Município paulista de Aparecida terá uma estação do trem-bala

sábado, 8 de dezembro de 2012

Na semana passada, o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, deu sinal verde ao novo edital do trem-bala, mas recomendou, entre outras orientações, que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) avaliasse a construção de uma estação em Aparecida. Segundo Nardes, a estação na cidade ainda precisa de dados técnicos consistentes sobre o volume de demanda.

Figueiredo garantiu que Aparecida tem demanda suficiente para justificar uma estação do trem-bala, que vai ligar Campinas (SP) ao Rio, passando por São Paulo. “Gera demanda quando os outros não têm. Faz contrafluxo, como é o caso de feriados”, afirma, ressaltando que outras cidades onde haverá estação terão maior demanda em dias de semana. “Quem acha que não tem demanda [em Aparecida] não tem visão adequada do projeto”, disse.

O trem-bala também possui estações previstas em Campinas, São Paulo, Guarulhos, São José dos Campos, Barra Mansa e Rio de Janeiro.

O presidente da EPL diz que aguarda deliberação do TCU sobre a modelagem do trem.

Apesar da dificuldade que o governo federal tem enfrentado na fase inicial de projeto, Figueiredo considera que essa não é a parte mais difícil do trem-bala. “A parte crítica é a engenharia, a infraestrutura”, afirmou. De acordo com ele, o cronograma prevê que as obras comecem em 2014 e a operação pode ser adiantada de 2020 para 2018.

Informações: Transporta Brasil

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Município paulista de Aparecida terá uma estação do trem-bala

Novas ciclovias de BH já apresentam defeitos e problemas na pista

Tintas de má qualidade na Avenida João XXIII, pisos rachados na Rua Professor Moraes, ciclovias entre o Faixa Azul e a pista de veículos nas ruas Fernandes Tourinho e São Paulo. Na Avenida João XXIII, no Bairro Alípio de Melo, limite entre as regiões Noroeste e Pampulha, a ciclofaixa de 1,6 quilômetro mal foi inaugurada e apresenta defeito na pintura. Os trechos tingidos de vermelho indicam áreas de intercessão com outros veículos, passagens de pedestres ou pontos que exigem maior atenção, como bocas de lobo. Brilhante de tão nova, a camada de tinta está toda estufada e descolando do asfalto. Além disso, boa camada acabou dentro da boca de lobo. Os irmãos Geraldo e Clélio Figueiredo, de 59 e 42 anos, moram em frente à via e acreditam que foi usado material de má qualidade. “Fizeram porcaria aqui. Na primeira chuva, a tinta começou a estufar e se soltar”, conta Clélio. A BHTrans informou que a empreiteira contratada para o serviço é responsável por refazer a pintura, em caso de defeito.

Não bastasse o desafio do relevo montanhoso da cidade, essas falhas e as críticas sobre as ciclovias implantadas recentemente em Belo Horizonte são um obstáculo a mais no caminho da BHTrans, que tem planos ousados para fazer da bicicleta meio de transporte na capital. A empresa que administra o trânsito pretende que, em 2020, a magrela corresponda a 7% da distribuição das viagens no tráfego. A meta requer crescimento de 288% na participação da bicicleta no sistema de transporte, que, em 2010, correspondia a uma parcela de 1,8% do total de viagens. O percentual é duas vezes maior em relação ao mísero 0,6% constatado em pesquisa da BHTrans de 2001, o equivalente a 19 mil viagens por dia. Atualmente com 36 quilômetros implantados, a autarquia corre para construir mais 70 quilômetros no primeiro semestre e outros 39 quilômetros no segundo semestre.

Para ciclistas, a pressa tem sido inimiga da perfeição e os principais interessados neste processo – quem anda de bike – têm ficado de fora. “Falta compartilhar essa discussão com a gente. As ciclovias em BH estão deixando ciclistas em situação de risco, muito colados aos carros, sem espaço para desviar de obstáculos”, afirma o ciclista Augusto Schmidt, de 20 anos, voluntário da Associação de Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte (BH em Ciclo).

O coordenador de projetos de trânsito da BHTrans, José Carlos Ladeira, responsável pelo Pedala BH, afirma que as ciclofaixas em implantação pela autarquia tentam tornar compatível o uso da via por carros e bicicletas, sem comprometer o estacionamento. “As ciclovias podem ser construídas isoladamente ou junto do fluxo. Nas ruas Rio de Janeiro, Fernandes Tourinho e São Paulo, não havia necessidade de retirar o estacionamento Faixa Azul, bastante usado”, ressalta o coordenador, que afirma que qualquer situação no trânsito exige cuidado. “Com ciclofaixa ou não, o motorista tem que dirigir com atenção”, diz.

EMPECILHOS - Mas quem dirige no trânsito de BH nem sempre vê com bons olhos as faixas exclusivas para as bicicletas. Na Rua São Paulo, onde uma ciclofaixa está sendo implantada entre o estacionamento e a pista, o taxista Wallace de Sena, de 43, reclama da novidade. “Acho que espremeu muito os carros e, quando vamos pegar passageiros, temos que parar em cima da faixa. Se tivesse ciclista que usasse, ainda iria, mas fica um espaço perdido”, afirma.

