No Rio, Ônibus com ar condicionado vão custar entre R$ 3 e R$ 5,70

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

A Secretaria municipal de Transportes divulgou nesta quinta-feira no Diário Oficial a tabela com os novos preços dos ônibus com ar-condicionado. As tarifas entram em vigor no dia 2 de janeiro, mesma data em que as passagens cobradas dos ônibus comuns e do BRT Transoeste passam de R$ 2,70 para 2,90.

Os preços nos veículos com ar variam conforme a distância percorrida. As tabelas se referem a preços máximos o que não impede dos consórcios fazerem promoções. De acordo com a prefeitura, linhas de até 30 quilômetros ficam em R$ 3; de 30,1 a 50 quilômetros, R$ 3,25; de 50,1 a 70 quilômetros, R$ 3,50; de 70,1 a 90 quilômetros, R$ 3,60; e linhas acima de 90 quilômetros, R$ 5,70.

No caso dos ônibus tipo "frescão", os novos preços variam de R$ 5,70 a R$ 13,30. As tabelas com todos os itinerários por linhas podem ser consultadas no site do Diário Oficial da Prefeitura acessado pelo www.rio.rj.gov.br.

Nesta quinta-feira, a prefeitura confirmou que a tarifa do bilhete único carioca sobe de R$ 2,75 para R$ 2,90 a partir do dia 2 de janeiro, segundo decreto do prefeito Eduardo Paes publicado na edição desta quarta-feira do Diário Oficial. O reajuste de 5,4% vale para os ônibus urbanos equipados sem ar-condicionado e para a frota do BRT Transoeste.

O cálculo da tarifa toma como base a fórmula estabelecida no contrato de concessão assinado entre os quatro consórcios que operam na cidade e a prefeitura. Na planilha de cálculos dos insumos, divulgada também nesta quarta-feira no Diário Oficial, estava previsto que o valor final da tarifa seria um valor fracionado: R$ 2,918 (6,12%). O prefeito Eduardo Paes, porém, decidiu arredondar o valor cobrado para R$ 2,90.

Os gastos com óleo diesel que representam 21% na composição do valor cobrado também contribuíram com o maior peso no reajuste já que os gastos com as empresas nesse item aumentaram 10,75% desde o último aumento.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960