Em Fortaleza, Metrofor inicia testes com VLTs

sábado, 24 de março de 2012

Andar pela cidade com conforto, rapidez e segurança sem enfrentar trânsito soa como um sonho distante para quem enfrenta as vias de Fortaleza. No entanto, para alguns usuários, o transporte ferroviário continua sendo a melhor opção para fugir de engarrafamentos e economizar um pouco. Ainda mais com a implantação de Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs), que devem substituir todas as antigas locomotivas com carros de passageiros do sistema ferroviário metropolitano.

A utilização do VLT em Fortaleza e Região Metropolitana começou sua fase de teste no início deste mês. Dois veículos transitam na linha oeste, com trajetos de ida e volta entre a Estação João Felipe e Caucaia. Ao todo, os veículos fazem 12 viagens diariamente em horários alternativos. Segundo Antônio Chalita, gerente de controle e tráfego da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), em breve o VLT também será testado em horários de pico. “A gente vai implantar gradativamente para saber a resposta do trem, do público e dos funcionários”, explica.

Conforme Chalita, os usuários mostraram-se satisfeitos com a novidade. “É um upgrade que a gente fez para a população. O impacto tem sido muito positivo”, conta. Para Chalita, além da melhoria no conforto visual e sonoro, o VLT traz melhor climatização e distribuição de assentos. Ele explica que o veículo é mais leve por não possuir locomotiva, sendo, assim, mais rápido. São quatro carros, dois motores e dois geradores em cada veículo. “O VLT usa diesel hidráulico, que é mais suave do que o diesel elétrico, usado nas locomotivas”.

O equipamento também possui sistema de telecomunicações, de travamento de portas e de alerta de chegada às estações de embarque e desembarque, com sonorização e letreiro luminoso. Outra novidade é o livre trânsito dos usuários entre veículos durante as viagens. Cada um comporta 208 pessoas sentadas e 558 em pé, além de dois lugares para cadeirantes. Segundo Chalita, os operadores de VLT passam por treinamento teórico e acompanhamento de campo. “A gente está em operação assistida, nós operamos e o fornecedor assiste. Caso o equipamento apresente algum problema, eles solucionam”.

Para Chalita, os únicos problemas para a implantação de VLTs são externos. “Vândalos jogam pedras para atingir o trem. Mesmo nos veículos novos, já temos vidros quebrados”. Segundo ele, os pontos mais críticos são o Álvaro Weyne, a favela do Sossego, próximo ao Antônio Bezerra, e a Curva da Vassoura, próximo ao Araturi. Para evitar a depredação, Chalita explica que existe um sistema de segurança. “Em cada veículo ficam quatro seguranças, um em cada carro, além de dois nas estações. Tem também a equipe externa com duas viaturas e duas motos”, informa.

ENTENDA A NOTÍCIA

As antigas locomotivas devem ser substituídas por Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs). Os testes iniciaram este mês na linha oeste e os usuários já aprovaram a mudança. Cada veículo comporta quatro carros e um total de 766 passageiros.
Saiba mais

19,5 quilômetros em dez estações

A linha oeste do sistema ferroviário de Fortaleza liga o Centro da Capital ao centro de Caucaia. Ao todo, são 19,5 quilômetros de extensão divididos em dez estações de embarque e desembarque: João Felipe, Álvaro Weyne, Padre Andrade, Antônio Bezerra, São Miguel, Parque Albano, Conjunto Ceará, Jurema, Araturi e Caucaia. Mais de 10 mil usuários transitam pela linha oeste diariamente.
Serviço

Os testes dos Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) são realizados diariamente na linha oeste

Horários

Sentido João Felipe/Caucaia: 10h05min, 10h50min, 11h35min, 12h20min, 13h05min e 13h50min.

