Queima de parada vem prejudicando os usuários de ônibus de Fortaleza

domingo, 21 de agosto de 2011

Usuários do transporte público de fortaleza estão sendo prejudicados com as famosas queimas de paradas, não importa o usuário, seja ele jovem ou idoso, seja em dia de sol ou de chuva, o fato é que somado a demora de muitas linhas de ônibus a preocupação é o coletivo parar no ponto e para agravar a situação muitos motoristas param os coletivos fora das paradas e as vezes no meio da rua, os passageiros precisam reclamar para ETUFOR, que registra cerca de 80 autuações contra as empresas. Mas a reclamação tem que ter o horário, linha e número de ordem do ônibus. As reclamações devem ser feitas pelos fones: 3412-9292 ou 0800 285 0880
Muitos motoristas relatam que os passageiros dão sinal em cima da hora, na qual fica difícil parar o ônibus para evitar acidentes tanto de trânsito como dos próprios passageiros.
A ETUFOR esclarece que as viagens com reclamações feitas por queima de paradas não são pagas as empresas como meio de punição.

Informações: Blog Meu Transporte e CE TV

READ MORE - Queima de parada vem prejudicando os usuários de ônibus de Fortaleza

Sistema BRS de corredores exclusivos para ônibus começa a funcionar nos bairros de Ipanema e Leblon

RIO - O Secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, inaugurou na manhã deste sábado mais um BRS (Bus Rapid System) sistema de faixas preferenciais para ônibus, no Leblon e em Ipanema, na Zona Sul do Rio. O novo corredor liga a Avenida Ataulfo de Paiva e a Rua Visconde de Pirajá ao BRS de Copacabana, implantado em fevereiro.

- Redução dos engarrafamentos já houve com a implantação do BRS de Copacabana, mas vai melhorar ainda mais. Vamos ganhar em organização do tráfego e redução de ruídos e poluição - disse o secretário.

A fiscalização no local já está sendo feita, mas as câmeras que farão o controle automático só devem entrar em funcionamento em 15 dias. As regras são as mesma do BRS de Copacabana, podendo circular na faixa seletiva apenas ônibus regulamentados, táxis ocupados e transporte escolar. Porém, como as vias de Ipanema e Leblon são mais estreitas, em alguns trechos a faixa seletiva terá que ser compartilhada com carros também.

Com a entrada em funcionamento dos corredores de ônibus BRS no Leblon e em Ipanema, oito linhas não farão parte do sistema, terão os seus itinerários modificados e deixam de circular na Avenida Ataulfo de Paiva. Segundo a Secretaria municipal de Transportes, a mudança não acarretará aumento de tráfego em ruas internas do Leblon nem trará prejuízos aos passageiros que as utilizam.

As linhas afetadas são a 438 (Leblon - Vila Isabel, via Jóquei), a 439 (Vila Isabel - Leblon, via túnel Rebouças/Jóquei), a 522 (São Conrado - Botafogo, via Jóquei - Circular), 512 (Urca - Leblon, via Copacabana - Circular), a 574 (Glória - Leblon, via Copacabana - Circular), a 591 (São Conrado - Leme, via Copacabana - Circular), a 593 (Leme - São Conrado, via Rocinha - Circular) e a 503 (Botafogo - Alto Leblon, via Copacabana - Circular). Das 55 linhas que passam atualmente nas duas avenidas, 50 permanecerão circulando no BRS e serão separadas em três grupos: BRS1, BRS2 e BRS 3, com 16 pontos.

Além disso, três pontos de ônibus das linhas do metrô na superfície que fazem o trajeto Ipanema/Gávea mudarão de lugar a partir deste sábado. O trajeto da linha Barra Expresso via Ipanema/General Osório (número 525) também sofrerá mudanças. Segundo a concessionária Metrô Rio, a parada Estação Nossa Senhora da Paz sai da Rua Visconde de Pirajá, número 259, e vai para a Rua Visconde de Pirajá, número 431. O novo ponto fica próximo à Galeria 444, entre as ruas Garcia D’Ávila e Maria Quitéria.

