Horários dos ônibus em Curitiba e Região Metropolitana, Confira:

sábado, 16 de junho de 2012

A URBS Curitiba fornece aos usuários de ônibus da Região Metropolitana de Curitiba os horários e itinerários das linhas que compõem o sistema de transporte, para isso o usuário basta clicar no link a seguir, Fazer Consulta Aqui, isso faz com que os usuários possam se programar quanto a sua saída de casa e também do trabalho por exemplo, para os usuários do sistema isso é de fundamental importância, pois sair de casa sem saber o intervalo dos coletivos faz com que muitas pessoas fiquem esperando muito em paradas de ônibus muitas vezes sem boas estruturas, vale lembrar que devido ao fluxo do trânsito, esses horários muitas vezes não podem ser cumpridos rigorosamente, este serviço também é ofertado em outras cidades do Brasil.

Faça parte do Fã Page do Blog Meu Transporte no Facebook
Informação: Blog Meu Transporte
Siga o Blog Meu Transporte peloFacebook

Share |
READ MORE - Horários dos ônibus em Curitiba e Região Metropolitana, Confira:

Linhas do transporte coletivo sofrem alterações em São José do Rio Preto

Começa a funcionar neste sábado (16),  a primeira etapa de mudanças nas linhas do sistema de transporte coletivo de São José do Rio Preto (SP), no bairro Vila Elmaz e intermediações. A mudança é resultado do estudo para atender melhor a demanda da cidade. Toda alteração está sendo informada diretamente aos usuários, dentro dos ônibus, com distribuição de folder com a tabela dos novos horários.

As novas linhas passam a ser identificadas por números. A Vila Elmaz será número 115. Antes, os ônibus passavam a cada 20 minutos entre 6h e 7h e a cada 30 minutos entre 7h e 8h. Nos entrepicos havia transporte apenas a cada 40 minutos. Agora, o local passará a ter três linhas e 10,5 viagens na hora de pico da manhã. No entrepico, serão seis viagens por hora. O objetivo é oferecer ônibus a cada 14 minutos nos horários de pico. A linha foi desmembrada e passa a ter três ônibus com diferentes percursos para atender bairros adjacentes.

Outra linhas serão mudadas a partir do próximo sábado (23). Serão alteradas as linhas dos bairros Residencial Rio Preto 1, Castelinho, Jardim do Lago, Jaguaré, Cavalari, Distrito Industrial Carlos de Arnaldo e Talhados. A principal mudança será na linha do bairro Cavalari, que será desmembrada em duas e passará a ter ônibus exclusivo para os moradores do bairro Santa Clara.

Uma segunda etapa de mudanças será implantada a partir de 30 de junho e vai alterar linhas da Vila Ideal, São Deocleciano, Parque da Liberdade, Jardim Iolanda; Dahmas, Vila Toninho e Engenheiro Shmidtt.

Um dos bairros mais carentes de transporte atualmente, o Parque da Liberdade, vai passar a ter um ônibus a cada 30 minutos nos horários de pico. Na Vila Ideal, os ônibus vão passar a cada 23 minutos (a partir de 30 de junho) nos horários de pico. As linhas vão ser atendidas por miniônibus e midiônibus em todos os trajetos

Os usuários podem obter mais informações e apresentar sugestões na Ouvidoria do sistema de transporte coletivo, através do telefone (17) 3222-3702, de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h.
Fonte: G1 SP

READ MORE - Linhas do transporte coletivo sofrem alterações em São José do Rio Preto

Tarifa de integração entre ônibus e trensurb passa a ser de R$ 2,65 em Canoas

Um acordo entre a Metroplan e a prefeitura de Canoas reduz o valor da passagem de integração para R$ 2,65. A fundação confirmou nesta sexta-feira que os ônibus da Vicasa terão a nova tarifa a partir da meia-noite de sábado para domingo, mesmo para quem utilizar apenas o trajeto urbano.