Sentido Caucaia/João Felipe:
10h50min, 11h35min, 12h20min, 13h05min, 13h50min e 14h35min

Fonte: O Povo Online

READ MORE - Em Fortaleza, Metrofor inicia testes com VLTs

São Paulo: Ônibus vão atender usuários da linha 9 da CPTM

A SPTrans informa que vai implantar o Plano de Apoio Entre Empresas de Transporte Frente a Situações de Emergência ( PAESE) domingo, dia 25 de março, a partir das 4h00 com 40 ônibus para atender os passageiros da linha 9 Esmeralda da CPTM. As saídas estão programadas em 3 estações conforme o cronograma abaixo e técnicos da SPTrans estarão acompanhando a operação.

Estações:
Grajaú - Santo Amaro
Frota: 15 ônibus articulados
Intervalos entre partidas: 5 minutos
Tempo de ciclo previsto: 70 minutos
Horário de Funcionamento: das 04h00 às 24h00
Sentido - Grajaú - Santo Amaro (Letreiro: CPTM SANTO AMARO)
Terminal Grajaú, Av. Da. Belmira Marin, Av. Sen. Teotônio Vilela, Av. Atlântica, Lgo. do Socorro, Ponte do Socorro, Rua Vicentina Gomes, Rua Dr. Mazini Bueno, Av. das Nações Unidas , Av. Pe. José Maria e Estação Santo Amaro.
Sentido - Santo Amaro - Grajaú (Letreiro: CPTM GRAJAÚ)
Estação Santo Amaro, Av. Pe. José Maria, Rua Br. Do Rio Branco, Rua Suzana Rodrigues, Alameda Santo Amaro, Av. Vitor Manzini, Ponte do Socorro, Lgo. do Socorro, Av. Atlântica, Av. Sen. Teotônio Vilela, Av. da. Belmira Marin e Terminal Grajaú.
Nota: Não será realizado atendimento específico às Estações Primavera-Interlagos, Autódromo, Jurubatuba e Socorro.
Santo Amaro - Pinheiros
Frota: 17 ônibus articulados
Intervalos entre partidas: 6 minutos
Tempo de ciclo previsto: 110 minutos
Horário de Funcionamento: das 04h00 às 24h00
Sentido - Santo Amaro - Pinheiros (Letreiro: CPTM PINHEIROS)
Estação Santo Amaro, Av. Pe. José Maria, Av. das Nações Unidas e Estação Pinheiros
Sentido - Pinheiros - Santo Amaro (Letreiro: CPTM SANTO AMARO)
Estação Pinheiros, Av. Das Nações Unidas, Av. Prof. Frederico Herman Júnior, Av. Pedroso de Moraes, Av. Brig. Faria Lima, Rua Elvira Ferraz, Rua das Fiandeiras, Rua Olimpíadas, Rua Gomes de Carvalho, Rua Funchal, Av. Eng. Luiz Carlos Berrini, Rua Dr. Chucri Zaidan, Ponte do Morumbi, acesso a, Av. Marginal do Rio Pinheiros, Av. Guido Caloi, Ponte Transamérica, Rua Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, Rua Adele, Rua Eng. Francisco Pita, Av. Pe. José Maria e Estação Santo Amaro.
Nota: No sentido Santo Amaro - Pinheiros deverá parar para embarque e desembarque na Estação Berrini da CPTM.
No sentido Pinheiros - Santo Amaro o atendimento à Estação Berrini será realizado na Av. Eng. Luiz Carlos Berrini, próximo à Pça. Gen. Gentil Falcão.
Pinheiros - Imperatriz Leopoldina
Frota: 8 ônibus Padron
Intervalos entre partidas: 7 minutos
Tempo de ciclo previsto: 60 minutos
Horário de Funcionamento: das 04h00 às 24h00
Sentido - Pinheiros - Imperatriz Leopoldina (Letreiro: CPTM LEOPOLDINA)
Estação Pinheiros, Av. das Nações Unidas, Av. Mofarrej (esquina com a Av. Imperatriz Leopoldina)
Sentido - Imperatriz Leopoldina - Pinheiros (Letreiro: CPTM PINHEIROS)
Av. Mofarrej (Esquina com a Av. Imperatriz Leopoldina), Av. Imperatriz Leopoldina, Av. Queiróz Filho, Av. Gonçalo Madeira, Av. General Vidal, Marginal Pinheiros / Eng. Billings, Rua Bento Frias, Ponte Eusébio Matoso, Marginal Pinheiros e Estação Pinheiros.
Assessoria de Imprensa - SPTrans
 