Sobre a largura das ciclovias, estreitas na avaliação de ciclistas, o coordenador afirma que o padrão mínimo exigido, de 2,5 metros, se considerados os dois sentidos, tem sido atendido. “A demanda de ciclovias em BH ainda é pequena. Quando houver um fluxo maior de bicicletas, vamos ter que aumentar as ciclovias”, afirma Ladeira, que prevê uma malha de 145 quilômetros de ciclovia em BH até o fim de 2013. Haverá pistas nas avenidas Otacílio Negrão de Lima, Aminthas Jacques de Moraes, Heráclito Mourão, João Paulo I, Cecília, Fleming, Tancredo Neves, Tereza Cristina, Barbacena, Carandaí, Olímpio Meireles, Dom João VI, Clóvis Salgado, Ressaca e Vilarinho.

Num total de 35,4 quilômetros de novas pistas, o serviço faz parte do contrato de R$ 4,3 milhões assinado pela prefeitura com a empreiteira para implantar e fazer a manutenção de pistas de bike em BH. O coordenador da BHTrans afirma que outras rotas a serem implantadas levarão em conta a pesquisa Origem Destino da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O estudo, previsto para ser concluído em maio, vai identificar os principais trajetos percorridos na RMBH e o uso de cada um dos meios de transportes pelos cidadãos.

SOBRE DUAS RODAS De acordo com o Ministério das Cidades, a bicicleta é o veículo individual mais usado nas cidades com menores de 50 mil habitantes, correspondentes a 90% das cidades brasileiras. Dados mais recentes da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) apontam que, em conjunto, nos municípios acima de 60 mil habitantes, foi feita em 2010 cerca de 1,9 bilhão de viagens de bicicleta, o que corresponde a 5% de aumento em relação ao ano anterior, quando o balanço indicava 1,8 bilhão de viagens ao longo do ano.

Informações: Estado de Minas

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Novas ciclovias de BH já apresentam defeitos e problemas na pista

Venda de cartões do Metrô Rio para réveillon começam nesta segunda

A venda dos cartões especiais do metrô para o réveillon começa na próxima segunda-feira (10). Serão disponibilizadas 143 mil passagens que serão comercializadas em bilheterias especiais em oito estações entre as linhas 1 e 2. Idosos e pessoas com deficiência terão 10 mil bilhetes reservados para a virada de ano.

Os usuários terão cinco faixas de horário para ida. Eles deverão comprar o bilhete da cor correspondente ao horário desejado. Já na volta, o metrô ficará aberto das 0h às 5h do primeiro dia do ano. Os cartões serão vendidos até 24 de dezembro nas seguintes estações: Pavuna, Del Castilho, Saens Peña, Central, Carioca, Botafogo, Largo do Machado e General Osório.

Dos 143 mil bilhetes a serem vendidos, 104 mil garantem ida e volta ao passageiro e serão vendidos a R$ 6. As 26 mil passagens de ida e 13 mil de volta serão vendidas a R$3,20, mesmo valor da tarifa do metrô. Cada cliente tem o direito de comprar até 10 bilhetes especiais. Cartões pré-pagos e vales-transporte eletrônicos não serão aceitos no período de révellion e só voltarão a valer a partir das 7h de 1º de janeiro.

Não haverá transferência de linhas no dia da virada para o ano novo. Os trens da Linha 2 seguirão da estação Pavuna, no Subúrbio, direto para a General Osório, em Ipanema, na Zona Sul.

Parte da receita dos cartões especiais de réveillon será destinada ao movimento Rio Como Vamos, quetem como objetivo melhorar a qualidade de vida na cidade.
Serviço:
Embarque entre 19h e 20h – Cartão azul

Embarque entre 20h e 21h – Cartão laranja

Embarque entre 21h e 22h – Cartão verde
Embarque entre 22h e 23h – Cartão vermelho

Embarque entre 23h e 0h – Cartão amarelo
Cartões de volta (0h a 5h) - Cartão cinza

READ MORE - Venda de cartões do Metrô Rio para réveillon começam nesta segunda

Metrô SP instala máquinas provisórias de recarga do Bilhete Único

O Metrô de São Paulo instalou nesta sexta-feira (7) máquinas provisórias de recarga do Bilhete Único nas 17 estações da capital paulista que estavam com problemas neste serviço. Segundo a companhia, os equipamentos foram fornecidos pela empresa Ponto Certo, que prestará o atendimento enquanto tramita o processo licitatório para contratação de uma nova companhia.
Foto: ALEXANDRE MOREIRA/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
O problema começou no dia 27 de novembro, quando a SPTrans informou que abriu processo para descredenciar a empresa terceirizada Serviços Digitais, a qual havia recebido cerca de 30 multas por descumprimento de contrato. De acordo com a SPTrans, a empresa deixou de repassar o dinheiro da venda dos créditos. Por esse motivo, a empresa teve o sistema bloqueado e agora tem um prazo para se defender.

