve voltar a circular em setembro no Recife

segunda-feira, 29 de julho de 2013

O ônibus elétrico híbrido deve voltar a circular pelas ruas do Recife em setembro. O roteiro do veículo de baixa emissão de gases poluentes vai abranger a Região Metropolitana para ser objeto de estudos mais amplos permanecendo no circuito até o final do ano. 
Foto: Andréa Rego Barros
Após esse período, será analisada a inserção do veículo híbrido no sistema de transporte coletivo da cidade, com a meta de se investir cada vez mais em energia limpa. Agora, nessa segunda etapa, vai alternar diversas linhas, circulando todos os dias, até o fim do ano, para simular sua utilização como parte da frota já existente.

O ônibus foi lançado em junho, durante a Copa das Confederações.Na ocasião,  durante duas semanas, fez o percurso da linha 040 (Cidade Universitária/Boa Viagem/Derby/Cidade Universitária), além de realizar o atendimento especial ao público da Copa, nos dias 16, 19 e 23 de junho, no trecho do Estacionamento Parqtel a Arena da Copa em torno de três quilômetros.

A iniciativa faz parte do programa de mobilidade sustentável de Pernambuco que a Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas) vem desenvolvendo em parceria com as secretarias das Cidades, Recursos Hídricos e Energéticos e Prefeitura da Cidade do Recife. 

O ônibus híbrido possui uma tecnologia de baixa emissão de carbono, que permite que o veículo tenha autonomia para gerar a energia necessária para se locomover, contando com a ajuda de um motor movido a biodiesel para dar partida e recarregando a bateria durante as pausas. Além disso, ele também é mais confortável, sendo equipado com ar-condicionado e é mais silencioso dos que os ônibus tradicionais.

Informações: Diário de Pernambuco

READ MORE - Ônibus híbrido deve voltar a circular em setembro no Recife

Linhas do setor Leste da Estação BHBUS São Gabriel são transferidas devido à obras do BRT

tenção, usuários do transporte coletivo de Belo Horizonte. Algumas linhas do setor Leste da Estação BHBUS São Gabriel, na região Nordeste de Belo Horizonte, serão transferidas nesta terça-feira (30). De acordo com a BHTrans, empresa que administra o trânsito na capital mineira, a mudança será realizada em decorrência da implantação do Sistema BRT no terminal.


Segundo o órgão de trânsito, a plataforma “E” será desativada e nove linhas municipais (BHTrans) e oito linhas metropolitanas (DER) serão remanejadas de plataformas. 

Para que os passageiros não sejam pegos de surpresa, agentes da BHTrans irão trabalhar na estação nesta terça e faixas de pano foram afixadas no terminal para orientar os usuários sobre os acessos ao metrô e os locais dos pontos de embarque e desembarque no setor Leste. 

Confira os novos locais de embarque e desembarque no setor Leste da Estação BHBUS São Gabriel clicando aqui.

Informações: Hoje em Dia


READ MORE - Linhas do setor Leste da Estação BHBUS São Gabriel são transferidas devido à obras do BRT

Praia Grande altera sistema de integração do transporte coletivo

Usuários do transporte coletivo de Praia Grande poderão embarcar no Terminal Tude Bastos em linhas intermunicipais sem pagamento da tarifa de integração (somente no sentido Tude/Tatico) a partir de terça-feira (30). A mudança valerá para deslocamento dentro dos limites do Município nos ônibus 911, 912, 912 BL, 934, 934EX e 941 (sentido Bairro Melvi). Segundo a Secretaria Municipal de Transportes (Setransp), responsável pela ação, o passageiro poderá acessar o veículo pela porta traseira, como já realizado nas integrações das linhas municipais. O sistema no sentido contrário (para São Vicente, Santos e Cubatão) não sofrerá alterações.