READ MORE - São Paulo: Ônibus vão atender usuários da linha 9 da CPTM

Transporte coletivo de Porto Alegre contará com 16 novos ônibus

A Carris apresentou nesta sexta-feira 16 novos ônibus que passarão a integrar sua frota em Porto Alegre. Todos os veículos possuem elevadores para acessibilidade de cadeirantes. Sete deles são articulados, com capacidade para 63 passageiros sentados, e nove possuem ar-condicionado e comportam 44 pessoas sentadas. Outros 11 coletivos devem ser entregues pela empresa até abril.

A Carris detém 27 linhas e é a empresa com a maior frota da Capital: responde por um quarto do total de passageiros transportados na cidade, o equivalente a 270 mil pessoas diariamente.
Fonte: Correio do Povo

READ MORE - Transporte coletivo de Porto Alegre contará com 16 novos ônibus

Obras viárias do Capibaribe Melhor ligarão Zona Norte e Oeste do Recife

Zona Norte e Oeste do Recife vão receber, dentro de 18 meses, uma série de obras viárias do programa Capibaribe Melhor. Dentre as obras que visam melhorias na mobilidade urbana, a elevação da Ponte Semiperimetral e três subsistemas viários ao redor. O total de investimento será de R$ 43 milhões. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (23) pelo prefeito João da Costa, em coletiva de imprensa na sede da Prefeitura do Recife (PCR).

Com os novos sistemas, o trânsito de muitos bairros do Recife melhorará, a exemplo de Monteiro, Iputinga, Parnamirim e Casa Forte. Algumas vias da cidade também serão beneficiadas, segundo o prefeito. Avenida Agamenon Magalhães, Rui Barbosa, Real da Torre e Conde do Irajá são as principais. "Garantiremos a mobilidade e até mesmo a auto-estima das pessoas que não têm acesso fácil à muitos lugares", afirmou João da Costa.

A Ponte Semiperimetral será o eixo principal de ligação entre as duas regiões da cidade, construída sobre o Rio Capibaribe e com extensão de 280 metros e 20 metros de largura. O elevado contará com duas faixas no sentido Monteiro-Iputinga e outras duas no sentido inverso. Na parte Norte, a ponte terminará na Rua Pinto Campos. Já na área oeste, na Rua Maria de Fátima Soares. Todo o projeto será realizado no trecho da bacia do Rio Capibaribe, entre a BR-101 e a Avenida Agamenon Magalhães.

O marco inicial da intervenção é a pavimentação da Rua Jornalista Possidônio Cavalcante, na Iputinga. A via faz parte de um dos subsistemas viários criados (A, B e C). Dividido em três partes, os subsistemas ligam a nova ponte aos bairros próximoss, dos dois lados do Rio Capibaribe. Os sistemas serão importantes para a criação de outros percursos. "As obras interessarão àqueles que precisam criar uma rota alternativa entre a zona norte e zona oeste", ressaltou o prefeito. Para João da Costa, as obras viárias também trarão benefícios para a Copa 2014. A ideia é ligar algum dos sistemas ao Corredor Leste-Oeste, na Caxangá, fazendo o trajeto para o Terminal Integrado de Camaragibe.