Os usuários do cartão SIM terão descontados mais R$ 0,45 na Trensurb, completando os R$ 3,10 pagos antes da extinção dos tíquetes em papel. A medida segue enquanto os órgãos negociam a integração com o cartão TEU, utilizado pelos moradores da Região Metropolitana.

Desde abril, quando as catracas da Trensurb deixaram de aceitar o bilhete de integração, o canoense paga R$ 3,10 pelo ônibus e mais R$ 1,70 pela bilhete unitário do metrô. Como muitos passageiros trocaram as linhas Vicasa para as linhas da Sogal, houve superlotação no sistema urbano. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade de Canoas, as negociações seguem na próxima semana.

Fonte Zero Hora

READ MORE - Tarifa de integração entre ônibus e trensurb passa a ser de R$ 2,65 em Canoas

No Rio, BRT Transoeste agora vai funcionar até as 19 horas

A Secretaria Municipal de Transportes decidiu ampliar o horário de operação do BRT Transoeste até as 19h. A mudança vale a partir deste sábado. Dessa forma, o corredor, ainda em fase de teste, passa a operar das 9h às 19h, de segunda a domingo. Na quarta-feira, o horário de funcionamento do BRT Transoeste já havia sido ampliado e o corredor operava das 9h às 16h, uma semana depois de entrar em operação de 10h às 15h.

A prefeitura também anunciou que, a partir de domingo, o BRT contará com mais uma estação, em Ilha de Guaratiba. Segundo a secretaria, a abertura da estação foi antecipada para ampliar a oferta de linhas, que foi reduzida depois que os ônibus convencionais passaram a circular pelo Túnel da Grota Funda. Com isso, já são 15 estações inauguradas, cinco delas somente nesta quinta-feira. Mais 31 do eixo entre Santa Cruz e o Terminal Alvorada devem entrar em operação nos próximos dias. Já estão em funcionamento as estações Pingo D'Água, Pontal, Recreio Shopping, Nova Barra, Gelson Fonseca, Barra Sul, Pedra de Itaúna, Interlagos, Riomar, Santa Mônica Jardins, América Park, Novo Leblon, Bosque da Barra e o Terminal Alvorada. Em agosto, todas as estações estarão operando, com a inauguração do trecho Santa Cruz-Campo Grande, que terá 20 paradas.

Em nove dias de operação, corredor expresso já apresenta problemas
Inaugurado pelo prefeito Eduardo Paes, o BRT Transoeste foi alvo de críticas dos usuários no primeiro dia de funcionamento. No feriado de Corpus Christi, não havia bilhetes suficientes na Estação Alvorada. Apenas 50 haviam sido separados para venda. No Túnel da Grota Funda, motoristas eram obrigados a desviar de um grande buraco, com cerca de meio metro de diâmetro e 15 centímetros de profundidade, na pista da esquerda, destinada aos veículos de passeio, no sentido Recreio dos Bandeirantes.

Em nota, a Secretaria Municipal de Obras confirmou o problema e alegou que “houve um desprendimento da capa asfáltica neste local, após o vazamento de óleo hidráulico de um equipamento”. Segundo o órgão, uma equipe vai providenciar o reparo ainda esta semana. A secretaria defendeu o tipo de asfalto utilizado, o SMA (Stone Mastic Asphalt), “uma mistura morna que garante melhor acabamento”.

O BRT Transoeste é o primeiro dos quatro corredores expressos projetados para a cidade do Rio até 2016.


READ MORE - No Rio, BRT Transoeste agora vai funcionar até as 19 horas

Ônibus híbrido da Volvo circulará com 100% de biodiesel em Curitiba

Este mês a Volvo iniciou a produção em série de seu chassi de ônibus híbrido na fábrica nacional de Curitiba (PR). As primeiras 60 unidades do modelo já estão vendidas e vão circular no transporte público da capital paranaense. Metade desse total será entregue no fim do próximo mês de agosto, depois de receberem a carroceria Viale BRT da Marcopolo. O restante começa a rodar na cidade apenas em março de 2013.