Atualmente, o usuário do sistema municipal que utiliza o Cartão Smart Card pode prosseguir sua viagem intermunicipal pagando apenas a diferença entre os valores da tarifa municipal e de integração intermunicipal, de acordo com o convênio firmado entre a Prefeitura e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU). E no sentido “volta”, ou seja, de Santos ou Cubatão para Praia Grande, o usuário que desce no Terminal Tude Bastos ingressa em qualquer ônibus municipal sem pagar a tarifa de integração, pagando apenas a tarifa comum, e não a tarifa integrada fixada pela EMTU. 


Segundo a Secretária de Transportes de Praia Grande, Raquel Auxiliadora Chini, com a mudança, o usuário de linhas municipais como as 11, 12, 13, 17, 22, 30 e 33 terão mais opções de embarque sem que tenham que gastar nenhum valor a mais por isso. “O novo sistema também ajudará a desafogar um pouco as linhas municipais no horário de rush de passageiros, melhorando o sistema de transportes do nosso município”, afirmou.

A mudança foi sugerida por passageiros do transporte coletivo da Cidade. “A população vem solicitando providências relativas ao transporte coletivo e nos dando algumas sugestões como a não cobrança desta tarifa. Entramos em contato com a Viação Piracicabana que analisou nossa solicitação e autorizou a mudança”, explicou a secretária municipal.

Tarifa devida – Raquel Chini explicou o motivo da diferença de valores no trajeto de quem deixa Praia Grande e de quem chega a Cidade. No sentido “ida” (de Praia Grande para Santos), o usuário que utiliza o ônibus municipal ingressa no intermunicipal pagando a diferença da tarifa de R$2,90 (municipal) para a Tarifa Intermunicipal Integrada. No sentido “volta”, ou seja, de Santos ou Cubatão para Praia Grande, o usuário que desce no terminal Tude Bastos ingressa em qualquer ônibus municipal sem pagar a tarifa de integração. “Ele paga apenas a tarifa relativa ao transporte intermunicipal comum fixado pela EMTU, no caso do exemplo R$ 3,40 e não a tarifa Integrada de R$ 3,95, também fixada pela EMTU, ficando o transporte municipal sem a devida remuneração”, explicou.

Raquel Chini afirmou que o valor “de ida” é mais caro do que a “de volta”, pois esta tarifa de integração não é cobrada, apesar de devida por parte da empresa, em virtude de problemas internos de logística e operação. “Muitas pessoas costumam perguntar o motivo da diferença e a explicação é que para que a empresa pudesse cobrar a parte da integração, o terminal intermunicipal teria que ser separado, com catracas, do municipal”, explicou.

Serviço – Sugestões, solicitações, reclamações e informações relacionadas a transporte público municipal podem ser feitas pelo telefone 3491-6064 ou pelo email setransp@praiagrande.sp.gov.br. A Setransp fica localizada dentro do Terminal Tude Bastos (Avenida do Trabalhador, 2, Bairro Sítio do Campo), e o atendimento à população acontece de segunda a sexta-feira, sempre das 8h30 às 17h30.

Informações: Prefeitura de Praia Grande
READ MORE - Praia Grande altera sistema de integração do transporte coletivo

Em São Paulo, Faixa exclusiva quase dobra velocidade de ônibus no Corredor Norte-Sul no 1º dia

O início da operação de uma faixa exclusiva de ônibus em um trecho de dois quilômetros do Corredor Norte-Sul fez a velocidade dos coletivos quase dobrar na manhã desta segunda-feira (29). Enquanto na semana passada os ônibus circulavam a 14 km/h, nesta manhã eles atingiram a média de 25,4 km/h, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).
Duran Machfee/Futura Press
A faixa exclusiva foi implementada na pista sentido bairro, entre as ruas Paineira do Campo e Carlos de Souza Nazaré, passando pela Ponte das Bandeiras e atravessando a avenida do Estado. Até o fim de agosto, a Secretaria Municipal de Transportes pretende instalar a faixa em 25 quilômetros do Corredor Norte-Sul. 

