Som no transporte coletivo, ou desliga, ou desce

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Dizem que cada um tem seu gosto musical, no entanto, no transporte coletivo de Cascavel tem passageiro que resolve compartilhar seu som com os demais. O ônibus inteiro precisa conviver com “popozudas” e “vidas lokas”, músicas que não agradam todo tipo de ouvido. 

A situação chegou a tal ponto que o vereador Airton Camargo, resolveu interferir e quer acabar com a festa nos ônibus. Entra em discussão e votação hoje (2) um projeto de lei que quer proibir o uso de aparelhos sonoros nos veículos do transporte coletivo. “Muitas pessoas que moram nos bairros e utilizam o transporte coletivo entraram em contato comentando que se incomodam com a situação. Mulheres casadas, moças que estudam, ficam constrangidas com letras que falam palavrões, além do desconforto da música alta”, explica o vereador. Os principais vilões são os celulares potentes e caixinhas de som portáteis, com entrada para cartão de memória que comportam centenas de músicas. 

No geral, os passageiros aprovam a iniciativa. Liliane Marins Faustino usa o transporte coletivo diariamente e comenta que ouvir música alta no ônibus virou moda. “Principalmente em grupos de jovens que estão indo ou voltando da escola. E são aquelas músicas... funk, rap, muitas vezes as letras são constrangedoras, para mim a proibição está mais que aprovada”, comenta a passageira. Ela conta que já chegou a pedir para os jovens abaixarem o som, mas o pedido só fez com que eles aumentassem ainda mais o volume.


Informações da Gazeta do Paraná

READ MORE - Som no transporte coletivo, ou desliga, ou desce

Motoristas acatam proposta do Sindiônibus e greve é suspensa

Motoristas e cobradores de ônibus de Fortaleza acataram, na tarde desta terça-feira, 2, a proposta de reajuste salarial apresentada na manhã de hoje pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus). Com isso, a ameaça de greve da categoria está suspensa.

Segundo o assessor político do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), Valdir Pereira, o Sindiônibus ofereceu reajuste de 8%, vale refeição de R$ 7 e cesta básica de R$ 60. Após assembleia nesta tarde, a categoria resolveu entrar em acordo com os empresários e aceitaram a proposta.

Nas últimas rodadas de negociação, o Sintro havia pedido aumento de 9,9% no salário-base, além de cesta básica no valor de R$ 65 e vale-alimentação de R$ 7. Antes, a reivindicação era por reajuste de 23%, enquanto o Sindiônibus oferecia aumento de 6,3%.

Atualmente, os motoristas de ônibus de Fortaleza recebem o salário base de R$ 1.133, enquanto os cobradores têm como salário R$ 689.


READ MORE - Motoristas acatam proposta do Sindiônibus e greve é suspensa

Em Goiânia, Novos ônibus do Eixo Anhanguera serão azuis

Após uma consulta popular realizada pelo instituto de pesquisas Epom-Pesquisa entre os passageiros que utilizam os ônibus da linha Eixo Anhaguera, em Goiânia, o modelo de pintura dos novos veículos da Metrobus Tranporte Coletivo S/A devem ter a cor azul. Mais de 39% dos 22.640 entrevistados escolheram a cor celeste.

Para justificar a escolha, as pessoas argumentaram que ‘o azul é a cor preferida’ e também ‘mais chamativa, bonita, simples e combina com a Metrobus’. Já outros usuários disseram que ‘suja menos’ e ‘lembra o metrô, que é muito chique’, dizem.

Baseado na bandeira de Goiás com as cores verde, azul e amarelo, o segundo modelo mais escolhido foi a opção três com 36,8% dos votos. Em último lugar ficou a proposta que planejava homenagear os índios Carajás com a cor prata e detalhes ligado aos nativos. Segundo o presidente da Metrobus Carlos Maranhão, alguns veículos comprados devem entrar em circulação até o final deste mês.