O modelo diesel-elétrico é destaque na Rio+20, Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustenatável. Na quinta-feira, 14, a primeira unidade nacional do veículo foi apresentada no espaço da Prefeitura de Curitiba no evento. A iniciativa comprova a importância do projeto e o compromisso da cidade com o transporte sustentável.

O prefeito do município, Luciano Ducci, anunciou no evento que as unidades que circularão na capital paranaense serão 100% abastecidas com biodiesel de soja produzido pela gaúcha BS Bios. O combustível já é usado desde 2009 no transporte coletivo de Curitiba em uma frota de 32 ônibus articulados batizada de Linha Verde, utilizada por cerca de 80 mil pessoas diariamente. A intenção é que até o fim do ano esse volume seja ampliado para 40 veículos.

Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America, reconhece que adaptar o chassi híbrido para rodar com o biocombustível foi um desafio. A empresa investiu US$ 20 milhões para nacionalizar o modelo. Desse total, apenas 10% foi aplicado em manufatura e adequação da fábrica. O restante dos gastos foi destinado à área de engenharia. “Levamos quase um ano em horas de engenharia para adaptar o chassi”, revela. Segundo ele, o trabalho foi liderado pela equipe brasileira em parceria com o time da matriz Sueca.

Entre as principais mudanças, Pimenta destaca os filtros de combustíveis e a regulagem do motor. Inicialmente o ônibus híbrido terá cerca de 55% de conteúdo nacional, mas esse índice deve subir. A partir de 2013 o câmbio automatizado I-shift, que hoje é importado, começa a ser fabricado no Brasil. O motor elétrico, a bateria de íons de lítio e o inversor de frequência, no entanto, continuarão vindo da Europa.

EVOLUÇÃO

A Volvo nem concluiu o lançametno do ônibus híbrido no mercado nacional e já programa evoluções do modelo, que até 2016 deverá contar com versões articulada e biarticulada, além do chassi 4x2. O avanço mais importante, no entanto será o aumento da eletrificação. “Queremos chegar a 65% de economia de combustível na comparação com a versão Euro 3 apenas a combustão”, revela Pimenta. O modelo atual promete reduzir o consumo em 35% e as emissões de gases do efeito estufa em 90%.

Para atingir o objetivo, a intenção da montadora é aumentar a participação do motor elétrico. O sistema é responsável por fazer a propulsão do modelo até a velocidade de 20 quilômetros por hora. A partir daí o motor a diesel entra em ação. Em uma versão futura, o veículo deve alcançar velocidades maiores utilizando apenas o sistema zero emissão.

APOSTA NO HÍBRIDO

O início da operação do ônibus híbrido da Volvo é uma aposta de Curitiba, que quer se destacar no transporte sustentável. A cidade investiu R$ 26 milhões na compra das primeiras 60 unidades e não pretende parar por aí. Depois de avaliar a performance do modelo na cidade, a intenção é investir em mais veículos apesar do preço cerca de 50% mais alto na comparação com um modelo convencional do mesmo porte, em torno de R$ 650 mil já encarroçado.

Marcos Valente Isfer, presidente da Urbs, que administra as empresas de transporte coletivo de Curitiba, aponta que alguns incentivos suavizaram a diferença de preço. Um deles é o BNDES/Finame especial para modelos elétricos e híbridos, que financia o valor total do bem com prazo de 12 anos e taxa de 5% ao ano. Outra vantagem é o custo operacional. “A Volvo vai se responsabilizar por toda a manutenção da bateria, que era a nossa maior insegurança. Se tivermos algum problema eles trocam sem custo adicional”, conta.

A companhia decidiu não vender o componente, o que encareceria demais o preço dos chassis. “Dessa forma também nos responsabilizamos pela logística reversa”, explica Pimenta, presidente da empresa. Segundo ele, a fábrica paranaense terá uma área de remanufatura. O executivo estima que a duração média da bateria seja de cinco anos.