Já o ponto da antiga Estação Garcia D’Ávila, na Visconde de Pirajá, número 483, passa a ser em frente ao numero 577, próximo ao Supermercado Zona Sul, entre a ruas Henrique Dumont e Aníbal de Mendonça. Esse ponto passa a ser chamado de Estação Aníbal de Mendonça. Outro ponto que passará por mudança é a parada da antiga Estação Jardim de Alah, que sai da Rua Ataulfo de Paiva, número 19, e passa para a altura do número 221 da mesma rua, em frente ao shopping Rio Design Leblon, entre a Almirante Guilhem e a Afrânio de Melo Franco. Esse ponto passa a ser chamado Estação Afrânio de Melo Franco.

Outra mudança será no trajeto da linha Barra Expresso via Ipanema/General Osório (número 525). No sentido Barra, o ônibus não passará mais na orla de Ipanema. O novo itinerário será pelas ruas Prudente de Morais, General San Martin, Afrânio de Melo Franco e Delfim Moreira. Após a orla do Leblon, o trajeto segue como o antigo até o ponto final no Terminal Alvorada. Em direção a Ipanema, o ônibus não passará mais pela Rua Vinícius de Morais e seguirá da Avenida Delfim Moreira para a Epitácio Pessoa, passando pela Visconde de Pirajá até a Estação Ipanema/General Osório.





Globo Comunidade parte 01
Globo Comunidade parte 02
READ MORE - Sistema BRS de corredores exclusivos para ônibus começa a funcionar nos bairros de Ipanema e Leblon

Nova frota de ônibus de Manaus deve começar a circular na semana que vem

A Prefeitura de Manaus apresentou a nova frota de ônibus de Manaus na manhã deste sábado, 20 de agosto, na Avenida das Torres, na zona oeste da cidade.
Ao todo, 300 ônibus estiveram na apresentação que contou com a presença do prefeito de Manaus Amazonino Mendes e todo o seu secretariado, entre eles o superintendente da SMTU, Marcus Cavalcante.

Amazonino agradeceu as empresas vencedoras da licitação dos ônibus e afirmou não foi por “politicagem” a demora na entrega da nova frota. Ele ainda disse que outros 50 veículos ainda vão chegar a Manaus até o fim da semana que vem.

Segundo a assessoria da SMTU, os ônibus que já estão emplacados e regularizados no Detran começam a circular já na próxima semana. A Prefeitura de Manaus espera contar com 400 ônibus da nova frota até o fim de agosto. Daqui a dois meses, a expectativa é que 878 veículos recém-fabricados já estejam nas ruas da capital.







Fonte: d24 AM

READ MORE - Nova frota de ônibus de Manaus deve começar a circular na semana que vem

Sistema virtual mostra localização dos ônibus em Mauá

Os moradores de Mauá, que dependem de transporte coletivo, contam desde junho com uma ferramenta para facilitar o trajeto do dia-a-dia. Por meio do acesso da página da prefeitura na internet, o usuário poderá saber onde está o ônibus da linha e quanto tempo falta para ele chegar ao ponto.

Moradora do bairro Campo Verde, Vanessa Fernandes, 22, afirma que o sistema vai ajudar bastante, mesmo porque os horários dos ônibus são irregulares. “Principalmente na hora de sair do trabalho, vai dar pra saber o horário exato e não perder muito o meu tempo esperando”, afirma a estudante, que ainda desconhecia a novidade.

Todas as 42 linhas de ônibus da frota municipal possuem dispositivo GPS que enviam via satélite onde o veículo está e qual a velocidade. De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana, Renato Moreira, o sistema de GPS nos ônibus existe desde 2009 e foi criado para ajudar na fiscalização, já que havia um grande número de reclamações por parte dos usuários.

“De posse dos mapas de localização situados em computadores, os fiscais podem saber se há ônibus atrasados e também perceber se algum veículo está circulando fora do limite de velocidade permitido”, afirma o secretário.

Ainda sem data determinada, a prefeitura prevê a instalação de telões no Terminal Central para informar os usuários em tempo real sobre os horários dos veículos. “O desafio agora é fazer com que toda a população, em particular os usuários que tenham acesso à internet, conheçam esse serviço”, explica o secretário.