Adriano Zago
Do G1 GO

READ MORE - Em Goiânia, Novos ônibus do Eixo Anhanguera serão azuis

Fortaleza: Sindiônibus apresenta nova proposta ao Sintro

Nova proposta apresentada pelo Sindiônibus na manhã desta terça-feira (2) pode evitar a greve de ônibus. O Sindicato dos empresários apresentou proposta com reajuste salaral de 8%, além do aumento do vale-refeição para R$ 7,00 por dia e da cesta báscia para R$ 60,00 por mês.
A proposta ainda vai ser analisada pelo Sintro em assembleia realizada ainda nesta terça-feira, às 16h.


Informações do Diário do Nordeste

READ MORE - Fortaleza: Sindiônibus apresenta nova proposta ao Sintro

Metrô do Recife vai receber 15 novos trens

Que ir ao trabalho de metrô no Recife deixou de ser confortável não é mais novidade pra ninguém, o metrô do Recife hoje nas horas de pico enfrenta uma superlotação de assustar, são trabalhadores e estudantes que tem que enfrentar este sacrifício todos os dias pela manhã para poderem chegar a seus destinos, e o que mais impressiona, é que chega a momentos que não cabe mais ninguém literalmente, e é nessa hora que em algumas estações começa o chamado empurra-empurra, onde já é normal vermos passageiros batendo boca e até se agredindo.
A situação é mais dramática na estação do Barro, pois está estação está integrada ao maior terminal de passageiros em atividade hoje, fazendo com que a demanda de passageiros seja assustadora, e quando acontece um atraso, não é possível nem chegar à plataforma de embarque de tantos passageiros que desembarcam nesta estação, muitos desses passageiros, vem de comunidades que tem ônibus para o centro, mais a falta de integração e o engarrafamento fez com que a demanda de passageiros aumentasse consideravelmente nos últimos anos.
Segundo o METROREC, o metrô hoje é dividido em duas linhas (Linha Centro: 25,50 km, Linha Sul: 14 km e Linha DIESEL: 33 km) na qual hoje são transportados cerca de 250 mil passageiros por dia, porém a projeção é transportar até 400 mil quando as estações da linha sul começar a receber passageiros dos terminais integrados em construção, entre eles estão o Terminal Tancredo Neves, Cajueiro Seco, Prazeres e Largo da Paz, com estes terminais prontos, espera-se um aumento considerável de usuários.

Novos trens
Segundo o METROREC, a licitação para aquisição de novos 15 trens já foi concluída e já estão sendo fabricados. A previsão para o recebimento total destes trens é de 02 anos, que serão fornecidos gradativamente à medida que forem sendo fabricados individualmente. Com estes novos trens, espera-se melhorar o conforto dos usuários.

Horários
Linha Centro e Sul: 05h às 23h, de domingo a domingo. Intervalos: Linha Centro: Pico: 05 minutos no trecho de Recife à Coqueiral e 10 minutos nos trechos de Coqueiral à Camaragibe e de Coqueiral a Jaboatão. Vale: 07 minutos no trecho de Recife à Coqueiral e 15 minutos nos trechos de Coqueiral à Camaragibe e de Coqueiral a Jaboatão.
Linha Sul: Pico e Vale: 15 minutos.

Acentos preferenciais
O METROREC informa que os assentos preferenciais existem e são devidamente identificados. O problema é a falta de educação por parte de alguns usuários em respeitar a lei. O pequeno nº de pessoas especiais transportadas também não justificaria reservar um vagão exclusivo a estas pessoas. A segurança do metrô tem feito um trabalho  sistemático na fiscalização e conscientização dos usuários no tocante ao cumprimento da lei pertinente ao uso assentos preferenciais.