Outras intervenções serão feitas paralelas à construção dos sistemas viários. Ações de drenagem, iluminação e pavimentação estão no projeto. Além da construção de três parques, com obras já em andamento, com o objetivo de criar uma estrutura de parque linear, ao longo das margens do Rio Capibaribe. O bairro de Apipucos, Caiara e Santana serão os contemplados. De acordo com a presidente da Empresa de Urbanização do Recife (URB), Débora Mendes, uma ciclovia também será construída. "Ao entorno dos sistemas, a ciclovia será construída, também visando melhorar a infraestrutura de acesso ao rio".

Os serviços do Projeto Capibaribe Melhor receberam recursos da Prefeitura do Recife e do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD). No total, foram investidos 46 milhões de dólares. Do montante, quase R$ 30 milhões já foram usados. Os recursos do PAC Drenagem (R$ 23 milhões), PAC 2 (R$ 198,7 milhões) também farão parte do orçamento, para a urbanização de assentamentos precários.

Do NE10

READ MORE - Obras viárias do Capibaribe Melhor ligarão Zona Norte e Oeste do Recife

Absurdo, Veradores de Cuiabá pedem o fim de faixa exclusiva para ônibus

Cerca de 50 comerciantes instalados na Avenida Morangueira compareceram à sessão de ontem (22) e deixaram a Câmara Municipal de Maringá satisfeitos. Um requerimento assinado por todos os vereadores e aprovado por unanimidade pede que a prefeitura reveja a implantação de corredores exclusivos para ônibus na via, em horários de pico.

Desde 15 de fevereiro, um trecho de 3,2 km da Avenida Morangueira, entre as avenidas Colombo e Alexandre Rasgulaeff, tornou-se o primeiro corredor exclusivo para ônibus em Maringá. A chamada “faixa amarela” funciona das 6 às 9 horas no sentido bairro-centro, e das 15 às 19 horas no sentido inverso. Nestes horários, estacionar no sentido da avenida onde a faixa está funcionando é proibido.

Há 30 anos com uma mecânica na Morangueira, Grimaldo Dalben diz que a faixa amarela está prejudicando pelo menos 315 comerciantes, que assinaram um abaixo-assinado pedindo solução para o problema. “Os clientes acham que não dá para estacionar mais na Morangueira, porque as letras nas placas, informando o horário da proibição, ficaram pequenas”, critica.

No requerimento, os vereadores sugerem a diminuição do canteiro central da Avenida Morangueira para a abertura de faixas exclusivas para os ônibus, eliminando as faixas amarelas e preservando os estacionamentos. No plenário, 10 vereadores pediram que a prefeitura abandone o projeto das faixas exclusivas imediatamente, enquanto não elabora nova proposta.

Fonte: O Diário

READ MORE - Absurdo, Veradores de Cuiabá pedem o fim de faixa exclusiva para ônibus

No Rio, Fetranspor quer tecnologia sustentável como combustíveis verdes para os ônibus

A Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) divulgará na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, em junho, os resultados preliminares do projeto “Diesel de Cana – Rumo a 2016″, que usa tecnologia sustentável desenvolvida pela empresa Amyris Brasil.

Lançado em julho de 2011, o projeto iniciou, em janeiro deste ano, os testes relativos à adição, ao diesel fóssil, de 30% de diesel obtido a partir da cana-de-açúcar. Os testes foram feitos em 20 ônibus, que já estão rodando nas ruas da capital fluminense. A ideia é elevar esse número para 30 ônibus em 2012.

As avaliações iniciais do projeto serão feitas até a Rio+20 por pesquisadores da Coordenação de Programas de Pós-Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ). “Tem análise de combustível, de quilometragem, de consumo, de manutenção, de percepção de performance, de emissões. Tudo isso está sendo olhado”, disse o gerente da Fetranspor, Guilherme Wilson.

A perspectiva é diminuir a emissão de gases de efeito estufa até 90%, porque o combustível é feito a partir de biomassa renovável, no caso a cana-de-açúcar. Os testes determinarão também se haverá redução de custos para as empresas de ônibus. Segundo a Fetranspor, a utilização do diesel de cana não implicará em alteração mecânica nos motores dos ônibus, o que elimina a necessidade de investimentos adicionais para fazer a substituição do diesel fóssil.