Por enquanto, agentes de trânsito vão fiscalizar o cumprimento da medida sem aplicar multas. O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, lembrou que os táxis devem ser autorizados a utilizar as faixas exclusivas da cidade. Em alguns pontos, como na Marginal do Pinheiros, ônibus fretados também podem ser beneficiados.

Também nesta manhã foram inauguradas faixas de ônibus na avenida Sapopemba, na zona leste, e na rua Loefgreen, zona sul. "Há uma determinação do prefeito e estamos conversando com os técnicos para toda semana a cidade ter uma nova faixa exclusiva de ônibus", afirmou Tatto. Segundo ele, ao longo do ano entraram em operação mais de 90 quilômetros de faixas exclusivas.

Informações: Ultimo Segundo

READ MORE - Em São Paulo, Faixa exclusiva quase dobra velocidade de ônibus no Corredor Norte-Sul no 1º dia

Estudo sugere pedágio para reduzir tarifa do ônibus em Ribeirão Preto

A redução da tarifa do transporte coletivo em Ribeirão Preto pode ser feita com contrapartidas do setor da construção civil, redução de servidores comissionados, desobrigação de investimentos públicos e até a criação de um pedágio urbano.

As sugestões foram feitas nesta segunda-feira (29) por um grupo de professores da FEA (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade) da USP Ribeirão que analisa o contrato do transporte coletivo entre a prefeitura e o consórcio de ônibus Pró-Urbano.

Eles sugerem também que o Ministério Público, autor do pedido da análise, faça um acordo com a Transerp (empresa responsável pelo transporte no município) visando aumentar a fiscalização sobre o cumprimento do contrato público.

A passagem do transporte coletivo em Ribeirão caiu de R$ 2,90 para R$ 2,80 no começo do mês de julho com as isenções de PIS e Cofins do governo federal, mas a promessa da prefeita Dárcy Vera (PSD) era reduzir o valor para R$ 2,75.

Um projeto de lei foi encaminhado à Câmara pedindo a isenção de ISS (Imposto Sobre Serviços) sobre o transporte coletivo, mas a Comissão de Justiça rejeitou o projeto sob a alegação de que ele desrespeita a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Segundo o coordenador do grupo, André Lucirton Costa, o recurso repassado pelas construtoras seria usado nas subvenções para baratear o preço do ônibus, assim como o dinheiro arrecadado com o pedágio urbano válido para carros e caminhões.

Já o dinheiro usado para a construção de terminais pela Pró-Urbano, de cerca de R$ 23 milhões, poderia ser injetado em melhorias no sistema de transporte. "A tarifa que a população paga não deveria ser usada para financiar esse investimento", diz Costa.

O promotor da Cidadania, Sebastião Sérgio da Silveira, concordou com as sugestões apresentadas. Segundo ele, a prefeitura tem um custo por levar infraestrutura onde são construídos os empreendimentos imobiliários e deve exigir contrapartidas. Afirmou ainda que pode propor um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com a prefeitura e o Pró-Urbano.

O diretor-superintendente da Transerp, William Antonio Latuf, admitiu que a empresa tem dificuldades em fiscalizar o cumprimento do contrato e afirmou que a prefeita estuda desde 2011 a readequação da Transerp, que pode virar uma secretaria.

Ele não falou sobre a redução na tarifa. Procurado, o Sinduscon (sindicato das construtoras) também não comentou sobre o setor bancar melhorias no transporte.

PRINCIPAIS PONTOS DO ESTUDO

- Diminuição dos cargos públicos em comissão;
- Pedágio urbano;
- Retirada dos investimentos em infraestrutura da composição da tarifa (que encarece a passagem);
- Criação do Fundo Municipal de Transporte Coletivo;
- Contrapartidas do setor da construção civil no fundo;
- Respeito ao contrato;
- Devolução do pagamento do ISS na forma de subsídio, para impedir ações judiciais;
- Melhorias na eficiência do sistema de tráfego;
- Regulamentação da publicidade nos pontos de ônibus

Informações: Folha de SP

READ MORE - Estudo sugere pedágio para reduzir tarifa do ônibus em Ribeirão Preto

Um em cada cinco ônibus de São Luís tem mais de 13 anos

Das 22 empresas habilitadas a operar no transporte coletivo de São Luís, pelo menos sete tem mais da metade de sua frota com mais de 10 anos de vida útil. A constatação é da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) que inicia nesta segunda-feira (29) uma série de vistorias aos veículos.