Informações METROREC
Fonte: Blog Meu Transporte


Share |
READ MORE - Metrô do Recife vai receber 15 novos trens

Salvador: Governo federal prefere uso de BRT na Paralela

O governo do estado vai ter que rever os seus planos de construir um metrô na avenida Paralela até a Copa do Mundo de 2014. É que o ministro das Cidades, Mário Negromonte,  afirmou que a orientação da presidente Dilma Rousseff é de não mudar o planejamento de transporte das cidades-sede da Copa do Mundo.

“A orientação da presidente (Dilma Rousseff) é de que a Matriz de Responsabilidade não seja alterada. Já existe a proposta aprovada para Salvador que é o BRT”, afirmou Negromonte.

No ano passado, em Matriz de Responsabilidade assinada com o governo federal, Salvador previu a construção de um corredor estruturante de BRT (Transporte de ônibus rápido, pela sigla em inglês), com extensão de 19 quilômetros, ligando o aeroporto ao Acesso Norte.

No dia 21 de  junho, porém, depois de analisar projetos apresentados por sete empresas, o governo do estado anunciou que abriria licitação para construir um transporte sobre trilhos ligando os dois pontos, combinado com linhas de BRT em vias alimentadoras, transversais à Paralela. A ideia é apresentar o projeto ao governo federal e conseguir verbas da Caixa Econômica.

“Até agora não recebemos proposta nenhuma do Governo do Estado da Bahia. Existe a demora e, inclusive, estamos inquietos com esse atraso”, afirmou Negromonte. “Se o governo pretende modificar, precisa acelerar a apresentação da proposta e convencer os técnicos do grupo gestor do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que o sistema vai atender realmente a demanda. Mas os fatores preço e prazo são os mais importantes porque devem estar dentro dos limites”, disse.

Surpresa
O secretário estadual do Planejamento, Zézeu Ribeiro, não quis comentar o assunto. O secretário municipal da Casa Civil, João Leão, disse  que vai se reunir com o ministro esta semana. “Na próxima terça-feira (amanhã), estarei em Brasília, com o ministro Mário Negromonte e com o presidente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Francisco Colombo”, disse. “Vamos sentar pra conversar e saber qual a opinião do ministro sobre o assunto”, completou.

Acordo
O projeto acordado entre prefeitura, governo do estado e governo federal em janeiro do ano passado prevê 27 estações e quatro terminais nos 19 quilômetros. O investimento seria de R$ 567,7 milhões, sendo R$ 541,8  milhões financiados pela Caixa, através do PAC da Copa, como aparece no site do Ministério dos Esportes. O novo projeto de sistema misto apresentado em junho deste ano tem previsão de custo de R$ 3 bilhões e a promessa de conclusão em dezembro de 2013.

Mais Notícias da Bahia

Fonte: Correio 24 Horas

READ MORE - Salvador: Governo federal prefere uso de BRT na Paralela

Em Goiânia, Transporte coletivo tem nota 3,5

À ausência de corredores exclusivos, ao excesso de automóveis nas ruas, à queda gradativa da velocidade média das viagens, à superlotação e a todo o desconforto enfrentado pelo usuário, soma-se mais um gargalo do transporte coletivo de Goiânia: fiscalização ineficiente. Há menos de um fiscal escalado por dia, por terminal.

Dos 43 fiscais existentes, a reportagem apurou que apenas 27 estão atuando para cobrir os 19 terminais da região metropolitana. Os demais estão afastados ou em desvio de função. Como o trabalho é feito em sistema de escala, o resultado é menos de um fiscal por dia em cada terminal. Eles são responsáveis pela fiscalização de motoristas e empresas que operam 12 mil viagens por dia.

A realidade do sistema se reflete na insatisfação do usuário: pesquisa Serpes revela que 82% dos goianienses que aceitaram avaliar e dar uma nota reprovam o transporte coletivo, com notas de 5 para baixo. Dos abordados, 46% não opinaram e 54% deram notas ao sistema. Os dados são da pesquisa, que apurou a opinião sobre o serviço em 21 bairros de todas as regiões da capital. Numa escala de 1 a 10, a média ficou em 3,5. Apenas 18% dos que avaliaram concederam nota superior a 6 e 1% deu nota 10.