As informações são da Agência Brasil

READ MORE - No Rio, Fetranspor quer tecnologia sustentável como combustíveis verdes para os ônibus

Em Curitiba, Grandes obras para a Copa começam neste semestre

Nos próximos três meses vai começar em Curitiba uma série de obras viárias e estruturais que preparam a cidade para a Copa do Mundo de 2014. No pacote, estão as reformas da Rodoferroviária e do terminal Santa Cândida, o início das obras da Linha Verde Sul, da segunda etapa da avenida Marechal Floriano Peixoto e do viaduto estaiado, além do edital de consulta pública para as obras do metrô.

O anúncio do início das obras foi feito na manhã da quinta-feira pelo prefeito Luciano Ducci em reunião com mais de 200 empresários na Associação das Empresas da Cidade Industrial de Curitiba (AECIC). “São grandes obras que vão modernizar a cidade e melhorar a qualidade de vida dos curitibanos”, disse o prefeito.

O prefeito disse que muitas das licitações estão em fase final, como a da Rodoferroviária. Serão investidos cerca de R$ 34,5 milhões, para a requalificação da Rodoferroviária e seus acessos.
Entre as mudanças está prevista a construção de 16 conjuntos sanitários, fraldário, 560 assentos na área de embarque, praça de alimentação climatizada, restaurante para 56 lugares e novos estacionamentos.
— A parte debaixo da rodoviária terá salas de espera climatizadas, para dar mais conforto para quem espera o ônibus ou está chegando de viagem, observou o prefeito. Também está prevista a instalação de painéis indicativos com informações de chegada e saída dos ônibus, similares aos existentes em aeroportos.

Santa Cândida
Outra melhoria anunciada foi a reforma e ampliação do terminal Santa Cândida, que receberá R$ 12 milhões para a modernização da estrutura e mais conforto aos passageiros. Uma das principais partes da obra é a construção de uma nova plataforma de embarque e desembarque para receber o Ligeirão (Azul) Norte, que fará a ligação Santa Cândida/Praça do Japão. “Vai ser assinado na segunda-feira o desalinhamento das estações-tubo entre o terminal Santa Cândida e a Praça do Japão”, disse.

Viaduto estaiado
O prefeito disse também que nos próximos meses serão iniciadas as obras do viaduto estaiado e de mais uma trincheira na rua Guabirotuba, por baixo da Avenida das Torres, integrando o corredor Aeroporto/Rodoferroviária.
O viaduto, suspenso por 21 cabos de aço, passará por cima da avenida das Torres no cruzamento com a rua Francisco H. dos Santos. Os cabos, 10 de um lado e 11 no sentido contrário, serão ancorados num pilar de 69 metros de altura. O novo viaduto vai melhorar a ligação viária entre os bairros Boqueirão, Hauer, Xaxim, Uberaba e Jardim das Américas, Cajuru e BR 277, beneficiando cerca de 300 mil moradores dos seis bairros, além de turistas.
Com o início das obras do viaduto estaiado, vão começar os trabalhos da nova trincheira da rua Guabirotuba. “Esta trincheira vai completar o binário Chile/Guabirotuba, que será entregue neste fim de semana”, disse o prefeito. A trincheira permitirá que a rua Guabirotuba passe por baixo da avenida das Torres. A obra é importante também para interligação entre os bairros Jardim Botânico, Prado Velho e Rebouças.

Licitação do Metrô
Em sua palestra para os empresários, o prefeito disse que será lançado nos próximos três meses o edital de consulta pública do metrô Curitibano. “Este é um dos passos do processo de licitação, que é complexo e envolve o governo federal, o estadual, Prefeitura e iniciativa privada”, disse o prefeito. A nova linha de metrô vai interligar o CIC à Santa Cândida. Serão 13 estações desde a CIC-Sul, próximo à rua Nicola Pelanda, até a Rua das Flores, no Centro. A frota terá 18 trens, com capacidade de transportas 1.450 passageiros.