De acordo com a superintendente de transportes da SMTT, Cíntia Fonseca, a atual frota de ônibus da capital é de 1.392 veículos. Destes, 308 têm a fabricação anterior ao ano de 2000. A lei municipal 3.430 determina que os veículos que fazem o transporte coletivo de São Luís devem ter, no máximo 7 anos de utilização.


Entre as 22 empresas, duas chamam atenção por ter toda suas frotas completamente envelhecidas: a Santa Clara e a Premium. Ambas tem ônibus com mais de 10 anos de operação nas ruas e avenidas da capital maranhense.

A superintendente disse também que, a partir desta semana, todos os ônibus serão inspecionados. A iniciativa foi justificada pelas constantes reclamações de usuários de transporte coletivo e a ideia é cobrar que as empresas de transporte de passageiros da capital troque, dentro de 120 dias, os veículos mais antigos.

“Se a gente for cumprir a lei, acaba até paralisando o transporte público. Há uma carência muito grande e a gente percebe que há um caos no transporte urbano. Temos uma frota totalmente envelhecida e a gente não pode tomar uma medida de forma imediata e sim de forma gradual. Os ônibus que passarem pela vistoria e estiverem em condições de rodar, continuam, e os que não estiverem deixarão de rodar”, taxou.

Informações: Imirante
READ MORE - Um em cada cinco ônibus de São Luís tem mais de 13 anos

Transporte coletivo de Mogi das Cruzes recebe 48 novos ônibus

O sistema municipal de transporte coletivo de Mogi das Cruzes já recebeu os 48 novos ônibus determinados pela Prefeitura para a renovação da frota. Com a entrada em operação dos novos veículos, a idade média dos ônibus que servem os passageiros da cidade passou para 2,25 anos. A medida faz parte das ações da Administração Municipal para a melhoria do atendimento à população.

Os novos ônibus substituíram veículos modelos 2009, os mais antigos do sistema. Eles são totalmente adaptados para o transporte de pessoas com deficiência, possuem a tecnologia Euro5, que diminui a emissão de gases poluentes na atmosfera, velocímetro visível para os passageiros e telemetria.

“O sistema de telemetria avisa aos operadores do sistema, em tempo real, sobre problemas que podem interferir na segurança do transporte, como temperatura do motor, falha na pressão do óleo, perfil de condução, excesso de velocidade e de freadas bruscas. Este é mais um avanço importante para que tenhamos um serviço de melhor qualidade para a população”, destacou o secretário municipal de Transportes, Nobuo Aoki Xiol.

Os primeiros 17 veículos novos foram apresentados à população no dia 8 de junho, no Parque Centenário. Nas semanas seguintes, outros ônibus foram incorporados à frota.

Os veículos já estão em operação nas linhas E102 (Jardim Pavão via Vila Paulista), E103 (Jundiapeba), E104 (Jundiapeba via CDHU), E108 (Jardim Universo/Alto do Guaianases), E109 (Jardim Aeroporto III), E110 (Jardim Layr via Jardim Esperança), E111 (Jardim Layr), C403 (Jardim Camila), C701 (Jardim Maricá) e C702 (Jardim Maricá via Cabo Diogo). A partir desta segunda-feira (29/07), também serão atendidas as linhas E112 (Vila Cintra) e E394 (Taiaçupeba).

O secretário lembrou ainda que a renovação da frota de ônibus do transporte coletivo traz vantagens aos passageiros porque diminui a ocorrência de problemas mecânicos e necessidade de manutenção dos veículos. “Isso tem uma influência direta na diminuição no número de atrasos e em perdas de partidas, colaborando para uma maior pontualidade das linhas”, disse Xiol.