Isfer também espera atrair novos usuários para neutralizar o preço mais alto pago pelo novo veículo sem precisar aumentar a tarifa. “O transporte público vai ficar mais atrativo. O modelo é mais confortável, menos barulhento. As pessoas vão notar a diferença”, acredita. O veículo ecológico vai circular em cinco linhas que têm trânsito mais pesado. Dessa forma, o aproveitamento do motor elétrico é maior. Quando entregues, os 60 ônibus vão transportar 20 mil pessoas por dia.

Em 2013 a Volvo pretende produzir até 350 unidades do chassi híbrido. A intenção é elevar os volumes e alcançar reduções nos preços à medida que a demanda evoluir. Pimenta garante já estar em estágio avançado de negociação com a cidade de São Paulo. Há também boas possibilidades de concretizar vendas no Rio Grande do Sul e em Bogotá, na Colômbia.

Fonte: Automotive business

READ MORE - Ônibus híbrido da Volvo circulará com 100% de biodiesel em Curitiba

Metrô de Fortaleza faz primeira viagem após 13 anos em obras

O metrô de Fortaleza fez a viagem inaugural da linha Sul do metrô de Fortaleza nesta sexta-feira (15), após 13 anos que foi dada a ordem de serviço para o início das obras. Em 15 minutos, o trem percorreu, pela primeira vez com passageiros, 15 quilômetros, saindo da estação Carlito Benevides (antiga Vila das Flores), na Pacatuba, até a Parangaba, em Fortaleza.

No total, a obra custou R$ 1,705 bilhão, segundo a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) e é uma das obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo de 2014.

A partir deste mês até o início do ano que vem, o transporte de passageiros vai ser gratuito, segundo o Metrofor, por se tratar da operação assistida. Para andar de metrô nesse período, a população não precisa se cadastrar, mas apenas entrar pelas estações e esperar o trem. A expectativa é transportar 350 mil passageiros por dia, com a integração plena com os terminais de ônibus. Mas somente em 2013, serão feitos os ajustes finais para início da operação comercial.

Durante o período da operação assistida o transporte gratuito de passageiros será de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h. A cada 20 minutos haverá uma viagem de teste com passageiros e cada uma delas poderá levar entre 445 e 890 pessoas, segundo o Metrofor. Durante esse período, haverá parada em todas as estações.

A viagem desta sexta vai ter direito a uma parada durante o percurso, na estação Virgílio Távora (no antigo Novo Maracanaú), e segue para a Parangaba. De acordo com o Metrofor, de junho a outubro deste ano, vão ser feitos os testes operacionais com passageiros nos Trens Unidades Elétricas (TUEs) entre a Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza, e a Parangaba, na capital. A partir de outubro até o início do ano que vem, os trens passam realizar todo o percurso de 24 km, que vai da Pacatuba até o Centro de Fortaleza.

O Metrofor afirmou ainda que serão construídas mais duas estações com R$ 35 milhões  financiados pelo Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2), do governo federal. As estações Padre Cícero e estação Juscelino Kubitschek, serão construídas nos bairros Jardim América e Parangaba, em Fortaleza.

Trens
O Metrô de Fortaleza terá 20 carros para atender cerca de 350 mil pessoas por dia. Os trens são elétricos com 40 metros de comprimento e capacidade para 445 passageiros, cada. Os  trens podem ser conectados para ficarem com seis carros, dobrando a capacidade de transporte. Os veículos são fabricados em alumínio. A velocidade máxima operacional do trem será de 80 quilômetros por hora.