Como acessar

O serviço está disponibilizado por meio do link Da Hora, situado à direita da página da prefeitura www.maua.sp.gov.br. O internauta também pode acessá-lo diretamente na página www.maua.sp.gov.br/onibus/. A população também poderá usar o sistema para identificar irregularidades na prestação de serviços do transporte coletivo. Quem deseja denunciar um problema deve ligar para o telefone 156 ou ao 156 Eletrônico, cujo link está na página da prefeitura. (Colaborou Carolina Neves | Reporter Diário)


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Sistema virtual mostra localização dos ônibus em Mauá

Linha 4 do Metrô do Rio está perto de sair do papel

O Governo do Estado do Rio de Janeiro e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) deram mais um passo em direção a uma parceria que irá gerar investimentos na ordem de 500 milhões de euros em projetos de mobilidade pública no Rio. Nesta sexta-feira, representantes da entidade francesa estiveram reunidos com o secretário Estadual de Transportes, Julio Lopes, e o secretário Estadual da Fazenda, Renato Villela, para acertarem os detalhes da parceria, e conhecer com mais detalhadamente os projetos de mobilidade desenvolvidos pelo Governo do Estado.

As negociações entre o Estado e a AFD começaram em julho, com uma reunião com o governador Sérgio Cabral e o chefe da Casa Civil em Paris. No encontro desta sexta-feira foi confirmada a intenção do
investimento. Os investimentos devem priorizar a construção da Linha 4 do metrô (General Osório ↔ Jardim Oceânico), que beneficiará 240 mil pessoas diariamente.

O próximo passo será uma missão de técnicos franceses ao Brasil, que estarão no país já no mês de setembro para fazer uma análise macroeconômica do cenário brasileiro. Na ocasião, os técnicos aproveitarão para conhecer de perto os avanços
desenvolvidos pelo Governo do Rio no setor de mobilidade pública.


 
READ MORE - Linha 4 do Metrô do Rio está perto de sair do papel

Em Fortaleza, Obra da estação VLT da linha Parangaba- Castelão é cancelada

À medida que a Copa do Mundo de 2014 vai se aproximando, mais obras de mobilidade urbana na Capital vão sendo deixadas para trás. Após a Prefeitura de Fortaleza desistir de alargar as avenidas Raul Barbosa, Dedé Brasil e Paulino Rocha; agora, é o Governo do Estado que abre mão de construir o ramal do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) que sairia da Parangaba rumo ao Castelão. Durante o Mundial, os torcedores que assistirão aos jogos e que estiverem utilizando a linha Parangaba-Mucuripe do VLT, ainda a ser construída, precisarão desembarcar na futura estação do Montese, ou na própria Parangaba, e utilizar um outro meio de transporte, como ônibus ou táxi, para chegar ao estádio. A população que habita as imediações da arena esportiva, em bairros como Dias Macêdo, Passaré e Serrinha, continuará a fazer o trecho através de coletivos.

Justificativa
A informação foi confirmada pela Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra), a qual justificou que o ramal, que previa uma estação ao lado da arena esportiva, não será mais viabilizado porque estudos realizados pelo Governo indicaram que não haveriam usuários suficientes para manter o trecho em funcionamento, após o evento.


Cidade parada
No entendimento da engenheira civil Nadja Dutra, também chefe do Departamento de Engenharia de Transportes da Universidade Federal do Ceará (UFC), o fato de a linha não ser mais construída poderia até não ter tanto impacto caso os outros projetos idealizados para dar mais fluidez ao trânsito de Fortaleza saíssem do papel. Como boa parte das obras de mobilidade urbana ainda seguem inertes, a preocupação é que possa ocorrer em Fortaleza o que houve no Rio de Janeiro durante o Pan-Americano de 2007, com a cidade parando para que as pessoas que estavam se dirigindo ao evento esportivo pudessem se locomover.

"As obras de mobilidade são essenciais não só devido ao Castelão, mas para a cidade como um todo. Se Fortaleza tivesse fluidez, esse VLT seria um detalhe. Quem assistirá aos jogos da Copa, pode utilizar táxi, mas o ideal é que possam usar o transporte de massa", opinou a especialista.