Outra novidade dos novos ônibus é que eles possuem três portas. A saída adicional é preferencial para pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, pois possui o elevador para o embarque e desembarque de cadeirantes. Como o fluxo de usuários por esta porta é menor, a expectativa é que os problemas com os elevadores diminuam, garantindo um atendimento melhor.

Semiexpresso

Recentemente, o sistema de transporte coletivo de Mogi das Cruzes também recebeu dois veículos com maior capacidade de transporte de passageiros para a linha semiexpressa que atende o Jardim Layr. A operação da linha acontece nos horários de pico e no sentido de maior movimento de passageiros.

No percurso bairro – centro, os ônibus da linha semi-expressa pegam os passageiros nos pontos até a avenida Conceição. A partir daí, os veículos param apenas nos pontos existentes na praça Francisco Urbano, em Braz Cubas, na esquina das ruas Ipiranga e Doutor Deodato Wertheimer e na avenida Narciso Yague Guimarães, em frente à Justiça do Trabalho.

Já no sentido inverso, os pontos de parada após a saída do Terminal Estudantes serão a praça Coronel Benedicto de Almeida, na avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco, em frente à Igreja Universal, e na praça Francisco Urbano. Após isso, os veículos seguem para o bairro e fazem as paradas normais a partir da avenida Saraiva.

Informações: at11.com.br

READ MORE - Transporte coletivo de Mogi das Cruzes recebe 48 novos ônibus

Ônibus elétricos serão testados em Salvador no mês de setembro

domingo, 28 de julho de 2013

Para iniciar o processo de ter um sistema de transporte sustentável, Salvador testará dois ônibus elétricos no mês de setembro. O anúncio foi feito pelo secretário municipal da Cidade Sustentável, Ivanilson Gomes, durante o IV Fórum de Sustentabilidade da Ademi.


“O modelo nos foi apresentado por empresas da China que possuem esse  tipo de veículo. Os dois ônibus chegam aqui em setembro e vamos testar em algumas linhas de Salvador”, explicou, dizendo que é possível incluir a medida na próxima licitação de transporte público de Salvador.

Os ônibus elétricos são mais caros do que os convencionais, que custam, em média, R$ 500 mil. “O valor a mais varia em uns 20% do preço do veículo convencional. A diferença é que esses veículos quase não poluem o ambiente, não fazem barulho e ainda têm ar condicionado”, ponderou.

Para Ângelo Consoli, da Sociedade Europeia da Terceira Revolução Industrial, o uso sustentável do transporte público é um dos pilares do desenvolvimentos das cidades sustentáveis. “Não se pode adensar pessoas em uma área sem pensar na sua mobilidade pelo transporte público de qualidade”, afrimou durante sua palestra no fórum.

Informações: Bahia Todo Dia

READ MORE - Ônibus elétricos serão testados em Salvador no mês de setembro

BRT se consolida como um dos meios de transporte mais eficientes do mundo

Cotado por especialistas como uma das melhores saídas para evitar que o trânsito das grandes metrópoles chegue ao colapso, o BRT (Bus Rapid Transit) foi adotado em 35 países e em 14 cidades brasileiras, inclusive no DF, onde 220 mil pessoas deverão ser transportadas diariamente.

“O BRT é uma boa oportunidade de transporte coletivo, que tem por objetivo transportar o maior número de pessoas de forma racionalizada. É um sistema que se adequa bem a uma demanda relativamente alta e que poderá amenizar o trânsito que temos”, analisou o especialista em transporte, Paulo César Marques.

O projeto do BRT do DF (Expresso DF) terá 43,5 km de extensão e usará tecnologia de ponta, semelhante à empregada no Rio de Janeiro e São Paulo e em países como Japão, Alemanha, Chile e Estados Unidos.