Sistema viário
No encontro com empresários, Luciano Ducci também anunciou a revitalização de importantes ruas de Curitiba, no valor de R$ 23,5 milhões, com recursos do governo estadual. Vão ser recuperadas nas ruas São Francisco, Padre Ladislau Kula, Carlos de Carvalho, Avenida Batel, Augusto Stresser e Fagundes Varela. “A assinatura do convênio para estas obras será feita também na segunda-feira, com o governador Beto Richa”, disse.
Além destas obras, foram destacados na palestra os investimentos na área de transporte, na ampliação da malha cicloviária, implantação do Sistema Integrado de Mobilidade, melhorias na segurança pública.
O prefeito lembrou que, além dos investimentos em infraestrutura, Curitiba tem registrado importantes índices sociais, como a queda da mortalidade infantil, redução da pobreza, aumento da renda per capita, crescimento do PIB e melhor capital com nota no IDEB. Também participou do encontro com os empresários da CIC, o vereador Dirceu Moreira.


READ MORE - Em Curitiba, Grandes obras para a Copa começam neste semestre

Setur Porto Alegre entrega à cidade novos ônibus da Linha Turismo

Para comemorar os 240 anos de Porto Alegre, a Secretaria Municipal de Turismo entregará à cidade os novos ônibus que serão incorporados ao serviço de city tour Linha Turismo. A apresentação dos veículos de dois andares será feita no domingo (25/03) às 15h, no estacionamento da Usina do Gasômetro, com a presença do prefeito José Fortunati, do secretário municipal de turismo, Luiz Fernando Moraes, e do presidente da Carris, Sérgio Zimmermann.

Os novos ônibus entrarão em circulação em 24 de abril, ampliando a oferta de passeios turísticos pela cidade e inaugurando um novo sistema de operação do serviço. Os roteiros serão oferecidos em mais horários e haverá paradas para embarque e desembarque de passageiros em cinco pontos da cidade por onde os ônibus passarão de hora em hora, pela manhã, e a cada uma hora e trinta minutos à tarde. Além disso, a compra dos bilhetes poderá ser feitas em mais locais e os tickets terão validade para um dia. Embora sigam o mesmo modelo do veículo que hoje opera o city tour, os dois novos ônibus têm inovações, como sistema de áudio informatizado para oferecer informações sobre os atrativos dos passeios em três idiomas, e climatização no primeiro piso.

O city tour Linha Turismo é operado pela Secretaria Municipal de Turismo em parceria com a Carris, que fizeram um investimento conjunto de R$ 1,4 milhão para a compra dos novos ônibus. A origem dos recursos é a própria receita gerada pelo serviço do city tour. Desde que entrou em circulação, em janeiro de 2003, é a primeira vez que o Linha Turismo recebe novo investimento. O city tour já transportou mais de 450 mil pessoas neste período, entre turistas e porto-alegrenses, e se prepara para atender a uma demanda ainda maior com a Copa do Mundo.

Fonte: Mercado e Eventos
READ MORE - Setur Porto Alegre entrega à cidade novos ônibus da Linha Turismo

Linhas intermunicipais que ligam Baixada à Pavuna têm novo ponto final

A partir da próxima segunda-feira (26/03), as linhas intermunicipais que ligam os municípios da Baixada Fluminense à Pavuna passam a fazer ponto final na Rua Lindolfo Gomes e Avenida Sargento de Milícias, no trecho entre as ruas Sargento Fernandes Fontes e Cícero. Desde 14 de janeiro, os ônibus vinham trafegando como circulares, em função da demolição do Terminal Rodoviário da Pavuna.
Atendendo a determinação da Prefeitura do Rio, o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) já comunicou às empresas Flores, Viação São José, Viação Vera Cruz, Viação Vila Rica e Master sobre as alterações. No primeiro dia, a fiscalização do Detro estará no local, orientando os passageiros.