O levantamento foi realizado entre os dias 12 e 20 de julho, período que compreende as datas das mortes do garoto Gabriel Henrique da Costa, de 7 anos, e da diarista Maria Zulmira Gerolineto, 57 anos, atropelados em terminais de Goiânia ( Leia detalhes da pesquisa em reportagem nesta página ).

As mortes de Gabriel e de Maria Zulmira levaram a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) a divulgar que 43 fiscais estariam em atividade. E os dirigentes do órgão - controlado por indicados do governo estadual e das prefeituras de Goiânia e de Aparecida - foram unânimes em afirmar que os acidentes não tiveram relação com a fiscalização, que esta seria "eficiente". Mas fiscais ouvidos pela reportagem revelam ser apenas 27 os profissionais responsáveis por todos os terminais da região metropolitana.

Eles trabalham em duas escalas: das 6 horas ao meio-dia e das 13 horas às 19 horas. Ou seja, entre meio-dia e uma da tarde, e após as 19 horas, não há fiscalização nos terminais. "Dá para saber o número de fiscais de acordo com a Ordem de Serviço, que é distribuída por semana. Da semana passada para essa (a ordem) subiu 27 números. Um exemplo, 30/2011 para 57/2011. Então atualmente existem 27 fiscais e desses alguns estão de atestado (médico)", disse um fiscal, em e-mail enviado à reportagem. A denúncia também diz que terminais ficam desassistidos de fiscalização inclusive em horários de pico.

Em conversa por telefone, outro fiscal confirmou o número e disse que acompanhou o treinamento da última turma de concursados, convocados em 13 de maio de 2011. "Colocaram um coordenador para ficar com os novatos. Em duas semanas, ele passou o que lembrou de passar e já colocou o pessoal sozinho nos terminais", disse, ressaltando: "Não existe programa de treinamento".



Fonte: O Popular
READ MORE - Em Goiânia, Transporte coletivo tem nota 3,5

Passagens de ônibus estão R$ 0,20 mais caras em Ribeirão Preto

O transporte coletivo está mais caro a partir desta segunda-feira (1º). Os mais de três milhões de passageiros  mensais do transporte coletivo vão pagar R$ 0,20 a mais por passagem em Ribeirão Preto. O bilhete único sofreu reajuste de R$ 2,40 para R$ 2,60 e o integrado passa de R$ 2,60 para R$ 2,80.

Os aumentos, 8,33% para bilhetes únicos e 7,69% para o integrado, foram aprovados na última sexta-feira (29), 21 dias após o pedido de reajuste ser protocolado pelas empresas Turb, Rápido D'Oeste e Transcorp, responsáveis pelo transporte da cidade.

O pedido foi analisado pela Contur (Conselho Municipal de Turismo) e prefeita Dárcy Vera e está abaixo do pedido pelas empresas comissionadas, que queriam aumentar em 15% o valor das passagens, subindo para R$ 2,76. Este valor estava baseado no cálculo total da planilha de custos das empresas responsáveis pelo transporte.

Segundo o sindicato patronal, o valor final é referente ao aumento de salário dos motoristas (9,5%), valor na compra de veículos novos (17%), combustível (4,5%), fiscalização e ISS (4%) e mão de obra (9,5%). Em 2010, os patrões reivindicaram R$ 2,45, mas a empresa de trânsito autorizou R$ 2,40. Em 2009, a tarifa calculada pela Transerp foi de R$ 2,35 e fechada em R$ 2,30.

A Transerp disse em nota que a nova tarifa é uma das menores do Estado de São Paulo em comparação com cidades do mesmo porte habitacional. A frota de ônibus de Ribeirão Preto, que hoje é de 312 veículos, recebeu 29 unidades novas no último ano. Circulam pela cidade 75 linhas, além do “Leva e Traz” que é custeado pelas empresas. São, segundo o Sindicato, cerca de três milhões de passagens por mês.