De acordo com Marques, entre as melhorias que este modelo proporciona à população está a maior rapidez nos deslocamentos, uma vez que a quantidade de veículos nas ruas será reduzida com a oferta de transporte público de qualidade.
Na capital federal, esse sistema, assim como ocorreu em outras cidades, ajudará a desafogar o trânsito durante os deslocamentos entre Santa Maria/Gama e o Plano Piloto.

BENEFÍCIOS – Dados da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) revelam que, em média, um ônibus comum comporta até 80 passageiros, quantidade que substitui 50 automóveis ou 70 motocicletas. Os do BRT, por sua vez, chegam a carregar até 270 passageiros.

“A implantação de sistemas BRT com serviços mais rápidos e de maior qualidade iria, sem dúvida, atrair usuários de carros e motos. Essa seria uma forma, relativamente rápida, de promover, com baixo custo, melhorias no trânsito”, ressaltou o diretor administrativo e institucional da NTU, Marcos Bicalho.

Ao mesmo tempo em que acontece a diminuição de veículos nas ruas, a tendência é que os engarrafamentos sejam reduzidos e que a população ganhe mais tempo em seus deslocamentos.

O sistema BRT também afeta positivamente o meio ambiente, já que atualmente 30% dos deslocamentos são feitos em meios motorizados, que ocupam 70% das vias de circulação e comprometem, de forma significativa, a qualidade do ar com a emissão de uma série de poluentes.

“Para que tenhamos uma solução adequada para o trânsito e o meio ambiente, principalmente nos centros urbanos, é preciso estimular a população a usar o transporte coletivo. Paralelamente, é preciso oferecer melhores condições no transporte coletivo por ônibus, implantando os sistemas BRT”, defendeu Bicalho.

EXEMPLOS – As cidades brasileiras que contam com esse meio de transporte em operação, conforme levantamento da NTU são Goiânia, Uberlândia, Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo.

No total, as 14 cidades do Brasil contam com 32 projetos do BRT e somam 554,4 km de extensão de corredores adaptados à operação dos ônibus desse serviço.

Na capital carioca, o primeiro dos quatro trechos implantados na cidade completou, em junho, um ano em operação, e o saldo, segundo o subsecretário municipal de Transportes, Carlos Eduardo Maiolino, é positivo.

“O BRT é uma das grandes apostas do governo, e vemos que a expectativa foi superada. Planejávamos transportar 100 mil pessoas por dia, em um trecho de 45km, e hoje, em funcionamento, transportamos 120 mil. Temos uma demanda 20% a mais”.

O trecho em funcionamento -TransOeste- liga as bairros de Santa Tereza (Zona Central) à Barra da Tijuca (Zona Oeste), percurso que, antes do BRT, era realizado em até 2h30 e que agora leva apenas 1h.

De acordo com o subsecretário, outras três linhas serão construídas na cidade até 2016, quando 150km de corredores exclusivos serão conectados.

Ele destaca que o BRT é superior a outros formatos de transporte coletivo: “A primeira escolha do usuário é o tempo de viagem, seguido da confiabilidade do sistema, além do conforto. Hoje temos quatro milhões de viagens de ônibus por dia, e o BRT é, sem dúvida, uma das melhores opções”.

Em nível mundial, 35 países utilizam essa tecnologia -nove deles na América Latina-, com destaque para a Cidade do México, que teve o BRT inaugurado em 2005 com a promessa de melhorar a mobilidade de 20 milhões de habitantes da área metropolitana.

O resultado desse investimento do governo mexicano foi satisfatório, de acordo com a empresa responsável pela operação do serviço, e atualmente transporta 120 mil passageiros diariamente, em 67km de faixas exclusivas, que é atendida com um ônibus a cada 1,8 minutos.

Istambul, na Turquia, também é outra cidade que apostou, desde 2007, o BRT como forma de amenizar o caos no trânsito.

Na maior cidade turca são transportados 600 mil passageiros por dia, em 42km de corredor e com 33 paradas, numa operação que conta com um ônibus a cada 60 segundos.