Linhas que param na Lindolfo Gomes
Nilópolis - Pavuna (via Eden); Nilópolis - Pavuna (via Tomazinho); Pavuna - Vale do Ipê; Pavuna - Sargento Roncali (via Santa Marta); Pavuna - Sargento Roncali (via Vila Pauline); Pavuna - Santa Tereza; Bom Pastor - Pavuna (via Coelho Branco); Miguel Couto – Pavuna; Pavuna – Tinguá; Grama - Pavuna (via Itaipu) e Nova Aurora – Pavuna.

Linhas que param na Avenida Sargento de Milícias
Nova Iguaçu – Pavuna; Nova Iguaçu – Pavuna; Santa Rita - Pavuna (via Ponto Chic); Bairro Santa Maria – Pavuna; Bairro Santa Maria - Pavuna (via Gogó da Ema); Morro Agudo – Pavuna; Morro Agudo - Pavuna (via Cosmorama) e Austin – Pavuna.

Fonte: O Dia Online

READ MORE - Linhas intermunicipais que ligam Baixada à Pavuna têm novo ponto final

Em Juiz de Fora, Nove ônibus adaptados entram em operação no dia 1º de abril

A partir do dia 1º de abril, nove ônibus adaptados vão começar a operar em Juiz de Fora, nas seguintes linhas do transporte coletivo urbano: 204, 232, 301, 335, 406, 428, 442, 444 e 445. Com isso, o número de veículos especiais circulando na cidade chegará a 299 (52,3% da frota), abrangendo 230 das 260 linhas existentes (88,5%). Em todas estas linhas, os veículos adaptados vão circular todos os dias, com exceção da 335, que irá operar somente nos dias úteis.

Em janeiro de 2009, a frota de ônibus urbanos adaptados contava 104 veículos. O novo número representa um crescimento de quase 187% em três anos. De acordo com a assessoria da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra), este número vai se expandir, já que todos os novos ônibus adquiridos para circular em Juiz de Fora são, obrigatoriamente, deste modelo.

Fonte: Acessa.com

READ MORE - Em Juiz de Fora, Nove ônibus adaptados entram em operação no dia 1º de abril

Nova frota de Rio Preto já tem ônibus encostados

Os micro-ônibus da Circular Santa Luzia e Expresso Itamarati estão encostados nas garagens das empresas. Eles não entram em circulação desde os primeiros dias da implantação do novo sistema de transporte coletivo urbano da Prefeitura de Rio Preto, que começou em novembro.

No total, segundo o edital de concessão do transporte público, 59 micro-ônibus (frota operacional), 48 da Santa Luzia e 11 da Itamarati deveriam operar pelas ruas da cidade. Com a frota reserva, o número de miniônibus sobe para 65 (53 da Santa Luzia e 12 da Itamarati). 2.065 passageiros podem ser transportados nos 59 micro-ônibus, que tem 35 assentos cada. 
A retirada deles das ruas pode implicar desde advertência por escrito até pagamento de multa por caracterizar penalização “gravíssima”, segundo o edital. Caso 20% ou mais da frota não entre em circulação por mais de 24 horas, sem justificativa, as empresas passam a ficar em desacordo com o artigo 11 do Anexo 7 do edital.

No total, o transporte coletivo de Rio Preto deveria ter 217 carros nas ruas, porém, sem os 59 micro-ônibus, 27,1% da frota estão fora das ruas. A Circular Santa Luzia tem 31,7% de sua frota encostada.
A Expresso Itamarati está com 16,7 % dos veículos fora de circulação, o que livra a empresa de multas. O BOM DIA questionou as empresas, por meio de suas assessorias de imprensa, quantos ônibus circulam todos os dias a fim de saber se há mais carros normais em circulação para compensar a falta de micro-ônibus. A resposta foi de que o questionamento deveria ser feito à prefeitura, que respondeu que somente as empresas podem divulgar os números.