Fonte: EPTV

READ MORE - Passagens de ônibus estão R$ 0,20 mais caras em Ribeirão Preto

Intervenções no trânsito Recife não são suficientes. Transporte público é a solução

Esta segunda-feira (1º) é dia de volta às aulas. Se os estudantes se preparam para iniciar as atividades do segundo semestre do ano letivo, os motoristas também devem ficar prontos, neste caso, para ter mais paciência. O trânsito que já está complicado por conta das chuvas e dos milhares de buracos que surgiram nas ruas, promete piorar.


Nas últimas semanas, a Prefeitura do Recife vem realizando uma série de intervenções no trânsito da Zona Norte com o objetivo reduzir os engarrafamentos. Mas ainda não é possível sentir uma melhora significativa, principalmente em relação às mudanças na Avenida Agamenon Magalhães, um dos principais corredores viários da cidade. Embora o tráfego na avenida tenha melhorado, as vias locais e as ruas do entorno continuam congestionadas, principalmente no bairro do Espinheiro. Um conserto da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) na Rua da Hora contribui para aumentar o engarrafamento. De acordo com o órgão, se não chover, o problema na via será resolvido até a próxima quarta-feira (03).

Para o professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) César Cavalcanti de Oliveira, a solução não está apenas em realizar intervenções no trânsito ou até mesmo aumentar o sistema viário.  É preciso mudar "o foco" das ações. Segundo ele, os projetos e as grandes obras estão voltadas para os motoristas, quando deveriam beneficiar os usuários do transporte público, pedestres e ciclistas.  

"Cerca de 30% da área do Recife é ocupada por ruas e avenidas, além disso já contamos com sistema viário, que sejá consolidado com a construção da Via Mangue. O equilíbrio acontecerá quando a população passar a utilizar menos o carro, e assim se moldar à nova realidade da cidade. O crescimento da frota de veículos chegou ao limite. Mas, para isso, é preciso que os gestores ofereçam um transporte público de qualidade e outras alternativas", explica o professor.


Enquanto a população do Estado cresce 1% ao ano, o número de carros aumenta em média 7% e o de motos, 15%, no mesmo período. Segundo levantamento do Departamento de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), 613.296 carros circulam hoje na Região Metropolina. O número praticamente dobrou em dez anos. No ano 2000, eram 395.742 automóveis.

O aumento na quantidade das motos impressiona ainda mais. Hoje, 207 mil motociclistas circulam no Grande Recife. Em 2000, eram 48.910 (confira abaixo o gráfico com dados do Recife, RMR e Permanbuco)

"Qualquer fenômeno que cresça 7% ao ano dobra no período de dez anos. Muitos dizem que o trânsito vai parar em 2020. Não concordo com essa afirmação. As pessoas serão forçadas a procurar outras alternativas. Certamente, os gestores deverão implantar sistema de rodízio e estabelecer outras proibições. O valor dos estacionamentos também deverá subir", analisa César Cavalcanti.

Já o número de ônibus não acompanhou o ritmo dos carros e motos. Segundo o Grande Recife Consórcio Metropolitano, 2.900 coletivos circulam atualmente na RMR. No ano de 1999, eram 2.550, entre ônibus sanfona, tradicional e micro-ônibus. Os veículos estão distribuídos em 385 linhas e transportam, diariamente, cerca de 2 milhões de passageiros, em 25 mil viagens. 

Como o transporte público ainda deixa muito a desejar, o pernambucano não é incentivado a deixar o carro em casa e procurar outras alternativas para se deslocar. As pessoas não costumam dar carona, por exemplo. Embora a capacidade de um carro passeio seja transportar até cinco pessoas, os veículos do Estado transportam uma média de 1,4 pessoa.