De volta à América Latina, Bogotá, na Colômbia, tem o sistema desde 2000, que transporta 1,690 milhões de passageiros diariamente, em 84km de extensão e 114 paradas.

A média de espera pelos ônibus é de 63 segundos e cada veículo transporta, em média, 1,5 mil pessoas por dia, segundo informações do operador do sistema colombiano.

Informações: Gov. DF
READ MORE - BRT se consolida como um dos meios de transporte mais eficientes do mundo

Curitiba terá centro de pesquisa em mobilidade urbana

A Prefeitura de Curitiba irá integrar um centro de excelência em mobilidade urbana, que está sendo montado para desenvolver pesquisas e buscar soluções inovadoras nas áreas de mobilidade e transporte público. O prefeito Gustavo Fruet assinou um termo de cooperação e intercâmbio científico e tecnológico com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Pontifícia Universidade Católica (PUC) para a integração a esse centro, que terá a participação da Urbs.

Participaram da assinatura do convênio, no gabinete do prefeito, o reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho; o vice-reitor da PUC, Paulo Mussi Augusto, o secretário de Governo, Ricardo Mac Donald Ghisi, e o presidente da Urbs, Roberto Gregorio da Silva Junior.

A assinatura do acordo tem como objetivo o envolvimento da universidade na busca por soluções para a área de mobilidade. “O que nós pretendemos é desenvolver soluções e inovações para a melhoria do serviço de transporte coletivo e outros serviços que a cidade utiliza. Para isso reunimos as principais instituições de ensino, com tradição neste segmento, para iniciar a configuração deste projeto”, declarou Roberto Gregório .
O acordo prevê o desenvolvimento de projetos de pesquisa, envolvendo alunos de graduação e pós-graduação e pesquisadores das duas universidades, que trabalhão de acordo demandas da Prefeitura. “A Urbs irá funcionar como elemento indutor. Primeiro oferecendo os problemas, os desafios para a academia desenvolver. Queremos ser o grande campo de testes e de aplicações destas inovações, no sentido de manter Curitiba na vanguarda dos avanços na área de mobilidade urbana”, disse Roberto Gregorio.

O reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, disse que a universidade está aberta para cooperar com a Prefeitura. “A partir das demandas que forem surgindo, vamos construir projetos específicos, termos de cooperação pontuais, com recursos e a estrutura de pesquisa da universidade. É com estes núcleos que, a partir de agora, nós vamos trabalhar, de forma integrada com a Urbs e a PUC”, disse.

O centro de excelência em mobilidade urbana irá funcionar dentro do Tecnoparque, um complexo de empresas de tecnologia, existente na Pontifícia Universidade Católica. 

Segundo o vice-reitor da PUC, Paulo Mussi Augusto, embora o centro seja especificamente voltado para a mobilidade, outros setores devem se envolver no projeto. “Nós temos a necessidade que outros setores da universidade se envolvam na busca de soluções inovadoras para esta área, entre eles, a área de transporte, de informática, de gestão”, comentou.

A Câmara Municipal aprovou um projeto de lei que amplia os benefícios fiscais do Programa Tecnoparque para toda a área do município de Curitiba.

Informações: Prefeitura de Curitiba
READ MORE - Curitiba terá centro de pesquisa em mobilidade urbana

BRTs de Porto Alegre só ficarão prontos depois da Copa

O sistema de ônibus de trânsito rápido (BRT, na sigla em inglês) de Porto Alegre não ficará pronto até a Copa do Mundo de 2014. O atraso foi admitido nesta terça-feira (23) pelo presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari.  

Segundo Cappellari, o sistema só entrará em operação entre os meses de julho e agosto de 2014, após a realização do Mundial na capital gaúcha. A intenção era que pelo menos a linha do BRT na Zona Sul ficasse pronta até o evento, no entanto, a Fifa vai usar a Avenida Padre Cacique no sentido centro-bairro para a colocação de estruturas provisórias.