Convergência
Os visitantes que se hospedarão nos hotéis da Av. Beira Mar terão mais um obstáculo a transpor até chegar ao Estádio, que muito mais que sediar jogos de futebol, será uma arena multiuso, de grande apelo turístico, conforme observa Vitório Rodrigues Ferreira, executivo na área de hotelaria.

Segundo explica, nas grandes capitais do mundo, todo o sistema de transporte converge para pontos como o Castelão, e é conectado ainda com a hotelaria e outros serviços.

"Vai ser uma perda. Em cidades como Atlanta (nos Estados Unidos), você sai do aeroporto e já pode pegar um metrô em direção aos principais pontos. Na Bélgica, também é assim. O Castelão não será voltado apenas para o futebol, mas para uma série de atividades que possuem apelo turístico. Com o VLT, as pessoas evitariam o trânsito e o transtorno de procurar vaga para estacionar seus veículos", pondera. Agora, só resta ao Governo acelerar o passo para tocar as obras do ramal Parangaba-Mucuripe, que terá cerca de 13 quilômetros (até o Castelão, seriam mais 7 km) e está orçado em R$ 265,50 milhões.


Próximo passo
No momento, o Estado prepara-se para dar início às desapropriações em alguns bairros que serão cortados pelo VLT, o que deve ocorrer tão logo seja concedida a Licença Prévia do projeto pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). Quando estiver de posse do documento, será feita a liberação de R$ 170 milhões, pela Caixa Econômica, para o intento.




DIEGO BORGES
Repórter do Diário do Nordeste

READ MORE - Em Fortaleza, Obra da estação VLT da linha Parangaba- Castelão é cancelada

Uberaba: Cadê os cobradores nos ônibus?

Usuários do transporte coletivo voltam a reclamar sobre a falta de cobradores. A denúncia é de que o serviço está sendo realizado pelos motoristas, por apenas um complemento de R$5 diários. Além de atrapalhar na hora da cobrança, ameaça o emprego de 200 profissionais – número de cobradores que hoje atuam nas empresas concessionárias do transporte coletivo urbano na cidade.

Segundo a denúncia encaminhada a reportagem, acompanhada de foto, desta vez o problema é com a linha 24 – Alfredo Freire – Valim de Melo, que há duas semanas circula sem a presença do cobrador. Desde o ano passado a questão vem sendo discutida, pois a presença de um cobrador, por mais que as passagens sejam através do cartão magnético, é necessária, segundo os usuários.

O Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Coletivo de Uberaba defende a classe quanto à permanência do cobrador. Segundo o presidente da entidade, Lutério Antonio Alves, os funcionários entendem o posicionamento das empresas como uma ameaça, aliada ao avanço da tecnologia. Lutério relembra que a mesma situação aconteceu há anos no setor financeiro, quando os bancários foram substituídos pelo caixa eletrônico. “O cobrador antes recolhia um papel, o vale-transporte; agora existe um cartão magnético. Com o tempo, o serviço vai ser por meio de identificação biométrica, portanto, esta situação é vista pelo sindicato como uma ameaça”, afirma o sindicalista.

Lutério disse ainda que, baseado na denúncia feita ao Jornal da Manhã, de que a linha Alfredo Freire – Valim de Melo estava sem cobrador, ele já entrou em contado com a Piracicabana, responsável pelo trajeto. Segundo os empresários, os ônibus destes bairros jamais circularam sem cobradores. “Mas estamos atentos e dentro do possível iremos tentar diminuir, evitando que ônibus circulem sem cobradores. Além disso, o sindicato está aberto para denúncias de usuários que perceberem a falta do cobrador”, ressalta.

Vale lembrar que em 2005 foi aprovada lei que obriga todas as linhas do transporte coletivo a terem um cobrador. A Lei 9.822 dispõe sobre o sistema organizacional de transporte coletivo de Uberaba e no artigo 33 diz que no caso de implantação de sistema de bilhetagem eletrônica deverão ser mantidos os postos dos cobradores, que passarão a exercer a função de agentes de bordo, sem redução do número de empregados.

Informações: Jornal da Manhã

READ MORE - Uberaba: Cadê os cobradores nos ônibus?

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960