Para o professor da UFPE, infelizmente, ao invés de os governantes aumentarem a preocupação com o transporte público, acontece ao contrário. A avenida Herculano Bandeira, um dos principais corredores de acesso à Zona Sul, é um exemplo. Uma das cinco faixas da avenida era exclusiva para o tráfego de ônibus. Hoje, os automóveis são autorizados a trafegar na faixa.


Outra falha detectada pelo professor está na obra de duplicação do viaduto Capitão Temudo, que deverá ser inaugurada pela Prefeitura do Recife neste segundo semestre. "O projeto não prevê ciclovia e nem calçada para pedestres. Para se deslocar do Centro à Zona Sul, só dentro de um veículo", alerta o professor, lembrando ainda que "somos todos pedestres, por isso é importante favorecer o nosso deslocamento. Enquanto os países europeus aumentam suas calçadas, as nossas estão cada vez mais estreitas, cheias de buracos e sem acessibilidade".

Atualmente, as ciclovias do Recife são utilizadas basicamente para a prática de exercícios físicos. Por não terem ligação, o ciclista tem receio de pedalar entre os carros até encontrar outra via exclusiva para ele. Uma ciclovia no Capitão Temudo possibilitaria uma ligação com a ciclofaixa do Centro do Recife e a ciclovia da avenida Boa Viagem, racíocina o professor.

O professor César Cavalcanti também opinou sobre a intervenção realizada pela prefeitura na Conde da Boa Vista, Centro do Recife. "A ideia de transformar a Conde da Boa Vista em um corredor de ônibus foi correta, mas a implantação do projeto foi totalmente errada. Existem falhas no número e no direcionamento dos semáforos, na construção das plataformas, e vários outros erros. O projeto necessita de modificações".

VIA MANGUE - A Prefeitura do Recife iniciou, no último dia 15 de julho, mais um trecho da intervenção da Via Mangue. As ações estão sendo realizadas na Avenida Sul onde os técnicos estão trabalhando na cravação das estacas que servirão de base para a construção da alça ligando a Via Mangue ao Capitão Temudo. Além desse trecho, as obras foram iniciadas também na área da Praça Abelardo Rijo, no Cabanga.

A Via Mangue será composta por faixas de rolamento para veículos, calçadas para pedestres e ciclovia. No sentido Centro/Boa Viagem, a via terá 4,75 km. Já no sentido Boa Viagem/Centro, a extensão é de 4,37 km. De acordo com a presidente interina da URB, Flaviana Gomes, a Via Mangue vai melhorar o tráfego nos bairros de Boa Viagem e do Pina, e abre-se a possibilidade de implantação de um corredor exclusivo de ônibus na Avenida Domingos Ferreira, viabilizando o Corredor Norte-Sul.


Fonte: JC Online
READ MORE - Intervenções no trânsito Recife não são suficientes. Transporte público é a solução

Em Manaus, Mais 60 novos ônibus devem chegar até quarta

Está prevista para a próxima quarta-feira (3) a chegada de mais 60 novos coletivos a Manaus. O comboio, vindo de balsa da cidade de Porto Velho (RO), tem previsão de atracar no porto da Sanave, na Compensa, Zona Oeste.

O prazo de liberação dessa nova frota ainda não foi estipulado, pois todos os ônibus precisam passar por avaliação mecânica antes de serem autorizados para circular nas ruas.

Até o fim deste mês, segundo a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), o sistema de transporte coletivo da capital terá a frota elevada de 1,1 mil para 1,6 mil ônibus.

Segundo a assessoria de imprensa da SMTU, a prefeitura ainda não foi oficialmente comunicada sobre a chegada dos ônibus e a apresentação da nova frota, mas garantiu que o prazo de chegada dos coletivos não passa desta semana.

No último dia 12, outros 13 ônibus chegaram a Manaus. As linhas passam por um processo de avaliação e análise mecânica e devem ser encaminhadas ao Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) para receber o documento de liberação.



Fonte: Em Tempo
READ MORE - Em Manaus, Mais 60 novos ônibus devem chegar até quarta

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960