“O trânsito vai ficar bloqueado por no mínimo 58 dias no sentido centro-bairro na Avenida Padre Cacique. Será preciso fechar a avenida 15 dias antes da Copa para a colocação de toda a estrutura e 10 dias depois da Copa para a retirada das instalações. Tivemos que reorganizar todo o sistema e estamos planejando implantar a linha BRT na Zona Sul entre os meses de julho e agosto do ano que vem”, disse Cappellari ao G1.

O presidente da EPTC explicou que as linhas que passam pela Avenida Padre Cacique utilizarão a Avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio) para ir até o Centro. Serão colocadas também linhas especiais do Aeroporto Salgado Filho até o terminal que será construído no Viaduto Dom Pedro I (na esquina da Rua José de Alencar com a Avenida Padre Cacique).

“Porto Alegre é a sede onde as pessoas irão desembarcar mais perto do estádio. No terminal que será construído no Viaduto Dom Pedro I também desembarcarão pessoas que vêm dos estacionamentos conveniados. Como a PUC, por exemplo. As pessoas poderão deixar o carro estacionado na PUC e pegar uma linha que o levará até praticamente a porta do estádio”, acrescenta Cappellari.
A secretaria municipal de Obras e Viação de Porto Alegre, responsável pela fiscalização das obras executadas pelas empresas que constroem os corredores de ônibus para o sistema BRT (Bus Rapid Transit), divulgou um balanço parcial sobre a situação das três frentes de trabalho.  Dos três corredores previstos na Matriz de Responsabilidades da Copa, o da avenida Bento Gonçalves está mais avançado, com 85% da obra concluída. Confira o detalhamento:

BRT João Pessoa

Trecho: entre a avenida Bento Gonçalves e a rua Desembargador André da Rocha.
Comprimento: 3.346 metros.
Largura: duas faixas de 3,50 metros (corredor de ônibus).
Trecho atual: avenida João Pessoa, entre a Venâncio Aires e a rua Otávio Correa; avenida Azenha, entre a Praça Piratini e Prof. Freitas e Castro, rua Vicente da Fontoura e rua Domingos Crescêncio; rua Freitas e Castro até a Praça Piratini.
Investimento: R$ 5.310.565,27.
Início: 28 de Setembro de 2012.
Previsão de conclusão: 12 meses.
Empreiteira: Consórcio Giovanella e Construtora Brasília-Guaíba.
Percentual atual de execução da obra: 35%.

BRT Protásio Alves

Trecho: rua Saturnino de Brito até a rua Sarmento Leite.
Comprimento: 6.850 metros.
Largura: duas faixas de 3,50 metros (Corredor de ônibus).
Trecho atual: São Manoel e Ramiro Barcelos; Ramiro Barcelos e João Telles; João Telles e Garibaldi e Garibaldi a Paulo Gama.
Investimento: R$ 15.240.010,67.
Início: 12 de Março de 2012.
Previsão de conclusão: 18 meses.
Empreiteira: Consórcio Contepa (Conpasul e Sultepa)
Percentual atual de execução da obra: 65%.

BRT Bento Gonçalves

Trecho: avenidas Antonio de Carvalho e Princesa Isabel.
Comprimento: 5.955 metros.
Largura: duas faixas de 3,50 metros (corredor de ônibus).
Trecho atual: Estação Sanatório, Evangelina Porto e Juarez Távora, Barão do Amazonas e Paulino Azurenha, Portuguesa e Barão do Amazonas, Verissimo Rosa e Paissandu, Gonçalves Ledo e Luiz de Camões, Princesa Isabel e Domingos Crescêncio, Domingos Crescêncio e Vicente da Fontoura, Vicente da Fontoura e Teixeira de Freitas.
Investimento: R$ 13.976.983,83.
Início: 14 de Março de 2012.
Prazo: 18 meses.
Empreiteira: Consórcio Contepa (Conpasul e Sultepa)
Percentual atual de execução da obra: 85%.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

READ MORE - BRTs de Porto Alegre só ficarão prontos depois da Copa

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960