Veja a cronologia do Metrô de Fortaleza - linha Sul:
 1987
 É criado o Metrofor com interveniência da RFFSA e da CBTU

1997
 Em abril, o banco japonês Eximbank assina acordo para liberar US$ 268 milhões.

1998
 A ordem de serviço para início das obras é assinado em dezembro.

1999
 Em janeiro, são iniciadas as obras na ligação Norte/Sul da linha de Carga
 Em agosto, é iniciado o trecho subterrâneo em Fortaleza

2001
 Enquanto as obras civis seguem no trecho subterrâneo e em superfície, as viagens de trem da CBTU no trecho entre Carlito Benevides e Aracapé são paralisadas, em novembro.

2002
 Grande parte das obras é suspensa em setembro pelo contingenciamento de recursos do governo federal.

2004
 Em março, as obras são retomadas.

2005
 Nova redução no ritmo das obras. O governo federal libera R$ 22 milhões dos R$ 61,5 milhões previstos.

2007
 Governo federal lança o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e viabiliza recursos para a linha Sul

2009
 Por causa das obras, o trecho da linha entre Couto Fernandes e a Central Chico da Silva deixa de ser usado para viagens de trem.

2010
 Todas as frentes de serviço passam a trabalhar simultaneamente. Em abril, impasse entre prefeitura de Fortaleza e vendedores do Beco da Poeira é resolvido e as obras de construção da estação José de Alencar são iniciadas.

2011
 Primeiras estações são finalizadas. A linha é concluída e a energia é ligada para primeiros testes com TUEs em junho.

2012
 Testes prosseguem em um trecho maior da linha. Em abril, as obras civis são concluídas. Em junho, começa a operação assistida no primeiro trecho da linha (Pacatuba - Parangaba).
READ MORE - Metrô de Fortaleza faz primeira viagem após 13 anos em obras

Em Fortaleza, Nova linha de ônibus deve facilitar acesso à Defensoria Pública a partir de segunda

A partir da próxima segunda-feira (18), uma nova linha de ônibus vai circular em Fortaleza. É que a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) disponibiliza o novo equipamento, que deve fazer a ligação Defensoria Pública Geral do Estado (DPGE)-Terminal do Papicu- Câmara Municipal de Fortaleza.

A medida atende uma solicitação da DPGE. Atualmente, a linha mais próxima da sede passa a três quarteirões do local. Para a Defensoria Pública, a redução na distância faz toda a diferença. “Recebemos muitos idosos, gestantes, mães com crianças pequenas e portadores de deficiência física em nossa sede. Para esse público, andar três quarteirões até pegar um transporte faz muita diferença, ressaltou a defensora geral, Andréa Coelho.

De acordo com a Etufor, a linha Defensoria/Papicu/Via Câmara (835), que vai passar em frente ao prédio da DPGE (avenida Pinto Bandeira, 1111, no bairro Luciano Cavalcante); tem o objetivo de ofertar uma nova opção entre o Terminal do Papicu e o bairro Luciano Cavalcante, além de facilitar o acesso dos usuários da Defensoria Pública.

A inauguração acontece às 7h, quando o primeiro ônibus vai sair do Terminal do Papicu. A viagem vai contar com a presença da Defensora Pública Geral, Andréa Coelho; além do presidente da Câmara dos Vereadores, Acrísio Sena; e do vereador Guilherme Sampaio.

Monitoramento
Segundo a Etufor, a linha vai ser monitorada em tempo real por meio do Sistema de Posicionamento Global (GPS) e deve funcionar nos dias úteis, de 7h às 19h30. O ônibus vai passar por pontos como as avenidas Engenheiro Santana Júnior e Rogaciano Leite, Terminal do Papicu, Câmara Municipal, Defensoria Pública e Conjunto das Pioneiras.

Frota
O número de carros da linha vai ser definido de acordo com a demanda, logo que a atividade for iniciada. A Defensoria vai trabalhar em parceria com a Etufor no sentido de passar um retorno sobre a satisfação da população quanto ao fluxo dos ônibus na linha.
Fonte: Jangadeiro Online

READ MORE - Em Fortaleza, Nova linha de ônibus deve facilitar acesso à Defensoria Pública a partir de segunda

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960