Nesta quinta-feira (6), o Metrô havia implantado um serviço de emergência de recarga do Bilhete Único, que funcionou principalmente nos horários de pico. Nele, 20 atendentes ficaram nas entradas das estações onde funcionavam os guichês da empresa bloqueada pela SPTrans. O serviço aceitava apenas dinheiro. Com as máquinas instaladas nesta sexta, o atendimento volta a ser feito como anteriormente.

Confira a lista de estações que possuem o serviço de recarga provisório:
- Parada Inglesa
- Jardim São Paulo
- Armênia
- Guilhermina-Esperança
- Vila Matilde
- Penha
- Patriarca
- Santana
- Praça da Árvore
- Saúde
- São Judas
- Ana Rosa
- Vila Mariana
- Santa Cruz
- Tucuruvi
- Corinthians-Itaquera
- Arthur Alvim

O Metrô informou ter instaurado processos administrativos visando penalizar a empresa com multa de R$ 100 mil para cada um dos dez contratos firmados com a companhia por má prestação de serviço de recarga do Bilhete Único.

Informações: G1 SP

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Metrô SP instala máquinas provisórias de recarga do Bilhete Único

Governador do Piauí conhece o VLT de Sobral, no Ceará

O governador Cid Gomes apresentou nesta sexta-feira (07) ao governador do Piauí, Wilson Martins, as instalações do VLT de Sobral, na Região Norte do Estado. Ao lado do prefeito daquele município, Veveu Arruda, e do presidente da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), Rômulo Fortes, o Governador explicou o funcionamento do equipamento e a sua funcionalidade para a melhoria da mobilidade urbana nas cidades de médio porte. 

"Muitos trabalhadores têm quase uma terceira jornada de trabalho, entre sair de casa pro emprego e depois do trabalho pra casa. É importante que a gente tenha transporte coletivo feito de forma rápida, e o VLT é uma grande alternativa para isso, principalmente nas médias cidades. Em Fortaleza nós estamos implantando duas linhas de metrô e tem também um VLT e uma linha de trem urbano, mas nas médias cidades essa é uma alternativa mais viável. A presidenta Dilma Rousseff  tem extimulado isso, tem liberado recursos, incentivado os Estados e municípios que apresentem projetos nessa linha e o governador do Piauí, nosso conmpanheiro Wilson Martins, vai fazer um investimento lá", explicou Cid Gomes.
Após a visita ao VLT, o governador do Piauí e Cid Gomes visitaram o Hospital Regional Norte - que será inaugurado em janeiro próximo -  e a escola de ensino profissional Lisia Pimentel.


A obra tem investimento de R$ 70 milhões. O aquipamento vai  transportar 5.000 pessoas por dia em cinco composições. Serão, ao todo, 64 viagens ligando diversos bairros da cidade em 12,1 quilômetros de ferrovias. A execução das obras chegou a 20% em novembro. Os recursos são do Governo do Estado (R$ 50 milhões) e União (R$ 21,6 milhões), por meio da Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU).

O Metrô de Sobral, que está sendo construído pela Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), terá dois ramais e onze estações. O sistema de VLT de Sobral terá dois ramais que irão passar pelas principais concentrações populacionais da cidade. Os dois ramais formam dois “U” invertidos, que se tangenciam numa estação de integração. Um dos ramais já existe e possui 6,4 quilômetros de extensão. Este ramal irá compartilhar a linha de cargas e que, hoje, é administrada pela Transnordestina Logística. O segundo ramal será implantado ligando Grendene à Cohab III, com 5,7 quilômetros, que vai atender o bairro mais populoso de Sobral, Dr. José Euclides, e grandes polos geradores de viagens, como a Grendene e o Centro de Convenções.

O Metrô de Sobral é mais uma iniciativa do Governo do Ceará de requalificar o transporte ferroviário de passageiros no interior do Estado e de estruturar as cidades de médio porte, aliando investimentos públicos à melhoria da qualidade de vida da população destes municípios. O empreendimento terá um investimento total de R$ 70,1 milhões.

O VLT faz parte de um conjunto de cinco composições fabricadas pela empresa Bom Sinal, que tem sede em Barbalha, na Região do Cariri. O Governo do Ceará investiu na compra dos equipamentos cerca de R$ 22,4 milhões. Cada VLT é formado por dois carros, tem movimentação bidirecional e capacidade de transporte de 358 passageiros.

O que é um VLT

O VLT é um Veículo Leve sobre Trilho com capacidade para 230 passageiros. As composições medem 29 metros de comprimento e alcançam uma velocidade máxima operacional de 60 km/h. Os VLTs que serão utilizados em Sobral estão sendo fabricados pela empresa Bom Sinal, em Barbalha. Ao todo, serão fabricados cinco veículos automotrizes, com motorização diesel, tração hidráulica, movimentação bidirecional, duas cabines de comando e ar condicionado.

Informações: Governo do Ceará

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Governador do Piauí conhece o VLT de Sobral, no Ceará

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960