Reclamação / As pessoas que usam o transporte de Rio Preto sentiram a diferença nas modificações no sistema de transporte de novembro para cá. Para o auxiliar de cozinha, Carlos Feliciano, os micro-ônibus, no início, ajudavam a diminuir o número de passageiros e o tempo de viagem.
“No final de semana eu espero circular por 40 minutos. Quando colocaram os micro-ônibus, chegava mais cedo no terminal”, diz. Feliciano acorda todos os dias por volta das 5h30 e espera o circular do São Francisco em um ponto perto de casa por volta das 6h. “Se eu perder é certeza que chego atrasado no trabalho por que a diferença de horário será grande”, afirma.
Caroline Bernardo, auxiliar administrativo, usa a linha do São Deocleciano. Ela dá um recado ao poder público para ajudar quem usa o transporte. “Os micro-ônibus saíam nos mesmos horários que os ônibus. Deveriam colocar em horários alternativos”, diz.

Especialista diz que micro-ônibus ajudam a diminuir lotação
Os micro-ônibus que deveriam estar circulando por Rio Preto desde novembro, segundo edital, ajudariam a diminuir a lotação nos ônibus e até diminuiria o tempo de viagem, diz a consultora Elaine Sizilodiz, especialista em trânsito. “Deveriam fazer uma pesquisa para saber quais os horários com maior número de usuários e acrescentar os micro-ônibus. Isso facilitaria para diminuir o número de passageiros que aguardam por transporte”, afirma.
“É claro que também é preciso alternar os horários para que os ônibus não saiam juntos com os micro-ônibus”, diz. Outra questão citada como prejudicial pela especialista é a falta de cobradores. “Não adianta ter micro-ônibus e não ter cobradores. A cobrança feita por motoristas enquanto dirigem pode atrasar a viagem e ocasionar até acidentes. É uma questão polêmica”, afirma ela.

Empresas dizem aguardar autorização da prefeitura
As empresas Circular Santa Luzia e Expresso Itamarati, responsáveis pelos transporte coletivo urbano de Rio Preto desde novembro, disseram que “aguardam autorização do poder público para colocar os micro-ônibus em circulação” na cidade. “Os micro-ônibus estão nas garagens aguardando autorização”, disseram as empresas por meio de assessoria de imprensa.
As empresas disseram que o motivo para retirada dos miniônibus das ruas dias depois do início do novo sistema de transporte deveria ser verificado na Secretária de Trânsito e Transportes de Rio Preto. As empresas informaram também que não há falta de motoristas. São 496 no total. Santa Luzia e Itamarati afirmaram ainda que seguem as regras estabelecidas no edital de concessão do transporte coletivo público.

Valdomiro gasta R$ 360 mil com mais uma consultoria
Quase cinco meses depois de implantar o novo sistema de transporte coletivo em Rio Preto, o prefeito Valdomiro Lopes (PSB) contratou uma empresa por R$ 360 mil para prestar assessoria à Secretaria de Trânsito e Transportes.

“A Logitrans foi selecionada, através de licitação, e está realizando estudos para mudanças no sistema de transporte coletivo para apontar as necessidades de ajustes para que sejam implantadas mudanças. Não há nenhuma novidade por enquanto”, afirmou a prefeitura no final da tarde de quinta-feira, por meio de nota da Secretaria de Comunicação. O motivo pelo qual os micro-ônibus foram retirados de circulação e se haverá penalidades às empresas pela falta de frota não foram respondidos pela assessoria do prefeito. A LogiTrans está em Rio Preto desde o inicio da semana.

Fonte: Diário de S. Paulo

READ MORE - Nova frota de Rio Preto já tem ônibus encostados

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960